SlideShare uma empresa Scribd logo
 igreja de tiatira
 igreja de tiatira
Layout do Título
SUBTÍTULO
Havia um grande templo em honra ao deus sol “APOLO”
A representação mais
comum de Apolo é de um
homem nu, jovem, bonito e
brilhante, na qual remete a
ideia de ele fosse o próprio
Sol.
Tiatira = sacrifício
 igreja de tiatira
Quais Eram Os Problemas Da Igreja De Tiatira?
Introdução
ELOGIO
Cresceu no
serviço ao
próximo
CRÍTICA
Toleram o culto
Idólatra e a
Imoralidade
PROMESSA
Soberania das
nações e a estrela
da manhã.
E Os Seus Tecidos De Lã Tingidos De Púrpura, Uma Tinta Caríssima
Obtida De Moluscos (Atos 16:14).
Lídia Era Natural De Tiatira Era Vendedora De Púrpura ( Atos 16.14)
É Certo Que A Hospitalidade Demonstrada Por Lídia, Se Tornou Tradicional Na Igreja De
Filipos (Fp 1:5; 4:10).
E ao anjo da igreja de Tiatira escreve: Isto diz o Filho de Deus, que tem seus olhos
como chama de fogo, e os pés semelhantes ao latão reluzente. Apocalipse 2: 18
I - A IDENTIFICAÇÃO DO FILHO DE DEUS
A descrição que cristo faz de si mesmo ao se dirigir a esta igreja é
que Ele é o Filho de Deus.
Porque eu sou o menor dos apóstolos, que não sou
digno de ser chamado apóstolo, pois que persegui a
igreja de Deus. I co 15.9
Cristo é o cabeça da Igreja, sendo este mesmo o salvador
do corpo” (Efésios 5:23)
“igreja de Deus, a qual ele comprou com o seu
próprio sangue” (Atos 20:28).
2- Ele vê o mais profundo do nosso ser . Pv 15:3
Isso Indica Sua Justiça, Assim Como Seu Juízo Divino Sobre Todos As
Coisa Impura. I co 3.13 -
B) OLHOS DE CRISTO SÃO COMO CHAMA DE FOGO
4- Ele vê nossas Intenções e nossas segundas Intenções. Jó 28.24
Mt 23:27-28
Hebreus 4:13-1 Coríntios 4:5
I - A IDENTIFICAÇÃO DO FILHO DE DEUS
Pés Em Metal Duro Com Rigidez Suficiente Para Esmagar E
Julgar Os Que Insistiam Em Cometer Abominações Diante
Do Deus Conhecedor De Todas As Coisas.
I - A IDENTIFICAÇÃO DO FILHO DE DEUS
“Eu conheço as tuas obras, e a tua caridade, e o teu serviço, e a tua fé, e a tua paciência,
e que as tuas últimas obras são mais do que as primeiras”. Ap 2.19
3.1 “...As tuas obras”.
“Sei quais são as tuas obras”
“fé” Do grego “pistis” significa confiança. sem a qual é impossível
agradar a Deus (Hb 11.6). Esta igreja recebe de Cristo o reconhecimento de que possuía uma
fé ativa, que opera pelo amor (Gl 5.6) e produz obras (Ap 2.19).
II - UMA IGREJA QUE TOLERA O PECADO
Mas tenho contra ti o tolerares que Jezabel, mulher que se diz profetisa, ensine e engane os meus
servos, para que se prostituam e comam dos sacrifícios da idolatria. AP 21.20
2.1 “...Jezabel”. a palavra “Jezabel” significa:
Mentia, Seduzia, Enganava,
Conquistava, Contaminava,
Corrompia, Levando Muitos
À Prática Da Idolatria E
Imoralidade (2 Co 7.1).
Se aproveitada da
posição de destaque
para destruir pessoas
que a cercavam
Jezabel se tornou símbolo de crueldade, egoísmo e manipulação.
PALAVRA CHAVE
Qualquer Manifestação Espiritual Que Entre Em
Contradição Com A Palavra De Deus, É Falsa.
II - UMA IGREJA QUE TOLERA O PECADO
Mas tenho contra ti o tolerares que Jezabel, mulher que se diz profetisa, ensine e engane os meus
servos, para que se prostituam e comam dos sacrifícios da idolatria. AP 21.20
B )- Jezabel Contamina O Rebanho
O Espírito De Jezabel Estava Corrompendo A Igreja De Tiatira Apocalipse 2:18-29.
1)- Jezabel é tida como a pior figura de mulher no Antigo Testamento.
A -PROSTITUIÇÃO: Jezabel era uma mulher vaidosa (II Reis 9.30)
Jezabel praticava tanto a prostituição sexual como a feitiçaria (II Reis 9.22).
B- Jesus advertiu a igreja de Tiatira sobre esse espírito. Jezabel busca
destruir e silenciar os profetas de Deus, porque, ao fazer isso, ela destrói o
testemunho de Jesus, o qual é o espírito da profecia (Ap 19.10).
Jezabel era manipuladora. Queria que tudo fosse
do seu jeito. Seu próprio marido
“Acabe, que se vendeu para fazer o que era mau perante o SENHOR, porque Jezabel, sua mulher, o instigava” (I Reis 21.25).
3.2 - Em Sua Misericórdia, Deus Nos Da Templo Para Decidir –Se Queremos
Segui-lo Somente Nossa Poderá Nosso Caminho.
Desejaria eu, de qualquer maneira, a morte do ímpio? Diz o Senhor JEOVÁ;
não desejo, antes, que se converta dos seus caminhos e viva? Ez 18. 23
III – JESUS CONFRONTA A IGREJA E LHE CHAMA AO ARREPENDIMENTO
. Ele é longânimo. Ele não tem prazer na morte do ímpio.
Arrepender-se significa mudar de pensamento e
afastar-se do pecado e de suas desastrosas consequências em relação a Deus e á vida eterna.
III - JESUS CONFRONTA A IGREJA E LHE CHAMA AO ARREPENDIMENTO
Eis Que A Porei Numa Cama, E Sobre Os Que Adulteram Com Ela Virá Grande Tribulação,
Se Não Se Arrependerem Das Suas Obras. Ap 2.22
III - JESUS CONFRONTA A IGREJA E LHE CHAMA AO ARREPENDIMENTO
E ferirei de morte a seus filhos, e todas as igrejas saberão que eu sou aquele que sonda
as mentes e os corações. E darei a cada um de vós segundo as vossas obras. Ap 2.23
)
Muito provavelmente se refere aos seguidores de jezabel, os “filhos” espirituais, aqueles
a quem ela tinha convencido que fizessem concessões ao mundo pagão.
(Cf. Jr 11.20; 17.10).
Mentes (Palavra Grega Somente Encontrada Aqui No NT) Literalmente Significa “Os
”; Isto É, “Os Movimentos Da Vontade E Afeições”.68 Corações Na Psicologia
Hebraica Referia-se Especialmente Aos Pensamentos. O Olhar Do Onisciente Penetra Até
O Mais Profundo Do Intelecto, Emoções E Vontade Do Homem. O Julgamento Divino
Sempre É Justo. Cada Um Receberá Segundo As Suas Obras (Cf. Rm 2.6).
III - JESUS CONFRONTA A IGREJA E LHE CHAMA AO ARREPENDIMENTO
“Mas eu vos digo, e aos restantes que estão em Tiatira, a todos quantos não têm esta doutrina, e
não conheceram, como dizem, as profundezas de Satanás, que outra carga vos não porei”. Ap 2.24
A) -"As profundezas de Satanás" (i.e., "os segredos profundos") talvez se refiram ao falso ensino.
B) - Cristo ainda definido os verdadeiros crentes como aqueles que
não conheceram as profundezas de Satanás,
Cristo ainda definido os verdadeiros crentes como aqueles que
não conheceram as profundezas de Satanás,
Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as
vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai, que está nos céus. Mt 5 .16
E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de
luz. 2CO 11,14
(1 Co 13.10) será aniquilado. Por isto fiquemos sempre firmes e constantes, sempre
abundantes. O nosso trabalho não é vão no Senhor (1 Co 15.58).
III - O QUE TENDES, RETENDE-O"
Mas O Que Tendes, Retende-o Até Que Eu Venha. Ap 2.25
Retenhamos, pois, a comunhão com a nossa igreja. Coisa nenhuma deverá nos afastar dela.
I. “...O Que Tendes Retende-o”. Esta Expressão Vem Do Verbo ”, E
Tem No Original, O Sentido De Etc.
Deve Ser Aplicado No Sentido De Aquilo Que É Precioso Como: A Palavra De
Deus. Sl 119.11; Os Mandamentos Da Lei Divina. Mt. 19.17; A Fé. 2 Tm 4.8, Etc.
Não abandonando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes exortando- nos uns
aos outros; e tanto mais, à medida que vedes que aquele dia se aproxima. (Hb 10.25).
Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado. Quando eu
era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo
que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino. 1 Co 13:10,11
O texto em foco, lembra-nos o Salmo segundo onde lemos:
Iv - O QUE TENDES, RETENDE-O"
E ao que vencer e guardar até ao fim as minhas obras, eu lhe darei poder sobre as
nações, Ap 2.26
João 6. 29 Jesus respondeu e disse-lhes: A obra de Deus é
esta: que creiais naquele que ele enviou.
1 Coríntios 6. 3 Não sabeis vós que havemos de julgar os anjos?
Quanto mais as coisas pertencentes a esta vida?
Iv - O QUE TENDES, RETENDE-O"
C) = para sua Igreja: Ele é “a resplandecente Estrela da Manhã” (Ap 22.16).
I. ‘...a estrela da manhã”.
A) = Para os ímpios: Jesus é a “luz do mundo” (Jo 1.9;8.12);
B)=para Israel: Ele é “O Sol da Justiça” (Ml 4.2);
Seja como for, Cristo é “tudo em todos”.
A Frase Poder Sobre
As Nações E A
Citação Salmos 2.9
Se ouvirdes hoje a sua voz (como diz o
Espírito Santo), não endureçais os
vossos corações” (Hb 3.7-8). Esses são
os “ouvidos” de que precisamos.
Conclusão
Ap 2. 29. “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas”.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Vencendo as obras da carne - Pecados emocionais
Vencendo as obras da carne - Pecados emocionaisVencendo as obras da carne - Pecados emocionais
Vencendo as obras da carne - Pecados emocionais
Michel Plattiny
 
Lição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Lição 14 - Vivendo com a Mente de CristoLição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Lição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Éder Tomé
 
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do ObreiroCETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
Ednilson do Valle
 
Carta à Igreja de Pérgamo no Apocalipse
Carta à Igreja de Pérgamo no ApocalipseCarta à Igreja de Pérgamo no Apocalipse
Carta à Igreja de Pérgamo no Apocalipse
Pr. Welfany Nolasco Rodrigues
 
As 7 igrejas da asia 2
As 7 igrejas da asia 2As 7 igrejas da asia 2
As 7 igrejas da asia 2
Fabio Renato Ventura Pinto
 
Chamados para Andar na Contra Mão
Chamados para Andar na Contra MãoChamados para Andar na Contra Mão
Chamados para Andar na Contra Mão
Igreja Batista Memorial em Jardim Catarina
 
Tiatira - A ameaça que vem de dentro
Tiatira - A ameaça que vem de dentroTiatira - A ameaça que vem de dentro
Tiatira - A ameaça que vem de dentro
Elder Moraes
 
Lição 2 – Missões Transculturais: À sua Origem na Natureza de Deus.pptx
Lição 2 – Missões Transculturais: À sua Origem na Natureza de Deus.pptxLição 2 – Missões Transculturais: À sua Origem na Natureza de Deus.pptx
Lição 2 – Missões Transculturais: À sua Origem na Natureza de Deus.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 12 - A Igreja de Filadélfia um modelo para os nossos dias
Lição 12 - A Igreja de Filadélfia um modelo para os nossos diasLição 12 - A Igreja de Filadélfia um modelo para os nossos dias
Lição 12 - A Igreja de Filadélfia um modelo para os nossos dias
Éder Tomé
 
Lição 18 Apostasia da Fé
Lição 18   Apostasia da FéLição 18   Apostasia da Fé
Lição 18 Apostasia da Fé
Wander Sousa
 
Lição 02: A Deturpação da Doutrina Bíblica do pecado.pptx
Lição 02: A Deturpação da Doutrina Bíblica do pecado.pptxLição 02: A Deturpação da Doutrina Bíblica do pecado.pptx
Lição 02: A Deturpação da Doutrina Bíblica do pecado.pptx
Celso Napoleon
 
Carta à Igreja de Sardes no Apocalipse
Carta à Igreja de Sardes no ApocalipseCarta à Igreja de Sardes no Apocalipse
Carta à Igreja de Sardes no Apocalipse
Pr. Welfany Nolasco Rodrigues
 
A armadura de_deus_completa
A armadura de_deus_completaA armadura de_deus_completa
A armadura de_deus_completa
Anderson Silvério
 
Deus, nós e a nossa família
Deus, nós  e  a  nossa  famíliaDeus, nós  e  a  nossa  família
Deus, nós e a nossa família
Edilson Jose Barbosa Barbosa
 
As Obras da Carne e o Fruto do Espirito
As Obras da Carne e o Fruto do EspiritoAs Obras da Carne e o Fruto do Espirito
As Obras da Carne e o Fruto do Espirito
Márcio Martins
 
Lição 08 - Laodicéia a igreja apóstata
Lição 08 - Laodicéia a igreja apóstataLição 08 - Laodicéia a igreja apóstata
Lição 08 - Laodicéia a igreja apóstata
Sergio Silva
 
Lição 7 – Tentação – A Batalha por nossas Escolhas e Atitudes
Lição 7 – Tentação – A Batalha por nossas Escolhas e AtitudesLição 7 – Tentação – A Batalha por nossas Escolhas e Atitudes
Lição 7 – Tentação – A Batalha por nossas Escolhas e Atitudes
Éder Tomé
 
Slides Licao 7, A Responsabilidade e Individual, 4Tr22, Pr Henrique, EBD NA T...
Slides Licao 7, A Responsabilidade e Individual, 4Tr22, Pr Henrique, EBD NA T...Slides Licao 7, A Responsabilidade e Individual, 4Tr22, Pr Henrique, EBD NA T...
Slides Licao 7, A Responsabilidade e Individual, 4Tr22, Pr Henrique, EBD NA T...
Igreja Evangélica Assembleia de Deus Celebrando o Rei
 
Maturidade Espiritual com DMZeca
Maturidade Espiritual com DMZecaMaturidade Espiritual com DMZeca
Maturidade Espiritual com DMZeca
DM Zeca
 
Lição 1- As obras da carne e o fruto do espírito
Lição 1- As obras da carne e o fruto do espíritoLição 1- As obras da carne e o fruto do espírito
Lição 1- As obras da carne e o fruto do espírito
Erberson Pinheiro
 

Mais procurados (20)

Vencendo as obras da carne - Pecados emocionais
Vencendo as obras da carne - Pecados emocionaisVencendo as obras da carne - Pecados emocionais
Vencendo as obras da carne - Pecados emocionais
 
Lição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Lição 14 - Vivendo com a Mente de CristoLição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
Lição 14 - Vivendo com a Mente de Cristo
 
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do ObreiroCETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
CETADEB - Lição 4 e 5 - O Preparo do Obreiro
 
Carta à Igreja de Pérgamo no Apocalipse
Carta à Igreja de Pérgamo no ApocalipseCarta à Igreja de Pérgamo no Apocalipse
Carta à Igreja de Pérgamo no Apocalipse
 
As 7 igrejas da asia 2
As 7 igrejas da asia 2As 7 igrejas da asia 2
As 7 igrejas da asia 2
 
Chamados para Andar na Contra Mão
Chamados para Andar na Contra MãoChamados para Andar na Contra Mão
Chamados para Andar na Contra Mão
 
Tiatira - A ameaça que vem de dentro
Tiatira - A ameaça que vem de dentroTiatira - A ameaça que vem de dentro
Tiatira - A ameaça que vem de dentro
 
Lição 2 – Missões Transculturais: À sua Origem na Natureza de Deus.pptx
Lição 2 – Missões Transculturais: À sua Origem na Natureza de Deus.pptxLição 2 – Missões Transculturais: À sua Origem na Natureza de Deus.pptx
Lição 2 – Missões Transculturais: À sua Origem na Natureza de Deus.pptx
 
Lição 12 - A Igreja de Filadélfia um modelo para os nossos dias
Lição 12 - A Igreja de Filadélfia um modelo para os nossos diasLição 12 - A Igreja de Filadélfia um modelo para os nossos dias
Lição 12 - A Igreja de Filadélfia um modelo para os nossos dias
 
Lição 18 Apostasia da Fé
Lição 18   Apostasia da FéLição 18   Apostasia da Fé
Lição 18 Apostasia da Fé
 
Lição 02: A Deturpação da Doutrina Bíblica do pecado.pptx
Lição 02: A Deturpação da Doutrina Bíblica do pecado.pptxLição 02: A Deturpação da Doutrina Bíblica do pecado.pptx
Lição 02: A Deturpação da Doutrina Bíblica do pecado.pptx
 
Carta à Igreja de Sardes no Apocalipse
Carta à Igreja de Sardes no ApocalipseCarta à Igreja de Sardes no Apocalipse
Carta à Igreja de Sardes no Apocalipse
 
A armadura de_deus_completa
A armadura de_deus_completaA armadura de_deus_completa
A armadura de_deus_completa
 
Deus, nós e a nossa família
Deus, nós  e  a  nossa  famíliaDeus, nós  e  a  nossa  família
Deus, nós e a nossa família
 
As Obras da Carne e o Fruto do Espirito
As Obras da Carne e o Fruto do EspiritoAs Obras da Carne e o Fruto do Espirito
As Obras da Carne e o Fruto do Espirito
 
Lição 08 - Laodicéia a igreja apóstata
Lição 08 - Laodicéia a igreja apóstataLição 08 - Laodicéia a igreja apóstata
Lição 08 - Laodicéia a igreja apóstata
 
Lição 7 – Tentação – A Batalha por nossas Escolhas e Atitudes
Lição 7 – Tentação – A Batalha por nossas Escolhas e AtitudesLição 7 – Tentação – A Batalha por nossas Escolhas e Atitudes
Lição 7 – Tentação – A Batalha por nossas Escolhas e Atitudes
 
Slides Licao 7, A Responsabilidade e Individual, 4Tr22, Pr Henrique, EBD NA T...
Slides Licao 7, A Responsabilidade e Individual, 4Tr22, Pr Henrique, EBD NA T...Slides Licao 7, A Responsabilidade e Individual, 4Tr22, Pr Henrique, EBD NA T...
Slides Licao 7, A Responsabilidade e Individual, 4Tr22, Pr Henrique, EBD NA T...
 
Maturidade Espiritual com DMZeca
Maturidade Espiritual com DMZecaMaturidade Espiritual com DMZeca
Maturidade Espiritual com DMZeca
 
Lição 1- As obras da carne e o fruto do espírito
Lição 1- As obras da carne e o fruto do espíritoLição 1- As obras da carne e o fruto do espírito
Lição 1- As obras da carne e o fruto do espírito
 

Semelhante a igreja de tiatira

Resumo_Reavivamento: nossa grande necessidade_132013
Resumo_Reavivamento: nossa grande necessidade_132013Resumo_Reavivamento: nossa grande necessidade_132013
Resumo_Reavivamento: nossa grande necessidade_132013
Gerson G. Ramos
 
Liç reavivamento: nossa grande necessidade 132013
Liç reavivamento: nossa grande necessidade 132013Liç reavivamento: nossa grande necessidade 132013
Liç reavivamento: nossa grande necessidade 132013
Gerson G. Ramos
 
Lição 05 Livro Apocalipse
 Lição 05 Livro Apocalipse  Lição 05 Livro Apocalipse
Lição 05 Livro Apocalipse
Escola Bíblica Sem Fronteiras
 
Angeologia ii
Angeologia iiAngeologia ii
Angeologia ii
Luiz Ferreira
 
Estudo Dons Espirituais.pptx
Estudo Dons Espirituais.pptxEstudo Dons Espirituais.pptx
Estudo Dons Espirituais.pptx
Elaine479105
 
A outra face dos milagres
A outra face dos milagresA outra face dos milagres
A outra face dos milagres
EDUARDO MOURA
 
Profeta Elias e o espiritismo
Profeta Elias e o espiritismoProfeta Elias e o espiritismo
Profeta Elias e o espiritismo
Pastor Robson Colaço
 
A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS - LIÇÃO 7 - 3°TRI.2014
A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS - LIÇÃO 7 - 3°TRI.2014A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS - LIÇÃO 7 - 3°TRI.2014
A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS - LIÇÃO 7 - 3°TRI.2014
Pr. Andre Luiz
 
Lição 9 Mornidão Espiritual
Lição 9   Mornidão EspiritualLição 9   Mornidão Espiritual
Lição 9 Mornidão Espiritual
Wander Sousa
 
Há um milagre em sua casa
Há um milagre em sua casaHá um milagre em sua casa
Há um milagre em sua casa
Vivaldo Linhares
 
ANOTAÇÕES APOLOGÉTICAS
ANOTAÇÕES APOLOGÉTICASANOTAÇÕES APOLOGÉTICAS
ANOTAÇÕES APOLOGÉTICAS
Oswaldo Finita
 
10 1 e 2 tessalonicenses.pptx
10  1 e 2 tessalonicenses.pptx10  1 e 2 tessalonicenses.pptx
10 1 e 2 tessalonicenses.pptx
PIB Penha - SP
 
1 - Quem foi Ellen White?
1 - Quem foi Ellen White?1 - Quem foi Ellen White?
1 - Quem foi Ellen White?
Fábio Paradela
 
Vida devocional 1
Vida devocional 1Vida devocional 1
Vida devocional 1
Dagmar Wendt
 
007 conhecimento de deus - j.i.packer - espirito-vf
007   conhecimento de deus - j.i.packer - espirito-vf007   conhecimento de deus - j.i.packer - espirito-vf
007 conhecimento de deus - j.i.packer - espirito-vf
airtonbatista
 
BOLETIM Nº 91
BOLETIM Nº 91BOLETIM Nº 91
BOLETIM Nº 91
imelriocasca
 
Revisão do discipulado
Revisão do discipuladoRevisão do discipulado
Revisão do discipulado
Valdinar Viana
 
Idolatria latente
Idolatria latenteIdolatria latente
Idolatria latente
FRANCISCO SILVA
 
C. peter wagner confrontando a rainha dos céus.rev
C. peter wagner   confrontando a rainha dos céus.revC. peter wagner   confrontando a rainha dos céus.rev
C. peter wagner confrontando a rainha dos céus.rev
Rose Lucia
 
A igreja que deus deseja
A igreja que deus desejaA igreja que deus deseja
A igreja que deus deseja
Pedro Júnior
 

Semelhante a igreja de tiatira (20)

Resumo_Reavivamento: nossa grande necessidade_132013
Resumo_Reavivamento: nossa grande necessidade_132013Resumo_Reavivamento: nossa grande necessidade_132013
Resumo_Reavivamento: nossa grande necessidade_132013
 
Liç reavivamento: nossa grande necessidade 132013
Liç reavivamento: nossa grande necessidade 132013Liç reavivamento: nossa grande necessidade 132013
Liç reavivamento: nossa grande necessidade 132013
 
Lição 05 Livro Apocalipse
 Lição 05 Livro Apocalipse  Lição 05 Livro Apocalipse
Lição 05 Livro Apocalipse
 
Angeologia ii
Angeologia iiAngeologia ii
Angeologia ii
 
Estudo Dons Espirituais.pptx
Estudo Dons Espirituais.pptxEstudo Dons Espirituais.pptx
Estudo Dons Espirituais.pptx
 
A outra face dos milagres
A outra face dos milagresA outra face dos milagres
A outra face dos milagres
 
Profeta Elias e o espiritismo
Profeta Elias e o espiritismoProfeta Elias e o espiritismo
Profeta Elias e o espiritismo
 
A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS - LIÇÃO 7 - 3°TRI.2014
A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS - LIÇÃO 7 - 3°TRI.2014A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS - LIÇÃO 7 - 3°TRI.2014
A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS - LIÇÃO 7 - 3°TRI.2014
 
Lição 9 Mornidão Espiritual
Lição 9   Mornidão EspiritualLição 9   Mornidão Espiritual
Lição 9 Mornidão Espiritual
 
Há um milagre em sua casa
Há um milagre em sua casaHá um milagre em sua casa
Há um milagre em sua casa
 
ANOTAÇÕES APOLOGÉTICAS
ANOTAÇÕES APOLOGÉTICASANOTAÇÕES APOLOGÉTICAS
ANOTAÇÕES APOLOGÉTICAS
 
10 1 e 2 tessalonicenses.pptx
10  1 e 2 tessalonicenses.pptx10  1 e 2 tessalonicenses.pptx
10 1 e 2 tessalonicenses.pptx
 
1 - Quem foi Ellen White?
1 - Quem foi Ellen White?1 - Quem foi Ellen White?
1 - Quem foi Ellen White?
 
Vida devocional 1
Vida devocional 1Vida devocional 1
Vida devocional 1
 
007 conhecimento de deus - j.i.packer - espirito-vf
007   conhecimento de deus - j.i.packer - espirito-vf007   conhecimento de deus - j.i.packer - espirito-vf
007 conhecimento de deus - j.i.packer - espirito-vf
 
BOLETIM Nº 91
BOLETIM Nº 91BOLETIM Nº 91
BOLETIM Nº 91
 
Revisão do discipulado
Revisão do discipuladoRevisão do discipulado
Revisão do discipulado
 
Idolatria latente
Idolatria latenteIdolatria latente
Idolatria latente
 
C. peter wagner confrontando a rainha dos céus.rev
C. peter wagner   confrontando a rainha dos céus.revC. peter wagner   confrontando a rainha dos céus.rev
C. peter wagner confrontando a rainha dos céus.rev
 
A igreja que deus deseja
A igreja que deus desejaA igreja que deus deseja
A igreja que deus deseja
 

Último

Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
luggio9854
 
Qualidade do Ar interior nas escolas.pptx
Qualidade do Ar interior nas escolas.pptxQualidade do Ar interior nas escolas.pptx
Qualidade do Ar interior nas escolas.pptx
MariaJooSilva58
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
Manuais Formação
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
Marcelo Botura
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
Maria das Graças Machado Rodrigues
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
Esquadrilhas de Ligação e Observação (ELO).pdf
Esquadrilhas de Ligação e Observação (ELO).pdfEsquadrilhas de Ligação e Observação (ELO).pdf
Esquadrilhas de Ligação e Observação (ELO).pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Desafios Contemporâneos para o Exército Brasileiro (EB).pdf
Desafios Contemporâneos para o Exército Brasileiro (EB).pdfDesafios Contemporâneos para o Exército Brasileiro (EB).pdf
Desafios Contemporâneos para o Exército Brasileiro (EB).pdf
Falcão Brasil
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
 
Qualidade do Ar interior nas escolas.pptx
Qualidade do Ar interior nas escolas.pptxQualidade do Ar interior nas escolas.pptx
Qualidade do Ar interior nas escolas.pptx
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdfgestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
gestão_de_conflitos_no_ambiente_escolar.pdf
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
Esquadrilhas de Ligação e Observação (ELO).pdf
Esquadrilhas de Ligação e Observação (ELO).pdfEsquadrilhas de Ligação e Observação (ELO).pdf
Esquadrilhas de Ligação e Observação (ELO).pdf
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Desafios Contemporâneos para o Exército Brasileiro (EB).pdf
Desafios Contemporâneos para o Exército Brasileiro (EB).pdfDesafios Contemporâneos para o Exército Brasileiro (EB).pdf
Desafios Contemporâneos para o Exército Brasileiro (EB).pdf
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
Elogio da Saudade .
Elogio da Saudade                          .Elogio da Saudade                          .
Elogio da Saudade .
 

igreja de tiatira

  • 4. Havia um grande templo em honra ao deus sol “APOLO” A representação mais comum de Apolo é de um homem nu, jovem, bonito e brilhante, na qual remete a ideia de ele fosse o próprio Sol. Tiatira = sacrifício
  • 6. Quais Eram Os Problemas Da Igreja De Tiatira? Introdução ELOGIO Cresceu no serviço ao próximo CRÍTICA Toleram o culto Idólatra e a Imoralidade PROMESSA Soberania das nações e a estrela da manhã.
  • 7. E Os Seus Tecidos De Lã Tingidos De Púrpura, Uma Tinta Caríssima Obtida De Moluscos (Atos 16:14). Lídia Era Natural De Tiatira Era Vendedora De Púrpura ( Atos 16.14) É Certo Que A Hospitalidade Demonstrada Por Lídia, Se Tornou Tradicional Na Igreja De Filipos (Fp 1:5; 4:10).
  • 8. E ao anjo da igreja de Tiatira escreve: Isto diz o Filho de Deus, que tem seus olhos como chama de fogo, e os pés semelhantes ao latão reluzente. Apocalipse 2: 18 I - A IDENTIFICAÇÃO DO FILHO DE DEUS A descrição que cristo faz de si mesmo ao se dirigir a esta igreja é que Ele é o Filho de Deus. Porque eu sou o menor dos apóstolos, que não sou digno de ser chamado apóstolo, pois que persegui a igreja de Deus. I co 15.9 Cristo é o cabeça da Igreja, sendo este mesmo o salvador do corpo” (Efésios 5:23) “igreja de Deus, a qual ele comprou com o seu próprio sangue” (Atos 20:28).
  • 9. 2- Ele vê o mais profundo do nosso ser . Pv 15:3 Isso Indica Sua Justiça, Assim Como Seu Juízo Divino Sobre Todos As Coisa Impura. I co 3.13 - B) OLHOS DE CRISTO SÃO COMO CHAMA DE FOGO 4- Ele vê nossas Intenções e nossas segundas Intenções. Jó 28.24 Mt 23:27-28 Hebreus 4:13-1 Coríntios 4:5 I - A IDENTIFICAÇÃO DO FILHO DE DEUS Pés Em Metal Duro Com Rigidez Suficiente Para Esmagar E Julgar Os Que Insistiam Em Cometer Abominações Diante Do Deus Conhecedor De Todas As Coisas.
  • 10. I - A IDENTIFICAÇÃO DO FILHO DE DEUS “Eu conheço as tuas obras, e a tua caridade, e o teu serviço, e a tua fé, e a tua paciência, e que as tuas últimas obras são mais do que as primeiras”. Ap 2.19 3.1 “...As tuas obras”. “Sei quais são as tuas obras” “fé” Do grego “pistis” significa confiança. sem a qual é impossível agradar a Deus (Hb 11.6). Esta igreja recebe de Cristo o reconhecimento de que possuía uma fé ativa, que opera pelo amor (Gl 5.6) e produz obras (Ap 2.19).
  • 11. II - UMA IGREJA QUE TOLERA O PECADO Mas tenho contra ti o tolerares que Jezabel, mulher que se diz profetisa, ensine e engane os meus servos, para que se prostituam e comam dos sacrifícios da idolatria. AP 21.20 2.1 “...Jezabel”. a palavra “Jezabel” significa: Mentia, Seduzia, Enganava, Conquistava, Contaminava, Corrompia, Levando Muitos À Prática Da Idolatria E Imoralidade (2 Co 7.1). Se aproveitada da posição de destaque para destruir pessoas que a cercavam Jezabel se tornou símbolo de crueldade, egoísmo e manipulação.
  • 12. PALAVRA CHAVE Qualquer Manifestação Espiritual Que Entre Em Contradição Com A Palavra De Deus, É Falsa.
  • 13. II - UMA IGREJA QUE TOLERA O PECADO Mas tenho contra ti o tolerares que Jezabel, mulher que se diz profetisa, ensine e engane os meus servos, para que se prostituam e comam dos sacrifícios da idolatria. AP 21.20 B )- Jezabel Contamina O Rebanho O Espírito De Jezabel Estava Corrompendo A Igreja De Tiatira Apocalipse 2:18-29. 1)- Jezabel é tida como a pior figura de mulher no Antigo Testamento. A -PROSTITUIÇÃO: Jezabel era uma mulher vaidosa (II Reis 9.30) Jezabel praticava tanto a prostituição sexual como a feitiçaria (II Reis 9.22). B- Jesus advertiu a igreja de Tiatira sobre esse espírito. Jezabel busca destruir e silenciar os profetas de Deus, porque, ao fazer isso, ela destrói o testemunho de Jesus, o qual é o espírito da profecia (Ap 19.10). Jezabel era manipuladora. Queria que tudo fosse do seu jeito. Seu próprio marido “Acabe, que se vendeu para fazer o que era mau perante o SENHOR, porque Jezabel, sua mulher, o instigava” (I Reis 21.25).
  • 14. 3.2 - Em Sua Misericórdia, Deus Nos Da Templo Para Decidir –Se Queremos Segui-lo Somente Nossa Poderá Nosso Caminho. Desejaria eu, de qualquer maneira, a morte do ímpio? Diz o Senhor JEOVÁ; não desejo, antes, que se converta dos seus caminhos e viva? Ez 18. 23 III – JESUS CONFRONTA A IGREJA E LHE CHAMA AO ARREPENDIMENTO . Ele é longânimo. Ele não tem prazer na morte do ímpio. Arrepender-se significa mudar de pensamento e afastar-se do pecado e de suas desastrosas consequências em relação a Deus e á vida eterna.
  • 15. III - JESUS CONFRONTA A IGREJA E LHE CHAMA AO ARREPENDIMENTO Eis Que A Porei Numa Cama, E Sobre Os Que Adulteram Com Ela Virá Grande Tribulação, Se Não Se Arrependerem Das Suas Obras. Ap 2.22
  • 16. III - JESUS CONFRONTA A IGREJA E LHE CHAMA AO ARREPENDIMENTO E ferirei de morte a seus filhos, e todas as igrejas saberão que eu sou aquele que sonda as mentes e os corações. E darei a cada um de vós segundo as vossas obras. Ap 2.23 ) Muito provavelmente se refere aos seguidores de jezabel, os “filhos” espirituais, aqueles a quem ela tinha convencido que fizessem concessões ao mundo pagão. (Cf. Jr 11.20; 17.10). Mentes (Palavra Grega Somente Encontrada Aqui No NT) Literalmente Significa “Os ”; Isto É, “Os Movimentos Da Vontade E Afeições”.68 Corações Na Psicologia Hebraica Referia-se Especialmente Aos Pensamentos. O Olhar Do Onisciente Penetra Até O Mais Profundo Do Intelecto, Emoções E Vontade Do Homem. O Julgamento Divino Sempre É Justo. Cada Um Receberá Segundo As Suas Obras (Cf. Rm 2.6).
  • 17. III - JESUS CONFRONTA A IGREJA E LHE CHAMA AO ARREPENDIMENTO “Mas eu vos digo, e aos restantes que estão em Tiatira, a todos quantos não têm esta doutrina, e não conheceram, como dizem, as profundezas de Satanás, que outra carga vos não porei”. Ap 2.24 A) -"As profundezas de Satanás" (i.e., "os segredos profundos") talvez se refiram ao falso ensino. B) - Cristo ainda definido os verdadeiros crentes como aqueles que não conheceram as profundezas de Satanás, Cristo ainda definido os verdadeiros crentes como aqueles que não conheceram as profundezas de Satanás, Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai, que está nos céus. Mt 5 .16 E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz. 2CO 11,14
  • 18. (1 Co 13.10) será aniquilado. Por isto fiquemos sempre firmes e constantes, sempre abundantes. O nosso trabalho não é vão no Senhor (1 Co 15.58). III - O QUE TENDES, RETENDE-O" Mas O Que Tendes, Retende-o Até Que Eu Venha. Ap 2.25 Retenhamos, pois, a comunhão com a nossa igreja. Coisa nenhuma deverá nos afastar dela. I. “...O Que Tendes Retende-o”. Esta Expressão Vem Do Verbo ”, E Tem No Original, O Sentido De Etc. Deve Ser Aplicado No Sentido De Aquilo Que É Precioso Como: A Palavra De Deus. Sl 119.11; Os Mandamentos Da Lei Divina. Mt. 19.17; A Fé. 2 Tm 4.8, Etc. Não abandonando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes exortando- nos uns aos outros; e tanto mais, à medida que vedes que aquele dia se aproxima. (Hb 10.25). Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado. Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino. 1 Co 13:10,11
  • 19. O texto em foco, lembra-nos o Salmo segundo onde lemos: Iv - O QUE TENDES, RETENDE-O" E ao que vencer e guardar até ao fim as minhas obras, eu lhe darei poder sobre as nações, Ap 2.26 João 6. 29 Jesus respondeu e disse-lhes: A obra de Deus é esta: que creiais naquele que ele enviou. 1 Coríntios 6. 3 Não sabeis vós que havemos de julgar os anjos? Quanto mais as coisas pertencentes a esta vida?
  • 20. Iv - O QUE TENDES, RETENDE-O" C) = para sua Igreja: Ele é “a resplandecente Estrela da Manhã” (Ap 22.16). I. ‘...a estrela da manhã”. A) = Para os ímpios: Jesus é a “luz do mundo” (Jo 1.9;8.12); B)=para Israel: Ele é “O Sol da Justiça” (Ml 4.2); Seja como for, Cristo é “tudo em todos”. A Frase Poder Sobre As Nações E A Citação Salmos 2.9
  • 21. Se ouvirdes hoje a sua voz (como diz o Espírito Santo), não endureçais os vossos corações” (Hb 3.7-8). Esses são os “ouvidos” de que precisamos. Conclusão Ap 2. 29. “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas”.