O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 20 Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (19)

Semelhante a 50 ag cnbb (20)

Anúncio

Mais de Ivani Coutinho (17)

50 ag cnbb

  1. 1. DISCÍPULOS E SERVIDORES DA PALAVRA DE DEUS NA MISSÃO DA IGREJA Cap. I - A Palavra de Deus Cap. II - Nossa resposta à Palavra Cap. III – A Palavra e os caminhos da missão
  2. 2. 50ª AG-CNBB Cap. I – A Palavra de Deus 1. Deus se revela A novidade da revelação bíblica consiste no fato de Deus se dar a conhecer no diálogo, que deseja ter conosco. Deus invisível na riqueza do seu amor fala aos homens como a amigos e convive com eles, para os convidar e admitir à comunhão com Ele – DV 2
  3. 3. 50ª AG-CNBB A Palavra de Deus não se revela somente para instruir a respeito de realidades sobrenaturais ou doutrinais às quais a razão deve acolher, mas para comunicar a salvação na forma de um encontro.
  4. 4. 50ª AG-CNBB I Parte – A Palavra de Deus A fé cristã não é uma “religião do Livro”, mas da Palavra de Deus, não de “uma palavra escrita e muda, mas do Verbo encarnado e vivo” – São Bernardo, in: VD 29.
  5. 5. 50ª AG-CNBB Por isso, não se trata, apenas, de aderir às ideias de Jesus, mas à sua pessoa. É Cristo mesmo “quem fala quando se leem as Sagradas Escrituras” na assembleia litúrgica, reunida em seu nome (SC 7). De modo especial, na celebração eucarística, torna-se visível a única fonte da salvação, Cristo, que nos alimenta com sua Palavra e seu Corpo - DV 21.
  6. 6. 50ª AG-CNBB Cap. II – Nossa resposta à Palavra Reconhecendo o primado da graça, a comunhão com Deus, para ser alcançada, requer ABERTURA e ADESÃO da parte do homem e da mulher. - Ap 3,20 - Rm 1,5; 16,26
  7. 7. 50ª AG-CNBB Cap. II – Nossa resposta à Palavra Deus fala ao ser humano e o busca! A ponte que permite o encontro entre Deus que busca e o ser humano que se deixa encontrar é a FÉ. Fé é um ato simultaneamente pessoal e eclesial; é encontro com uma Pessoa à qual se confia a própria vida.
  8. 8. 50ª AG-CNBB Cap. II – Nossa resposta à Palavra Por isso, “ao início do ser cristão, não há uma decisão ética ou uma grande ideia, mas o encontro com um acontecimento, com uma Pessoa que dá à vida um novo horizonte e, desta forma, o rumo decisivo” – DCE 1
  9. 9. 50ª AG-CNBB Cap. II – Nossa resposta à Palavra Da compreensão fundamental da revelação, vista como encontro do Deus que fala e do ser humano que o escuta, ao acolhê-la por intermédio de Jesus Cristo, no hoje da história, nasce o desejo apostólico de uma animação bíblica da pastoral.
  10. 10. 50ª AG-CNBB Cap. II – Nossa resposta à Palavra Animação Bíblica da Pastoral: - Busca consciente e contínua de ter a Sagrada Escritura como alma da missão evangelizadora da Igreja (cf. DAp 248). - Portanto, é animação e não se identifica com atividades a respeito da bíblia (formação bíblica, círculos bíblicos, homilia...).
  11. 11. 50ª AG-CNBB Cap. II – Nossa resposta à Palavra Como realizar tal Animação Bíblica de toda a Pastoral? A partir de 3 eixos: a) conhecimento e interpretação; b) comunhão e oração; c) evangelização e proclamação.
  12. 12. 50ª AG-CNBB Cap. II – Nossa resposta à Palavra a) CAMINHO do conhecimento e interpretação da Palavra (FORMAÇÃO) - At 8,26-35 - “Ignorar as Escrituras é ignorar a Cristo” (São Jerônimo). - VD 30
  13. 13. 50ª AG-CNBB A dimensão da leitura e da escuta da Palavra, vinculada à sua interpretação a ser realizada na comunidade eclesial, pode e deve se tornar um CAMINHO de ENCONTRO com o Senhor, para um autêntico processo de compreensão do real sentido da existência (39).
  14. 14. 50ª AG-CNBB Cap. II – Nossa resposta à Palavra b) CAMINHO de comunhão e oração com a Palavra (ORAÇÃO)  LITURGIA - Silêncio e escuta: 1Rs 19,12 - Sl 95,7b-8. De nada adiante abir “os ouvidos da carne” e ter fechado o coração. - “A escuta é a dimensão, por excelência, da espiritualidade bíblica”
  15. 15. 50ª AG-CNBB Cap. II – Nossa resposta à Palavra  A LEITURA ORANTE favorece o encontro pessoal com Jesus Cristo: - leitura: o que o texto bíblico diz em si ? - meditação: o que o texto bíblico diz em si ? - oração: o que dizemos ao Senhor? - contemplação – um novo olhar: qual é a conversão da mente, do coração e da vida que o Senhor nos pede?
  16. 16. 50ª AG-CNBB
  17. 17. 50ª AG-CNBB Cap. II – Nossa resposta à Palavra “Nunca devemos esquecer que, na base de toda a espiritualidade cristã autêntica e viva, está a Palavra de Deus anunciada, acolhida, celebrada e meditada na Igreja” – VD 121
  18. 18. 50ª AG-CNBB Cap. II – Nossa resposta à Palavra c) Caminho de Evangelização e proclamação da Palavra (ANÚNCIO) - Quando a Palavra de Deus entra na vida das pessoas tem início um processo de conversão pessoal, comunitária e pastoral, que as levam a serem testemunhas corajosas. - At 8,39; Mc 5,19
  19. 19. 50ª AG-CNBB II Parte – Nossa resposta à Palavra - compromisso social e promoção dos valores autenticamente humanos. - anúncio querigmárico: alimentar-se da Palavra e anunciá-la com alegria. - testemunho de comunhão eclesial: ecumenismo (ouvir juntos a Palavra), missão e serviço da caridade.  ver n. 66.
  20. 20. 50ª AG-CNBB Cap. III A Palavra e os caminhos da Missão 3. Linhas de Ação para uma Animação Bíblica da Pastoral, em nível de: a) conhecimento e interpretação – eixo da formação; b) oração com a Palavra e comunhão – eixo da oração; c) evangelização e proclamação – eixo do anúncio.

×