<ul><li>A Praça de São Sebastião que começou a ser projetada no ano de 1867, cerca de 17 anos antes do lançamento da pedra...
<ul><li>Ela foi construída em frente ao majestoso Teatro Amazonas, num ângulo reto em direção a Igreja de São Sebastião e ...
<ul><li>Os Chãos da Praça era de terra batida, onde os fiéis e devotos de São Sebastião faziam suas quermesses e os arraia...
<ul><li>A Coluna no terreno, hoje ocupado pela praça, ocorreu no dia 7 de setembro de 1867, por uma iniciativa do médico D...
<ul><li>Esse piso significa o simbolismo do Encontro da Águas, que se eternizou os rios Negro e Solimões no cenário do Rio...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Praça De São Sebastião

10.075 visualizações

Publicada em

Nesse Slide, vai mostrar as informações da Praça de São Sebastião. Localizada em Manaus, mostrando toda a sua história e porque ela foi construída em Manaus.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
10.075
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
25
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
30
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Praça De São Sebastião

  1. 2. <ul><li>A Praça de São Sebastião que começou a ser projetada no ano de 1867, cerca de 17 anos antes do lançamento da pedra fundamental do Teatro Amazonas, ocorrido no dia 14 de fevereiro de 1884, é sem menor dúvida, a mais bonita do Amazonas e uma das mais belas do País. </li></ul>
  2. 3. <ul><li>Ela foi construída em frente ao majestoso Teatro Amazonas, num ângulo reto em direção a Igreja de São Sebastião e constitui outro marco histórico do final do século XIX, a comprovar, pela sua originalidade e beleza, o esplendor de uma capital que mergulhou profundo na felicidade do progresso e emergiu como um meteoro do apogeu que permitiu sorrir. </li></ul><ul><li>No Terreno destinado à praça, foi construído o histórico e fantástico monumento que rememora a Abertura dos Portos do Amazonas Às Nações do Mundo. </li></ul>
  3. 4. <ul><li>Os Chãos da Praça era de terra batida, onde os fiéis e devotos de São Sebastião faziam suas quermesses e os arraiais da paróquia. A história do monumento, com riqueza de detalhes, foi escrita pelo Mário Ypiranga Monteiro, na sua plaqueta intitulada História do monumento da Praça de São Sebastião. </li></ul>
  4. 5. <ul><li>A Coluna no terreno, hoje ocupado pela praça, ocorreu no dia 7 de setembro de 1867, por uma iniciativa do médico Dr. Antonio Davi Vasconcelos de Canavarro. </li></ul><ul><li>A Praça de São Sebastião, ela é considerada a mais bela praça do país e considerada a Quinta praça mais bela do mundo, foi quase destruída com a mutilação de algumas imagens e adornos. </li></ul><ul><li>Nossos governantes recuperaram o Teatro e esquecem a praça e a igreja, verdadeiros patrimônios da cidade. </li></ul><ul><li>Curiosamente, embora exista uma discussão acadêmica sobre o piso da praça, construído em estilo ondulado, nas cores pretas e brancas, como se imitasse as ondas do mar de Copacabana, no Rio de Janeiro, o historiador Genesino Braga informa, no seu livro Chão e Graça de Manaus, que piso da praça foi usado antes do calçadão de Copacabana. </li></ul>
  5. 6. <ul><li>Esse piso significa o simbolismo do Encontro da Águas, que se eternizou os rios Negro e Solimões no cenário do Rio Amazonas, não sendo, pois, inspirado nas ondas do mar de Copacabana. </li></ul><ul><li>Na Mitologia dos nossos antepassados, existem histórias de que havia, sob a praça, uma passagem subterrânea até o Teatro Amazonas, o que jamais foi comprovado. </li></ul><ul><li>A praça tem sido também, palco de grandes espetáculos cívicos, políticos e religiosos da nossa cidade. Muitas brincadeiras de colégio, corridas de bicicleta e espetáculos artísticos têm sido encenados na bonita e bem localizada Praça de São Sebastião. </li></ul><ul><li>A recuperação e manutenção da Praça de São Sebastião, de tempos em tempos, é um dever governamental. Que os próximos governadores da cidade, sensibilizados como os novos aspectos a sua beleza, com a obrigação patriótica de preservá-la por muitos e muitos séculos. </li></ul>

×