Matéria para a Revista Gôndolas

1.040 visualizações

Publicada em

A GÔNDOLA É UM DOS PRINCIPAIS EQUIPAMENTOS DE UMA LOJA. SABER ESCOLHER AQUELA QUE É MAIS ADEQUADA FAZ TODA DIFERENÇA

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.040
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Matéria para a Revista Gôndolas

  1. 1. ACERTADO O PASSO [GÔNDOLAS] D esde que abre as suas portas pela pri- FOTOS IGNÁCIO COSTA meira vez na inauguração até quando chega à maturidade, o supermercado passa por diversas mudanças. E para perma- necer e crescer no mercado, especialistas ga- rantem que o olhar moderno é o tempero para quem quer ter sucesso. Dados divulgados pela Associação Mineira de Supermercado (AMIS) mostram que a maioria das empresas está seguindo este caminho, pois uma grande quan- tidade de supermercados mineiros está inves- tindo e se modernizando. A previsão da AMIS é de que os supermer- cadistas mineiros invistam R$ 220 milhões na abertura e reforma de lojas no estado ao longo de 2011. Já é certo que, pelo menos, 42 novas unidades sejam abertas, chegando a um total de 6.792. Além disso, 57 unidades devem ser reformadas. Mas como reformar ou abrir lojas, sem pensar no mobiliário que será usado? Como não pensar nas gôndolas? E mesmo que não está abrindo ou reformando tem que cuidar Não há da qualidade das que tem repondo ou dando manutenção. “A gôndola é, sem sombra de dúvidas, o principal e mais eficiente recurso expositor do varejo de autosserviço”, diz o ar- autosserviço quiteto associado ao Retail Design Institute, Flávio Radamarker. O arquiteto afirma que o produto, na locali- zação adequada da loja, exposto a uma altura sem ela correta e arrumado de forma criteriosa na pra- teleira, vende mais. Por isso, o supermercadista deve ter todo cuidado para não errar na hora de escolher as gôndolas para a loja. Hoje o mercado está preparado para aten- A GÔNDOLA É UM DOS PRINCIPAIS der todas as demandas. Arquitetos, consulto- res e fabricantes de equipamentos estão aptos EQUIPAMENTOS DE UMA LOJA. SABER para analisar e produzir mobiliário de alta quali- ESCOLHER AQUELA QUE É MAIS dade, adequado às demandas dos varejistas de pequeno, grande e médio porte. ADEQUADA FAZ TODA DIFERENÇA O uso da madeira, trabalhado com INVESTIMENTOS Luciene Carvalho estilo, traz um certo A rede de supermercados Araújo sabe bem ar de aconchego para a loja a importância de fazer novos investimentos. Este ano reformou duas lojas, sendo uma em30 NOVEMBRO DE 2011 GÔNDOLA 31
  2. 2. ACERTADO O PASSO [GÔNDOLAS] a loja passou por mudanças: foram colocados extensores nas gôndolas, o sistema de ilumina- ção melhorado e as pontas de gôndola trocadas. “Além de deixar a loja mais apresentável, essas mudanças ajudaram a melhorar as ven- das. É interessante que o cliente comenta e elogia as mudanças”, conta o proprietário do Supermercado Kurihara, que tem duas lojas (uma com cinco e outra com sete check outs), Milton Kurihara. CUIDADOS Assim como os outros supermercadistas, o proprietário do Supermercado Carraro e Rocha, que tem três lojas na cidade de Leopoldina, Minas Gerais, cada loja com cerca de 10 check outs, também tem apostado em investimentos. Este ano a loja renovou o setor de padaria. A loja trabalhou também para garantir a conservação dos móveis. De acordo com oA exposição de Teófilo Otoni (MG) e outra em Governador Vala- bem vistos, chamam a atenção do cliente egarrafas é sempre dares (MG). A rede também adquiriu uma loja promovem a compra por impulso. É precisoum desafio porcausa do risco do na cidade de Teófilo Otoni, reformada e inaugu- encantar os clientes com uma boa exposição.manuseio, exigindo rada em junho. Além disso, outra inauguração Além disto, temos que oferecer facilidade eo uso de mobiliário está prevista para o mês de outubro no bairro praticidade na hora de escolher e definir suabem planejado.Na página ao Jaraguá em Belo Horizonte. compra”, diz Algemir.lado, uma gôndola “Investir é importante para adequarmos às O gerente de operações do Araújo contaclássica para novas tecnologias, às novas leis e exigências que para fazer uma boa exposição é precisosuportar o peso de dos órgãos competentes, bem como prestar utilizar a gôndola certa. “Hoje existem váriosprodutos básicoscomo o arroz um melhor atendimento aos nossos clientes. fornecedores disponíveis no mercado, portanto Com certeza os clientes sempre aprovam, é possível montar e reformar lojas de acordo sentem-se mais valorizados e percebem que a com o espaço e o layout”. empresa preocupa com sua satisfação”, diz Al- gemir Antonio Salomão, gerente de operações. ILUMINAÇÃO Dentro da loja, a exposição precisa respei- EXPOSIÇÃO tar alguns aspectos. O primeiro deles é eviden- O Araújo recebe clientes de todas as clas- ciar os produtos e não encobri-los. Para isso, ses, de A a E. De acordo com Algemir, não há as gôndolas e a iluminação precisam estar um padrão de lay out e exposição nas lojas da “casadas”. Uma boa iluminação destaca as rede. São definidos de acordo com a região, mercadorias e atrai o consumidor por mais tamanho da loja, mix de produtos e o público. tempo na loja. Segundo ele, não basta apenas oferecer o que As lojas do Supermercado Kurihara, que fica o cliente procura, é preciso expor o produto de na cidade de Extrema, Minas Gerais, sabe que a forma correta e atraente na gôndola. iluminação e a organização, podem ser determi- “Com certeza produtos bem expostos, são nantes na concretização de uma venda. Este ano NOVEMBRO DE 2011
  3. 3. ACERTADO O PASSO [GÔNDOLAS] eles devem seguir algumas regras. É impor- tante não ter variações e manter o mesmo padrão (modelo, altura e formato) em áreas especificas. “Na hora de escolher as gôndolas, o super- mercadista deve colocar a questão do preço do mobiliário em um segundo plano; primei- ro é necessário ter claro qual o projeto ideal e a qualidade desejada para depois buscar o menor custo possível. Isto porque um baixo investimento em mobiliário pode ser bem mais oneroso que um investimento durável por ser planejado e com equipamentos de qualidade”, diz o arquiteto diretor da Yoshimura Arquitetura A MAIS CONHECIDA E de Varejo, Claudio Calou Yoshimura. O arquiteto explica o cálculo do retorno do CONSULTADA PELOS investimento: “se a loja for inaugurada por um custo mínimo, mas suportar apenas três anos SUPERMERCADISTAS representará um curto retorno no investimento em gôndolas, mesmo que as vendas sejam DE MINAS.* satisfatórias”. “Minha sugestão é programar o investi- 20.500  EXEMPLARES  MENSAIS mento em equipamentos e mobiliário para que EM  TODO  BRASIL opere sem troca por 10 anos ou mais, e isso é possível atualmente com a devida manutenção E  LÍDER  ABSOLUTA  EM  MINAS e através da boa qualidade dos equipamentos”, afirma Claudio. SOB MEDIDA 90%  DOS  LEITORES  SÃO  PROPRIETÁRIOS, CIE E PERM “É possível fazer gôndola sob medida, basta LÍDERES  E  PROFISSIONAIS UN Considerando os proprietário, Júlio Antônio Carraro, o supermer- ter atenção quanto ao fato de poder produzir milhares de ítens de DE  MÉDIA  E  ALTA  GERÊNCIA  DO  SETOR cadista não pode errar na hora de escolher os outras quantidades no futuro, em casos de Líder   AN uma loja, cada seção NAS. AN terá suas gôndolas fornecedores. “O barato pode sair caro. Produ- expansões, reformas ou abertura de filiais”, absoluta   * EÇA NAS G características tos de qualidade têm um período de vida longo lembra o arquiteto associado ao Retail Design como é o caso e exige poucos reparos”, ressalta Júlio. Institute, Flávio Radamarker. dos pescados em Na hora de escolher os equipamentos, em  Minas   Novidade O proprietário do Carraro esclarece que a 10.000   gôndola refrigerada e das utilidades loja deve ter cuidados para aumentar a dura- o projeto deve levar em conta os produtos MI domésticas que bilidade. “Na minha loja produto que corroí as que serão expostos, considerar o sortimento mesclam ítens para fechamentos de: exemplares E gôndolas, como o sal, por exemplo, fica em da loja e todos os acessórios que podem ser ÔN pendurados a outros DOLAS D na horizontal locais específicos, já a água sanitária fica em utilizados em uma gôndola. “Hoje os profis- 1 Página: gôndolas revestidas com plástico”, diz. sionais de projeto para varejo e a indústria de Bonificação Banner (cabeçalho) - 1 mês - Portal equipamentos está muito mais preparada para 1/2 Página: A ESCOLHA analisar e produzir mobiliário de alta qualidade Bonificação Halfbanner - 1 mês - Portal Diz um ditado: “a primeira impressão é a e tecnologia, perfeitamente adequado às de- Pág. Dupla: que fica”, e na hora de escolher os móveis para mandas dos varejistas”, conta o arquiteto da Bonificação Halbanner - 2 meses - Portal a loja não é diferente. Além de dar identidade, Retail Design. Consulte nossa pauta anual e programe-se para estar o ano todo com o Trade. 201134 NOVEMBRO DE 2011
  4. 4. ACERTADO O PASSO [GÔNDOLAS] CONSUMIDORES EXIGENTES CHECK LIST Com o aumento da competição no varejo e maior exigência dos consumidores, cada vez mais os varejistas estão colocando a estrutura A revista GÔNDOLA conversou com especialistas de mercado e trouxe as melhores do ponto de venda como fator determinante no dicas, de cada um deles, para você aplicar na sua loja sucesso. - “Não é raro um aumento de vendas de lução. Novos produtos são introduzidos, surgem novas formas de comercialização 50% com a reforma de uma loja. Portanto, o de produtos antigos, características e comportamento dos consumidores mudam, investimento no interior da loja pode ser tão novos concorrentes surgem, enfim, não é importante a mudança somente pelo importante quanto a sua localização, operação, desgaste natural dos equipamentos, mas também pela demanda da evolução do atendimento, preço e mix”, conta o arquite- mercado. to diretor da Yoshimura Arquitetura de Varejo, Claudio Calou Yoshimura os equipamentos mais adequados às suas necessidades. Não tente simplesmen- O arquiteto explica que para ter mais clareza te copiar modelos de ambientação e equipamentos. As referências de mercado da importância da reforma do ponto de venda, é são importantes e necessárias, mas pensar nas soluções de acordo com a essên- interessante observar as alterações não vendas. cia do seu negócio é o primeiro passo. “Quando uma loja de autosserviço sofre uma remodelação, as vendas podem aumentar em moderno e ecológico sistema de pintura. Em alguns casos, combina-se aço com mais de 200%, se anteriormente havia algum do layout da loja. “A decisão de escolher os Os chinelos problema na exposição dos produtos”, ressalta. equipamentos não é tão simples como pa- tradicionalmente madeira, plástico e/ou vidro. são apresentados rece, é preciso procurar fornecedores bem como na imagem sensíveis ao estado de conservação dos equipamentos e precisam de trocas mais CONSULTORIA qualificados que acompanham todo pro- acima, ou seja, de cuidadosas, enquanto lojas que vendem para um público de menor poder aquisitivo Um ótimo equipamento nada vale sem que cesso até a instalação”, esclarece Batista. fácil visualização e manuseio são menos sensíveis a eventuais problemas na conservação dos equipamentos. atenda as demandas da sua funcionalidade em - um bom projeto. Portanto, procurar um consul- IDÉIAS SUSTENTÁVEIS que mobiliário que proporcione conforto aos clientes, não ofereça risco durante o tor pode fazer com que os investimentos sejam A professora e coordenadora de cursos no contato e que seja projetado para não prejudicar consumidores com necessidades bem aproveitados. Todo planejamento deve ser Programa de Administração do Varejo da Fun- especiais de mobilidade. feito com um especialista envolvido com o pro- dação Instituto de Administração - PROVAR/ cesso de implementação, cabendo ao consultor FIA, Ana Caroline Fernandes Nonato, diz que a que represente um bom aproveitamento do investimento inicial, mas nunca pode especificar os melhores produtos. primeira lição, na hora de reformar e escolher ultrapassar o limite do bom estado de conservação. Não é possível começar a solução de um os móveis é pensar no público da loja. bom layout sem contar com um especialista no Outra dica da professora é envolver os fun- feiras e congressos, busque lançamentos para sua região e contrate profissionais assunto. “Definindo o projeto e a qualidade é cionários da loja na reforma. “Eles que convi- Saiba mais qualificados e experientes. possível promover uma concorrência de orça- vem, conhecem e vão utilizar o espaço, por- mentos e adquirir os equipamentos pelo menor tanto podem ter sugestões interessantes que Yoshimura Arquitetura de Varejo chegar a muitos anos de utilização. Atualmente deve-se optar pelas gôndolas com custo possível”, ensina Claudio. ajudarão a minimizar gastos”, comenta. Tel./fax: (11) 2281-8257 cremalheiras de encaixe (sulcos na estrutura para fixar os acessórios e prateleiras) De acordo com Ana o supermercadis- www.yoshimuraarquitetura. com.br que respeitem a normatização internacional, chamada popularmente de “passe 25”. CUSTO X BENEFÍCIO ta deve pensar em retorno em longo prazo e Existe a gôndola certa para cada tipo de pro- adotar idéias sustentáveis. “Na hora de refor- Arquitetar Tel./fax (21) 3603-1804 mais finas como bandejas, devendo ser firmes e resistentes ao peso programado. duto. Não adianta escolher equipamentos de mar ou abrir uma loja vale a pena trabalhar www.arquitetarcomercial. Quanto à pintura não se pode admitir atualmente gôndolas que não sejam pin- qualidade e fazer exposição incorreta. “Colocar com princípios sustentáveis e pensar numa com.br tadas pelo processo eletrostático ou a pó, que são muito mais resistentes que a peso excessivo, por exemplo, pode danificar o loja ecologicamente correta. O investimento JG Máquinas pintura automotiva. equipamento”, diz o proprietário da JG Máqui- é maior, mas o supermercadista pode ter eco- Tel./fax (31) 3434-6943 nas Montagens Comerciais, João Batista. nomia de água ou de energia elétrica, além www.jgmaquinas.com.br Ele aconselha o supermercadista a pro- do ponto de vista financeiro ele vai melhorar a Helimec Ltda Fontes: Claudio Yoshimura, arquiteto diretor da Yoshimura Arquitetura de Varejo, Flávio Radamarker, arquiteto associado ao Retail Design Institute, João Batista, proprietário da JG Máquinas e Ana Caroline Fernandes Nonato, diretora do Instituto Bra- curar fornecedores que façam um estudo imagem com os clientes”, diz Ana. Tel/fax: (31) 3295-0705 sileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo - IBEVAR e professora e coordenadora de cursos do Provar.36 NOVEMBRO DE 2011 GÔNDOLA 37
  5. 5. NOVAS GERAÇÕES www.amis.org.br Funcionários do Moderno Supermercados em frente à loja em Patos de Minas, tendo ao centro Rogério Luciano de Oliveira, diretor da empresa, que é uma das pioneiras na diversificação do perfil da equipe e hoje colhe bons frutos pela opção que fez SEM PRECONCEITO lE specia

×