Palavra de VidaChiara Lubich - Março de 2012
«A quem iremos, Senhor?Tu tens palavras de vida eterna»            (Jo 6,68).
Jesus falava do Reino de Deus às multidões que acorriam. Faziaisso com palavras simples, com parábolas tiradas do dia a di...
Inclusive os guardasenviados para prendê-     lo, ao serem  questionados pelos sumos sacerdotes epelos fariseus por não  t...
O Evangelho de João   nos apresenta também luminososdiálogos individuais, com pessoas como  Nicodemos ou a    samaritana.
Com os seus apóstolos, Jesus vai ainda mais em profundidade:     fala abertamente do Pai e das coisas do Céu, não maisreco...
“Esta palavra é dura”, responderam-lhe alguns discípulos quando o ouviram dizer que lhes daria o seu corpo para           ...
Jesus, vendo que os discípulos se retiravame não iam mais com ele,   dirigiu-se aos dozeApóstolos: “Vós também   quereis i...
«A quem iremos, Senhor?Tu tens palavras de vida eterna»            (Jo 6,68).
Pedro tinha entendido  que as palavras do   seu Mestre eram    diferentes das palavras dos outrosmestres. As palavrasque v...
As palavras de Jesus são espírito e vida porque vêm do Céu. Elas são uma luz que desce do Alto e tem a potência do Alto. A...
Jesus ressuscitou e vive. E as suas palavras, emborapronunciadas no passado, não são uma simples recordação,mas são palavr...
As palavras de Jesus! Devem ter sido a sua maior arte, seassim pudermos dizer. O Verbo, falando com palavras humanas:     ...
«Um dia – conta-nos, por exemplo, Basílio  Magno (330-379),bispo de Cesareia, um  dos grandes Padresda Igreja) – como que ...
Teresinha do Menino Jesusescreve, numa carta de 9 de   maio de 1897: “Às vezes, quando leio certos tratados espirituais......
Sim, as palavras divinas saciam o espírito, feito para o infinito;iluminam interiormente não só a mente, mas todo o ser, p...
Dão alegria plena, mesmo em meio à dor que por vezesatormenta a alma. Dão força, sobretudo quando sobrevém aperplexidade e...
«A quem iremos, Senhor?Tu tens palavras de vida eterna»             (Jo 6,68).
A frase deste mês lembra-  nos que o único Mestre que   queremos seguir é Jesus,     mesmo quando as suaspalavras podem pa...
São muitos os mestres que nos induzem a adotar soluções fáceis, a fazer concessões. Queremos escutar o único Mestre e segu...
Neste período de Quaresma, em que nos preparamos para agrande festa da Ressurreição, devemos colocar-nos efetivamente    n...
Também em nós deve nascer umamor apaixonado pela Palavra de   Deus. Vamos acolhê-la com atenção quando for proclamadanas i...
Mas nós somos chamados, sobretudo, a vivê-la, deacordo com o ensinamento da Escritura: “Todavia,    sede praticantes da   ...
Vivendo uma Palavra  de Jesus, vivemos  todo o Evangelho, porque em cada uma de suas Palavras Ele se doa inteiramente,é El...
«A quem iremos, Senhor?                                            Tu tens palavras de vida eterna»                       ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Palavra de Vida‏

1.244 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.244
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
94
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Palavra de Vida‏

  1. 1. Palavra de VidaChiara Lubich - Março de 2012
  2. 2. «A quem iremos, Senhor?Tu tens palavras de vida eterna» (Jo 6,68).
  3. 3. Jesus falava do Reino de Deus às multidões que acorriam. Faziaisso com palavras simples, com parábolas tiradas do dia a dia. E, no entanto, o seu falar exercia um fascínio especial. O povo seencantava com o seu ensinamento, porque ele ensinava como quem tem autoridade, não como os escribas.
  4. 4. Inclusive os guardasenviados para prendê- lo, ao serem questionados pelos sumos sacerdotes epelos fariseus por não terem cumprido asordens, responderam:“Ninguém jamais falou como este homem”.
  5. 5. O Evangelho de João nos apresenta também luminososdiálogos individuais, com pessoas como Nicodemos ou a samaritana.
  6. 6. Com os seus apóstolos, Jesus vai ainda mais em profundidade: fala abertamente do Pai e das coisas do Céu, não maisrecorrendo a figuras; eles sentem-se conquistados, e não voltam atrás nem mesmo quando não compreendem completamente as suas palavras, ou quando elas parecem ser exigentes demais.
  7. 7. “Esta palavra é dura”, responderam-lhe alguns discípulos quando o ouviram dizer que lhes daria o seu corpo para comer e o seu sangue para beber.
  8. 8. Jesus, vendo que os discípulos se retiravame não iam mais com ele, dirigiu-se aos dozeApóstolos: “Vós também quereis ir embora?”Pedro, que já se sentia vinculado a Jesus parasempre, fascinado pelas palavras que tinha ouvido pronunciar porEle desde o dia em que o encontrara, respondeu em nome de todos:
  9. 9. «A quem iremos, Senhor?Tu tens palavras de vida eterna» (Jo 6,68).
  10. 10. Pedro tinha entendido que as palavras do seu Mestre eram diferentes das palavras dos outrosmestres. As palavrasque vão da terra para a terra pertencem àterra e têm o destino da terra.
  11. 11. As palavras de Jesus são espírito e vida porque vêm do Céu. Elas são uma luz que desce do Alto e tem a potência do Alto. As suas palavras possuem uma densidade e uma profundidade que as outras palavras não têm, sejam elas de filósofos, depolíticos, ou de poetas. São “palavras de vida eterna” (Jo 6,68) porque contêm, expressam e transmitem a plenitude daquela vida que não tem fim, porque é a própria vida de Deus.
  12. 12. Jesus ressuscitou e vive. E as suas palavras, emborapronunciadas no passado, não são uma simples recordação,mas são palavras que Ele dirige hoje a todos nós e a cada pessoa de todos os tempos e de todas as culturas. São palavras universais, eternas.
  13. 13. As palavras de Jesus! Devem ter sido a sua maior arte, seassim pudermos dizer. O Verbo, falando com palavras humanas: que conteúdo, que intensidade, que inflexão, que voz!
  14. 14. «Um dia – conta-nos, por exemplo, Basílio Magno (330-379),bispo de Cesareia, um dos grandes Padresda Igreja) – como que despertando de umlongo sono, olhei a luz maravilhosa daverdade do Evangelho e descobri a vaidade da sabedoria dos príncipes deste mundo».
  15. 15. Teresinha do Menino Jesusescreve, numa carta de 9 de maio de 1897: “Às vezes, quando leio certos tratados espirituais... o meu pobre epequeno espírito não demora em se cansar. Fecho o livrodos sábios, que despedaça a minha cabeça e resseca o meu coração, e tomo em mãos a Sagrada Escritura. Então, tudo se torna luminoso para mim; uma sópalavra descortina horizontes infinitos à minha alma e a perfeição me parece fácil”.
  16. 16. Sim, as palavras divinas saciam o espírito, feito para o infinito;iluminam interiormente não só a mente, mas todo o ser, porque sãoluz, amor e vida. Elas dão a paz – aquela que Jesus define sua: “aminha paz” – inclusive nos momentos de inquietação e de angústia.
  17. 17. Dão alegria plena, mesmo em meio à dor que por vezesatormenta a alma. Dão força, sobretudo quando sobrevém aperplexidade e quando nos desencorajamos. Libertam, porque abrem o caminho da Verdade.
  18. 18. «A quem iremos, Senhor?Tu tens palavras de vida eterna» (Jo 6,68).
  19. 19. A frase deste mês lembra- nos que o único Mestre que queremos seguir é Jesus, mesmo quando as suaspalavras podem parecer duras ou exigentes demais: ser honesto no trabalho; perdoar; preferir colocar-sea serviço do outro em vez depensar de modo egoísta em si mesmo; permanecer fiel na vida familiar; assistir um doente terminal sem ceder à ideia da eutanásia...
  20. 20. São muitos os mestres que nos induzem a adotar soluções fáceis, a fazer concessões. Queremos escutar o único Mestre e segui-lo, aEle, o único que diz a verdade, que tem “palavras de vida eterna”. Assim também nós podemos repetir essas palavras de Pedro.
  21. 21. Neste período de Quaresma, em que nos preparamos para agrande festa da Ressurreição, devemos colocar-nos efetivamente na escola do único Mestre e tornar-nos seus discípulos.
  22. 22. Também em nós deve nascer umamor apaixonado pela Palavra de Deus. Vamos acolhê-la com atenção quando for proclamadanas igrejas; vamos ler a Palavra, estudá-la, meditá-la...
  23. 23. Mas nós somos chamados, sobretudo, a vivê-la, deacordo com o ensinamento da Escritura: “Todavia, sede praticantes da Palavra, e não merosouvintes, enganando-vos avós mesmos” (Tg 1,22). É por isso que nós, a cada mês, consideramos uma Palavra em especial, deixando que ela nos penetre, nos modele,“seja ela a viver em nós”.
  24. 24. Vivendo uma Palavra de Jesus, vivemos todo o Evangelho, porque em cada uma de suas Palavras Ele se doa inteiramente,é Ele mesmo que vemviver em nós. É como se uma gota desabedoria divina Dele, do Ressuscitado, lentamente fosse escavando-nos pordentro e substituindo o nosso modo depensar, de querer, de agir em todas as circunstâncias da vida.
  25. 25. «A quem iremos, Senhor? Tu tens palavras de vida eterna» (Jo 6,68). “Palavra de Vida”, publicação mensal do Movimento dos Focolares. Texto de: Chiara Lubich, escrita em 2003Gráfica Anna Lollo em colaboração com padre Placido D’Omina (Sicília, Itália)Este comentário sobre a Palavra de Vida é traduzido em 96 línguas e idiomas, e chega a vários milhões de pessoas no mundo inteiro pela imprensa rádio, TV e pela internet. Para informações www.focolare.org Este PPS, em várias línguas é publicado em www.santuariosancalogero.org (de onde se pode baixar)

×