SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 147
Anderemo in Mèrica
In tel bel Brasil
E qua i nostri siori
Lavorerá la tera col badil!


         Iremos para a América
          Para aquele belo Brasil
         E aqui nossos senhores
   Trabalharão a terra com a pá!
A emigração era não só estimulada pelo governo, como era, também, uma solução de
                           sobrevivência para as famílias.
        Assim, é possível entender a saída de cerca de 7 milhões de italianos
                   no período compreendido entre 1860 e 1920.
(Propaganda do
Brasil na Itália)
A primeira leva de imigrantes italianos vinda ao Brasil, ocorreu em 1874,
                 porém a imigração só foi oficializada, em 1875.
 A travessia do Atlântico, em velhos navios, era dramática, um jogo no escuro:
tudo podia correr bem, mais ou menos, ou mal. Mortes de pessoas, na travessia,
            eram comuns. Naufrágios, também, não raro aconteciam.
       De qualquer forma, os “Quaranta sei giorni di macchina e vapore”
                    constituíam uma angústia e um medo só.
No Brasil, os imigrantes se dirigiram para os Estados do Sul:
               Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.
                        E para os Estados do Sudeste:
                 São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo.
 Aqui fundaram pedaços da Itália: Nova Roma, Nova Vicenza, Nova Veneza,
Nova Trento, Novo Treviso, Nova Pádua, Nova Údine, Vale Vêneto, etc.
Graças à vontade férrea, a maioria venceu na vida e se tornou proprietário,
                           alguns bem abastados.

    "Dove lo Stato era fallito, gli straccioni erano riusciti" (Manzotti).
        "Onde o Estado faliu, os maltrapilhos tiveram sucesso."
Hospedaria dos Imigrantes
       São Paulo




  Chegada de italianos
 em uma fazenda em 1880
Foto de passaporte de família italiana, de 1923.




           Interessante notar que se trata de um único
                  passaporte para toda a família.
Recomeçando sua vida no meio do
   mato e entre animais ferozes.
A propaganda dos pioneiros aos compatriotas
             Os primeiros colonos instalados no Brasil escreviam a seus
                           parentes na Europa dizendo:


                                                                   Casa de
                                                                   imigrante
                                                                   italiano
                                                                   preservada no
                                                                   Rio Grande do
                                                                   Sul




“Venham o quanto antes”. Paulo Rossato, um dos primeiros colonos de Garibaldi –
   RS, escreveu aos pais dizendo : “Tratem de vir o quanto antes possível. (...) A
posição é boa, os ares são melhores que na Itália, é boa a água. Haveria uma colônia
  próximo à minha. Se pensa em vir, trate de escrever-me quanto antes, que lhe
                           reservo a terra”. (op.cit.19-20).
Casa de pedra e madeira
do fim do século XIX, um
    exemplar típico da
  arquitetura italiana da
 zona rural de Caxias do
           Sul.
Imigrantes Italianos
Imigrantes Italianos
A Sede Dante, em torno de 1876.
Propriedade de Italo Masotti na zona rural, fim do século XIX Os
   lotes eram escolhidos pelos próprios imigrantes dentre os
disponíveis, não eram gratuitos e deviam ser reembolsados ao
                   governo em alguns anos.
Prédio da Diretoria da Comissão de Terras, alvejado
pelos revolucionários. O prédio data de 1883 e foi a
    primeira edificação em alvenaria da cidade.
Família Costamilan-Oppelt, 1901
       A sociedade caxiense em sua fundação era
  estruturada em torno do núcleo familiar e da cultura
italiana trazida com os imigrantes, fortemente marcada
                   pelo CATOLICISMO.
Família Paternoster em frente ao seu hotel, o
modelo patriarcal se repetindo na zona urbana,
                     1920.
O trabalho da mulher, 1910
O homem era o líder da família, e distribuía as
 funções de cada membro do grupo familiar.
O Santuário de Nossa Senhora de
Caravaggio, hoje no município de
          Farroupilha.
A Praça Dante Alighieri com a Catedral de
            Caxias em 1899.
Luíza Morelli Marchioro e seus alunos em
frente de sua residência-escola.
Reunião da família Benvenutti, 1928
Os homens conversavam e jogavam cartas, bocha ou a
 mora, as mulheres praticavam artes manuais como o
     crochê, a costura e a confecção da dressa .
Um dos primeiros moinhos de Caxias do Sul, em São
Romédio, pertencente a Giacomo Clamer, Giovanni Battista
Longhi e Giustina Brustolin. 1881.
Prédio do Banco Nacional do Comércio, década de 1920.
Colonos expõem seus produtos em feira na 3ª
              Légua, 1918.
Pavilhões da Festa da Uva de 1932, na Praça
              Dante Alighieri.
Inauguração da Viação Férrea em 1 de junho de
  1910, data da elevação da Villa de Caxias à
             condição de cidade.
Cantina Pieruccini, 1910.
Interior da Metalúrgica Abramo Eberle.
Praça Dante Alighieri e Catedral em 1908. Os
soldados são do tiro de guerra de Porto Alegre.
Quermesse na festa de Santa Teresa de 1910.
Avenida Júlio de Castilhos.
      Década de 30.
Praça Dante Alighieri. Década de 40.
Obras de rebaixamento da
praça Dante Alighieri.
Caxias do Sul, 1930/1932.
Rua Sinimbu, durante suas obras de
 rebaixamento, entre 1935 e 1947.
Interior. Moinho do Arroio Tega, próximo
     ao local da atual Casa de Pedra.
Praça João Pessoa. 1936
Congresso Eucarístico Diocesano em 1948.
Antigos pavilhões da Festa da Uva, 1958. Esse
     prédio hoje é a prefeitura da cidade.
Foto "oficial"
 de Primeira
 Comunhão,
 década de
    1930.
Cena da opereta Don Pasticcio no
   Cine Theatro Apollo, 1922.
O Cine Juvenil em torno de 1910.
Primeira sede
própria do Clube
Juvenil, 1916.
Fotografia nupcial, de Júlio Calegari, 1921.
O time do E. C. Juventude em 1935.
Concentração de eleitores na
Praça Dante Alighieri em 1902.
Visita de Getúlio Vargas em 1928.
Praça Dante Alighieri em 1933, no
             lançamento da pedra fundamental do monumento
                     ao Duque de Caxias, mostrando
em primeiro plano a Estátua da Liberdade,de 1922, e ao fundo a Catedral e a
               Casa Canônica, já em suas formas definitivas.
Manifestações pró-Estado Novo
na Praça Dante Alighieri, 1937-38.
Rainha e
princesas
 da Festa
da Uva de
  1934.
Pavilhões da Festa da Uva em 1937.
Cortejo de carros alegóricos em 1950.
NEVE EM CAXIAS DO SUL
FESTA DA UVA
           1950
Caxias do Sul Ano Novo 1899
Vista da antiga Administração Municipal
de Caxias do Sul na Dr.Montaury, em
frente à Praça Dante Alighieri
Caxias do Sul, 1912
Colônia de Caxias em 1880
"Caxias do Sul é hoje, o
pólo centralizador da
região mais diversificada
do Brasil, com seus
laboriosos colonos, seus
vastos parreirais, suas
vinícolas, seu variado
parque industrial e um
comércio rico e
dinâmico; dando a esta
terra uma dimensão
ainda maior, razão essa
que 'Caxias do Sul', a
'Capital da Montanha', a
'Pérola das Colônias', a
'Colmeia do Trabalho' é,
por si só, o pólo
centralizador da marca
italiana no sul do Brasil."
Arquivo Histórico Municipal no antigo Hospital
    Carbone, sito à avenida Júlio de Castilhos, 318
Caxias do Sul é um município que cresceu, progrediu,
virou cidade grande, mas morre de saudade dos tempos
          da ocupação por imigrantes italianos.
Prédios históricos da
     Metalúrgica
   Abramo Eberle.
Assim começou a Metalúrgica
       Abramo Eberle
Ônibus Paradiso GVI 1800 Double-Decker produzido
pela Marcopolo, uma das maiores empresas caxienses
A Casa de Pedra, único remanescente
              na atual zona
urbana caxiense das primeiras moradias
    dos italianos. Hoje é um museu.
Interior do museu da Casa de Pedra, com
objetos de uso doméstico dos imigrantes.
Museu Municipal de Caxias do Sul
Stangherlin:   Stangherlin:   Meneguzzo:
São Marcos     São Miguel,    Altar-mor da
evangelista,   detalhe.       Catedral,
1890. Museu    Museu          1913
Municipal      Municipal
A Casa da Cultura de Caxias do Sul
1951 é uma data importante para a
arte local. É quando Aldo Locatelli chega à cidade para
 decorar a Igreja de São Pelegrino, realizando um dos
    maiores conjuntos de pintura mural do estado.
             Sobre o altar pinta a Última Ceia.
Que linda é minha terra
Interior da Igreja São Pelegrino
Portas de Bronze da Igreja São Pelegrino
Teatro São Carlos
Praça central - Dante Alighieri
Monumento na praça
     central
Catedral Diocesana - praça central
Estação
 Férrea
Monumento ao
  Imigrante -
Chegada dos
   primeiros
  imigrantes
 italianos em
      1875
Praça central - Dante Alighieri
Monumento Cristo
  Novo Milênio
Escadaria que leva ao monumento do Cristo
do Novo Milênio, nos Pavilhões da Festa da
                    Uva
Réplica nos Pavilhões
Réplica do centro de Caxias do Sul em 1885,
     criada no Parque da Festa da Uva.
Essa é uma réplica da Avenida Júlio de Castilhos,
localizada nos Pavilhões da Festa da Uva. A Avenida Júlio
  de Castilhos é a mais famosa da cidade e nessa réplica
mostra como ela era quando foi fundada pelos imigrantes.
Parque dos
Macaquinhos
Descida que
leva ao Parque
      dos
 Macaquinhos
Escadaria que leva ao
Parque dos Macaquinhos ...
Chateau Lacave
Edifício Estrela – centro
        comercial
Parque do Sol, o
prédio mais alto
 de Caxias, 36
    andares
Prédio antigo,
 localizado na Av.
Júlio de Castilhos
Intercity hotel, um dos
   mais luxuosos da
         cidade
Restaurante Universitário - UCS
Coleta de lixo
  em Caxias,
pioneira nesse
tipo de coleta
Típico dia de inverno,
 muito frio e neblina
Típica cena do interior da
   cidade no inverno ...
Galópolis - Área
Administrativa Urbana
Vista áerea da cidade
Vista áerea da cidade
Festa da Uva
Shopping
Iguatemi
Shopping Iguatemi
Estádio do S.E.R Caxias - Francisco Stédile
Estádio Alfredo Jaconi - Juventude
Letra de
                                                                                   Valter Spalding
                                                                                   Alfredo Costa Machado
                                                                                   Jaime Caetano Braum
Hino a Caxias                                                                      Aparício da Silva Rillo

Quando o dia sorrindo amanhece                                                     Música e Arranjo
E o sol beija-te a face risonha                                                    Eleonardo Caffi
Toda a terra de amor estremece
Ao bater de teus malhos* ... é a luta             Junto ao Campo dos Bugres surgiste
De teu povo incansável e obreiro                  Carreteando o progresso aos penhascos
Que os desígnios de Deus executa.                 E qual marco bagual lança em riste
                                                  Deste ao pago do sul, nobre exemplo
Em teus vinhos, ó seiva bendita                   E se a Igreja da raça erigirem
Do teu solo de imensa riqueza                     Tu serás o altar deste templo.
Vejo a esplêndida glória infinita
Que em teu seio divino se encerra                 Fruto são do esforço imigrante
A exaltar o valor desta terra                     Aliado ao esforço nativo
De tão nobre, excelsa beleza.                     Te levanta, Caxias vibrante
                                                  Aos clarins do progresso e da fama
                                                  Porque a glória é o sentido da luta
                                                  A que a vida afinal te conclama.

* malhos = martelos *
"Um grande estímulo na vida é saber que alguém confia em nós e de nós espera grandes coisas." (F.R.C.)
BANDEIRA DE CAXIAS DO SUL
Caxias
do Sul

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Gastronomia nos tempos do barão
Gastronomia nos tempos do barãoGastronomia nos tempos do barão
Gastronomia nos tempos do barão
quituteira quitutes
 
ImigraçãO Norte Americana Ao Brasil1
ImigraçãO Norte Americana Ao Brasil1ImigraçãO Norte Americana Ao Brasil1
ImigraçãO Norte Americana Ao Brasil1
Luzia Gabriele
 
Historia e geografia de portugal Resumos
Historia e geografia de portugal ResumosHistoria e geografia de portugal Resumos
Historia e geografia de portugal Resumos
tixinhatsilva
 
O Rio de Janeiro que queria ser Paris
O Rio de Janeiro que queria ser ParisO Rio de Janeiro que queria ser Paris
O Rio de Janeiro que queria ser Paris
Luiz Carlos Dias
 
Formação do povo brasileiro_7ano
Formação do povo brasileiro_7anoFormação do povo brasileiro_7ano
Formação do povo brasileiro_7ano
Suely Takahashi
 
O Brasil E D. JoãO V
O Brasil E D. JoãO VO Brasil E D. JoãO V
O Brasil E D. JoãO V
jdlimaaear
 
Imigrantes
ImigrantesImigrantes
Imigrantes
eloifc
 
Mercado publico de Florianopolis
Mercado publico de FlorianopolisMercado publico de Florianopolis
Mercado publico de Florianopolis
Mensagens Virtuais
 

Mais procurados (20)

A arte e a cultura em Portugal do século XIX
A arte e a cultura em Portugal do século XIXA arte e a cultura em Portugal do século XIX
A arte e a cultura em Portugal do século XIX
 
6 imperio escravista-no_brasil
6 imperio escravista-no_brasil6 imperio escravista-no_brasil
6 imperio escravista-no_brasil
 
Historia da imigração no brasil
Historia da imigração no brasil Historia da imigração no brasil
Historia da imigração no brasil
 
Gastronomia nos tempos do barão
Gastronomia nos tempos do barãoGastronomia nos tempos do barão
Gastronomia nos tempos do barão
 
Projetos Culturais - Exposições
Projetos Culturais -  ExposiçõesProjetos Culturais -  Exposições
Projetos Culturais - Exposições
 
Proposta res-guias-de-estudo
Proposta res-guias-de-estudoProposta res-guias-de-estudo
Proposta res-guias-de-estudo
 
ImigraçãO Norte Americana Ao Brasil1
ImigraçãO Norte Americana Ao Brasil1ImigraçãO Norte Americana Ao Brasil1
ImigraçãO Norte Americana Ao Brasil1
 
Rugendas e Debret: retratos da escravidão no Brasil
Rugendas e Debret: retratos da escravidão no BrasilRugendas e Debret: retratos da escravidão no Brasil
Rugendas e Debret: retratos da escravidão no Brasil
 
Universidade Sénior contemporânea - História do Porto Rua do Almada - Artur ^...
Universidade Sénior contemporânea - História do Porto Rua do Almada - Artur ^...Universidade Sénior contemporânea - História do Porto Rua do Almada - Artur ^...
Universidade Sénior contemporânea - História do Porto Rua do Almada - Artur ^...
 
Historia e geografia de portugal
Historia e geografia de portugalHistoria e geografia de portugal
Historia e geografia de portugal
 
Historia e geografia de portugal Resumos
Historia e geografia de portugal ResumosHistoria e geografia de portugal Resumos
Historia e geografia de portugal Resumos
 
O Rio de Janeiro que queria ser Paris
O Rio de Janeiro que queria ser ParisO Rio de Janeiro que queria ser Paris
O Rio de Janeiro que queria ser Paris
 
Formação do povo brasileiro_7ano
Formação do povo brasileiro_7anoFormação do povo brasileiro_7ano
Formação do povo brasileiro_7ano
 
O Brasil E D. JoãO V
O Brasil E D. JoãO VO Brasil E D. JoãO V
O Brasil E D. JoãO V
 
Slides o escravo negro no brasil colonial tráfico e cotidiano
Slides o escravo negro no brasil colonial   tráfico e cotidianoSlides o escravo negro no brasil colonial   tráfico e cotidiano
Slides o escravo negro no brasil colonial tráfico e cotidiano
 
Alexandre Rocha - Caminhada Histórica do Natal (roteiro 2011)
Alexandre Rocha - Caminhada Histórica do Natal   (roteiro 2011)Alexandre Rocha - Caminhada Histórica do Natal   (roteiro 2011)
Alexandre Rocha - Caminhada Histórica do Natal (roteiro 2011)
 
Imigrantes
ImigrantesImigrantes
Imigrantes
 
Mercado publico de Florianopolis
Mercado publico de FlorianopolisMercado publico de Florianopolis
Mercado publico de Florianopolis
 
Carybé
CarybéCarybé
Carybé
 
Cultura no Brasil imperial
Cultura no Brasil imperialCultura no Brasil imperial
Cultura no Brasil imperial
 

Destaque (8)

Sua marca
Sua marcaSua marca
Sua marca
 
Sua marca
Sua marcaSua marca
Sua marca
 
Etnias do Rio Grande do Sul
Etnias do Rio Grande  do SulEtnias do Rio Grande  do Sul
Etnias do Rio Grande do Sul
 
A vida
A vidaA vida
A vida
 
QUERO SER...
QUERO SER...QUERO SER...
QUERO SER...
 
#A verdadeira humildade#
#A verdadeira humildade##A verdadeira humildade#
#A verdadeira humildade#
 
Pais maus
Pais maus Pais maus
Pais maus
 
Palestra na semana de formação
Palestra na semana de formaçãoPalestra na semana de formação
Palestra na semana de formação
 

Semelhante a Imigração italiana2

Imigração italiana para o Brasil
Imigração italiana para o BrasilImigração italiana para o Brasil
Imigração italiana para o Brasil
antoniobedin
 
Imigração italiana
Imigração italianaImigração italiana
Imigração italiana
osmarvolpato
 
Imigracao italiana para o brasil
Imigracao italiana para o brasilImigracao italiana para o brasil
Imigracao italiana para o brasil
Nilce Bravo
 
FamíLia Dallabrida
FamíLia DallabridaFamíLia Dallabrida
FamíLia Dallabrida
Adrodalla
 
FamíLia Dallabrida
FamíLia DallabridaFamíLia Dallabrida
FamíLia Dallabrida
Adrodalla
 
Retrospectiva Histórica Do Brasil Colônia
Retrospectiva Histórica Do Brasil ColôniaRetrospectiva Histórica Do Brasil Colônia
Retrospectiva Histórica Do Brasil Colônia
Fabio Santos
 
I retrospectivahistricadobrasilcolnia-090423141328-phpapp01
I retrospectivahistricadobrasilcolnia-090423141328-phpapp01I retrospectivahistricadobrasilcolnia-090423141328-phpapp01
I retrospectivahistricadobrasilcolnia-090423141328-phpapp01
Sidnea Marinho
 

Semelhante a Imigração italiana2 (20)

Imigracao italiana para_o_brasil1
Imigracao italiana para_o_brasil1Imigracao italiana para_o_brasil1
Imigracao italiana para_o_brasil1
 
gli antenati
gli antenatigli antenati
gli antenati
 
gli antenati
gli antenatigli antenati
gli antenati
 
Imigração italiana para o Brasil
Imigração italiana para o BrasilImigração italiana para o Brasil
Imigração italiana para o Brasil
 
Imigração italiana
Imigração italianaImigração italiana
Imigração italiana
 
Imigracao Italiana Para O Brasil 21 De Fevereiro
Imigracao Italiana Para O Brasil 21 De FevereiroImigracao Italiana Para O Brasil 21 De Fevereiro
Imigracao Italiana Para O Brasil 21 De Fevereiro
 
Imigracao Italiana Para O Brasil1
Imigracao Italiana Para O Brasil1Imigracao Italiana Para O Brasil1
Imigracao Italiana Para O Brasil1
 
Imigracao Italiana Para O Brasil
Imigracao Italiana Para O BrasilImigracao Italiana Para O Brasil
Imigracao Italiana Para O Brasil
 
Dia do imigrante italiano
Dia do imigrante italianoDia do imigrante italiano
Dia do imigrante italiano
 
Imigracao italiana para o brasil
Imigracao italiana para o brasilImigracao italiana para o brasil
Imigracao italiana para o brasil
 
Imigracao Italiana Para O Brasil1
Imigracao Italiana Para O Brasil1Imigracao Italiana Para O Brasil1
Imigracao Italiana Para O Brasil1
 
Dia do imigrante italiano
Dia do imigrante italianoDia do imigrante italiano
Dia do imigrante italiano
 
História de Santa Catarina: imigração e pluralidade étnica
História de Santa Catarina: imigração e pluralidade étnicaHistória de Santa Catarina: imigração e pluralidade étnica
História de Santa Catarina: imigração e pluralidade étnica
 
FamíLia Dallabrida
FamíLia DallabridaFamíLia Dallabrida
FamíLia Dallabrida
 
FamíLia Dallabrida
FamíLia DallabridaFamíLia Dallabrida
FamíLia Dallabrida
 
Tema Festa da Uva
Tema Festa da UvaTema Festa da Uva
Tema Festa da Uva
 
Festa nacional da uva
Festa nacional da uvaFesta nacional da uva
Festa nacional da uva
 
Retrospectiva Histórica Do Brasil Colônia
Retrospectiva Histórica Do Brasil ColôniaRetrospectiva Histórica Do Brasil Colônia
Retrospectiva Histórica Do Brasil Colônia
 
Emigrazione italiana
Emigrazione italianaEmigrazione italiana
Emigrazione italiana
 
I retrospectivahistricadobrasilcolnia-090423141328-phpapp01
I retrospectivahistricadobrasilcolnia-090423141328-phpapp01I retrospectivahistricadobrasilcolnia-090423141328-phpapp01
I retrospectivahistricadobrasilcolnia-090423141328-phpapp01
 

Imigração italiana2

  • 1.
  • 2.
  • 3. Anderemo in Mèrica In tel bel Brasil E qua i nostri siori Lavorerá la tera col badil! Iremos para a América Para aquele belo Brasil E aqui nossos senhores Trabalharão a terra com a pá!
  • 4. A emigração era não só estimulada pelo governo, como era, também, uma solução de sobrevivência para as famílias. Assim, é possível entender a saída de cerca de 7 milhões de italianos no período compreendido entre 1860 e 1920.
  • 6. A primeira leva de imigrantes italianos vinda ao Brasil, ocorreu em 1874, porém a imigração só foi oficializada, em 1875. A travessia do Atlântico, em velhos navios, era dramática, um jogo no escuro: tudo podia correr bem, mais ou menos, ou mal. Mortes de pessoas, na travessia, eram comuns. Naufrágios, também, não raro aconteciam. De qualquer forma, os “Quaranta sei giorni di macchina e vapore” constituíam uma angústia e um medo só.
  • 7. No Brasil, os imigrantes se dirigiram para os Estados do Sul: Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. E para os Estados do Sudeste: São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo. Aqui fundaram pedaços da Itália: Nova Roma, Nova Vicenza, Nova Veneza, Nova Trento, Novo Treviso, Nova Pádua, Nova Údine, Vale Vêneto, etc.
  • 8. Graças à vontade férrea, a maioria venceu na vida e se tornou proprietário, alguns bem abastados. "Dove lo Stato era fallito, gli straccioni erano riusciti" (Manzotti). "Onde o Estado faliu, os maltrapilhos tiveram sucesso."
  • 9. Hospedaria dos Imigrantes São Paulo Chegada de italianos em uma fazenda em 1880
  • 10. Foto de passaporte de família italiana, de 1923. Interessante notar que se trata de um único passaporte para toda a família.
  • 11. Recomeçando sua vida no meio do mato e entre animais ferozes.
  • 12. A propaganda dos pioneiros aos compatriotas Os primeiros colonos instalados no Brasil escreviam a seus parentes na Europa dizendo: Casa de imigrante italiano preservada no Rio Grande do Sul “Venham o quanto antes”. Paulo Rossato, um dos primeiros colonos de Garibaldi – RS, escreveu aos pais dizendo : “Tratem de vir o quanto antes possível. (...) A posição é boa, os ares são melhores que na Itália, é boa a água. Haveria uma colônia próximo à minha. Se pensa em vir, trate de escrever-me quanto antes, que lhe reservo a terra”. (op.cit.19-20).
  • 13. Casa de pedra e madeira do fim do século XIX, um exemplar típico da arquitetura italiana da zona rural de Caxias do Sul.
  • 16. A Sede Dante, em torno de 1876.
  • 17. Propriedade de Italo Masotti na zona rural, fim do século XIX Os lotes eram escolhidos pelos próprios imigrantes dentre os disponíveis, não eram gratuitos e deviam ser reembolsados ao governo em alguns anos.
  • 18. Prédio da Diretoria da Comissão de Terras, alvejado pelos revolucionários. O prédio data de 1883 e foi a primeira edificação em alvenaria da cidade.
  • 19. Família Costamilan-Oppelt, 1901 A sociedade caxiense em sua fundação era estruturada em torno do núcleo familiar e da cultura italiana trazida com os imigrantes, fortemente marcada pelo CATOLICISMO.
  • 20. Família Paternoster em frente ao seu hotel, o modelo patriarcal se repetindo na zona urbana, 1920.
  • 21. O trabalho da mulher, 1910 O homem era o líder da família, e distribuía as funções de cada membro do grupo familiar.
  • 22. O Santuário de Nossa Senhora de Caravaggio, hoje no município de Farroupilha.
  • 23. A Praça Dante Alighieri com a Catedral de Caxias em 1899.
  • 24. Luíza Morelli Marchioro e seus alunos em frente de sua residência-escola.
  • 25. Reunião da família Benvenutti, 1928 Os homens conversavam e jogavam cartas, bocha ou a mora, as mulheres praticavam artes manuais como o crochê, a costura e a confecção da dressa .
  • 26. Um dos primeiros moinhos de Caxias do Sul, em São Romédio, pertencente a Giacomo Clamer, Giovanni Battista Longhi e Giustina Brustolin. 1881.
  • 27. Prédio do Banco Nacional do Comércio, década de 1920.
  • 28. Colonos expõem seus produtos em feira na 3ª Légua, 1918.
  • 29. Pavilhões da Festa da Uva de 1932, na Praça Dante Alighieri.
  • 30. Inauguração da Viação Férrea em 1 de junho de 1910, data da elevação da Villa de Caxias à condição de cidade.
  • 32. Interior da Metalúrgica Abramo Eberle.
  • 33. Praça Dante Alighieri e Catedral em 1908. Os soldados são do tiro de guerra de Porto Alegre.
  • 34. Quermesse na festa de Santa Teresa de 1910.
  • 35. Avenida Júlio de Castilhos. Década de 30.
  • 36. Praça Dante Alighieri. Década de 40.
  • 37. Obras de rebaixamento da praça Dante Alighieri. Caxias do Sul, 1930/1932.
  • 38. Rua Sinimbu, durante suas obras de rebaixamento, entre 1935 e 1947.
  • 39. Interior. Moinho do Arroio Tega, próximo ao local da atual Casa de Pedra.
  • 42. Antigos pavilhões da Festa da Uva, 1958. Esse prédio hoje é a prefeitura da cidade.
  • 43. Foto "oficial" de Primeira Comunhão, década de 1930.
  • 44. Cena da opereta Don Pasticcio no Cine Theatro Apollo, 1922.
  • 45. O Cine Juvenil em torno de 1910.
  • 46. Primeira sede própria do Clube Juvenil, 1916.
  • 47. Fotografia nupcial, de Júlio Calegari, 1921.
  • 48. O time do E. C. Juventude em 1935.
  • 49. Concentração de eleitores na Praça Dante Alighieri em 1902.
  • 50. Visita de Getúlio Vargas em 1928.
  • 51. Praça Dante Alighieri em 1933, no lançamento da pedra fundamental do monumento ao Duque de Caxias, mostrando em primeiro plano a Estátua da Liberdade,de 1922, e ao fundo a Catedral e a Casa Canônica, já em suas formas definitivas.
  • 52. Manifestações pró-Estado Novo na Praça Dante Alighieri, 1937-38.
  • 53. Rainha e princesas da Festa da Uva de 1934.
  • 54. Pavilhões da Festa da Uva em 1937.
  • 55. Cortejo de carros alegóricos em 1950.
  • 56. NEVE EM CAXIAS DO SUL
  • 57.
  • 58. FESTA DA UVA 1950
  • 59. Caxias do Sul Ano Novo 1899
  • 60. Vista da antiga Administração Municipal de Caxias do Sul na Dr.Montaury, em frente à Praça Dante Alighieri Caxias do Sul, 1912
  • 62.
  • 63. "Caxias do Sul é hoje, o pólo centralizador da região mais diversificada do Brasil, com seus laboriosos colonos, seus vastos parreirais, suas vinícolas, seu variado parque industrial e um comércio rico e dinâmico; dando a esta terra uma dimensão ainda maior, razão essa que 'Caxias do Sul', a 'Capital da Montanha', a 'Pérola das Colônias', a 'Colmeia do Trabalho' é, por si só, o pólo centralizador da marca italiana no sul do Brasil."
  • 64. Arquivo Histórico Municipal no antigo Hospital Carbone, sito à avenida Júlio de Castilhos, 318
  • 65. Caxias do Sul é um município que cresceu, progrediu, virou cidade grande, mas morre de saudade dos tempos da ocupação por imigrantes italianos.
  • 66. Prédios históricos da Metalúrgica Abramo Eberle.
  • 67. Assim começou a Metalúrgica Abramo Eberle
  • 68. Ônibus Paradiso GVI 1800 Double-Decker produzido pela Marcopolo, uma das maiores empresas caxienses
  • 69. A Casa de Pedra, único remanescente na atual zona urbana caxiense das primeiras moradias dos italianos. Hoje é um museu.
  • 70. Interior do museu da Casa de Pedra, com objetos de uso doméstico dos imigrantes.
  • 71.
  • 72. Museu Municipal de Caxias do Sul
  • 73. Stangherlin: Stangherlin: Meneguzzo: São Marcos São Miguel, Altar-mor da evangelista, detalhe. Catedral, 1890. Museu Museu 1913 Municipal Municipal
  • 74.
  • 75.
  • 76. A Casa da Cultura de Caxias do Sul
  • 77. 1951 é uma data importante para a arte local. É quando Aldo Locatelli chega à cidade para decorar a Igreja de São Pelegrino, realizando um dos maiores conjuntos de pintura mural do estado. Sobre o altar pinta a Última Ceia.
  • 78. Que linda é minha terra
  • 79.
  • 80.
  • 81.
  • 82.
  • 83.
  • 84.
  • 85.
  • 86.
  • 87.
  • 88.
  • 89.
  • 90.
  • 91.
  • 92.
  • 93.
  • 94.
  • 95.
  • 96.
  • 97.
  • 98.
  • 99.
  • 100.
  • 101.
  • 102.
  • 103.
  • 104.
  • 105.
  • 106. Interior da Igreja São Pelegrino
  • 107. Portas de Bronze da Igreja São Pelegrino
  • 109. Praça central - Dante Alighieri
  • 111. Catedral Diocesana - praça central
  • 113. Monumento ao Imigrante - Chegada dos primeiros imigrantes italianos em 1875
  • 114. Praça central - Dante Alighieri
  • 115. Monumento Cristo Novo Milênio
  • 116. Escadaria que leva ao monumento do Cristo do Novo Milênio, nos Pavilhões da Festa da Uva
  • 118. Réplica do centro de Caxias do Sul em 1885, criada no Parque da Festa da Uva.
  • 119. Essa é uma réplica da Avenida Júlio de Castilhos, localizada nos Pavilhões da Festa da Uva. A Avenida Júlio de Castilhos é a mais famosa da cidade e nessa réplica mostra como ela era quando foi fundada pelos imigrantes.
  • 121. Descida que leva ao Parque dos Macaquinhos
  • 122. Escadaria que leva ao Parque dos Macaquinhos ...
  • 124.
  • 125. Edifício Estrela – centro comercial
  • 126. Parque do Sol, o prédio mais alto de Caxias, 36 andares
  • 127. Prédio antigo, localizado na Av. Júlio de Castilhos
  • 128. Intercity hotel, um dos mais luxuosos da cidade
  • 129.
  • 131. Coleta de lixo em Caxias, pioneira nesse tipo de coleta
  • 132. Típico dia de inverno, muito frio e neblina
  • 133. Típica cena do interior da cidade no inverno ...
  • 135. Vista áerea da cidade
  • 136. Vista áerea da cidade
  • 137.
  • 138.
  • 139.
  • 143. Estádio do S.E.R Caxias - Francisco Stédile
  • 144. Estádio Alfredo Jaconi - Juventude
  • 145. Letra de Valter Spalding Alfredo Costa Machado Jaime Caetano Braum Hino a Caxias Aparício da Silva Rillo Quando o dia sorrindo amanhece Música e Arranjo E o sol beija-te a face risonha Eleonardo Caffi Toda a terra de amor estremece Ao bater de teus malhos* ... é a luta Junto ao Campo dos Bugres surgiste De teu povo incansável e obreiro Carreteando o progresso aos penhascos Que os desígnios de Deus executa. E qual marco bagual lança em riste Deste ao pago do sul, nobre exemplo Em teus vinhos, ó seiva bendita E se a Igreja da raça erigirem Do teu solo de imensa riqueza Tu serás o altar deste templo. Vejo a esplêndida glória infinita Que em teu seio divino se encerra Fruto são do esforço imigrante A exaltar o valor desta terra Aliado ao esforço nativo De tão nobre, excelsa beleza. Te levanta, Caxias vibrante Aos clarins do progresso e da fama Porque a glória é o sentido da luta A que a vida afinal te conclama. * malhos = martelos * "Um grande estímulo na vida é saber que alguém confia em nós e de nós espera grandes coisas." (F.R.C.)