Deus nos garante que ouve as
orações do Seu povo (2 Cr 7.12-15).
Porém, outras vezes Ele diz que
não ouvirá (Jr 11.11; Mq ...
• A incredulidade impede o agir divino (Mt
13.58).
A incredulidade nos impede de receber as
promessas de Deus (Hb 3.19).
O...
• Qualquer pecado inconfessado torna-se
inimigo da oração (Is 59.1,2).
A obediência abre o caminho à resposta
de Deus (1 J...
• Quem guarda rancor ou mágoa contra
alguém fecha os ouvidos de Deus para sua
própria petição (Mc 11.25,26).
Jesus nos ens...
• O relacionamento familiar rompido
bloqueia a resposta de oração (1 Pe 3.1,7).
O relacionamento com os irmãos deve ser
pr...
• Não recebemos porque pedimos mal (Tg
4.3).
Devemos perguntar: é para glória de
Deus? é para nosso crescimento
espiritual...
• Às vezes algo se torna objeto da nossa
afeição e ocupa o nosso pensamento. (Ez
14.1-6).
Então pedimos uma resposta à Deu...
• A recusa de ajudar o que se encontra em
necessidade, quando podemos fazê-lo,
impede a resposta às nossas orações (Pv
21....
• Oramos em
comunhão com
Cristo e de acordo
com Sua Palavra (Jo
15.7; 1 Jo 5.14)
Segundo a
Sua Palavra
• Oramos como filho...
Vejamos o nosso coração e
afastemos dele a incredulidade,
a mágoa, o ressentimento e a
desobediência.
Oremos com confiança...
Quando deus não ouve a oração (1)
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Quando deus não ouve a oração (1)

582 visualizações

Publicada em

nao e de minha autoria

Publicada em: Serviços
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
582
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • “Ora, nós sabemos que Deus não ouve a pecadores, mas se alguém é temente a Deus e faz a sua vontade, a esse ouve” (Jo 9.31)
  • “Se alguém diz: eu amo a Deus e aborrece a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu?” (1 Jo 4.20).
  • “E eles lhes disseram: Concede-nos que, na tua glória, nos assentemos, um à tua direita, e outro à tua esquerda” (Mc 10.37).
  • Quando deus não ouve a oração (1)

    1. 1. Deus nos garante que ouve as orações do Seu povo (2 Cr 7.12-15). Porém, outras vezes Ele diz que não ouvirá (Jr 11.11; Mq 3.4; Pv 1.28). Quando é que Deus não ouve (ou não responde) às nossas orações? “e se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face, e se desviar dos seus maus caminhos, então eu ouvirei do céu, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.” (2 Cr 7.14)“Então clamarão ao Senhor; ele, porém, não lhes responderá, antes esconderá deles a sua face naquele tempo, conforme eles fizeram mal nas suas obras.” (Mq 3.4)
    2. 2. • A incredulidade impede o agir divino (Mt 13.58). A incredulidade nos impede de receber as promessas de Deus (Hb 3.19). O que pede sem fé não receberá (Tg 1.6,7). A dúvida impede a bênção de Deus, pois ignora a Sua Palavra “E não fez ali muitas maravilhas, por causa da incredulidade deles” (Mt 13.58) “E a quem jurou que não entrariam no seu repouso senão aos que foram desobedientes? E vemos que não puderam entrar por causa da sua incredulidade.” (Hb 3.19) “Peça-a, porém, com fé; não duvidando; porque o que duvida é semelhante à onda do mar, que é levada pelo vento, e lançada de uma para outra parte. Não pense tal homem que receberá do SENHOR alguma coisa.” (Tg 1.6,7)
    3. 3. • Qualquer pecado inconfessado torna-se inimigo da oração (Is 59.1,2). A obediência abre o caminho à resposta de Deus (1 Jo 3.22; Jo 9.31). O pecado é uma barreira contra a oração “E qualquer coisa que lhe pedirmos, dele a receberemos; porque guardamos os seus mandamentos, e fazemos o que é agradável à sua vista” (1 Jo 3.22) “Eis que a mão do SENHOR não está encolhida, para que não possa salvar; nem o seu ouvido, agravado, para não poder ouvir. Mas as vossas iniquidades fazem divisão entre vós e o vosso Deus, e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça.” (Is 59.1,2)
    4. 4. • Quem guarda rancor ou mágoa contra alguém fecha os ouvidos de Deus para sua própria petição (Mc 11.25,26). Jesus nos ensinou a pedir, mas também a perdoar (Mt 6.12) Quem não perdoa também não recebe perdão “E, quando estiverdes orando, perdoai, se tendes alguma coisa contra alguém, para que vosso Pai, que está nos céus, vos perdoe as vossas ofensas;” (Mc 11.25) “E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores” (Mt 6.12)
    5. 5. • O relacionamento familiar rompido bloqueia a resposta de oração (1 Pe 3.1,7). O relacionamento com os irmãos deve ser primeiro corrigido, antes da oração (Mt 6.12; 1 Jo 4.20) A falta de comunhão com os homens afeta a comunhão com Deus “Igualmente vós, maridos, coabitai com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais fraco; para que não sejam impedidas as vossas orações.” (1 Pe 3.7) “Portanto, se trouxeres a tua oferta ao altar, e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai reconciliar-te primeiro com teu irmão, e depois vem e apresenta a tua oferta.” (Mt 6.12)
    6. 6. • Não recebemos porque pedimos mal (Tg 4.3). Devemos perguntar: é para glória de Deus? é para nosso crescimento espiritual? (1 Co 10.31). Jesus não atendeu ao pedido de João e Tiago (Mc 10.35-40). Deus não atende pedidos egoístas “Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites.” (Tg 4.3) “Portanto, quer comais quer bebais, ou façais, qualquer outra coisa, fazei tudo para glória de Deus” (1 Co 10.31)
    7. 7. • Às vezes algo se torna objeto da nossa afeição e ocupa o nosso pensamento. (Ez 14.1-6). Então pedimos uma resposta à Deus apenas para justificar algo que já decidimos fazer! Oramos: “Seja feita a Tua vontade”? “Filho do homem, estes homens deram lugar nos seus corações aos seus ídolos, e puseram o tropeço da sua maldade diante da sua face; devo eu de alguma maneira ser interrogado por eles?” (Ez 14.3)
    8. 8. • A recusa de ajudar o que se encontra em necessidade, quando podemos fazê-lo, impede a resposta às nossas orações (Pv 21.13; Is 1.17; Tg 2.13-17). Quem não atende ao pobre não será ouvido “Quem tapa o seu ouvido ao clamor do pobre, também clamará e não será ouvido” (Pv 21.13) “Porque o juízo será sem misericórdia para aquele que não usou de misericórdia; a misericórdia triunfa sobre o juízo. Que proveito há, meus irmãos se alguém disser que tem fé e não tiver obras? Porventura essa fé pode salvá-lo? Se um irmão ou uma irmã estiverem nus e tiverem falta de mantimento quotidiano e algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos e fartai-vos; e não lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito há nisso? Assim também a fé, se não tiver obras, é morta em si mesma” (Tg 2.13-17)
    9. 9. • Oramos em comunhão com Cristo e de acordo com Sua Palavra (Jo 15.7; 1 Jo 5.14) Segundo a Sua Palavra • Oramos como filhos que confiam em Seu Pai (Mt 7.7-11) Com total confiança “Se vós permanecerdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós, pedi o que quiserdes, e vos será feito.” (Jo 15.7) “E esta é a confiança que temos nele, que se pedirmos alguma coisa segundo a sua vontade, ele nos ouve” (1Jo 5.14) “Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei e abrir-se-vos-á. Pois todo o que pede, recebe; e quem busca, acha; e ao que bate, abrir-se-lhe-á. Ou qual dentre vós é o homem que, se seu filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou, se lhe pedir peixe, lhe dará uma serpente? Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas dádivas a vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará boas coisas aos que lhas pedirem? ” (Mt 7.7- 11)
    10. 10. Vejamos o nosso coração e afastemos dele a incredulidade, a mágoa, o ressentimento e a desobediência. Oremos com confiança, baseados na Palavra de Deus. “A maior tragédia não são as orações que não foram respondidas, mas as que não foram feitas”.

    ×