SlideShare uma empresa Scribd logo
Treinamento desenvolvido pela Equipe
  Técnica da Controle Net Tecnologia
Tipos de RAID




RAID, ou Arranjo Redundante de Discos Independentes (Redundant Array
of Independent Disks) é um método de combinação de múltiplos discos
para redundância de dados em caso de falha de um dos discos, aumento
do tamanho do Volume gerado ou melhora do desempenho no acesso aos
dados.

Arranjos de Disco ou Matrizes (Arrays) são dispositivos que combinam
múltiplos discos físicos em um único volume lógico.
Volume Lógico




Um volume é um local onde é possível armazenar dados. Em geral em PC´s ou
notebooks, ao se formatar o HD, é criado um único volume (C:) onde serão
armazenados todos os dados.

Pode-se, também, criar mais de um volume por unidade física.
Tomemos como exemplo um HD de 160 GB.

Pode-se criar um volume de 40GB –
C: onde serão armazenados os programas (Windows, Word, Excel, Apolo, etc.)

Outro com 120GB –
D: onde ficarão os dados, músicas, vídeos, documentos, planilhas, emails, etc.
Stand Alone




Stand Alone é quando um disco (hard drive) de rede é configurado como
independente, gerando um único volume.

Exemplo: HDD Home Network Iomega 320 e 500GB, LaCie Ethernet 500GB
RAID 0




RAID 0 utiliza a técnica chamada de striping. Múltiplos discos são combinados
para fazer um único volume. O RAID 0 possui maior velocidade de leitura e
gravação do que discos não-RAID (independentes), uma vez que divide os
dados e acessa os Hard Drives simultaneamente.

* não contém nenhum tipo de redundância.

* necessita pelo menos dois discos.
JBOD




JBOD, também conhecido como spanning, é similar ao RAID 0 no que se trata
de múltiplos drives que são combinados para fazer um único e grande volume.

* Os dados não são gravados em paralelo nos múltiplos discos.

* Os dados são escritos em um único disco até que este disco esteja cheio, e
então, passam a ser gravados no próximo disco.

* não contém nenhum tipo de redundância.

* requer dois ou mais discos.
RAID 1




RAID 1 espelha ou duplica o conteúdo de um disco no outro drive que está
com o tamanho equalizado.

* Espelhamento traz maior segurança e integridade dos dados além do acesso
imediato às Informações caso um dos discos falhe.

* permite utilizar apenas metade da capacidade dos discos.

* somente pode ser usado com dois discos.

* Produtos com mais que dois discos podem usar espelhamento, unindo o
RAID 0 e RAID 1 formando RAID 0+1.
RAID 5




RAID 5 oferece o melhor equilíbrio entre redundância, performance e capacidade. Assim
como o RAID 0, o RAID 5 fatia todos discos disponíveis em um único volume; entretanto,
o espaço equivalente para um dos discos será usado para paridade dos dados. A paridade
dos dados é distribuída entre todos os discos. Se um dos discos falhar, seu RAID será
reconstruído usando o bit paridade.

* requer pelo menos 3 discos.

* a capacidade total RAID será a soma dos discos menos um deles.
RAID 5 + spare




Dispositivos que contem RAID 5 também pode oferecer RAID 5 + hot spare, que
reserva um disco adicional que substitui imediatamente caso ocorra uma falha com um
dos discos.

* a capacidade total RAID será a soma dos discos menos dois deles.

* requer pelo menos 4 discos.
RAID 0+1




RAID 0+1 Cria um espelho do (RAID 1) for a dos dois volumes Striped (RAID 0).

* RAID 0+1 contém alguns benefícios como RAID 1, mas permite que você use mais que
dois drives (deve ser um número par).
A capacidade será metade da capacidade total dos Discos.

Ao contrário do que muitos pensam, o RAID 0+1 não é o mesmo que o RAID 10: embora
ambos exijam no mínimo quatro discos rígidos para operarem e funcionam de uma
maneira similar, o RAID 0+1 e tem a mesma tolerância à falha do RAID 5. No RAID 0+1,
se um dos discos rígidos falhar, ele se torna essencialmente um RAID 0.
RAID 10
                  (mirror e striping com alta performance)




O RAID 10 pode ser usado apenas com 4 discos rígidos.

Os dois primeiros trabalharão em modo Striping (aumentando o
desempenho), enquanto os outros dois armazenarão uma cópia exata dos dois
primeiros, mantendo uma tolerância à falhas.

Este modo é na verdade uma junção do RAID 0 com o RAID 1 e é muito
utilizado em servidores de banco de dados que necessitem alta performance e
tolerância à falhas.
Hot Swapping




Hot swap ou Hot swapping (A tradução literal é Troca quente) é a capacidade
de retirar e de substituir componentes de uma máquina, normalmente um
computador, enquanto opera (ou seja não é necessário reiniciar o
computador).

Os exemplos mais comuns são os dispositivos USB e FireWire tais como:
mouse, teclado, impressoras e pen drive. Normalmente exige software do tipo
Plug and Play

Os discos RAID são hot-swap, ou seja um disco com falha pode ser removido
ou substituído sem perda de dados ou interrupções do servidor graças
a controladora de hardware RAID e o carregador de disco.

Com o hot-swap RAID, o sistema continua operando, enquanto o conteúdo do
disco avariado é reconstruído em um disco sobressalente, usando informação
redundante ou paridade.
Obrigado

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sistemas de arquivos e partições
Sistemas de arquivos e partiçõesSistemas de arquivos e partições
Sistemas de arquivos e partições
Wesley Germano Otávio
 
Gerenciamento de Arquivos Nos Sistemas Operacionais
Gerenciamento de Arquivos Nos Sistemas OperacionaisGerenciamento de Arquivos Nos Sistemas Operacionais
Gerenciamento de Arquivos Nos Sistemas Operacionais
Leandro Júnior
 
Sistema de arquivos - HPFS e ReiserFS/4
Sistema de arquivos - HPFS e ReiserFS/4Sistema de arquivos - HPFS e ReiserFS/4
Sistema de arquivos - HPFS e ReiserFS/4
Anderson Rodrigues
 
Memórias
MemóriasMemórias
Memórias
André Lopes
 
Sistemas de Arquivos do Windows
Sistemas de Arquivos do WindowsSistemas de Arquivos do Windows
Sistemas de Arquivos do Windows
Joeldson Costa Damasceno
 
Aula 09 - Memórias do Computador
Aula 09 - Memórias do ComputadorAula 09 - Memórias do Computador
Aula 09 - Memórias do Computador
Suzana Viana Mota
 
Organizacao e estrutura de Computadores
Organizacao e estrutura de ComputadoresOrganizacao e estrutura de Computadores
Organizacao e estrutura de Computadores
Suzana Viana Mota
 
Licenças de software
Licenças de softwareLicenças de software
Licenças de software
Chromus Master
 
Lista de exercicios 02 hardware
Lista de exercicios 02 hardwareLista de exercicios 02 hardware
Lista de exercicios 02 hardware
Mauro Pereira
 
As memórias
As memóriasAs memórias
As memórias
cabaldreams
 
Windows server 2003
Windows server 2003Windows server 2003
Windows server 2003
guestdf16d4b
 
Sistemas de arquivos
Sistemas de arquivosSistemas de arquivos
Sistemas de arquivos
Ivani Nascimento
 
Aula 12 - Processador
Aula 12 - ProcessadorAula 12 - Processador
Aula 12 - Processador
Suzana Viana Mota
 
Arquitetura de Hardware
Arquitetura de HardwareArquitetura de Hardware
Arquitetura de Hardware
Miguel Correia
 
Arquitetura de Computadores - RAID
Arquitetura de Computadores - RAIDArquitetura de Computadores - RAID
Arquitetura de Computadores - RAID
elliando dias
 
Windows server
Windows serverWindows server
Windows server
Eder E. Pereira
 
HD-Disco Rigído
HD-Disco RigídoHD-Disco Rigído
HD-Disco Rigído
elliando dias
 
Hard disk drives - Unidades de Disco Rígido
Hard disk drives - Unidades de Disco Rígido Hard disk drives - Unidades de Disco Rígido
Hard disk drives - Unidades de Disco Rígido
Diogo Rocha Ferreira de Menezes
 
Sistema Operativo Open Source
Sistema Operativo Open SourceSistema Operativo Open Source
Sistema Operativo Open Source
Diogo Silva
 
Sistemas operativos módulo2 - ms dos
Sistemas operativos   módulo2 -  ms dosSistemas operativos   módulo2 -  ms dos
Sistemas operativos módulo2 - ms dos
teacherpereira
 

Mais procurados (20)

Sistemas de arquivos e partições
Sistemas de arquivos e partiçõesSistemas de arquivos e partições
Sistemas de arquivos e partições
 
Gerenciamento de Arquivos Nos Sistemas Operacionais
Gerenciamento de Arquivos Nos Sistemas OperacionaisGerenciamento de Arquivos Nos Sistemas Operacionais
Gerenciamento de Arquivos Nos Sistemas Operacionais
 
Sistema de arquivos - HPFS e ReiserFS/4
Sistema de arquivos - HPFS e ReiserFS/4Sistema de arquivos - HPFS e ReiserFS/4
Sistema de arquivos - HPFS e ReiserFS/4
 
Memórias
MemóriasMemórias
Memórias
 
Sistemas de Arquivos do Windows
Sistemas de Arquivos do WindowsSistemas de Arquivos do Windows
Sistemas de Arquivos do Windows
 
Aula 09 - Memórias do Computador
Aula 09 - Memórias do ComputadorAula 09 - Memórias do Computador
Aula 09 - Memórias do Computador
 
Organizacao e estrutura de Computadores
Organizacao e estrutura de ComputadoresOrganizacao e estrutura de Computadores
Organizacao e estrutura de Computadores
 
Licenças de software
Licenças de softwareLicenças de software
Licenças de software
 
Lista de exercicios 02 hardware
Lista de exercicios 02 hardwareLista de exercicios 02 hardware
Lista de exercicios 02 hardware
 
As memórias
As memóriasAs memórias
As memórias
 
Windows server 2003
Windows server 2003Windows server 2003
Windows server 2003
 
Sistemas de arquivos
Sistemas de arquivosSistemas de arquivos
Sistemas de arquivos
 
Aula 12 - Processador
Aula 12 - ProcessadorAula 12 - Processador
Aula 12 - Processador
 
Arquitetura de Hardware
Arquitetura de HardwareArquitetura de Hardware
Arquitetura de Hardware
 
Arquitetura de Computadores - RAID
Arquitetura de Computadores - RAIDArquitetura de Computadores - RAID
Arquitetura de Computadores - RAID
 
Windows server
Windows serverWindows server
Windows server
 
HD-Disco Rigído
HD-Disco RigídoHD-Disco Rigído
HD-Disco Rigído
 
Hard disk drives - Unidades de Disco Rígido
Hard disk drives - Unidades de Disco Rígido Hard disk drives - Unidades de Disco Rígido
Hard disk drives - Unidades de Disco Rígido
 
Sistema Operativo Open Source
Sistema Operativo Open SourceSistema Operativo Open Source
Sistema Operativo Open Source
 
Sistemas operativos módulo2 - ms dos
Sistemas operativos   módulo2 -  ms dosSistemas operativos   módulo2 -  ms dos
Sistemas operativos módulo2 - ms dos
 

Destaque

RAID
RAIDRAID
RAID - Redundant Array of Independent Disks (Conjunto Reduntante de Discos I...
RAID - Redundant Array of Independent Disks (Conjunto Reduntante de Discos I...RAID - Redundant Array of Independent Disks (Conjunto Reduntante de Discos I...
RAID - Redundant Array of Independent Disks (Conjunto Reduntante de Discos I...
elliando dias
 
RAID
RAIDRAID
Trabalho raind 20-02-2014
Trabalho   raind 20-02-2014Trabalho   raind 20-02-2014
Trabalho raind 20-02-2014
Limar Martins
 
Aula Grátis de RAID via software e LVM
Aula Grátis de RAID via software e LVMAula Grátis de RAID via software e LVM
Aula Grátis de RAID via software e LVM
Leo Amorim
 
Backup com ferramentas livres - Tchelinux Bagé 2010
Backup com ferramentas livres - Tchelinux Bagé 2010Backup com ferramentas livres - Tchelinux Bagé 2010
Backup com ferramentas livres - Tchelinux Bagé 2010
Jerônimo Medina Madruga
 
O que é a tecnologia RAID?
O que é a tecnologia RAID? O que é a tecnologia RAID?
O que é a tecnologia RAID?
Rodrigodelimabispo
 
Tudo Sobre RAID
Tudo Sobre RAIDTudo Sobre RAID
Tudo Sobre RAID
ArmRebel
 
RAID Teoria Silberschatz, Abraham. Sistemas operacionais com java.
RAID Teoria Silberschatz, Abraham. Sistemas operacionais com java.RAID Teoria Silberschatz, Abraham. Sistemas operacionais com java.
RAID Teoria Silberschatz, Abraham. Sistemas operacionais com java.
Wellington Oliveira
 
Sistemas operacionais raid
Sistemas operacionais   raidSistemas operacionais   raid
Sistemas operacionais raid
Carlos Melo
 

Destaque (10)

RAID
RAIDRAID
RAID
 
RAID - Redundant Array of Independent Disks (Conjunto Reduntante de Discos I...
RAID - Redundant Array of Independent Disks (Conjunto Reduntante de Discos I...RAID - Redundant Array of Independent Disks (Conjunto Reduntante de Discos I...
RAID - Redundant Array of Independent Disks (Conjunto Reduntante de Discos I...
 
RAID
RAIDRAID
RAID
 
Trabalho raind 20-02-2014
Trabalho   raind 20-02-2014Trabalho   raind 20-02-2014
Trabalho raind 20-02-2014
 
Aula Grátis de RAID via software e LVM
Aula Grátis de RAID via software e LVMAula Grátis de RAID via software e LVM
Aula Grátis de RAID via software e LVM
 
Backup com ferramentas livres - Tchelinux Bagé 2010
Backup com ferramentas livres - Tchelinux Bagé 2010Backup com ferramentas livres - Tchelinux Bagé 2010
Backup com ferramentas livres - Tchelinux Bagé 2010
 
O que é a tecnologia RAID?
O que é a tecnologia RAID? O que é a tecnologia RAID?
O que é a tecnologia RAID?
 
Tudo Sobre RAID
Tudo Sobre RAIDTudo Sobre RAID
Tudo Sobre RAID
 
RAID Teoria Silberschatz, Abraham. Sistemas operacionais com java.
RAID Teoria Silberschatz, Abraham. Sistemas operacionais com java.RAID Teoria Silberschatz, Abraham. Sistemas operacionais com java.
RAID Teoria Silberschatz, Abraham. Sistemas operacionais com java.
 
Sistemas operacionais raid
Sistemas operacionais   raidSistemas operacionais   raid
Sistemas operacionais raid
 

Semelhante a Raid

Aula 5 (raid)
Aula 5 (raid)Aula 5 (raid)
Aula 5 (raid)
Evandro Júnior
 
Raid
RaidRaid
Raids adriano tostes
Raids   adriano tostesRaids   adriano tostes
Raids adriano tostes
AdrianoTostes
 
Apresentacao raid by_crowdertech
Apresentacao raid by_crowdertechApresentacao raid by_crowdertech
Apresentacao raid by_crowdertech
Bruno Ribeiro
 
Matrizes de discos independentes e a paridade no nível 4
Matrizes de discos independentes e a paridade no nível 4Matrizes de discos independentes e a paridade no nível 4
Matrizes de discos independentes e a paridade no nível 4
Mateus Ferreira
 
Sistemas operativos servidor
Sistemas operativos servidorSistemas operativos servidor
Sistemas operativos servidor
simoesflavio
 
HD
HDHD
2010 1 sistemas_operacionais_seminario
2010 1 sistemas_operacionais_seminario2010 1 sistemas_operacionais_seminario
2010 1 sistemas_operacionais_seminario
Carlos
 
Redes de computadores módulo 3
Redes de computadores módulo 3Redes de computadores módulo 3
Redes de computadores módulo 3
ruitavares998
 
Sistemas operativos servidor
Sistemas operativos servidorSistemas operativos servidor
Sistemas operativos servidor
André bogas
 
RAID
RAIDRAID
Tcvb2 diogo mendes_sistemas operativos servidor_v1
Tcvb2 diogo mendes_sistemas operativos servidor_v1Tcvb2 diogo mendes_sistemas operativos servidor_v1
Tcvb2 diogo mendes_sistemas operativos servidor_v1
diogomendes99
 
Convertendo disco dinamico para basico
Convertendo disco dinamico para basicoConvertendo disco dinamico para basico
Convertendo disco dinamico para basico
Sávio Gonçalves
 
Redes e Servidores
Redes e ServidoresRedes e Servidores
Redes e Servidores
0711199746bb55
 
Introdução a computação 05
Introdução a computação 05Introdução a computação 05
Introdução a computação 05
Felipe Pereira
 
Tutorial RAID nível 1
Tutorial RAID nível 1Tutorial RAID nível 1
Tutorial RAID nível 1
Kelvin Romero
 
Raid
RaidRaid
Sistemas Operacionais - Gnu/Linux Sistemas de Arquivos e Dispositivos
Sistemas Operacionais - Gnu/Linux Sistemas de Arquivos e DispositivosSistemas Operacionais - Gnu/Linux Sistemas de Arquivos e Dispositivos
Sistemas Operacionais - Gnu/Linux Sistemas de Arquivos e Dispositivos
Luiz Arthur
 
DESMISTIFICANDO A FSTAB - Ricardo José Maraschini
DESMISTIFICANDO A FSTAB - Ricardo José Maraschini DESMISTIFICANDO A FSTAB - Ricardo José Maraschini
DESMISTIFICANDO A FSTAB - Ricardo José Maraschini
Tchelinux
 
Dispositivos de Armazenamento em massa
Dispositivos de Armazenamento em massaDispositivos de Armazenamento em massa
Dispositivos de Armazenamento em massa
elliando dias
 

Semelhante a Raid (20)

Aula 5 (raid)
Aula 5 (raid)Aula 5 (raid)
Aula 5 (raid)
 
Raid
RaidRaid
Raid
 
Raids adriano tostes
Raids   adriano tostesRaids   adriano tostes
Raids adriano tostes
 
Apresentacao raid by_crowdertech
Apresentacao raid by_crowdertechApresentacao raid by_crowdertech
Apresentacao raid by_crowdertech
 
Matrizes de discos independentes e a paridade no nível 4
Matrizes de discos independentes e a paridade no nível 4Matrizes de discos independentes e a paridade no nível 4
Matrizes de discos independentes e a paridade no nível 4
 
Sistemas operativos servidor
Sistemas operativos servidorSistemas operativos servidor
Sistemas operativos servidor
 
HD
HDHD
HD
 
2010 1 sistemas_operacionais_seminario
2010 1 sistemas_operacionais_seminario2010 1 sistemas_operacionais_seminario
2010 1 sistemas_operacionais_seminario
 
Redes de computadores módulo 3
Redes de computadores módulo 3Redes de computadores módulo 3
Redes de computadores módulo 3
 
Sistemas operativos servidor
Sistemas operativos servidorSistemas operativos servidor
Sistemas operativos servidor
 
RAID
RAIDRAID
RAID
 
Tcvb2 diogo mendes_sistemas operativos servidor_v1
Tcvb2 diogo mendes_sistemas operativos servidor_v1Tcvb2 diogo mendes_sistemas operativos servidor_v1
Tcvb2 diogo mendes_sistemas operativos servidor_v1
 
Convertendo disco dinamico para basico
Convertendo disco dinamico para basicoConvertendo disco dinamico para basico
Convertendo disco dinamico para basico
 
Redes e Servidores
Redes e ServidoresRedes e Servidores
Redes e Servidores
 
Introdução a computação 05
Introdução a computação 05Introdução a computação 05
Introdução a computação 05
 
Tutorial RAID nível 1
Tutorial RAID nível 1Tutorial RAID nível 1
Tutorial RAID nível 1
 
Raid
RaidRaid
Raid
 
Sistemas Operacionais - Gnu/Linux Sistemas de Arquivos e Dispositivos
Sistemas Operacionais - Gnu/Linux Sistemas de Arquivos e DispositivosSistemas Operacionais - Gnu/Linux Sistemas de Arquivos e Dispositivos
Sistemas Operacionais - Gnu/Linux Sistemas de Arquivos e Dispositivos
 
DESMISTIFICANDO A FSTAB - Ricardo José Maraschini
DESMISTIFICANDO A FSTAB - Ricardo José Maraschini DESMISTIFICANDO A FSTAB - Ricardo José Maraschini
DESMISTIFICANDO A FSTAB - Ricardo José Maraschini
 
Dispositivos de Armazenamento em massa
Dispositivos de Armazenamento em massaDispositivos de Armazenamento em massa
Dispositivos de Armazenamento em massa
 

Mais de Enrico Cardoso

Storytelling Aplicado ao Conteúdo
Storytelling Aplicado ao ConteúdoStorytelling Aplicado ao Conteúdo
Storytelling Aplicado ao Conteúdo
Enrico Cardoso
 
7 Passos Para Construir sua Autoridade Online
7 Passos Para Construir sua Autoridade Online7 Passos Para Construir sua Autoridade Online
7 Passos Para Construir sua Autoridade Online
Enrico Cardoso
 
Como o Conteúdo Salvou a Minha Vida
Como o Conteúdo Salvou a Minha VidaComo o Conteúdo Salvou a Minha Vida
Como o Conteúdo Salvou a Minha Vida
Enrico Cardoso
 
CONTEÚDO é MAIOR do que Marketing!
CONTEÚDO é MAIOR do que Marketing!CONTEÚDO é MAIOR do que Marketing!
CONTEÚDO é MAIOR do que Marketing!
Enrico Cardoso
 
Como o Marketing Digital Mudou a Forma que Fazemos Negócios
Como o Marketing Digital Mudou a Forma que Fazemos NegóciosComo o Marketing Digital Mudou a Forma que Fazemos Negócios
Como o Marketing Digital Mudou a Forma que Fazemos Negócios
Enrico Cardoso
 
Marketing Digital Para Novas Empreendedoras
Marketing Digital Para Novas EmpreendedorasMarketing Digital Para Novas Empreendedoras
Marketing Digital Para Novas Empreendedoras
Enrico Cardoso
 
Dominando as Mídias Sociais
Dominando as Mídias SociaisDominando as Mídias Sociais
Dominando as Mídias Sociais
Enrico Cardoso
 
Pense e fique rico, utilizando as mídias sociais
Pense e fique rico, utilizando as mídias sociaisPense e fique rico, utilizando as mídias sociais
Pense e fique rico, utilizando as mídias sociais
Enrico Cardoso
 
Benditas sejam as mídias sociais
Benditas sejam as mídias sociaisBenditas sejam as mídias sociais
Benditas sejam as mídias sociais
Enrico Cardoso
 
Como Usar Mídias Sociais Para Alcançar seu Primeiro Milhão
Como Usar Mídias Sociais Para Alcançar seu Primeiro MilhãoComo Usar Mídias Sociais Para Alcançar seu Primeiro Milhão
Como Usar Mídias Sociais Para Alcançar seu Primeiro Milhão
Enrico Cardoso
 
FacebookAds = Leads + Receita Previsível
FacebookAds = Leads + Receita PrevisívelFacebookAds = Leads + Receita Previsível
FacebookAds = Leads + Receita Previsível
Enrico Cardoso
 
Marketing Digital Para Novas Empreendedoras
Marketing Digital Para Novas EmpreendedorasMarketing Digital Para Novas Empreendedoras
Marketing Digital Para Novas Empreendedoras
Enrico Cardoso
 
Mídias Sociais: Você Está Deixando Dinheiro na Mesa!
Mídias Sociais: Você Está Deixando Dinheiro na Mesa!Mídias Sociais: Você Está Deixando Dinheiro na Mesa!
Mídias Sociais: Você Está Deixando Dinheiro na Mesa!
Enrico Cardoso
 
Por que usar mídias sociais?
Por que usar mídias sociais?Por que usar mídias sociais?
Por que usar mídias sociais?
Enrico Cardoso
 
O poder das mídias sociais para o cenário da odontologia
O poder das mídias sociais para o cenário da odontologiaO poder das mídias sociais para o cenário da odontologia
O poder das mídias sociais para o cenário da odontologia
Enrico Cardoso
 
Mídias Sociais Para Negócios (ou Davi versus Golias)
Mídias Sociais Para Negócios (ou Davi versus Golias)Mídias Sociais Para Negócios (ou Davi versus Golias)
Mídias Sociais Para Negócios (ou Davi versus Golias)
Enrico Cardoso
 
Particula excited - resultados em mídias sociais
Particula excited - resultados em mídias sociaisParticula excited - resultados em mídias sociais
Particula excited - resultados em mídias sociais
Enrico Cardoso
 
Como criar seu plano de marketing digital em 10 minutos
Como criar seu plano de marketing digital em 10 minutosComo criar seu plano de marketing digital em 10 minutos
Como criar seu plano de marketing digital em 10 minutos
Enrico Cardoso
 
Quem são os maiores beneficiados pelo marketing digital
Quem são os maiores beneficiados pelo marketing digitalQuem são os maiores beneficiados pelo marketing digital
Quem são os maiores beneficiados pelo marketing digital
Enrico Cardoso
 
Como ter sucesso no networking com o sexo oposto
Como ter sucesso no networking com o sexo opostoComo ter sucesso no networking com o sexo oposto
Como ter sucesso no networking com o sexo oposto
Enrico Cardoso
 

Mais de Enrico Cardoso (20)

Storytelling Aplicado ao Conteúdo
Storytelling Aplicado ao ConteúdoStorytelling Aplicado ao Conteúdo
Storytelling Aplicado ao Conteúdo
 
7 Passos Para Construir sua Autoridade Online
7 Passos Para Construir sua Autoridade Online7 Passos Para Construir sua Autoridade Online
7 Passos Para Construir sua Autoridade Online
 
Como o Conteúdo Salvou a Minha Vida
Como o Conteúdo Salvou a Minha VidaComo o Conteúdo Salvou a Minha Vida
Como o Conteúdo Salvou a Minha Vida
 
CONTEÚDO é MAIOR do que Marketing!
CONTEÚDO é MAIOR do que Marketing!CONTEÚDO é MAIOR do que Marketing!
CONTEÚDO é MAIOR do que Marketing!
 
Como o Marketing Digital Mudou a Forma que Fazemos Negócios
Como o Marketing Digital Mudou a Forma que Fazemos NegóciosComo o Marketing Digital Mudou a Forma que Fazemos Negócios
Como o Marketing Digital Mudou a Forma que Fazemos Negócios
 
Marketing Digital Para Novas Empreendedoras
Marketing Digital Para Novas EmpreendedorasMarketing Digital Para Novas Empreendedoras
Marketing Digital Para Novas Empreendedoras
 
Dominando as Mídias Sociais
Dominando as Mídias SociaisDominando as Mídias Sociais
Dominando as Mídias Sociais
 
Pense e fique rico, utilizando as mídias sociais
Pense e fique rico, utilizando as mídias sociaisPense e fique rico, utilizando as mídias sociais
Pense e fique rico, utilizando as mídias sociais
 
Benditas sejam as mídias sociais
Benditas sejam as mídias sociaisBenditas sejam as mídias sociais
Benditas sejam as mídias sociais
 
Como Usar Mídias Sociais Para Alcançar seu Primeiro Milhão
Como Usar Mídias Sociais Para Alcançar seu Primeiro MilhãoComo Usar Mídias Sociais Para Alcançar seu Primeiro Milhão
Como Usar Mídias Sociais Para Alcançar seu Primeiro Milhão
 
FacebookAds = Leads + Receita Previsível
FacebookAds = Leads + Receita PrevisívelFacebookAds = Leads + Receita Previsível
FacebookAds = Leads + Receita Previsível
 
Marketing Digital Para Novas Empreendedoras
Marketing Digital Para Novas EmpreendedorasMarketing Digital Para Novas Empreendedoras
Marketing Digital Para Novas Empreendedoras
 
Mídias Sociais: Você Está Deixando Dinheiro na Mesa!
Mídias Sociais: Você Está Deixando Dinheiro na Mesa!Mídias Sociais: Você Está Deixando Dinheiro na Mesa!
Mídias Sociais: Você Está Deixando Dinheiro na Mesa!
 
Por que usar mídias sociais?
Por que usar mídias sociais?Por que usar mídias sociais?
Por que usar mídias sociais?
 
O poder das mídias sociais para o cenário da odontologia
O poder das mídias sociais para o cenário da odontologiaO poder das mídias sociais para o cenário da odontologia
O poder das mídias sociais para o cenário da odontologia
 
Mídias Sociais Para Negócios (ou Davi versus Golias)
Mídias Sociais Para Negócios (ou Davi versus Golias)Mídias Sociais Para Negócios (ou Davi versus Golias)
Mídias Sociais Para Negócios (ou Davi versus Golias)
 
Particula excited - resultados em mídias sociais
Particula excited - resultados em mídias sociaisParticula excited - resultados em mídias sociais
Particula excited - resultados em mídias sociais
 
Como criar seu plano de marketing digital em 10 minutos
Como criar seu plano de marketing digital em 10 minutosComo criar seu plano de marketing digital em 10 minutos
Como criar seu plano de marketing digital em 10 minutos
 
Quem são os maiores beneficiados pelo marketing digital
Quem são os maiores beneficiados pelo marketing digitalQuem são os maiores beneficiados pelo marketing digital
Quem são os maiores beneficiados pelo marketing digital
 
Como ter sucesso no networking com o sexo oposto
Como ter sucesso no networking com o sexo opostoComo ter sucesso no networking com o sexo oposto
Como ter sucesso no networking com o sexo oposto
 

Último

ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
2m Assessoria
 
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas PráticasSegurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Danilo Pinotti
 
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdfCertificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
joaovmp3
 
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdfEscola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Gabriel de Mattos Faustino
 
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptxLogica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Momento da Informática
 
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdfManual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
Faga1939
 
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdfTOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
Momento da Informática
 
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdfDESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
Momento da Informática
 
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptxHistória da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
TomasSousa7
 

Último (10)

ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - ESTRUTURA DE DADOS II - 52_2024.docx
 
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas PráticasSegurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
 
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdfCertificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
 
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdfEscola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
Escola Virtual - Fundação Bradesco - ITIL - Gabriel Faustino.pdf
 
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptxLogica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
 
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdfManual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
 
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
 
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdfTOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
 
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdfDESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
 
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptxHistória da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
 

Raid

  • 1. Treinamento desenvolvido pela Equipe Técnica da Controle Net Tecnologia
  • 2. Tipos de RAID RAID, ou Arranjo Redundante de Discos Independentes (Redundant Array of Independent Disks) é um método de combinação de múltiplos discos para redundância de dados em caso de falha de um dos discos, aumento do tamanho do Volume gerado ou melhora do desempenho no acesso aos dados. Arranjos de Disco ou Matrizes (Arrays) são dispositivos que combinam múltiplos discos físicos em um único volume lógico.
  • 3. Volume Lógico Um volume é um local onde é possível armazenar dados. Em geral em PC´s ou notebooks, ao se formatar o HD, é criado um único volume (C:) onde serão armazenados todos os dados. Pode-se, também, criar mais de um volume por unidade física. Tomemos como exemplo um HD de 160 GB. Pode-se criar um volume de 40GB – C: onde serão armazenados os programas (Windows, Word, Excel, Apolo, etc.) Outro com 120GB – D: onde ficarão os dados, músicas, vídeos, documentos, planilhas, emails, etc.
  • 4. Stand Alone Stand Alone é quando um disco (hard drive) de rede é configurado como independente, gerando um único volume. Exemplo: HDD Home Network Iomega 320 e 500GB, LaCie Ethernet 500GB
  • 5. RAID 0 RAID 0 utiliza a técnica chamada de striping. Múltiplos discos são combinados para fazer um único volume. O RAID 0 possui maior velocidade de leitura e gravação do que discos não-RAID (independentes), uma vez que divide os dados e acessa os Hard Drives simultaneamente. * não contém nenhum tipo de redundância. * necessita pelo menos dois discos.
  • 6. JBOD JBOD, também conhecido como spanning, é similar ao RAID 0 no que se trata de múltiplos drives que são combinados para fazer um único e grande volume. * Os dados não são gravados em paralelo nos múltiplos discos. * Os dados são escritos em um único disco até que este disco esteja cheio, e então, passam a ser gravados no próximo disco. * não contém nenhum tipo de redundância. * requer dois ou mais discos.
  • 7. RAID 1 RAID 1 espelha ou duplica o conteúdo de um disco no outro drive que está com o tamanho equalizado. * Espelhamento traz maior segurança e integridade dos dados além do acesso imediato às Informações caso um dos discos falhe. * permite utilizar apenas metade da capacidade dos discos. * somente pode ser usado com dois discos. * Produtos com mais que dois discos podem usar espelhamento, unindo o RAID 0 e RAID 1 formando RAID 0+1.
  • 8. RAID 5 RAID 5 oferece o melhor equilíbrio entre redundância, performance e capacidade. Assim como o RAID 0, o RAID 5 fatia todos discos disponíveis em um único volume; entretanto, o espaço equivalente para um dos discos será usado para paridade dos dados. A paridade dos dados é distribuída entre todos os discos. Se um dos discos falhar, seu RAID será reconstruído usando o bit paridade. * requer pelo menos 3 discos. * a capacidade total RAID será a soma dos discos menos um deles.
  • 9. RAID 5 + spare Dispositivos que contem RAID 5 também pode oferecer RAID 5 + hot spare, que reserva um disco adicional que substitui imediatamente caso ocorra uma falha com um dos discos. * a capacidade total RAID será a soma dos discos menos dois deles. * requer pelo menos 4 discos.
  • 10. RAID 0+1 RAID 0+1 Cria um espelho do (RAID 1) for a dos dois volumes Striped (RAID 0). * RAID 0+1 contém alguns benefícios como RAID 1, mas permite que você use mais que dois drives (deve ser um número par). A capacidade será metade da capacidade total dos Discos. Ao contrário do que muitos pensam, o RAID 0+1 não é o mesmo que o RAID 10: embora ambos exijam no mínimo quatro discos rígidos para operarem e funcionam de uma maneira similar, o RAID 0+1 e tem a mesma tolerância à falha do RAID 5. No RAID 0+1, se um dos discos rígidos falhar, ele se torna essencialmente um RAID 0.
  • 11. RAID 10 (mirror e striping com alta performance) O RAID 10 pode ser usado apenas com 4 discos rígidos. Os dois primeiros trabalharão em modo Striping (aumentando o desempenho), enquanto os outros dois armazenarão uma cópia exata dos dois primeiros, mantendo uma tolerância à falhas. Este modo é na verdade uma junção do RAID 0 com o RAID 1 e é muito utilizado em servidores de banco de dados que necessitem alta performance e tolerância à falhas.
  • 12. Hot Swapping Hot swap ou Hot swapping (A tradução literal é Troca quente) é a capacidade de retirar e de substituir componentes de uma máquina, normalmente um computador, enquanto opera (ou seja não é necessário reiniciar o computador). Os exemplos mais comuns são os dispositivos USB e FireWire tais como: mouse, teclado, impressoras e pen drive. Normalmente exige software do tipo Plug and Play Os discos RAID são hot-swap, ou seja um disco com falha pode ser removido ou substituído sem perda de dados ou interrupções do servidor graças a controladora de hardware RAID e o carregador de disco. Com o hot-swap RAID, o sistema continua operando, enquanto o conteúdo do disco avariado é reconstruído em um disco sobressalente, usando informação redundante ou paridade.