SlideShare uma empresa Scribd logo
Um Diálogocom Corona
1
Um Diálogo
com Corona
Diegho Courtenbitter
2020
Um Diálogocom Corona
2
“Por quais eternidades ébrias vagaremos insólitos, a procura de um amor... Que caminhos
faremos,seemtraçadoscontínuostracejaremuma alma tola a minha imaterialidade...Porqual
paixão cruel, iremos desenfrear as nossas, ou as minhas teias inusitadamente frágeis..”...
Diegho Courtenbitter
Um Diálogocom Corona
3
Prefacio
Este livrocontauma narrativade um diálogo vividoentre pessoasde temposdistintos e vindos
de váriasépocasde nossahistória.Oencontroacontece emumbar de São Luís doMaranhão, e
ao se relacionaremcomas pessoasdotempopresente descobremque oMundo enfrentauma
enorme crise social.
Trata-se de uma nova doença, causada por um vírus letal. Sua capacidade de disseminação,
contagio e a alta mortalidade é o tema central dos diálogos. O bar então vira uma espécie de
comitê para discursões sobre assunto problema.
O mundonoano de 2020 enfrentaumdosproblemasmaisgraves,devastadores e complicados
da história moderna, e por envolver e afeta questionamentos de cunho pessoais, sociais,
sanitários e econômicos, torna-se um inimigo a ser vencido pela humanidade.
Outrosaspectosdavidacontemporâneasãolevantadosduranteasconversas,comooconsumo
exageradode bense serviços,aética,o estilode vida,osmeiosde produção fabris,aconvivência
moderna, as relações pessoaise interpessoais, a alta escalada da produtividade de consumo e
o desrespeito ao meio ambiente.
Rusgat Niccus
Um Diálogocom Corona
4
Um Diálogo com Corona
Um dia perambulando pelo centro histórico de São Luís do Maranhão, vir um grupo de
pessoas discutindo um tema que geralmente não se ouve falar muitoem um bar, mas sim em
um bordel.Observei que estaspessoasolhavamatentamente paraonoticiárioque passavana
televisãoe muitasdelasdiscutiamdeformaabrupta, atenciosae preocupante sobre umassunto
que envolvia uma senhora chamada Corona.
Muitos falavam desta mesma pessoa de forma entusiasmadamente triste, simplória e
consternadamente repulsiva, fato que me causou certa surpresa, aquela denominação
aparentemente feminina, parecia sim ser um nome de uma mulher, mais habitualmente em
umaroda de homens,falarmal de umamulher,seriaalgoqueremetiaagruposde homenscom
outras orientações e gostos, o que claramente não se via naqueles homens que estavam
sentados sobre a mesa. Em um bar mulheres traziam lembranças, geralmente boas, um amor
perdido,umapaixãoque foiembora,sacanagensvulgares,desejosproibidos,tesãoinexplorada
libidos aguçadas e muitos outros tipos de pornografias, comumente mulheres bonitas causam
isso em homens de meia idade.
Mas confesso que apesar de não saber quem era esta mulher, o seu nome era bem
comentado e famoso em muitas redes de televisão. No entanto,um fino questionamento me
veio,que mulherse chamavaCoronaemplenoséculo21,aliaisem2020as mulheressechamam
Ana,Leticia,Jaqueline,Renata,Claudiae tantosoutrosnomesmaismodernos,maisCorona,eu
nunca vir uma mulher como esse nome em São Luís do Maranhão.
Entretanto, aquela conversa me soava um tanto estranha, parecia mais uma conversa de
gente bêbada, algumas das pessoas presentes ali vestiam-se com roupas inapropriadas e
estranhas para um dia tão quente de verão, um homem muito elegante, fumavam um troço
gigantesco que mal cabia na boca, e um outro alisavam tanto o seu bigode,que as suas mãos,
mau permaneciam descansadas em sua face.
Um outro senhorparecia vestir-se paraum longo e intrépido inverno,uminverno tão frio,
que até asminhas roupassurradase molhadasde calor, congelavam-meaopensarnofriodestes
lugares que ficam acima da linha do equador, ao vê-los, sentir-me deslocado e fora do tempo,
aquelaseram vestestãonão habituais,que todosparavam para observa-lose bateremmuitas
fotos, aquelas eramroupas que somente olhávamosnosfilmes de umaboae durável sessãoda
tarde, notoriamente aquilo era incomum e somente víamos coisas assim, ou na televisão,ou
nos nossos livros de história.
Aquela gente era engraçada, suas falas, seus sotaques e suas indagações e
questionamentos,mas como eu, não tinha nada para fazerde bom àquelahora do dia, resolvi
sentar na calçada e me pus a ouvir aquelas muitas discursões bobas.
A cidade de São Luís estava muito estanha também neste dia, e isto já fazia algumas
semanas,todomundo estavatrancado em suas casas, os comércios jaziamfechados, e as ruas
Um Diálogocom Corona
5
ficavam fazias, e apenas os hospitais, farmácias, supermercados, delegacias e algumas outras
repartições de necessidades básica e indispensável, permaneciam abertas, no geral via-se
também pequenos comércios em funcionamento, uma aqui e outra acola, alguns de portas
abertas e outros de portas fechadas.
Todos mexiam comigo nas ruas, gritavam pelo meu nome, e faziam piadas engraçadas,
agora somente vejo prédios e algumas cabeças me espiando pelas janelas dos casarões. E em
seus olhos vejo apenas muito medo, apreensão e angustias.
Todos aqui no centro histórico do reviver me conhecem como João da Pinga, mas mesmo
estando bêbado a maioria das vezes,e de ver coisas fora de foco devido a minha embriagues,
vir que alguns daqueles homens falavam coisas difíceis e um tanto fora do comum.
Observandonovamenteaqueleestranhogrupoamesa,fui identificandouma umconforme
a minhapercepção,achoque oprimeirohomemé de umpaísque ficalánasEuropa, osegundo
parece serdaqui mesmodailha doamor,oterceironãotenhomuitocerteza,maisjáouvirmuita
músicasuaemmeuradinhode pilha,eleparece-melembraaRaul Seixas,oquartoé umDoutor,
é um médico, disso tenho certeza, suas vestes brancas e sua braba por fazer lembra-me do
doutorque cuidoude mimno Hospital Socorrãona segunda-feirapassadae oquinto,sei lá,ele
fala muita loucura e bastante sandices, ele parece ter algum parafuso fora do lugar. E assim
como os outros, também é um cara muito estranho.
Haviaalgumasmulheresnobar,maisnãoconseguiaidentificaquemeraestatal de Corona,
todosolhavamparaatelevisãoe porincrível quepareça,virque ojornalistadojornal local,disse
o nome desta estranha mulher, então deduzir que ela era famosa, chique e muito rica.
O jornalistaacabavade dizerque elaera da china,de uma cidade que não sei pronunciar o
nome, o reporte falava que ela havia passado recentemente pelo Japão, Coreia, Rússia, Itália,
Espanha, e Alemanha, depois ela foi para a Inglaterra, Portugal e Estados Unidos da América,
emseguida, elafoi para ospaíses da américa latinae agora elaestavaaqui no Brasil e elahavia
acabadode desembarcanoMaranhão,elaestavaemsoloLudovisense,nailhadoamor, naterra
de Gonçalves Dias, de José Sarney, de Aluísio de Azevedo e do poeta Rusgat Niccus, resumido
ela estava em São Luís do meu Maranhão.
Oshomensque estavamamesanãogostavamdoque ouviramdabocadorepórterDouglas
Pinto,euporem,fiquei entusiasmado, contentee feliz.Nuncaviralguémtãoimportantenavida
e dentro da minha cidade, eu adoraria conhece-la, afinal todos os homens e até as mulheres,
falavamdestatal de Corona,entãopresumir,que mal fariaconhecerestatal dama. Ela deveria
ser muitobonitae bastante importante, masnas entrevistasdosjornais de todoo mundo, não
se via o rosto dela, apenas o relato de seu nome e o reboliço que ela causava.
Poroutrolado,elachegouaminhacidadenahoraerrada,haviamuitaspessoasemhospitais
e os muitos enterros deixavam as pessoas e a cidade em clima de tristeza profunda. O
movimento nas ruas era quase fantasmagórico,todo mundo estava trancado em suas casas, o
medo havia fechado tudo, e algo muito ruim, havia feito das pessoas, um zumbir de seus
Um Diálogocom Corona
6
próprios pensamentos, umagente carcereirode suas almas, uma espécie de carrasco humano
de suas liberdades individuais e democráticas e aluvião de demônios presos em suas mentes
adoentadas pela quarentena obrigatória.
Um homem de chapéu azul, colocando o seu copo sobre a mesa, reprimiu um outro que
estava a seu lado, e sendo enfático discursou.... Sua barba muito longa estava perfeitamente
bem-feitae o seu longonarizdenunciavaumar de austeridadesmagnifica.Oque lhe fezpedir
uma cervejaoriundadaquele estado.Esolicitandoacervejapara poderdiscursa....Gritoupelo
barman.... – Traga-me uma MagnificageladaporgentilezasenhorGarçom......Einiciandooseu
discurso replicou-lhe..............
Charles Darwin: O que se ver aqui caros amigos é uma forte evidencia de seleção natural
que a terra faz presente sobre estes novos homo sapiens modernos, quando estive aqui pela
primeiravez,os campos,as florestase os animais,eramlivres emseushabitat´s e sendolivres
continuavamoseuplanode evoluçãosobre a terra,e todasas espécies caminhariamparauma
trajetória de equilíbrio e compensações, a lei da evolução natural nos regia como fator
dominante e dominado de nosso espaço, mais o que se ver hoje, é um desrespeito com a
natureza, e o consumo exagerado dos bens naturais, um fator que vem causando devastações
sociais e naturais que nunca imaginaria, nem mesmo em um de meus livros.
Charles Darwin: A evolução de nossa espécie tem causado danos estruturais em vários
níveisda cadeia natural da própriaterra, e o que ocorre contemporaneamente é uma atuação
de aniquilação de espécies emmassade toda flora e faunados ambientesnaturaisdoplaneta,
há em curso uma destruição furiosa em todos os sistemas naturais bióticos e abiótico.
Charles Darwin: O que está acontecendo aqui neste exato instante da vida, destes novos
moradores da terra, é que a própria planeta está fazendo uma limpeza natural, uma faxina
populacional, eliminando primeiro os organismos mais fracos e comprometidos em sua
imunidade,preparando terreno para as próximas vítimas de sua lista da morte, em mais uma
seleçãosupernatural daprópriaterra.A terraestáliteralmenteexortando, excluído,e eliminado
os atores agressores, expelindo vez e outra, vírus e patógenos, para exortação em massa de
seres humanos, espécie está que somente destrói os seus ecossistemas naturais.
CharlesDarwin:Aspessoassãocontraomeunaturalismo emminhateorizaçãodaevolução,
mais o que eu vejo atualmente é que a nossa espécie regrediu como raça dominante e
conhecedora do racionalismo e da evolução cientifica.
CharlesDarwin: Nãoconsigocompreenderesta novagente,comopesquisador, naturalista,
geólogo, biólogo e cientista, há coisas que são incompreensivas, as pessoas deste tempo são
literalmente surreais, egocêntricas, individualistas, hiperealistase imediatistas. Elas não têm
respeito por nada. Atualmente o ter é melhor que o ser.
CharlesDarwin: Poisnão as compreendoemalgunsatos e aspectos, nãose pode jogarlixo
e produtosquímicos nas águas dos rios onde se capta líquidopara o consumohumano,não se
pode derrubaumafloresta inteiraparase plantarmonoculturasde baixocapacidadealimentar,
Um Diálogocom Corona
7
o mesmovale paracriar boise outros animaisdomésticosemgrandesquantidadesde terra, ou
pararetiraminériossemaltoplanejamentoestratégicoe sustentabilidadede reposição,istonão
só é burrice, mais chega a ser totalmente irracional.
João da pinga ao ouvi-lo ficou impressionado e muito chocado com as informações do
homemque se vestede maneiraestranha,e compenetradopensoubaixinhosobre oqueacabou
de ter ouvido....
João da Pinga:Suas roupaseramchocantes,maisosseus comentáriossobre omundoeram
mais caóticos e intrigantes do que o meu curto pensamento de bêbado, neste aspecto e de
qualquer forma me parece que a culpa seria desta moça, a tal de Corona, ou da tal
irracionalidades doshomens,ou do excessoda racionalidade dos homens,nãosei bem. Fiquei
confuso ao final da conversa.
João da Pinga:Mas seriaaqueladiscussãotodacausadapor culpadalindasenhora,porque
a vinda desta moça, ou a não vinda dela para a cidade, seria assim tão preocupante. Não vir
motivo para culpa-la, compreendi bem as interjeições e os sinais corporais destes moços, eles
estão muito preocupados com coisa alguma, ou com quase nada, isto seria um reboliço
passageiro,aspessoasvoltariamasruas e viveriamsuasvidascomoantesviveram.Asvezesos
homens põem culpa em coisas e pessoas que são de responsabilidades delas mesmas.
No entanto, um homem que se parecia com o cantor Raul Seixas interveio no discurso do
amigo que se perdia com as palavras difíceis pronunciadas a mesa e sendo prevê a reação do
colega, o cantor o impeli-odizendooque pensavamsobre oque aconteciaaomundo.....Todos
a mesa o ouviram então.....
Raul Seixas: Isto é algo inimaginável, se não fosse surreal, mais muito real mesmo,
absurdamente real. Todos ficariam intrigados com tamanho fato e semelhança com que os
acontecimentos atuais se vislumbram com a realidade que a minha música descreve este
cenário hodierno, se os meus amigos estivesse aqui, eles falariam às pessoas que a minha
composiçãotomouvidae resolvendoelasairde meuLP,seprojetoudeformaassombrosa sobre
a terra, muitosme chamariam agora de bruxo,de um novo Nostradamus, e todosme olhariam
com destemida atenção.
Mas um barbudo engraçando com um nome ridículo, chamado Rusgat Niccus cortou o
musico em sua interpelação, e falando ainda sobre o mesmo tema disse aos demais que o
ouviram tacitamente.....
Rusgat Niccus: A verdade é que a sua música apenas reflete a verdade dos dias de hoje, o
mundoé um caos emmovimentoconstante,e nossoconsumo exagerado, nossomodode vida
e os meios de produção é que vem nos causando dor, aflição e medos, e as nossas decisões
atuaisfrente a vidamodernae aglomerada que optamosem viveré que facilitou as endemias,
epidemias e pandemias que se espalham pelo mundo.
Um Diálogocom Corona
8
Rusgat Niccus: A grande verdade é que este cenáriode terror biológiconãoé algorecente
e novona históriadahumanidade,muitasoutraspragas,pestese doençasgravese mortais,já
assolaram e tomaram conta do planeta por mais de uma vez em nossa curta existência pela
terra.Elas emumpassadonão muito distante desteemque estamosagora, deixarammilhares,
senão milhões de pessoas mortas durante a sua passagem pela mãe Gaia, deixandoo planeta
praticamente quase vazio somente durante a idade média.
Rusgat Niccus: Asepidemiassempre acompanharamohomosapiensdestesasprimaveras
de nossa existência, não é de hoje que estas várias doenças causadas por vírus, bactérias,
protozoários, e outros organismos uni e pluricelulares e até insetos,vem causando doenças e
até mortes severas em nossa espécie.
Rusgat Niccus:As epidemiassempre assolaramoplanetade maneiracaóticae descomunal,
e muitas delas não se sabem a origem e surgem geralmente como um surto descontrolado da
noite para dia, causando enfermidades e inúmeras mortes em proporções cada vez mais
astronômicas.
Um cara chamado Sigmund Schlomo Freud ou simplesmente Freud como disse o senhor
velho que falava de evolução de espécies, cortando a conversa do poeta que falava
anteriormente, pediu para que o amigo Doutor e Psicanalista relatasse o seu ponto de vista
sobre o assunto, ele certamente teria uma outra particularidade..... Este tal de Freud que eu
tinha quase a certeza que ele era um Doutor, abriu a boca e disse.....
Freud:Omundopassahoje porumadasmaiorescriseshumanitáriase sanitáriasdoplaneta,
a pandemiadoCovid19 até agora matou milharesde pessoase asexpectativasé que elamate
pelo menos 1.000,000,000 de seres humanos em todo o mundo.
Freud:Esta tragédiahumanasomente perde atualmente emnúmerototaisde mortospara
a peste negra, a gripe espanhola e para a segunda grande guerra mundial. Para se ter uma
dimensãodogrande problemaqueenfrentamos,aCovid -19jáestásendoconsideradaumadas
maiores catástrofes sociais e sanitárias de nosso tempo.
Freud: As pandemias atualmente podem ocorrer com mais facilidade e agilidade,
percorrendo limites geográficos de áreas muito maiores, e se espalhando com mais rapidez e
tenuidade,istose explicadevidoàgrande locomoçãourbanae de trafegoque aspessoasfazem
ao redor do mundo por meio das viagens turísticas, estudos e de trabalho.
Freud: Este evento se mostra um fato novo, com rápida disseminação e propiciamente da
circulaçãoda nova doença,e peloque tive acessoaté agora, elatambémestáatreladaao novo
estiloe modo de vidadas pessoas,que vivenciandoemgrandesmetrópolese emespaçoscom
grandes aglomerações, como shopping, universidades, instituições religiosas, empresa e
grandes eventos festivos. Os centros das cidades modernas, as novas áreas urbanas e as
gigantescas áreas rurais extremamente mais povoadas facilitam o contagio.
Um Diálogocom Corona
9
Freud: Esteshábitosnovosde nossa espécie,vai tornarcada vezmais fácil o deslocamento
de outras novas doenças que viram no futuro, pois a facilidade que os meios de transporte,
locomovem as pessoas de um local para outro, consequentemente, possibilitar uma maior
disseminação de uma doença entre os povos e as nações da terra.
Freud: Em muitas dessas pandemias, os contágios acontecem por que o doente não
apresentousintomasde umadeterminadaenfermidade e relacionando-se comoutraspessoas
não se preocupando com a transmissão.
Freud:A faltade cuidadocausaatransmissãodadoençae a infecçãode umgrande número
de pessoas. Nesses casos em que não há sintomas, é fácil ir de uma região para outra sem
levantar suspeitas das autoridades de saúde.
Freud:Quandouma doençase espalhaporváriasregiões,torna-se difícil preverodesfecho
da história. Uma doença grave, por exemplo, ao atingir uma região pobre, pode causar uma
grande devastação em virtude da falta de recursos para conter o avanço da doença.
Freud: E vocêssabemcomo sei dessas coisas,meuscarosamigos....Euli algunstextose vir
algunsvídeosque falavam sobre o assunto, naquiloque vocêschamam de tablet´s , e também
aprendi coisas novas em uma pequena caixa magica que movimenta pinturas, que bilha e
fornece imagense letras,unsgarotose infanteschamaaquilode celular,apreendioutrascoisas
também com aquilo que vocês chamam de televisão. Aquela caixa magica grande e enorme é
incrível.
O homemtinhatanta certezade seu discurso, que assuas palavras me embriagavamainda
mais rápido do que a cachaça em meu copo..... Um fato novo que mexia com o meu
entendimento de mundo, e que morando aqui em São Luís, já era muito restrito e caótico as
minhas poucas informações....
O homem chamado Charles Robert Darwin, os interpelou.... E intransigente e um pouco
arrogante pediu para explanar mais uma opinião sobre o assunto em questão.....
Charles Darwin: Não acredito em magia, mas pareci-me que nesta época existem bruxos
poderosos, e pelo que vir a igreja deste período tão conturbado, não queima mais as pessoas
peloo que elaspensamou pelo o que elasfalam, e istoé extremamente magnifico,aspessoas
desta época podem se embriagar em qualquer lugar, homens e mulheres mostram os seus
corpos quase nus, e até os negrostem liberdade e trabalho,que geração incrível, que vivencia
expendida.Maisaindaachoque elesdestroemmuitoosambientesnaturais,hátambémmuita
fome, poluição, pobreza e crimes.
Charles Darwin: Também vir e ouvir muitas coisas nesta caixa mágica, você apreende e
conhece muitosobre estenovomundovendoaspinturasque se mexemsobre suasuperfíciede
vidro.... E pelo que entendi..... Desta nova forma biológica que camina sobre a terra..... É que
dependendodagravidade dadoençae donúmerodecasos,osistemade saúde deumpaís pode
não estar preparado para garantir o tratamento de todos.
Um Diálogocom Corona
10
Charles Darwin: E o que está acontecendocom o mundo emplenaatividade da pandemia
de COVID-19é algorecente e muitopreocupante.Porexemplo,observou-seumgrande número
de mortes na Itália, na Espanha e agora nos Estados Unidos, em decorrência, entre outros
fatores, do colapso do sistema de saúde de seus países.
Charles Darwin: Nesse caso, o número de leitosem UTI´s, são rapidamente ocupados, e a
faltade equipamentosde proteçãoindividual paraosmédicosagravouainda maiso quadroda
extensãoe proliferaçãodapandemia.Até o dia23 de março de 2020, a Itáliaregistroumaisde
seis mil mortos, e a Espanha e os Estados Unidos da América devem acompanhar este mesmo
ritmojá nas próximassemanas.Asestimativasé que aCovid -19 mate pelomesmomaisde um
milhão de pessoas pelo mundo.
Charles Darwin: Antes do dia 23 de março, as ruas de quase todos os países que foram
filmadas pelos telejornais locais, verificaram que elas amanheceram vazias durante a quarta-
feira do dia 18 de Março de 2020.
Charles Darwin: A terra parou literalmente devido a mais nova pandemia que assola o
mundo. O Corona Vírus – Covid 19, já está sendo considerado depois do H1N1, um dos vírus
maisletaisque a raça humana já teve contato,elamata principalmenteidosose muitosdestes
infectados ou já possuem imunidade baixa ou tem algum tipo de problema respiratória ou
doença crônica grave.
Charles Darwin: Para evitar o contagio, está sendo tomadas medidas emergências com
diretrizesestipuladaspelo OMS- OrganizaçãoMundial da Saúde,que organizourecentemente
um comitê de saúde internacional, uma das principais medidas recomendadas esta em evitar
eventosque aglomerempessoas,taiscomo festividadessociaisde todotipo, praias,shopping,
cinemas, escolas, órgãos públicos, bibliotecas,museus, parques nacionais e grandes centros
comerciais,todosesteslugaresdevempermanecerfechadosoutemporariamenteevitados,até
fronteiras territoriais devem estar fechadas durante o período de quarentena, mais alguns
países com casos mais gravesde contagionão controlado,estãofechandode formaindefinida
e temporária todas as suas fronteiras internacionais, lacrando todas as portas de entrada de
seus países, ou seja, ninguém entra e ninguém sair.
CharlesDarwin: Issonão foi umfenômenoque ocorreuapenasnasuarua,na sua empresa,
no seu bairro, ou na casa de seu amigo, ou na cidade aonde a sua mãe mora. O que ocorre
atualmente é aincidênciade umfenômenomundial,tudoe todosnoplanetaestãoliteralmente
com as atividades cotidianas paralisadas.
Um homemestranhose identificandocomo Nietzschecortouafalado bizarroevolucionista
e pedindo também pela palavra, balbuciou algumas loucuras infâmias antes de falar sobre o
principal assunto....
Nietzsche: “Amigos não se preocupem com o inferno por qual estamos passando no
mundo,o infernonão existe,oinfernosãoos outros”. E continuandoexplicouo que leu sobre
o assunto que abordavam.... As Endemias sempre foram uma presença constante de uma
Um Diálogocom Corona
11
assentada doença em determinada e especifica zona geográfica. Distinguimos esse termo da
epidemia, que é a ocorrência de uma doença infecciosa contagiosa de extensão rápida e em
uma certa população preeminente, e também em distinção a pandemia, que é uma epidemia
generalizada, que afeta praticamente todo o mundo.
Nietzsche:EmalgumasregiõesdoBrasil,certasdoençassãoendêmicas.Emepidemiologia,
uma infeção, diz-se endêmica, quando atinge uma população de uma certa região geográfica
específica, sendo, então, considerada uma endemia. Por exemplo: a varicela (catapora) é
endémica no Reino Unido, mas a malária não. Todos os anos, há alguns casos de malária
descritosnoReinoUnido,mas estescasos não conseguemmanteratransmissãona população
devido à falta do vetor necessário, ou seja, do mosquito do género Anopheles.
Nietzsche: A endemia difere-se da epidemia por ser de caráter mais contínuo e restrito a
uma determinada área. No Brasil, por exemplo,existem áreas endémicas de febre amarela na
Amazônia, áreas endémicas de dengue em São Paulo e etc. Nos Estados Unidos, a hepatite A
pode serconsideradacomoendemia,jáque existem, constantemente,novoscasose uma taxa
de sorologia positiva de 38%. Em Portugal, esta taxa anda por volta dos 27,9%.
Nietzsche:Noentanto, porvezes,umaendemiapodeevoluirparaumaepidemia,existindo,
nesse caso, uma doença endemoepidémica. Esta oposição entre endemia e epidemia,
entretanto, tem sido combatida com os novos conhecimentos adquiridos quanto aos fatores
ecológicos que condicionam o desenvolvimento de uma doença.
Nietzsche: O termo "endémico" passou a referir-se, de forma mais ajustada, ao grau de
prevalênciade umadoença,ou seja,à proporçãoentre o númerototal de casos da doença e o
número de indivíduos em risco de a adquirir numa área geográfica e temporalmente bem
definida.
Nietzsche:É uma doençalocalizadaemumespaçolimitadodenominado"faixaendêmica".
Issoquerdizerque,endemiaé umadoençaque se manifestaapenasnumadeterminadaregião,
de causa local. Para entender melhor: endemia é qualquer doença que ocorre apenas em um
determinado local ou região, não atingindo nem se espalhando para outras comunidades.
Enquanto a epidemia se espalha por outras localidades, a endemia tem duração contínua,
porém restrita a uma determinada área.
Nietzsche:AsEpidemiasdedoençasinfecciosassãogeralmentecausadasporváriosfatores,
incluindoumamudançanaecologiadapopulaçãohospedeira,porexemplo,aumentodostress
ou aumento da densidade de uma espécie vetor, uma mudança genética no reservatório de
patógenos ou a introdução de um patógeno emergente numa população hospedeira, atuado
por um movimento de patógeno ou hospedeiro.
Nietzsche: Geralmente, uma epidemia ocorre quando a imunidade do hospedeiro a um
patógeno estabelecido ou a um novo patógeno emergente é subitamente reduzida abaixo da
encontrada no equilíbrio endémico e o limiar de transmissão é excedido.
Um Diálogocom Corona
12
Nietzsche:Umsurtoepidêmicopoderestringir-se aumacomunidadeouregião,noentanto,
se espalhar para outros países ou continentes e afetar um número substancial de pessoas, e
pode ser chamado de pandemia.
Nietzsche: A declaração de uma epidemia geralmente requer uma boa compreensão da
linhade base da taxa de incidência,epidemiasparacertasdoenças,comoa gripe,sãodefinidas
como atingindoumaumentonaincidênciadessalinhade base.Algunscasoscomoumadoença
muito rara podem ser classificados como epidemia, enquanto que noutros como uma doença
comum, como uma simples constipação, não seriam neste caso uma epidemia.
Nietzsche: A Pandemia é uma epidemia de doença infecciosa que se espalha entre a
população localizada numa grande região geográfica como, por exemplo, um continente, ou
mesmooPlanetaTerra.Uma pandemiaocorre quandoumadoençase espalhaporumagrande
quantidade de regiõesnoglobo,ouseja,elanãoestárestritaapenasaumalocalidade,estando
presente emumagrande áreageográfica.Nemtodasasdoençaspodemcausarumapandemia,
entretanto, outras podem espalhar-se rapidamente e causar a contaminação de milhares de
pessoas.
Nietzsche: As Pandemias na atualidade podem ocorrer com mais facilidade do que no
passado.Isso porque é cada vez maisfácil o deslocamentodaspessoasde um local para outro
e, consequentemente, pode haver disseminação de uma doença de uma região para outra.
Nietzsche:Muitasvezes,odoente nãoapresentousintomasde umadeterminadadoençae
relaciona-se com outras pessoas não se preocupando com a transmissão. A falta de cuidado
causa a transmissãodadoençae a infecçãode umgrande númerode pessoas.Nessescasosem
que nãohá sintomas,é fácil irde umaregiãopara outra semlevantarsuspeitasdasautoridades
de saúde.
Nietzsche:Quandouma doençase espalhapor váriasregiões,ficadifícil preverodesfecho
da história. Uma doença grave, por exemplo, ao atingir uma região pobre, pode causar uma
grande devastação em virtude da falta de recursos para conter o avanço da enfermidade.
Exemplos de pandemias recentemente vivenciadas, pode ser visualizada na grande pandemia
de gripe do H1N1.
Nietzsche:Essa pandemia,que ocorreuem 2009, levouvárias pessoasà morte emvirtude
do avanço relativamente rápidode umvírus da gripe que apresentavagenessuínos,aviáriose
humanos.De acordocom a OrganizaçãoMundial de Saúde,emapenasoitosemanas,ovírusda
gripe H1N1 alcançou cerca de 120 territórios.
Nietzsche:NoBrasil,apandemia,que se finalizouem2010, levouduasmil pessoasàmorte.
Vale destacarque atualmente existe vacinacontraa gripe H1N1, que é liberadagratuitamente
para alguns grupos, como idosos, crianças e pessoas com doenças crônicas.
Um Diálogocom Corona
13
Nietzsche: Neste entendimento holístico o atual cenário desta nova pandemia que se
espalhapeloplaneta,aCovid –19 ouCorona Vírus,nome usual que ficouconhecidopelamídia,
teve o iníciodas primeirasinfecçõese contagiona cidade de Wuhan na Chinanos primeirosde
dias de Janeiro de 2020. As primeiras informações que chegaram aos principais jornais mundo
é que a doença tinha como vetor originário, os morcegos, visto que os primeiros infectados
almoçavam em uma feira local onde eram consumidos esses animais em forma de sopa.
Nietzsche:Esta é a primeirahipótese veiculadapelosjornaischineses,coreanose japonês,
seguidos dos jornais europeus, ingleses e norte-americanos, ou seja, que está pandemia teve
um curso de trajetória acidental, uma transmissão vetorial viral biológica, com transporte e
troca de hospedeiro, e com contaminação viral apenas mecânica.
Nietzsche:Noentanto,inúmerasoutrasdiscursõese variadasinformaçõesdesencontradas
e insertas,levantaramváriashipótesese suspeitassobre ocaso.Umadelasremontaasdisputas
recentes sobre os mercados econômicos mundiais, pleiteadas tanto pela China, como pelo
Estados Unidos da América.
Nietzsche:A guerra econômica,cambial e de mercados,entre estesdoispaísesfezsurgira
lutapor territórioseconomicamenteativose aocupaçãolegal dessesmercadoseconômicos em
solo estrangeiro. Muitas dessas disputas financeiras demandaram bastante atenção de seus
líderes, o que resultou recentemente entre os meses de setembro e outubro de 2019 em
retaliaçõesalfandegárias,aumentode impostossobre produtosimportadose industrializados,
redução de compras de produtos importados e taxação extras sobre produtos que envolviam
estes dois países.
Nietzsche:Algumasespeculaçõesaté admitemque umaguerrabiológicafoi travadacontra
o governo chinês, com único intuito de frear o mercado econômico da China, uma economia
que cresce de maneira ascendente e vertiginosamente agressiva. Informações políticas e
econômicasdestesdoispaíses,descartamtal ofensivade guerra,maiso que ficaem evidencia,
é que, até que ponto um país iria para atingir as suas metas econômicas para tentar subjugar
um outro país, para poder obter conformação financeira e solidifica em detrimento de vidas
humanas a sua própria economia.
Nietzsche:Afinal de contas,osEstadosUnidosdaAméricase planejaram e efetivaramtoda
essa ofensiva biológica com o intuito de barra ou quebra a economia chinesa, verificasse que
estaatitude nãofoi tão inteligente,naverdade,foi umtironopé,poiso que se veratualmente
é que a China comanda o mercado internacional, sendo ela vendendo seus produtos, ou
comprandoprodutosde outrospaíses.Hoje a chinadetémamaiorinfluênciasócio-econômico-
política sobre todo o mercado mundial do planeta.
Nietzsche: Apesar da China vender muitos produtoscom baixos valores de mercado, e de
obterem a maior mão de obra barata do planeta, muitos de seus manufaturados, são pouco
resistentes, possuem baixa qualidade, e oferecem escassa durabilidade.
Um Diálogocom Corona
14
E parafraseandoopoetaRusgatNiccus,Raul Seixascortouafaladoamigofilosofo Nietzsche
e apresentadooutrosfatos,continuouocaminhoda discursãousando agora argumentonovos
e duros sobre o tema...
Raul Seixas:Em contraposiçãoa estesúltimosartigoscomerciais, que ocaro amigofilosofo
abordou, a china também vende produtos de alta tecnologia e performance, fator que gera
grandes ganhos para a economia de seu país, ela também é responsável por compra muita
matéria primaria, como minério de ferro, petróleo, aço e outros derivativos, eles também
compram muitas commodities agropecuárias e agrícolas. Sua forte economia fortalecer o
comercioprimárioe movimentaasrodas da economiade váriospaísessubdesenvolvidose em
desenvolvimento, este último caso, se encaixa o Brasil.
Raul Seixas:Neste aspecto,verificasse que os acontecimentosenvolvendoaChina,trazem
gravesconsequênciassociaisemrelaçãoasatividadescomerciaisestabelecidascomo restodo
mundo, sobre tudo o que correspondem a este novo vírus.
Raul Seixas: Em relação ao envolvimento dos EstadosUnidos da América com este caso, a
relação proeminente de tentativa de guerra econômica, como fator biológico envolvido,fica
sobre suspeita.Se este forocaso,estaguerra biológica,apenaspenalizouaspessoas,ouseja,o
outro lado do mercado financeiro global, o mercado consumidor.
Raul Seixas: Depoisdestanovaondaviral,milhõesde pessoasinocentesdevemmorrerem
todo mundo, e se os mercados econômicos do mundo desenvolvido fizeram isto apenas por
dinheiro e mercado consumidor, vemos que depois da segunda guerra mundial, os nossos
líderes do presente, não são tão diferentes daqueles que existiram no nosso passado.
Raul Seixas:Neste entendimentoficaumaoutradúvidamoral e humanitária,quaisserãoos
próximospassosparase estabeleceraordemeconômicanomundo,e quaisserãoasmedidasa
serem tomadas logo após o isolamento social, político e econômico do mundo.
Raul Seixas:Sabemosque araçahumanaé muitoresiliente,mitigantee forte,nossaespécie
já passou e sobreviveu por inúmeras pestes, pragas, desastres naturais e outras fazes
apocalíticasque sónos fortaleceramcomohomosapiens.Eneste sentidocontinuamossendoa
base da cadeia ecológica, mas até quando. Devemos nos preocupa.
Raul Seixas: Muitas pragas, pestes e doenças foram registradas ao longo da história da
humanidade,e muitasdelascausavamcaos,terror,medo,abandono,solidão,mortese histeria
em massa em grandes populações, algunsmataram poucas pessoas, e outras dizimaram vilas,
povoados,cidades,estadoe até paísesinteiros. Neste aspectoseguealgunsexemplosdepestes,
pragas e doenças graves que destruíram cidades e países ao longo de nossa história.
Raul Seixas:AlgumasdoençascomoaPeste doEgito,aPeste Antonina,aPeste de Cipriano,
a Peste de Justiniano,aPeste Negra,ouMorte Negra,a Gripe EspanholaouGripe Americana,a
Gripe Suína, a gripe de NovaJérsei,aGripe Russa,a Tuberculose ouTisica,AID´S, Cólera,Ebola,
Um Diálogocom Corona
15
o H1N1, SARS e o COVID19, são algumasdasdoençasque maiscausaram mazelase mortesem
nosso planeta.
Asconversastomavamagoraumritmomaisfrenético,tênuee comcurvasascendentesque
beiravam a agressividades verbais, um muro e outro era dado sobre a mesa, alguns copos
derramavam e outros caiam sobre o chão, os homens elegantes que vir horas atrás em um
discurso cordial sobre a mesa, agora se digladiavam mutuamente.
Presentemente com os ânimos mais aflorados pela bebida alcoólica, falavam sobre uma
realidade humanitária que imitava a ficção cientifica e cinematográfica do mundo audiovisual,
agora o que se vianas ruas,era uma arte que imitavaa vida,e a vidaque ia imitandoaarte,um
estranho fato que alguns deles, somente viram a bem pouco tempo, em filmes assistidos em
uma tela de televisão gigante, numa coisa que os novos alienígenas humanos desta época,
chamam de cinema, mas o que se via agora, nas ruas de todoo mundo,filmadoporjornaisde
todos os países, era que a vida real, estavam sendo gravada, com cenas que só eram vistas
apenas em filmes produzidos por Hollywood.
Todos tentavam tomar a falar um do outro, e o ego e as excentricidades de cada homem
que estava sobre aquela mesa, parecia aumentar conforme eles bebiam, as suas falhas de
caráter ficavamcada vezmais evidentes,algumasficavamridiculamentea amostras do púbico,
todos queriam falar sobre o que leram, olharam e ouviram nos jornais nas últimassemanas, a
caixa magica não deixava dúvidas, contava-lhes tudo,e a cada passo que aprofundavam sobre
o assunto, a defesa sobre um ponto de vista diferente era ora defendida, ora explicada,ora
retrucada e assim as conversas caminhavam de maneira cada vez mais veloz e frouxa.
Sobre um consenso mútuo todos concordaram, falariam sobre a Corona, mas agora,
falariamumpor vez,sematropelose agonia,todostinhamumanoção do que era, oude quem
era essapessoa,e assimfechadoo pacto, reafirmarama clausula. E fizeramumsorteiosobre a
mesa. A primeiro a falar desta vez seria o Freud.
Freud:OCovid19- CoronaVírusapareceupelaprimeiraveznaChinaem2019é responsável
pelo surgimento de uma infecção respiratória, conhecida como COVID-19, que pode variar
desde uma simples gripe até complicações muito graves, como pneumonia, colocando a vida
em risco.
Freud: As complicações mais sérias desta infecção parecem surgir especialmente em
pessoasidosascomidade superiora60anos,masovíruspode afetarpessoasdetodasasidades,
sendo,porisso,muitoimportanteficar atentoaosurgimentode sintomasque possamindicara
infecção, especialmente febre alta, tosse persistente e dificuldade para respirar.
Freud: A COVID-19se transmite atravésde secreçõesrespiratóriase saliva,sendoindicado
ter alguns cuidados para evitar pegar a infecção e passá-la para outras pessoas, como cobrir a
boca ao tossir ou espirrar, lavar as mãos regularmente e evitar tocar no rosto, principalmente
na região dos olhos, nariz e boca.
Um Diálogocom Corona
16
Freud:Oscoronavírussãoumgrupode vírusde genomade RNA simplesdesentidopositivo,
conhecidos desde meados dos anos 1960. Pertencem à subfamília Taxonómica
Orthocoronavirinae da família Coronaviridae, da ordem Nidovirales.
Freud: A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida. Eles
são uma causacomum de infecçõesrespiratóriasbrandasamoderadasde curtaduração. Entre
os coronavírus encontra-se o vírus causador da forma de pneumonia atípica grave conhecida
por SARS, e o vírus causador da Covid-19, responsável pela pandemia de COVID-19 em 2019 e
2020.
Freud: Os coronavírus da subfamília Orthocoronaviridae se dividem em quatro gêneros:
Alphacoronavirus, Betacoronavirus, Gammacoronavirus e Deltacoronavirus. De todos esses
gêneros, há seis espécies que causam infecção em humanos.
Freud: No gêneroAlphacoronavirusháos coronavírushumanos das espéciesHCoV-229Ee
HCoV-NL63, que causam infecções leves a moderadas comuns. Neste gênero também se
encontrao CCoV,o coronavíruscanino,que causa gastroenteriteemcãese pode ser prevenido
com vacina.
Freud: Os sinais e sintomas diferentes da corona vírus afetaram diferentes espécies
causandodiferentesdoenças.OsprincipaissintomasdaCovid-19são febre,tosse e dificuldade
em respirar.
Freud: A transmissão do vírus pode se dar por meio de tosse ou espirro, contato pessoal
próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas,
seguido então de contato com a boca, nariz ou olhos.
Freud: Entre os grupos de risco estão qualquer pessoa que cuidou do paciente, incluindo
profissionaisde saúde oufamiliares,que tenhatidocontatofísicocomopaciente ouque tenha
permanecido no mesmo local que o paciente doente.
Freud: Outra infecção grave aconteceu com a transmissão do SARS-CoV que tinha como
vetor principal os camelos e dromedários, que passavam o vírus de forma direta para os seres
humanos. Em2020, análisesindicaramque o2019-nCoV pode terpassadode um animal parao
ser humano.
Freud: No gênero Betacoronavirus há as coronas vírus humanos das espécies HCoV-OC43,
HCoV-HKU1, SARSr-CoV e MERS-CoV. Já o vírus HCoV-OC43 e HCoV-HKU1 causam infecções
leves a moderadas comuns. Os MERS-CoV causa a doença MERS (Síndrome respiratória do
Médio Oriente).
Freud: A espécie SARSr-CoV se divide nas cepas SARS-CoV, que causa a doença SARS
(Síndrome respiratóriaagudagrave),e SARS-CoV-2,que causaadoençaCovid-19(COronaVIrus
Disease 2019). O SARS-CoV-2, causador da COVID-19, foi identificado em 2020, tem
"parentesco" com o vírus da SARS-CoV. Causa febre, tosse e falta de ar e dificuldade para
respirar (pneumonia).
Um Diálogocom Corona
17
Freud: Os Principais sintomas da infecção COVID-19 parecem variar de uma simples gripe
até uma infecção mais grave, por isso o infectado pode apresentar vários sintomas e está
propenso a um risco de vida iminente. Principais sintomas: 1. Sente cansaço fácil; 2. Tem
congestão nasal ou coriza; 4. Tem febre acima de 38º C; 5. Sente dificuldade para respirar ou
falta de ar; 6. Sente dor de cabeça ou mal-estar geral; 7. Sente dor muscular generalizada;8.
Está com dor de garganta.
Freud: Uma outra observação importante está em sua posição de risco, por exemplo,se
você esteve em algum país com elevado número de casos (ex.: China, Itália...),nos últimos14
dias?E se você acha que teve contato com alguémque possaestar com COVID-19,nos últimos
14 dias? No caso das infecções mais graves, podem surgir tambémsintomassistêmicos, como
dores musculares e sintomas gastrointestinais, como diarreia e vômito, além de alterações no
exame de sangue, como diminuição na quantidade de linfócitos, plaquetas e neutrófilos.
Freud: O diagnóstico da infecção COVID-19 é iniciado por meio da avaliação dos sintomas,
sendo definido pela OMS que o diagnóstico seja baseado em parâmetros clínicos e
epidemiológicos.Emrelaçãoaos parâmetrosclínicos,é definidoque apessoaprecisater febre
e outrosintomade gripe,e pelomenosumdosparâmetrosepidemiológicosquesão:terviajado
para oslugaresemque foramidentificadoscasosdeCOVID-19,tertidocontatocomumapessoa
com suspeita ou que tenha tido a confirmação da infecção COVID-19.
Freud: O diagnóstico também deve ser baseado em exames de sangue e das secreções
respiratórias,que têmcomoobjetivoidentificarotipode vírus,sua quantidade e apresençade
antígenos ou anticorpos contra o vírus.
Freud:Caso a suspeitade umainfecção sejaconfirmadaporCOVID-19o maisimportante é
entrar em contato com as autoridades de saúde para saber como proceder a tratamentos
emergenciais.Issoporque,casoslevespodemsertratadosemcasa e apenasé recomendadoir
ao hospital nas situações mais graves, de pessoas com falta de ar ou que tenham o sistema
autoimune enfraquecido.
Freud: Caso seja aconselhado a ir ao hospital ou ao posto de saúde, deve-se ter alguns
cuidados no caminho entre sua casa e a unidade de saúde, tais como: Utilizar máscara
descartável,paraprotegerasoutras pessoasda tosse e de espirroque podemespalharovírus;
Cobrir o nariz e a boca para espirrar ou tossir, utilizando um lenço descartável e descartando
após cada utilização; Lavaras mãosantesde sairde casa e logo que chegarao hospital; Evitaro
contato direto com outras pessoas, através do toque, beijos ou abraços; Evitar utilizar o
transporte público para chegar ao hospital.
Freud: As pessoas que tem maior risco de complicações graves por COVID-19, parece ter
maiorincidênciaempessoasacimados60 anos e crianças abaixodos05 anosde idade e todas
pessoas que possuamo sistemaimune enfraquecido.Dessaforma,alémdosidosos e crianças,
também fazem parte do grupo de risco:
Um Diálogocom Corona
18
1. Pessoas com doenças crônicas, como câncer, diabetes, insuficiência renal ou doenças
cardíacas;
2. Pessoas com doenças autoimunes, como lúpus ou esclerose múltipla; Pessoas com
infecções que afetam o sistema imune, como o HIV;
3. Pessoasque estejamfazendotratamento contra o câncer, especialmente quimioterapia;
4. Pessoas que tenham feito uma cirurgia recente, principalmente transplantes;
5. Pessoas que estejam fazendo tratamento com imunossupressores.
Freud:Estar nogrupode risconãosignificaque existemmaioreschancesde pegaradoença,
masque existe umriscoaumentadode se desenvolvercomplicaçõesgravesquepossamcolocar
a vida em perigo. Desta forma, durante períodos de epidemia ou pandemia, estas pessoas
devem, sempre que possível, fazer auto isolamento ou distanciamento social para diminuir as
chances de pegar a doença.
Freud: O novo coronavírus que surgiu na China é na realidade conhecido na comunidade
científicacomoSARS-CoV-2e ainfecçãocausadapelovírusé que é a COVID-19.Outrasdoenças
conhecidas e causadas por outros tipos de coronavírus são, por exemplo, a SARS e a MERS,
responsáveispelaSíndrome RespiratóriaAgudaGrave e pelaSíndrome RespiratóriadoOriente
Médio,respetivamente. Até aomomento,sãoconhecidos7tiposde coronavírus,que incluem:
SARS-CoV-2 (coronavírus da China); 229E; NL63; OC43; HKU1; SARS-CoV; MERS-CoV.
Freud: Tipo SARS-CoV-2 (COVID-19), esse tipo de coronavírus é o mais recente e foi
identificado pela primeira vez na China, no entanto já existem casos relatados de infecção na
Itália, Tailândia, Japão, Coreia do Sul, Irã e Estados Unidos.
Freud: Ainda não se tem muitas informações sobre esse tipo de coronavírus, no entanto
sabe-se que,assimcomooSARS-CoVe oMERS-CoV,causainfecçãorespiratóriagrave,podendo
levar à insuficiência respiratória e resultar no óbito.
Freud:Em relaçãoà formade transmissãodesse tipode vírus,foi verificadoque aspessoas
que frequentaram um mercado em Wuhan, na China, em que era feita a comercialização de
animais selvagens, foram infectados pelo vírus, comprovando a transmissão animal-pessoa.
Freud: No entanto, outras pessoas, que não estiveram presentes no mercado, mas que
tiveram contato com as pessoas doentes, também foram infectadas por esse mesmo vírus,
confirmando a hipótese de que o COVID-19 também é transmitido de pessoa para pessoa por
meiodainalaçãode gotículasrespiratóriase contatodireto,semasdevidasprecauções,comas
pessoas infectadas.
Freud: Este tipo de coronavírus que está circulandoatualmente nomundoé assintomático
nos primeiros 14 dias, o que facilita a sua transmissão, segundo especialistas o contato com o
vírus se dar de doispor dois,ou seja,um indivíduocontaminado,pode contaminaroutrasduas
pessoas,e sua disseminaçãoé extremantefácil e rápida.A Covid – 19 aindanão possuirvacina,
e nem tratamento e a única maneira de se proteger é evitando se expor ao contagio.
Um Diálogocom Corona
19
Freud: Os tipos 229E, NL63, OC43 e HKU1, são tipos frequentemente associados aos
resfriados comuns e são responsáveis por doenças respiratóriasleves e que são naturalmente
combatidas pelo próprio sistema imunológico. Essestipos de vírus são transmitidos de pessoa
para pessoae levamaoaparecimentode sintomastípicosde resfriadocomumoude pneumonia
leve dependendo da atividade do sistema imunológico da pessoa.
Freud: Os tipos SARS-CoV e MERS-CoV, são tipos de vírus que estão relacionados com
infecçõesrespiratóriasgravese que normalmente é necessárioque apessoasejahospitalizada
para que sejamonitoradae sejamprevenidas de complicações.Essesvírussãotransmitidosdos
animais para as pessoas e, por isso, acaba por desencadear uma resposta imunológica e
inflamatória mais grave, resultando em complicações e sintomas mais graves.
Freud: Além disso, a gravidade da infecção por esses vírus pode estar relacionada com o
sistemaimunológicodapessoa,poisé maiscomumdesurgirempessoasquepossuemosistema
imune comprometido devidoa doenças, como o HIV, ou devido ao tratamento para o câncer,
por exemplo, principalmente no caso do vírus MERS-CoV.
Freud: O primeiro caso de infecção pelo MERS-CoV foi na Arábia Saudita em 2012, no
entanto o vírus conseguiu ser facilmente transmitido para outros países do Oriente Médio.
Outro caso descritopelaprimeiravezpela literaturamedicade infecçãopeloSARS-CoV foi em
2002 foi na Ásia e o vírus foi logo associado à infecção respiratória grave devido ao fato de
conseguir espalhar-se rapidamente entre a população.
Freud: Neste aspecto fica evidente que a Covid – 19 ou corona vírus é uma doença
respiratóriaperigosae letal que deve serevitadae combatida,somente nosprimeirosanosde
2020 elamatou milharesde pessoasna China e ceifouum númeromuitomaior de pessoasna
Itália.Neste momentoaCovid -19 espalha-se pelomundointeiroe hoje ascidadesAmericanas
dos estados da Califórnia e Nova York devem assumir posto de maior incidência da doença já
nos próximos 14 a 21 dias, o que pode leva milhares de pessoas a morte.
Osamigossobre amesaficaramimpressionadoscomoo nível de conhecimentotécnicoque
o amigotinha sobre o assunto,maiso homemeraum Doutor, eranatural que ele apreendesse
rapidamente sobre a literaturadestadoença,disse CharlesDarwin,umpouco enciumadopelo
conhecimento que Freud adquiriu em tão pouco tempo. Todos então se levantaram e o
aplaudiram de pé. O resto do bar agora lotado, também o aplaudiu de pé, o que lhes rendeu,
uma rodada de shop de graça, paga por uma mulher estranha e muito linda.
Ela e um homem estranho, pediram para se sentarem à mesa, ambos gostariam de
acompanha-los nesta intrigante conversa, uma outra moça também muito bonita, pediu o
mesmoafetoe aproximando-se ogarçomtrouxe mais trêscopos, cervejasextras,umamesa e
três cadeiras.
Ao se apresentarem todos se dirigiram pelo primeiro nome, a primeira dana tinha como
nome CoranaVirus,ohomemse chamavaMorte,e a segundamulherse chamavaPeste.Freud,
Nietzsche e Charles Darwin sorriram incansavelmente e não acreditaram naquelas pessoas.
Um Diálogocom Corona
20
Piadas era algo recorrente em bares e ninguém levaria aquilo a sério, tudo devia ser parte de
uma grande brincadeira, o que foi rapidamente confirmado pelos três anfitriões.
No entanto,RusgatNiccus,Raul Seixase o bêbadosentadoa calçada acharam estranhoos
seusnomes,mas como todosouviama conversaalta dosmembrosdaquelamesa,era natural,
eles serem zoados pelos clientes da taberna.
Corana se aproximoude Freude alisando-opelososseuscabeloscompridose lisos,a bela
dana deu-lhe aquela cruzada de penas, o que fez ficar a mostra, todas as suas partes intimas.
Aquela foi uma provocação sexual direta, um convite, algo que Freud provocava em todas as
mulheres.
A outra dama enroscou-se com Raul Seixas, e ambos em questão de minutos, trocavam
segredinhos sacanas um no ouvido do outro. Já o homem estranho olhava fixamente para
Charles Darwin e sem dar uma palavra o constrangia limitadamente.
A conversacontinuavaatodoventonaquelaproa, e aembarcaçãode informaçõesnavegava
conforme bebiam, e o bar enxia-se de pessoas, conforme chuviscava lá fora. Freud percebeu
que umhomemsentadoacalcadaosacompanhavaemsuasconversas,desdeasprimeirashoras
de cachaça, ele então pediu mais uma cadeira e um shop para o amigo que os ouvia
atentamente. E pedindo para que ele saísse do chuviscado, solicitou que ele se sentasse junto
ao grupo. O que o João da pinga o fez prontamente.
Freud estava curioso com o homem que acabou de lhes ceder a sua companhia,
intransigente pediuparaque ele lhesfalasse sobre asua vidae por que um assuntocomo este
chamou-lhe aatenção.Todosagora falavamde formainsistentesobre outrosassuntosdiversos,
inclusivesobre temasqueinteressasseasduasdamasque se faziampresentes.Atualmente não
se viatantagente nasruas,masaquele barestavainfringindotodasasregras,e nãose viamuita
preocupaçãono rosto do dono do bar, a quarentenanão existiamaispara aquelamultidãode
bêbadose os toquese conversas lascíviasestavampermitidase liberadas, e se a contaminação
viesse, mataria a todos.
Muitos clientes confraternizavam como se aquele dia, fosse o último dia de suas vidas e
muitos agarravam-se ao copo de cerveja com uma esperança terrível de sobrevida. Minutos
depois e sem cerimônia o bêbado já um pouco sóbrio deu a sua opinião sobre o assunto que
tanto lhe fez para sobre aquela calçada...
João da Pinga:Quandome sentei sobre estacalçada,neste iníciode tarde, nãotinhamuitas
perspectivassobreoque fariaparame manterbêbado,e aovê-los,sentirque poderiamendigar
um pouco de comidae bebida,geralmente aspessoasme enxotamfeitoumcão, fatoque não
ocorreu com vocês aqui, e foi exatamente isso que me fez ficar para ouvi-los, é claro que o
assunto também me chamou a atenção, afinal um nome muito engraçado, está me causando
muita curiosidade, quem será esta dona, esta tal de Corona, ela está em todas as rádios,
televisõese até nainternet,fiqueiabelhudocomomovimentoque faziamaoredordestamoça
Um Diálogocom Corona
21
e queriasaberquemelaera, e quandoouvir que vocêsfalavamsobre estamulher, resolvi ficar
para ouvir mais sobre ela.
João da Pinga: Mulheres são o meu forte, pelo menos assim, acho que seja,já tive muitas
mulheres, de todas as cores, de várias idades e de vários amores, já teve mulheres do tipo
atrevida, do tipo acanhadas e do tipo faceiras. Mais nenhuma dela me fez tão feliz como Ana
Amélia,virque vocêsfalavamde umatal Corona,e achandoque elaera umamulherquissaber
quemela era. Mas acho que estouenganado.Vocêsdevemestarfalandode outra coisa. Acho
que vocês não se referem a uma mulher.
João da Pinga: Mais istonão importa mais...Mulheresme chamama atenção,mais muitas
somente me causaram dor apenas em minha triste vida.
João da Pinga: Tenho poucas alegrias em minha vida, e vir que aqui havia muitos risos e
muita conversa, e isso também me atraiu, vir que todos vocês estavam fantasiados, achei que
aqui neste bar, acontecia algum tipo de festa temática e pensei em infiltra-me fantasiado de
mendigo,maislogodesistir,quandopercebique obrutamontesdosegurança,me observava de
canto de olho, sobre a porta, e fazendo umsinal comas mãos, reconhecendo-me, impediuque
eu entrasse no bar, então sentei sobre a calcados e me pus a ouvi-los......
Freud:Você se expressamuitobemparaserum simplesmendigo,acreditoque você tenha
outrashistóriasparanos contar,tenhocertezaque você nãoescolheuestavidade bêbadoe de
vagabundo,pedirdeve tersidoalgumaopçãoforçada,oualgumacontecimentoextremamente
fortuito para lhe ter jogado nesta condição.
João da Pinga: Você está certo, nem sempre fui um vagabundo e bêbado que perambula
pedido comida e cachaça. A vida não foi muito honesta comigo e nem foi uma bela dana para
dança emum baile de carnaval.Uma mulherestragoua minhavida. Simuma mulher. Elalevou
emboratudoo que eutinha,me deixounasarjeta,e estaminhador e desilusão,comprometeu
a minha produtividade na empresa em que trabalhava e uma coisa leva a outra, e nunca mais
conseguir me empregar novamente.
João da Pinga: Mas o emprego que eu tinha, não era um dos melhores que já tive,apesar
de nível superiore até umapós-graduação,nuncame empregueiemumaboaempresa,sempre
recebi baixossalários,muitashumilhaçõese nenhumreconhecimentoprofissional.Minhavida
sempre foi pulandode umempregoaoutro,e nuncative umcarrobom, uma casa boa,umbom
cargo no trabalho e uma vida feliz de verdade. A vida me deu apenas desemprego, racismo e
traição da mulher.
O psicanalista ficou intrigado pelo relato de João, mas não impressionado, homens são os
únicos responsáveis pelas suas trajetórias, mais é claro que os sistemas governamentais de
ontem e de hoje, limitam e até alteram a vida das pessoas, lhes restringindo oportunidades e
acesso a grandes conquistas pessoais e profissionais.
Um Diálogocom Corona
22
Freud:Você deve pensaravidacomaóticada mente racionalistae nãoemotivadeseuauto
ego,vitimizaçõesnãovãolhe levara nada, somente amaisdestruiçãoe ao encarceramentode
sua psique e de sua alma. O passadonão existe mais,entãoele nãodeve surtirmaisefeitoem
suavidapresente,vocêdevefechaaportae atravessa-la,deixandooantigoJoãosobre oquarto
escuro,deixe-oabandonadoparatrás, deixe-oaonde ele ficouprostradoe abandonado,nãoo
visite,nãoovejanuncamaisemsuavida.OnovoJoãodevebateràportade seupassadoe deve
segui em frente com a sua vida.
Freud:É claroque apopulaçãopobre e negraé amaisafetadae doente anívelsocial,devido
sobremaneira as tristes heranças da escravização e do atual racismo estrutural que limitar e
restringe a ascensãosocioeconômicodestaspessoas.Istoé um fato, esta segregaçãoficamais
evidente, quando se ver mais brancos em cargos de poder relevante, em bons empregos, em
ancoras de jornaisimportantes,sendoestrelasdocinemae novelas,sendovitrine emrevistas,
propagadas e sendo visualizadas constantemente pela televisão e internet.
Freud: É como se esta outra população não existisse, não consumisse e não vivesse nesta
sociedade, elas são alienígenas de um planeta aonde elas mesma são a maioria. Estando
invisíveis de seus próprios produtos que fabricam.
Todos entenderam as reflexões daquele morador de rua, muitos o negariam como um
homem de bons argumentos, pois para a aristocracia vigente, homens como o seu João não
valemnada, maisapesarde estaemcondiçõesmuitodesaforáveise de serumcidadãoinvisível
para a sociedade Ludovisense, ver-se que este senhor tem o seu valor e conteúdo, além de
possuirumbomcaráter e ótima índole,sabemos muitobemoque oracismoestrutural fazcom
as pessoas nestes novos tempos.
Freud: Vir que esta época e em especial nesta cidade há muitas desigualdades sociais,
observei que existe mais mendigos e pedintes negros do que brancos, notei que o racismo
estrutural também se transporta para outros lugares de convívio natural e social. Vir que em
seuslivros didáticos,jornais,revistas, folhetosde propagandae até nagrande caixamagica,que
não a presença de muitos negros.
Freud: Há uma ausência de representatividade, eles praticamente não existem para esta
sociedade, o mesmo se verifica nas repartiçõespúblicas, hospitais, e em bancos comerciais, e
até no que vocêschamamde internet,não háaexibiçãofortuitade homensde cortrabalhando
ou ocupandograndescargos de importânciarelevante paraasociedade,oque se é o negroem
condiçõessubalternas, estetempo,assimcomonomeutempo,nãoháumarepresentatividade
donegro.Reconheçooque oseuJoãodaPingaacabou de nosrelatar, e asuarevoltae denuncia
esta coesa e coerente.
Apósentenderemahistóriade seuJoãoe de ficaremconsternadoscoma dura e difícil vida
que ele levava até o momento, decidiram usar o seu exemplo e resolveram pensar sobre a
doença sobre uma ótica mais social e econômica que envolvesse todas as pessoas.
Um Diálogocom Corona
23
Comoum acordo fechadoentre aspartes,todosentendiamque aenfermidadeatualmente
vigente,apesarde fragilizarasaúde daspessoase de as levaremmorte,tambémcausavaneste
cenário, totalmente novo da vida cotidiana destes novos humanos, um caos
extraordinariamente mais relevante e mais destrutivo......
Havia muitos doentes e muitos mortos em todas as classes sociais, a doença não fazia
distinção de raça, cor, classe social, adulto, velho, criança, orientação sexual, religião, ricos,
pobres, mendigos ou afortunados.
A doença se espalhava pelo ar, uma transmissão feita de pessoa a pessoas, ou através de
objetoscontaminadas,ovírus podia sobreviveremqualquersuperfície poraté 24 horas, e sua
disseminaçãoe contagioerafavorecidapelasgrandesaglomeraçõesque juntavampessoasnas
megametrópoles atuais existente pelo mundo.
Os infectadose doentes nafase doprimeirocontagio morreramemsuagrande maiorianos
países da China, Espanha, Itália, Inglaterra e Estados Unidos da América. O que também deve
acontecer atualmente aos países em desenvolvimento e subdesenvolvidos que possuem uma
massa gigantescade pessoasque vivememsituaçãode pobrezaestrema,oque deve facilitara
circulação do vírus devida a baixíssimas condições de saneamento básico, geradas pelas
enormes desigualdadessociais,que sãoprincipalmente naAméricaLatina,algo muitosuperior
do que o índice de pobreza extrema que ocorrem em outros países do mundo.
Nestes países o público que mais vai sofre com baixas humanas, serão os mais pobres, a
população negra e os milhares de sem teto espalhados pelas ruas das grandes cidades, e
principalmente as pessoasmaisidosas,estarão sobreestalinhade fogo,sendoasmaisatingidas
pela nova peste.
Todos assentiram com a cabeça concordando com Freud e continuando as discursões
polemicas sobre o assunto, o Doutor passou a vez para que Nietzsche, desejando que ele
colocasse asuaopiniãosobre estanovaótica,correlacionandoosnovosfatoscomportamentais
as medidas de restrição e proteção.... E continuando replicou a sua tese.....
Nietzsche:O isolamento social é neste momentode crise e de calamidade públicamundial
a melhor opção para se prevenir contra esta doença letal e altamente contagiosa, já que esta
doença, ainda não tem tratamento e nem vacina.
Nietzsche:O isolamentosocial,deve garantiroupelomenosfrearo avança de contagioda
doença,asmedidasdeprevençãodevemcontarcomresguardototal domiciliar,ficandoemcasa
por mais tempo, sair se necessário, para compra comida e remédio, e evitar sempre as
aglomeraçõesde pessoas,nenhumtipode atividadesocial,esportiva,familiare recreativadeve
ser praticada neste momento, e apenas os órgão e atividades comerciais essenciais devem
manter as atividades funcionando, como hospitais, corpo de bombeiros e policias militares,
supermercados, clinicas, farmácias e outros órgãos similares a estes.
Um Diálogocom Corona
24
Nietzsche: A quarentena é outra medida que está sendo tomada para evitar o contagio e
propagaçãoda doença,este sistemade isolamentoé areclusãode indivíduosou animaissadios
peloperíodomáximode incubaçãoda doença,contadoa partirda data do últimocontatocom
um caso clínicoouportador,ou da data emque esse indivíduosadioabandonouolocal emque
se encontravaa fonte de infecção,no caso da Covid -19, elagira em torno de 14 a 21 dias,que
é o prazo para as primeiras manifestações da gripe.
Nietzsche: Este tipo de procedimento é adotado para casos onde se identifica a
contaminação do vírus por região geográfica de incidência da doença, mas quando se verifica
casos porcontaminaçãocomunitária,que é acontaminaçãoque nãose pode masidentificarde
onde, ou de quando houve a contaminação, este sistema se torna obsoleto, em casos de
contagiocomunitárioaúnica opçãoé o isolamentototal emambiente domiciliarouhospitalar.
A quarentena se difere do isolamento, por este segregar um doente do convívio das outras
pessoas durante o período de transmissibilidade, a fim de evitar que outros indivíduos sejam
infectados.
Nietzsche:OEstadode Exceçãoem casosque envolvemasaúde públicaadmite-se também
emcasos de pandemiasconfirmadas, trata-sede medidasemergenciais tomadaspelogoverno,
uma delas está implementada o Estado de Exceção que é uma situação oposta ao estado
democrático de direito, decretada pelas autoridades em situações de emergência nacional,
como agressão física por forças estrangeiras, grave ameaça a ordem constitucional e
democrática ou em calamidade pública, que é o caso aqui relatado.
Nietzsche: A Convenção de Sofia é um procedimento técnico adotado em alguns países
europeus e asiáticos, que visa prevenir e proteger a população de um contagio coletivo mais
severo, priorizando atendimento a crianças, mulheres e adultosde até 60, em detrimento aos
anciõesdoentesquetenhamacimade 61,estesistemadepriorização regimentaqueesteúltimo
públicoalvosejadeixadoaprópriasorte,ouque morram pelainfecção.Estescasossão adotados
somente em medidas emergenciais, e quando não há médicos e enfermeiros suficientes para
atendimento.
Nietzsche: A prevenção contra a nova corona vírus – Covid 19 é a única atitude sensata e
coesa para se evitar o contagio, até por que ainda não existem vacinas, medicamentos para o
tratamento desta doença, é muito importante que se siga as orientações recomendadas pelo
OMS – OrganizaçãoMundial da Saúde e pelodo MinistériodaSaúde e dos governosestaduais
e municipais de seu pais de origem, neste caso orientaçõesdos órgãos Brasileiro, responsável
pelasaúde pública.Mascada umde nósprecisafazera sua parte. As primeirasrecomendações
exigem:
1. Lavar as mãos frequentementecomágua e sabão por pelomenos20 segundos,incluindo
o espaço entre os dedos, unhas e punhos;
2. Lavar as mãos principalmente antes de comer e após tossir ou espirrar;
3. Se não tiver água e sabão, usar desinfetante para as mãos a base de álcool;
4. Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
5. Usar lenço descartável para higiene nasal;
Um Diálogocom Corona
25
6. Cobrir nariz e boca ao espirrar ou tossir com um lenço de papel descartável ou com a
parte interna do cotovelo (nunca as mãos);
7. Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
8. Manter os ambientes bem ventilados;
9. Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência, como celulares;
10. Evitar contato com pessoas que apresentem sinais da doença;
11. Evitar sair de casa;
12. Evitar locais de muita aglomeração;
13. Pessoas doentes devem permanecer em casa e, caso a doença se agrave, procurar a
unidade básica de saúde;
14. Grupos vulneráveis, como idosos, crianças, gestantes, pessoas com doenças crônicas ou
com imunodeficiência, devem ficar mais atentos às manifestações clínicas;
15. Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de
gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).
Nietzsche: A vacinação infelizmente ainda não existe para esta doença tão grave, até por
que esta é uma doença relativamente nova para a comunidade cientifica, e há poucos
paramentos de tratamentos e uso de medicações para supressão do vírus. A vacinação, no
entanto, para o H1N1 já existe e está disponível atualmente para a população brasileira, é
extremamente importanteque todosse vacineme fiquemimunizadoscontraestaoutradoença
que é letal.
Nietzsche: As vacinas são feitas com microrganismos da própria doença que previne.Por
exemplo: a vacina contra o sarampo contém o vírus do sarampo. No entanto, estes
microrganismos estão enfraquecidos ou mortos, fazendo com que o corpo não desenvolva a
doença, mas se torne preparado para combatê-la se for necessário.
Nietzsche: Toda vacina licenciada para uso passou antes por diversas fases de avaliação,
garantindosuasegurança.Elastambémpassampelaavaliaçãode institutosreguladoresrígidos.
NoBrasil,essafunçãocabe à AgênciaNacional de VigilânciaSanitária(Anvisa).Algumaspessoas
podemterefeitoscolateraislevesdepoisde tomaremumavacina,comodornolocal dainjeção
e febre baixa.
Charles Darwin: Tomar vacinas é a melhor maneira de se proteger de uma variedade de
doenças graves e de suas complicações, que podematé levar à morte. A maioria das doenças
que podemserprevenidasporvacinasãotransmitidaspelocontatocomobjetoscontaminados
ou quando o doente espirra, tosse ou fala, pois ele expele pequenas gotículas que contém os
agentes infecciosos. Assim, se um indivíduoé infectado, pode transmitir a doença para outros
que também não foram imunizados.
Charles Darwin: No entanto graças à vacinação, houve uma queda drástica na incidência
de doençasque costumavammatar milharesde pessoastodosos anosaté a metade doséculo
passado- comocoqueluche,sarampo,poliomielitee rubéola.Mas,mesmoestandosobcontrole
hoje em dia, elas podem rapidamente voltar a se tornar uma epidemia caso as pessoas parem
de se vacinar.
Um Diálogocom Corona
26
CharlesDarwin: AsMedidasde Controle e Prevençãohabitualmente sãodirecionadaspara
gerenciar surtos epidemiológicos, geralmente a infecção confere imunidade permanente,
embora o sistema imunológico não seja capaz de eliminar o vírus.
Rusgat Niccus: No caso da corona vírus – Covid 19 não há vacinas disponíveis para
prevençãoe controle dovírus, apenas existindo atualmente medidasque evitemoseucontagio
por contaminação direta ou comunitária, no entanto, outras doenças estão preocupando as
autoridades brasileiras,doençasque jáestavamerradicadase que possuíamumcertocontrole,
voltaramaocenárionacional contaminandoe matandomuitaspessoasnoBrasil,doençascomo
varíola,sarampoe rubéola, caxumbae até oH1N1, doençasque já possuemvacinasdisponíveis
no sistema único de saúde estavam sendo negligenciadas e evitadas por parte da população
durante o calendário de vacinação obrigatória.
Nietzsche:Doençastambémcomoadengue e afebre amarelasãooutrosvetoresque vem
causandomuitasmortesentre os brasileiros, muitodistoé devidotambémasFakesNews,que
são compartilhadas e espalhadas sem qualquer fontes segura de suas informações em muitas
redes sociais do país, muitas dessas notícias e informações falsas estão sendo disseminadas,
alegandoque as vacinam produzidaspelogovernoestãocausando doenças diversas,tumores,
câncer e muitas outras doenças aleatórias, o que não corresponde com a verdade, estas são
informaçõesmentirosas,astodasas vacinassão produzidasparaprotegera população, elasna
verdade previnem as pessoas contra novas infecções e doenças.
Nietzsche:Devidoaisso,emcercade 10a20% dosindivíduosque tiveram qualquerdoença
infecciosa, ficam autoimunes, mas podem estar sujeitas novas reinfecções,no caso da corona
vírus, verifica-se que os maiores casos de manifestação da doença, esta principalmente em
idosos e em pessoas imunodeficientes, o agente infeccioso, que permanece latente no
organismo,pode ser reativado décadas depois manifestando-se em novos surtos da doença.
Charles Darwin: As medidas de controle no geral têm como função principal prevenir e
proteger as pessoas contra doenças, e infecções, as medidas entre elas mais comuns, estão:
Lavar as mãos após tocar nas lesões; Isolamento – indivíduos com varicela não complicada só
devem retornar às atividades de rotina (creche, escola, trabalho) após todas as lesões terem
evoluídoparacrostas; Desinfecção –concorrente dosobjetoscontaminadoscomsecreçõesnas
ofaríngeas;Identificaronúmerode pessoascomcomprometimentoimunológicoe asgestantes
suscetíveis que tiveram contato com os casos para administração da imunoglobulina humana
antivaricela-zoster (IGHAVZ) no período de 96 horas.
Freud: Neste aspectoentendercomoestasdoençasfuncioname comoelasse espalhamé
a melhor maneira de combate e de prevenção contra estas doenças virais, principalmente
doenças que são de fácil contagio e disseminação, o mais importante em casos de surtos de
doençasendêmicas,epidêmicase pandêmicasé usarasinformaçõescorretasquesemtempara
poder combate-las, seguir as determinações dos órgãos e organizações de saúde, seja ela
internacionais, nacionais, federais, estaduais e municipais.
Um Diálogocom Corona
27
Rusgat Niccus: Agindo com coerência, paciênciase com responsabilidades,cuidado de se
mesmo, dos seus familiares, vizinhos e de pessoas que precisão de cuidados especifico, a
solidariedade e a compreensão do problema e a maior arma contra qualquer doença viral que
se manifesta no mundo.
Nietzsche: Esta doença é a prova do quanto a humanidade é efêmera, pequena e
insignificante perante a grandiosidade da natureza e do universo, é duro entender que a terra
parece fazerumaespéciede seleçãonatural comanossaespécie,fazendocomquevisualizemos
de maneira caótica, o quanto de caos e tragédias, proporcionamos a nós mesmos quando
destruímos e arrasamos com os sistemas biológicos e naturais da própria terra.
Charles Darwin: A terra é um grande organismo vivo, e numa ótica filosófica, terrível de
analise, ela hoje expulsando de sua convivência, a nossa espécie, e ela faz isso através de um
minúsculo, microscópio e intangível vírus, que precisou nos atacar para podemos enxergar as
mudanças que precisamos fazer em relação as nossas atitudes e valores a respeito da própria
vida que levamos sobre a terra.
Freud:Infelizmente este vírus estánosdandoumaliçãohumanitária e social, nosalertando
doquandoo outroserhumanoé importante,doquanto outrasvidasque existemsobre aterra,
são importantes, e que osrelacionamentosde convívio social,político,econômicoe ambiental,
são extremamente importantese necessários.Étriste admitirque umvírustome porracional a
nossa completa irracionalidade.
As moças ficaram impressionadas com Freud, Charles e Nietzsche, tão impactadas que a
dama que se auto apelidoude Peste deixoude flertacom Raul e foi ter conversaapimentadas
com o Nietzsche, e travessando para o outro lado da mesa, jogou-se sobre os braços do
estressado estudioso.
O jovem filosofo ficou preocupado com o que havia provocado na jovem mulher, muitos
gostavam de gera expectativas absolutistas sobre o que chamamos de romance, mais as
rejeições sempre vencem a o final. Raul Seixas não se importou com a nova escolha e com a
mudançaque jovemacaboupor optar. Um copo de Vodkatambémera umaótimacompanhia.
As lindasmoças eram bemousadas, e não demoroumuitopara que elasusassem os seus
prendadose arrojadoscharmesdemoníacos, levandoosdoishomensparacamade hotel,antes
elas protagonizaram cenas dantesca e libidinosas sobre a mesa do bar, ambas beijavam,
acariciavam e molestavam os seus convertidos amantes em vis e biltres partes intimas, os
colocando sobre as mãos e a vista e na presença de todos os outros clientes.
Seus modos eram grotescos e selvagens, mais estas coisas não incomodam os ilustres
homens de letra, que pareciam hipnotizados, possuídos e apaixonados pelas duas damas. Os
amantes queriam agora mais sossego e paz para praticarem as libidinagens e orgias.
Um Diálogocom Corona
28
As senhorasde pseudônimos Peste e Coronalevantaram-se indicandoque iriamaté a um
toalete pararetocaremamaquiagem,pediuparaoshomensasesperassem amesa,e sugerindo
imperativamenteparaque osenhorMorte osfizessecompanhia, saíramelegantementecomas
suas bolsas apoiadas pelos cotovelos.
Peste antesde seretocar, preferiudar-lhe umbeijobemdemoradoe gostosoem Nietzsche,
fato que o deixou desnorteado e sonolento, o mesmo fez Corona em Freud, Charles, Raul, e
Rusgat, oshomensficaramdesconsertadose surpresos,afinal, aquelesforambeijospromíscuos,
quentes,gostosos e longos,umademonstraçãode afetoquedeixoutodasaspessoasdobarem
êxtase ao vislumbrarem a cena.
A mesma sonolência e desorientação foi percebida pelos demais homens beijados por
Corona, alguns sentiram a mesa flutuar, outros sentiram uma dormência aguda e ao verem a
mulheres caminharem em direção ao banheiro, balançando os braços, e tocando as faces,
bochechas, queixos e lábios de outros homens e mulheres, viu-se que rapidamente algumas
dessas pessoas iam caindo lentamente como gado morto após uma forte incidência de raios e
relâmpagos.
O homemestranhosobre nossasmesas sorriavertiginosamente, aparentandoapreciaras
cenas que se propagavaem nossas vistas e simulandosede,pegou pelocopode cervejado Sr.
Freud, e bebendoo liquidoque restavaquente sobremesa,oengoliumetodicamente emfração
de segundos.
Não demorou muito para que um pesadelo se passasse pelos os meus olhos, e meus
amigos,umaum, caiamdesfalecidossobreamesae assuascadeiras.Aindavivoe comosolhos
bem abertos, vir que os rostos de Morte, Peste e Corona eram terrivelmente horríveis e
desfigurados. Foi então que vir os rostos de meus amigos pela última vez.
João da Pinga foi o único que ficou vivo sobre a mesa do bar, todos os clientes estavam
mortos,e o chão friode madeirae tinta,apenasrefletiaoscorposinertessobre obrilhodacera
que ilustrouo piso.Aoretornaremdo banheiro,elasduaspassarampróximasamim, mais elas
não me olharam, não me tocaram e nem quiseram tocar os meus lábios com o seu beijo da
morte,alegremente, apenasMorte sorriuparamim, mas nãome feznenhummal, até hoje,não
sei por que, eles não levaram consigo a vida.
Fim
Um Diálogocom Corona
29
Notas do Autor
Este livro revela todas as ansiedades de liberação do pensamento romântico, mesmo
aqueles exacerbados de outranatureza,estestextosexpressãoadramaticidade que é exporas
raízes pessoais de quem ainda não o conhecemos.
O ato de transferir sentimentos tão íntimos como o amor, o ódio, a inveja, a solidãoe o
prazer carnal, a seres totalmente desprovidos de vida, é como reviver de novo em outras
pessoas, neste caso, os poetas desta geração, que sempre precisãodo ser amado como fonte
de prazer para poder existir e amar, e novamente a questão lascivinista os envolve em seus
dramas pessoais.
Este sentimentoao mesmo tempo que os expõem, também os escondem do seu dever
social, fator que os entrega aos julgamentos de uma sociedade ainda indiferente,
preconceituosa e desigual, que munidas de críticas ferozes, insultos famigerados, moldamno
berçodo séculoXXI,umasociedadeniilistacapazde destruirasliberdadesindividuaisexistentes,
e que como escritor metódicoe defensorde qualquerliberdade,vouterque combatere sofre
os ônus.
Isto coloca-nos estritamente vulneráveis como poetas, como escritores ou como
cronistasa partir de nossasnotas de publicações, tornando-nosde certaformaícones vivosou
mortos de um patrimôniocultural e imaterial da humanidade,umaespécie de pai de todos os
loucos desta contemporaneidade seleta e perturbada pelos conflitos sociais não resolvidos.
Cada poeta desta geração lascivinista é pertencente agora, como de um acordo, e em
total comunhãonãoliteral,a todososleitores,poisexpor-se é mesmoumtantoquecomplicado,
atenderentãoatodasasexpectativasde quemnosleré comoestar-sepreparandoparatrincha
uma verdadeiraguerra,onde asarmase as mortes,é o que menosimporta,masmesmoassim,
isto não nos incomodamos de travá-las diariamente.
Ovinho,porém, temsidoumbelocompanheiro,sugiroaosleitoresqueotome comoum
companheiro nato, e o regozije em tamanha amplitude e gozo, na intenção de tomá-lo,lendo
este livro é claro, em companhia de uma bela e doce mulher.
DieghoCourtenbitter
Um Diálogocom Corona
30
Agradecimentos
A todososmeusamigose familiaresque leramestelivroantesmesmode suaimpressão
e publicação, e que o elogiaram e o criticaram, debruçados arduamente em suas entrelinhas,
aosque deramsugestões,e que compactuaramnostalgicamentecomigo,lendo-omuitaspartes
importantes para conclusão do mesmo, as vezes fazendo isto ao ar livre e em alguma praça
pública na cidade de São Luís do Maranhão, e sempre na companhia e na embriaguez de um
bom e velho vinho.
DieghoCourtenbitter
Um Diálogocom Corona
31
Memorial
Em memória de um amor
Que ficou no passado
Ao amor de minha vida...
Ainda que este amor não seja
Por mim público como devia o ser
Tanto a mim quanto a ela...
Esteja aqui está declaração
Em seu dignifico nome
Oh! Minha amada bendita...
E mesmo que ainda esteja
No anonimato completo
Meu amor por você Ana
Ainda continuará no espaço...
Percorrendo o infinito
Como o brilho de bilhões
De estrelas mortas nos céus
Que insistem em te focalizar...
Isto sim meu amor
É apenas amar-te....
DieghoCourtenbitter
Um Diálogocom Corona
32
Sobre o Autor
Sua almanouniversoimaginativoperambula,seugostopelovinhorevitalizarasua
emoção e a paixãoextremamente exageradafaz-lhesruídossórdidos emseucoração, nascido
na Cidade do Rio de Janeiro no Estado do Rio de Janeirono dia 04 de Junho de 1979, sua vida
literária foi sempre marcada pela paixão que nutria pelo teatro, música, cinematografia, artes
plásticas, história geral da humanidade e pela filosofia, talvez isso explique até hoje a sua
fascinação pelos livros literários e pela história humana.
Desde muito novo teve amor pela escrita, completamente apaixonadopor este
oficio, propor-se inicialmente a escrever poemas, peças teatrais, pensamentos, crônicas e por
últimose permitiuser,umfamigeradoescritorde fato e de oficio,ato que é asuapaixãomaior,
“Um Diálogo com Corona” resumisse como um livro que foi escrito para instigar seus leitores,
participando a eles como era a vida em poesia cifrada no único amor.
Sua escrita e a mais completa intimidade dada por um ser apaixonado, visão que
ele descreve comose fosse um verãocomprometedor,numainvariável repetiçãode emoções,
e que boas repetiçõesde emoçõesnuncasão demais,estae a sua sétimaobra prima expressa
emlivro,umlivromuitoromântico,inteligente,conflituoso, lascivo,tenebroso,encantadore ao
mesmo tempo tempestuoso.
Os papeis em branco tingidos em cinza ficaram ao cargo do leitor colori-los, não
admiremvocês,amigosleitores,se acaso vosencontrar algunspedaçosde vossas vidasnestas
entrelinhas,escondidas mutuamente nasorelhasdestelivro,consumamosmeuspensamentos
como a quem bebe vinho, embriagado, tenaz e envolvido em sono, sejam meus caros leitores
degustadores incansáveis, e por favor, embriaguem-se primeiro antes de lê-lo.
DieghoCourtenbitter

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Um romance rui zink - conto
Um romance   rui zink - contoUm romance   rui zink - conto
Um romance rui zink - conto
z895911
 
Pre modernismo.lima&euclides
Pre modernismo.lima&euclidesPre modernismo.lima&euclides
Pre modernismo.lima&euclides
sandrahelenalmeida
 
7 Dias Cortando as Pontas dos Dedos - Pátria Armada Assassina
7 Dias Cortando as Pontas dos Dedos - Pátria Armada Assassina7 Dias Cortando as Pontas dos Dedos - Pátria Armada Assassina
7 Dias Cortando as Pontas dos Dedos - Pátria Armada Assassina
Rojefferson moraes
 
Gralha azul no. 33 abril 2013
Gralha azul no. 33   abril 2013Gralha azul no. 33   abril 2013
Gralha azul no. 33 abril 2013
Sérgio Pitaki
 
7 Dias Cortando as Pontas dos Dedos - Punhos Cerrados no Front
7 Dias Cortando as Pontas dos Dedos - Punhos Cerrados no Front7 Dias Cortando as Pontas dos Dedos - Punhos Cerrados no Front
7 Dias Cortando as Pontas dos Dedos - Punhos Cerrados no Front
Rojefferson moraes
 
simulado Português 2º ano
simulado Português 2º anosimulado Português 2º ano
simulado Português 2º ano
ananiasdoamaral
 
AGRISSÊNIOR NOTÍCIAS - Nº 625 an 20 junho_2017
AGRISSÊNIOR NOTÍCIAS - Nº 625 an 20 junho_2017AGRISSÊNIOR NOTÍCIAS - Nº 625 an 20 junho_2017
AGRISSÊNIOR NOTÍCIAS - Nº 625 an 20 junho_2017
Roberto Rabat Chame
 
Livro Experiências e vivências saídas de Ouro Preto
Livro Experiências e vivências saídas de Ouro PretoLivro Experiências e vivências saídas de Ouro Preto
Livro Experiências e vivências saídas de Ouro Preto
editoraprospectiva
 
396
396396
Gonzaga Barbosa
Gonzaga Barbosa Gonzaga Barbosa
Gonzaga Barbosa
Ze Legnas
 
Resistance8ª
Resistance8ªResistance8ª

Mais procurados (11)

Um romance rui zink - conto
Um romance   rui zink - contoUm romance   rui zink - conto
Um romance rui zink - conto
 
Pre modernismo.lima&euclides
Pre modernismo.lima&euclidesPre modernismo.lima&euclides
Pre modernismo.lima&euclides
 
7 Dias Cortando as Pontas dos Dedos - Pátria Armada Assassina
7 Dias Cortando as Pontas dos Dedos - Pátria Armada Assassina7 Dias Cortando as Pontas dos Dedos - Pátria Armada Assassina
7 Dias Cortando as Pontas dos Dedos - Pátria Armada Assassina
 
Gralha azul no. 33 abril 2013
Gralha azul no. 33   abril 2013Gralha azul no. 33   abril 2013
Gralha azul no. 33 abril 2013
 
7 Dias Cortando as Pontas dos Dedos - Punhos Cerrados no Front
7 Dias Cortando as Pontas dos Dedos - Punhos Cerrados no Front7 Dias Cortando as Pontas dos Dedos - Punhos Cerrados no Front
7 Dias Cortando as Pontas dos Dedos - Punhos Cerrados no Front
 
simulado Português 2º ano
simulado Português 2º anosimulado Português 2º ano
simulado Português 2º ano
 
AGRISSÊNIOR NOTÍCIAS - Nº 625 an 20 junho_2017
AGRISSÊNIOR NOTÍCIAS - Nº 625 an 20 junho_2017AGRISSÊNIOR NOTÍCIAS - Nº 625 an 20 junho_2017
AGRISSÊNIOR NOTÍCIAS - Nº 625 an 20 junho_2017
 
Livro Experiências e vivências saídas de Ouro Preto
Livro Experiências e vivências saídas de Ouro PretoLivro Experiências e vivências saídas de Ouro Preto
Livro Experiências e vivências saídas de Ouro Preto
 
396
396396
396
 
Gonzaga Barbosa
Gonzaga Barbosa Gonzaga Barbosa
Gonzaga Barbosa
 
Resistance8ª
Resistance8ªResistance8ª
Resistance8ª
 

Semelhante a Um Dialogo com Corona

A Peste PT.pdf
A Peste PT.pdfA Peste PT.pdf
A Peste PT.pdf
lina87274
 
Cidade líquida joão tordo - conto
Cidade líquida   joão tordo - contoCidade líquida   joão tordo - conto
Cidade líquida joão tordo - conto
z895911
 
385 an 26 junho 2012.ok
385 an 26 junho 2012.ok385 an 26 junho 2012.ok
385 an 26 junho 2012.ok
Roberto Rabat Chame
 
327 an 13_abril_2011.ok
327 an 13_abril_2011.ok327 an 13_abril_2011.ok
327 an 13_abril_2011.ok
Roberto Rabat Chame
 
10. O Sonho no Exílio. Ano I, Nº 10 - Volume I - Porto Velho - Julho/2001.
10. O Sonho no Exílio. Ano I, Nº 10 - Volume I - Porto Velho - Julho/2001.10. O Sonho no Exílio. Ano I, Nº 10 - Volume I - Porto Velho - Julho/2001.
10. O Sonho no Exílio. Ano I, Nº 10 - Volume I - Porto Velho - Julho/2001.
estevaofernandes
 
Jornal Vigia dos Vales, 43 Anos. 21-02-2017 - Edição.1080
Jornal Vigia dos Vales, 43 Anos. 21-02-2017 - Edição.1080Jornal Vigia dos Vales, 43 Anos. 21-02-2017 - Edição.1080
Jornal Vigia dos Vales, 43 Anos. 21-02-2017 - Edição.1080
tonylobo2016
 
a cronica cronica
a cronica cronicaa cronica cronica
O Cortiço.ppt
O Cortiço.pptO Cortiço.ppt
O Cortiço.ppt
RildeniceSantos
 
Diz Jornal 147
Diz Jornal 147 Diz Jornal 147
Diz Jornal 147
dizjornal jornal
 
B n
B nB n
Modernismo - 1ª Fase.ppt efkjebvbwvbwhjbvhj
Modernismo - 1ª Fase.ppt efkjebvbwvbwhjbvhjModernismo - 1ª Fase.ppt efkjebvbwvbwhjbvhj
Modernismo - 1ª Fase.ppt efkjebvbwvbwhjbvhj
LisandraSouza21
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
Andre Guerra
 
Fragmentos pre modernistas
Fragmentos pre modernistasFragmentos pre modernistas
Fragmentos pre modernistas
Karin Cristine
 
Cópia de naturalismo ok.pptx
Cópia de naturalismo ok.pptxCópia de naturalismo ok.pptx
Cópia de naturalismo ok.pptx
walternascimento19
 
7 tabuletas e visões d'ópio
7   tabuletas e visões d'ópio7   tabuletas e visões d'ópio
7 tabuletas e visões d'ópio
Grupo Educacional Ávila
 
Livros da literatura brasileira
Livros da literatura brasileiraLivros da literatura brasileira
Livros da literatura brasileira
Gabriel Martins
 
436 an 17_julho_2013.ok
436 an 17_julho_2013.ok436 an 17_julho_2013.ok
436 an 17_julho_2013.ok
Roberto Rabat Chame
 
10 livros da literatura brasileira
10 livros da literatura brasileira10 livros da literatura brasileira
10 livros da literatura brasileira
Diego Peterson
 
Aluisio azevedo filomena borges
Aluisio azevedo   filomena borgesAluisio azevedo   filomena borges
Aluisio azevedo filomena borges
Tulipa Zoá
 
Oficinas de escrita
Oficinas de escritaOficinas de escrita
Oficinas de escrita
davidaaduarte
 

Semelhante a Um Dialogo com Corona (20)

A Peste PT.pdf
A Peste PT.pdfA Peste PT.pdf
A Peste PT.pdf
 
Cidade líquida joão tordo - conto
Cidade líquida   joão tordo - contoCidade líquida   joão tordo - conto
Cidade líquida joão tordo - conto
 
385 an 26 junho 2012.ok
385 an 26 junho 2012.ok385 an 26 junho 2012.ok
385 an 26 junho 2012.ok
 
327 an 13_abril_2011.ok
327 an 13_abril_2011.ok327 an 13_abril_2011.ok
327 an 13_abril_2011.ok
 
10. O Sonho no Exílio. Ano I, Nº 10 - Volume I - Porto Velho - Julho/2001.
10. O Sonho no Exílio. Ano I, Nº 10 - Volume I - Porto Velho - Julho/2001.10. O Sonho no Exílio. Ano I, Nº 10 - Volume I - Porto Velho - Julho/2001.
10. O Sonho no Exílio. Ano I, Nº 10 - Volume I - Porto Velho - Julho/2001.
 
Jornal Vigia dos Vales, 43 Anos. 21-02-2017 - Edição.1080
Jornal Vigia dos Vales, 43 Anos. 21-02-2017 - Edição.1080Jornal Vigia dos Vales, 43 Anos. 21-02-2017 - Edição.1080
Jornal Vigia dos Vales, 43 Anos. 21-02-2017 - Edição.1080
 
a cronica cronica
a cronica cronicaa cronica cronica
a cronica cronica
 
O Cortiço.ppt
O Cortiço.pptO Cortiço.ppt
O Cortiço.ppt
 
Diz Jornal 147
Diz Jornal 147 Diz Jornal 147
Diz Jornal 147
 
B n
B nB n
B n
 
Modernismo - 1ª Fase.ppt efkjebvbwvbwhjbvhj
Modernismo - 1ª Fase.ppt efkjebvbwvbwhjbvhjModernismo - 1ª Fase.ppt efkjebvbwvbwhjbvhj
Modernismo - 1ª Fase.ppt efkjebvbwvbwhjbvhj
 
Pré modernismo
Pré modernismoPré modernismo
Pré modernismo
 
Fragmentos pre modernistas
Fragmentos pre modernistasFragmentos pre modernistas
Fragmentos pre modernistas
 
Cópia de naturalismo ok.pptx
Cópia de naturalismo ok.pptxCópia de naturalismo ok.pptx
Cópia de naturalismo ok.pptx
 
7 tabuletas e visões d'ópio
7   tabuletas e visões d'ópio7   tabuletas e visões d'ópio
7 tabuletas e visões d'ópio
 
Livros da literatura brasileira
Livros da literatura brasileiraLivros da literatura brasileira
Livros da literatura brasileira
 
436 an 17_julho_2013.ok
436 an 17_julho_2013.ok436 an 17_julho_2013.ok
436 an 17_julho_2013.ok
 
10 livros da literatura brasileira
10 livros da literatura brasileira10 livros da literatura brasileira
10 livros da literatura brasileira
 
Aluisio azevedo filomena borges
Aluisio azevedo   filomena borgesAluisio azevedo   filomena borges
Aluisio azevedo filomena borges
 
Oficinas de escrita
Oficinas de escritaOficinas de escrita
Oficinas de escrita
 

Mais de Roosevelt F. Abrantes

COE´s.docx
COE´s.docxCOE´s.docx
Tipos de Carteiras de Investimento.docx
Tipos de Carteiras de Investimento.docxTipos de Carteiras de Investimento.docx
Tipos de Carteiras de Investimento.docx
Roosevelt F. Abrantes
 
Fundo de Índices - ETF´s.docx
Fundo de Índices - ETF´s.docxFundo de Índices - ETF´s.docx
Fundo de Índices - ETF´s.docx
Roosevelt F. Abrantes
 
Yaol (conto).doc
Yaol (conto).docYaol (conto).doc
Yaol (conto).doc
Roosevelt F. Abrantes
 
Natuya (conto).doc
Natuya (conto).docNatuya (conto).doc
Natuya (conto).doc
Roosevelt F. Abrantes
 
1981 (poesia).doc
1981 (poesia).doc1981 (poesia).doc
1981 (poesia).doc
Roosevelt F. Abrantes
 
Teoria Alienigena um Contato Extraterrestre.docx
Teoria Alienigena um Contato Extraterrestre.docxTeoria Alienigena um Contato Extraterrestre.docx
Teoria Alienigena um Contato Extraterrestre.docx
Roosevelt F. Abrantes
 
Ensaios Ideológicos - Discursos Dialéticos da Ideologia.docx
Ensaios Ideológicos - Discursos Dialéticos da Ideologia.docxEnsaios Ideológicos - Discursos Dialéticos da Ideologia.docx
Ensaios Ideológicos - Discursos Dialéticos da Ideologia.docx
Roosevelt F. Abrantes
 
Lista dos Códigos Bancarios do Brasil.docx
Lista dos Códigos Bancarios do Brasil.docxLista dos Códigos Bancarios do Brasil.docx
Lista dos Códigos Bancarios do Brasil.docx
Roosevelt F. Abrantes
 
Investimentos para 2023.docx
Investimentos para 2023.docxInvestimentos para 2023.docx
Investimentos para 2023.docx
Roosevelt F. Abrantes
 
Relatório Financeiro - Categoria de Ativos e Moedas Digitais
Relatório Financeiro - Categoria de Ativos e Moedas Digitais Relatório Financeiro - Categoria de Ativos e Moedas Digitais
Relatório Financeiro - Categoria de Ativos e Moedas Digitais
Roosevelt F. Abrantes
 
Relatório Financeiro - Títulos Públicos
Relatório Financeiro - Títulos PúblicosRelatório Financeiro - Títulos Públicos
Relatório Financeiro - Títulos Públicos
Roosevelt F. Abrantes
 
Relatório Financeiro - Títulos de Ações
Relatório Financeiro - Títulos de AçõesRelatório Financeiro - Títulos de Ações
Relatório Financeiro - Títulos de Ações
Roosevelt F. Abrantes
 
Relatório Financeiro - Poupança
Relatório Financeiro - PoupançaRelatório Financeiro - Poupança
Relatório Financeiro - Poupança
Roosevelt F. Abrantes
 
Relatório Financeiro - Numismática
Relatório Financeiro - NumismáticaRelatório Financeiro - Numismática
Relatório Financeiro - Numismática
Roosevelt F. Abrantes
 
Relatório Financeiro - Fundos de Investimentos
Relatório Financeiro - Fundos de InvestimentosRelatório Financeiro - Fundos de Investimentos
Relatório Financeiro - Fundos de Investimentos
Roosevelt F. Abrantes
 
Relatório Financeiro - Criptomoedas
Relatório Financeiro - CriptomoedasRelatório Financeiro - Criptomoedas
Relatório Financeiro - Criptomoedas
Roosevelt F. Abrantes
 
Relatório Financeiro - Certificados Bancários
Relatório Financeiro - Certificados BancáriosRelatório Financeiro - Certificados Bancários
Relatório Financeiro - Certificados Bancários
Roosevelt F. Abrantes
 
Relatório Financeiro - Apostas Desportivas
Relatório Financeiro - Apostas DesportivasRelatório Financeiro - Apostas Desportivas
Relatório Financeiro - Apostas Desportivas
Roosevelt F. Abrantes
 
Relatório de Informações - Segurança Eletrônica
Relatório de Informações - Segurança EletrônicaRelatório de Informações - Segurança Eletrônica
Relatório de Informações - Segurança Eletrônica
Roosevelt F. Abrantes
 

Mais de Roosevelt F. Abrantes (20)

COE´s.docx
COE´s.docxCOE´s.docx
COE´s.docx
 
Tipos de Carteiras de Investimento.docx
Tipos de Carteiras de Investimento.docxTipos de Carteiras de Investimento.docx
Tipos de Carteiras de Investimento.docx
 
Fundo de Índices - ETF´s.docx
Fundo de Índices - ETF´s.docxFundo de Índices - ETF´s.docx
Fundo de Índices - ETF´s.docx
 
Yaol (conto).doc
Yaol (conto).docYaol (conto).doc
Yaol (conto).doc
 
Natuya (conto).doc
Natuya (conto).docNatuya (conto).doc
Natuya (conto).doc
 
1981 (poesia).doc
1981 (poesia).doc1981 (poesia).doc
1981 (poesia).doc
 
Teoria Alienigena um Contato Extraterrestre.docx
Teoria Alienigena um Contato Extraterrestre.docxTeoria Alienigena um Contato Extraterrestre.docx
Teoria Alienigena um Contato Extraterrestre.docx
 
Ensaios Ideológicos - Discursos Dialéticos da Ideologia.docx
Ensaios Ideológicos - Discursos Dialéticos da Ideologia.docxEnsaios Ideológicos - Discursos Dialéticos da Ideologia.docx
Ensaios Ideológicos - Discursos Dialéticos da Ideologia.docx
 
Lista dos Códigos Bancarios do Brasil.docx
Lista dos Códigos Bancarios do Brasil.docxLista dos Códigos Bancarios do Brasil.docx
Lista dos Códigos Bancarios do Brasil.docx
 
Investimentos para 2023.docx
Investimentos para 2023.docxInvestimentos para 2023.docx
Investimentos para 2023.docx
 
Relatório Financeiro - Categoria de Ativos e Moedas Digitais
Relatório Financeiro - Categoria de Ativos e Moedas Digitais Relatório Financeiro - Categoria de Ativos e Moedas Digitais
Relatório Financeiro - Categoria de Ativos e Moedas Digitais
 
Relatório Financeiro - Títulos Públicos
Relatório Financeiro - Títulos PúblicosRelatório Financeiro - Títulos Públicos
Relatório Financeiro - Títulos Públicos
 
Relatório Financeiro - Títulos de Ações
Relatório Financeiro - Títulos de AçõesRelatório Financeiro - Títulos de Ações
Relatório Financeiro - Títulos de Ações
 
Relatório Financeiro - Poupança
Relatório Financeiro - PoupançaRelatório Financeiro - Poupança
Relatório Financeiro - Poupança
 
Relatório Financeiro - Numismática
Relatório Financeiro - NumismáticaRelatório Financeiro - Numismática
Relatório Financeiro - Numismática
 
Relatório Financeiro - Fundos de Investimentos
Relatório Financeiro - Fundos de InvestimentosRelatório Financeiro - Fundos de Investimentos
Relatório Financeiro - Fundos de Investimentos
 
Relatório Financeiro - Criptomoedas
Relatório Financeiro - CriptomoedasRelatório Financeiro - Criptomoedas
Relatório Financeiro - Criptomoedas
 
Relatório Financeiro - Certificados Bancários
Relatório Financeiro - Certificados BancáriosRelatório Financeiro - Certificados Bancários
Relatório Financeiro - Certificados Bancários
 
Relatório Financeiro - Apostas Desportivas
Relatório Financeiro - Apostas DesportivasRelatório Financeiro - Apostas Desportivas
Relatório Financeiro - Apostas Desportivas
 
Relatório de Informações - Segurança Eletrônica
Relatório de Informações - Segurança EletrônicaRelatório de Informações - Segurança Eletrônica
Relatório de Informações - Segurança Eletrônica
 

Último

Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Luzia Gabriele
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
STALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolaresSTALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolares
Daniel273024
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 

Último (20)

Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
 
STALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolaresSTALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolares
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 

Um Dialogo com Corona

  • 1. Um Diálogocom Corona 1 Um Diálogo com Corona Diegho Courtenbitter 2020
  • 2. Um Diálogocom Corona 2 “Por quais eternidades ébrias vagaremos insólitos, a procura de um amor... Que caminhos faremos,seemtraçadoscontínuostracejaremuma alma tola a minha imaterialidade...Porqual paixão cruel, iremos desenfrear as nossas, ou as minhas teias inusitadamente frágeis..”... Diegho Courtenbitter
  • 3. Um Diálogocom Corona 3 Prefacio Este livrocontauma narrativade um diálogo vividoentre pessoasde temposdistintos e vindos de váriasépocasde nossahistória.Oencontroacontece emumbar de São Luís doMaranhão, e ao se relacionaremcomas pessoasdotempopresente descobremque oMundo enfrentauma enorme crise social. Trata-se de uma nova doença, causada por um vírus letal. Sua capacidade de disseminação, contagio e a alta mortalidade é o tema central dos diálogos. O bar então vira uma espécie de comitê para discursões sobre assunto problema. O mundonoano de 2020 enfrentaumdosproblemasmaisgraves,devastadores e complicados da história moderna, e por envolver e afeta questionamentos de cunho pessoais, sociais, sanitários e econômicos, torna-se um inimigo a ser vencido pela humanidade. Outrosaspectosdavidacontemporâneasãolevantadosduranteasconversas,comooconsumo exageradode bense serviços,aética,o estilode vida,osmeiosde produção fabris,aconvivência moderna, as relações pessoaise interpessoais, a alta escalada da produtividade de consumo e o desrespeito ao meio ambiente. Rusgat Niccus
  • 4. Um Diálogocom Corona 4 Um Diálogo com Corona Um dia perambulando pelo centro histórico de São Luís do Maranhão, vir um grupo de pessoas discutindo um tema que geralmente não se ouve falar muitoem um bar, mas sim em um bordel.Observei que estaspessoasolhavamatentamente paraonoticiárioque passavana televisãoe muitasdelasdiscutiamdeformaabrupta, atenciosae preocupante sobre umassunto que envolvia uma senhora chamada Corona. Muitos falavam desta mesma pessoa de forma entusiasmadamente triste, simplória e consternadamente repulsiva, fato que me causou certa surpresa, aquela denominação aparentemente feminina, parecia sim ser um nome de uma mulher, mais habitualmente em umaroda de homens,falarmal de umamulher,seriaalgoqueremetiaagruposde homenscom outras orientações e gostos, o que claramente não se via naqueles homens que estavam sentados sobre a mesa. Em um bar mulheres traziam lembranças, geralmente boas, um amor perdido,umapaixãoque foiembora,sacanagensvulgares,desejosproibidos,tesãoinexplorada libidos aguçadas e muitos outros tipos de pornografias, comumente mulheres bonitas causam isso em homens de meia idade. Mas confesso que apesar de não saber quem era esta mulher, o seu nome era bem comentado e famoso em muitas redes de televisão. No entanto,um fino questionamento me veio,que mulherse chamavaCoronaemplenoséculo21,aliaisem2020as mulheressechamam Ana,Leticia,Jaqueline,Renata,Claudiae tantosoutrosnomesmaismodernos,maisCorona,eu nunca vir uma mulher como esse nome em São Luís do Maranhão. Entretanto, aquela conversa me soava um tanto estranha, parecia mais uma conversa de gente bêbada, algumas das pessoas presentes ali vestiam-se com roupas inapropriadas e estranhas para um dia tão quente de verão, um homem muito elegante, fumavam um troço gigantesco que mal cabia na boca, e um outro alisavam tanto o seu bigode,que as suas mãos, mau permaneciam descansadas em sua face. Um outro senhorparecia vestir-se paraum longo e intrépido inverno,uminverno tão frio, que até asminhas roupassurradase molhadasde calor, congelavam-meaopensarnofriodestes lugares que ficam acima da linha do equador, ao vê-los, sentir-me deslocado e fora do tempo, aquelaseram vestestãonão habituais,que todosparavam para observa-lose bateremmuitas fotos, aquelas eramroupas que somente olhávamosnosfilmes de umaboae durável sessãoda tarde, notoriamente aquilo era incomum e somente víamos coisas assim, ou na televisão,ou nos nossos livros de história. Aquela gente era engraçada, suas falas, seus sotaques e suas indagações e questionamentos,mas como eu, não tinha nada para fazerde bom àquelahora do dia, resolvi sentar na calçada e me pus a ouvir aquelas muitas discursões bobas. A cidade de São Luís estava muito estanha também neste dia, e isto já fazia algumas semanas,todomundo estavatrancado em suas casas, os comércios jaziamfechados, e as ruas
  • 5. Um Diálogocom Corona 5 ficavam fazias, e apenas os hospitais, farmácias, supermercados, delegacias e algumas outras repartições de necessidades básica e indispensável, permaneciam abertas, no geral via-se também pequenos comércios em funcionamento, uma aqui e outra acola, alguns de portas abertas e outros de portas fechadas. Todos mexiam comigo nas ruas, gritavam pelo meu nome, e faziam piadas engraçadas, agora somente vejo prédios e algumas cabeças me espiando pelas janelas dos casarões. E em seus olhos vejo apenas muito medo, apreensão e angustias. Todos aqui no centro histórico do reviver me conhecem como João da Pinga, mas mesmo estando bêbado a maioria das vezes,e de ver coisas fora de foco devido a minha embriagues, vir que alguns daqueles homens falavam coisas difíceis e um tanto fora do comum. Observandonovamenteaqueleestranhogrupoamesa,fui identificandouma umconforme a minhapercepção,achoque oprimeirohomemé de umpaísque ficalánasEuropa, osegundo parece serdaqui mesmodailha doamor,oterceironãotenhomuitocerteza,maisjáouvirmuita músicasuaemmeuradinhode pilha,eleparece-melembraaRaul Seixas,oquartoé umDoutor, é um médico, disso tenho certeza, suas vestes brancas e sua braba por fazer lembra-me do doutorque cuidoude mimno Hospital Socorrãona segunda-feirapassadae oquinto,sei lá,ele fala muita loucura e bastante sandices, ele parece ter algum parafuso fora do lugar. E assim como os outros, também é um cara muito estranho. Haviaalgumasmulheresnobar,maisnãoconseguiaidentificaquemeraestatal de Corona, todosolhavamparaatelevisãoe porincrível quepareça,virque ojornalistadojornal local,disse o nome desta estranha mulher, então deduzir que ela era famosa, chique e muito rica. O jornalistaacabavade dizerque elaera da china,de uma cidade que não sei pronunciar o nome, o reporte falava que ela havia passado recentemente pelo Japão, Coreia, Rússia, Itália, Espanha, e Alemanha, depois ela foi para a Inglaterra, Portugal e Estados Unidos da América, emseguida, elafoi para ospaíses da américa latinae agora elaestavaaqui no Brasil e elahavia acabadode desembarcanoMaranhão,elaestavaemsoloLudovisense,nailhadoamor, naterra de Gonçalves Dias, de José Sarney, de Aluísio de Azevedo e do poeta Rusgat Niccus, resumido ela estava em São Luís do meu Maranhão. Oshomensque estavamamesanãogostavamdoque ouviramdabocadorepórterDouglas Pinto,euporem,fiquei entusiasmado, contentee feliz.Nuncaviralguémtãoimportantenavida e dentro da minha cidade, eu adoraria conhece-la, afinal todos os homens e até as mulheres, falavamdestatal de Corona,entãopresumir,que mal fariaconhecerestatal dama. Ela deveria ser muitobonitae bastante importante, masnas entrevistasdosjornais de todoo mundo, não se via o rosto dela, apenas o relato de seu nome e o reboliço que ela causava. Poroutrolado,elachegouaminhacidadenahoraerrada,haviamuitaspessoasemhospitais e os muitos enterros deixavam as pessoas e a cidade em clima de tristeza profunda. O movimento nas ruas era quase fantasmagórico,todo mundo estava trancado em suas casas, o medo havia fechado tudo, e algo muito ruim, havia feito das pessoas, um zumbir de seus
  • 6. Um Diálogocom Corona 6 próprios pensamentos, umagente carcereirode suas almas, uma espécie de carrasco humano de suas liberdades individuais e democráticas e aluvião de demônios presos em suas mentes adoentadas pela quarentena obrigatória. Um homem de chapéu azul, colocando o seu copo sobre a mesa, reprimiu um outro que estava a seu lado, e sendo enfático discursou.... Sua barba muito longa estava perfeitamente bem-feitae o seu longonarizdenunciavaumar de austeridadesmagnifica.Oque lhe fezpedir uma cervejaoriundadaquele estado.Esolicitandoacervejapara poderdiscursa....Gritoupelo barman.... – Traga-me uma MagnificageladaporgentilezasenhorGarçom......Einiciandooseu discurso replicou-lhe.............. Charles Darwin: O que se ver aqui caros amigos é uma forte evidencia de seleção natural que a terra faz presente sobre estes novos homo sapiens modernos, quando estive aqui pela primeiravez,os campos,as florestase os animais,eramlivres emseushabitat´s e sendolivres continuavamoseuplanode evoluçãosobre a terra,e todasas espécies caminhariamparauma trajetória de equilíbrio e compensações, a lei da evolução natural nos regia como fator dominante e dominado de nosso espaço, mais o que se ver hoje, é um desrespeito com a natureza, e o consumo exagerado dos bens naturais, um fator que vem causando devastações sociais e naturais que nunca imaginaria, nem mesmo em um de meus livros. Charles Darwin: A evolução de nossa espécie tem causado danos estruturais em vários níveisda cadeia natural da própriaterra, e o que ocorre contemporaneamente é uma atuação de aniquilação de espécies emmassade toda flora e faunados ambientesnaturaisdoplaneta, há em curso uma destruição furiosa em todos os sistemas naturais bióticos e abiótico. Charles Darwin: O que está acontecendo aqui neste exato instante da vida, destes novos moradores da terra, é que a própria planeta está fazendo uma limpeza natural, uma faxina populacional, eliminando primeiro os organismos mais fracos e comprometidos em sua imunidade,preparando terreno para as próximas vítimas de sua lista da morte, em mais uma seleçãosupernatural daprópriaterra.A terraestáliteralmenteexortando, excluído,e eliminado os atores agressores, expelindo vez e outra, vírus e patógenos, para exortação em massa de seres humanos, espécie está que somente destrói os seus ecossistemas naturais. CharlesDarwin:Aspessoassãocontraomeunaturalismo emminhateorizaçãodaevolução, mais o que eu vejo atualmente é que a nossa espécie regrediu como raça dominante e conhecedora do racionalismo e da evolução cientifica. CharlesDarwin: Nãoconsigocompreenderesta novagente,comopesquisador, naturalista, geólogo, biólogo e cientista, há coisas que são incompreensivas, as pessoas deste tempo são literalmente surreais, egocêntricas, individualistas, hiperealistase imediatistas. Elas não têm respeito por nada. Atualmente o ter é melhor que o ser. CharlesDarwin: Poisnão as compreendoemalgunsatos e aspectos, nãose pode jogarlixo e produtosquímicos nas águas dos rios onde se capta líquidopara o consumohumano,não se pode derrubaumafloresta inteiraparase plantarmonoculturasde baixocapacidadealimentar,
  • 7. Um Diálogocom Corona 7 o mesmovale paracriar boise outros animaisdomésticosemgrandesquantidadesde terra, ou pararetiraminériossemaltoplanejamentoestratégicoe sustentabilidadede reposição,istonão só é burrice, mais chega a ser totalmente irracional. João da pinga ao ouvi-lo ficou impressionado e muito chocado com as informações do homemque se vestede maneiraestranha,e compenetradopensoubaixinhosobre oqueacabou de ter ouvido.... João da Pinga:Suas roupaseramchocantes,maisosseus comentáriossobre omundoeram mais caóticos e intrigantes do que o meu curto pensamento de bêbado, neste aspecto e de qualquer forma me parece que a culpa seria desta moça, a tal de Corona, ou da tal irracionalidades doshomens,ou do excessoda racionalidade dos homens,nãosei bem. Fiquei confuso ao final da conversa. João da Pinga:Mas seriaaqueladiscussãotodacausadapor culpadalindasenhora,porque a vinda desta moça, ou a não vinda dela para a cidade, seria assim tão preocupante. Não vir motivo para culpa-la, compreendi bem as interjeições e os sinais corporais destes moços, eles estão muito preocupados com coisa alguma, ou com quase nada, isto seria um reboliço passageiro,aspessoasvoltariamasruas e viveriamsuasvidascomoantesviveram.Asvezesos homens põem culpa em coisas e pessoas que são de responsabilidades delas mesmas. No entanto, um homem que se parecia com o cantor Raul Seixas interveio no discurso do amigo que se perdia com as palavras difíceis pronunciadas a mesa e sendo prevê a reação do colega, o cantor o impeli-odizendooque pensavamsobre oque aconteciaaomundo.....Todos a mesa o ouviram então..... Raul Seixas: Isto é algo inimaginável, se não fosse surreal, mais muito real mesmo, absurdamente real. Todos ficariam intrigados com tamanho fato e semelhança com que os acontecimentos atuais se vislumbram com a realidade que a minha música descreve este cenário hodierno, se os meus amigos estivesse aqui, eles falariam às pessoas que a minha composiçãotomouvidae resolvendoelasairde meuLP,seprojetoudeformaassombrosa sobre a terra, muitosme chamariam agora de bruxo,de um novo Nostradamus, e todosme olhariam com destemida atenção. Mas um barbudo engraçando com um nome ridículo, chamado Rusgat Niccus cortou o musico em sua interpelação, e falando ainda sobre o mesmo tema disse aos demais que o ouviram tacitamente..... Rusgat Niccus: A verdade é que a sua música apenas reflete a verdade dos dias de hoje, o mundoé um caos emmovimentoconstante,e nossoconsumo exagerado, nossomodode vida e os meios de produção é que vem nos causando dor, aflição e medos, e as nossas decisões atuaisfrente a vidamodernae aglomerada que optamosem viveré que facilitou as endemias, epidemias e pandemias que se espalham pelo mundo.
  • 8. Um Diálogocom Corona 8 Rusgat Niccus: A grande verdade é que este cenáriode terror biológiconãoé algorecente e novona históriadahumanidade,muitasoutraspragas,pestese doençasgravese mortais,já assolaram e tomaram conta do planeta por mais de uma vez em nossa curta existência pela terra.Elas emumpassadonão muito distante desteemque estamosagora, deixarammilhares, senão milhões de pessoas mortas durante a sua passagem pela mãe Gaia, deixandoo planeta praticamente quase vazio somente durante a idade média. Rusgat Niccus: Asepidemiassempre acompanharamohomosapiensdestesasprimaveras de nossa existência, não é de hoje que estas várias doenças causadas por vírus, bactérias, protozoários, e outros organismos uni e pluricelulares e até insetos,vem causando doenças e até mortes severas em nossa espécie. Rusgat Niccus:As epidemiassempre assolaramoplanetade maneiracaóticae descomunal, e muitas delas não se sabem a origem e surgem geralmente como um surto descontrolado da noite para dia, causando enfermidades e inúmeras mortes em proporções cada vez mais astronômicas. Um cara chamado Sigmund Schlomo Freud ou simplesmente Freud como disse o senhor velho que falava de evolução de espécies, cortando a conversa do poeta que falava anteriormente, pediu para que o amigo Doutor e Psicanalista relatasse o seu ponto de vista sobre o assunto, ele certamente teria uma outra particularidade..... Este tal de Freud que eu tinha quase a certeza que ele era um Doutor, abriu a boca e disse..... Freud:Omundopassahoje porumadasmaiorescriseshumanitáriase sanitáriasdoplaneta, a pandemiadoCovid19 até agora matou milharesde pessoase asexpectativasé que elamate pelo menos 1.000,000,000 de seres humanos em todo o mundo. Freud:Esta tragédiahumanasomente perde atualmente emnúmerototaisde mortospara a peste negra, a gripe espanhola e para a segunda grande guerra mundial. Para se ter uma dimensãodogrande problemaqueenfrentamos,aCovid -19jáestásendoconsideradaumadas maiores catástrofes sociais e sanitárias de nosso tempo. Freud: As pandemias atualmente podem ocorrer com mais facilidade e agilidade, percorrendo limites geográficos de áreas muito maiores, e se espalhando com mais rapidez e tenuidade,istose explicadevidoàgrande locomoçãourbanae de trafegoque aspessoasfazem ao redor do mundo por meio das viagens turísticas, estudos e de trabalho. Freud: Este evento se mostra um fato novo, com rápida disseminação e propiciamente da circulaçãoda nova doença,e peloque tive acessoaté agora, elatambémestáatreladaao novo estiloe modo de vidadas pessoas,que vivenciandoemgrandesmetrópolese emespaçoscom grandes aglomerações, como shopping, universidades, instituições religiosas, empresa e grandes eventos festivos. Os centros das cidades modernas, as novas áreas urbanas e as gigantescas áreas rurais extremamente mais povoadas facilitam o contagio.
  • 9. Um Diálogocom Corona 9 Freud: Esteshábitosnovosde nossa espécie,vai tornarcada vezmais fácil o deslocamento de outras novas doenças que viram no futuro, pois a facilidade que os meios de transporte, locomovem as pessoas de um local para outro, consequentemente, possibilitar uma maior disseminação de uma doença entre os povos e as nações da terra. Freud: Em muitas dessas pandemias, os contágios acontecem por que o doente não apresentousintomasde umadeterminadaenfermidade e relacionando-se comoutraspessoas não se preocupando com a transmissão. Freud:A faltade cuidadocausaatransmissãodadoençae a infecçãode umgrande número de pessoas. Nesses casos em que não há sintomas, é fácil ir de uma região para outra sem levantar suspeitas das autoridades de saúde. Freud:Quandouma doençase espalhaporváriasregiões,torna-se difícil preverodesfecho da história. Uma doença grave, por exemplo, ao atingir uma região pobre, pode causar uma grande devastação em virtude da falta de recursos para conter o avanço da doença. Freud: E vocêssabemcomo sei dessas coisas,meuscarosamigos....Euli algunstextose vir algunsvídeosque falavam sobre o assunto, naquiloque vocêschamam de tablet´s , e também aprendi coisas novas em uma pequena caixa magica que movimenta pinturas, que bilha e fornece imagense letras,unsgarotose infanteschamaaquilode celular,apreendioutrascoisas também com aquilo que vocês chamam de televisão. Aquela caixa magica grande e enorme é incrível. O homemtinhatanta certezade seu discurso, que assuas palavras me embriagavamainda mais rápido do que a cachaça em meu copo..... Um fato novo que mexia com o meu entendimento de mundo, e que morando aqui em São Luís, já era muito restrito e caótico as minhas poucas informações.... O homem chamado Charles Robert Darwin, os interpelou.... E intransigente e um pouco arrogante pediu para explanar mais uma opinião sobre o assunto em questão..... Charles Darwin: Não acredito em magia, mas pareci-me que nesta época existem bruxos poderosos, e pelo que vir a igreja deste período tão conturbado, não queima mais as pessoas peloo que elaspensamou pelo o que elasfalam, e istoé extremamente magnifico,aspessoas desta época podem se embriagar em qualquer lugar, homens e mulheres mostram os seus corpos quase nus, e até os negrostem liberdade e trabalho,que geração incrível, que vivencia expendida.Maisaindaachoque elesdestroemmuitoosambientesnaturais,hátambémmuita fome, poluição, pobreza e crimes. Charles Darwin: Também vir e ouvir muitas coisas nesta caixa mágica, você apreende e conhece muitosobre estenovomundovendoaspinturasque se mexemsobre suasuperfíciede vidro.... E pelo que entendi..... Desta nova forma biológica que camina sobre a terra..... É que dependendodagravidade dadoençae donúmerodecasos,osistemade saúde deumpaís pode não estar preparado para garantir o tratamento de todos.
  • 10. Um Diálogocom Corona 10 Charles Darwin: E o que está acontecendocom o mundo emplenaatividade da pandemia de COVID-19é algorecente e muitopreocupante.Porexemplo,observou-seumgrande número de mortes na Itália, na Espanha e agora nos Estados Unidos, em decorrência, entre outros fatores, do colapso do sistema de saúde de seus países. Charles Darwin: Nesse caso, o número de leitosem UTI´s, são rapidamente ocupados, e a faltade equipamentosde proteçãoindividual paraosmédicosagravouainda maiso quadroda extensãoe proliferaçãodapandemia.Até o dia23 de março de 2020, a Itáliaregistroumaisde seis mil mortos, e a Espanha e os Estados Unidos da América devem acompanhar este mesmo ritmojá nas próximassemanas.Asestimativasé que aCovid -19 mate pelomesmomaisde um milhão de pessoas pelo mundo. Charles Darwin: Antes do dia 23 de março, as ruas de quase todos os países que foram filmadas pelos telejornais locais, verificaram que elas amanheceram vazias durante a quarta- feira do dia 18 de Março de 2020. Charles Darwin: A terra parou literalmente devido a mais nova pandemia que assola o mundo. O Corona Vírus – Covid 19, já está sendo considerado depois do H1N1, um dos vírus maisletaisque a raça humana já teve contato,elamata principalmenteidosose muitosdestes infectados ou já possuem imunidade baixa ou tem algum tipo de problema respiratória ou doença crônica grave. Charles Darwin: Para evitar o contagio, está sendo tomadas medidas emergências com diretrizesestipuladaspelo OMS- OrganizaçãoMundial da Saúde,que organizourecentemente um comitê de saúde internacional, uma das principais medidas recomendadas esta em evitar eventosque aglomerempessoas,taiscomo festividadessociaisde todotipo, praias,shopping, cinemas, escolas, órgãos públicos, bibliotecas,museus, parques nacionais e grandes centros comerciais,todosesteslugaresdevempermanecerfechadosoutemporariamenteevitados,até fronteiras territoriais devem estar fechadas durante o período de quarentena, mais alguns países com casos mais gravesde contagionão controlado,estãofechandode formaindefinida e temporária todas as suas fronteiras internacionais, lacrando todas as portas de entrada de seus países, ou seja, ninguém entra e ninguém sair. CharlesDarwin: Issonão foi umfenômenoque ocorreuapenasnasuarua,na sua empresa, no seu bairro, ou na casa de seu amigo, ou na cidade aonde a sua mãe mora. O que ocorre atualmente é aincidênciade umfenômenomundial,tudoe todosnoplanetaestãoliteralmente com as atividades cotidianas paralisadas. Um homemestranhose identificandocomo Nietzschecortouafalado bizarroevolucionista e pedindo também pela palavra, balbuciou algumas loucuras infâmias antes de falar sobre o principal assunto.... Nietzsche: “Amigos não se preocupem com o inferno por qual estamos passando no mundo,o infernonão existe,oinfernosãoos outros”. E continuandoexplicouo que leu sobre o assunto que abordavam.... As Endemias sempre foram uma presença constante de uma
  • 11. Um Diálogocom Corona 11 assentada doença em determinada e especifica zona geográfica. Distinguimos esse termo da epidemia, que é a ocorrência de uma doença infecciosa contagiosa de extensão rápida e em uma certa população preeminente, e também em distinção a pandemia, que é uma epidemia generalizada, que afeta praticamente todo o mundo. Nietzsche:EmalgumasregiõesdoBrasil,certasdoençassãoendêmicas.Emepidemiologia, uma infeção, diz-se endêmica, quando atinge uma população de uma certa região geográfica específica, sendo, então, considerada uma endemia. Por exemplo: a varicela (catapora) é endémica no Reino Unido, mas a malária não. Todos os anos, há alguns casos de malária descritosnoReinoUnido,mas estescasos não conseguemmanteratransmissãona população devido à falta do vetor necessário, ou seja, do mosquito do género Anopheles. Nietzsche: A endemia difere-se da epidemia por ser de caráter mais contínuo e restrito a uma determinada área. No Brasil, por exemplo,existem áreas endémicas de febre amarela na Amazônia, áreas endémicas de dengue em São Paulo e etc. Nos Estados Unidos, a hepatite A pode serconsideradacomoendemia,jáque existem, constantemente,novoscasose uma taxa de sorologia positiva de 38%. Em Portugal, esta taxa anda por volta dos 27,9%. Nietzsche:Noentanto, porvezes,umaendemiapodeevoluirparaumaepidemia,existindo, nesse caso, uma doença endemoepidémica. Esta oposição entre endemia e epidemia, entretanto, tem sido combatida com os novos conhecimentos adquiridos quanto aos fatores ecológicos que condicionam o desenvolvimento de uma doença. Nietzsche: O termo "endémico" passou a referir-se, de forma mais ajustada, ao grau de prevalênciade umadoença,ou seja,à proporçãoentre o númerototal de casos da doença e o número de indivíduos em risco de a adquirir numa área geográfica e temporalmente bem definida. Nietzsche:É uma doençalocalizadaemumespaçolimitadodenominado"faixaendêmica". Issoquerdizerque,endemiaé umadoençaque se manifestaapenasnumadeterminadaregião, de causa local. Para entender melhor: endemia é qualquer doença que ocorre apenas em um determinado local ou região, não atingindo nem se espalhando para outras comunidades. Enquanto a epidemia se espalha por outras localidades, a endemia tem duração contínua, porém restrita a uma determinada área. Nietzsche:AsEpidemiasdedoençasinfecciosassãogeralmentecausadasporváriosfatores, incluindoumamudançanaecologiadapopulaçãohospedeira,porexemplo,aumentodostress ou aumento da densidade de uma espécie vetor, uma mudança genética no reservatório de patógenos ou a introdução de um patógeno emergente numa população hospedeira, atuado por um movimento de patógeno ou hospedeiro. Nietzsche: Geralmente, uma epidemia ocorre quando a imunidade do hospedeiro a um patógeno estabelecido ou a um novo patógeno emergente é subitamente reduzida abaixo da encontrada no equilíbrio endémico e o limiar de transmissão é excedido.
  • 12. Um Diálogocom Corona 12 Nietzsche:Umsurtoepidêmicopoderestringir-se aumacomunidadeouregião,noentanto, se espalhar para outros países ou continentes e afetar um número substancial de pessoas, e pode ser chamado de pandemia. Nietzsche: A declaração de uma epidemia geralmente requer uma boa compreensão da linhade base da taxa de incidência,epidemiasparacertasdoenças,comoa gripe,sãodefinidas como atingindoumaumentonaincidênciadessalinhade base.Algunscasoscomoumadoença muito rara podem ser classificados como epidemia, enquanto que noutros como uma doença comum, como uma simples constipação, não seriam neste caso uma epidemia. Nietzsche: A Pandemia é uma epidemia de doença infecciosa que se espalha entre a população localizada numa grande região geográfica como, por exemplo, um continente, ou mesmooPlanetaTerra.Uma pandemiaocorre quandoumadoençase espalhaporumagrande quantidade de regiõesnoglobo,ouseja,elanãoestárestritaapenasaumalocalidade,estando presente emumagrande áreageográfica.Nemtodasasdoençaspodemcausarumapandemia, entretanto, outras podem espalhar-se rapidamente e causar a contaminação de milhares de pessoas. Nietzsche: As Pandemias na atualidade podem ocorrer com mais facilidade do que no passado.Isso porque é cada vez maisfácil o deslocamentodaspessoasde um local para outro e, consequentemente, pode haver disseminação de uma doença de uma região para outra. Nietzsche:Muitasvezes,odoente nãoapresentousintomasde umadeterminadadoençae relaciona-se com outras pessoas não se preocupando com a transmissão. A falta de cuidado causa a transmissãodadoençae a infecçãode umgrande númerode pessoas.Nessescasosem que nãohá sintomas,é fácil irde umaregiãopara outra semlevantarsuspeitasdasautoridades de saúde. Nietzsche:Quandouma doençase espalhapor váriasregiões,ficadifícil preverodesfecho da história. Uma doença grave, por exemplo, ao atingir uma região pobre, pode causar uma grande devastação em virtude da falta de recursos para conter o avanço da enfermidade. Exemplos de pandemias recentemente vivenciadas, pode ser visualizada na grande pandemia de gripe do H1N1. Nietzsche:Essa pandemia,que ocorreuem 2009, levouvárias pessoasà morte emvirtude do avanço relativamente rápidode umvírus da gripe que apresentavagenessuínos,aviáriose humanos.De acordocom a OrganizaçãoMundial de Saúde,emapenasoitosemanas,ovírusda gripe H1N1 alcançou cerca de 120 territórios. Nietzsche:NoBrasil,apandemia,que se finalizouem2010, levouduasmil pessoasàmorte. Vale destacarque atualmente existe vacinacontraa gripe H1N1, que é liberadagratuitamente para alguns grupos, como idosos, crianças e pessoas com doenças crônicas.
  • 13. Um Diálogocom Corona 13 Nietzsche: Neste entendimento holístico o atual cenário desta nova pandemia que se espalhapeloplaneta,aCovid –19 ouCorona Vírus,nome usual que ficouconhecidopelamídia, teve o iníciodas primeirasinfecçõese contagiona cidade de Wuhan na Chinanos primeirosde dias de Janeiro de 2020. As primeiras informações que chegaram aos principais jornais mundo é que a doença tinha como vetor originário, os morcegos, visto que os primeiros infectados almoçavam em uma feira local onde eram consumidos esses animais em forma de sopa. Nietzsche:Esta é a primeirahipótese veiculadapelosjornaischineses,coreanose japonês, seguidos dos jornais europeus, ingleses e norte-americanos, ou seja, que está pandemia teve um curso de trajetória acidental, uma transmissão vetorial viral biológica, com transporte e troca de hospedeiro, e com contaminação viral apenas mecânica. Nietzsche:Noentanto,inúmerasoutrasdiscursõese variadasinformaçõesdesencontradas e insertas,levantaramváriashipótesese suspeitassobre ocaso.Umadelasremontaasdisputas recentes sobre os mercados econômicos mundiais, pleiteadas tanto pela China, como pelo Estados Unidos da América. Nietzsche:A guerra econômica,cambial e de mercados,entre estesdoispaísesfezsurgira lutapor territórioseconomicamenteativose aocupaçãolegal dessesmercadoseconômicos em solo estrangeiro. Muitas dessas disputas financeiras demandaram bastante atenção de seus líderes, o que resultou recentemente entre os meses de setembro e outubro de 2019 em retaliaçõesalfandegárias,aumentode impostossobre produtosimportadose industrializados, redução de compras de produtos importados e taxação extras sobre produtos que envolviam estes dois países. Nietzsche:Algumasespeculaçõesaté admitemque umaguerrabiológicafoi travadacontra o governo chinês, com único intuito de frear o mercado econômico da China, uma economia que cresce de maneira ascendente e vertiginosamente agressiva. Informações políticas e econômicasdestesdoispaíses,descartamtal ofensivade guerra,maiso que ficaem evidencia, é que, até que ponto um país iria para atingir as suas metas econômicas para tentar subjugar um outro país, para poder obter conformação financeira e solidifica em detrimento de vidas humanas a sua própria economia. Nietzsche:Afinal de contas,osEstadosUnidosdaAméricase planejaram e efetivaramtoda essa ofensiva biológica com o intuito de barra ou quebra a economia chinesa, verificasse que estaatitude nãofoi tão inteligente,naverdade,foi umtironopé,poiso que se veratualmente é que a China comanda o mercado internacional, sendo ela vendendo seus produtos, ou comprandoprodutosde outrospaíses.Hoje a chinadetémamaiorinfluênciasócio-econômico- política sobre todo o mercado mundial do planeta. Nietzsche: Apesar da China vender muitos produtoscom baixos valores de mercado, e de obterem a maior mão de obra barata do planeta, muitos de seus manufaturados, são pouco resistentes, possuem baixa qualidade, e oferecem escassa durabilidade.
  • 14. Um Diálogocom Corona 14 E parafraseandoopoetaRusgatNiccus,Raul Seixascortouafaladoamigofilosofo Nietzsche e apresentadooutrosfatos,continuouocaminhoda discursãousando agora argumentonovos e duros sobre o tema... Raul Seixas:Em contraposiçãoa estesúltimosartigoscomerciais, que ocaro amigofilosofo abordou, a china também vende produtos de alta tecnologia e performance, fator que gera grandes ganhos para a economia de seu país, ela também é responsável por compra muita matéria primaria, como minério de ferro, petróleo, aço e outros derivativos, eles também compram muitas commodities agropecuárias e agrícolas. Sua forte economia fortalecer o comercioprimárioe movimentaasrodas da economiade váriospaísessubdesenvolvidose em desenvolvimento, este último caso, se encaixa o Brasil. Raul Seixas:Neste aspecto,verificasse que os acontecimentosenvolvendoaChina,trazem gravesconsequênciassociaisemrelaçãoasatividadescomerciaisestabelecidascomo restodo mundo, sobre tudo o que correspondem a este novo vírus. Raul Seixas: Em relação ao envolvimento dos EstadosUnidos da América com este caso, a relação proeminente de tentativa de guerra econômica, como fator biológico envolvido,fica sobre suspeita.Se este forocaso,estaguerra biológica,apenaspenalizouaspessoas,ouseja,o outro lado do mercado financeiro global, o mercado consumidor. Raul Seixas: Depoisdestanovaondaviral,milhõesde pessoasinocentesdevemmorrerem todo mundo, e se os mercados econômicos do mundo desenvolvido fizeram isto apenas por dinheiro e mercado consumidor, vemos que depois da segunda guerra mundial, os nossos líderes do presente, não são tão diferentes daqueles que existiram no nosso passado. Raul Seixas:Neste entendimentoficaumaoutradúvidamoral e humanitária,quaisserãoos próximospassosparase estabeleceraordemeconômicanomundo,e quaisserãoasmedidasa serem tomadas logo após o isolamento social, político e econômico do mundo. Raul Seixas:Sabemosque araçahumanaé muitoresiliente,mitigantee forte,nossaespécie já passou e sobreviveu por inúmeras pestes, pragas, desastres naturais e outras fazes apocalíticasque sónos fortaleceramcomohomosapiens.Eneste sentidocontinuamossendoa base da cadeia ecológica, mas até quando. Devemos nos preocupa. Raul Seixas: Muitas pragas, pestes e doenças foram registradas ao longo da história da humanidade,e muitasdelascausavamcaos,terror,medo,abandono,solidão,mortese histeria em massa em grandes populações, algunsmataram poucas pessoas, e outras dizimaram vilas, povoados,cidades,estadoe até paísesinteiros. Neste aspectoseguealgunsexemplosdepestes, pragas e doenças graves que destruíram cidades e países ao longo de nossa história. Raul Seixas:AlgumasdoençascomoaPeste doEgito,aPeste Antonina,aPeste de Cipriano, a Peste de Justiniano,aPeste Negra,ouMorte Negra,a Gripe EspanholaouGripe Americana,a Gripe Suína, a gripe de NovaJérsei,aGripe Russa,a Tuberculose ouTisica,AID´S, Cólera,Ebola,
  • 15. Um Diálogocom Corona 15 o H1N1, SARS e o COVID19, são algumasdasdoençasque maiscausaram mazelase mortesem nosso planeta. Asconversastomavamagoraumritmomaisfrenético,tênuee comcurvasascendentesque beiravam a agressividades verbais, um muro e outro era dado sobre a mesa, alguns copos derramavam e outros caiam sobre o chão, os homens elegantes que vir horas atrás em um discurso cordial sobre a mesa, agora se digladiavam mutuamente. Presentemente com os ânimos mais aflorados pela bebida alcoólica, falavam sobre uma realidade humanitária que imitava a ficção cientifica e cinematográfica do mundo audiovisual, agora o que se vianas ruas,era uma arte que imitavaa vida,e a vidaque ia imitandoaarte,um estranho fato que alguns deles, somente viram a bem pouco tempo, em filmes assistidos em uma tela de televisão gigante, numa coisa que os novos alienígenas humanos desta época, chamam de cinema, mas o que se via agora, nas ruas de todoo mundo,filmadoporjornaisde todos os países, era que a vida real, estavam sendo gravada, com cenas que só eram vistas apenas em filmes produzidos por Hollywood. Todos tentavam tomar a falar um do outro, e o ego e as excentricidades de cada homem que estava sobre aquela mesa, parecia aumentar conforme eles bebiam, as suas falhas de caráter ficavamcada vezmais evidentes,algumasficavamridiculamentea amostras do púbico, todos queriam falar sobre o que leram, olharam e ouviram nos jornais nas últimassemanas, a caixa magica não deixava dúvidas, contava-lhes tudo,e a cada passo que aprofundavam sobre o assunto, a defesa sobre um ponto de vista diferente era ora defendida, ora explicada,ora retrucada e assim as conversas caminhavam de maneira cada vez mais veloz e frouxa. Sobre um consenso mútuo todos concordaram, falariam sobre a Corona, mas agora, falariamumpor vez,sematropelose agonia,todostinhamumanoção do que era, oude quem era essapessoa,e assimfechadoo pacto, reafirmarama clausula. E fizeramumsorteiosobre a mesa. A primeiro a falar desta vez seria o Freud. Freud:OCovid19- CoronaVírusapareceupelaprimeiraveznaChinaem2019é responsável pelo surgimento de uma infecção respiratória, conhecida como COVID-19, que pode variar desde uma simples gripe até complicações muito graves, como pneumonia, colocando a vida em risco. Freud: As complicações mais sérias desta infecção parecem surgir especialmente em pessoasidosascomidade superiora60anos,masovíruspode afetarpessoasdetodasasidades, sendo,porisso,muitoimportanteficar atentoaosurgimentode sintomasque possamindicara infecção, especialmente febre alta, tosse persistente e dificuldade para respirar. Freud: A COVID-19se transmite atravésde secreçõesrespiratóriase saliva,sendoindicado ter alguns cuidados para evitar pegar a infecção e passá-la para outras pessoas, como cobrir a boca ao tossir ou espirrar, lavar as mãos regularmente e evitar tocar no rosto, principalmente na região dos olhos, nariz e boca.
  • 16. Um Diálogocom Corona 16 Freud:Oscoronavírussãoumgrupode vírusde genomade RNA simplesdesentidopositivo, conhecidos desde meados dos anos 1960. Pertencem à subfamília Taxonómica Orthocoronavirinae da família Coronaviridae, da ordem Nidovirales. Freud: A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida. Eles são uma causacomum de infecçõesrespiratóriasbrandasamoderadasde curtaduração. Entre os coronavírus encontra-se o vírus causador da forma de pneumonia atípica grave conhecida por SARS, e o vírus causador da Covid-19, responsável pela pandemia de COVID-19 em 2019 e 2020. Freud: Os coronavírus da subfamília Orthocoronaviridae se dividem em quatro gêneros: Alphacoronavirus, Betacoronavirus, Gammacoronavirus e Deltacoronavirus. De todos esses gêneros, há seis espécies que causam infecção em humanos. Freud: No gêneroAlphacoronavirusháos coronavírushumanos das espéciesHCoV-229Ee HCoV-NL63, que causam infecções leves a moderadas comuns. Neste gênero também se encontrao CCoV,o coronavíruscanino,que causa gastroenteriteemcãese pode ser prevenido com vacina. Freud: Os sinais e sintomas diferentes da corona vírus afetaram diferentes espécies causandodiferentesdoenças.OsprincipaissintomasdaCovid-19são febre,tosse e dificuldade em respirar. Freud: A transmissão do vírus pode se dar por meio de tosse ou espirro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido então de contato com a boca, nariz ou olhos. Freud: Entre os grupos de risco estão qualquer pessoa que cuidou do paciente, incluindo profissionaisde saúde oufamiliares,que tenhatidocontatofísicocomopaciente ouque tenha permanecido no mesmo local que o paciente doente. Freud: Outra infecção grave aconteceu com a transmissão do SARS-CoV que tinha como vetor principal os camelos e dromedários, que passavam o vírus de forma direta para os seres humanos. Em2020, análisesindicaramque o2019-nCoV pode terpassadode um animal parao ser humano. Freud: No gênero Betacoronavirus há as coronas vírus humanos das espécies HCoV-OC43, HCoV-HKU1, SARSr-CoV e MERS-CoV. Já o vírus HCoV-OC43 e HCoV-HKU1 causam infecções leves a moderadas comuns. Os MERS-CoV causa a doença MERS (Síndrome respiratória do Médio Oriente). Freud: A espécie SARSr-CoV se divide nas cepas SARS-CoV, que causa a doença SARS (Síndrome respiratóriaagudagrave),e SARS-CoV-2,que causaadoençaCovid-19(COronaVIrus Disease 2019). O SARS-CoV-2, causador da COVID-19, foi identificado em 2020, tem "parentesco" com o vírus da SARS-CoV. Causa febre, tosse e falta de ar e dificuldade para respirar (pneumonia).
  • 17. Um Diálogocom Corona 17 Freud: Os Principais sintomas da infecção COVID-19 parecem variar de uma simples gripe até uma infecção mais grave, por isso o infectado pode apresentar vários sintomas e está propenso a um risco de vida iminente. Principais sintomas: 1. Sente cansaço fácil; 2. Tem congestão nasal ou coriza; 4. Tem febre acima de 38º C; 5. Sente dificuldade para respirar ou falta de ar; 6. Sente dor de cabeça ou mal-estar geral; 7. Sente dor muscular generalizada;8. Está com dor de garganta. Freud: Uma outra observação importante está em sua posição de risco, por exemplo,se você esteve em algum país com elevado número de casos (ex.: China, Itália...),nos últimos14 dias?E se você acha que teve contato com alguémque possaestar com COVID-19,nos últimos 14 dias? No caso das infecções mais graves, podem surgir tambémsintomassistêmicos, como dores musculares e sintomas gastrointestinais, como diarreia e vômito, além de alterações no exame de sangue, como diminuição na quantidade de linfócitos, plaquetas e neutrófilos. Freud: O diagnóstico da infecção COVID-19 é iniciado por meio da avaliação dos sintomas, sendo definido pela OMS que o diagnóstico seja baseado em parâmetros clínicos e epidemiológicos.Emrelaçãoaos parâmetrosclínicos,é definidoque apessoaprecisater febre e outrosintomade gripe,e pelomenosumdosparâmetrosepidemiológicosquesão:terviajado para oslugaresemque foramidentificadoscasosdeCOVID-19,tertidocontatocomumapessoa com suspeita ou que tenha tido a confirmação da infecção COVID-19. Freud: O diagnóstico também deve ser baseado em exames de sangue e das secreções respiratórias,que têmcomoobjetivoidentificarotipode vírus,sua quantidade e apresençade antígenos ou anticorpos contra o vírus. Freud:Caso a suspeitade umainfecção sejaconfirmadaporCOVID-19o maisimportante é entrar em contato com as autoridades de saúde para saber como proceder a tratamentos emergenciais.Issoporque,casoslevespodemsertratadosemcasa e apenasé recomendadoir ao hospital nas situações mais graves, de pessoas com falta de ar ou que tenham o sistema autoimune enfraquecido. Freud: Caso seja aconselhado a ir ao hospital ou ao posto de saúde, deve-se ter alguns cuidados no caminho entre sua casa e a unidade de saúde, tais como: Utilizar máscara descartável,paraprotegerasoutras pessoasda tosse e de espirroque podemespalharovírus; Cobrir o nariz e a boca para espirrar ou tossir, utilizando um lenço descartável e descartando após cada utilização; Lavaras mãosantesde sairde casa e logo que chegarao hospital; Evitaro contato direto com outras pessoas, através do toque, beijos ou abraços; Evitar utilizar o transporte público para chegar ao hospital. Freud: As pessoas que tem maior risco de complicações graves por COVID-19, parece ter maiorincidênciaempessoasacimados60 anos e crianças abaixodos05 anosde idade e todas pessoas que possuamo sistemaimune enfraquecido.Dessaforma,alémdosidosos e crianças, também fazem parte do grupo de risco:
  • 18. Um Diálogocom Corona 18 1. Pessoas com doenças crônicas, como câncer, diabetes, insuficiência renal ou doenças cardíacas; 2. Pessoas com doenças autoimunes, como lúpus ou esclerose múltipla; Pessoas com infecções que afetam o sistema imune, como o HIV; 3. Pessoasque estejamfazendotratamento contra o câncer, especialmente quimioterapia; 4. Pessoas que tenham feito uma cirurgia recente, principalmente transplantes; 5. Pessoas que estejam fazendo tratamento com imunossupressores. Freud:Estar nogrupode risconãosignificaque existemmaioreschancesde pegaradoença, masque existe umriscoaumentadode se desenvolvercomplicaçõesgravesquepossamcolocar a vida em perigo. Desta forma, durante períodos de epidemia ou pandemia, estas pessoas devem, sempre que possível, fazer auto isolamento ou distanciamento social para diminuir as chances de pegar a doença. Freud: O novo coronavírus que surgiu na China é na realidade conhecido na comunidade científicacomoSARS-CoV-2e ainfecçãocausadapelovírusé que é a COVID-19.Outrasdoenças conhecidas e causadas por outros tipos de coronavírus são, por exemplo, a SARS e a MERS, responsáveispelaSíndrome RespiratóriaAgudaGrave e pelaSíndrome RespiratóriadoOriente Médio,respetivamente. Até aomomento,sãoconhecidos7tiposde coronavírus,que incluem: SARS-CoV-2 (coronavírus da China); 229E; NL63; OC43; HKU1; SARS-CoV; MERS-CoV. Freud: Tipo SARS-CoV-2 (COVID-19), esse tipo de coronavírus é o mais recente e foi identificado pela primeira vez na China, no entanto já existem casos relatados de infecção na Itália, Tailândia, Japão, Coreia do Sul, Irã e Estados Unidos. Freud: Ainda não se tem muitas informações sobre esse tipo de coronavírus, no entanto sabe-se que,assimcomooSARS-CoVe oMERS-CoV,causainfecçãorespiratóriagrave,podendo levar à insuficiência respiratória e resultar no óbito. Freud:Em relaçãoà formade transmissãodesse tipode vírus,foi verificadoque aspessoas que frequentaram um mercado em Wuhan, na China, em que era feita a comercialização de animais selvagens, foram infectados pelo vírus, comprovando a transmissão animal-pessoa. Freud: No entanto, outras pessoas, que não estiveram presentes no mercado, mas que tiveram contato com as pessoas doentes, também foram infectadas por esse mesmo vírus, confirmando a hipótese de que o COVID-19 também é transmitido de pessoa para pessoa por meiodainalaçãode gotículasrespiratóriase contatodireto,semasdevidasprecauções,comas pessoas infectadas. Freud: Este tipo de coronavírus que está circulandoatualmente nomundoé assintomático nos primeiros 14 dias, o que facilita a sua transmissão, segundo especialistas o contato com o vírus se dar de doispor dois,ou seja,um indivíduocontaminado,pode contaminaroutrasduas pessoas,e sua disseminaçãoé extremantefácil e rápida.A Covid – 19 aindanão possuirvacina, e nem tratamento e a única maneira de se proteger é evitando se expor ao contagio.
  • 19. Um Diálogocom Corona 19 Freud: Os tipos 229E, NL63, OC43 e HKU1, são tipos frequentemente associados aos resfriados comuns e são responsáveis por doenças respiratóriasleves e que são naturalmente combatidas pelo próprio sistema imunológico. Essestipos de vírus são transmitidos de pessoa para pessoae levamaoaparecimentode sintomastípicosde resfriadocomumoude pneumonia leve dependendo da atividade do sistema imunológico da pessoa. Freud: Os tipos SARS-CoV e MERS-CoV, são tipos de vírus que estão relacionados com infecçõesrespiratóriasgravese que normalmente é necessárioque apessoasejahospitalizada para que sejamonitoradae sejamprevenidas de complicações.Essesvírussãotransmitidosdos animais para as pessoas e, por isso, acaba por desencadear uma resposta imunológica e inflamatória mais grave, resultando em complicações e sintomas mais graves. Freud: Além disso, a gravidade da infecção por esses vírus pode estar relacionada com o sistemaimunológicodapessoa,poisé maiscomumdesurgirempessoasquepossuemosistema imune comprometido devidoa doenças, como o HIV, ou devido ao tratamento para o câncer, por exemplo, principalmente no caso do vírus MERS-CoV. Freud: O primeiro caso de infecção pelo MERS-CoV foi na Arábia Saudita em 2012, no entanto o vírus conseguiu ser facilmente transmitido para outros países do Oriente Médio. Outro caso descritopelaprimeiravezpela literaturamedicade infecçãopeloSARS-CoV foi em 2002 foi na Ásia e o vírus foi logo associado à infecção respiratória grave devido ao fato de conseguir espalhar-se rapidamente entre a população. Freud: Neste aspecto fica evidente que a Covid – 19 ou corona vírus é uma doença respiratóriaperigosae letal que deve serevitadae combatida,somente nosprimeirosanosde 2020 elamatou milharesde pessoasna China e ceifouum númeromuitomaior de pessoasna Itália.Neste momentoaCovid -19 espalha-se pelomundointeiroe hoje ascidadesAmericanas dos estados da Califórnia e Nova York devem assumir posto de maior incidência da doença já nos próximos 14 a 21 dias, o que pode leva milhares de pessoas a morte. Osamigossobre amesaficaramimpressionadoscomoo nível de conhecimentotécnicoque o amigotinha sobre o assunto,maiso homemeraum Doutor, eranatural que ele apreendesse rapidamente sobre a literaturadestadoença,disse CharlesDarwin,umpouco enciumadopelo conhecimento que Freud adquiriu em tão pouco tempo. Todos então se levantaram e o aplaudiram de pé. O resto do bar agora lotado, também o aplaudiu de pé, o que lhes rendeu, uma rodada de shop de graça, paga por uma mulher estranha e muito linda. Ela e um homem estranho, pediram para se sentarem à mesa, ambos gostariam de acompanha-los nesta intrigante conversa, uma outra moça também muito bonita, pediu o mesmoafetoe aproximando-se ogarçomtrouxe mais trêscopos, cervejasextras,umamesa e três cadeiras. Ao se apresentarem todos se dirigiram pelo primeiro nome, a primeira dana tinha como nome CoranaVirus,ohomemse chamavaMorte,e a segundamulherse chamavaPeste.Freud, Nietzsche e Charles Darwin sorriram incansavelmente e não acreditaram naquelas pessoas.
  • 20. Um Diálogocom Corona 20 Piadas era algo recorrente em bares e ninguém levaria aquilo a sério, tudo devia ser parte de uma grande brincadeira, o que foi rapidamente confirmado pelos três anfitriões. No entanto,RusgatNiccus,Raul Seixase o bêbadosentadoa calçada acharam estranhoos seusnomes,mas como todosouviama conversaalta dosmembrosdaquelamesa,era natural, eles serem zoados pelos clientes da taberna. Corana se aproximoude Freude alisando-opelososseuscabeloscompridose lisos,a bela dana deu-lhe aquela cruzada de penas, o que fez ficar a mostra, todas as suas partes intimas. Aquela foi uma provocação sexual direta, um convite, algo que Freud provocava em todas as mulheres. A outra dama enroscou-se com Raul Seixas, e ambos em questão de minutos, trocavam segredinhos sacanas um no ouvido do outro. Já o homem estranho olhava fixamente para Charles Darwin e sem dar uma palavra o constrangia limitadamente. A conversacontinuavaatodoventonaquelaproa, e aembarcaçãode informaçõesnavegava conforme bebiam, e o bar enxia-se de pessoas, conforme chuviscava lá fora. Freud percebeu que umhomemsentadoacalcadaosacompanhavaemsuasconversas,desdeasprimeirashoras de cachaça, ele então pediu mais uma cadeira e um shop para o amigo que os ouvia atentamente. E pedindo para que ele saísse do chuviscado, solicitou que ele se sentasse junto ao grupo. O que o João da pinga o fez prontamente. Freud estava curioso com o homem que acabou de lhes ceder a sua companhia, intransigente pediuparaque ele lhesfalasse sobre asua vidae por que um assuntocomo este chamou-lhe aatenção.Todosagora falavamde formainsistentesobre outrosassuntosdiversos, inclusivesobre temasqueinteressasseasduasdamasque se faziampresentes.Atualmente não se viatantagente nasruas,masaquele barestavainfringindotodasasregras,e nãose viamuita preocupaçãono rosto do dono do bar, a quarentenanão existiamaispara aquelamultidãode bêbadose os toquese conversas lascíviasestavampermitidase liberadas, e se a contaminação viesse, mataria a todos. Muitos clientes confraternizavam como se aquele dia, fosse o último dia de suas vidas e muitos agarravam-se ao copo de cerveja com uma esperança terrível de sobrevida. Minutos depois e sem cerimônia o bêbado já um pouco sóbrio deu a sua opinião sobre o assunto que tanto lhe fez para sobre aquela calçada... João da Pinga:Quandome sentei sobre estacalçada,neste iníciode tarde, nãotinhamuitas perspectivassobreoque fariaparame manterbêbado,e aovê-los,sentirque poderiamendigar um pouco de comidae bebida,geralmente aspessoasme enxotamfeitoumcão, fatoque não ocorreu com vocês aqui, e foi exatamente isso que me fez ficar para ouvi-los, é claro que o assunto também me chamou a atenção, afinal um nome muito engraçado, está me causando muita curiosidade, quem será esta dona, esta tal de Corona, ela está em todas as rádios, televisõese até nainternet,fiqueiabelhudocomomovimentoque faziamaoredordestamoça
  • 21. Um Diálogocom Corona 21 e queriasaberquemelaera, e quandoouvir que vocêsfalavamsobre estamulher, resolvi ficar para ouvir mais sobre ela. João da Pinga: Mulheres são o meu forte, pelo menos assim, acho que seja,já tive muitas mulheres, de todas as cores, de várias idades e de vários amores, já teve mulheres do tipo atrevida, do tipo acanhadas e do tipo faceiras. Mais nenhuma dela me fez tão feliz como Ana Amélia,virque vocêsfalavamde umatal Corona,e achandoque elaera umamulherquissaber quemela era. Mas acho que estouenganado.Vocêsdevemestarfalandode outra coisa. Acho que vocês não se referem a uma mulher. João da Pinga: Mais istonão importa mais...Mulheresme chamama atenção,mais muitas somente me causaram dor apenas em minha triste vida. João da Pinga: Tenho poucas alegrias em minha vida, e vir que aqui havia muitos risos e muita conversa, e isso também me atraiu, vir que todos vocês estavam fantasiados, achei que aqui neste bar, acontecia algum tipo de festa temática e pensei em infiltra-me fantasiado de mendigo,maislogodesistir,quandopercebique obrutamontesdosegurança,me observava de canto de olho, sobre a porta, e fazendo umsinal comas mãos, reconhecendo-me, impediuque eu entrasse no bar, então sentei sobre a calcados e me pus a ouvi-los...... Freud:Você se expressamuitobemparaserum simplesmendigo,acreditoque você tenha outrashistóriasparanos contar,tenhocertezaque você nãoescolheuestavidade bêbadoe de vagabundo,pedirdeve tersidoalgumaopçãoforçada,oualgumacontecimentoextremamente fortuito para lhe ter jogado nesta condição. João da Pinga: Você está certo, nem sempre fui um vagabundo e bêbado que perambula pedido comida e cachaça. A vida não foi muito honesta comigo e nem foi uma bela dana para dança emum baile de carnaval.Uma mulherestragoua minhavida. Simuma mulher. Elalevou emboratudoo que eutinha,me deixounasarjeta,e estaminhador e desilusão,comprometeu a minha produtividade na empresa em que trabalhava e uma coisa leva a outra, e nunca mais conseguir me empregar novamente. João da Pinga: Mas o emprego que eu tinha, não era um dos melhores que já tive,apesar de nível superiore até umapós-graduação,nuncame empregueiemumaboaempresa,sempre recebi baixossalários,muitashumilhaçõese nenhumreconhecimentoprofissional.Minhavida sempre foi pulandode umempregoaoutro,e nuncative umcarrobom, uma casa boa,umbom cargo no trabalho e uma vida feliz de verdade. A vida me deu apenas desemprego, racismo e traição da mulher. O psicanalista ficou intrigado pelo relato de João, mas não impressionado, homens são os únicos responsáveis pelas suas trajetórias, mais é claro que os sistemas governamentais de ontem e de hoje, limitam e até alteram a vida das pessoas, lhes restringindo oportunidades e acesso a grandes conquistas pessoais e profissionais.
  • 22. Um Diálogocom Corona 22 Freud:Você deve pensaravidacomaóticada mente racionalistae nãoemotivadeseuauto ego,vitimizaçõesnãovãolhe levara nada, somente amaisdestruiçãoe ao encarceramentode sua psique e de sua alma. O passadonão existe mais,entãoele nãodeve surtirmaisefeitoem suavidapresente,vocêdevefechaaportae atravessa-la,deixandooantigoJoãosobre oquarto escuro,deixe-oabandonadoparatrás, deixe-oaonde ele ficouprostradoe abandonado,nãoo visite,nãoovejanuncamaisemsuavida.OnovoJoãodevebateràportade seupassadoe deve segui em frente com a sua vida. Freud:É claroque apopulaçãopobre e negraé amaisafetadae doente anívelsocial,devido sobremaneira as tristes heranças da escravização e do atual racismo estrutural que limitar e restringe a ascensãosocioeconômicodestaspessoas.Istoé um fato, esta segregaçãoficamais evidente, quando se ver mais brancos em cargos de poder relevante, em bons empregos, em ancoras de jornaisimportantes,sendoestrelasdocinemae novelas,sendovitrine emrevistas, propagadas e sendo visualizadas constantemente pela televisão e internet. Freud: É como se esta outra população não existisse, não consumisse e não vivesse nesta sociedade, elas são alienígenas de um planeta aonde elas mesma são a maioria. Estando invisíveis de seus próprios produtos que fabricam. Todos entenderam as reflexões daquele morador de rua, muitos o negariam como um homem de bons argumentos, pois para a aristocracia vigente, homens como o seu João não valemnada, maisapesarde estaemcondiçõesmuitodesaforáveise de serumcidadãoinvisível para a sociedade Ludovisense, ver-se que este senhor tem o seu valor e conteúdo, além de possuirumbomcaráter e ótima índole,sabemos muitobemoque oracismoestrutural fazcom as pessoas nestes novos tempos. Freud: Vir que esta época e em especial nesta cidade há muitas desigualdades sociais, observei que existe mais mendigos e pedintes negros do que brancos, notei que o racismo estrutural também se transporta para outros lugares de convívio natural e social. Vir que em seuslivros didáticos,jornais,revistas, folhetosde propagandae até nagrande caixamagica,que não a presença de muitos negros. Freud: Há uma ausência de representatividade, eles praticamente não existem para esta sociedade, o mesmo se verifica nas repartiçõespúblicas, hospitais, e em bancos comerciais, e até no que vocêschamamde internet,não háaexibiçãofortuitade homensde cortrabalhando ou ocupandograndescargos de importânciarelevante paraasociedade,oque se é o negroem condiçõessubalternas, estetempo,assimcomonomeutempo,nãoháumarepresentatividade donegro.Reconheçooque oseuJoãodaPingaacabou de nosrelatar, e asuarevoltae denuncia esta coesa e coerente. Apósentenderemahistóriade seuJoãoe de ficaremconsternadoscoma dura e difícil vida que ele levava até o momento, decidiram usar o seu exemplo e resolveram pensar sobre a doença sobre uma ótica mais social e econômica que envolvesse todas as pessoas.
  • 23. Um Diálogocom Corona 23 Comoum acordo fechadoentre aspartes,todosentendiamque aenfermidadeatualmente vigente,apesarde fragilizarasaúde daspessoase de as levaremmorte,tambémcausavaneste cenário, totalmente novo da vida cotidiana destes novos humanos, um caos extraordinariamente mais relevante e mais destrutivo...... Havia muitos doentes e muitos mortos em todas as classes sociais, a doença não fazia distinção de raça, cor, classe social, adulto, velho, criança, orientação sexual, religião, ricos, pobres, mendigos ou afortunados. A doença se espalhava pelo ar, uma transmissão feita de pessoa a pessoas, ou através de objetoscontaminadas,ovírus podia sobreviveremqualquersuperfície poraté 24 horas, e sua disseminaçãoe contagioerafavorecidapelasgrandesaglomeraçõesque juntavampessoasnas megametrópoles atuais existente pelo mundo. Os infectadose doentes nafase doprimeirocontagio morreramemsuagrande maiorianos países da China, Espanha, Itália, Inglaterra e Estados Unidos da América. O que também deve acontecer atualmente aos países em desenvolvimento e subdesenvolvidos que possuem uma massa gigantescade pessoasque vivememsituaçãode pobrezaestrema,oque deve facilitara circulação do vírus devida a baixíssimas condições de saneamento básico, geradas pelas enormes desigualdadessociais,que sãoprincipalmente naAméricaLatina,algo muitosuperior do que o índice de pobreza extrema que ocorrem em outros países do mundo. Nestes países o público que mais vai sofre com baixas humanas, serão os mais pobres, a população negra e os milhares de sem teto espalhados pelas ruas das grandes cidades, e principalmente as pessoasmaisidosas,estarão sobreestalinhade fogo,sendoasmaisatingidas pela nova peste. Todos assentiram com a cabeça concordando com Freud e continuando as discursões polemicas sobre o assunto, o Doutor passou a vez para que Nietzsche, desejando que ele colocasse asuaopiniãosobre estanovaótica,correlacionandoosnovosfatoscomportamentais as medidas de restrição e proteção.... E continuando replicou a sua tese..... Nietzsche:O isolamento social é neste momentode crise e de calamidade públicamundial a melhor opção para se prevenir contra esta doença letal e altamente contagiosa, já que esta doença, ainda não tem tratamento e nem vacina. Nietzsche:O isolamentosocial,deve garantiroupelomenosfrearo avança de contagioda doença,asmedidasdeprevençãodevemcontarcomresguardototal domiciliar,ficandoemcasa por mais tempo, sair se necessário, para compra comida e remédio, e evitar sempre as aglomeraçõesde pessoas,nenhumtipode atividadesocial,esportiva,familiare recreativadeve ser praticada neste momento, e apenas os órgão e atividades comerciais essenciais devem manter as atividades funcionando, como hospitais, corpo de bombeiros e policias militares, supermercados, clinicas, farmácias e outros órgãos similares a estes.
  • 24. Um Diálogocom Corona 24 Nietzsche: A quarentena é outra medida que está sendo tomada para evitar o contagio e propagaçãoda doença,este sistemade isolamentoé areclusãode indivíduosou animaissadios peloperíodomáximode incubaçãoda doença,contadoa partirda data do últimocontatocom um caso clínicoouportador,ou da data emque esse indivíduosadioabandonouolocal emque se encontravaa fonte de infecção,no caso da Covid -19, elagira em torno de 14 a 21 dias,que é o prazo para as primeiras manifestações da gripe. Nietzsche: Este tipo de procedimento é adotado para casos onde se identifica a contaminação do vírus por região geográfica de incidência da doença, mas quando se verifica casos porcontaminaçãocomunitária,que é acontaminaçãoque nãose pode masidentificarde onde, ou de quando houve a contaminação, este sistema se torna obsoleto, em casos de contagiocomunitárioaúnica opçãoé o isolamentototal emambiente domiciliarouhospitalar. A quarentena se difere do isolamento, por este segregar um doente do convívio das outras pessoas durante o período de transmissibilidade, a fim de evitar que outros indivíduos sejam infectados. Nietzsche:OEstadode Exceçãoem casosque envolvemasaúde públicaadmite-se também emcasos de pandemiasconfirmadas, trata-sede medidasemergenciais tomadaspelogoverno, uma delas está implementada o Estado de Exceção que é uma situação oposta ao estado democrático de direito, decretada pelas autoridades em situações de emergência nacional, como agressão física por forças estrangeiras, grave ameaça a ordem constitucional e democrática ou em calamidade pública, que é o caso aqui relatado. Nietzsche: A Convenção de Sofia é um procedimento técnico adotado em alguns países europeus e asiáticos, que visa prevenir e proteger a população de um contagio coletivo mais severo, priorizando atendimento a crianças, mulheres e adultosde até 60, em detrimento aos anciõesdoentesquetenhamacimade 61,estesistemadepriorização regimentaqueesteúltimo públicoalvosejadeixadoaprópriasorte,ouque morram pelainfecção.Estescasossão adotados somente em medidas emergenciais, e quando não há médicos e enfermeiros suficientes para atendimento. Nietzsche: A prevenção contra a nova corona vírus – Covid 19 é a única atitude sensata e coesa para se evitar o contagio, até por que ainda não existem vacinas, medicamentos para o tratamento desta doença, é muito importante que se siga as orientações recomendadas pelo OMS – OrganizaçãoMundial da Saúde e pelodo MinistériodaSaúde e dos governosestaduais e municipais de seu pais de origem, neste caso orientaçõesdos órgãos Brasileiro, responsável pelasaúde pública.Mascada umde nósprecisafazera sua parte. As primeirasrecomendações exigem: 1. Lavar as mãos frequentementecomágua e sabão por pelomenos20 segundos,incluindo o espaço entre os dedos, unhas e punhos; 2. Lavar as mãos principalmente antes de comer e após tossir ou espirrar; 3. Se não tiver água e sabão, usar desinfetante para as mãos a base de álcool; 4. Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas; 5. Usar lenço descartável para higiene nasal;
  • 25. Um Diálogocom Corona 25 6. Cobrir nariz e boca ao espirrar ou tossir com um lenço de papel descartável ou com a parte interna do cotovelo (nunca as mãos); 7. Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas; 8. Manter os ambientes bem ventilados; 9. Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência, como celulares; 10. Evitar contato com pessoas que apresentem sinais da doença; 11. Evitar sair de casa; 12. Evitar locais de muita aglomeração; 13. Pessoas doentes devem permanecer em casa e, caso a doença se agrave, procurar a unidade básica de saúde; 14. Grupos vulneráveis, como idosos, crianças, gestantes, pessoas com doenças crônicas ou com imunodeficiência, devem ficar mais atentos às manifestações clínicas; 15. Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção). Nietzsche: A vacinação infelizmente ainda não existe para esta doença tão grave, até por que esta é uma doença relativamente nova para a comunidade cientifica, e há poucos paramentos de tratamentos e uso de medicações para supressão do vírus. A vacinação, no entanto, para o H1N1 já existe e está disponível atualmente para a população brasileira, é extremamente importanteque todosse vacineme fiquemimunizadoscontraestaoutradoença que é letal. Nietzsche: As vacinas são feitas com microrganismos da própria doença que previne.Por exemplo: a vacina contra o sarampo contém o vírus do sarampo. No entanto, estes microrganismos estão enfraquecidos ou mortos, fazendo com que o corpo não desenvolva a doença, mas se torne preparado para combatê-la se for necessário. Nietzsche: Toda vacina licenciada para uso passou antes por diversas fases de avaliação, garantindosuasegurança.Elastambémpassampelaavaliaçãode institutosreguladoresrígidos. NoBrasil,essafunçãocabe à AgênciaNacional de VigilânciaSanitária(Anvisa).Algumaspessoas podemterefeitoscolateraislevesdepoisde tomaremumavacina,comodornolocal dainjeção e febre baixa. Charles Darwin: Tomar vacinas é a melhor maneira de se proteger de uma variedade de doenças graves e de suas complicações, que podematé levar à morte. A maioria das doenças que podemserprevenidasporvacinasãotransmitidaspelocontatocomobjetoscontaminados ou quando o doente espirra, tosse ou fala, pois ele expele pequenas gotículas que contém os agentes infecciosos. Assim, se um indivíduoé infectado, pode transmitir a doença para outros que também não foram imunizados. Charles Darwin: No entanto graças à vacinação, houve uma queda drástica na incidência de doençasque costumavammatar milharesde pessoastodosos anosaté a metade doséculo passado- comocoqueluche,sarampo,poliomielitee rubéola.Mas,mesmoestandosobcontrole hoje em dia, elas podem rapidamente voltar a se tornar uma epidemia caso as pessoas parem de se vacinar.
  • 26. Um Diálogocom Corona 26 CharlesDarwin: AsMedidasde Controle e Prevençãohabitualmente sãodirecionadaspara gerenciar surtos epidemiológicos, geralmente a infecção confere imunidade permanente, embora o sistema imunológico não seja capaz de eliminar o vírus. Rusgat Niccus: No caso da corona vírus – Covid 19 não há vacinas disponíveis para prevençãoe controle dovírus, apenas existindo atualmente medidasque evitemoseucontagio por contaminação direta ou comunitária, no entanto, outras doenças estão preocupando as autoridades brasileiras,doençasque jáestavamerradicadase que possuíamumcertocontrole, voltaramaocenárionacional contaminandoe matandomuitaspessoasnoBrasil,doençascomo varíola,sarampoe rubéola, caxumbae até oH1N1, doençasque já possuemvacinasdisponíveis no sistema único de saúde estavam sendo negligenciadas e evitadas por parte da população durante o calendário de vacinação obrigatória. Nietzsche:Doençastambémcomoadengue e afebre amarelasãooutrosvetoresque vem causandomuitasmortesentre os brasileiros, muitodistoé devidotambémasFakesNews,que são compartilhadas e espalhadas sem qualquer fontes segura de suas informações em muitas redes sociais do país, muitas dessas notícias e informações falsas estão sendo disseminadas, alegandoque as vacinam produzidaspelogovernoestãocausando doenças diversas,tumores, câncer e muitas outras doenças aleatórias, o que não corresponde com a verdade, estas são informaçõesmentirosas,astodasas vacinassão produzidasparaprotegera população, elasna verdade previnem as pessoas contra novas infecções e doenças. Nietzsche:Devidoaisso,emcercade 10a20% dosindivíduosque tiveram qualquerdoença infecciosa, ficam autoimunes, mas podem estar sujeitas novas reinfecções,no caso da corona vírus, verifica-se que os maiores casos de manifestação da doença, esta principalmente em idosos e em pessoas imunodeficientes, o agente infeccioso, que permanece latente no organismo,pode ser reativado décadas depois manifestando-se em novos surtos da doença. Charles Darwin: As medidas de controle no geral têm como função principal prevenir e proteger as pessoas contra doenças, e infecções, as medidas entre elas mais comuns, estão: Lavar as mãos após tocar nas lesões; Isolamento – indivíduos com varicela não complicada só devem retornar às atividades de rotina (creche, escola, trabalho) após todas as lesões terem evoluídoparacrostas; Desinfecção –concorrente dosobjetoscontaminadoscomsecreçõesnas ofaríngeas;Identificaronúmerode pessoascomcomprometimentoimunológicoe asgestantes suscetíveis que tiveram contato com os casos para administração da imunoglobulina humana antivaricela-zoster (IGHAVZ) no período de 96 horas. Freud: Neste aspectoentendercomoestasdoençasfuncioname comoelasse espalhamé a melhor maneira de combate e de prevenção contra estas doenças virais, principalmente doenças que são de fácil contagio e disseminação, o mais importante em casos de surtos de doençasendêmicas,epidêmicase pandêmicasé usarasinformaçõescorretasquesemtempara poder combate-las, seguir as determinações dos órgãos e organizações de saúde, seja ela internacionais, nacionais, federais, estaduais e municipais.
  • 27. Um Diálogocom Corona 27 Rusgat Niccus: Agindo com coerência, paciênciase com responsabilidades,cuidado de se mesmo, dos seus familiares, vizinhos e de pessoas que precisão de cuidados especifico, a solidariedade e a compreensão do problema e a maior arma contra qualquer doença viral que se manifesta no mundo. Nietzsche: Esta doença é a prova do quanto a humanidade é efêmera, pequena e insignificante perante a grandiosidade da natureza e do universo, é duro entender que a terra parece fazerumaespéciede seleçãonatural comanossaespécie,fazendocomquevisualizemos de maneira caótica, o quanto de caos e tragédias, proporcionamos a nós mesmos quando destruímos e arrasamos com os sistemas biológicos e naturais da própria terra. Charles Darwin: A terra é um grande organismo vivo, e numa ótica filosófica, terrível de analise, ela hoje expulsando de sua convivência, a nossa espécie, e ela faz isso através de um minúsculo, microscópio e intangível vírus, que precisou nos atacar para podemos enxergar as mudanças que precisamos fazer em relação as nossas atitudes e valores a respeito da própria vida que levamos sobre a terra. Freud:Infelizmente este vírus estánosdandoumaliçãohumanitária e social, nosalertando doquandoo outroserhumanoé importante,doquanto outrasvidasque existemsobre aterra, são importantes, e que osrelacionamentosde convívio social,político,econômicoe ambiental, são extremamente importantese necessários.Étriste admitirque umvírustome porracional a nossa completa irracionalidade. As moças ficaram impressionadas com Freud, Charles e Nietzsche, tão impactadas que a dama que se auto apelidoude Peste deixoude flertacom Raul e foi ter conversaapimentadas com o Nietzsche, e travessando para o outro lado da mesa, jogou-se sobre os braços do estressado estudioso. O jovem filosofo ficou preocupado com o que havia provocado na jovem mulher, muitos gostavam de gera expectativas absolutistas sobre o que chamamos de romance, mais as rejeições sempre vencem a o final. Raul Seixas não se importou com a nova escolha e com a mudançaque jovemacaboupor optar. Um copo de Vodkatambémera umaótimacompanhia. As lindasmoças eram bemousadas, e não demoroumuitopara que elasusassem os seus prendadose arrojadoscharmesdemoníacos, levandoosdoishomensparacamade hotel,antes elas protagonizaram cenas dantesca e libidinosas sobre a mesa do bar, ambas beijavam, acariciavam e molestavam os seus convertidos amantes em vis e biltres partes intimas, os colocando sobre as mãos e a vista e na presença de todos os outros clientes. Seus modos eram grotescos e selvagens, mais estas coisas não incomodam os ilustres homens de letra, que pareciam hipnotizados, possuídos e apaixonados pelas duas damas. Os amantes queriam agora mais sossego e paz para praticarem as libidinagens e orgias.
  • 28. Um Diálogocom Corona 28 As senhorasde pseudônimos Peste e Coronalevantaram-se indicandoque iriamaté a um toalete pararetocaremamaquiagem,pediuparaoshomensasesperassem amesa,e sugerindo imperativamenteparaque osenhorMorte osfizessecompanhia, saíramelegantementecomas suas bolsas apoiadas pelos cotovelos. Peste antesde seretocar, preferiudar-lhe umbeijobemdemoradoe gostosoem Nietzsche, fato que o deixou desnorteado e sonolento, o mesmo fez Corona em Freud, Charles, Raul, e Rusgat, oshomensficaramdesconsertadose surpresos,afinal, aquelesforambeijospromíscuos, quentes,gostosos e longos,umademonstraçãode afetoquedeixoutodasaspessoasdobarem êxtase ao vislumbrarem a cena. A mesma sonolência e desorientação foi percebida pelos demais homens beijados por Corona, alguns sentiram a mesa flutuar, outros sentiram uma dormência aguda e ao verem a mulheres caminharem em direção ao banheiro, balançando os braços, e tocando as faces, bochechas, queixos e lábios de outros homens e mulheres, viu-se que rapidamente algumas dessas pessoas iam caindo lentamente como gado morto após uma forte incidência de raios e relâmpagos. O homemestranhosobre nossasmesas sorriavertiginosamente, aparentandoapreciaras cenas que se propagavaem nossas vistas e simulandosede,pegou pelocopode cervejado Sr. Freud, e bebendoo liquidoque restavaquente sobremesa,oengoliumetodicamente emfração de segundos. Não demorou muito para que um pesadelo se passasse pelos os meus olhos, e meus amigos,umaum, caiamdesfalecidossobreamesae assuascadeiras.Aindavivoe comosolhos bem abertos, vir que os rostos de Morte, Peste e Corona eram terrivelmente horríveis e desfigurados. Foi então que vir os rostos de meus amigos pela última vez. João da Pinga foi o único que ficou vivo sobre a mesa do bar, todos os clientes estavam mortos,e o chão friode madeirae tinta,apenasrefletiaoscorposinertessobre obrilhodacera que ilustrouo piso.Aoretornaremdo banheiro,elasduaspassarampróximasamim, mais elas não me olharam, não me tocaram e nem quiseram tocar os meus lábios com o seu beijo da morte,alegremente, apenasMorte sorriuparamim, mas nãome feznenhummal, até hoje,não sei por que, eles não levaram consigo a vida. Fim
  • 29. Um Diálogocom Corona 29 Notas do Autor Este livro revela todas as ansiedades de liberação do pensamento romântico, mesmo aqueles exacerbados de outranatureza,estestextosexpressãoadramaticidade que é exporas raízes pessoais de quem ainda não o conhecemos. O ato de transferir sentimentos tão íntimos como o amor, o ódio, a inveja, a solidãoe o prazer carnal, a seres totalmente desprovidos de vida, é como reviver de novo em outras pessoas, neste caso, os poetas desta geração, que sempre precisãodo ser amado como fonte de prazer para poder existir e amar, e novamente a questão lascivinista os envolve em seus dramas pessoais. Este sentimentoao mesmo tempo que os expõem, também os escondem do seu dever social, fator que os entrega aos julgamentos de uma sociedade ainda indiferente, preconceituosa e desigual, que munidas de críticas ferozes, insultos famigerados, moldamno berçodo séculoXXI,umasociedadeniilistacapazde destruirasliberdadesindividuaisexistentes, e que como escritor metódicoe defensorde qualquerliberdade,vouterque combatere sofre os ônus. Isto coloca-nos estritamente vulneráveis como poetas, como escritores ou como cronistasa partir de nossasnotas de publicações, tornando-nosde certaformaícones vivosou mortos de um patrimôniocultural e imaterial da humanidade,umaespécie de pai de todos os loucos desta contemporaneidade seleta e perturbada pelos conflitos sociais não resolvidos. Cada poeta desta geração lascivinista é pertencente agora, como de um acordo, e em total comunhãonãoliteral,a todososleitores,poisexpor-se é mesmoumtantoquecomplicado, atenderentãoatodasasexpectativasde quemnosleré comoestar-sepreparandoparatrincha uma verdadeiraguerra,onde asarmase as mortes,é o que menosimporta,masmesmoassim, isto não nos incomodamos de travá-las diariamente. Ovinho,porém, temsidoumbelocompanheiro,sugiroaosleitoresqueotome comoum companheiro nato, e o regozije em tamanha amplitude e gozo, na intenção de tomá-lo,lendo este livro é claro, em companhia de uma bela e doce mulher. DieghoCourtenbitter
  • 30. Um Diálogocom Corona 30 Agradecimentos A todososmeusamigose familiaresque leramestelivroantesmesmode suaimpressão e publicação, e que o elogiaram e o criticaram, debruçados arduamente em suas entrelinhas, aosque deramsugestões,e que compactuaramnostalgicamentecomigo,lendo-omuitaspartes importantes para conclusão do mesmo, as vezes fazendo isto ao ar livre e em alguma praça pública na cidade de São Luís do Maranhão, e sempre na companhia e na embriaguez de um bom e velho vinho. DieghoCourtenbitter
  • 31. Um Diálogocom Corona 31 Memorial Em memória de um amor Que ficou no passado Ao amor de minha vida... Ainda que este amor não seja Por mim público como devia o ser Tanto a mim quanto a ela... Esteja aqui está declaração Em seu dignifico nome Oh! Minha amada bendita... E mesmo que ainda esteja No anonimato completo Meu amor por você Ana Ainda continuará no espaço... Percorrendo o infinito Como o brilho de bilhões De estrelas mortas nos céus Que insistem em te focalizar... Isto sim meu amor É apenas amar-te.... DieghoCourtenbitter
  • 32. Um Diálogocom Corona 32 Sobre o Autor Sua almanouniversoimaginativoperambula,seugostopelovinhorevitalizarasua emoção e a paixãoextremamente exageradafaz-lhesruídossórdidos emseucoração, nascido na Cidade do Rio de Janeiro no Estado do Rio de Janeirono dia 04 de Junho de 1979, sua vida literária foi sempre marcada pela paixão que nutria pelo teatro, música, cinematografia, artes plásticas, história geral da humanidade e pela filosofia, talvez isso explique até hoje a sua fascinação pelos livros literários e pela história humana. Desde muito novo teve amor pela escrita, completamente apaixonadopor este oficio, propor-se inicialmente a escrever poemas, peças teatrais, pensamentos, crônicas e por últimose permitiuser,umfamigeradoescritorde fato e de oficio,ato que é asuapaixãomaior, “Um Diálogo com Corona” resumisse como um livro que foi escrito para instigar seus leitores, participando a eles como era a vida em poesia cifrada no único amor. Sua escrita e a mais completa intimidade dada por um ser apaixonado, visão que ele descreve comose fosse um verãocomprometedor,numainvariável repetiçãode emoções, e que boas repetiçõesde emoçõesnuncasão demais,estae a sua sétimaobra prima expressa emlivro,umlivromuitoromântico,inteligente,conflituoso, lascivo,tenebroso,encantadore ao mesmo tempo tempestuoso. Os papeis em branco tingidos em cinza ficaram ao cargo do leitor colori-los, não admiremvocês,amigosleitores,se acaso vosencontrar algunspedaçosde vossas vidasnestas entrelinhas,escondidas mutuamente nasorelhasdestelivro,consumamosmeuspensamentos como a quem bebe vinho, embriagado, tenaz e envolvido em sono, sejam meus caros leitores degustadores incansáveis, e por favor, embriaguem-se primeiro antes de lê-lo. DieghoCourtenbitter