SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 1
Baixar para ler offline
Página 1
Petróleo e Gás Natural podem nã o ser fósseis
Teorias famosas
O Universo originou-se de uma descomunal explosão, conhecida como Big Bang e a outra
teoria é que o petróleo e o gás natural são combustíveis fósseis. Estas são provavelmente
as duas teorias científicas mais disseminadas, de maior conhecimento do público na história
da ciência.
Teoria dos combustíveis fósseis
Segundo a teoria dos combustíveis fósseis, que é a mais aceita atualmente sobre a
origem do petróleo e do gás natural, organismos vivos morreram, foram enterrados,
comprimidos e aquecidos sob pesadas camadas de sedimentos na crosta terrestre, onde
sofreram transformações químicas até originar o petróleo e o gás natural.
É com base nesta teoria que chamamos as principais fontes de energia do mundo
moderno de "combustíveis fósseis" - porque seriam resultado de restos modificados
de seres vivos.
Outra Teoria para a origem do petróleo (petróleo abiótico)
Na verdade, esta teoria dos combustíveis fósseis vem sendo cada vez
mais questionada por um grande número de cientistas, que defendem que o
petróleo tem uma origem abiótica, ou abiogênica - sem relação com formas de vida.
Os defensores da teoria abiótica do petróleo têm inúmeros argumentos. Por
exemplo, a inexistência de fenômenos geológicos que possam explicar o
soterramento de grandes massas vivas, como florestas, que deveriam ser cobertas
antes que tivessem tempo de se decompor totalmente ao ar livre, por exemplo.
Por essa e por outras razões, vários pesquisadores concluem que nem petróleo, nem
gás natural e nem mesmo o carvão, são combustíveis fósseis.
Na verdade, aí está, segundo a teoria dos combustíveis abióticos, a origem do
petróleo, do gás natural e do carvão: eles se originam do carbono que é "bombeado"
continuamente pelas altíssimas pressões do interior da Terra em direção à superfície.
O metano (CH4) é o principal constituinte do gás natural, enquanto o etano (C2H6) é
usado como matéria-prima petroquímica. Esses dois hidrocarbonetos, juntamente com
outros associados aos combustíveis de origem geológica, são chamados de
hidrocarbonetos saturados porque eles têm ligações únicas e simples, saturadas com
hidrogênio.
Verificação da interpretação e entendimento do texto
1 - Estas são provavelmente as duas teorias científicas mais disseminadas, de maior
conhecimento do público na história da ciência. A Quais teorias o texto se refere?
2 - A teoria dos combustíveis fósseis, diz respeito a origem de quais produtos ?
3 - Faça uma descrição da teoria dos combustíveis fósseis, como ocorre o processo que deu
origem a petróleo, gás e carvão?
4 - Com base nesta teoria, por que, o chamamos de "combustíveis fósseis"?
5 - Qual é a outra teoria apresentada no texto para a origem do petróleo?
6 - Qual o significado de abiótica, ou abiogênica?
7 - Cite um argumento usado pelos defensores da teoria abiótica para a origem do
petróleo.
8 - Por essa e outras razões, qual a conclusão dos pesquisadores?
9 - Segundo a teoria dos combustíveis abióticos , como se formam o petróleo, o gás
natural e o carvão?
10 - Qual o principal constituinte do gás natural?
Bibliografia:
Methane-derived hydrocarbons produced under upper-mantle conditions
Anton Kolesnikov, Vladimir G. Kutcherov, Alexander F. Goncharov
Nature Geoscience - 26 July 2009 - Vol.: Published online - DOI: 10.1038/ngeo591
Aplicação: ensino fundamental e médio - escola Renê Rodrigues - Prof. Silvio Araujo de Sousa

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Petróleo e gás natural podem não ser fósseis

Aula Biologia: Origem da Vida [1° Ano Ensino Médio]
Aula Biologia: Origem da Vida [1° Ano Ensino Médio]Aula Biologia: Origem da Vida [1° Ano Ensino Médio]
Aula Biologia: Origem da Vida [1° Ano Ensino Médio]
Ronaldo Santana
 
2009 Volume3 Cadernodoaluno Biologia Ensino Medio 3aserie Gabarito[1]
2009 Volume3 Cadernodoaluno Biologia Ensino Medio 3aserie Gabarito[1]2009 Volume3 Cadernodoaluno Biologia Ensino Medio 3aserie Gabarito[1]
2009 Volume3 Cadernodoaluno Biologia Ensino Medio 3aserie Gabarito[1]
BIOLOGO TOTAL
 
Durval origem da vida - versão definitiva
Durval   origem da vida - versão definitivaDurval   origem da vida - versão definitiva
Durval origem da vida - versão definitiva
tenraquel
 
O petróleo não é de origem fóssil
O petróleo não é de origem fóssilO petróleo não é de origem fóssil
O petróleo não é de origem fóssil
Guy Valerio
 

Semelhante a Petróleo e gás natural podem não ser fósseis (20)

Aula 1 a história da química orgânica
Aula 1   a história da química orgânicaAula 1   a história da química orgânica
Aula 1 a história da química orgânica
 
Apostila Química Orgânica Esalq
Apostila Química Orgânica EsalqApostila Química Orgânica Esalq
Apostila Química Orgânica Esalq
 
Apostila quimica organica_usp
Apostila quimica organica_uspApostila quimica organica_usp
Apostila quimica organica_usp
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vida
 
Dependencia indv
Dependencia indvDependencia indv
Dependencia indv
 
Energia angela
Energia angelaEnergia angela
Energia angela
 
Aula Biologia: Origem da Vida [1° Ano Ensino Médio]
Aula Biologia: Origem da Vida [1° Ano Ensino Médio]Aula Biologia: Origem da Vida [1° Ano Ensino Médio]
Aula Biologia: Origem da Vida [1° Ano Ensino Médio]
 
Reações Químicas - PDF
Reações Químicas - PDFReações Químicas - PDF
Reações Químicas - PDF
 
2009 Volume3 Cadernodoaluno Biologia Ensino Medio 3aserie Gabarito[1]
2009 Volume3 Cadernodoaluno Biologia Ensino Medio 3aserie Gabarito[1]2009 Volume3 Cadernodoaluno Biologia Ensino Medio 3aserie Gabarito[1]
2009 Volume3 Cadernodoaluno Biologia Ensino Medio 3aserie Gabarito[1]
 
Durval origem da vida - versão definitiva
Durval   origem da vida - versão definitivaDurval   origem da vida - versão definitiva
Durval origem da vida - versão definitiva
 
Aula origem da vida
Aula origem da vidaAula origem da vida
Aula origem da vida
 
Origem e evolução da vida
Origem e evolução da vidaOrigem e evolução da vida
Origem e evolução da vida
 
Matéria e Energia
Matéria e Energia Matéria e Energia
Matéria e Energia
 
Matéria e Energia
Matéria e Energia Matéria e Energia
Matéria e Energia
 
Quimica vol3
Quimica vol3Quimica vol3
Quimica vol3
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
O petróleo não é de origem fóssil
O petróleo não é de origem fóssilO petróleo não é de origem fóssil
O petróleo não é de origem fóssil
 
Biologia modulo i
Biologia modulo iBiologia modulo i
Biologia modulo i
 
COMO TUDO COMEÇOU....pptx
COMO TUDO COMEÇOU....pptxCOMO TUDO COMEÇOU....pptx
COMO TUDO COMEÇOU....pptx
 
Proteoma do milho
Proteoma do milhoProteoma do milho
Proteoma do milho
 

Mais de Silvio Araujo de Sousa

Mais de Silvio Araujo de Sousa (17)

UE7 - O Espaço Agropecuário Brasileiro
UE7 - O Espaço Agropecuário Brasileiro UE7 - O Espaço Agropecuário Brasileiro
UE7 - O Espaço Agropecuário Brasileiro
 
UE5 - EF - 6º série - A Natureza do Território Brasileiro
UE5 - EF - 6º série - A Natureza do Território BrasileiroUE5 - EF - 6º série - A Natureza do Território Brasileiro
UE5 - EF - 6º série - A Natureza do Território Brasileiro
 
UE5 - 6S - EF - Biomas Brasilieros
UE5 - 6S - EF - Biomas BrasilierosUE5 - 6S - EF - Biomas Brasilieros
UE5 - 6S - EF - Biomas Brasilieros
 
UE5 - Gênese Geoeconômica do Território Brasileiro
UE5 - Gênese Geoeconômica do Território BrasileiroUE5 - Gênese Geoeconômica do Território Brasileiro
UE5 - Gênese Geoeconômica do Território Brasileiro
 
UE1 - Geografia - CEEJA - Guarujá
UE1 - Geografia - CEEJA - GuarujáUE1 - Geografia - CEEJA - Guarujá
UE1 - Geografia - CEEJA - Guarujá
 
Da Pangéia até os nossos dias - 1º ano - vol 3 - pág. 17,18 e 19
Da Pangéia até os nossos dias - 1º ano - vol 3 - pág. 17,18 e 19Da Pangéia até os nossos dias - 1º ano - vol 3 - pág. 17,18 e 19
Da Pangéia até os nossos dias - 1º ano - vol 3 - pág. 17,18 e 19
 
Geografia - Estudos sobre as características geológicas da Terra
Geografia - Estudos sobre as características geológicas da TerraGeografia - Estudos sobre as características geológicas da Terra
Geografia - Estudos sobre as características geológicas da Terra
 
Abalos sísmicos no Brasil - fundamentação teórica e vestibular da Unicamp
Abalos sísmicos no Brasil - fundamentação teórica e vestibular da UnicampAbalos sísmicos no Brasil - fundamentação teórica e vestibular da Unicamp
Abalos sísmicos no Brasil - fundamentação teórica e vestibular da Unicamp
 
Aquecimento Global - Vestibular e Enem 2013
Aquecimento Global - Vestibular e Enem 2013Aquecimento Global - Vestibular e Enem 2013
Aquecimento Global - Vestibular e Enem 2013
 
Regiao tropical - Fatec 2012
Regiao tropical - Fatec 2012Regiao tropical - Fatec 2012
Regiao tropical - Fatec 2012
 
Energia Nuclear - Fatec 2012
Energia Nuclear - Fatec 2012Energia Nuclear - Fatec 2012
Energia Nuclear - Fatec 2012
 
O futuro Que Queremos - Rio+20
O futuro Que  Queremos -  Rio+20 O futuro Que  Queremos -  Rio+20
O futuro Que Queremos - Rio+20
 
Rio + 20, o que você precisa saber
Rio + 20, o que você precisa saberRio + 20, o que você precisa saber
Rio + 20, o que você precisa saber
 
Seca no Semiárido e Aquecimento Global ?
Seca no Semiárido e Aquecimento Global ?Seca no Semiárido e Aquecimento Global ?
Seca no Semiárido e Aquecimento Global ?
 
Primavera Árabe ou Revolta Árabe
Primavera Árabe ou Revolta ÁrabePrimavera Árabe ou Revolta Árabe
Primavera Árabe ou Revolta Árabe
 
Africa hidrografia comparativa
Africa hidrografia comparativa Africa hidrografia comparativa
Africa hidrografia comparativa
 
África - Hidrografia e Vegetação
África - Hidrografia e VegetaçãoÁfrica - Hidrografia e Vegetação
África - Hidrografia e Vegetação
 

Último

ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
azulassessoria9
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Kelly Mendes
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
aulasgege
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
profbrunogeo95
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Eró Cunha
 

Último (20)

Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Teatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioTeatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundario
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 

Petróleo e gás natural podem não ser fósseis

  • 1. Página 1 Petróleo e Gás Natural podem nã o ser fósseis Teorias famosas O Universo originou-se de uma descomunal explosão, conhecida como Big Bang e a outra teoria é que o petróleo e o gás natural são combustíveis fósseis. Estas são provavelmente as duas teorias científicas mais disseminadas, de maior conhecimento do público na história da ciência. Teoria dos combustíveis fósseis Segundo a teoria dos combustíveis fósseis, que é a mais aceita atualmente sobre a origem do petróleo e do gás natural, organismos vivos morreram, foram enterrados, comprimidos e aquecidos sob pesadas camadas de sedimentos na crosta terrestre, onde sofreram transformações químicas até originar o petróleo e o gás natural. É com base nesta teoria que chamamos as principais fontes de energia do mundo moderno de "combustíveis fósseis" - porque seriam resultado de restos modificados de seres vivos. Outra Teoria para a origem do petróleo (petróleo abiótico) Na verdade, esta teoria dos combustíveis fósseis vem sendo cada vez mais questionada por um grande número de cientistas, que defendem que o petróleo tem uma origem abiótica, ou abiogênica - sem relação com formas de vida. Os defensores da teoria abiótica do petróleo têm inúmeros argumentos. Por exemplo, a inexistência de fenômenos geológicos que possam explicar o soterramento de grandes massas vivas, como florestas, que deveriam ser cobertas antes que tivessem tempo de se decompor totalmente ao ar livre, por exemplo. Por essa e por outras razões, vários pesquisadores concluem que nem petróleo, nem gás natural e nem mesmo o carvão, são combustíveis fósseis. Na verdade, aí está, segundo a teoria dos combustíveis abióticos, a origem do petróleo, do gás natural e do carvão: eles se originam do carbono que é "bombeado" continuamente pelas altíssimas pressões do interior da Terra em direção à superfície. O metano (CH4) é o principal constituinte do gás natural, enquanto o etano (C2H6) é usado como matéria-prima petroquímica. Esses dois hidrocarbonetos, juntamente com outros associados aos combustíveis de origem geológica, são chamados de hidrocarbonetos saturados porque eles têm ligações únicas e simples, saturadas com hidrogênio. Verificação da interpretação e entendimento do texto 1 - Estas são provavelmente as duas teorias científicas mais disseminadas, de maior conhecimento do público na história da ciência. A Quais teorias o texto se refere? 2 - A teoria dos combustíveis fósseis, diz respeito a origem de quais produtos ? 3 - Faça uma descrição da teoria dos combustíveis fósseis, como ocorre o processo que deu origem a petróleo, gás e carvão? 4 - Com base nesta teoria, por que, o chamamos de "combustíveis fósseis"? 5 - Qual é a outra teoria apresentada no texto para a origem do petróleo? 6 - Qual o significado de abiótica, ou abiogênica? 7 - Cite um argumento usado pelos defensores da teoria abiótica para a origem do petróleo. 8 - Por essa e outras razões, qual a conclusão dos pesquisadores? 9 - Segundo a teoria dos combustíveis abióticos , como se formam o petróleo, o gás natural e o carvão? 10 - Qual o principal constituinte do gás natural? Bibliografia: Methane-derived hydrocarbons produced under upper-mantle conditions Anton Kolesnikov, Vladimir G. Kutcherov, Alexander F. Goncharov Nature Geoscience - 26 July 2009 - Vol.: Published online - DOI: 10.1038/ngeo591 Aplicação: ensino fundamental e médio - escola Renê Rodrigues - Prof. Silvio Araujo de Sousa