SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 11
Baixar para ler offline
Vigília Pascal
A congregação se reúne fora do templo. A todos é entregue uma vela que será acesa a partir da Vela Pascal.
Uma pequena fogueira é acesa.
P Em nome do Pai e do T Filho e do Espírito Santo.
C Amém. Mateus 28.19b; [18.20]
P Amados no Senhor. Nesta santíssima noite, em que Nosso Senhor Jesus
passou da morte para a vida, estamos aqui reunidos em vigília e oração.
Esta é a Páscoa do Senhor, na qual, ouvindo a sua Palavra e celebrando
os Sacramentos, participamos da sua vitória sobre a morte.
P Oremos: Ó Deus, tu és como o fogo do ourives e teu Espírito acende os
corações de teu povo fiel com o fogo do teu amor; abençoa, nós te
suplicamos, este fogo novo e os que celebram esta alegre festa da Páscoa
para que, ardendo em desejo de viver contigo, possamos ser encontrados
devidamente preparado para tomar parte na Festa da Luz que não tem
fim; através de Jesus Cristo, teu Filho, nosso Senhor, que vive e reina
contigo e o Espírito Santo, um só Deus, agora e para sempre.
C Amém.
BÊNÇÃO DA VELA PASCAL
A cruz e as letras gregas Alfa e Ômega são colocadas na vela pascal.
P Jesus Cristo, o mesmo ontem, agora e sempre, o princípio e o fim, o
Alfa e o Ômega.
O ano é colocado na Vela Pascal.
P Dele são o tempo e a eternidade. Dele são a glória e o domínio, agora e
sempre.
Cinco pregos de cera são colocados na vela pascal
P Pelas suas pisaduras fomos sarados, agora e sempre. Amém.
A vela pascal é acesa a partir do fogo novo
P A luz de Cristo, que gloriosamente ressuscitou dos mortos, dissipe todas
as trevas de nossos corações e mentes.
COLETA
P Oremos: Deus todo poderoso e misericordioso, derrama sobre nós tua bênção
abundante para que todos que emverdadeira fé participam neste dia emalegre
celebração da ressurreição de nosso Senhor Jesus Cristo dentre os mortos,
possam ser preenchidos com tua bênção celestial. Uma vez estávamos nas
trevas, mas agora estamos na Luz, o mesmo Jesus Cristo, nosso Senhor.
C Amém.
Todos acendem suas velas a partir da Vela Pascal e então seguem o ceroferário em procissão para dentro da
igreja, que estará com as lâmpadas desligadas
LUCERNARIUM Lucernário
No início da igreja
P A Luz de Cristo. Lumen Christi
C Graças a Deus.
No meio da igreja
P A Luz de Cristo.
C Graças a Deus.
Diante do altar
P A Luz de Cristo.
C Graças a Deus.
PROCLAMAÇÃO DA PÁSCOA: EXSULTET Exulte
P Exulte agora todo o coro celestial de anjos; exulte agora toda a criação;
soe a trombeta da salvação e proclame a vitória de nosso Rei. Exulte
também toda a terra, no esplendor da luz que irradia sobre ti e a torna
brilhante pela luz do eterno Rei; saiba que as trevas antigas foram
dissipadas para sempre. Exulte, ó Igreja de Cristo, adornada com o brilho
desta luz; toda esta casa de Deus ressoe com júbilo, com o louvor de todo
o povo fiel.
P O Senhor seja convosco.
C E com o teu espírito.
P Levantai os vossos corações.
C Levantemo-los ao Senhor.
P Demos graças ao Senhor nosso Deus.
C Assim fazê-lo é digno e justo.
P É verdadeiramente digno, justo e do nosso dever, que em todos os tempos e em
todos os lugares, com todo o nosso coração, mente e plena voz, te louvemos, ó
Senhor, santo Pai, onipotente, eterno Deus e teu Filho Unigênito, Jesus Cristo.
Ele é o próprio Cordeiro Pascal, que foi imolado pelos pecados do mundo; que
nos purificou pelo derramamento de seu precioso sangue. Esta é a noite emque
tu guiaste nossos pais, os filhos de Israel, da escravidão no Egito e os conduziu
através do Mar Vermelho em terra seca. Esta é a noite na qual todos os que
creem em Cristo são libertados da escravidão do pecado e são restaurados para
a vida e a imortalidade. Esta é a noite em que Cristo, a Vida, ressuscitou dos
mortos. O lacre da sepultura está quebrado e a manhã da nova criação irrompe
na noite. Ó, quão maravilhosa e além de tudo reveladora é a tua misericórdia
para conosco, ó Deus, pois para resgatar um escravo tu deste o teu Filho. Quão
santa é esta noite, quando toda a maldade é colocada em fuga e o pecado é
lavado. Quão santa é esta noite, quando a inocência é restaurada para o caído e
a alegria é dada aos abatidos. Quão feliz é a noite quando o homem é
reconciliado comDeus emCristo. PaiSanto,aceitaagorao sacrifício vespertino
de nossa ação de graças e louvor. Que Cristo, a verdadeira luz e estrela da
manhã, brilhe emnossos corações,ele quedá luzatoda criação,que vive ereina
contigo e o Espírito Santo, um só Deus, agora e sempre.
C Amém.
Todos podem apagar suas velas. As lâmpadas da igreja podem ser ligadas.
Sentar
HINO
LEITURAS
P Nesta santíssima noite nosso Salvador, Cristo, o Senhor, quebrou o poder
da morte e pela sua ressurreição trouxe vida e salvação a toda a criação.
Louvemos ao Senhor, porque ele verdadeiramente cumpre a sua palavra.
O sol da justiça raiou sobre nós que estávamos nas trevas e na sombra da
morte.
A CRIAÇÃO
P A Palavra de Deus escrita no livro do Gênesis:
Leitura de Gênesis 1.26-31
P Esta é a Palavra do Senhor.
C Graças a Deus.
P Oremos: Deus Todo-Poderoso, através da tua Palavra e Espírito tu
maravilhosamente criaste todas as coisas, e por meio da Palavra que se
fez carne trouxeste nova vida à humanidade caída. Concede que pela tua
misericórdia possamos ser conformados à imagem daquele que partilha
plenamente na nossa humanidade, Jesus Cristo, nosso Senhor.
C Amém.
O DILÚVIO
P A Palavra de Deus escrita no livro do Gênesis:
Gênesis 7.1-5, 11-12; 8.13-18; 9.8-13
P Esta é a Palavra do Senhor.
C Graças a Deus.
P Oremos: Ó Senhor, tu fazes perecer e levanta para a vida; trouxeste o
Dilúvio sobre uma geração má e perversa, e ainda assim salvaste o fiel
Noé e sua família na Arca. Mantém-nos seguros na Arca do Corpo de
Cristo, a Igreja, para que a tua misericórdia alcance a sua plenitude e tua
salvação seja pregada até os confins da terra; através de Jesus Cristo,
nosso Senhor.
C Amém.
A LIBERTAÇÃO DE ISRAEL NO MAR VERMELHO
P A Palavra de Deus escrita no livro do Êxodo:
Êxodo 14.21-25
P Esta é a Palavra do Senhor.
C Graças a Deus.
P Oremos: Ó Deus, tu uma vez livraste o teu povo Israel da escravidão do
Faraó e os conduziste por uma coluna de nuvem e fogo para a segurança
através do mar; concede que assim possamos seguir a Cristo para que,
através das águas do Batismo morramos e ressuscitemos diariamente com
ele e caminhemos em segurança pelo deserto desta vida até que vejamos
a tua salvação; através de Jesus Cristo, nosso Senhor.
C Amém.
HINO
CONVITE À RENOVAÇÃO DE VOTOS BATISMAIS
P Nesta santíssima noite, toda a Igreja de nosso Senhor Jesus Cristo recorda sua
morte e sepultamento, regozijando-se com grande júbilo no Evangelho de sua
gloriosa e poderosa ressurreição dentre os mortos. O apóstolo Paulo diz:
Ou seráquevocêsignoramquetodosnósque fomos batizadosemCristo Jesus
fomos batizados na sua morte? Fomos sepultados com ele na morte pelo
batismo, para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória
do Pai, assim também nós andemos em novidade de vida. Porque, se fomos
unidos com ele na semelhança da sua morte, certamente o seremos também
na semelhança da sua ressurreição, sabendo isto: que a nossa velha natureza
foi crucificada com ele, para que o corpo do pecado seja destruído, e não
sejamos mais escravos do pecado. Pois quem morreu está justificado do
pecado. Ora, se já morremos com Cristo, cremos que também viveremos com
ele. Sabemos que, havendo Cristo ressuscitado dentre os mortos, já não morre;
a morte já não tem domínio sobre ele. Pois, quanto a ter morrido, de uma vez
para sempre morreu para o pecado; mas, quanto a viver, vive para Deus.
Assim também vocês considerem-se mortos para o pecado, mas vivos para
Deus, em Cristo Jesus. Romanos 6.3-11
ORAÇÃO DO DILÚVIO Sintflutgebet Martinho Lutero, 1523
P Oremos: Onipotente eterno Deus, que de acordo com teu reto juízo condenaste o
mundo incrédulo pelo dilúvio e, por tua grande misericórdia, conservaste o crente
Noéemais setepessoasdesua família;queafogasteoendurecido Faraócomtodos
os seus, no mar Vermelho;que conduziste o teu povo Israelatravés do mesmo em
terra seca, prefigurando, com isso, este lavar do teu santo Batismo; e que, pelo
Batismo de teu amado Filho, nosso Senhor Jesus Cristo, consagraste e instituíste o
Jordão e todas as águas como um dilúvio bem-aventurado e um rico lavar dos
pecados. Rogamos que, por tua profunda misericórdia, nos abençoe com fé
verdadeira no Espírito; para que, por meio deste dilúvio salvador, tudo o que em
nós é inato desde Adão e o que nós mesmos a isto acrescentamos seja afogado e
morra. Concede que sejamos separados dentre o número dos descrentes,
conservados secos e seguros na santa arca da Igreja Cristã, servindo sempre a teu
nome, ardendo em Espírito e alegre em esperança; para que, junto com todos os
crentes, nos tornemos dignos de alcançar vida eterna, de acordo com a tua
promessa;porJesus Cristo, nosso Senhor. adaptado de OSel 7, 218-219
C Amém.
RENÚNCIA E PROFISSÃO DE FÉ
P Você renuncia ao diabo?
C Sim, eu renuncio.
P Você renuncia a todas as suas obras?
C Sim, eu renuncio.
P Você renuncia a todo o seu procedimento?
C Sim, eu renuncio.
P Você crê em Deus Pai todo-poderoso, Criador do céu e da terra?
C Sim, eu creio em Deus Pai todo-poderoso, Criador do céu e da terra.
P Você crê em Jesus Cristo, seu único Filho?
C Sim, eu creio em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor, o qual
foi concebido pelo Espírito Santo, nasceu da virgem Maria, padeceu
sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado, desceu ao
inferno, no terceiro dia ressuscitou dos mortos, subiu ao céu, e está
sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar
os vivos e os mortos.
P Você crê no Espírito Santo?
C Sim, eu creio no Espírito Santo, na santa Igreja Cristã - a comunhão
dos santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne e na
vida eterna. Amém.
Havendo candidatos ao Batismo, neste momento o pastor ministra-lhes o sacramento, marcando o sinal da cruz
e derramando água três vezes sobre a cabeça, utilizando a fórmula batismal tradicional.
BÊNÇÃO
P O Deus todo-poderoso, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que regenerou
você pela água e pelo Espírito Santo e lhe perdoou de todos os seus
pecados, te fortaleça com a sua graça para a vida T eterna.
C Amém.
PAX A Paz
C Que a Paz de Deus T esteja com você.
C Amém.
Os Ritos de Confirmação e Profissão de Fé de novos membros acontecem neste momento.
LITANIA DA RESSURREIÇÃO
P Ó Senhor, C Tem piedade.
P Ó Cristo, C Tem piedade.
P Ó Senhor, C Tem piedade.
P Senhor Jesus Cristo, Filho de Deus, C Ouve-nos.
P Cordeiro Pascal, que foi imolado por nós e que tira o pecado do mundo,
C Tem piedade de nós.
P Que foi crucificado por nossas transgressões e ressuscitado para nossa
justificação,
C Tem piedade de nós.
P Que predisse tua Paixão dizendo: “Convém que o Filho do homem seja
crucificado, e ao terceiro dia ressuscite.”
C Tem piedade de nós.
P Que por sua morte aniquilou a morte, e por ressuscitar para a vida nos
trouxe vida e imortalidade.
C Tem piedade de nós.
P Cuja ressurreição foi primeiramente anunciada por um anjo às mulheres,
C Tem piedade de nós.
P Que apareceu a Maria Madalena e foi adorado por ela:
C Tem piedade de nós.
P Que revelou-se aos dois discípulos no caminho de Emaús e fez-se
conhecido por eles nas Escrituras e no Partir do Pão,
C Tem piedade de nós.
P Que apareceu aos discípulos, dando-lhes sua Paz e seu Espírito,
C Tem piedade de nós.
P Quem mostrou suas mãos e lado feridos ao apóstolo Tomé pra que ele
também cresse,
C Tem piedade de nós.
P Que apareceu a sete discípulos no Mar de Tiberíades, produzindo uma
pesca milagrosa,
C Tem piedade de nós.
P Que apareceu a Pedro e aos Doze, a mais de quinhentos discípulos, a
Tiago e a todos os apóstolos, e a Paulo no caminho de Damasco,
C Tem piedade de nós.
P Que comissionou sua Igreja para fazer discípulos de todas as nações
batizando e ensinando-os,
C Tem piedade de nós.
P Por tua gloriosa ressurreição dentre os mortos,
C Bom Senhor, preserva-nos.
P Por tua vitória sobre o pecado e a morte,
C Bom Senhor, preserva-nos.
P pela Majestade de teu corpo ressuscitado,
C Bom Senhor, preserva-nos.
P Nós, pobres pecadores, te rogamos:
C Ouve-nos, Senhor Jesus.
P Que possamos diariamente morrer e ressuscitar contigo no em nosso
Batismo e caminhar na liberdade do teu perdão,
C Concede-nos, bom Senhor.
P Que possamos colocar nossas mentes nas coisas do alto e não nas coisas
terrenas, servindo aos outros assim como somos servidos ti,
C Concede-nos, bom Senhor.
P Que possamos habita contigo para sempre na nova criação como cidadãos
da Jerusalém celeste, juntamente com todos os santos,
C Concede-nos, bom Senhor.
P Cristo, o Cordeiro de Deus, que tiras os pecados do mundo,
C Tem piedade de nós.
P Cristo, o Cordeiro de Deus, que tiras os pecados do mundo,
C Tem piedade de nós.
P Cristo, o Cordeiro de Deus, que tiras os pecados do mundo,
C Concede-nos a tua paz.
P Ó Senhor, C Tem piedade.
P Ó Cristo, C Tem piedade.
P Ó Senhor, C Tem piedade. Amém
P Senhor Jesus Cristo, Filho de Deus, C Ouve-nos.
ACLAMAÇÃO PASCAL
P Aleluia! Cristo ressuscitou!
C Ele verdadeiramente ressuscitou! Aleluia!
GLORIA IN EXCELSIS Glória a Deus nas alturas
P Glória a Deus nas alturas! Lucas 2.14; João 1.29
C e na terra paz, boa vontade para com os homens. Nós te louvamos,
bendizemos, adoramos; nós te glorificamos e te damos graças por tua
grande glória, ó Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Onipotente. Ó
Senhor, unigênito Filho, Jesus Cristo; ó Senhor Deus, cordeiro de
Deus, Filho do Pai, que tiras os pecados do mundo, tem compaixão
de nós. Tu, que tiras os pecados do mundo, recebe a nossa
deprecação. Tu, que estás sentado à mão direita de Deus Pai, tem
compaixão de nós, porque só tu és santo, só tu és o Senhor. Só tu, ó
Cristo, juntamente com o Espírito Santo, és o Altíssimo na glória de
Deus Pai. Amém.
SAUDAÇÃO e COLETA DO DIA
P O Senhor seja convosco. 2 Timóteo 4.22
C E com o teu espírito.
P Oremos: Ó Deus, tu fizeste resplandecer esta santíssima noite com a
glória da ressurreição do Senhor. Preserva em nós o espírito de adoção
que nos tem dado para que, vivificados em corpo e alma, possamos servir-
te puramente; através de Jesus Cristo, nosso Senhor, que vive e reina
contigo e o Espírito Santo, um só Deus, agora e sempre.
C Amém.
SANTO EVANGELHO João 20.1-18
P O Santo Evangelho de Jesus Cristo segundo João.
C Glórias a ti, Senhor!
João 20.1-18
P Este é o Evangelho de nosso Senhor.
C Glórias a ti, ó Cristo!
SERMÃO
HINO
Se não houve Comunhão, a Vigília termina com Oração e Bênção.
O SANCTUS, AGNUS DEI e CÂNTICO PÓS-COMUNHÃO podem ser omitidos.
PREFÁCIO Páscoa
P O Senhor seja convosco. 2 Timóteo 4.22
C E com o teu espírito.
P Levantai os vossos corações. Colossenses 3.1]
C Levantemo-los ao Senhor.
P Demos graças ao Senhor nosso Deus. [Salmo 136]
C Assim fazê-lo é digno e justo.
P É verdadeiramente digno, justo e do nosso dever, que em todos os tempos
e em todos os lugares te demos graças, ó Senhor, santo Pai, onipotente,
eterno Deus, mediante Jesus Cristo, nosso Senhor. Principalmente,
porém, é de nosso dever render-te louvores neste dia pela gloriosa
ressurreição de teu Filho Jesus Cristo, nosso Senhor; pois é ele o próprio
Cordeiro Pascal sacrificado por nós e que tirou os pecados do mundo; que
por sua morte aniquilou a morte e por ressuscitar para a vida nos restaurou
a vida sem fim.
PAI NOSSO Mateus 6.9–13
C Pai nosso, que estás nos céus. Santificado seja o teu nome. Venha o
teu reino. Seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu. O pão
nosso de cada dia nos dá hoje. E perdoa-nos as nossas dividas, assim
como nós também perdoamos aos nossos devedores. E não nos deixes
cair em tentação. Mas livra-nos do mal. Pois teu é o reino, e o poder,
e a glória, para sempre. Amém.
PALAVRAS DA INSTITUIÇÃO Mateus 26.26–28; Marcos 14.22–24;
C Nosso Senhor Jesus Cristo, na noite em que foi traído, tomou o pão, e, tendo
dado graças, o partiu e o deu aos seus discípulos dizendo: Tomai, comei, isto
é o meu corpo, que é dado por vós; fazei isto em memória minha.
E semelhantemente, também, depois da ceia, tomou o cálice e, tendo dado
graças, lho entregou, dizendo: Bebei todos deste; este cálice é o Novo
Testamento no meu sangue, que é derramado por vós para a remissão
dos pecados; fazei isto, quantas vezes o beberdes, em memória minha.
PAX DOMINI A Paz do Senhor João 20.19
P A Paz do Senhor seja convosco para sempre!
C Amém.
COMUNHÃO
“Verdadeiramente digno e bem preparado é aquele que tem fé nestas palavras: «Dado em
favor de vós» e «derramado para remissão dos pecados»”. Catecismo Menor de Lutero
COLETA PÓS-COMUNHÃO
P Oremos: Ó Deus, para a nossa redenção tu deste teu Filho Unigênito à morte
de cruz e por tua gloriosa ressurreição nos livraste do poder do inimigo.
Concede que todos os nossos pecados sejam afogados por meio do
arrependimento diário e que dia após dia possamos levantar para viver diante
de ti em justiça e pureza eternamente; através de Jesus Cristo, nosso Senhor,
que vive e reina contigo e o Espírito Santo, um só Deus, agora e sempre.
C Amém.
BENEDICAMUS e BÊNÇÃO
P Bendigamos ao Senhor. [Salmo 103.1]
C Demos graças a Deus.
P O Senhor todo-poderoso e misericordioso, o Pai, o T Filho e o Espírito
Santo, vos abençoe e vos preserve.
C Amém.
A seguinte introdução pode ser oferecida à congregação para uma
salutar participação e entendimento da Vigília Pascal.
No culto de hoje realizaremos o tradicional Ofício da Luz em contraste com as
trevas da Sexta-feira Santa. Por isso, acenderemos uma pequena fogueira, símbolo
da coluna de fogo que guiou o povo de Israel durante a noite (Êx 13.21-22). A partir
deste fogo, acenderemos a Vela Pascal:
“A vela pascal é um símbolo da ressureição de nosso Senhor e de sua
presença visível na terra durante os quarenta dias que se seguiram.
Acende-se a vela com fogo ateado recentemente, no início da vigília
pascal. Antes de acendê-la, o pastor grava uma cruz na cera. Acima da
cruz ele inscreve um Δ (alfa) e abaixo da mesma um Ω (ômega), primeira
e últimas letras do alfabeto grego. Elas simbolizam que Cristo é o mesmo
ontem, hoje e sempre. Então se inscrevem os números do ano corrente
entre os braços da cruz, significando que o Cristo ressuscitado deverá
constituir-se num pilar de fogo também neste ano, a fim de conduzir-nos à
prometida terra celestial. No centro e em cada extremidade da cruz afixam-
se cravos de cera para simbolizar as cinco feridas de Cristo.
Depois que a vela pascal tiver sido trazida ao presbitério, ela é colocada
num suporte sobre o piso, perto da ponta do altar donde se lê o evangelho.
Ela permanece ali e é acesa para todos os cultos litúrgicos até a leitura do
evangelho na festa da Ascensão. Nesse dia ela é apagada por um acólito,
quando se proclamam as palavras do evangelho: ‘…foi recebido no céu, e
assentou-se à destra de Deus.’ (Mc 16.19)”
Fonte: LANG, Paul H. D. Manual da Comissão de Altar. Tradução Elmer
N. Flor. Porto Alegre: Concórdia, 1987. p. 108.
Fonte: Lutheran Service Book: Altar Book (St Louis: Concordia Publishing House, 2006)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Missal Santoral Festa de São Judas Tadeu Uberaba -2013
Missal Santoral  Festa de São Judas Tadeu  Uberaba -2013Missal Santoral  Festa de São Judas Tadeu  Uberaba -2013
Missal Santoral Festa de São Judas Tadeu Uberaba -2013Maria Isaltina Santana
 
Adoração Eucarisitica - Semeadores da boa nova
Adoração Eucarisitica - Semeadores da boa novaAdoração Eucarisitica - Semeadores da boa nova
Adoração Eucarisitica - Semeadores da boa novaLarissacaroline
 
Apresentação missa para 06 05-12
 Apresentação missa para 06 05-12 Apresentação missa para 06 05-12
Apresentação missa para 06 05-12Nacreto
 
Folheto 1746 18º Dom Tc
Folheto 1746 18º Dom TcFolheto 1746 18º Dom Tc
Folheto 1746 18º Dom TcAntonio de Lima
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassMariadaSilva95
 
6º dia
6º dia6º dia
6º diababins
 
Missa das graças 25 07
Missa das graças 25 07Missa das graças 25 07
Missa das graças 25 07igrejacatolica
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassMariadaSilva95
 
Folheto 1745 17º Dom Tc
Folheto 1745 17º Dom TcFolheto 1745 17º Dom Tc
Folheto 1745 17º Dom TcAntonio de Lima
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassMariadaSilva95
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassMariadaSilva95
 
Livro Orações Para Todas As Horas
Livro Orações Para Todas As HorasLivro Orações Para Todas As Horas
Livro Orações Para Todas As HorasNilson Almeida
 
4º culto sábado - segundo culto jovem
4º culto   sábado - segundo culto jovem4º culto   sábado - segundo culto jovem
4º culto sábado - segundo culto jovemwendelberg
 
Missa São Pedro e São Paulo
Missa São Pedro e São PauloMissa São Pedro e São Paulo
Missa São Pedro e São PauloNacreto
 
Missa pronta para datashow 09/12/12
Missa pronta para datashow 09/12/12Missa pronta para datashow 09/12/12
Missa pronta para datashow 09/12/12Nacreto
 
Missa em homenagem aos professores (SEMEC)
Missa em homenagem aos professores (SEMEC)Missa em homenagem aos professores (SEMEC)
Missa em homenagem aos professores (SEMEC)guest94b84c
 

Mais procurados (20)

Missal Santoral Festa de São Judas Tadeu Uberaba -2013
Missal Santoral  Festa de São Judas Tadeu  Uberaba -2013Missal Santoral  Festa de São Judas Tadeu  Uberaba -2013
Missal Santoral Festa de São Judas Tadeu Uberaba -2013
 
Adoração Eucarisitica - Semeadores da boa nova
Adoração Eucarisitica - Semeadores da boa novaAdoração Eucarisitica - Semeadores da boa nova
Adoração Eucarisitica - Semeadores da boa nova
 
Apresentação missa para 06 05-12
 Apresentação missa para 06 05-12 Apresentação missa para 06 05-12
Apresentação missa para 06 05-12
 
Folheto 1746 18º Dom Tc
Folheto 1746 18º Dom TcFolheto 1746 18º Dom Tc
Folheto 1746 18º Dom Tc
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Livro missa formatura
Livro missa formaturaLivro missa formatura
Livro missa formatura
 
Missa 1 eucaristia 2012
Missa 1 eucaristia 2012Missa 1 eucaristia 2012
Missa 1 eucaristia 2012
 
6º dia
6º dia6º dia
6º dia
 
Missa das graças 25 07
Missa das graças 25 07Missa das graças 25 07
Missa das graças 25 07
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Folheto 1745 17º Dom Tc
Folheto 1745 17º Dom TcFolheto 1745 17º Dom Tc
Folheto 1745 17º Dom Tc
 
29 01 12
29 01 1229 01 12
29 01 12
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Orações para catquese infantil
Orações para catquese infantilOrações para catquese infantil
Orações para catquese infantil
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Livro Orações Para Todas As Horas
Livro Orações Para Todas As HorasLivro Orações Para Todas As Horas
Livro Orações Para Todas As Horas
 
4º culto sábado - segundo culto jovem
4º culto   sábado - segundo culto jovem4º culto   sábado - segundo culto jovem
4º culto sábado - segundo culto jovem
 
Missa São Pedro e São Paulo
Missa São Pedro e São PauloMissa São Pedro e São Paulo
Missa São Pedro e São Paulo
 
Missa pronta para datashow 09/12/12
Missa pronta para datashow 09/12/12Missa pronta para datashow 09/12/12
Missa pronta para datashow 09/12/12
 
Missa em homenagem aos professores (SEMEC)
Missa em homenagem aos professores (SEMEC)Missa em homenagem aos professores (SEMEC)
Missa em homenagem aos professores (SEMEC)
 

Semelhante a Vigília Pascal - Domingo de Páscoa

Ordem para Celebração Ecumênica Finados 2010
Ordem para Celebração Ecumênica Finados 2010Ordem para Celebração Ecumênica Finados 2010
Ordem para Celebração Ecumênica Finados 2010Congregação da Paz
 
Curso sobre o Missal Romano | Aula 8 | O Ano Litúrgico na terceira edição ...
Curso sobre o Missal Romano | Aula 8 | O Ano Litúrgico na terceira edição ...Curso sobre o Missal Romano | Aula 8 | O Ano Litúrgico na terceira edição ...
Curso sobre o Missal Romano | Aula 8 | O Ano Litúrgico na terceira edição ...FASBAM
 
Segundo Domingo no Advento - Ano B - Igreja Luterana
Segundo Domingo no Advento - Ano B - Igreja LuteranaSegundo Domingo no Advento - Ano B - Igreja Luterana
Segundo Domingo no Advento - Ano B - Igreja LuteranaJosemar da Silva Alves Bonho
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassMariadaSilva95
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassMariadaSilva95
 
Celebração
CelebraçãoCelebração
CelebraçãoNacreto
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassMariadaSilva95
 
Missa 24 03
Missa 24 03Missa 24 03
Missa 24 03Nacreto
 

Semelhante a Vigília Pascal - Domingo de Páscoa (20)

Ordem para Celebração Ecumênica Finados 2010
Ordem para Celebração Ecumênica Finados 2010Ordem para Celebração Ecumênica Finados 2010
Ordem para Celebração Ecumênica Finados 2010
 
Curso sobre o Missal Romano | Aula 8 | O Ano Litúrgico na terceira edição ...
Curso sobre o Missal Romano | Aula 8 | O Ano Litúrgico na terceira edição ...Curso sobre o Missal Romano | Aula 8 | O Ano Litúrgico na terceira edição ...
Curso sobre o Missal Romano | Aula 8 | O Ano Litúrgico na terceira edição ...
 
Liturgia 29 de junho de 2014
Liturgia 29 de junho de 2014Liturgia 29 de junho de 2014
Liturgia 29 de junho de 2014
 
Culto Divino - Sexta-feira Santa
Culto Divino - Sexta-feira SantaCulto Divino - Sexta-feira Santa
Culto Divino - Sexta-feira Santa
 
Liturgia 8 de junho de 2014
Liturgia 8 de junho de 2014Liturgia 8 de junho de 2014
Liturgia 8 de junho de 2014
 
folheto missa
folheto missa folheto missa
folheto missa
 
Segundo Domingo no Advento - Ano B - Igreja Luterana
Segundo Domingo no Advento - Ano B - Igreja LuteranaSegundo Domingo no Advento - Ano B - Igreja Luterana
Segundo Domingo no Advento - Ano B - Igreja Luterana
 
Liturgia 6 de julho de 2014
Liturgia 6 de julho de 2014Liturgia 6 de julho de 2014
Liturgia 6 de julho de 2014
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Liturgia 1 de junho de 2014
Liturgia 1 de junho de 2014Liturgia 1 de junho de 2014
Liturgia 1 de junho de 2014
 
Liturgia 22 de junho de 2014
Liturgia 22 de junho de 2014Liturgia 22 de junho de 2014
Liturgia 22 de junho de 2014
 
MISSA 3DADVENTO.pptx
MISSA 3DADVENTO.pptxMISSA 3DADVENTO.pptx
MISSA 3DADVENTO.pptx
 
Missa 09.05.10
Missa 09.05.10Missa 09.05.10
Missa 09.05.10
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Celebração
CelebraçãoCelebração
Celebração
 
Liturgia 25 de maio de 2014
Liturgia 25 de maio de 2014Liturgia 25 de maio de 2014
Liturgia 25 de maio de 2014
 
2010.09.26 culto especial
2010.09.26   culto especial2010.09.26   culto especial
2010.09.26 culto especial
 
Sunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese MassSunday Portuguese Mass
Sunday Portuguese Mass
 
Missa 24 03
Missa 24 03Missa 24 03
Missa 24 03
 
MIssa dia natal.pptx
MIssa dia natal.pptxMIssa dia natal.pptx
MIssa dia natal.pptx
 

Mais de Josemar da Silva Alves Bonho

Celebração da Reforma Luterana - Missa Alemã (Deustsche Messe) de Lutero (ada...
Celebração da Reforma Luterana - Missa Alemã (Deustsche Messe) de Lutero (ada...Celebração da Reforma Luterana - Missa Alemã (Deustsche Messe) de Lutero (ada...
Celebração da Reforma Luterana - Missa Alemã (Deustsche Messe) de Lutero (ada...Josemar da Silva Alves Bonho
 
A alimentação na cultura popular da Idade Moderna
A alimentação na cultura popular da Idade ModernaA alimentação na cultura popular da Idade Moderna
A alimentação na cultura popular da Idade ModernaJosemar da Silva Alves Bonho
 
Oração da Noite - Festa da Bem-aventurada Virgem Maria, 15 de agosto
Oração da Noite - Festa da Bem-aventurada Virgem Maria, 15 de agostoOração da Noite - Festa da Bem-aventurada Virgem Maria, 15 de agosto
Oração da Noite - Festa da Bem-aventurada Virgem Maria, 15 de agostoJosemar da Silva Alves Bonho
 
Origens da agricultura: Revolução Agrícola Neolítica
Origens da agricultura: Revolução Agrícola NeolíticaOrigens da agricultura: Revolução Agrícola Neolítica
Origens da agricultura: Revolução Agrícola NeolíticaJosemar da Silva Alves Bonho
 

Mais de Josemar da Silva Alves Bonho (6)

Culto Divino - Quinta-feira Santa
Culto Divino -  Quinta-feira SantaCulto Divino -  Quinta-feira Santa
Culto Divino - Quinta-feira Santa
 
Celebração da Reforma Luterana - Missa Alemã (Deustsche Messe) de Lutero (ada...
Celebração da Reforma Luterana - Missa Alemã (Deustsche Messe) de Lutero (ada...Celebração da Reforma Luterana - Missa Alemã (Deustsche Messe) de Lutero (ada...
Celebração da Reforma Luterana - Missa Alemã (Deustsche Messe) de Lutero (ada...
 
A alimentação na cultura popular da Idade Moderna
A alimentação na cultura popular da Idade ModernaA alimentação na cultura popular da Idade Moderna
A alimentação na cultura popular da Idade Moderna
 
Oração da Noite - Festa da Bem-aventurada Virgem Maria, 15 de agosto
Oração da Noite - Festa da Bem-aventurada Virgem Maria, 15 de agostoOração da Noite - Festa da Bem-aventurada Virgem Maria, 15 de agosto
Oração da Noite - Festa da Bem-aventurada Virgem Maria, 15 de agosto
 
A Arte Egípcia
A Arte EgípciaA Arte Egípcia
A Arte Egípcia
 
Origens da agricultura: Revolução Agrícola Neolítica
Origens da agricultura: Revolução Agrícola NeolíticaOrigens da agricultura: Revolução Agrícola Neolítica
Origens da agricultura: Revolução Agrícola Neolítica
 

Último

Livro sobre a Defesa espiritual - treino da mente.pdf
Livro sobre a Defesa espiritual - treino da mente.pdfLivro sobre a Defesa espiritual - treino da mente.pdf
Livro sobre a Defesa espiritual - treino da mente.pdfValder Felipe
 
Boletim Espiral número 74, de abril de 2024
Boletim Espiral número 74, de abril de 2024Boletim Espiral número 74, de abril de 2024
Boletim Espiral número 74, de abril de 2024Fraternitas Movimento
 
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Nilson Almeida
 
O CRISTÃO E O MEIO AMBIENTE: o homem como jardineiro
O CRISTÃO E O MEIO AMBIENTE: o homem como jardineiroO CRISTÃO E O MEIO AMBIENTE: o homem como jardineiro
O CRISTÃO E O MEIO AMBIENTE: o homem como jardineiroReflexesEvanglicaspo
 
projeto semestral IAD departamento infantil(1).pptx
projeto semestral IAD departamento infantil(1).pptxprojeto semestral IAD departamento infantil(1).pptx
projeto semestral IAD departamento infantil(1).pptxestermidiasaldanhada
 
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdfLeandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdfFrancisco Baptista
 
ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdf
ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdfESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdf
ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdfDaddizinhaRodrigues
 
Lição 7 - O Perigo da Murmuração - EBD.pptx
Lição 7 - O Perigo da Murmuração - EBD.pptxLição 7 - O Perigo da Murmuração - EBD.pptx
Lição 7 - O Perigo da Murmuração - EBD.pptxCelso Napoleon
 

Último (8)

Livro sobre a Defesa espiritual - treino da mente.pdf
Livro sobre a Defesa espiritual - treino da mente.pdfLivro sobre a Defesa espiritual - treino da mente.pdf
Livro sobre a Defesa espiritual - treino da mente.pdf
 
Boletim Espiral número 74, de abril de 2024
Boletim Espiral número 74, de abril de 2024Boletim Espiral número 74, de abril de 2024
Boletim Espiral número 74, de abril de 2024
 
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
 
O CRISTÃO E O MEIO AMBIENTE: o homem como jardineiro
O CRISTÃO E O MEIO AMBIENTE: o homem como jardineiroO CRISTÃO E O MEIO AMBIENTE: o homem como jardineiro
O CRISTÃO E O MEIO AMBIENTE: o homem como jardineiro
 
projeto semestral IAD departamento infantil(1).pptx
projeto semestral IAD departamento infantil(1).pptxprojeto semestral IAD departamento infantil(1).pptx
projeto semestral IAD departamento infantil(1).pptx
 
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdfLeandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
 
ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdf
ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdfESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdf
ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdf
 
Lição 7 - O Perigo da Murmuração - EBD.pptx
Lição 7 - O Perigo da Murmuração - EBD.pptxLição 7 - O Perigo da Murmuração - EBD.pptx
Lição 7 - O Perigo da Murmuração - EBD.pptx
 

Vigília Pascal - Domingo de Páscoa

  • 1. Vigília Pascal A congregação se reúne fora do templo. A todos é entregue uma vela que será acesa a partir da Vela Pascal. Uma pequena fogueira é acesa. P Em nome do Pai e do T Filho e do Espírito Santo. C Amém. Mateus 28.19b; [18.20] P Amados no Senhor. Nesta santíssima noite, em que Nosso Senhor Jesus passou da morte para a vida, estamos aqui reunidos em vigília e oração. Esta é a Páscoa do Senhor, na qual, ouvindo a sua Palavra e celebrando os Sacramentos, participamos da sua vitória sobre a morte. P Oremos: Ó Deus, tu és como o fogo do ourives e teu Espírito acende os corações de teu povo fiel com o fogo do teu amor; abençoa, nós te suplicamos, este fogo novo e os que celebram esta alegre festa da Páscoa para que, ardendo em desejo de viver contigo, possamos ser encontrados devidamente preparado para tomar parte na Festa da Luz que não tem fim; através de Jesus Cristo, teu Filho, nosso Senhor, que vive e reina contigo e o Espírito Santo, um só Deus, agora e para sempre. C Amém.
  • 2. BÊNÇÃO DA VELA PASCAL A cruz e as letras gregas Alfa e Ômega são colocadas na vela pascal. P Jesus Cristo, o mesmo ontem, agora e sempre, o princípio e o fim, o Alfa e o Ômega. O ano é colocado na Vela Pascal. P Dele são o tempo e a eternidade. Dele são a glória e o domínio, agora e sempre. Cinco pregos de cera são colocados na vela pascal P Pelas suas pisaduras fomos sarados, agora e sempre. Amém. A vela pascal é acesa a partir do fogo novo P A luz de Cristo, que gloriosamente ressuscitou dos mortos, dissipe todas as trevas de nossos corações e mentes. COLETA P Oremos: Deus todo poderoso e misericordioso, derrama sobre nós tua bênção abundante para que todos que emverdadeira fé participam neste dia emalegre celebração da ressurreição de nosso Senhor Jesus Cristo dentre os mortos, possam ser preenchidos com tua bênção celestial. Uma vez estávamos nas trevas, mas agora estamos na Luz, o mesmo Jesus Cristo, nosso Senhor. C Amém. Todos acendem suas velas a partir da Vela Pascal e então seguem o ceroferário em procissão para dentro da igreja, que estará com as lâmpadas desligadas LUCERNARIUM Lucernário No início da igreja P A Luz de Cristo. Lumen Christi C Graças a Deus. No meio da igreja P A Luz de Cristo. C Graças a Deus. Diante do altar P A Luz de Cristo. C Graças a Deus. PROCLAMAÇÃO DA PÁSCOA: EXSULTET Exulte P Exulte agora todo o coro celestial de anjos; exulte agora toda a criação; soe a trombeta da salvação e proclame a vitória de nosso Rei. Exulte também toda a terra, no esplendor da luz que irradia sobre ti e a torna brilhante pela luz do eterno Rei; saiba que as trevas antigas foram dissipadas para sempre. Exulte, ó Igreja de Cristo, adornada com o brilho desta luz; toda esta casa de Deus ressoe com júbilo, com o louvor de todo o povo fiel.
  • 3. P O Senhor seja convosco. C E com o teu espírito. P Levantai os vossos corações. C Levantemo-los ao Senhor. P Demos graças ao Senhor nosso Deus. C Assim fazê-lo é digno e justo. P É verdadeiramente digno, justo e do nosso dever, que em todos os tempos e em todos os lugares, com todo o nosso coração, mente e plena voz, te louvemos, ó Senhor, santo Pai, onipotente, eterno Deus e teu Filho Unigênito, Jesus Cristo. Ele é o próprio Cordeiro Pascal, que foi imolado pelos pecados do mundo; que nos purificou pelo derramamento de seu precioso sangue. Esta é a noite emque tu guiaste nossos pais, os filhos de Israel, da escravidão no Egito e os conduziu através do Mar Vermelho em terra seca. Esta é a noite na qual todos os que creem em Cristo são libertados da escravidão do pecado e são restaurados para a vida e a imortalidade. Esta é a noite em que Cristo, a Vida, ressuscitou dos mortos. O lacre da sepultura está quebrado e a manhã da nova criação irrompe na noite. Ó, quão maravilhosa e além de tudo reveladora é a tua misericórdia para conosco, ó Deus, pois para resgatar um escravo tu deste o teu Filho. Quão santa é esta noite, quando toda a maldade é colocada em fuga e o pecado é lavado. Quão santa é esta noite, quando a inocência é restaurada para o caído e a alegria é dada aos abatidos. Quão feliz é a noite quando o homem é reconciliado comDeus emCristo. PaiSanto,aceitaagorao sacrifício vespertino de nossa ação de graças e louvor. Que Cristo, a verdadeira luz e estrela da manhã, brilhe emnossos corações,ele quedá luzatoda criação,que vive ereina contigo e o Espírito Santo, um só Deus, agora e sempre. C Amém. Todos podem apagar suas velas. As lâmpadas da igreja podem ser ligadas. Sentar HINO LEITURAS P Nesta santíssima noite nosso Salvador, Cristo, o Senhor, quebrou o poder da morte e pela sua ressurreição trouxe vida e salvação a toda a criação. Louvemos ao Senhor, porque ele verdadeiramente cumpre a sua palavra. O sol da justiça raiou sobre nós que estávamos nas trevas e na sombra da morte.
  • 4. A CRIAÇÃO P A Palavra de Deus escrita no livro do Gênesis: Leitura de Gênesis 1.26-31 P Esta é a Palavra do Senhor. C Graças a Deus. P Oremos: Deus Todo-Poderoso, através da tua Palavra e Espírito tu maravilhosamente criaste todas as coisas, e por meio da Palavra que se fez carne trouxeste nova vida à humanidade caída. Concede que pela tua misericórdia possamos ser conformados à imagem daquele que partilha plenamente na nossa humanidade, Jesus Cristo, nosso Senhor. C Amém. O DILÚVIO P A Palavra de Deus escrita no livro do Gênesis: Gênesis 7.1-5, 11-12; 8.13-18; 9.8-13 P Esta é a Palavra do Senhor. C Graças a Deus. P Oremos: Ó Senhor, tu fazes perecer e levanta para a vida; trouxeste o Dilúvio sobre uma geração má e perversa, e ainda assim salvaste o fiel Noé e sua família na Arca. Mantém-nos seguros na Arca do Corpo de Cristo, a Igreja, para que a tua misericórdia alcance a sua plenitude e tua salvação seja pregada até os confins da terra; através de Jesus Cristo, nosso Senhor. C Amém. A LIBERTAÇÃO DE ISRAEL NO MAR VERMELHO P A Palavra de Deus escrita no livro do Êxodo: Êxodo 14.21-25 P Esta é a Palavra do Senhor. C Graças a Deus. P Oremos: Ó Deus, tu uma vez livraste o teu povo Israel da escravidão do Faraó e os conduziste por uma coluna de nuvem e fogo para a segurança através do mar; concede que assim possamos seguir a Cristo para que, através das águas do Batismo morramos e ressuscitemos diariamente com ele e caminhemos em segurança pelo deserto desta vida até que vejamos a tua salvação; através de Jesus Cristo, nosso Senhor. C Amém. HINO
  • 5. CONVITE À RENOVAÇÃO DE VOTOS BATISMAIS P Nesta santíssima noite, toda a Igreja de nosso Senhor Jesus Cristo recorda sua morte e sepultamento, regozijando-se com grande júbilo no Evangelho de sua gloriosa e poderosa ressurreição dentre os mortos. O apóstolo Paulo diz: Ou seráquevocêsignoramquetodosnósque fomos batizadosemCristo Jesus fomos batizados na sua morte? Fomos sepultados com ele na morte pelo batismo, para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim também nós andemos em novidade de vida. Porque, se fomos unidos com ele na semelhança da sua morte, certamente o seremos também na semelhança da sua ressurreição, sabendo isto: que a nossa velha natureza foi crucificada com ele, para que o corpo do pecado seja destruído, e não sejamos mais escravos do pecado. Pois quem morreu está justificado do pecado. Ora, se já morremos com Cristo, cremos que também viveremos com ele. Sabemos que, havendo Cristo ressuscitado dentre os mortos, já não morre; a morte já não tem domínio sobre ele. Pois, quanto a ter morrido, de uma vez para sempre morreu para o pecado; mas, quanto a viver, vive para Deus. Assim também vocês considerem-se mortos para o pecado, mas vivos para Deus, em Cristo Jesus. Romanos 6.3-11 ORAÇÃO DO DILÚVIO Sintflutgebet Martinho Lutero, 1523 P Oremos: Onipotente eterno Deus, que de acordo com teu reto juízo condenaste o mundo incrédulo pelo dilúvio e, por tua grande misericórdia, conservaste o crente Noéemais setepessoasdesua família;queafogasteoendurecido Faraócomtodos os seus, no mar Vermelho;que conduziste o teu povo Israelatravés do mesmo em terra seca, prefigurando, com isso, este lavar do teu santo Batismo; e que, pelo Batismo de teu amado Filho, nosso Senhor Jesus Cristo, consagraste e instituíste o Jordão e todas as águas como um dilúvio bem-aventurado e um rico lavar dos pecados. Rogamos que, por tua profunda misericórdia, nos abençoe com fé verdadeira no Espírito; para que, por meio deste dilúvio salvador, tudo o que em nós é inato desde Adão e o que nós mesmos a isto acrescentamos seja afogado e morra. Concede que sejamos separados dentre o número dos descrentes, conservados secos e seguros na santa arca da Igreja Cristã, servindo sempre a teu nome, ardendo em Espírito e alegre em esperança; para que, junto com todos os crentes, nos tornemos dignos de alcançar vida eterna, de acordo com a tua promessa;porJesus Cristo, nosso Senhor. adaptado de OSel 7, 218-219 C Amém.
  • 6. RENÚNCIA E PROFISSÃO DE FÉ P Você renuncia ao diabo? C Sim, eu renuncio. P Você renuncia a todas as suas obras? C Sim, eu renuncio. P Você renuncia a todo o seu procedimento? C Sim, eu renuncio. P Você crê em Deus Pai todo-poderoso, Criador do céu e da terra? C Sim, eu creio em Deus Pai todo-poderoso, Criador do céu e da terra. P Você crê em Jesus Cristo, seu único Filho? C Sim, eu creio em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor, o qual foi concebido pelo Espírito Santo, nasceu da virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado, desceu ao inferno, no terceiro dia ressuscitou dos mortos, subiu ao céu, e está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos. P Você crê no Espírito Santo? C Sim, eu creio no Espírito Santo, na santa Igreja Cristã - a comunhão dos santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne e na vida eterna. Amém. Havendo candidatos ao Batismo, neste momento o pastor ministra-lhes o sacramento, marcando o sinal da cruz e derramando água três vezes sobre a cabeça, utilizando a fórmula batismal tradicional. BÊNÇÃO P O Deus todo-poderoso, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que regenerou você pela água e pelo Espírito Santo e lhe perdoou de todos os seus pecados, te fortaleça com a sua graça para a vida T eterna. C Amém. PAX A Paz C Que a Paz de Deus T esteja com você. C Amém. Os Ritos de Confirmação e Profissão de Fé de novos membros acontecem neste momento. LITANIA DA RESSURREIÇÃO P Ó Senhor, C Tem piedade. P Ó Cristo, C Tem piedade. P Ó Senhor, C Tem piedade. P Senhor Jesus Cristo, Filho de Deus, C Ouve-nos.
  • 7. P Cordeiro Pascal, que foi imolado por nós e que tira o pecado do mundo, C Tem piedade de nós. P Que foi crucificado por nossas transgressões e ressuscitado para nossa justificação, C Tem piedade de nós. P Que predisse tua Paixão dizendo: “Convém que o Filho do homem seja crucificado, e ao terceiro dia ressuscite.” C Tem piedade de nós. P Que por sua morte aniquilou a morte, e por ressuscitar para a vida nos trouxe vida e imortalidade. C Tem piedade de nós. P Cuja ressurreição foi primeiramente anunciada por um anjo às mulheres, C Tem piedade de nós. P Que apareceu a Maria Madalena e foi adorado por ela: C Tem piedade de nós. P Que revelou-se aos dois discípulos no caminho de Emaús e fez-se conhecido por eles nas Escrituras e no Partir do Pão, C Tem piedade de nós. P Que apareceu aos discípulos, dando-lhes sua Paz e seu Espírito, C Tem piedade de nós. P Quem mostrou suas mãos e lado feridos ao apóstolo Tomé pra que ele também cresse, C Tem piedade de nós. P Que apareceu a sete discípulos no Mar de Tiberíades, produzindo uma pesca milagrosa, C Tem piedade de nós. P Que apareceu a Pedro e aos Doze, a mais de quinhentos discípulos, a Tiago e a todos os apóstolos, e a Paulo no caminho de Damasco, C Tem piedade de nós. P Que comissionou sua Igreja para fazer discípulos de todas as nações batizando e ensinando-os, C Tem piedade de nós. P Por tua gloriosa ressurreição dentre os mortos, C Bom Senhor, preserva-nos. P Por tua vitória sobre o pecado e a morte, C Bom Senhor, preserva-nos. P pela Majestade de teu corpo ressuscitado, C Bom Senhor, preserva-nos. P Nós, pobres pecadores, te rogamos:
  • 8. C Ouve-nos, Senhor Jesus. P Que possamos diariamente morrer e ressuscitar contigo no em nosso Batismo e caminhar na liberdade do teu perdão, C Concede-nos, bom Senhor. P Que possamos colocar nossas mentes nas coisas do alto e não nas coisas terrenas, servindo aos outros assim como somos servidos ti, C Concede-nos, bom Senhor. P Que possamos habita contigo para sempre na nova criação como cidadãos da Jerusalém celeste, juntamente com todos os santos, C Concede-nos, bom Senhor. P Cristo, o Cordeiro de Deus, que tiras os pecados do mundo, C Tem piedade de nós. P Cristo, o Cordeiro de Deus, que tiras os pecados do mundo, C Tem piedade de nós. P Cristo, o Cordeiro de Deus, que tiras os pecados do mundo, C Concede-nos a tua paz. P Ó Senhor, C Tem piedade. P Ó Cristo, C Tem piedade. P Ó Senhor, C Tem piedade. Amém P Senhor Jesus Cristo, Filho de Deus, C Ouve-nos. ACLAMAÇÃO PASCAL P Aleluia! Cristo ressuscitou! C Ele verdadeiramente ressuscitou! Aleluia! GLORIA IN EXCELSIS Glória a Deus nas alturas P Glória a Deus nas alturas! Lucas 2.14; João 1.29 C e na terra paz, boa vontade para com os homens. Nós te louvamos, bendizemos, adoramos; nós te glorificamos e te damos graças por tua grande glória, ó Senhor Deus, Rei dos céus, Deus Onipotente. Ó Senhor, unigênito Filho, Jesus Cristo; ó Senhor Deus, cordeiro de Deus, Filho do Pai, que tiras os pecados do mundo, tem compaixão de nós. Tu, que tiras os pecados do mundo, recebe a nossa deprecação. Tu, que estás sentado à mão direita de Deus Pai, tem compaixão de nós, porque só tu és santo, só tu és o Senhor. Só tu, ó Cristo, juntamente com o Espírito Santo, és o Altíssimo na glória de Deus Pai. Amém.
  • 9. SAUDAÇÃO e COLETA DO DIA P O Senhor seja convosco. 2 Timóteo 4.22 C E com o teu espírito. P Oremos: Ó Deus, tu fizeste resplandecer esta santíssima noite com a glória da ressurreição do Senhor. Preserva em nós o espírito de adoção que nos tem dado para que, vivificados em corpo e alma, possamos servir- te puramente; através de Jesus Cristo, nosso Senhor, que vive e reina contigo e o Espírito Santo, um só Deus, agora e sempre. C Amém. SANTO EVANGELHO João 20.1-18 P O Santo Evangelho de Jesus Cristo segundo João. C Glórias a ti, Senhor! João 20.1-18 P Este é o Evangelho de nosso Senhor. C Glórias a ti, ó Cristo! SERMÃO HINO Se não houve Comunhão, a Vigília termina com Oração e Bênção. O SANCTUS, AGNUS DEI e CÂNTICO PÓS-COMUNHÃO podem ser omitidos. PREFÁCIO Páscoa P O Senhor seja convosco. 2 Timóteo 4.22 C E com o teu espírito. P Levantai os vossos corações. Colossenses 3.1] C Levantemo-los ao Senhor. P Demos graças ao Senhor nosso Deus. [Salmo 136] C Assim fazê-lo é digno e justo. P É verdadeiramente digno, justo e do nosso dever, que em todos os tempos e em todos os lugares te demos graças, ó Senhor, santo Pai, onipotente, eterno Deus, mediante Jesus Cristo, nosso Senhor. Principalmente, porém, é de nosso dever render-te louvores neste dia pela gloriosa ressurreição de teu Filho Jesus Cristo, nosso Senhor; pois é ele o próprio Cordeiro Pascal sacrificado por nós e que tirou os pecados do mundo; que por sua morte aniquilou a morte e por ressuscitar para a vida nos restaurou a vida sem fim.
  • 10. PAI NOSSO Mateus 6.9–13 C Pai nosso, que estás nos céus. Santificado seja o teu nome. Venha o teu reino. Seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia nos dá hoje. E perdoa-nos as nossas dividas, assim como nós também perdoamos aos nossos devedores. E não nos deixes cair em tentação. Mas livra-nos do mal. Pois teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém. PALAVRAS DA INSTITUIÇÃO Mateus 26.26–28; Marcos 14.22–24; C Nosso Senhor Jesus Cristo, na noite em que foi traído, tomou o pão, e, tendo dado graças, o partiu e o deu aos seus discípulos dizendo: Tomai, comei, isto é o meu corpo, que é dado por vós; fazei isto em memória minha. E semelhantemente, também, depois da ceia, tomou o cálice e, tendo dado graças, lho entregou, dizendo: Bebei todos deste; este cálice é o Novo Testamento no meu sangue, que é derramado por vós para a remissão dos pecados; fazei isto, quantas vezes o beberdes, em memória minha. PAX DOMINI A Paz do Senhor João 20.19 P A Paz do Senhor seja convosco para sempre! C Amém. COMUNHÃO “Verdadeiramente digno e bem preparado é aquele que tem fé nestas palavras: «Dado em favor de vós» e «derramado para remissão dos pecados»”. Catecismo Menor de Lutero COLETA PÓS-COMUNHÃO P Oremos: Ó Deus, para a nossa redenção tu deste teu Filho Unigênito à morte de cruz e por tua gloriosa ressurreição nos livraste do poder do inimigo. Concede que todos os nossos pecados sejam afogados por meio do arrependimento diário e que dia após dia possamos levantar para viver diante de ti em justiça e pureza eternamente; através de Jesus Cristo, nosso Senhor, que vive e reina contigo e o Espírito Santo, um só Deus, agora e sempre. C Amém. BENEDICAMUS e BÊNÇÃO P Bendigamos ao Senhor. [Salmo 103.1] C Demos graças a Deus. P O Senhor todo-poderoso e misericordioso, o Pai, o T Filho e o Espírito Santo, vos abençoe e vos preserve. C Amém.
  • 11. A seguinte introdução pode ser oferecida à congregação para uma salutar participação e entendimento da Vigília Pascal. No culto de hoje realizaremos o tradicional Ofício da Luz em contraste com as trevas da Sexta-feira Santa. Por isso, acenderemos uma pequena fogueira, símbolo da coluna de fogo que guiou o povo de Israel durante a noite (Êx 13.21-22). A partir deste fogo, acenderemos a Vela Pascal: “A vela pascal é um símbolo da ressureição de nosso Senhor e de sua presença visível na terra durante os quarenta dias que se seguiram. Acende-se a vela com fogo ateado recentemente, no início da vigília pascal. Antes de acendê-la, o pastor grava uma cruz na cera. Acima da cruz ele inscreve um Δ (alfa) e abaixo da mesma um Ω (ômega), primeira e últimas letras do alfabeto grego. Elas simbolizam que Cristo é o mesmo ontem, hoje e sempre. Então se inscrevem os números do ano corrente entre os braços da cruz, significando que o Cristo ressuscitado deverá constituir-se num pilar de fogo também neste ano, a fim de conduzir-nos à prometida terra celestial. No centro e em cada extremidade da cruz afixam- se cravos de cera para simbolizar as cinco feridas de Cristo. Depois que a vela pascal tiver sido trazida ao presbitério, ela é colocada num suporte sobre o piso, perto da ponta do altar donde se lê o evangelho. Ela permanece ali e é acesa para todos os cultos litúrgicos até a leitura do evangelho na festa da Ascensão. Nesse dia ela é apagada por um acólito, quando se proclamam as palavras do evangelho: ‘…foi recebido no céu, e assentou-se à destra de Deus.’ (Mc 16.19)” Fonte: LANG, Paul H. D. Manual da Comissão de Altar. Tradução Elmer N. Flor. Porto Alegre: Concórdia, 1987. p. 108. Fonte: Lutheran Service Book: Altar Book (St Louis: Concordia Publishing House, 2006)