Mulheres da História

6.036 visualizações

Publicada em

essa é um apresentação feito por alunos da escola internacional nova geração.em homenagen as mulheres dia 8/02/09

Publicada em: Educação
  • História de luta pela paz, amor e liberdade... O dia das mulheres pra mim são todos os dias. Obrigado por nos proporcionarem estes belos momentos de conhecimento, acredito que pela data mais espetaculares mulheres estão surgindo, quero adicionar a Marta da seleção Brasileira por sua raça e determinação, assim como suas companheiras... Todas guerreiras, o esporte nos promove também a um mundo melhor. Obrigado!
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui

Mulheres da História

  1. 1. Organizada cronologicamente, esta seleção de 100 perfis revela o  quanto as mulheres fizeram para moldar a história. O escritor Rolka aborda os problemas enfrentados pelas mulheres e suas conquistas. Este livro não fala apenas de rainhas ou princesas, ele inclui mulheres menos prestigiadas que fizeram grandes modificações, como Tarsila do Amaral, Anita Garibaldi, Cecília Meireles, Chiquinha Gonzaga, Joana d´Arc, Maria Quitéria, Maria Montessori, Rosa Luxemburgo, Marie Curie, Agatha Christie, Rachel de Queiroz, Frida Kahlo, Madre Teresa, Irmã Dulce , Evita Perón, Anne Frank, Toni Morrison e outras. Começando com a rainha Makare Hatshepsut (c-1503-1468 b.c) e finalizando com Rigoberta Menchu, ainda ativamente envolvida com questões de direitos humanos, os perfis escritos de forma concisa remexem a história e situam as realizações de cada mulher dentro do contexto da sociedade na qual viveram. O livro inclui um teste de conhecimentos e mapas que mostram ondes estas mulheres viveram ou vivem. De maneira geral, 100 Mulheres que mudaram a História do Mundo fala de muitas mulheres que foram deixadas de fora dos livros escolares de história.
  2. 2. Organizada cronologicamente, esta seleção de 100 perfis revela o  quanto as mulheres fizeram para moldar a história. O escritor Rolka aborda os problemas enfrentados pelas mulheres e suas conquistas. Este livro não fala apenas de rainhas ou princesas, ele inclui mulheres menos prestigiadas que fizeram grandes modificações, como Tarsila do Amaral, Anita Garibaldi, Cecília Meireles, Chiquinha Gonzaga, Joana d´Arc, Maria Quitéria, Maria Montessori, Rosa Luxemburgo, Marie Curie, Agatha Christie, Rachel de Queiroz, Frida Kahlo, Madre Teresa, Irmã Dulce , Evita Perón, Anne Frank, Toni Morrison e outras. Começando com a rainha Makare Hatshepsut (c-1503-1468 b.c) e finalizando com Rigoberta Menchu, ainda ativamente envolvida com questões de direitos humanos, os perfis escritos de forma concisa remexem a história e situam as realizações de cada mulher dentro do contexto da sociedade na qual viveram. O livro inclui um teste de conhecimentos e mapas que mostram ondes estas mulheres viveram ou vivem. De maneira geral, 100 Mulheres que mudaram a História do Mundo fala de muitas mulheres que foram deixadas de fora dos livros escolares de história.
  3. 3. Marcada por uma série de considerações  preconceituosas, a Idade Média compreende o período que parte da queda do Império Romano, até o surgimento do movimento renascentista. Longe de ser a chamada “idade das trevas”, esse período histórico possui uma diversidade que não se encerra no predomínio das concepções religiosas em detrimento da busca pelo conhecimento. É durante o período medieval que se estabelece a complexa fusão de valores culturais romanos e germânicos. Ao mesmo tempo, é nesse período que vemos a formação do Império Bizantino, da expansão dos árabes e o surgimento das primeiras universidades.
  4. 4. Joana d’Arc foi uma das mulheres mais fortes e guerreiras que o  mundo já conheceu. Nasceu em 1412, no vilarejo de Domrémy, França. Pertencia a uma família de camponeses, foi educada para ser uma boa esposa, para isso aprendia as prendas domésticas. Fora isso, não recebera outro tipo de educação, era praticamente analfabeta. Ao completar 13 anos a jovem passou a ouvir vozes sagradas: São Miguel, Santa Catarina e Santa Margarida. A primeira orientação feita pelas vozes à Joana foi de que a menina deveria permanecer virgem para obter a salvação de sua alma. Mais tarde as vozes passaram a orientá-la sobre política, dizendo que deveria coroar o príncipe herdeiro do trono, Carlos, mais conhecido como delfim, e salvar a França dos ingleses. Joana foi concebida no ápice da Guerra dos Cem Anos, conflito que se iniciou em 1337 e teve fim em 1453. A situação francesa era crítica tanto na política como na economia. A Igreja estava enfraquecida devido às limitações do papado, para sobreviver em meio aos poderosos a Igreja saiu em busca de alianças.
  5. 5. Esse é um exemplo das mulheres mas  corajosas e guerreiras da historia feminina! fim. 

×