SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 14
CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA
WWW.CNSMAR.BLOGSPOT.COM
REGULAMENTO
CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA
WWW.CNSMAR.BLOGSPOT.COM
XXII TORNEIO AÇORIANO DE CORRICO DE BARCO 2013
PROGRAMA
SECRETARIADO: CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA
CAIS DE VILA DO PORTO
9580 VILA DO PORTO
TEL – 296 883 230 FAX – 296 883 100
E-mail: clubenavalsantamaria@gmail.com
27 DE MAIO
Abertura das inscrições ………………..………………………………………………………. 09H30
06 DE JUNHO
Fecho das inscrições .………..………………………………………………………………… 17H00
07 DE JUNHO
Briefing ……………………………………………...……………………………………………. 21H00
Reunião técnica ………………………………..……………..………….……………………… 21H30
08 DE JUNHO
Abertura do Secretariado da Prova .……..………………………………………..………….. 15H30
1ª Saída – Cais de Vila do Porto
Concentração ……………….…………………………………………………………………. 16H00
Partida ………………………………………………………………………………………….. 17H00
Chegada …………………………………………………..……………………………...……. 23H00
Pesagem do pescado ............………………………………..…………………………..…… 23H30
09 DE JUNHO
Afixação da classificação da 1ª Saída ……………………………….……………....……... 10H00
Abertura do Secretariado da Prova .……..………………………………………..………….. 15H30
2ª Saída – Cais de Vila do Porto
Concentração ………….………………………………………………..……………………… 16H00
Partida ……………………………………………………………………..……………………. 17H00
Chegada ……………………………………………………………………..………………..… 23H00
Pesagem do pescado ...................………………………………...…………..……….……... 23H30
10 DE JUNHO
Afixação da classificação final …………..…………………………….……………....……... 10H00
Jantar de encerramento e entrega de prémios ..……………………………………………. 20H00
I ORGANIZAÇÃO
ARTº 1º - DEFINIÇÃO
1 - O CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA organiza o XXII TORNEIO AÇORIANO DE CORRICO DE BARCO, cuja
prova será disputada em conformidade com o presente Regulamento.
2 - COMISSÃO ORGANIZADORA
CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA
CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA
WWW.CNSMAR.BLOGSPOT.COM
SECRETARIADO DE PROVA:
CLUBE NAVAL DE STA. MARIA
Cais de Vila do Porto, s/n
9580 Vila do Porto
3 - OFICIAIS DE PROVA
DIRECTOR DE PROVA
João Batista
COMISSÁRIO TÉCNICO
Marco Figueiredo
COMISSÁRIOS DE PROVA
Paulo Ramalho
José Monteiro
Cátia Ferreira
PESAGEM DO PESCADO
João Batista
Frederico Pereira
Cátia Ferreira
Marco Cabral
RELAÇÕES COM A IMPRENSA
João Batista
Frederico Pereira
Paulo Ramalho
SECRETARIADO
Frederico Pereira
Cátia Ferreira
QUADROS OFICIAIS DE INFORMAÇÕES
Secretariado
Cais de Vila do Porto
www.cnsmar.blogspot.com
III CONDIÇÕES GERAIS
ARTº 2º - GENERALIDADES
Esta prova, para além da competição, tem também como objectivo o convívio na prática da Pesca Desportiva.
ARTº 3º - DESCRIÇÃO
O XXII TORNEIO AÇORIANO DE CORRICO DE BARCO terá uma duração de doze horas, dividida em duas saídas. O
local da prova será todo o mar circundante à Ilha de Santa Maria, até um limite de 15 milhas náuticas, consoante os
privilégios da carta de desportista náutico de cada skipper, bem como o registo e classificação da embarcação. O horário
encontra-se descrito no PROGRAMA. A hora oficial do Torneio será a fornecida pela organização no secretariado de prova.
ARTº 4º - EMBARCAÇÕES ADMITIDAS
Serão admitidas as embarcações vistoriadas pelas Autoridades Marítimas competentes, como se segue:
EMBARCAÇÕES DE RECREIO
EMBARCAÇÕES DE PESCA
EMBARCAÇÕES MT
ARTº 5º - CONCORRENTES ADMITIDOS
1 - Serão admitidos quaisquer concorrentes constantes da ficha de inscrição, num máximo de 3 (TRÊS) por embarcação.
CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA
WWW.CNSMAR.BLOGSPOT.COM
ARTº 6º - PEDIDO DE INSCRIÇÃO - INSCRIÇÃO
1 - Para participarem no XXII TORNEIO AÇORIANO DE CORRICO DE BARCO, devem os interessados dirigir-se
ao Secretariado - Clube Naval de Santa Maria, e preencherem o Boletim de Inscrição antes das 17H00 do dia 06 de Junho de
2013.
2 - Os concorrentes de fora da Ilha deverão enviar a sua inscrição por e-mail : clubenavalsantamaria@gmail.com,
correio registado ou fax - Clube Naval de Santa Maria - Apartado 40 - Vila do Porto - 9580 Vila do Porto - fax 296 240 882,
ficando a aceitação da mesma sujeita ao número de vagas disponíveis nas embarcações inscritas. As inscrições por
correio/fax deverão chegar ao Clube Naval até ao final do dia 06 de Junho de 2013.
3 - Nenhuma modificação poderá ser introduzida no Boletim de Inscrição, excepto nos casos previstos neste
Regulamento, todavia, o concorrente poderá, substituir a embarcação ou os concorrentes declarados, por outros, até à data
da verificação. Havendo alterações não homologadas pela Organização, não será permitida a participação da embarcação.
4 - Ao assinarem o Boletim de Inscrição, os concorrentes submetem-se às disposições do presente Regulamento.
5 - A Comissão de Organização reserva-se o direito de recusar a inscrição de um concorrente ou embarcação, sem
ter que justificar os motivos da recusa.
ARTº 7º – TAXA DE INSCRIÇÃO
1 - A taxa de inscrição para cada concorrente é fixada em:
a) Sócio CNSM com quotas regularizadas -15 €
b) Não Sócio - 20 €
c) A inscrição em apenas uma das saídas está sujeita às taxas acima referidas
d) As inscrições de última hora (depois do dia 06JUN13 e antes do início do torneio), caso sejam aceites, serão
agravadas em 50%
2 - As taxas de inscrição poderão ser reembolsadas:
a)Quando a inscrição for recusada
b)No caso do Torneio não se realizar
ARTº 8º - MODIFICAÇÕES AO REGULAMENTO - ADITAMENTOS
Todas as eventuais modificações ou disposições suplementares serão anunciadas por Aditamento que passarão a fazer
parte integrante do presente Regulamento. Estes Aditamentos serão numerados e afixados no Secretariado e comunicada a
sua existência aos concorrentes.
ARTº 9º - APLICAÇÃO E INTERPRETAÇÃO DO REGULAMENTO
1 - O Director de Prova é o responsável pela aplicação do presente Regulamento e das suas disposições durante o
decorrer do torneio.
2 - Qualquer reclamação contra as decisões será transmitida para instrução e decisão ao Júri de Prova (constituído
pelo Director de Prova, Comissário Técnico e Comissários de Prova).
3 - Todos os casos não previstos por este Regulamento, serão estudados pelo Júri da Prova, que detém o exclusivo
poder de decisão.
4 - Toda a manobra desleal, incorrecta ou fraudulenta praticada por equipa/embarcação, que tenha sido participada,
reclamada ou que dela tenha tido a Organização conhecimento directo, será apreciada pelo Júri de Prova que se pronunciará
sobre as eventuais penalidades a aplicar, as quais poderão ascender até à DESCLASSIFICAÇÃO.
IV OBRIGAÇÕES GERAIS
ARTº 10º - TRIPULAÇÕES
1 – Cada equipa será composta por um máximo de 3 concorrentes.
CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA
WWW.CNSMAR.BLOGSPOT.COM
2 - A tripulação deverá encontrar-se completa, a bordo da embarcação, durante toda a prova. O abandono de um
membro da tripulação ou a admissão de outro a bordo, sem motivo de força maior, implicará a DESCLASSIFICAÇÃO nessa
saída. A ocorrência de uma destas situações deverá ser comunicada antecipadamente à organização.
ARTº 11º - ORDEM DE PARTIDA - NÚMEROS
1 - A partida para as duas saídas será dada em simultâneo para todas as embarcações.
2 - A Organização fornecerá a cada embarcação o Número de Competição, que deverá ser colocado a estibordo e
aí ficar de forma visível, durante toda a prova.
ARTº 12º - CARTA DE CONTROLO
1 – Antes de cada Saída cada embarcação receberá uma Carta de Controlo na qual figurará a identificação da
tripulação. Essa carta deverá ser devolvida na chegada e será substituída antes da Saída seguinte. CADA TRIPULAÇÃO É
RESPONSÁVEL PELA SUA CARTA DE CONTROLO.
2 - A não entrega dessa carta nos controlos de chegada implica a DESCLASSIFICAÇÃO na saída respeitante.
3 - Compete à tripulação apresentar a sua Carta de Controlo.
ARTº 13º - NAVEGAÇÃO - REPARAÇÕES - AVARIAS
1 - Durante toda a prova, as tripulações deverão respeitar escrupulosamente as regras de navegação.
2 - As reparações e os abastecimentos em terra só serão permitidos, no decurso do Torneio, no Cais de Vila do
Porto e na presença de um Comissário.
3 - A troca de embarcações só será possível depois de ter sido devidamente autorizada pela organização da prova.
A troca deverá ser feita no Cais de Vila do Porto.
4 - O CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA, BEM COMO A COMISSÃO ORGANIZADORA DO TORNEIO, DECLINAM
TODA E QUALQUER RESPONSABILIDADE PELOS ACIDENTES QUE POSSAM OCORRER DURANTE O EVENTO.
5 - É proibido às tripulações sob pena de DESCLASSIFICAÇÃO:
a) Comportarem-se de maneira incompatível com este regulamento e com o espírito desportivo
ARTº 14º - PUBLICIDADE
1 - As tripulações deverão afixar toda a publicidade fornecida pela Organização.
2 - As tripulações poderão, livremente, afixar publicidade nas suas embarcações, desde que a mesma respeite a
legislação nacional em vigor.
V DESENVOLVIMENTO DA PROVA
ARTº 15º - INÍCIO / FINAL.
1 - As horas de início e final do torneio são as constantes deste regulamento.
2 – A partida será dada através de sinal sonoro pelo Director da Prova ou convidado(a).
3 - A área de chegada será delimitada por uma linha imaginária que assinala a entrada da Marina de Vila do Porto e
é designada por Zona C.
4 – O reagrupamento para o controlo da chegada far-se-á na Zona C e, se necessário, também na Zona B.
ARTº 16º - DISPOSIÇÕES GERAIS RELATIVAS AOS CONTROLOS E LINHA DE PARTIDA
1 - Os controlos funcionarão no Cais Novo de Vila do Porto, no local assinalado e designado por Zona A.
2 - A duração da paragem na Zona A, não deverá exceder o tempo estritamente necessário às operações de
controlo e finalizadas estas, deverá a embarcação dirigir-se para área de agrupamento designada e assinalada por Zona B,
delimitada pela Zona C e pela Linha de Partida.
CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA
WWW.CNSMAR.BLOGSPOT.COM
a) – É da Zona B que os participantes cruzam a Linha de Partida e dão início à sua prova.
3 – As Zonas A, B e C, bem como a Linha de Partida, constam de imagens em anexo.
4 - Os postos de controlo começarão a funcionar 30 (trinta) minutos antes da hora ideal de partida. Salvo decisão
contrária do Director de Prova, os controlos encerrarão 30 (trinta) minutos após a hora ideal de partida e 15 (quinze) minutos
após a hora ideal de chegada.
5 - As tripulações são obrigadas a seguir as instruções do Comissário encarregue pelo posto de controlo.
ARTº 17º - PROCEDIMENTOS DE CONTROLO
1 - CONTROLO DE PARTIDA
Este procedimento começa no momento em que a embarcação e tripulação tenham regularizado toda a sua situação em
relação à participação neste Torneio (incluindo todas as verificações) e se encontra pronta para iniciar a sua prova.
No controlo de partida será entregue a Carta de Controlo onde será registada a hora de apresentação.
Após efectuarem o Controlo de Partida é proibido às embarcações aportarem em qualquer local, devendo dirigir-se para a
área de agrupamento, designada por Zona B, excepto em caso de força maior ou com autorização de um Comissário.
A partida poderá ser recusada às embarcações que não efectuarem o Controlo de Partida até 30 (trinta) minutos após a
hora ideal de partida.
2 - CONTROLO DE CHEGADA
A chegada tem lugar assim que a embarcação regressar e cruzar a Zona C.
A hora de controlo corresponde ao momento exacto em que a embarcação entra na Zona A. A hora será averbada na
respectiva carta, quando da sua entrega no Posto de Controlo da Zona A.
As tripulações não incorrem em qualquer penalização se optarem por controlar antes da hora prevista.
Qualquer diferença relativa à hora ideal de chegada será penalizada da seguinte forma:
a) Para qualquer atraso sobre a hora ideal de chegada a um Controlo, a penalização será de 500 (quinhentos) gramas
por cada minuto, até ao limite de 15 (quinze) minutos;
b) Para qualquer atraso superior a 15 (quinze) minutos a tripulação será DESCLASSIFICADA nessa saída.
Após ter controlado, deverá a embarcação abandonar imediatamente a Zona de Controlo, sem impedir o acesso de outras
embarcações à mesma.
O prazo concedido para a DESCLASSIFICAÇÃO pode ser modificado em qualquer altura, por decisão do Júri de Prova,
sob proposta do Director da Prova. Disso as tripulações serão informadas o mais rapidamente possível.
A DESCLASSIFICAÇÃO por ter sido excedido o máximo de atraso permitido será pronunciada após a pesagem do
pescado, da respectiva saída.
Todas as inobservâncias apontadas a uma tripulação das normas respeitantes às regras de procedimento de controlo
acima definidas, poderá incorrer em penalizações, ao critério do Director de Prova.
ARTº 18º - AGRUPAMENTOS DE PARTIDA
1 - O local de agrupamento de partida será o indicado nas imagens em anexo e designado por Zona B.
2 - Servem para evitar a aglomeração de embarcações junto da zona de controlo.
3 - Todas as embarcações deverão dirigir-se para a área de agrupamento, logo após efectuarem o controlo de
partida, de modo a se posicionarem junto à Linha de Partida, dentro da Zona B, e aí devem permanecer até à hora da
partida.
ARTº 19º - ACÇÃO DE PESCA
1 - Só será permitido a pesca com isco artificial (amostra limpa), fazendo-se a ferragem do peixe, obrigatoriamente,
com a embarcação em andamento.
2 - Cada embarcação só poderá ter, no máximo 3 (três) linhas na água, tendo cada uma dessas linhas uma única
amostra.
3 - Em acção de pesca as embarcações deverão guardar entre si uma distância que não interfira com a acção de
pesca da embarcação mais próxima.
CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA
WWW.CNSMAR.BLOGSPOT.COM
4 - A acção de pesca só poderá ser iniciada após a passagem da linha de partida.
5 - A acção de pesca deve terminar, obrigatoriamente, antes da entrada na barra do Molhe do Cais de Vila do Porto.
ARTº 20º - ESPÉCIES ADMITIDAS
1 - Só serão admitidas no Torneio as espécies abaixo descritas e com o peso mínimo de 750 gramas por cada
exemplar:
a) BICUDA
b) ANCHOVA
c) SERRA
d) BONITO
e) LÍRIO
f) XAREU
g) ATUM (inclusão, ou não, a decidir no briefing)
2 – Todo o peixe capturado que não conste do número anterior e que não se destine para consumo pessoal, deve
ser imediatamente devolvido ao mar.
ARTº 21º - PESAGEM DO PESCADO
1 - A pesagem do pescado será efectuada por elementos especialmente nomeados para o efeito e na presença do
Comissário Técnico.
2 - A pesagem do pescado será iniciada 30 (trinta) minutos depois da hora ideal de chegada.
3 - No controlo de chegada deverão as tripulações fazer a entrega do pescado dentro do recipiente fornecido pela
Organização.
4 - O pescado só poderá ser retirado do local de pesagem após a conclusão da pesagem de todas as embarcações.
5 - Durante a pesagem da 1ª e 2ª saída, todos os exemplares serão marcados de acordo com a legislação em vigor.
6 - Na pesagem é considerado o peso total de cada exemplar.
VI VERIFICAÇÕES
ARTº 22º - VERIFICAÇÕES ANTES DA PARTIDA E DURANTE A PROVA
1 - Todas as embarcações concorrentes deverão estar de acordo com a legislação em vigor.
2 - Pelo menos um dos tripulantes deverá estar habilitado com licença própria para o tipo de embarcação a utilizar.
3 - Todas as tripulações participantes no Torneio deverão apresentar-se no Controlo de Partida, completas e com a
sua embarcação. A partida será recusada às tripulações que não se tenham apresentado às verificações dentro dos prazos
previstos, salvo caso de força maior e aceite pelos Comissários.
4 - No seguimento das verificações e no caso da não conformidade da embarcação, poderá ser concedido novo
prazo pelos Comissários, para que a mesma seja posta conforme. A partida será recusada, a toda a embarcação não
conforme.
5 - Para o maior número de exemplares ter-se-à em conta o total dos exemplares capturados nas duas saídas.
6 - Em caso de igualdade na Classificação Geral, será declarado vencedor o que tiver alcançado melhor pontuação
na 1ª saída. Se se mantiver a igualdade ter-se-à em conta o maior número de exemplares e se mesmo assim não for
suficiente, apurar-se-á o maior exemplar.
7 - Os resultados serão afixados em conformidade com o programa da prova.
8 - A classificação será oficial e definitiva 1 hora após a afixação dos resultados.
9 - Serão afixadas as classificações relativas à 1ª e 2ª saídas, conforme o programa da prova. Estas classificações
tornar-se-ão definitivas depois de decorrida 1 hora após a sua afixação. No que diz respeito aos dados que serviram para a
sua elaboração não poderão, a partir daí, ser objecto de qualquer reclamação posterior.
CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA
WWW.CNSMAR.BLOGSPOT.COM
ARTº 23º - RECLAMAÇÕES
1 - Toda a reclamação deverá ser feita por escrito e entregue ao Director de Prova acompanhada da importância de
150,00 € (cento e cinquenta euros), montante que não será restituído se a reclamação for julgada improcedente.
2 - Todas as reclamações deverão conter dados que permitam avaliar com exactidão a situação apresentada. Se
possível deverá conter a indicação de testemunhas, que não poderão pertencer à tripulação reclamante.
3 - As reclamações serão analisadas pelo Júri de Prova, que comunicará o resultado das mesmas no prazo de 3h.
4 - Da decisão do Júri não caberá qualquer apelo.
ARTº 24º - CLASSIFICAÇÕES
1 - As pontuações serão por embarcação.
2 - As penalizações serão referidas em gramas.
3 - A classificação final será obtida pela soma do peso total correspondente ao das duas saídas, menos o peso
resultante das penalizações, se as houver. A embarcação que obtenha o maior peso nas duas saídas, será proclamada
vencedora da Classificação Geral, o seguinte tomará o segundo lugar e assim sucessivamente.
4 - Para melhor exemplar, ter-se-á em conta o peso de cada exemplar, sendo vencedor o que apresentar maior
pesagem.
5 - Em caso de igualdade na classificação geral, será declarado vencedor aquele que tiver alcançado melhor
pontuação na 1ª saída. Se mesmo assim se mantiver a igualdade ter-se-à em conta o maior número de exemplares
capturados pelas embarcações envolvidas ou, em último caso, o maior exemplar.
6 - Os resultados serão afixados em conformidade com o programa da prova.
7 - A classificação final será oficial e definitiva 1 hora após a afixação dos resultados.
8 - Serão afixadas as classificações parciais relativas à 1ª e 2ª saídas, conforme programa da prova. As mesmas
tornar-se-ão definitivas 1 hora após a sua afixação. No que diz respeito aos dados que serviram para a sua elaboração, estes
elementos e apenas estes, já não poderão, a partir daí, ser objecto de qualquer reclamação.
VII PRÉMIOS
ARTº 25º - PRÉMIOS
CLASSIFICAÇÃO GERAL
1º ao 5º - TAÇA x Nº CONCORRENTES
MELHOR EQUIPA CONVIDADA
TAÇA x Nº CONCORRENTES
MELHOR EXEMPLAR DO TORNEIO
TROFÉU (individual)
Poderão ainda ser atribuídos outros prémios, ao critério da organização.
ARTº 26º - ENTREGA DE PRÉMIOS
A entrega de prémios terá lugar de acordo com o programa de prova e decorrerá durante o jantar de encerramento.
VIII DIVERSOS
1 - A Organização aconselha os concorrentes a marcarem os seus exemplares.
2 - O pescado capturado é dos concorrentes.
CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA
WWW.CNSMAR.BLOGSPOT.COM
3 - As despesas inerentes ao uso das embarcações deverão ser regularizadas pelos concorrentes que compuserem
a sua tripulação e os respectivos proprietários.
4 - Serão aceites inscrições de acompanhantes para o jantar de entrega de prémios até às 18H00 do dia 09
(Domingo), mediante o pagamento de 12,00 € - Sócio e 15,00 € - Não Sócio (crianças: 0-5 anos: grátis, 6-12 anos: 6,00 €).
5 - Se as condições meteorológicas não permitirem a realização do torneio em segurança, fica o mesmo adiado para
o fim-de-semana seguinte, conforme programa a apresentar.
FIM
CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA
WWW.CNSMAR.BLOGSPOT.COM
PALMARÉS DA PROVA
I TORNEIO - 1991
BARCO VENCEDOR - GOLFINHO
Nº DE BARCOS - 20
Nº PARTICIPANTES - 57
TOTAL DE PESCADO - 55 UNID. COM 66,640 Kg
MELHOR EXEMPLAR - SERRA COM 3,570 Kg
II TORNEIO - 1992
BARCO VENCEDOR - CAPARICA
Nº DE BARCOS - 25
Nº DE PARTICIPANTES - 73
TOTAL DE PESCADO - 86 UNID. COM 149,150 Kg
MELHOR EXEMPLAR - BADEJO COM 7,050 Kg
III TORNEIO - 1993
BARCO VENCEDOR - GLADIUS
Nº DE BARCOS - 26
Nº DE PARTICIPANTES - 77
TOTAL DE PESCADO - 53 UNID. COM 77,500 Kg
MELHOR EXEMPLAR - LÍRIO COM 5,200 Kg
IV TORNEIO - 1994
BARCO VENCEDOR - COLUMBUS
Nº DE BARCOS - 32
Nº DE PARTICIPANTES - 98
TOTAL DE PESCADO -
MELHOR EXEMPLAR -
TORNEIO REGIONAL DE CORRICO – 24 DE JUNHO DE 1995
BARCO VENCEDOR - RECIFE
Nº DE BARCOS - 22
Nº DE PARTICIPANTES - 65
TOTAL DE PESCADO - Nº UNID. NÃO CONSTA NA CLASSIFICAÇÃO CEDIDA 100.600 KG
MELHOR EXEMPLAR - NÃO CONSTA NA CLASSIFICAÇÃO CEDIDA
V TORNEIO - 1996
BARCO VENCEDOR - COLUMBUS
Nº DE BARCOS - 37
Nº DE PARTICIPANTES - 111
TOTAL DE PESCADO - 136 UNID. COM 205,200 Kg
MELHOR EXEMPLAR - ANCHOVA COM 6,650 Kg
VI TORNEIO - 1997
BARCO VENCEDOR - COLUMBUS
Nº DE BARCOS - 38
Nº DE PARTICIPANTES - 114
TOTAL DE PESCADO - 142 UNID. COM 275,950 Kg
MELHOR EXEMPLAR - ANCHOVA COM 7,350 Kg
EQUIPAS FEMININAS - 1
VII TORNEIO - 1998
BARCO VENCEDOR - SANDRA
Nº DE BARCOS - 32
Nº DE PARTICIPANTES - 96
TOTAL DE PESCADO - 250 UNID. COM 478,650 Kg
MELHOR EXEMPLAR - ANCHOVA COM 6,000 Kg
EQUIPAS FEMININAS - 1
VIII TORNEIO - 1999
BARCO VENCEDOR - NEPTUNO
Nº DE BARCOS - 41
Nº DE PARTICIPANTES - 136
TOTAL DE PESCADO - 130 UNID. COM 291,450 Kg
MELHOR EXEMPLAR - ANCHOVA COM 7,450 Kg
EQUIPAS FEMININAS - 3
CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA
WWW.CNSMAR.BLOGSPOT.COM
IX TORNEIO – 2000
BARCO VENCEDOR - SANTA RITA
Nº DE BARCOS - 26
Nº DE PARTICIPANTES - 95
TOTAL DE PESCADO - 63 UNID. COM 109,636 Kg
MELHOR EXEMPLAR - 1 BICUDA COM 7,050 Kg
EQUIPAS FEMININAS - 1
X TORNEIO – 2001
BARCO VENCEDOR - FLOR DO MAR
Nº DE BARCOS - 31
Nº DE PARTICIPANTES - 102
TOTAL DE PESCADO - 39 UNID. COM 63,300 Kg
MELHOR EXEMPLAR - 1 BICUDA COM 3,300 Kg
XI TORNEIO – 2002
BARCO VENCEDOR - SANTA IRIA
Nº DE BARCOS - 44
Nº DE PARTICIPANTES - 138
TOTAL DE PESCADO - 84 UNID. COM 139,735 Kg
MELHOR EXEMPLAR - 1 BICUDA COM 7,050 Kg
EQUIPAS FEMININAS - 1
XII TORNEIO – 2003
BARCO VENCEDOR - NEPTUNO
Nº DE BARCOS - 43
Nº DE PARTICIPANTES - 137
TOTAL DE PESCADO - 199 UNID. COM 307,400 Kg
MELHOR EXEMPLAR - 1 BICUDA COM 6,630 Kg
EQUIPAS FEMININAS - 2
XIII TORNEIO - 2004
BARCO VENCEDOR - SEA SPIRIT
Nº DE BARCOS - 36
Nº DE PARTICIPANTES - 119
TOTAL DE PESCADO -188 UNID. COM 235,968 Kg
MELHOR EXEMPLAR - SERRA COM 5,175 Kg
EQUIPAS FEMININAS - 1
XIV TORNEIO - 2005
BARCO VENCEDOR - DREAM
Nº DE BARCOS - 44
Nº DE PARTICIPANTES - 162
TOTAL DE PESCADO -75 UNID. COM 106,825 Kg
MELHOR EXEMPLAR - INCHARÉU COM 6,430 Kg
EQUIPAS FEMININAS - 1
XV TORNEIO - 2006
BARCO VENCEDOR - BRISA MAR
Nº DE BARCOS - 40
Nº DE PARTICIPANTES - 153
TOTAL DE PESCADO -342 UNID. COM 464,450 Kg
MELHOR EXEMPLAR - ANCHOVA COM 8,315 Kg
EQUIPAS FEMININAS - 0
XVI TORNEIO - 2007
BARCO VENCEDOR - ASTERIX I
Nº DE BARCOS - 35
Nº DE PARTICIPANTES - 124
TOTAL DE PESCADO -93 UNID. COM 134,330 Kg
MELHOR EXEMPLAR - SERRA COM 5,310 Kg
EQUIPAS FEMININAS - 0
XVII TORNEIO - 2008
BARCO VENCEDOR - OSKAR
Nº DE BARCOS - 41
Nº DE PARTICIPANTES - 148
TOTAL DE PESCADO -197 UNID. COM 284,090 Kg
CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA
WWW.CNSMAR.BLOGSPOT.COM
MELHOR EXEMPLAR - ANCHOVA COM 7,265 Kg
EQUIPAS FEMININAS - 0
XVIII TORNEIO – 2009
BARCO VENCEDOR - SEA SPIRIT
Nº DE BARCOS - 37
Nº DE PARTICIPANTES - 127
TOTAL DE PESCADO - 43 UNID. COM 61,835 Kg
MELHOR EXEMPLAR - SERRA COM 6,370 Kg
EQUIPAS FEMININAS - 0
XIX TORNEIO – 2010
BARCO VENCEDOR - MOBY DICK
Nº DE BARCOS - 30
Nº DE PARTICIPANTES - 104
TOTAL DE PESCADO - 385 UNID. COM 468,395 Kg
MELHOR EXEMPLAR -1 SERRA COM 6,180 Kg
EQUIPAS FEMININAS - 0
XIX TORNEIO – 2012
BARCO VENCEDOR - CAVEIREX
Nº DE BARCOS - 18
Nº DE PARTICIPANTES - 104
TOTAL DE PESCADO - 240 UNID. COM 342.145 Kg
MELHOR EXEMPLAR -1 BICUDA COM 4,520 Kg
EQUIPAS FEMININAS - 0
ANEXO – 4 IMAGENS
Imagem 1: vista geral das Zonas A, B e C
CB
XX TORNEIO – 2011
BARCO VENCEDOR - MAR DE BRUMA
Nº DE BARCOS - 25
Nº DE PARTICIPANTES - 85
TOTAL DE PESCADO - 33 UNI. COM 260,85 Kg
MELHOR EXEMPLAR - 1 ATUM COM 92,00 Kg
EQUIPAS FEMININAS - 0
A
CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA
WWW.CNSMAR.BLOGSPOT.COM
Imagem 2: Vista em pormenor da Zona A Imagem
Imagem 3: Vista em pormenor da Zona C Imagem
A
C
CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA
WWW.CNSMAR.BLOGSPOT.COM
Imagem 4: Vista geral das Zonas A, B, C e LINHA DE PARTIDA
FIM
A
C
B

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Curso de Adaptação para Aquaviários - Módulo Específico para Marítimos - Seçã...
Curso de Adaptação para Aquaviários - Módulo Específico para Marítimos - Seçã...Curso de Adaptação para Aquaviários - Módulo Específico para Marítimos - Seçã...
Curso de Adaptação para Aquaviários - Módulo Específico para Marítimos - Seçã...Falcão Brasil
 
Curso de Adaptação para Aquaviários - Módulo Específico para Marítimos Seção ...
Curso de Adaptação para Aquaviários - Módulo Específico para Marítimos Seção ...Curso de Adaptação para Aquaviários - Módulo Específico para Marítimos Seção ...
Curso de Adaptação para Aquaviários - Módulo Específico para Marítimos Seção ...Falcão Brasil
 
PROCESSO SELETIVO DE ADMISSÃO ÀS ESCOLAS DE FORMAÇÃO DE OFICIAIS DA MARINHA ...
PROCESSO SELETIVO DE ADMISSÃO ÀS  ESCOLAS DE FORMAÇÃO DE OFICIAIS DA MARINHA ...PROCESSO SELETIVO DE ADMISSÃO ÀS  ESCOLAS DE FORMAÇÃO DE OFICIAIS DA MARINHA ...
PROCESSO SELETIVO DE ADMISSÃO ÀS ESCOLAS DE FORMAÇÃO DE OFICIAIS DA MARINHA ...Falcão Brasil
 
Regulamento caack 2015 ed01
Regulamento caack 2015 ed01Regulamento caack 2015 ed01
Regulamento caack 2015 ed01CAACK
 
Newsletter 82 (2)
Newsletter 82 (2)Newsletter 82 (2)
Newsletter 82 (2)gravanadas
 
Reg.open regional de maratonas xcm 2012
Reg.open regional de maratonas xcm 2012Reg.open regional de maratonas xcm 2012
Reg.open regional de maratonas xcm 2012arcvr
 
Reg.open regional de maratonas xcm 2012
Reg.open regional de maratonas xcm 2012Reg.open regional de maratonas xcm 2012
Reg.open regional de maratonas xcm 2012arcvr
 
Regulamento circuito-apoena-2010
Regulamento circuito-apoena-2010Regulamento circuito-apoena-2010
Regulamento circuito-apoena-2010Luiz Carlos Lima
 
Torneio de pesca gabriela 2013 folder
Torneio de pesca gabriela 2013   folderTorneio de pesca gabriela 2013   folder
Torneio de pesca gabriela 2013 folderRoberto Rabat Chame
 
6o acoar open - ocean kayak 2014
6o acoar open - ocean kayak  20146o acoar open - ocean kayak  2014
6o acoar open - ocean kayak 2014Jefferson Sestaro
 
Penha ii rlisprint_2_
Penha ii rlisprint_2_Penha ii rlisprint_2_
Penha ii rlisprint_2_James Jesus
 
Aviso de Saída de Embarcação
Aviso de Saída de EmbarcaçãoAviso de Saída de Embarcação
Aviso de Saída de Embarcaçãoimprensacabanga
 

Mais procurados (19)

Curso de Adaptação para Aquaviários - Módulo Específico para Marítimos - Seçã...
Curso de Adaptação para Aquaviários - Módulo Específico para Marítimos - Seçã...Curso de Adaptação para Aquaviários - Módulo Específico para Marítimos - Seçã...
Curso de Adaptação para Aquaviários - Módulo Específico para Marítimos - Seçã...
 
Curso de Adaptação para Aquaviários - Módulo Específico para Marítimos Seção ...
Curso de Adaptação para Aquaviários - Módulo Específico para Marítimos Seção ...Curso de Adaptação para Aquaviários - Módulo Específico para Marítimos Seção ...
Curso de Adaptação para Aquaviários - Módulo Específico para Marítimos Seção ...
 
Regulamento Troféu PS&A 2018
Regulamento Troféu PS&A 2018Regulamento Troféu PS&A 2018
Regulamento Troféu PS&A 2018
 
PROCESSO SELETIVO DE ADMISSÃO ÀS ESCOLAS DE FORMAÇÃO DE OFICIAIS DA MARINHA ...
PROCESSO SELETIVO DE ADMISSÃO ÀS  ESCOLAS DE FORMAÇÃO DE OFICIAIS DA MARINHA ...PROCESSO SELETIVO DE ADMISSÃO ÀS  ESCOLAS DE FORMAÇÃO DE OFICIAIS DA MARINHA ...
PROCESSO SELETIVO DE ADMISSÃO ÀS ESCOLAS DE FORMAÇÃO DE OFICIAIS DA MARINHA ...
 
Regulamento caack 2015 ed01
Regulamento caack 2015 ed01Regulamento caack 2015 ed01
Regulamento caack 2015 ed01
 
Regulamento Troféu PS&A 2016
Regulamento Troféu PS&A 2016Regulamento Troféu PS&A 2016
Regulamento Troféu PS&A 2016
 
Newsletter 82 (2)
Newsletter 82 (2)Newsletter 82 (2)
Newsletter 82 (2)
 
Edital
EditalEdital
Edital
 
Reg.open regional de maratonas xcm 2012
Reg.open regional de maratonas xcm 2012Reg.open regional de maratonas xcm 2012
Reg.open regional de maratonas xcm 2012
 
Reg.open regional de maratonas xcm 2012
Reg.open regional de maratonas xcm 2012Reg.open regional de maratonas xcm 2012
Reg.open regional de maratonas xcm 2012
 
Regulamento circuito-apoena-2010
Regulamento circuito-apoena-2010Regulamento circuito-apoena-2010
Regulamento circuito-apoena-2010
 
Regulamento caack 2016 ed03
Regulamento caack 2016 ed03Regulamento caack 2016 ed03
Regulamento caack 2016 ed03
 
Regulamento Troféu PS&A 2017
Regulamento Troféu PS&A 2017Regulamento Troféu PS&A 2017
Regulamento Troféu PS&A 2017
 
Torneio de pesca gabriela 2013 folder
Torneio de pesca gabriela 2013   folderTorneio de pesca gabriela 2013   folder
Torneio de pesca gabriela 2013 folder
 
6o acoar open - ocean kayak 2014
6o acoar open - ocean kayak  20146o acoar open - ocean kayak  2014
6o acoar open - ocean kayak 2014
 
Penha ii rlisprint_2_
Penha ii rlisprint_2_Penha ii rlisprint_2_
Penha ii rlisprint_2_
 
Regulamento
RegulamentoRegulamento
Regulamento
 
Aviso de Saída de Embarcação
Aviso de Saída de EmbarcaçãoAviso de Saída de Embarcação
Aviso de Saída de Embarcação
 
Rampa da penha
Rampa da penhaRampa da penha
Rampa da penha
 

Destaque

Ute fortalecer las capacidades y potencialidades de la ciudadanía esthela bue...
Ute fortalecer las capacidades y potencialidades de la ciudadanía esthela bue...Ute fortalecer las capacidades y potencialidades de la ciudadanía esthela bue...
Ute fortalecer las capacidades y potencialidades de la ciudadanía esthela bue...Marisol Buenaño Fonseca
 
Domperidone critique for position statement
Domperidone critique for position statementDomperidone critique for position statement
Domperidone critique for position statementcarmendomperidona
 
Proyecto de Intervención Coco e' Mono
Proyecto de Intervención Coco e' Mono Proyecto de Intervención Coco e' Mono
Proyecto de Intervención Coco e' Mono Hernán Linares
 
Volantino del 18 al 3 marzo
Volantino del 18 al 3 marzoVolantino del 18 al 3 marzo
Volantino del 18 al 3 marzoCinzia Di Iorgi
 
Quietonthe settemplate
Quietonthe settemplateQuietonthe settemplate
Quietonthe settemplateJose Martinez
 
Životní cyklus indie aplikace (eClub)
Životní cyklus indie aplikace (eClub)Životní cyklus indie aplikace (eClub)
Životní cyklus indie aplikace (eClub)David Vávra
 
Xyclonecorporateprofile
XyclonecorporateprofileXyclonecorporateprofile
Xyclonecorporateprofilelizasalim
 
Syllabi cs vii___viii_w.e.f._2011-12
Syllabi cs vii___viii_w.e.f._2011-12Syllabi cs vii___viii_w.e.f._2011-12
Syllabi cs vii___viii_w.e.f._2011-12Kavish Rao
 
Korinthe studie 25
Korinthe studie 25Korinthe studie 25
Korinthe studie 25André Piet
 
Buscadores de Internet!
Buscadores de Internet!Buscadores de Internet!
Buscadores de Internet!DiegoAbad11
 
EWMA 2014-EP390 EVALUATION OF LOCAL EFFECTS OF PHYSICAL METHODS ON BURN WOUNDS
EWMA 2014-EP390 EVALUATION OF LOCAL EFFECTS OF PHYSICAL METHODS ON BURN WOUNDSEWMA 2014-EP390 EVALUATION OF LOCAL EFFECTS OF PHYSICAL METHODS ON BURN WOUNDS
EWMA 2014-EP390 EVALUATION OF LOCAL EFFECTS OF PHYSICAL METHODS ON BURN WOUNDSEWMA
 
Quinto indicador de desempeño 2014
Quinto indicador de desempeño 2014Quinto indicador de desempeño 2014
Quinto indicador de desempeño 2014vanegas0033
 

Destaque (20)

Rio para colorirs
Rio para colorirsRio para colorirs
Rio para colorirs
 
Ute fortalecer las capacidades y potencialidades de la ciudadanía esthela bue...
Ute fortalecer las capacidades y potencialidades de la ciudadanía esthela bue...Ute fortalecer las capacidades y potencialidades de la ciudadanía esthela bue...
Ute fortalecer las capacidades y potencialidades de la ciudadanía esthela bue...
 
Business App Bootcamp
Business App BootcampBusiness App Bootcamp
Business App Bootcamp
 
Domperidone critique for position statement
Domperidone critique for position statementDomperidone critique for position statement
Domperidone critique for position statement
 
Proyecto de Intervención Coco e' Mono
Proyecto de Intervención Coco e' Mono Proyecto de Intervención Coco e' Mono
Proyecto de Intervención Coco e' Mono
 
June 17 Bulletin
June 17 BulletinJune 17 Bulletin
June 17 Bulletin
 
Volantino del 18 al 3 marzo
Volantino del 18 al 3 marzoVolantino del 18 al 3 marzo
Volantino del 18 al 3 marzo
 
Quietonthe settemplate
Quietonthe settemplateQuietonthe settemplate
Quietonthe settemplate
 
Životní cyklus indie aplikace (eClub)
Životní cyklus indie aplikace (eClub)Životní cyklus indie aplikace (eClub)
Životní cyklus indie aplikace (eClub)
 
Frasesecreta
FrasesecretaFrasesecreta
Frasesecreta
 
Xyclonecorporateprofile
XyclonecorporateprofileXyclonecorporateprofile
Xyclonecorporateprofile
 
UTE_RosaAlba
UTE_RosaAlbaUTE_RosaAlba
UTE_RosaAlba
 
Syllabi cs vii___viii_w.e.f._2011-12
Syllabi cs vii___viii_w.e.f._2011-12Syllabi cs vii___viii_w.e.f._2011-12
Syllabi cs vii___viii_w.e.f._2011-12
 
Korinthe studie 25
Korinthe studie 25Korinthe studie 25
Korinthe studie 25
 
Jplondrina
JplondrinaJplondrina
Jplondrina
 
Buscadores de Internet!
Buscadores de Internet!Buscadores de Internet!
Buscadores de Internet!
 
EWMA 2014-EP390 EVALUATION OF LOCAL EFFECTS OF PHYSICAL METHODS ON BURN WOUNDS
EWMA 2014-EP390 EVALUATION OF LOCAL EFFECTS OF PHYSICAL METHODS ON BURN WOUNDSEWMA 2014-EP390 EVALUATION OF LOCAL EFFECTS OF PHYSICAL METHODS ON BURN WOUNDS
EWMA 2014-EP390 EVALUATION OF LOCAL EFFECTS OF PHYSICAL METHODS ON BURN WOUNDS
 
Quinto indicador de desempeño 2014
Quinto indicador de desempeño 2014Quinto indicador de desempeño 2014
Quinto indicador de desempeño 2014
 
Izadas de banderas
Izadas de banderasIzadas de banderas
Izadas de banderas
 
KSUY 5328 Hafta 10
KSUY 5328 Hafta 10KSUY 5328 Hafta 10
KSUY 5328 Hafta 10
 

Semelhante a Xxii tacb2013 regulamento competição

Campeonato de pesca de fundo
Campeonato de pesca de fundoCampeonato de pesca de fundo
Campeonato de pesca de fundoMargarida Rosa
 
Regulamento do-circuito-azimute-de-lua-cheia
Regulamento do-circuito-azimute-de-lua-cheiaRegulamento do-circuito-azimute-de-lua-cheia
Regulamento do-circuito-azimute-de-lua-cheiaLuiz Carlos Lima
 
Regulamento oficialtavirabikerace2013
Regulamento oficialtavirabikerace2013Regulamento oficialtavirabikerace2013
Regulamento oficialtavirabikerace2013Pedro Nascimento
 
QUESTIONARIO ARRAIS AMADOR ATU JANEIRO 22 ATUA.pdf
QUESTIONARIO ARRAIS AMADOR ATU JANEIRO 22 ATUA.pdfQUESTIONARIO ARRAIS AMADOR ATU JANEIRO 22 ATUA.pdf
QUESTIONARIO ARRAIS AMADOR ATU JANEIRO 22 ATUA.pdfEderWestemaier1
 
Aviso de Regata do Campeonato Brasileiro de 420 2014
Aviso de Regata do Campeonato Brasileiro de 420 2014Aviso de Regata do Campeonato Brasileiro de 420 2014
Aviso de Regata do Campeonato Brasileiro de 420 2014gabrielpardal
 
Regulamento da I Maratona do Vale
Regulamento da I Maratona do ValeRegulamento da I Maratona do Vale
Regulamento da I Maratona do ValeFabiana Pais
 
Curso Especial de Acesso a 2º Oficial de Náutica – Complementar (ACON-C)
Curso Especial de Acesso a 2º Oficial de Náutica – Complementar (ACON-C)Curso Especial de Acesso a 2º Oficial de Náutica – Complementar (ACON-C)
Curso Especial de Acesso a 2º Oficial de Náutica – Complementar (ACON-C)Falcão Brasil
 
Regulamento oficial TBR2014
Regulamento oficial TBR2014Regulamento oficial TBR2014
Regulamento oficial TBR2014Pedro Nascimento
 
Carta 7o acopen - ocean kayak 2015 (ml)
Carta   7o acopen - ocean kayak  2015 (ml)Carta   7o acopen - ocean kayak  2015 (ml)
Carta 7o acopen - ocean kayak 2015 (ml)Jefferson Sestaro
 
Regulamento canoagem 2015 circuito municipal
Regulamento canoagem 2015   circuito municipalRegulamento canoagem 2015   circuito municipal
Regulamento canoagem 2015 circuito municipalJefferson Sestaro
 
Regulamento.Oficial.TBR2014
Regulamento.Oficial.TBR2014Regulamento.Oficial.TBR2014
Regulamento.Oficial.TBR2014Pedro Nascimento
 
Curso Especial de Acesso a 2º Oficial de Náutica - Básico (ACON-B)
Curso Especial de Acesso a 2º Oficial de Náutica - Básico (ACON-B)Curso Especial de Acesso a 2º Oficial de Náutica - Básico (ACON-B)
Curso Especial de Acesso a 2º Oficial de Náutica - Básico (ACON-B)Falcão Brasil
 
Curso Especial de Acesso a 2º Oficial de Máquinas – Básico (ACOM-B/ASMF)
Curso Especial de Acesso a 2º Oficial de Máquinas – Básico (ACOM-B/ASMF)Curso Especial de Acesso a 2º Oficial de Máquinas – Básico (ACOM-B/ASMF)
Curso Especial de Acesso a 2º Oficial de Máquinas – Básico (ACOM-B/ASMF)Falcão Brasil
 
Novo reg.open de maratonas xcm arcvr (1)
Novo reg.open de maratonas xcm arcvr (1)Novo reg.open de maratonas xcm arcvr (1)
Novo reg.open de maratonas xcm arcvr (1)zebino
 
Regulamento rampa da penha
Regulamento rampa da penhaRegulamento rampa da penha
Regulamento rampa da penhaJames Jesus
 
Livro de Informacoes Portuarias Tramandai Set2022.ppt
Livro de Informacoes Portuarias Tramandai Set2022.pptLivro de Informacoes Portuarias Tramandai Set2022.ppt
Livro de Informacoes Portuarias Tramandai Set2022.pptCarlosEstevo12
 
Regulamento penha ii rlisprint_2_
Regulamento penha ii rlisprint_2_Regulamento penha ii rlisprint_2_
Regulamento penha ii rlisprint_2_James Jesus
 
Regulamento oficial tbr2019
Regulamento oficial tbr2019Regulamento oficial tbr2019
Regulamento oficial tbr2019LuisRocha151
 

Semelhante a Xxii tacb2013 regulamento competição (20)

Campeonato de pesca de fundo
Campeonato de pesca de fundoCampeonato de pesca de fundo
Campeonato de pesca de fundo
 
Regulamento do-circuito-azimute-de-lua-cheia
Regulamento do-circuito-azimute-de-lua-cheiaRegulamento do-circuito-azimute-de-lua-cheia
Regulamento do-circuito-azimute-de-lua-cheia
 
Regulamento oficialtavirabikerace2013
Regulamento oficialtavirabikerace2013Regulamento oficialtavirabikerace2013
Regulamento oficialtavirabikerace2013
 
QUESTIONARIO ARRAIS AMADOR ATU JANEIRO 22 ATUA.pdf
QUESTIONARIO ARRAIS AMADOR ATU JANEIRO 22 ATUA.pdfQUESTIONARIO ARRAIS AMADOR ATU JANEIRO 22 ATUA.pdf
QUESTIONARIO ARRAIS AMADOR ATU JANEIRO 22 ATUA.pdf
 
Aviso de Regata do Campeonato Brasileiro de 420 2014
Aviso de Regata do Campeonato Brasileiro de 420 2014Aviso de Regata do Campeonato Brasileiro de 420 2014
Aviso de Regata do Campeonato Brasileiro de 420 2014
 
Regulamento da I Maratona do Vale
Regulamento da I Maratona do ValeRegulamento da I Maratona do Vale
Regulamento da I Maratona do Vale
 
Curso Especial de Acesso a 2º Oficial de Náutica – Complementar (ACON-C)
Curso Especial de Acesso a 2º Oficial de Náutica – Complementar (ACON-C)Curso Especial de Acesso a 2º Oficial de Náutica – Complementar (ACON-C)
Curso Especial de Acesso a 2º Oficial de Náutica – Complementar (ACON-C)
 
Regulamento oficial TBR2014
Regulamento oficial TBR2014Regulamento oficial TBR2014
Regulamento oficial TBR2014
 
Carta 7o acopen - ocean kayak 2015 (ml)
Carta   7o acopen - ocean kayak  2015 (ml)Carta   7o acopen - ocean kayak  2015 (ml)
Carta 7o acopen - ocean kayak 2015 (ml)
 
Regulamento canoagem 2015 circuito municipal
Regulamento canoagem 2015   circuito municipalRegulamento canoagem 2015   circuito municipal
Regulamento canoagem 2015 circuito municipal
 
Regulamento.Oficial.TBR2014
Regulamento.Oficial.TBR2014Regulamento.Oficial.TBR2014
Regulamento.Oficial.TBR2014
 
Regulamento TBR2016
Regulamento TBR2016Regulamento TBR2016
Regulamento TBR2016
 
Curso Especial de Acesso a 2º Oficial de Náutica - Básico (ACON-B)
Curso Especial de Acesso a 2º Oficial de Náutica - Básico (ACON-B)Curso Especial de Acesso a 2º Oficial de Náutica - Básico (ACON-B)
Curso Especial de Acesso a 2º Oficial de Náutica - Básico (ACON-B)
 
Curso Especial de Acesso a 2º Oficial de Máquinas – Básico (ACOM-B/ASMF)
Curso Especial de Acesso a 2º Oficial de Máquinas – Básico (ACOM-B/ASMF)Curso Especial de Acesso a 2º Oficial de Máquinas – Básico (ACOM-B/ASMF)
Curso Especial de Acesso a 2º Oficial de Máquinas – Básico (ACOM-B/ASMF)
 
Novo reg.open de maratonas xcm arcvr (1)
Novo reg.open de maratonas xcm arcvr (1)Novo reg.open de maratonas xcm arcvr (1)
Novo reg.open de maratonas xcm arcvr (1)
 
Regulamento rampa da penha
Regulamento rampa da penhaRegulamento rampa da penha
Regulamento rampa da penha
 
Livro de Informacoes Portuarias Tramandai Set2022.ppt
Livro de Informacoes Portuarias Tramandai Set2022.pptLivro de Informacoes Portuarias Tramandai Set2022.ppt
Livro de Informacoes Portuarias Tramandai Set2022.ppt
 
kart_reg_cup_2023.pdf
kart_reg_cup_2023.pdfkart_reg_cup_2023.pdf
kart_reg_cup_2023.pdf
 
Regulamento penha ii rlisprint_2_
Regulamento penha ii rlisprint_2_Regulamento penha ii rlisprint_2_
Regulamento penha ii rlisprint_2_
 
Regulamento oficial tbr2019
Regulamento oficial tbr2019Regulamento oficial tbr2019
Regulamento oficial tbr2019
 

Xxii tacb2013 regulamento competição

  • 1. CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA WWW.CNSMAR.BLOGSPOT.COM REGULAMENTO
  • 2. CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA WWW.CNSMAR.BLOGSPOT.COM XXII TORNEIO AÇORIANO DE CORRICO DE BARCO 2013 PROGRAMA SECRETARIADO: CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA CAIS DE VILA DO PORTO 9580 VILA DO PORTO TEL – 296 883 230 FAX – 296 883 100 E-mail: clubenavalsantamaria@gmail.com 27 DE MAIO Abertura das inscrições ………………..………………………………………………………. 09H30 06 DE JUNHO Fecho das inscrições .………..………………………………………………………………… 17H00 07 DE JUNHO Briefing ……………………………………………...……………………………………………. 21H00 Reunião técnica ………………………………..……………..………….……………………… 21H30 08 DE JUNHO Abertura do Secretariado da Prova .……..………………………………………..………….. 15H30 1ª Saída – Cais de Vila do Porto Concentração ……………….…………………………………………………………………. 16H00 Partida ………………………………………………………………………………………….. 17H00 Chegada …………………………………………………..……………………………...……. 23H00 Pesagem do pescado ............………………………………..…………………………..…… 23H30 09 DE JUNHO Afixação da classificação da 1ª Saída ……………………………….……………....……... 10H00 Abertura do Secretariado da Prova .……..………………………………………..………….. 15H30 2ª Saída – Cais de Vila do Porto Concentração ………….………………………………………………..……………………… 16H00 Partida ……………………………………………………………………..……………………. 17H00 Chegada ……………………………………………………………………..………………..… 23H00 Pesagem do pescado ...................………………………………...…………..……….……... 23H30 10 DE JUNHO Afixação da classificação final …………..…………………………….……………....……... 10H00 Jantar de encerramento e entrega de prémios ..……………………………………………. 20H00 I ORGANIZAÇÃO ARTº 1º - DEFINIÇÃO 1 - O CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA organiza o XXII TORNEIO AÇORIANO DE CORRICO DE BARCO, cuja prova será disputada em conformidade com o presente Regulamento. 2 - COMISSÃO ORGANIZADORA CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA
  • 3. CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA WWW.CNSMAR.BLOGSPOT.COM SECRETARIADO DE PROVA: CLUBE NAVAL DE STA. MARIA Cais de Vila do Porto, s/n 9580 Vila do Porto 3 - OFICIAIS DE PROVA DIRECTOR DE PROVA João Batista COMISSÁRIO TÉCNICO Marco Figueiredo COMISSÁRIOS DE PROVA Paulo Ramalho José Monteiro Cátia Ferreira PESAGEM DO PESCADO João Batista Frederico Pereira Cátia Ferreira Marco Cabral RELAÇÕES COM A IMPRENSA João Batista Frederico Pereira Paulo Ramalho SECRETARIADO Frederico Pereira Cátia Ferreira QUADROS OFICIAIS DE INFORMAÇÕES Secretariado Cais de Vila do Porto www.cnsmar.blogspot.com III CONDIÇÕES GERAIS ARTº 2º - GENERALIDADES Esta prova, para além da competição, tem também como objectivo o convívio na prática da Pesca Desportiva. ARTº 3º - DESCRIÇÃO O XXII TORNEIO AÇORIANO DE CORRICO DE BARCO terá uma duração de doze horas, dividida em duas saídas. O local da prova será todo o mar circundante à Ilha de Santa Maria, até um limite de 15 milhas náuticas, consoante os privilégios da carta de desportista náutico de cada skipper, bem como o registo e classificação da embarcação. O horário encontra-se descrito no PROGRAMA. A hora oficial do Torneio será a fornecida pela organização no secretariado de prova. ARTº 4º - EMBARCAÇÕES ADMITIDAS Serão admitidas as embarcações vistoriadas pelas Autoridades Marítimas competentes, como se segue: EMBARCAÇÕES DE RECREIO EMBARCAÇÕES DE PESCA EMBARCAÇÕES MT ARTº 5º - CONCORRENTES ADMITIDOS 1 - Serão admitidos quaisquer concorrentes constantes da ficha de inscrição, num máximo de 3 (TRÊS) por embarcação.
  • 4. CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA WWW.CNSMAR.BLOGSPOT.COM ARTº 6º - PEDIDO DE INSCRIÇÃO - INSCRIÇÃO 1 - Para participarem no XXII TORNEIO AÇORIANO DE CORRICO DE BARCO, devem os interessados dirigir-se ao Secretariado - Clube Naval de Santa Maria, e preencherem o Boletim de Inscrição antes das 17H00 do dia 06 de Junho de 2013. 2 - Os concorrentes de fora da Ilha deverão enviar a sua inscrição por e-mail : clubenavalsantamaria@gmail.com, correio registado ou fax - Clube Naval de Santa Maria - Apartado 40 - Vila do Porto - 9580 Vila do Porto - fax 296 240 882, ficando a aceitação da mesma sujeita ao número de vagas disponíveis nas embarcações inscritas. As inscrições por correio/fax deverão chegar ao Clube Naval até ao final do dia 06 de Junho de 2013. 3 - Nenhuma modificação poderá ser introduzida no Boletim de Inscrição, excepto nos casos previstos neste Regulamento, todavia, o concorrente poderá, substituir a embarcação ou os concorrentes declarados, por outros, até à data da verificação. Havendo alterações não homologadas pela Organização, não será permitida a participação da embarcação. 4 - Ao assinarem o Boletim de Inscrição, os concorrentes submetem-se às disposições do presente Regulamento. 5 - A Comissão de Organização reserva-se o direito de recusar a inscrição de um concorrente ou embarcação, sem ter que justificar os motivos da recusa. ARTº 7º – TAXA DE INSCRIÇÃO 1 - A taxa de inscrição para cada concorrente é fixada em: a) Sócio CNSM com quotas regularizadas -15 € b) Não Sócio - 20 € c) A inscrição em apenas uma das saídas está sujeita às taxas acima referidas d) As inscrições de última hora (depois do dia 06JUN13 e antes do início do torneio), caso sejam aceites, serão agravadas em 50% 2 - As taxas de inscrição poderão ser reembolsadas: a)Quando a inscrição for recusada b)No caso do Torneio não se realizar ARTº 8º - MODIFICAÇÕES AO REGULAMENTO - ADITAMENTOS Todas as eventuais modificações ou disposições suplementares serão anunciadas por Aditamento que passarão a fazer parte integrante do presente Regulamento. Estes Aditamentos serão numerados e afixados no Secretariado e comunicada a sua existência aos concorrentes. ARTº 9º - APLICAÇÃO E INTERPRETAÇÃO DO REGULAMENTO 1 - O Director de Prova é o responsável pela aplicação do presente Regulamento e das suas disposições durante o decorrer do torneio. 2 - Qualquer reclamação contra as decisões será transmitida para instrução e decisão ao Júri de Prova (constituído pelo Director de Prova, Comissário Técnico e Comissários de Prova). 3 - Todos os casos não previstos por este Regulamento, serão estudados pelo Júri da Prova, que detém o exclusivo poder de decisão. 4 - Toda a manobra desleal, incorrecta ou fraudulenta praticada por equipa/embarcação, que tenha sido participada, reclamada ou que dela tenha tido a Organização conhecimento directo, será apreciada pelo Júri de Prova que se pronunciará sobre as eventuais penalidades a aplicar, as quais poderão ascender até à DESCLASSIFICAÇÃO. IV OBRIGAÇÕES GERAIS ARTº 10º - TRIPULAÇÕES 1 – Cada equipa será composta por um máximo de 3 concorrentes.
  • 5. CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA WWW.CNSMAR.BLOGSPOT.COM 2 - A tripulação deverá encontrar-se completa, a bordo da embarcação, durante toda a prova. O abandono de um membro da tripulação ou a admissão de outro a bordo, sem motivo de força maior, implicará a DESCLASSIFICAÇÃO nessa saída. A ocorrência de uma destas situações deverá ser comunicada antecipadamente à organização. ARTº 11º - ORDEM DE PARTIDA - NÚMEROS 1 - A partida para as duas saídas será dada em simultâneo para todas as embarcações. 2 - A Organização fornecerá a cada embarcação o Número de Competição, que deverá ser colocado a estibordo e aí ficar de forma visível, durante toda a prova. ARTº 12º - CARTA DE CONTROLO 1 – Antes de cada Saída cada embarcação receberá uma Carta de Controlo na qual figurará a identificação da tripulação. Essa carta deverá ser devolvida na chegada e será substituída antes da Saída seguinte. CADA TRIPULAÇÃO É RESPONSÁVEL PELA SUA CARTA DE CONTROLO. 2 - A não entrega dessa carta nos controlos de chegada implica a DESCLASSIFICAÇÃO na saída respeitante. 3 - Compete à tripulação apresentar a sua Carta de Controlo. ARTº 13º - NAVEGAÇÃO - REPARAÇÕES - AVARIAS 1 - Durante toda a prova, as tripulações deverão respeitar escrupulosamente as regras de navegação. 2 - As reparações e os abastecimentos em terra só serão permitidos, no decurso do Torneio, no Cais de Vila do Porto e na presença de um Comissário. 3 - A troca de embarcações só será possível depois de ter sido devidamente autorizada pela organização da prova. A troca deverá ser feita no Cais de Vila do Porto. 4 - O CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA, BEM COMO A COMISSÃO ORGANIZADORA DO TORNEIO, DECLINAM TODA E QUALQUER RESPONSABILIDADE PELOS ACIDENTES QUE POSSAM OCORRER DURANTE O EVENTO. 5 - É proibido às tripulações sob pena de DESCLASSIFICAÇÃO: a) Comportarem-se de maneira incompatível com este regulamento e com o espírito desportivo ARTº 14º - PUBLICIDADE 1 - As tripulações deverão afixar toda a publicidade fornecida pela Organização. 2 - As tripulações poderão, livremente, afixar publicidade nas suas embarcações, desde que a mesma respeite a legislação nacional em vigor. V DESENVOLVIMENTO DA PROVA ARTº 15º - INÍCIO / FINAL. 1 - As horas de início e final do torneio são as constantes deste regulamento. 2 – A partida será dada através de sinal sonoro pelo Director da Prova ou convidado(a). 3 - A área de chegada será delimitada por uma linha imaginária que assinala a entrada da Marina de Vila do Porto e é designada por Zona C. 4 – O reagrupamento para o controlo da chegada far-se-á na Zona C e, se necessário, também na Zona B. ARTº 16º - DISPOSIÇÕES GERAIS RELATIVAS AOS CONTROLOS E LINHA DE PARTIDA 1 - Os controlos funcionarão no Cais Novo de Vila do Porto, no local assinalado e designado por Zona A. 2 - A duração da paragem na Zona A, não deverá exceder o tempo estritamente necessário às operações de controlo e finalizadas estas, deverá a embarcação dirigir-se para área de agrupamento designada e assinalada por Zona B, delimitada pela Zona C e pela Linha de Partida.
  • 6. CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA WWW.CNSMAR.BLOGSPOT.COM a) – É da Zona B que os participantes cruzam a Linha de Partida e dão início à sua prova. 3 – As Zonas A, B e C, bem como a Linha de Partida, constam de imagens em anexo. 4 - Os postos de controlo começarão a funcionar 30 (trinta) minutos antes da hora ideal de partida. Salvo decisão contrária do Director de Prova, os controlos encerrarão 30 (trinta) minutos após a hora ideal de partida e 15 (quinze) minutos após a hora ideal de chegada. 5 - As tripulações são obrigadas a seguir as instruções do Comissário encarregue pelo posto de controlo. ARTº 17º - PROCEDIMENTOS DE CONTROLO 1 - CONTROLO DE PARTIDA Este procedimento começa no momento em que a embarcação e tripulação tenham regularizado toda a sua situação em relação à participação neste Torneio (incluindo todas as verificações) e se encontra pronta para iniciar a sua prova. No controlo de partida será entregue a Carta de Controlo onde será registada a hora de apresentação. Após efectuarem o Controlo de Partida é proibido às embarcações aportarem em qualquer local, devendo dirigir-se para a área de agrupamento, designada por Zona B, excepto em caso de força maior ou com autorização de um Comissário. A partida poderá ser recusada às embarcações que não efectuarem o Controlo de Partida até 30 (trinta) minutos após a hora ideal de partida. 2 - CONTROLO DE CHEGADA A chegada tem lugar assim que a embarcação regressar e cruzar a Zona C. A hora de controlo corresponde ao momento exacto em que a embarcação entra na Zona A. A hora será averbada na respectiva carta, quando da sua entrega no Posto de Controlo da Zona A. As tripulações não incorrem em qualquer penalização se optarem por controlar antes da hora prevista. Qualquer diferença relativa à hora ideal de chegada será penalizada da seguinte forma: a) Para qualquer atraso sobre a hora ideal de chegada a um Controlo, a penalização será de 500 (quinhentos) gramas por cada minuto, até ao limite de 15 (quinze) minutos; b) Para qualquer atraso superior a 15 (quinze) minutos a tripulação será DESCLASSIFICADA nessa saída. Após ter controlado, deverá a embarcação abandonar imediatamente a Zona de Controlo, sem impedir o acesso de outras embarcações à mesma. O prazo concedido para a DESCLASSIFICAÇÃO pode ser modificado em qualquer altura, por decisão do Júri de Prova, sob proposta do Director da Prova. Disso as tripulações serão informadas o mais rapidamente possível. A DESCLASSIFICAÇÃO por ter sido excedido o máximo de atraso permitido será pronunciada após a pesagem do pescado, da respectiva saída. Todas as inobservâncias apontadas a uma tripulação das normas respeitantes às regras de procedimento de controlo acima definidas, poderá incorrer em penalizações, ao critério do Director de Prova. ARTº 18º - AGRUPAMENTOS DE PARTIDA 1 - O local de agrupamento de partida será o indicado nas imagens em anexo e designado por Zona B. 2 - Servem para evitar a aglomeração de embarcações junto da zona de controlo. 3 - Todas as embarcações deverão dirigir-se para a área de agrupamento, logo após efectuarem o controlo de partida, de modo a se posicionarem junto à Linha de Partida, dentro da Zona B, e aí devem permanecer até à hora da partida. ARTº 19º - ACÇÃO DE PESCA 1 - Só será permitido a pesca com isco artificial (amostra limpa), fazendo-se a ferragem do peixe, obrigatoriamente, com a embarcação em andamento. 2 - Cada embarcação só poderá ter, no máximo 3 (três) linhas na água, tendo cada uma dessas linhas uma única amostra. 3 - Em acção de pesca as embarcações deverão guardar entre si uma distância que não interfira com a acção de pesca da embarcação mais próxima.
  • 7. CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA WWW.CNSMAR.BLOGSPOT.COM 4 - A acção de pesca só poderá ser iniciada após a passagem da linha de partida. 5 - A acção de pesca deve terminar, obrigatoriamente, antes da entrada na barra do Molhe do Cais de Vila do Porto. ARTº 20º - ESPÉCIES ADMITIDAS 1 - Só serão admitidas no Torneio as espécies abaixo descritas e com o peso mínimo de 750 gramas por cada exemplar: a) BICUDA b) ANCHOVA c) SERRA d) BONITO e) LÍRIO f) XAREU g) ATUM (inclusão, ou não, a decidir no briefing) 2 – Todo o peixe capturado que não conste do número anterior e que não se destine para consumo pessoal, deve ser imediatamente devolvido ao mar. ARTº 21º - PESAGEM DO PESCADO 1 - A pesagem do pescado será efectuada por elementos especialmente nomeados para o efeito e na presença do Comissário Técnico. 2 - A pesagem do pescado será iniciada 30 (trinta) minutos depois da hora ideal de chegada. 3 - No controlo de chegada deverão as tripulações fazer a entrega do pescado dentro do recipiente fornecido pela Organização. 4 - O pescado só poderá ser retirado do local de pesagem após a conclusão da pesagem de todas as embarcações. 5 - Durante a pesagem da 1ª e 2ª saída, todos os exemplares serão marcados de acordo com a legislação em vigor. 6 - Na pesagem é considerado o peso total de cada exemplar. VI VERIFICAÇÕES ARTº 22º - VERIFICAÇÕES ANTES DA PARTIDA E DURANTE A PROVA 1 - Todas as embarcações concorrentes deverão estar de acordo com a legislação em vigor. 2 - Pelo menos um dos tripulantes deverá estar habilitado com licença própria para o tipo de embarcação a utilizar. 3 - Todas as tripulações participantes no Torneio deverão apresentar-se no Controlo de Partida, completas e com a sua embarcação. A partida será recusada às tripulações que não se tenham apresentado às verificações dentro dos prazos previstos, salvo caso de força maior e aceite pelos Comissários. 4 - No seguimento das verificações e no caso da não conformidade da embarcação, poderá ser concedido novo prazo pelos Comissários, para que a mesma seja posta conforme. A partida será recusada, a toda a embarcação não conforme. 5 - Para o maior número de exemplares ter-se-à em conta o total dos exemplares capturados nas duas saídas. 6 - Em caso de igualdade na Classificação Geral, será declarado vencedor o que tiver alcançado melhor pontuação na 1ª saída. Se se mantiver a igualdade ter-se-à em conta o maior número de exemplares e se mesmo assim não for suficiente, apurar-se-á o maior exemplar. 7 - Os resultados serão afixados em conformidade com o programa da prova. 8 - A classificação será oficial e definitiva 1 hora após a afixação dos resultados. 9 - Serão afixadas as classificações relativas à 1ª e 2ª saídas, conforme o programa da prova. Estas classificações tornar-se-ão definitivas depois de decorrida 1 hora após a sua afixação. No que diz respeito aos dados que serviram para a sua elaboração não poderão, a partir daí, ser objecto de qualquer reclamação posterior.
  • 8. CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA WWW.CNSMAR.BLOGSPOT.COM ARTº 23º - RECLAMAÇÕES 1 - Toda a reclamação deverá ser feita por escrito e entregue ao Director de Prova acompanhada da importância de 150,00 € (cento e cinquenta euros), montante que não será restituído se a reclamação for julgada improcedente. 2 - Todas as reclamações deverão conter dados que permitam avaliar com exactidão a situação apresentada. Se possível deverá conter a indicação de testemunhas, que não poderão pertencer à tripulação reclamante. 3 - As reclamações serão analisadas pelo Júri de Prova, que comunicará o resultado das mesmas no prazo de 3h. 4 - Da decisão do Júri não caberá qualquer apelo. ARTº 24º - CLASSIFICAÇÕES 1 - As pontuações serão por embarcação. 2 - As penalizações serão referidas em gramas. 3 - A classificação final será obtida pela soma do peso total correspondente ao das duas saídas, menos o peso resultante das penalizações, se as houver. A embarcação que obtenha o maior peso nas duas saídas, será proclamada vencedora da Classificação Geral, o seguinte tomará o segundo lugar e assim sucessivamente. 4 - Para melhor exemplar, ter-se-á em conta o peso de cada exemplar, sendo vencedor o que apresentar maior pesagem. 5 - Em caso de igualdade na classificação geral, será declarado vencedor aquele que tiver alcançado melhor pontuação na 1ª saída. Se mesmo assim se mantiver a igualdade ter-se-à em conta o maior número de exemplares capturados pelas embarcações envolvidas ou, em último caso, o maior exemplar. 6 - Os resultados serão afixados em conformidade com o programa da prova. 7 - A classificação final será oficial e definitiva 1 hora após a afixação dos resultados. 8 - Serão afixadas as classificações parciais relativas à 1ª e 2ª saídas, conforme programa da prova. As mesmas tornar-se-ão definitivas 1 hora após a sua afixação. No que diz respeito aos dados que serviram para a sua elaboração, estes elementos e apenas estes, já não poderão, a partir daí, ser objecto de qualquer reclamação. VII PRÉMIOS ARTº 25º - PRÉMIOS CLASSIFICAÇÃO GERAL 1º ao 5º - TAÇA x Nº CONCORRENTES MELHOR EQUIPA CONVIDADA TAÇA x Nº CONCORRENTES MELHOR EXEMPLAR DO TORNEIO TROFÉU (individual) Poderão ainda ser atribuídos outros prémios, ao critério da organização. ARTº 26º - ENTREGA DE PRÉMIOS A entrega de prémios terá lugar de acordo com o programa de prova e decorrerá durante o jantar de encerramento. VIII DIVERSOS 1 - A Organização aconselha os concorrentes a marcarem os seus exemplares. 2 - O pescado capturado é dos concorrentes.
  • 9. CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA WWW.CNSMAR.BLOGSPOT.COM 3 - As despesas inerentes ao uso das embarcações deverão ser regularizadas pelos concorrentes que compuserem a sua tripulação e os respectivos proprietários. 4 - Serão aceites inscrições de acompanhantes para o jantar de entrega de prémios até às 18H00 do dia 09 (Domingo), mediante o pagamento de 12,00 € - Sócio e 15,00 € - Não Sócio (crianças: 0-5 anos: grátis, 6-12 anos: 6,00 €). 5 - Se as condições meteorológicas não permitirem a realização do torneio em segurança, fica o mesmo adiado para o fim-de-semana seguinte, conforme programa a apresentar. FIM
  • 10. CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA WWW.CNSMAR.BLOGSPOT.COM PALMARÉS DA PROVA I TORNEIO - 1991 BARCO VENCEDOR - GOLFINHO Nº DE BARCOS - 20 Nº PARTICIPANTES - 57 TOTAL DE PESCADO - 55 UNID. COM 66,640 Kg MELHOR EXEMPLAR - SERRA COM 3,570 Kg II TORNEIO - 1992 BARCO VENCEDOR - CAPARICA Nº DE BARCOS - 25 Nº DE PARTICIPANTES - 73 TOTAL DE PESCADO - 86 UNID. COM 149,150 Kg MELHOR EXEMPLAR - BADEJO COM 7,050 Kg III TORNEIO - 1993 BARCO VENCEDOR - GLADIUS Nº DE BARCOS - 26 Nº DE PARTICIPANTES - 77 TOTAL DE PESCADO - 53 UNID. COM 77,500 Kg MELHOR EXEMPLAR - LÍRIO COM 5,200 Kg IV TORNEIO - 1994 BARCO VENCEDOR - COLUMBUS Nº DE BARCOS - 32 Nº DE PARTICIPANTES - 98 TOTAL DE PESCADO - MELHOR EXEMPLAR - TORNEIO REGIONAL DE CORRICO – 24 DE JUNHO DE 1995 BARCO VENCEDOR - RECIFE Nº DE BARCOS - 22 Nº DE PARTICIPANTES - 65 TOTAL DE PESCADO - Nº UNID. NÃO CONSTA NA CLASSIFICAÇÃO CEDIDA 100.600 KG MELHOR EXEMPLAR - NÃO CONSTA NA CLASSIFICAÇÃO CEDIDA V TORNEIO - 1996 BARCO VENCEDOR - COLUMBUS Nº DE BARCOS - 37 Nº DE PARTICIPANTES - 111 TOTAL DE PESCADO - 136 UNID. COM 205,200 Kg MELHOR EXEMPLAR - ANCHOVA COM 6,650 Kg VI TORNEIO - 1997 BARCO VENCEDOR - COLUMBUS Nº DE BARCOS - 38 Nº DE PARTICIPANTES - 114 TOTAL DE PESCADO - 142 UNID. COM 275,950 Kg MELHOR EXEMPLAR - ANCHOVA COM 7,350 Kg EQUIPAS FEMININAS - 1 VII TORNEIO - 1998 BARCO VENCEDOR - SANDRA Nº DE BARCOS - 32 Nº DE PARTICIPANTES - 96 TOTAL DE PESCADO - 250 UNID. COM 478,650 Kg MELHOR EXEMPLAR - ANCHOVA COM 6,000 Kg EQUIPAS FEMININAS - 1 VIII TORNEIO - 1999 BARCO VENCEDOR - NEPTUNO Nº DE BARCOS - 41 Nº DE PARTICIPANTES - 136 TOTAL DE PESCADO - 130 UNID. COM 291,450 Kg MELHOR EXEMPLAR - ANCHOVA COM 7,450 Kg EQUIPAS FEMININAS - 3
  • 11. CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA WWW.CNSMAR.BLOGSPOT.COM IX TORNEIO – 2000 BARCO VENCEDOR - SANTA RITA Nº DE BARCOS - 26 Nº DE PARTICIPANTES - 95 TOTAL DE PESCADO - 63 UNID. COM 109,636 Kg MELHOR EXEMPLAR - 1 BICUDA COM 7,050 Kg EQUIPAS FEMININAS - 1 X TORNEIO – 2001 BARCO VENCEDOR - FLOR DO MAR Nº DE BARCOS - 31 Nº DE PARTICIPANTES - 102 TOTAL DE PESCADO - 39 UNID. COM 63,300 Kg MELHOR EXEMPLAR - 1 BICUDA COM 3,300 Kg XI TORNEIO – 2002 BARCO VENCEDOR - SANTA IRIA Nº DE BARCOS - 44 Nº DE PARTICIPANTES - 138 TOTAL DE PESCADO - 84 UNID. COM 139,735 Kg MELHOR EXEMPLAR - 1 BICUDA COM 7,050 Kg EQUIPAS FEMININAS - 1 XII TORNEIO – 2003 BARCO VENCEDOR - NEPTUNO Nº DE BARCOS - 43 Nº DE PARTICIPANTES - 137 TOTAL DE PESCADO - 199 UNID. COM 307,400 Kg MELHOR EXEMPLAR - 1 BICUDA COM 6,630 Kg EQUIPAS FEMININAS - 2 XIII TORNEIO - 2004 BARCO VENCEDOR - SEA SPIRIT Nº DE BARCOS - 36 Nº DE PARTICIPANTES - 119 TOTAL DE PESCADO -188 UNID. COM 235,968 Kg MELHOR EXEMPLAR - SERRA COM 5,175 Kg EQUIPAS FEMININAS - 1 XIV TORNEIO - 2005 BARCO VENCEDOR - DREAM Nº DE BARCOS - 44 Nº DE PARTICIPANTES - 162 TOTAL DE PESCADO -75 UNID. COM 106,825 Kg MELHOR EXEMPLAR - INCHARÉU COM 6,430 Kg EQUIPAS FEMININAS - 1 XV TORNEIO - 2006 BARCO VENCEDOR - BRISA MAR Nº DE BARCOS - 40 Nº DE PARTICIPANTES - 153 TOTAL DE PESCADO -342 UNID. COM 464,450 Kg MELHOR EXEMPLAR - ANCHOVA COM 8,315 Kg EQUIPAS FEMININAS - 0 XVI TORNEIO - 2007 BARCO VENCEDOR - ASTERIX I Nº DE BARCOS - 35 Nº DE PARTICIPANTES - 124 TOTAL DE PESCADO -93 UNID. COM 134,330 Kg MELHOR EXEMPLAR - SERRA COM 5,310 Kg EQUIPAS FEMININAS - 0 XVII TORNEIO - 2008 BARCO VENCEDOR - OSKAR Nº DE BARCOS - 41 Nº DE PARTICIPANTES - 148 TOTAL DE PESCADO -197 UNID. COM 284,090 Kg
  • 12. CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA WWW.CNSMAR.BLOGSPOT.COM MELHOR EXEMPLAR - ANCHOVA COM 7,265 Kg EQUIPAS FEMININAS - 0 XVIII TORNEIO – 2009 BARCO VENCEDOR - SEA SPIRIT Nº DE BARCOS - 37 Nº DE PARTICIPANTES - 127 TOTAL DE PESCADO - 43 UNID. COM 61,835 Kg MELHOR EXEMPLAR - SERRA COM 6,370 Kg EQUIPAS FEMININAS - 0 XIX TORNEIO – 2010 BARCO VENCEDOR - MOBY DICK Nº DE BARCOS - 30 Nº DE PARTICIPANTES - 104 TOTAL DE PESCADO - 385 UNID. COM 468,395 Kg MELHOR EXEMPLAR -1 SERRA COM 6,180 Kg EQUIPAS FEMININAS - 0 XIX TORNEIO – 2012 BARCO VENCEDOR - CAVEIREX Nº DE BARCOS - 18 Nº DE PARTICIPANTES - 104 TOTAL DE PESCADO - 240 UNID. COM 342.145 Kg MELHOR EXEMPLAR -1 BICUDA COM 4,520 Kg EQUIPAS FEMININAS - 0 ANEXO – 4 IMAGENS Imagem 1: vista geral das Zonas A, B e C CB XX TORNEIO – 2011 BARCO VENCEDOR - MAR DE BRUMA Nº DE BARCOS - 25 Nº DE PARTICIPANTES - 85 TOTAL DE PESCADO - 33 UNI. COM 260,85 Kg MELHOR EXEMPLAR - 1 ATUM COM 92,00 Kg EQUIPAS FEMININAS - 0 A
  • 13. CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA WWW.CNSMAR.BLOGSPOT.COM Imagem 2: Vista em pormenor da Zona A Imagem Imagem 3: Vista em pormenor da Zona C Imagem A C
  • 14. CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA WWW.CNSMAR.BLOGSPOT.COM Imagem 4: Vista geral das Zonas A, B, C e LINHA DE PARTIDA FIM A C B