WikiLeaks e o novo jornalismo investigativo

268 visualizações

Publicada em

Publicada em: Internet
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
268
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

WikiLeaks e o novo jornalismo investigativo

  1. 1. # O Wikileaks é uma organização sem fins lucrativos que trouxe um novo fôlego ao Jornalismo Investigativo. # Foi criado pelo jornalista australiano Julian Assange em 2007. Ele está refugiado na embaixada do Equador em Londres, desde 2012, para evitar a extradição à Suécia, temendo ser enviado aos Estados Unidos. # Na “Terra do Tio Sam”, Assange responde por uma investigação sobre a publicação em 2010 pelo WikiLeaks de 500.000 documentos militares confidenciais sobre a guerra no Afeganistão e Iraque e 250.000 telegramas diplomáticos que provocaram constrangimento na diplomacia da Casa Branca, em Washington.
  2. 2. # Apesar do nome “Wiki”, os internautas não podem editar o conteúdo do site, mas podem contribuir com denuncias. # O WikiLeaks tem se especializado em tornar público documentos oficiais que desmascaram o real interesse político das nações (e empresas privadas) , bem como as suas respectivas relações diplomáticas ao redor do mundo. # O WikiLeaks prova o quanto que a informação é PODER dentro da política internacional.
  3. 3. Página inicial do Wikileaks: https://wikileaks.org/index.en.html
  4. 4. Documentos Vazados = Pauta na Imprensa Fonte: http://goo.gl/mAie1
  5. 5. Fonte: http://goo.gl/0gPViM Documentos Vazados = Pauta na Imprensa
  6. 6. Post no Café com Notícias Fonte: http://goo.gl/eS2Ne3
  7. 7. Dica de Livro # O livro conta a versão integral da conversa entre Julian Assange, fundador do WikiLeaks, e Eric Schmidt, presidente do Google. # A obra mostra o embate entre dois dos maiores ícones da era tecnológica. Em jogo, perspectivas opostas acerca do futuro da internet, em temas que vão da Primavera Árabe ao Bitcoin. # Para comprar o livro, acesse: http://goo.gl/RH3j06
  8. 8. FIM

×