SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 9
Baixar para ler offline
IBCU – Escola Bíblica Curso – Fundamentos do Aconselhamento Bíblico
Oswaldo Carreiro e Edson Zenum
1
O Aconselhamento Bíblico e a Psicologia Cristã
O que dizer da Psicologia Cristã
Convém percebermos que da forma que a expressão “psicologia cristã” é usada hoje, parece
mais um paradoxo. Descreve mais uma coletânea de terapias que são, essencialmente, humanistas.
Para confundir ainda mais, a infusão da psicologia para dentro do ensino da igreja tem deixado
obscura a linha divisória entre a mudança de comportamento e a santificação. Cremos que a
santificação espiritual é o caminho para a vitalidade pessoal.
As pressuposições e a maior parte das doutrinas da psicologia não se integram com as
verdades bíblicas. O perigo é que essa inclinação para abraçar as doutrinas da psicologia ameaça a
vida da Igreja.
A maioria dos psicólogos atuais reivindica possuir o conhecimento secreto que resolve os reais
problemas das pessoas. Há até mesmo os que alegam possuir uma técnica terapêutica que chamam de
“aconselhamento cristão”, mas, na realidade, valem-se de teorias seculares para tratar os problemas
espirituais, adicionando-lhes referências bíblicas. Adotam uma metodologia integracionista.
I. O que é Integracionismo?
Este termo é usado para se referir ao esforço para se definir o relacionamento entre teologia e
psicologia e os limites pelos quais ambos podem ou não andar juntos.
O integracionismo surgiu na década de 50, após longo período de supremacia da psicologia secular na
área do aconselhamento bíblico. O abandono da verdade bíblica e da autoridade das Escrituras fez
com que pastores e líderes cristãos olhassem para as ciências sociais como fonte de autoridade e
eficácia.
Infelizmente, hoje, há uma tendência cada vez maior de conciliação entre cristianismo e psicologia.
Convém notarmos alguns dos facilitadores atuais do integracionismo:
1. Teologia Liberal: Sob influência do “iluminismo”, tem como uma das principais
características a rejeição da intervenção sobrenatural de Deus e o repúdio à autoridade das
Escrituras.
2. Exaltação da Ciência: O que se considera aqui é que onde a Escritura entra em conflito
com a ciência moderna, então ela deve ceder lugar à ciência. Aquilo que não tem respaldo
científico não tem valor. Sendo assim, a supremacia da psicologia nos tempos modernos é
consequência dos efeitos dessa mentalidade enganosa que a toma como ciência e que
despreza a verdade bíblica sob a alegação de que não tem respaldo científico.
3. Melhora do Homem: A mentalidade do iluminismo não acredita na doutrina da depravação
humana. A antropologia do iluminismo afastou-se da antropologia bíblica em nome do
avanço da ciência. As pressuposições da teologia liberal trouxe a psicologia pra dentro da
igreja. A fé teve que se submeter ao crivo da ciência.
IBCU – Escola Bíblica Curso – Fundamentos do Aconselhamento Bíblico
Oswaldo Carreiro e Edson Zenum
2
4. Valorização do “especialista” e desvalorização do aconselhamento bíblico: a psicoterapia
de Freud e outras mais novas têm sido adotadas para fazer o papel que deveria ser feito
pela igreja. O aconselhamento saiu da igreja e foi para as clínicas especializadas. Os
profissionais da psicoterapia ocuparam o espaço do conselheiro bíblico e passaram a
oferecer uma religião substitutiva ao cristianismo.
Alguns tipos de Integracionismo: Narcisista, Sofisticado e Disfarçado.
Devemos notar que há um ponto em comum entre os tipos de intregacionismo. As formas
estão fundamentadas numa visão antropológica defeituosa e antibíblica e também em uma
epistemologia falha e distorcida.
Consequências do Integracionismo na Igreja
1. A Verdade Bíblica é negada ou ignorada: comportamentos pecaminosos são tratados como
psicopatologias, doenças, transtornos ou síndromes. Pessoas são rotuladas como
“pacientes” e encaminhadas para terapia. Infelizmente um número cada vez maior de
pregadores e editoras cristãs, está usando a mesma linguagem psicológica para se referir à
experiência humana e solucionar os problemas da vida.
2. O aconselhamento cede lugar ao profissional capacitado: Crentes são levados a pensar que
não há outra saída a não ser procurar um especialista nas clínicas e terapias seculares em
lugar do conselheiro bíblico ou da igreja.
3. A situação espiritual e emocional do ser humano não melhora: Pessoas se tornam
dependentes de tratamentos que não lhes traz a cura profunda e permanente.
II. Diferença entre o aconselhamento bíblico e a psicologia cristã.
Nosso propósito através deste capítulo é destacar a importância do aconselhamento bíblico
distinguindo-o da psicologia cristã. À primeira vista, parece que o conselheiro bíblico e o
psicoterapeuta cristão fazem a mesmas coisas, porém, convém notar a grande diferença que existe
entre ambas as propostas de ajuda às pessoas.
Creio que para entendermos essa diferença, precisamos olhar atentamente para as práticas que
cada um possui e quais ensinamentos cada um deles oferece.
Vejamos o que cada um pensa:
1. Perspectiva sobre a Bíblia e sua contribuição para o aconselhamento
a. Psicologia cristã
i. A maioria enxerga a Bíblia como um recurso de inspiração, mas suas teorias e
métodos usados são transferidos da psicologia secular.
ii. São, em sua maioria, ecléticos.
IBCU – Escola Bíblica Curso – Fundamentos do Aconselhamento Bíblico
Oswaldo Carreiro e Edson Zenum
3
iii. Alguns usam muitos versículos bíblicos, outros usam poucos, mas mal
utilizados.
b. Aconselhamento Bíblico
i. A Bíblia é fonte de abordagem exaustiva e detalhada para se compreender e
aconselhar pessoas (2 Tm 3.15-17; 2 Pe 1.4)
ii. A exegese é importante. A conselheiro bíblico compromete-se a permitir que
Deus fale por Si mesmo através da Palavra e em manejar bem a Palavra (2 Tm
2.15)
2. Perspectiva sobre Deus
a. Psicologia cristã
i. A soberania, santidade, justiça, bondade, autoridade e poder de Deus, são
raramente mencionados.
ii. O amor paternal de Deus é o grande tema desses psicoterapeutas, mas,
completamente desvinculado de quem o Deus bíblico é.
b. Aconselhamento Bíblico
i. Segue a Bíblia e procura ensinar e ministrar o amor de um Deus vivo e
verdadeiro, que trata do pecado e produz obediência (1 João)
3. Perspectiva sobre a Natureza e Motivação Humanas
a. Psicologia cristã
i. Quase todo psicólogo cristão apresenta alguma variante da teoria da
necessidade (autoestima, aceitação, significado)
Ex. “As cinco linguagens do amor”
ii. Tiram sua teoria da motivação diretamente da psicologia humanista.
b. Aconselhamento cristão
i. As Escrituras se opõem claramente a tais teorias de necessidades – (Gl 5.16-24;
Ef 2.3; Tg 1.14-16)
ii. A motivação correta está baseada no anseio por Deus e por uma vida piedosa
(Sl 42.1; 73.25; Mt 6.33; Pv 3.15; 2 Tm 2.22)
4. Perspectiva sobre o Evangelho
a. Psicologia cristã
i. Para a maioria, Jesus é aquele que satisfaz às necessidades psíquicas interiores
e cura as feridas psíquicas.
ii. O amor de Deus na cruz é para satisfazer a autoestima do homem, em sua
necessidade de ser amado.
IBCU – Escola Bíblica Curso – Fundamentos do Aconselhamento Bíblico
Oswaldo Carreiro e Edson Zenum
4
b. Aconselhamento cristão
i. O amor de Deus derruba a autoestima e a cobiça pela auto-estima.
ii. Elimina a cobiça enganadora para nos amar a despeito de quem somos e
ensina-nos a amar a Deus e ao próximo. (1 Jo 4.7-5.3)
5. Perspectiva sobre o Aconselhamento
a. Psicologia cristã
i. Enxergam o aconselhamento como uma atividade profissional sem qualquer
conexão necessária com a igreja de Cristo.
b. Aconselhamento cristão
i. Os conselheiros cristãos seguem a Bíblia e enxergam o aconselhamento como
uma atividade pastoral.
ii. O alvo do aconselhamento é a santificação progressiva.
iii. Está ligado à adoração, ao discipulado, à pregação, à disciplina na Igreja, ao
uso de dons e outros aspectos da vida no corpo de Cristo.
Desafios para Hoje:
 O aconselhamento bíblico fornece a única ________________e superior para se ajudar
pessoas. – 2 Pe 1.3
 A Igreja deve resistir a tendência atual de ________________ à psicoterapia.
 Deve rejeitar ingerir os dogmas da psicologia e da tentativa de _________________ a
sabedoria secular.
 Não deve _________________ à nova moda da “saúde mental e emocional”.
 O pecado habitual ________________________ como vício ou comportamento compulsivo, e
a solução está no arrependimento e correção moral e não na terapia e cuidado médico.
 Quanto mais a psicologia secular influenciar a Igreja, mais as pessoas ______________ de
uma perspectiva bíblica com relação aos problemas e soluções.
 A igreja não deve ______________ a exaltação da psicologia acima das Escrituras e da
perfeita suficiência de Deus.
 Deus rejeita a atitude de conselheiros que reivindicam representá-los, mas que, na realidade,
__________________ da sabedoria humana. (Jó 12.17-20, 24,25).
IBCU – Escola Bíblica Curso – Fundamentos do Aconselhamento Bíblico
Oswaldo Carreiro e Edson Zenum
5
Comparação das Filosofias de Aconselhamento
Dr. Steve Viars1
Introdução: Diretrizes para avaliar diferentes teorias
1. Qual é a epistemologia delas?
- Como elas propõem conhecer o que conhecem?
a. Intuição
b. Razão
c. Empirismo
d. Revelação
2. Qual é a antropologia delas?
3. Como o problema é definido?
4. Como o problema é resolvido?
5. Qual é o alvo do aconselhamento?
6. Qual é o papel do conselheiro?
O propósito desta conferência é que você saiba o suficiente a respeito de outros teóricos
para tomar decisões conscientes tais como:
a. O meu aconselhamento é diferente do restante da esquina, e se for, o que o difere?
b. Eu posso encaminhar um aconselhado a outros conselheiros? Caso possa, como o
faria?
c. Quais cuidados devo ter quando estou "cortando e colando"?
1
O Dr. Steve Viars é pastor da Faith Baptist Church em Lafayette, Indiana. Obteve o seu mestrado pelo
Grace Theological Seminary e o seu doutorado pelo Westminster Theological Seminary. É
credenciado pelo NANC - National Association of Nouthetic Counselors.
IBCU – Escola Bíblica Curso – Fundamentos do Aconselhamento Bíblico
Oswaldo Carreiro e Edson Zenum
6
Visão Geral dos Métodos de Aconselhamento
A suposta "Psicologia
Profunda"
Behaviorismo
Líder Freud (1856-1939) Skinner (1904-1990)
Homem Instinto animal
Id
Superego
Ego
Animal condicionado
Folha em branco
Problema Conflito entre Id
e o Superego
Problema: Ambiente
Responsabilidade Não é do homem Não é do homem
Culpa Falsa Não é importante
Tratamento Liberte o Id
Coopere com o Id
Enfraqueça o Superego
Reestruturar o ambiente
Culpa Encontre a fonte
Transfira a culpa
Rotule como falsa
Mude o padrão
Conselheiro Especialista Técnico
IBCU – Escola Bíblica Curso – Fundamentos do Aconselhamento Bíblico
Oswaldo Carreiro e Edson Zenum
7
Visão Geral dos Métodos de Aconselhamento (continuação)
Terceira Força
(Humanismo)
Bíblico
Líder
Rogers (1902-1987) DEUS
Homem Basicamente bom Criado por Deus
Potencial Interno Imagem de Deus
Amadurecer como flor Agradar a Deus
Problema Dificuldades: Ambiente Pecador caído por escolha
Responsabilidade Não é do homem É do homem
Culpa Não é importante Resultado do pecado Real
Tratamento Ajudar a atingir o potencial Justificação pela fé
Solução Interna Santificação progressiva
Foco no sentimento Espírito Santo e a Palavra
Foco nos fatos
Culpa Confortável consigo
mesma
Lidar com o pecado
Lidar com reações
Conselheiro Espelho Conselheiro Noutético
8
Implicações do Aconselhamento Bíblico
Baseado em e extraído a partir da visão bíblica do homem
1. Todo o aconselhamento é orientado para Deus.
Sl 73.25; Rm 11.36
2. A culpa é encarada com seriedade.
Sl 51.4, 32.1,2
3. A responsabilidade do aconselhado é reconhecida.
Ez 18.4; Rm 14.10,12; Jr 31.29,30
4. A mudança de comportamento pode ocorrer imediatamente.
Ef 4.22-24; 2Co 5.17
5. O aconselhado é aceito como uma pessoa criada por Deus.
Lc 6.27,28,32-35
9
Bibliografia e Recursos para o Aconselhamento Bíblico
MacArthur, John F. Jr. – Introdução ao Aconselhamento Bíblico, 1a
edição. São Paulo, SP.
Editora Hagnos, 2004
Adams, Jay E. - Conselheiro Capaz, 8a
edição. São José dos Campos, SP. Editora Fiel
O Manual do Conselheiro Cristão, 5a
edição. São José dos Campos, SP: Editora Fiel
MacArthur, John F. Jr. Nossa Suficiência em Cristo, 1a
edição. São José dos Campos, SP: Editora
Fiel, 1995.
SBPV, Coletânea de Aconselhamento Bíblico (vol 1-4). Atibaia, SP.
MacArthur, John F. Jr. O Poder do Sofrimento, 3a edição. Rio de Janeiro, RJ: Editora CPAD
IBCU, Como Levar a Carga Sem o Peso de Resolver o Problema, Seminário p/ Francisco Souza,
apostila.
IBCU, Lidando com Ídolos do Coração e Depressão, Seminário p/ Gavin e Eleny Aitken, apostila
e gravação áudio.
IBCU, Mudança Bíblica Permanente, Seminário p/ David Smith, apostila.
IBCU, Lidando com Hábitos Escravizadores, Seminário p/ Jayro Cáceres, apostila e gravação
áudio.
IBCU, Ira e Stresse, Seminário p/ Gavin e Eleny Aitken, apostila e gravação áudio.
Nutra, Dokimos, coletânea de aconselhamento bíblico, volume 1, São Paulo, SP. Igreja Batista
Pedras Vivas.
Mack, Wayne. Tarefas Práticas para uso no Aconselhamento Bíblico, volume 1. São José dos
Campos, SP: Editora Fiel.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a O Aconselhamento Bíblico e a Psicologia Cristã

A Importância da Psicologia dentro da Igreja
A Importância da Psicologia dentro da IgrejaA Importância da Psicologia dentro da Igreja
A Importância da Psicologia dentro da IgrejaIrisney Nascimento
 
Psicologia, Religião e Ética
Psicologia, Religião e ÉticaPsicologia, Religião e Ética
Psicologia, Religião e ÉticaLiliam Da Paixão
 
ÉTICA ECLESIATICA TERAPEUTICA_230106_120031.pdf
ÉTICA ECLESIATICA TERAPEUTICA_230106_120031.pdfÉTICA ECLESIATICA TERAPEUTICA_230106_120031.pdf
ÉTICA ECLESIATICA TERAPEUTICA_230106_120031.pdfIgrejacentralCasadoa
 
Teologia do novo testamento
Teologia do novo testamentoTeologia do novo testamento
Teologia do novo testamentoJose Ventura
 
Entrevista de Dom Laurence ao Correio Braziliense
Entrevista de Dom Laurence ao Correio BrazilienseEntrevista de Dom Laurence ao Correio Braziliense
Entrevista de Dom Laurence ao Correio BrazilienseLeonardo Correa
 
Aconselhamento psicologico de capelania pastoral
Aconselhamento psicologico de capelania pastoralAconselhamento psicologico de capelania pastoral
Aconselhamento psicologico de capelania pastoralvilsonmarsouza
 
Psicologia da religião
Psicologia da religião  Psicologia da religião
Psicologia da religião Filipe Rhuan
 
Wonca rural/sul_sbmfc_Espiritualidade e saúde
Wonca rural/sul_sbmfc_Espiritualidade e saúdeWonca rural/sul_sbmfc_Espiritualidade e saúde
Wonca rural/sul_sbmfc_Espiritualidade e saúdeEno Filho
 
Capelania estudo emocional
Capelania estudo emocionalCapelania estudo emocional
Capelania estudo emocionalvilsonmarsouza
 
Psiquiatria e Religião - a prevalência de trastornos mentais em
Psiquiatria e Religião - a prevalência de trastornos mentais em Psiquiatria e Religião - a prevalência de trastornos mentais em
Psiquiatria e Religião - a prevalência de trastornos mentais em Rita Candeu
 
Publicação 12 introdução ao aconselhamento cristão
Publicação 12   introdução ao aconselhamento cristãoPublicação 12   introdução ao aconselhamento cristão
Publicação 12 introdução ao aconselhamento cristãoPastor Marcello Rocha
 

Semelhante a O Aconselhamento Bíblico e a Psicologia Cristã (20)

A Importância da Psicologia dentro da Igreja
A Importância da Psicologia dentro da IgrejaA Importância da Psicologia dentro da Igreja
A Importância da Psicologia dentro da Igreja
 
Psicologia, Religião e Ética
Psicologia, Religião e ÉticaPsicologia, Religião e Ética
Psicologia, Religião e Ética
 
ÉTICA ECLESIATICA TERAPEUTICA_230106_120031.pdf
ÉTICA ECLESIATICA TERAPEUTICA_230106_120031.pdfÉTICA ECLESIATICA TERAPEUTICA_230106_120031.pdf
ÉTICA ECLESIATICA TERAPEUTICA_230106_120031.pdf
 
Curso superior de teologia à distância 3
Curso superior de teologia à distância 3Curso superior de teologia à distância 3
Curso superior de teologia à distância 3
 
Teologia do novo testamento
Teologia do novo testamentoTeologia do novo testamento
Teologia do novo testamento
 
Curso superior de teologia distancia
Curso superior de teologia distanciaCurso superior de teologia distancia
Curso superior de teologia distancia
 
Teologia 13
Teologia 13Teologia 13
Teologia 13
 
Apostila 13
Apostila 13Apostila 13
Apostila 13
 
Curso superior de teologia à distância 4
Curso superior de teologia à distância 4Curso superior de teologia à distância 4
Curso superior de teologia à distância 4
 
Entrevista de Dom Laurence ao Correio Braziliense
Entrevista de Dom Laurence ao Correio BrazilienseEntrevista de Dom Laurence ao Correio Braziliense
Entrevista de Dom Laurence ao Correio Braziliense
 
Aconselhamento psicologico de capelania pastoral
Aconselhamento psicologico de capelania pastoralAconselhamento psicologico de capelania pastoral
Aconselhamento psicologico de capelania pastoral
 
E-BOOK ACONSELHAMENTO CRISTÃO.pdf
E-BOOK ACONSELHAMENTO CRISTÃO.pdfE-BOOK ACONSELHAMENTO CRISTÃO.pdf
E-BOOK ACONSELHAMENTO CRISTÃO.pdf
 
Psicologia da religião
Psicologia da religião  Psicologia da religião
Psicologia da religião
 
Aula 2 de Psicologia Pastoral
Aula 2 de Psicologia PastoralAula 2 de Psicologia Pastoral
Aula 2 de Psicologia Pastoral
 
Wonca rural/sul_sbmfc_Espiritualidade e saúde
Wonca rural/sul_sbmfc_Espiritualidade e saúdeWonca rural/sul_sbmfc_Espiritualidade e saúde
Wonca rural/sul_sbmfc_Espiritualidade e saúde
 
Capelania estudo emocional
Capelania estudo emocionalCapelania estudo emocional
Capelania estudo emocional
 
Crerã©tambã©mpensar john stott
Crerã©tambã©mpensar john stottCrerã©tambã©mpensar john stott
Crerã©tambã©mpensar john stott
 
Psiquiatria e Religião - a prevalência de trastornos mentais em
Psiquiatria e Religião - a prevalência de trastornos mentais em Psiquiatria e Religião - a prevalência de trastornos mentais em
Psiquiatria e Religião - a prevalência de trastornos mentais em
 
Publicação 12 introdução ao aconselhamento cristão
Publicação 12   introdução ao aconselhamento cristãoPublicação 12   introdução ao aconselhamento cristão
Publicação 12 introdução ao aconselhamento cristão
 
1.1. que e_teologia_sistematica
1.1. que e_teologia_sistematica1.1. que e_teologia_sistematica
1.1. que e_teologia_sistematica
 

Último

LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalLIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalAmaroJunior21
 
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxLição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxCelso Napoleon
 
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxLição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxCelso Napoleon
 
slide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaslide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaFranklinOliveira30
 
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdf
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdfRoteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdf
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdfLehonanSouza
 
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptxPIB Penha
 
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024RaniereSilva14
 

Último (8)

LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica DominicalLIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
LIÇÃO 02 - JOVENS - Escola Bíblica Dominical
 
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxLição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
 
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxLição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
 
slide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaslide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarística
 
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdf
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdfRoteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdf
Roteiro-para-Preparação-das-Visitas-Missionárias-3.pdf
 
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
 
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
AUXADO_1TRIM_2024.pdf ESCOLA SABATINA 2024
 
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdfO Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
 

O Aconselhamento Bíblico e a Psicologia Cristã

  • 1. IBCU – Escola Bíblica Curso – Fundamentos do Aconselhamento Bíblico Oswaldo Carreiro e Edson Zenum 1 O Aconselhamento Bíblico e a Psicologia Cristã O que dizer da Psicologia Cristã Convém percebermos que da forma que a expressão “psicologia cristã” é usada hoje, parece mais um paradoxo. Descreve mais uma coletânea de terapias que são, essencialmente, humanistas. Para confundir ainda mais, a infusão da psicologia para dentro do ensino da igreja tem deixado obscura a linha divisória entre a mudança de comportamento e a santificação. Cremos que a santificação espiritual é o caminho para a vitalidade pessoal. As pressuposições e a maior parte das doutrinas da psicologia não se integram com as verdades bíblicas. O perigo é que essa inclinação para abraçar as doutrinas da psicologia ameaça a vida da Igreja. A maioria dos psicólogos atuais reivindica possuir o conhecimento secreto que resolve os reais problemas das pessoas. Há até mesmo os que alegam possuir uma técnica terapêutica que chamam de “aconselhamento cristão”, mas, na realidade, valem-se de teorias seculares para tratar os problemas espirituais, adicionando-lhes referências bíblicas. Adotam uma metodologia integracionista. I. O que é Integracionismo? Este termo é usado para se referir ao esforço para se definir o relacionamento entre teologia e psicologia e os limites pelos quais ambos podem ou não andar juntos. O integracionismo surgiu na década de 50, após longo período de supremacia da psicologia secular na área do aconselhamento bíblico. O abandono da verdade bíblica e da autoridade das Escrituras fez com que pastores e líderes cristãos olhassem para as ciências sociais como fonte de autoridade e eficácia. Infelizmente, hoje, há uma tendência cada vez maior de conciliação entre cristianismo e psicologia. Convém notarmos alguns dos facilitadores atuais do integracionismo: 1. Teologia Liberal: Sob influência do “iluminismo”, tem como uma das principais características a rejeição da intervenção sobrenatural de Deus e o repúdio à autoridade das Escrituras. 2. Exaltação da Ciência: O que se considera aqui é que onde a Escritura entra em conflito com a ciência moderna, então ela deve ceder lugar à ciência. Aquilo que não tem respaldo científico não tem valor. Sendo assim, a supremacia da psicologia nos tempos modernos é consequência dos efeitos dessa mentalidade enganosa que a toma como ciência e que despreza a verdade bíblica sob a alegação de que não tem respaldo científico. 3. Melhora do Homem: A mentalidade do iluminismo não acredita na doutrina da depravação humana. A antropologia do iluminismo afastou-se da antropologia bíblica em nome do avanço da ciência. As pressuposições da teologia liberal trouxe a psicologia pra dentro da igreja. A fé teve que se submeter ao crivo da ciência.
  • 2. IBCU – Escola Bíblica Curso – Fundamentos do Aconselhamento Bíblico Oswaldo Carreiro e Edson Zenum 2 4. Valorização do “especialista” e desvalorização do aconselhamento bíblico: a psicoterapia de Freud e outras mais novas têm sido adotadas para fazer o papel que deveria ser feito pela igreja. O aconselhamento saiu da igreja e foi para as clínicas especializadas. Os profissionais da psicoterapia ocuparam o espaço do conselheiro bíblico e passaram a oferecer uma religião substitutiva ao cristianismo. Alguns tipos de Integracionismo: Narcisista, Sofisticado e Disfarçado. Devemos notar que há um ponto em comum entre os tipos de intregacionismo. As formas estão fundamentadas numa visão antropológica defeituosa e antibíblica e também em uma epistemologia falha e distorcida. Consequências do Integracionismo na Igreja 1. A Verdade Bíblica é negada ou ignorada: comportamentos pecaminosos são tratados como psicopatologias, doenças, transtornos ou síndromes. Pessoas são rotuladas como “pacientes” e encaminhadas para terapia. Infelizmente um número cada vez maior de pregadores e editoras cristãs, está usando a mesma linguagem psicológica para se referir à experiência humana e solucionar os problemas da vida. 2. O aconselhamento cede lugar ao profissional capacitado: Crentes são levados a pensar que não há outra saída a não ser procurar um especialista nas clínicas e terapias seculares em lugar do conselheiro bíblico ou da igreja. 3. A situação espiritual e emocional do ser humano não melhora: Pessoas se tornam dependentes de tratamentos que não lhes traz a cura profunda e permanente. II. Diferença entre o aconselhamento bíblico e a psicologia cristã. Nosso propósito através deste capítulo é destacar a importância do aconselhamento bíblico distinguindo-o da psicologia cristã. À primeira vista, parece que o conselheiro bíblico e o psicoterapeuta cristão fazem a mesmas coisas, porém, convém notar a grande diferença que existe entre ambas as propostas de ajuda às pessoas. Creio que para entendermos essa diferença, precisamos olhar atentamente para as práticas que cada um possui e quais ensinamentos cada um deles oferece. Vejamos o que cada um pensa: 1. Perspectiva sobre a Bíblia e sua contribuição para o aconselhamento a. Psicologia cristã i. A maioria enxerga a Bíblia como um recurso de inspiração, mas suas teorias e métodos usados são transferidos da psicologia secular. ii. São, em sua maioria, ecléticos.
  • 3. IBCU – Escola Bíblica Curso – Fundamentos do Aconselhamento Bíblico Oswaldo Carreiro e Edson Zenum 3 iii. Alguns usam muitos versículos bíblicos, outros usam poucos, mas mal utilizados. b. Aconselhamento Bíblico i. A Bíblia é fonte de abordagem exaustiva e detalhada para se compreender e aconselhar pessoas (2 Tm 3.15-17; 2 Pe 1.4) ii. A exegese é importante. A conselheiro bíblico compromete-se a permitir que Deus fale por Si mesmo através da Palavra e em manejar bem a Palavra (2 Tm 2.15) 2. Perspectiva sobre Deus a. Psicologia cristã i. A soberania, santidade, justiça, bondade, autoridade e poder de Deus, são raramente mencionados. ii. O amor paternal de Deus é o grande tema desses psicoterapeutas, mas, completamente desvinculado de quem o Deus bíblico é. b. Aconselhamento Bíblico i. Segue a Bíblia e procura ensinar e ministrar o amor de um Deus vivo e verdadeiro, que trata do pecado e produz obediência (1 João) 3. Perspectiva sobre a Natureza e Motivação Humanas a. Psicologia cristã i. Quase todo psicólogo cristão apresenta alguma variante da teoria da necessidade (autoestima, aceitação, significado) Ex. “As cinco linguagens do amor” ii. Tiram sua teoria da motivação diretamente da psicologia humanista. b. Aconselhamento cristão i. As Escrituras se opõem claramente a tais teorias de necessidades – (Gl 5.16-24; Ef 2.3; Tg 1.14-16) ii. A motivação correta está baseada no anseio por Deus e por uma vida piedosa (Sl 42.1; 73.25; Mt 6.33; Pv 3.15; 2 Tm 2.22) 4. Perspectiva sobre o Evangelho a. Psicologia cristã i. Para a maioria, Jesus é aquele que satisfaz às necessidades psíquicas interiores e cura as feridas psíquicas. ii. O amor de Deus na cruz é para satisfazer a autoestima do homem, em sua necessidade de ser amado.
  • 4. IBCU – Escola Bíblica Curso – Fundamentos do Aconselhamento Bíblico Oswaldo Carreiro e Edson Zenum 4 b. Aconselhamento cristão i. O amor de Deus derruba a autoestima e a cobiça pela auto-estima. ii. Elimina a cobiça enganadora para nos amar a despeito de quem somos e ensina-nos a amar a Deus e ao próximo. (1 Jo 4.7-5.3) 5. Perspectiva sobre o Aconselhamento a. Psicologia cristã i. Enxergam o aconselhamento como uma atividade profissional sem qualquer conexão necessária com a igreja de Cristo. b. Aconselhamento cristão i. Os conselheiros cristãos seguem a Bíblia e enxergam o aconselhamento como uma atividade pastoral. ii. O alvo do aconselhamento é a santificação progressiva. iii. Está ligado à adoração, ao discipulado, à pregação, à disciplina na Igreja, ao uso de dons e outros aspectos da vida no corpo de Cristo. Desafios para Hoje:  O aconselhamento bíblico fornece a única ________________e superior para se ajudar pessoas. – 2 Pe 1.3  A Igreja deve resistir a tendência atual de ________________ à psicoterapia.  Deve rejeitar ingerir os dogmas da psicologia e da tentativa de _________________ a sabedoria secular.  Não deve _________________ à nova moda da “saúde mental e emocional”.  O pecado habitual ________________________ como vício ou comportamento compulsivo, e a solução está no arrependimento e correção moral e não na terapia e cuidado médico.  Quanto mais a psicologia secular influenciar a Igreja, mais as pessoas ______________ de uma perspectiva bíblica com relação aos problemas e soluções.  A igreja não deve ______________ a exaltação da psicologia acima das Escrituras e da perfeita suficiência de Deus.  Deus rejeita a atitude de conselheiros que reivindicam representá-los, mas que, na realidade, __________________ da sabedoria humana. (Jó 12.17-20, 24,25).
  • 5. IBCU – Escola Bíblica Curso – Fundamentos do Aconselhamento Bíblico Oswaldo Carreiro e Edson Zenum 5 Comparação das Filosofias de Aconselhamento Dr. Steve Viars1 Introdução: Diretrizes para avaliar diferentes teorias 1. Qual é a epistemologia delas? - Como elas propõem conhecer o que conhecem? a. Intuição b. Razão c. Empirismo d. Revelação 2. Qual é a antropologia delas? 3. Como o problema é definido? 4. Como o problema é resolvido? 5. Qual é o alvo do aconselhamento? 6. Qual é o papel do conselheiro? O propósito desta conferência é que você saiba o suficiente a respeito de outros teóricos para tomar decisões conscientes tais como: a. O meu aconselhamento é diferente do restante da esquina, e se for, o que o difere? b. Eu posso encaminhar um aconselhado a outros conselheiros? Caso possa, como o faria? c. Quais cuidados devo ter quando estou "cortando e colando"? 1 O Dr. Steve Viars é pastor da Faith Baptist Church em Lafayette, Indiana. Obteve o seu mestrado pelo Grace Theological Seminary e o seu doutorado pelo Westminster Theological Seminary. É credenciado pelo NANC - National Association of Nouthetic Counselors.
  • 6. IBCU – Escola Bíblica Curso – Fundamentos do Aconselhamento Bíblico Oswaldo Carreiro e Edson Zenum 6 Visão Geral dos Métodos de Aconselhamento A suposta "Psicologia Profunda" Behaviorismo Líder Freud (1856-1939) Skinner (1904-1990) Homem Instinto animal Id Superego Ego Animal condicionado Folha em branco Problema Conflito entre Id e o Superego Problema: Ambiente Responsabilidade Não é do homem Não é do homem Culpa Falsa Não é importante Tratamento Liberte o Id Coopere com o Id Enfraqueça o Superego Reestruturar o ambiente Culpa Encontre a fonte Transfira a culpa Rotule como falsa Mude o padrão Conselheiro Especialista Técnico
  • 7. IBCU – Escola Bíblica Curso – Fundamentos do Aconselhamento Bíblico Oswaldo Carreiro e Edson Zenum 7 Visão Geral dos Métodos de Aconselhamento (continuação) Terceira Força (Humanismo) Bíblico Líder Rogers (1902-1987) DEUS Homem Basicamente bom Criado por Deus Potencial Interno Imagem de Deus Amadurecer como flor Agradar a Deus Problema Dificuldades: Ambiente Pecador caído por escolha Responsabilidade Não é do homem É do homem Culpa Não é importante Resultado do pecado Real Tratamento Ajudar a atingir o potencial Justificação pela fé Solução Interna Santificação progressiva Foco no sentimento Espírito Santo e a Palavra Foco nos fatos Culpa Confortável consigo mesma Lidar com o pecado Lidar com reações Conselheiro Espelho Conselheiro Noutético
  • 8. 8 Implicações do Aconselhamento Bíblico Baseado em e extraído a partir da visão bíblica do homem 1. Todo o aconselhamento é orientado para Deus. Sl 73.25; Rm 11.36 2. A culpa é encarada com seriedade. Sl 51.4, 32.1,2 3. A responsabilidade do aconselhado é reconhecida. Ez 18.4; Rm 14.10,12; Jr 31.29,30 4. A mudança de comportamento pode ocorrer imediatamente. Ef 4.22-24; 2Co 5.17 5. O aconselhado é aceito como uma pessoa criada por Deus. Lc 6.27,28,32-35
  • 9. 9 Bibliografia e Recursos para o Aconselhamento Bíblico MacArthur, John F. Jr. – Introdução ao Aconselhamento Bíblico, 1a edição. São Paulo, SP. Editora Hagnos, 2004 Adams, Jay E. - Conselheiro Capaz, 8a edição. São José dos Campos, SP. Editora Fiel O Manual do Conselheiro Cristão, 5a edição. São José dos Campos, SP: Editora Fiel MacArthur, John F. Jr. Nossa Suficiência em Cristo, 1a edição. São José dos Campos, SP: Editora Fiel, 1995. SBPV, Coletânea de Aconselhamento Bíblico (vol 1-4). Atibaia, SP. MacArthur, John F. Jr. O Poder do Sofrimento, 3a edição. Rio de Janeiro, RJ: Editora CPAD IBCU, Como Levar a Carga Sem o Peso de Resolver o Problema, Seminário p/ Francisco Souza, apostila. IBCU, Lidando com Ídolos do Coração e Depressão, Seminário p/ Gavin e Eleny Aitken, apostila e gravação áudio. IBCU, Mudança Bíblica Permanente, Seminário p/ David Smith, apostila. IBCU, Lidando com Hábitos Escravizadores, Seminário p/ Jayro Cáceres, apostila e gravação áudio. IBCU, Ira e Stresse, Seminário p/ Gavin e Eleny Aitken, apostila e gravação áudio. Nutra, Dokimos, coletânea de aconselhamento bíblico, volume 1, São Paulo, SP. Igreja Batista Pedras Vivas. Mack, Wayne. Tarefas Práticas para uso no Aconselhamento Bíblico, volume 1. São José dos Campos, SP: Editora Fiel.