SlideShare uma empresa Scribd logo
FORJANDO A RELAÇÃO
             ENTRE
    CONHECIMENTO E
   EMPREENDIMENTO
                     O Caso do Vale
                     do Silício
                     Ruy J.G.B. de
                     Queiroz
                     Centro de
                     Informática da
                     UFPE
TRANSFORMANDO IDÉIAS EM RIQUEZA
DADOS DO US CENSUS BUREAU DESTACAM A
IMPORTÂNCIA DAS STARTUPS NA CRIAÇÃO DE
    EMPREGOS (REUTERS, 14 JAN 2009)
¡ Em meio a um recorde de desemprego, um novo
   estudo do US Census Bureau financiado pela
   Kauffman Foundation mostra que empresas startup
   são um principal ator na criação de empregos.
¡ As “Estatísticas de Dinâmica de Negócios” (BDS)
   também indicam que enquanto as startups de
   negócios diminuem levemente na maioria das baixas
   cíclicas, as startups permanecem robustas mesmo
   na mais severa recessão durante o mesmo período
   de amostragem (no início dos anos 1980’s).
KAUFFMAN FOUNDATION (CONT.)

¡  “Os dados do BDS mostram que o emprego contabilizado ao
    setor de empresas privadas startups dos EUA durante o
    período 1980-2005 foi de cerca de 3% por ano.”
¡  “Embora ainda uma pequena fração do total de empregos,
    esses postos de startups refletem novos empregos, que é uma
    grande percentagem comparada com a média anual líquida de
    crescimento de empregos no setor privado nos EUA para o
    mesmo período(cerca de 1,8%).”
¡  “Esse padrão implica que, se você excluir os empregos das
    novas empresas, a taxa líquida de crescimento do emprego
    nos EUA é negativa na média.”
“ WHERE WILL THE JOBS COME FROM?”
   DANE STANGLER & ROBERT LITAN (NOV 2009)

¡ Em geral, o acréscimo líquido de empregos de ano
   para ano vem de três fontes: (1) startups
   (tecnicamente, empresas de zero anos de fundação);
   (2) empresas jovens (de 1 a 5 anos de fundação); e
   (3) as empresas maiores e mais antigas.
¡ Sem startups a criação de empregos da economia
   americana seria negativa em praticamente todos os
   anos, com exceção de uns 4 a 5 anos
¡ Dos 12 milhões de novos empregos criados em
   2007, quase 8 milhões se devem a empresas jovens.
“WHO CREATES JOBS? SMALL VS. LARGE VS.
       YOUNG”, (AGOSTO 2010)

¡ “ Nossos principais resultados mostram que
   uma vez que filtramos as estatísticas pela
   idade da empresa, não há relacionamento
   sistemático entre tamanho da empresa e
   crescimento [do emprego].
¡ N ossos resultados destacam o importante
   papel das startups e jovens empresas na
   criação de empregos nos EUA.”
John C. Haltiwanger, Ron S. Jarmin, and
   Javier Miranda
DIMINUIÇÃO DO RITMO DE CRIAÇÃO DE
     STARTUPS (WSJ, 19/11/10)
DEFINIÇÃO DE “STARTUP” (CF. WIKIPEDIA)

¡ “ Uma empresa startup ou start-up é uma
   empresa com uma história de operação
   limitada. Essas empresas, geralmente recém-
   criadas, estão numa fase de desenvolvimento
   e pesquisa por mercados.
¡ O termo se tornou popular internacionalmente
   durante o período do estouro da bolha ponto-
   com quando um grande número de empresas
   ponto-com foram fundadas.”
CICLO DE FINANCIAMENTO DE UMA STARTUP
EMPREGOS EM STARTUP’S

¡ S tartUpHire atualmente lista mais de 9.800
   empregos nos EUA.

¡ S tartuply, um outro portal de empregos para
   startups, lista 4.298 empregos em 2.938
   empresas.

¡ G eograficamente, 37% desses empregos
   estão na Califórnia. Em termos da indústria,
   31% estão em software.
O QUE É “VENTURE CAPITAL”?

¡ Capitalistas de ventura:
   § Levantam pools de capital de investidores
      institucionais e individuais
   § Financiam empresas novas e rapidamente crescentes
   § Adquirem ativos de equity preferenciais e assumem
      posições em conselhos de administração
   § Agregam valor à empresa através de sua
      participação ativa
   § Assumem riscos maiores com a expectativa de
      recompensas maiores
   § Têm uma orientação de longo prazo
   § Ganham $$$ por meio de F&A ou eventos de liquidez
      de IPO
CARACTERÍSTICAS DO CAPITAL DE VENTURA

¡ Alto risco
¡ Alto retorno
¡ Longo prazo
¡ Baseado em Equity
¡ Iliquidez
¡ Frequentemente investimentos em nova tecnologia,
   novos conceitos de marketing ou novas
   possibilidades de aplicação de um produto
¡ Envolvimento próximo do investidor
IMPACTO NA ECONOMIA

¡ Infraestrutura                    ¡ Saúde
  §  Intel, Cisco, 3Com, Juniper,     §  Genentech, Amgen, Alza,
      Apple, EMC, Sun, Wind                Affymetrix
      River
                                     ¡ Serviços
¡ Software                            §  Fedex, Staples
  §  Oracle, Microsoft, SEBL,
      Electronic Arts, Lotus,
      Kana, Omniture, Sybase         ¡ VC’s se tornam
                                        parceiros de
                                        empreendedores para
¡ Internet                             construir as empresas
  §  Google, Yahoo!, eBay, AOL,        do futuro
      Skype, Netscape, Amazon,
      YouTube…
ECONOMIA DA EMPRESA DE VC

¡  Taxas de Administração (tipicamente 2-2,5% do AUM)
  §  Cobra uma taxa de administração para cobrir os custos de gerenciar
      o capital comprometido.


¡  Carried Interest (tipicamente 20-25%)
  §  "Carried interest" é o termo usado para denotar a parte dos lucros
      relativa à participação do parceiro geral.


¡  Exemplo de um fundo de US$100 mi
  §  4x retorno e “2% e 20%” (“two and twenty”)
  §  US$2 mi por ano em taxa de administração
  §  ((US$100 mi x 4) - US$100 mi) * 20% = US$60 mi em “carried
      interest”
HISTÓRIA

¡  General Georges Doriot é considerado o pai da indústria do
    venture capital.
¡  Em 1946 Doriot fundou a American Research and
    Development (ARD) Corporation, cujo maior caso de sucesso
    foi a Digital Equipment Corporation.
     §  Quando a Digital Equipment entrou na Bolsa em 1968, ela
         propiciou à ARD 101% IRR.
     §  O investimento de US$70.000 da ARD na Digital Corporation
         em 1959 teve um valor de mercado de US$37 mi em 1968.
         528 vezes!!
¡  A primeira startup financiada por venture capital da Bay Area
    é geralmente considerada como sendo a Fairchild
    Semiconductor, fundada em 1959 por Venrock Associates
    (Rockefeller)
¡  O “Employee Retirement Income Security Act” (ERISA) de
    1979 permitiu que os fundos de pensão investissem em
    “private equity” pela primeira vez
THE STARTUP GAME, BILL DRAPER III
         (JANEIRO/2011)
VALE DO
SILÍCIO,
CALIFÓRNI
A
O termo
originalmente
se refere ao
grande
número de
inovadores e
fabricantes de
chip de silício
da região,
mas a par tir
de um cer to
ponto veio a
se referir aos
negócios de
alta
tecnologia;
hoje é
metonímia p/
“setor de alta
tecnologia”
QUEDA E REINICIALIZAÇÃO: EMPREGO E
SALÁRIO EM ALTA TECNOLOGIA NO VALE DO
           SILÍCIO, 2000–08
¡ “O Vale do Silício é o maior e mais influente centro
   de alta-tecnologia no mundo e lidera todas as
   regiões metropolitanas nos Estados Unidos na
   largura e no escopo da atividade econômica que ele
   cria através da inovação tecnológica.”
¡ “Desde os anos 1960s, quando as empresas de
   tecnologia que estavam engajadas na fabricação de
   semicondutores, no projeto de computadores, e em
   programação de computadores e serviços
   começaram a se agrupar simbioticamente na parte
   sul da Área da Baía de São Francisco, o Vale do
   Silício tem se tornado o cluster industrial de alta-
   tecnologia mais famoso do mundo.”
EMPREGO E SALÁRIO EM ALTA TECNOLOGIA
     NO VALE DO SILÍCIO, 2000-8

¡ “A rede de pessoas, firmas,
   universidades e instituições de pesquisa,
   e agências governamentais tem
   propiciado um habitat ideal para
   empresas de alta-tecnologia nascerem e
   crescerem; os produtos dessas firmas de
   alta-tecnologia têm aperfeiçoado
   processos e modelos de negócio, gerado
   crescimento econômico, e elevado os
   padrões de vida em todo o mundo.”
APÓS A BOLHA PONTO-COM:
             (AGOSTO 2009)
¡ O Vale do Silício também continua a estar na ponta
   da inovação. De acordo com o U.S. Patent and
   Trademark Office, em 2008, 11 das 20 cidades dos
   EUA com o maior número de patentes registradas
   estavam no Vale do Silício.
¡ Para o Vale do Silício, o salário médio anual em
   indústrias de alta-tecnologia subiu de US$97.344 em
   2001 para US$132.351 em 2008, um aumento de
   36%. Em comparação, os salários médios anuais
   subiram apenas 21,7% considerando todos os
   estabelecimentos na área.
ÍNDICE DA NASDAQ
CONCENTR
AÇÃO DE
RIQUEZA
EM SANTA
CLARA
Na região
de Santa
Clara ficam
Intel,
Google,
Cisco, AMD,
Yahoo!,
NVIDIA,
Stanford
T RA B A LH A DORES EM ALTA T EC NOLOG IA NO VS AINDA
   G AN HAM B EM MAIS QUE S EUS PARES EM OUT RAS
   REG IÕES DOS EUA . EM 2 0 0 0 8 8 % , EM 20 08 62%
Forjando a Relação entre Conhecimento e Empreendimento - O Caso do Vale do Silício
EMPREGO NAS INDÚSTRIAS DE ALTA-
 TECNOLOGIA DO VALE DO SILÍCIO
        (2001 E 2008)
REGIÃO MANTÉM PRODUÇÃO ROBUSTA
 DE PATENTES (WSJ, 18/FEV/2010)
                ¡ Cidadãos do Vale do
                   Silício receberam
                   13.231, ou 7,9%, do
                   total de 167.350 de
                   patentes de "utilidade“
                   concedidas nos EUA em
                   2009, segundo a IFI
                   Patent Intelligence,
                   uma unidade da
                   Wolters Kluwer Health
                   que analisa dados
                   sobre patentes do U.S.
                   Patent and Trademark
                   Office.
PRODUÇÃO DE PATENTES DO SV EM 2009


¡ A produção de patentes do Vale do
  Silício foi particularmente forte
  quando comparada com outras
  áreas dos EUA, deixando para trás
  Nova Iorque (onde há o “Silicon
  Alley”) com 5,3%, o Texas com 3,5%,
  e Massachussetts com 2%.
PRICEWATERHOUSE COOPERS:
RELATÓRIO DO TRIMESTRE 4/2010
VOLUME DE INVESTIMENTO POR ÁREA
SILICON VALLEY 3.0:
NOVA ONDA DA TECNOLOGIA
EMPREENDEDORISMO DE ALTA TECNOLOGIA
   E A INTERVENÇÃO GOVERNAMENTAL

                  ¡ O papel da inovação
                     tecnológica como um
                     impulso para o
                     crescimento econômico
                     é hoje amplamente
                     reconhecido.
                  ¡ Pesquisa acadêmica
                     tem destacado o papel
                     do empreendedorismo e
                     do capital de ventura
                     no estímulo à inovação.
INTERVENÇÃO GOVERNAMENTAL PARA A
      CRIAÇÃO DE EIXOS DE INOVAÇÃO

¡  Cingapura (versus Jamaica)
¡  Tel Aviv
  §  Em Jun/1992, o governo israelense estabeleceu a Yozma Venture
      Capital Ltd., um fundo de US$100 milhões totalmente de propriedade
      do setor público.
  §  Hoje ultrapassa Boston como área urbana de maior atividade de
      capital de ventura depois de San Francisco.
¡  Nova Zelândia
  §  Em 1999 governo instituiu o “New Zealand Venture Investment
      Fund” (NZVIF).
¡  Dubai
¡  Bangalore
¡  Províncias chinesas de Guandong e Zhejiang
STARTUP AMERICA
               (SETEMBRO 2010)

¡ “Nossa prosperidade futura em parte depende de
   estarmos ou não criando um ambiente no qual os
   caras possam testar novas idéias, trazer novos
   produtos para o mercado, e gerar novos negócios. E
   isso não é um desafio apenas para o governo. É um
   desafio que requer que negócios, e líderes, e
   empresas, e universidades, [e] outros busquem novos
   caminho para promover empreendedorismo neste
   país.”
¡ —President Barack Obama, assinando o Small
   Business Jobs Act, 27/09/2010
STARTUP AMERICA
               (JANEIRO 2011)

¡ “ Empreendedores encorpam a promessa da
   América: a idéia de que se você tiver uma boa
   idéia e estiver querendo trabalhar duro e vê-la
   funcionar, você pode ser bem sucedido neste
   país. E cumprindo essa promessa, os
   empreendedores também desempenham um
   papel crucial expandindo nossa economia e
   criando empregos.”
¡ - PRESIDENTE BARACK OBAMA, 31 JANEIRO
   2011
OBJETIVOS DO STARTUP AMERICA

¡  Expandir o acesso a capital para startups de alto-crescimento
    em todo país
¡  Expandir os programas de educação de empreendedorismo e
    de mentoria que dão poderes a mais americanos não apenas
    para conseguir um emprego, mas para criar empregos
¡  Fortalecer a comercialização de cerca de US$148 bilhões em
    pesquisa e desenvolvimento anuais financiados pelo governo
    federal, que pode gerar startups inovadoras e indústrias
    inteiramente novas
¡  Identificar e remover barreiras desnecessárias às startups de
    alto-crescimento
¡  Expandir colaborações entre grandes empresas e startups.
DINNER AT THE DOERRS': TECH CEOS
 MEET WITH PRESIDENT (17/02/10)
O RENAS C IMENTO FOI UMA ERA DE INVENÇ ÃO , REALIZAÇ ÕES
EMP REENDEDORAS E EX P LORAÇ ÃO – MUITO S EMELH A N T E AO
         QUE TEM OC ORRIDO NO VALE DO S ILÍC IO .
THOMAS SIEBEL: “O CRESCIMENTO ÁUREO
   DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO”
                  ¡  De 1980 a 2000,
                      crescimento anual de 17%
                  ¡  Naquele período vigoravam
                      nos EUA políticas públicas
                      extremamente favoráveis a
                      investimentos de risco.
                      Risco era um problema dos
                      negócios, não um anátema.
                      Resultado: incentivo à
                      inovação,
                      empreendedorismo,
                      conceitos amplos tais como
                      propriedade do empregado
                      de base ampla, e um
                      ambiente regulatório
                      largamente favorável aos
                      negócios.
LEI DE MOORE (19/04/1965)
Forjando a Relação entre Conhecimento e Empreendimento - O Caso do Vale do Silício
Forjando a Relação entre Conhecimento e Empreendimento - O Caso do Vale do Silício
STANFORD: PROJETOS E FINANCIAMENTO

¡  São mais de 4.500 projetos financiados por órgãos externos,
    com um total de receita de projetos girando em torno de US
    $1,06 bilhão no período 2008-2009, incluindo o SLAC
    (“Stanford Linear Accelerator Center”, que serve a todo o
    país).
¡  Desses projetos, o governo federal financia cerca de 79%.
    Além disso, aproximadamente US$150,2 milhões vêm de
    fontes não federais.
¡  No total, são mais de 4.000 estudantes de pós-graduação
    envolvidos em projetos com financiamento.
STANFORD: FATOS E NÚMEROS (2010)
               ¡  7 Faculdades
                 §  Business, Earth Sciences,
                     Education, Engineering,
                     Humanities and Sciences,
                     Law, and Medicine
               ¡  1 .903 Professores
               ¡  Alunos: 6.887 graduação
                   e 8.779 pós-graduação
               ¡  Finanças (Ano-Fiscal
                   2010-2011)
                 §  $3,8 bilhões (orçamento)
                    §  $1,15 bilhões em pesquisa
                        financiada,
                        incluindo SLAC (83,5% por
                        agências federais)
                    §  adicional $189 milhões em
                        parte através de
                        programas c/ indústria
                 §  $13,8 bilhões “endowment”
INTERAÇÃO UNIVERSIDADE-GOVERNO

       Universidade                          Governo




             Bayh-Dole Act
¡  Criou política uniforme de patente com
    respeito a invenções feitas sob
    programas de pesquisa c/ fundos
    federais
¡  Incentivou universidades a participar
    em atividades de transferência de
    tecnologia
BAYH-DOLE ACT (U.S. PUBLIC LAW
                       96-517)
¡  Universidade pode escolher reter o título de invenções
    desenvolvidos sob programas com fundos federais
¡  Universidade garante licença não-exclusiva livre-de-
    royalties ao governo
¡  Qualquer empresa que tem licença exclusiva deve
    fabricar substancialmente o produto nos EUA
¡  Ao comercializar uma invenção, Universidade deve dar
    preferência a empresas pequenas (< 500 empregados)
¡  Universidade deve compartilhar com o(s) inventor(es)
    uma parte da receita recebida do licenceamento

( Fo n t e s : C O G R P u b l i c a t i o n “ T h e B ay h - D o l e A c t : A G u i d e to t h e L a w a n d I m p l e m e n t i n g
    R e g u l a t i o n s ” , 37 C F R P a r t 4 01 , 3 5 U S C 2 0 0 - 21 2 )
¡ N o período 2009–2010, o OTL permitiu que
   Stanford recebesse mais de US$65,5 milhões
   em receita bruta de royalties de 553
   tecnologias.
¡ 3 2 das 553 invenções geraram US$100.000
   ou mais em royalties, enquanto que 2
   invenções geraram US$1 milhão ou mais.
¡ N os últimos dois anos (2009–2010) o OTL
   concluiu 90 novas licenças e avaliou mais de
   450 novas descrições de invenção em 2010.
RECEITAS DE ROYALTIES

                                                                         ¡ No ano fiscal 2009-10,
                                                                            $65,5 milhões em
                       60
                                                                            royalties
Royalty ($ millions)




                       40
                                                                         ¡ De 1970 a 2010,
                                                                            ~$1,33 bilhões
                                                                            acumulados em royalties
                       20
                                                                         ¡ Tipica mente , 10 a 15 anos
                                                                            podem se passar entre a
                       0                                                    revela ção inicial da
                       FY69-70 FY76-77 FY83-84 FY90-91 FY97-98 FY04-05      invenção e quaisquer
                                          Fiscal Year                       royalties significativas
POLÍTICA DE DISTRIBUIÇÃO DE
             ROYALTIES
¡  Royalties em Dinheiro de Emissão, Mínimos, Ganhos
¡  Royalties Líquidos = Royalties em Dinheiro
                      menos 15% para admin.
                      menos despesas do próprio bolso
    (e.g. custos de patente)

                                       1/3 of
                                  Net Royalties to
                                     Inventors




                    1/3 of                                1/3 of
               Net Royalties to                      Net Royalties to
                 Inventors'                            Inventors'
                Department                               School
INVENÇÕES NOTÁVEIS DE STANFORD
  1970 – Fundou o OTL
  1971 – Síntese de Som FM (US$22,9M)
  1974 – DNA Recombinante (US$255M)
  1981 – Phycobiliproteínas (US$46,4M), Amplificador de Fibra Ótica (US
  $40M), MINOS (US$3,8M)
  1982 – Amplificação de Gens (US$30M)
  1984 – Anticorpos Funcionais (US$191M)
  1986 – Eletroforese CHEF (US$2,25M)
  1990-1992 – Tecnologias de Multi-Tons Discretos para DSL (US$29M)
  1996 – Busca Melhorada em Hipertexto - GoogleTM (US$337M)




  2011 – a próxima grande idéia???
OTL: HISTÓRIA DE REVELAÇÃO E
                         LICENCEAMENTO
                              1970                    2010                Acumulado                    Ativos

Revelações                       28                    457                     8400                      3000

Licenças*                         3                     90                     3000                       850

Receita de RoyaltyUS$50.000                       US$65,5 M                US$1,33 B



Staff                             2                     33
* Maioria das revelações não são licenseadas; muitas revelações têm uma licença; algumas revelações têm múltiplas
    licenças
EQUIT Y (AÇÕES)

¡ Até Agosto/2010 Stanford dispunha de ações em
   104 empresas, como resultado de acordos de
   licenciamento de tecnologias.
¡ Em 2010 Stanford recebeu ações de 10 empresas
   startup
¡ Em venda de ações, recebeu US$1,3 milhões de 9
   empresas.
¡ Empresas licenceadas este ano: Atrevo, LLC, Balance
   Therapeutics Inc., Flamentera AG, NoStim Inc.,
   RegenMed Systems, Ruga Corporation, Univfy Inc.,
   Voyage Medical Inc., Wave 80 Biosciences Inc.
STANFORD TECHNOLOGY VENTURES
       PROGRAM (ST VP)
              ¡  É o centro de
                  empreendedorismo na
                  Escola de Engenharia.
              ¡  Hospedado pelo
                  departamento de Ciência e
                  Engenharia da
                  Administração, o ST VP é
                  dedicado a acelerar a
                  educação em
                  empreendedorismo de alta-
                  tecnologia e criar pesquisa
                  erudita em firmas baseadas
                  em tecnologia que, por sua
                  vez, forneça novos insights
                  para alunos, acadêmicos, e
                  líderes de negócios.
MEDVEDEV EM STANFORD (JUNHO/2010)




¡  Presidente Dmitry Medvedev: A Rússia está aberta a
    parcerias
“Quis ver com meus próprios olhos as origens do sucesso e
    como negócios de alta-tecnologia são estabelecidos,”
Seu governo está planejando um centro de inovação de alta-
    tecnologia à la "Silicon Valley“ em Skolkovo, região
    metropolitana de Moscou
MINISTRO DA ECONOMIA DO CHILE FALA
  SOBRE O FUTURO ECONÔMICO DO PAÍS
              (23/09/10)




Os principais economistas do governo do Chile se inspiram na
 Califórnia, e mais especificamente, no Vale do Silício.
Para promover o empreendedorismo e a inovação, o governo
 estabeleceu diversos incentivos financeiros para que o talento
 estrangeiro venha para o Chile. Novos programas de bolsas da
 ordem de $40,000 são destinados a financiar empresas
 privadas e programas de pós-graduação expansivos para
 estudantes estrangeiros. Além do mais, novas políticas darão
 aos chilenos incentivos fiscais para iniciar novos negócios.
RON CONWAY (#6 MIDAS LIST)
 & MIKE MAPLES JR (2008)

             ¡ “ Trace um raio
                de 40Km em
                torno da
                Stanford Univ:
                aí estão 75%
                dos casos de
                sucesso do
                capital de
                ventura.”
DIE LUFT DER FREIHEIT WEHT

             ¡ O s ventos da
               liberdade estão
               soprando
             ¡ B usca do saber
               como busca da
               liberdade
MOTE (OU “MOTTO”)


         ¡ V irtus
          Impavida:
         Virtude Sem
          Medo
DIE LUFT DER FREIHEIT WEHT

¡ O slogan de Stanford, ‘Os ventos da
   liberdade sopram’, é um convite à
   indagação livre e aberta no desempenho
   do ensino e da pesquisa. A liberdade da
   indagação acadêmica garantida a
   professores e alunos de Stanford é nosso
   maior privilégio; usar esse privilégio é
   nosso objetivo.
- Presidente/Reitor John Hennessy
LELAND STANFORD, JANE, LELAND JR

                ¡ Leland: magnata da
                   ferrovia, governador
                   (1861-3), senador
                   (1885-1893)
                ¡ Leland Jr: tifo aos
                   16anos (na Turquia)
                ¡ Leland e Jane:
                   fundaram Stanford
                   com US$20 mi com
                   nome do filho.
“A FAZENDA”
33KM 2 DE ÁREA, 43.000 ÁRVORES
DAVID STARR JORDAN,
ULRICH VON HUTTEN, MARTIN LUTHER


                ¡ v idetis illam
                  spirare
                  libertatis
                  auram (Ulrich
                  von Hutten,
                  1521)
LOGOMARCA DOS TRUSTEES (1908)

               ¡ S emper Virens
                 (“sempre
                 verdejante”)
               ¡ A dmissão em
                 2009: 8%
                 (mais baixa na
                 sua história)
SEQUOIA SEMPERVIRENS

          ¡ Vive até 3.200
             anos
          ¡ Criatura viva mais
             alta que se
             conhece: 115
             metros
          ¡ Maior em volume:
             1.044 m 3 (sequoia
             gigante: 1.487
             m3)
EL PALO ALTO

      ¡ A lt.: 33,5m (1951:
         41m)
      ¡ D iâmetro: 2,3m
      ¡ I dade: cerca de
         1.069 anos
      ¡ C idade de “Palo
         Alto”
      ¡ ( Fundada em 1769)
FREDERICK TERMAN ( 1900-1982)

              ¡  “Arquiteto Acadêmico” do
                  Vale do Silício
              ¡  Pioneiro: contra-radar
              ¡  Filho do inventor do
                  “Teste de QI” (Prof. em
                  Stanford)
              ¡  Com verba da Defesa,
                  contratou William
                  Shockley, co-inventor do
                  transistor
              ¡  Criador do Acelerador
                  Linear de Stanford
              ¡  Motto: “Olho na bola!”
LARRY PAGE (GOOGLE):
“A CIÊNCIA COMO INSPIRAÇÃO”
          ¡  “Não há como exagerar nesse
              ponto; há tremendas
              oportunidades para se usar
              pesquisa básica e boas idéias
              que você ou outras pessoas
              tenham.”
          ¡  “Meu ponto é que existe um
              monte de grandes inovações
              por aí, muito conhecimento
              novo que surge o tempo todo,
              e, se você se depara com uma
              dessas coisas, e a utiliza como
              fundamento para uma empresa
              ou para inovação
              empreendedora em geral, você
              vai estar numa posição muito
              mais forte em termos de
              negócios.”
DON KENNEDY, EX-REITOR DE STANFORD E
     EDITOR DA REVISTA “SCIENCE”

                   ¡ “ Stanford
                     sempre teve
                     afeição por
                     aplicações
                     assim como
                     por
                     teoria” (1998)
RAJEEV MOT WANI:
     ORIENTADOR DE
LARRY PAGE E SERGEY BRIN
             ¡  Professor of Computação
                 na Stanford University.
                 Morreu em
                 5/06/2009 num acidente
                 na piscina em sua casa.
             ¡  Era muito conhecido por
                 sua pesquisa em
                 Computação Teórica e em
                 2001 ganhou o Prêmio
                 Gödel. Foi também um
                 ávido investidor anjo e
                 tinha fundado várias
                 startups bem-sucedidas
                 que saíram deStanford,
                 incluindo Google.
“FILHOTES” DE STANFORD
A GARAGEM DA HP É HOJE O SÍMBOLO
               MARCANTE
DE INOVAÇÃO E DO ESPÍRITO EMPREENDEDOR

                    ¡  O aluguel na Addison
                        Avenue é especificamente
                        escolhido porque tem uma
                        garagem.
                    ¡  David e Lucille se mudam
                        para o apto de 3-quartos
                        no 1o. Andar (#367) e Bill
                        Hewlett se muda para o
                        apto nos fundos. A dona,
                        Mrs. Ione Spencer, mora
                        no apto de cima no #369.
1989 CERIMÔNIAS DE DEDICAÇÃO SÃO
ORGANIZADAS PARA O “BERÇO DO VALE DO
              SILÍCIO.”
WILLIAM SHOCKLEY & SHERMAN
           FAIRCHILD
(PIONEIROS DO TRANSISTOR, 1956)
100 ANOS DE EMPREENDEDORISMO

¡  Em 1909, Cyril Elwell fundou a “Federal
    Telegraph and Telephone”, com financiamento
    de David Starr Jordan (ainda como reitor de
    Stanford) como investidor anjo
DOAÇÕES DE EX-ALUNOS

          ¡ M aio 2001:
             Fundação
             Hewlett doa US
             $400 milhões
          ¡ M aior na história
             de Stanford
DOAÇÃO DE EX-ALUNOS

          ¡ J im Clark, co-
             fundador da Silicon
             Graphics e da
             Netscape, doou US
             $150 milhões para
             pesquisa em
             engenharia
             biomédica.
          (Stanford Report, Oct
             27, 1999)
DOAÇÕES DE EX-ALUNOS

          ¡ F ev 2007: Jerry
             Yang (co-fundador
             da Yahoo!) e
             esposa doam US
             $75 milhões para
             pesquisas
             multidisciplinares
             sobre meio-
             ambiente
DOAÇÕES DE EX-ALUNOS

          ¡ M aio 2006: John
             Arrillaga doa US
             $100 milhões
          ¡ 2 006: Philip H.
             Knight (co-
             fundador da Nike)
             promete doar US
             $100 milhões
DOAÇÕES DE EX-ALUNOS

          ¡ Fev 2007: Lorry
            Lokey
            (Business Wire)
            doa US$33
            milhões para
            pesquisas com
            célula-tronco
DOAÇÕES DE EX-ALUNOS

          ¡ N ovembro 2007:
              Marc
             Andreessen
             (Netscape) doa
             US$27,5 milhões
             para o Hospital
             de Stanford
DOAÇÕES DE EX-ALUNOS

          ¡ Jen-Hsun Huang, co-
             fundador e CEO da
             NVIDIA, doa $30
             milhões a sua alma
             mater (Stanford) para
             a construção do “Jen-
             Hsun Huang School of
             Engineering Center”
          (Stanford Report,
             September 10, 2008)
DOAÇÕES EM 2010

¡ N o ano fiscal 2009-2010, Stanford
  recebeu 116.000 “presentes” de
  76.000 doadores (um recorde!)
¡ E m dinheiro: US$599 milhões
¡ E m presentes e promessa: US$494
  milhões
DOAÇÕES PARA EDUCAR LÍDERES


              ¡  “Stanford tem a
                  oportunidade de estar na
                  ponta dessa busca por
                  conhecimento e
                  soluções, assim como na
                  educação de líderes que
                  estejam equipados para
                  os desafios adiante.
                  Essa é a nossa missão.”
                  J.Hennessy
              ¡  (Até 2011: US$4,5 bi,
                  atingida em 2009)

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Forjando a Relação entre Conhecimento e Empreendimento - O Caso do Vale do Silício

A ascensão dos anjos e a democratização do acesso a investidores
A ascensão dos anjos e a democratização do acesso a investidoresA ascensão dos anjos e a democratização do acesso a investidores
A ascensão dos anjos e a democratização do acesso a investidores
Daniel Guedes
 
Computação nas nuvens, startups e a criação de empregos
Computação nas nuvens, startups e a criação de empregosComputação nas nuvens, startups e a criação de empregos
Computação nas nuvens, startups e a criação de empregos
Daniel Guedes
 
Tendências para o Empreendedorismo em 2014
Tendências para o Empreendedorismo em 2014Tendências para o Empreendedorismo em 2014
Tendências para o Empreendedorismo em 2014
João Gabriel Chebante
 
Idade versus tamanho, e startups enxutas
Idade versus tamanho, e startups enxutasIdade versus tamanho, e startups enxutas
Idade versus tamanho, e startups enxutas
Daniel Guedes
 
Missão Vale do Silício - 5° Concurso Plano de Negócios Universitário
Missão Vale do Silício - 5° Concurso Plano de Negócios UniversitárioMissão Vale do Silício - 5° Concurso Plano de Negócios Universitário
Missão Vale do Silício - 5° Concurso Plano de Negócios Universitário
Alexandre Souza
 
O ambiente da comunicação empresarial
O ambiente da comunicação empresarialO ambiente da comunicação empresarial
O ambiente da comunicação empresarial
Carlos Alves
 
Apresentação CESAR-12-11-2014
Apresentação CESAR-12-11-2014Apresentação CESAR-12-11-2014
Apresentação CESAR-12-11-2014
José Carlos Cavalcanti
 
Presentation Pipa
Presentation PipaPresentation Pipa
Presentation Pipa
HSG Hub São Paulo
 
Paradoxo da produtividade
Paradoxo da produtividadeParadoxo da produtividade
Paradoxo da produtividade
Dataprev
 
TCO no Brasil
TCO no BrasilTCO no Brasil
TCO no Brasil
Santiago Brito
 
Alexandre PóVoa 1645 Sala D
Alexandre PóVoa 1645 Sala DAlexandre PóVoa 1645 Sala D
Alexandre PóVoa 1645 Sala D
apimec
 
Gestão da Inovação - 11/5/18
Gestão da Inovação - 11/5/18Gestão da Inovação - 11/5/18
Gestão da Inovação - 11/5/18
Renato Cruz
 
Apresentação Criatividade Digital - Baia Esmeralda
Apresentação Criatividade Digital - Baia EsmeraldaApresentação Criatividade Digital - Baia Esmeralda
Apresentação Criatividade Digital - Baia Esmeralda
FecomercioSP
 
Desenvolver internamente ou terceirizar
Desenvolver  internamente ou terceirizarDesenvolver  internamente ou terceirizar
Desenvolver internamente ou terceirizar
Assespro Nacional
 
INSECURE 2016
INSECURE 2016INSECURE 2016
INSECURE 2016
Miguel Reis
 
Missão Brasileira de TI ao Vale do Silício 2012 Observações e Reflexões - Apr...
Missão Brasileira de TI ao Vale do Silício 2012 Observações e Reflexões - Apr...Missão Brasileira de TI ao Vale do Silício 2012 Observações e Reflexões - Apr...
Missão Brasileira de TI ao Vale do Silício 2012 Observações e Reflexões - Apr...
Cesar Cals Neto
 
Mídias sociais e blogs corporativos
Mídias sociais e blogs corporativosMídias sociais e blogs corporativos
Mídias sociais e blogs corporativos
cafecomblogueiros
 
Guilherme Ary Plonski: Cidades Inteligentes Regiões Metropolitanas - Habitade...
Guilherme Ary Plonski: Cidades Inteligentes Regiões Metropolitanas - Habitade...Guilherme Ary Plonski: Cidades Inteligentes Regiões Metropolitanas - Habitade...
Guilherme Ary Plonski: Cidades Inteligentes Regiões Metropolitanas - Habitade...
inovaDay .
 
[2010] inovação desenvolvimento
[2010] inovação desenvolvimento [2010] inovação desenvolvimento
[2010] inovação desenvolvimento
UFPE
 
O Vale de Israel: o escudo tecnológico da inovação - Edouard Cukierman
O Vale de Israel: o escudo tecnológico da inovação - Edouard CukiermanO Vale de Israel: o escudo tecnológico da inovação - Edouard Cukierman
O Vale de Israel: o escudo tecnológico da inovação - Edouard Cukierman
Fundação Fernando Henrique Cardoso
 

Semelhante a Forjando a Relação entre Conhecimento e Empreendimento - O Caso do Vale do Silício (20)

A ascensão dos anjos e a democratização do acesso a investidores
A ascensão dos anjos e a democratização do acesso a investidoresA ascensão dos anjos e a democratização do acesso a investidores
A ascensão dos anjos e a democratização do acesso a investidores
 
Computação nas nuvens, startups e a criação de empregos
Computação nas nuvens, startups e a criação de empregosComputação nas nuvens, startups e a criação de empregos
Computação nas nuvens, startups e a criação de empregos
 
Tendências para o Empreendedorismo em 2014
Tendências para o Empreendedorismo em 2014Tendências para o Empreendedorismo em 2014
Tendências para o Empreendedorismo em 2014
 
Idade versus tamanho, e startups enxutas
Idade versus tamanho, e startups enxutasIdade versus tamanho, e startups enxutas
Idade versus tamanho, e startups enxutas
 
Missão Vale do Silício - 5° Concurso Plano de Negócios Universitário
Missão Vale do Silício - 5° Concurso Plano de Negócios UniversitárioMissão Vale do Silício - 5° Concurso Plano de Negócios Universitário
Missão Vale do Silício - 5° Concurso Plano de Negócios Universitário
 
O ambiente da comunicação empresarial
O ambiente da comunicação empresarialO ambiente da comunicação empresarial
O ambiente da comunicação empresarial
 
Apresentação CESAR-12-11-2014
Apresentação CESAR-12-11-2014Apresentação CESAR-12-11-2014
Apresentação CESAR-12-11-2014
 
Presentation Pipa
Presentation PipaPresentation Pipa
Presentation Pipa
 
Paradoxo da produtividade
Paradoxo da produtividadeParadoxo da produtividade
Paradoxo da produtividade
 
TCO no Brasil
TCO no BrasilTCO no Brasil
TCO no Brasil
 
Alexandre PóVoa 1645 Sala D
Alexandre PóVoa 1645 Sala DAlexandre PóVoa 1645 Sala D
Alexandre PóVoa 1645 Sala D
 
Gestão da Inovação - 11/5/18
Gestão da Inovação - 11/5/18Gestão da Inovação - 11/5/18
Gestão da Inovação - 11/5/18
 
Apresentação Criatividade Digital - Baia Esmeralda
Apresentação Criatividade Digital - Baia EsmeraldaApresentação Criatividade Digital - Baia Esmeralda
Apresentação Criatividade Digital - Baia Esmeralda
 
Desenvolver internamente ou terceirizar
Desenvolver  internamente ou terceirizarDesenvolver  internamente ou terceirizar
Desenvolver internamente ou terceirizar
 
INSECURE 2016
INSECURE 2016INSECURE 2016
INSECURE 2016
 
Missão Brasileira de TI ao Vale do Silício 2012 Observações e Reflexões - Apr...
Missão Brasileira de TI ao Vale do Silício 2012 Observações e Reflexões - Apr...Missão Brasileira de TI ao Vale do Silício 2012 Observações e Reflexões - Apr...
Missão Brasileira de TI ao Vale do Silício 2012 Observações e Reflexões - Apr...
 
Mídias sociais e blogs corporativos
Mídias sociais e blogs corporativosMídias sociais e blogs corporativos
Mídias sociais e blogs corporativos
 
Guilherme Ary Plonski: Cidades Inteligentes Regiões Metropolitanas - Habitade...
Guilherme Ary Plonski: Cidades Inteligentes Regiões Metropolitanas - Habitade...Guilherme Ary Plonski: Cidades Inteligentes Regiões Metropolitanas - Habitade...
Guilherme Ary Plonski: Cidades Inteligentes Regiões Metropolitanas - Habitade...
 
[2010] inovação desenvolvimento
[2010] inovação desenvolvimento [2010] inovação desenvolvimento
[2010] inovação desenvolvimento
 
O Vale de Israel: o escudo tecnológico da inovação - Edouard Cukierman
O Vale de Israel: o escudo tecnológico da inovação - Edouard CukiermanO Vale de Israel: o escudo tecnológico da inovação - Edouard Cukierman
O Vale de Israel: o escudo tecnológico da inovação - Edouard Cukierman
 

Mais de Ruy De Queiroz

Homotopic Foundations of the Theory of Computation
Homotopic Foundations of the Theory of ComputationHomotopic Foundations of the Theory of Computation
Homotopic Foundations of the Theory of Computation
Ruy De Queiroz
 
What formal equalities between rewriting paths have in common with homotopies...
What formal equalities between rewriting paths have in common with homotopies...What formal equalities between rewriting paths have in common with homotopies...
What formal equalities between rewriting paths have in common with homotopies...
Ruy De Queiroz
 
Connections between Logic and Geometry via Term Rewriting
 Connections between Logic and Geometry via Term Rewriting Connections between Logic and Geometry via Term Rewriting
Connections between Logic and Geometry via Term Rewriting
Ruy De Queiroz
 
Law and Legal uses for blockchain technologies
Law and Legal uses for blockchain technologiesLaw and Legal uses for blockchain technologies
Law and Legal uses for blockchain technologies
Ruy De Queiroz
 
Criptografia como aliado
Criptografia como aliadoCriptografia como aliado
Criptografia como aliado
Ruy De Queiroz
 
Privacidade, Segurança, Identidade
Privacidade, Segurança, IdentidadePrivacidade, Segurança, Identidade
Privacidade, Segurança, Identidade
Ruy De Queiroz
 
From Tractatus to Later Writings and Back
From Tractatus to Later Writings and BackFrom Tractatus to Later Writings and Back
From Tractatus to Later Writings and Back
Ruy De Queiroz
 
Desafios na Interseção entre Direito e Tecnologia
Desafios na Interseção entre  Direito e TecnologiaDesafios na Interseção entre  Direito e Tecnologia
Desafios na Interseção entre Direito e Tecnologia
Ruy De Queiroz
 
Connections between Logic and Geometry via Term Rewriting
Connections between Logic and Geometry via Term RewritingConnections between Logic and Geometry via Term Rewriting
Connections between Logic and Geometry via Term Rewriting
Ruy De Queiroz
 
Teoria da Computação: Histórias e Perspectivas, (TeoComp-NE)
Teoria da Computação:  Histórias e Perspectivas,  (TeoComp-NE)Teoria da Computação:  Histórias e Perspectivas,  (TeoComp-NE)
Teoria da Computação: Histórias e Perspectivas, (TeoComp-NE)
Ruy De Queiroz
 
Consensus in Permissionless Decentralized Networks
Consensus in Permissionless Decentralized NetworksConsensus in Permissionless Decentralized Networks
Consensus in Permissionless Decentralized Networks
Ruy De Queiroz
 
Linguagem, Lógica e a Natureza da Matemática
Linguagem, Lógica e a Natureza da MatemáticaLinguagem, Lógica e a Natureza da Matemática
Linguagem, Lógica e a Natureza da Matemática
Ruy De Queiroz
 
Computational Paths and the Calculation of Fundamental Groups
 Computational Paths and the Calculation of Fundamental Groups Computational Paths and the Calculation of Fundamental Groups
Computational Paths and the Calculation of Fundamental Groups
Ruy De Queiroz
 
Computational Paths and the Calculation of Fundamental Groups
Computational Paths and the Calculation of Fundamental GroupsComputational Paths and the Calculation of Fundamental Groups
Computational Paths and the Calculation of Fundamental Groups
Ruy De Queiroz
 
Criptografia Moderna - Visita do SRBR (Samsung Research do Brasil)
Criptografia Moderna - Visita do SRBR (Samsung Research do Brasil)Criptografia Moderna - Visita do SRBR (Samsung Research do Brasil)
Criptografia Moderna - Visita do SRBR (Samsung Research do Brasil)
Ruy De Queiroz
 
Cibersegurança na Internet das Coisas
Cibersegurança na Internet das CoisasCibersegurança na Internet das Coisas
Cibersegurança na Internet das Coisas
Ruy De Queiroz
 
Capitalismo de Vigilância e Proteção de Dados Pessoais
Capitalismo de Vigilância e Proteção de Dados PessoaisCapitalismo de Vigilância e Proteção de Dados Pessoais
Capitalismo de Vigilância e Proteção de Dados Pessoais
Ruy De Queiroz
 
Computations, Paths, Types and Proofs
Computations, Paths, Types and ProofsComputations, Paths, Types and Proofs
Computations, Paths, Types and Proofs
Ruy De Queiroz
 
Computation, Paths, Types and Proofs
Computation, Paths, Types and ProofsComputation, Paths, Types and Proofs
Computation, Paths, Types and Proofs
Ruy De Queiroz
 
Privacidade e Proteção de Dados Pessoais
Privacidade e Proteção de Dados PessoaisPrivacidade e Proteção de Dados Pessoais
Privacidade e Proteção de Dados Pessoais
Ruy De Queiroz
 

Mais de Ruy De Queiroz (20)

Homotopic Foundations of the Theory of Computation
Homotopic Foundations of the Theory of ComputationHomotopic Foundations of the Theory of Computation
Homotopic Foundations of the Theory of Computation
 
What formal equalities between rewriting paths have in common with homotopies...
What formal equalities between rewriting paths have in common with homotopies...What formal equalities between rewriting paths have in common with homotopies...
What formal equalities between rewriting paths have in common with homotopies...
 
Connections between Logic and Geometry via Term Rewriting
 Connections between Logic and Geometry via Term Rewriting Connections between Logic and Geometry via Term Rewriting
Connections between Logic and Geometry via Term Rewriting
 
Law and Legal uses for blockchain technologies
Law and Legal uses for blockchain technologiesLaw and Legal uses for blockchain technologies
Law and Legal uses for blockchain technologies
 
Criptografia como aliado
Criptografia como aliadoCriptografia como aliado
Criptografia como aliado
 
Privacidade, Segurança, Identidade
Privacidade, Segurança, IdentidadePrivacidade, Segurança, Identidade
Privacidade, Segurança, Identidade
 
From Tractatus to Later Writings and Back
From Tractatus to Later Writings and BackFrom Tractatus to Later Writings and Back
From Tractatus to Later Writings and Back
 
Desafios na Interseção entre Direito e Tecnologia
Desafios na Interseção entre  Direito e TecnologiaDesafios na Interseção entre  Direito e Tecnologia
Desafios na Interseção entre Direito e Tecnologia
 
Connections between Logic and Geometry via Term Rewriting
Connections between Logic and Geometry via Term RewritingConnections between Logic and Geometry via Term Rewriting
Connections between Logic and Geometry via Term Rewriting
 
Teoria da Computação: Histórias e Perspectivas, (TeoComp-NE)
Teoria da Computação:  Histórias e Perspectivas,  (TeoComp-NE)Teoria da Computação:  Histórias e Perspectivas,  (TeoComp-NE)
Teoria da Computação: Histórias e Perspectivas, (TeoComp-NE)
 
Consensus in Permissionless Decentralized Networks
Consensus in Permissionless Decentralized NetworksConsensus in Permissionless Decentralized Networks
Consensus in Permissionless Decentralized Networks
 
Linguagem, Lógica e a Natureza da Matemática
Linguagem, Lógica e a Natureza da MatemáticaLinguagem, Lógica e a Natureza da Matemática
Linguagem, Lógica e a Natureza da Matemática
 
Computational Paths and the Calculation of Fundamental Groups
 Computational Paths and the Calculation of Fundamental Groups Computational Paths and the Calculation of Fundamental Groups
Computational Paths and the Calculation of Fundamental Groups
 
Computational Paths and the Calculation of Fundamental Groups
Computational Paths and the Calculation of Fundamental GroupsComputational Paths and the Calculation of Fundamental Groups
Computational Paths and the Calculation of Fundamental Groups
 
Criptografia Moderna - Visita do SRBR (Samsung Research do Brasil)
Criptografia Moderna - Visita do SRBR (Samsung Research do Brasil)Criptografia Moderna - Visita do SRBR (Samsung Research do Brasil)
Criptografia Moderna - Visita do SRBR (Samsung Research do Brasil)
 
Cibersegurança na Internet das Coisas
Cibersegurança na Internet das CoisasCibersegurança na Internet das Coisas
Cibersegurança na Internet das Coisas
 
Capitalismo de Vigilância e Proteção de Dados Pessoais
Capitalismo de Vigilância e Proteção de Dados PessoaisCapitalismo de Vigilância e Proteção de Dados Pessoais
Capitalismo de Vigilância e Proteção de Dados Pessoais
 
Computations, Paths, Types and Proofs
Computations, Paths, Types and ProofsComputations, Paths, Types and Proofs
Computations, Paths, Types and Proofs
 
Computation, Paths, Types and Proofs
Computation, Paths, Types and ProofsComputation, Paths, Types and Proofs
Computation, Paths, Types and Proofs
 
Privacidade e Proteção de Dados Pessoais
Privacidade e Proteção de Dados PessoaisPrivacidade e Proteção de Dados Pessoais
Privacidade e Proteção de Dados Pessoais
 

Forjando a Relação entre Conhecimento e Empreendimento - O Caso do Vale do Silício

  • 1. FORJANDO A RELAÇÃO ENTRE CONHECIMENTO E EMPREENDIMENTO O Caso do Vale do Silício Ruy J.G.B. de Queiroz Centro de Informática da UFPE
  • 3. DADOS DO US CENSUS BUREAU DESTACAM A IMPORTÂNCIA DAS STARTUPS NA CRIAÇÃO DE EMPREGOS (REUTERS, 14 JAN 2009) ¡ Em meio a um recorde de desemprego, um novo estudo do US Census Bureau financiado pela Kauffman Foundation mostra que empresas startup são um principal ator na criação de empregos. ¡ As “Estatísticas de Dinâmica de Negócios” (BDS) também indicam que enquanto as startups de negócios diminuem levemente na maioria das baixas cíclicas, as startups permanecem robustas mesmo na mais severa recessão durante o mesmo período de amostragem (no início dos anos 1980’s).
  • 4. KAUFFMAN FOUNDATION (CONT.) ¡  “Os dados do BDS mostram que o emprego contabilizado ao setor de empresas privadas startups dos EUA durante o período 1980-2005 foi de cerca de 3% por ano.” ¡  “Embora ainda uma pequena fração do total de empregos, esses postos de startups refletem novos empregos, que é uma grande percentagem comparada com a média anual líquida de crescimento de empregos no setor privado nos EUA para o mesmo período(cerca de 1,8%).” ¡  “Esse padrão implica que, se você excluir os empregos das novas empresas, a taxa líquida de crescimento do emprego nos EUA é negativa na média.”
  • 5. “ WHERE WILL THE JOBS COME FROM?” DANE STANGLER & ROBERT LITAN (NOV 2009) ¡ Em geral, o acréscimo líquido de empregos de ano para ano vem de três fontes: (1) startups (tecnicamente, empresas de zero anos de fundação); (2) empresas jovens (de 1 a 5 anos de fundação); e (3) as empresas maiores e mais antigas. ¡ Sem startups a criação de empregos da economia americana seria negativa em praticamente todos os anos, com exceção de uns 4 a 5 anos ¡ Dos 12 milhões de novos empregos criados em 2007, quase 8 milhões se devem a empresas jovens.
  • 6. “WHO CREATES JOBS? SMALL VS. LARGE VS. YOUNG”, (AGOSTO 2010) ¡ “ Nossos principais resultados mostram que uma vez que filtramos as estatísticas pela idade da empresa, não há relacionamento sistemático entre tamanho da empresa e crescimento [do emprego]. ¡ N ossos resultados destacam o importante papel das startups e jovens empresas na criação de empregos nos EUA.” John C. Haltiwanger, Ron S. Jarmin, and Javier Miranda
  • 7. DIMINUIÇÃO DO RITMO DE CRIAÇÃO DE STARTUPS (WSJ, 19/11/10)
  • 8. DEFINIÇÃO DE “STARTUP” (CF. WIKIPEDIA) ¡ “ Uma empresa startup ou start-up é uma empresa com uma história de operação limitada. Essas empresas, geralmente recém- criadas, estão numa fase de desenvolvimento e pesquisa por mercados. ¡ O termo se tornou popular internacionalmente durante o período do estouro da bolha ponto- com quando um grande número de empresas ponto-com foram fundadas.”
  • 9. CICLO DE FINANCIAMENTO DE UMA STARTUP
  • 10. EMPREGOS EM STARTUP’S ¡ S tartUpHire atualmente lista mais de 9.800 empregos nos EUA. ¡ S tartuply, um outro portal de empregos para startups, lista 4.298 empregos em 2.938 empresas. ¡ G eograficamente, 37% desses empregos estão na Califórnia. Em termos da indústria, 31% estão em software.
  • 11. O QUE É “VENTURE CAPITAL”? ¡ Capitalistas de ventura: § Levantam pools de capital de investidores institucionais e individuais § Financiam empresas novas e rapidamente crescentes § Adquirem ativos de equity preferenciais e assumem posições em conselhos de administração § Agregam valor à empresa através de sua participação ativa § Assumem riscos maiores com a expectativa de recompensas maiores § Têm uma orientação de longo prazo § Ganham $$$ por meio de F&A ou eventos de liquidez de IPO
  • 12. CARACTERÍSTICAS DO CAPITAL DE VENTURA ¡ Alto risco ¡ Alto retorno ¡ Longo prazo ¡ Baseado em Equity ¡ Iliquidez ¡ Frequentemente investimentos em nova tecnologia, novos conceitos de marketing ou novas possibilidades de aplicação de um produto ¡ Envolvimento próximo do investidor
  • 13. IMPACTO NA ECONOMIA ¡ Infraestrutura ¡ Saúde §  Intel, Cisco, 3Com, Juniper, §  Genentech, Amgen, Alza, Apple, EMC, Sun, Wind Affymetrix River ¡ Serviços ¡ Software §  Fedex, Staples §  Oracle, Microsoft, SEBL, Electronic Arts, Lotus, Kana, Omniture, Sybase ¡ VC’s se tornam parceiros de empreendedores para ¡ Internet construir as empresas §  Google, Yahoo!, eBay, AOL, do futuro Skype, Netscape, Amazon, YouTube…
  • 14. ECONOMIA DA EMPRESA DE VC ¡  Taxas de Administração (tipicamente 2-2,5% do AUM) §  Cobra uma taxa de administração para cobrir os custos de gerenciar o capital comprometido. ¡  Carried Interest (tipicamente 20-25%) §  "Carried interest" é o termo usado para denotar a parte dos lucros relativa à participação do parceiro geral. ¡  Exemplo de um fundo de US$100 mi §  4x retorno e “2% e 20%” (“two and twenty”) §  US$2 mi por ano em taxa de administração §  ((US$100 mi x 4) - US$100 mi) * 20% = US$60 mi em “carried interest”
  • 15. HISTÓRIA ¡  General Georges Doriot é considerado o pai da indústria do venture capital. ¡  Em 1946 Doriot fundou a American Research and Development (ARD) Corporation, cujo maior caso de sucesso foi a Digital Equipment Corporation. §  Quando a Digital Equipment entrou na Bolsa em 1968, ela propiciou à ARD 101% IRR. §  O investimento de US$70.000 da ARD na Digital Corporation em 1959 teve um valor de mercado de US$37 mi em 1968. 528 vezes!! ¡  A primeira startup financiada por venture capital da Bay Area é geralmente considerada como sendo a Fairchild Semiconductor, fundada em 1959 por Venrock Associates (Rockefeller) ¡  O “Employee Retirement Income Security Act” (ERISA) de 1979 permitiu que os fundos de pensão investissem em “private equity” pela primeira vez
  • 16. THE STARTUP GAME, BILL DRAPER III (JANEIRO/2011)
  • 17. VALE DO SILÍCIO, CALIFÓRNI A O termo originalmente se refere ao grande número de inovadores e fabricantes de chip de silício da região, mas a par tir de um cer to ponto veio a se referir aos negócios de alta tecnologia; hoje é metonímia p/ “setor de alta tecnologia”
  • 18. QUEDA E REINICIALIZAÇÃO: EMPREGO E SALÁRIO EM ALTA TECNOLOGIA NO VALE DO SILÍCIO, 2000–08 ¡ “O Vale do Silício é o maior e mais influente centro de alta-tecnologia no mundo e lidera todas as regiões metropolitanas nos Estados Unidos na largura e no escopo da atividade econômica que ele cria através da inovação tecnológica.” ¡ “Desde os anos 1960s, quando as empresas de tecnologia que estavam engajadas na fabricação de semicondutores, no projeto de computadores, e em programação de computadores e serviços começaram a se agrupar simbioticamente na parte sul da Área da Baía de São Francisco, o Vale do Silício tem se tornado o cluster industrial de alta- tecnologia mais famoso do mundo.”
  • 19. EMPREGO E SALÁRIO EM ALTA TECNOLOGIA NO VALE DO SILÍCIO, 2000-8 ¡ “A rede de pessoas, firmas, universidades e instituições de pesquisa, e agências governamentais tem propiciado um habitat ideal para empresas de alta-tecnologia nascerem e crescerem; os produtos dessas firmas de alta-tecnologia têm aperfeiçoado processos e modelos de negócio, gerado crescimento econômico, e elevado os padrões de vida em todo o mundo.”
  • 20. APÓS A BOLHA PONTO-COM: (AGOSTO 2009) ¡ O Vale do Silício também continua a estar na ponta da inovação. De acordo com o U.S. Patent and Trademark Office, em 2008, 11 das 20 cidades dos EUA com o maior número de patentes registradas estavam no Vale do Silício. ¡ Para o Vale do Silício, o salário médio anual em indústrias de alta-tecnologia subiu de US$97.344 em 2001 para US$132.351 em 2008, um aumento de 36%. Em comparação, os salários médios anuais subiram apenas 21,7% considerando todos os estabelecimentos na área.
  • 22. CONCENTR AÇÃO DE RIQUEZA EM SANTA CLARA Na região de Santa Clara ficam Intel, Google, Cisco, AMD, Yahoo!, NVIDIA, Stanford
  • 23. T RA B A LH A DORES EM ALTA T EC NOLOG IA NO VS AINDA G AN HAM B EM MAIS QUE S EUS PARES EM OUT RAS REG IÕES DOS EUA . EM 2 0 0 0 8 8 % , EM 20 08 62%
  • 25. EMPREGO NAS INDÚSTRIAS DE ALTA- TECNOLOGIA DO VALE DO SILÍCIO (2001 E 2008)
  • 26. REGIÃO MANTÉM PRODUÇÃO ROBUSTA DE PATENTES (WSJ, 18/FEV/2010) ¡ Cidadãos do Vale do Silício receberam 13.231, ou 7,9%, do total de 167.350 de patentes de "utilidade“ concedidas nos EUA em 2009, segundo a IFI Patent Intelligence, uma unidade da Wolters Kluwer Health que analisa dados sobre patentes do U.S. Patent and Trademark Office.
  • 27. PRODUÇÃO DE PATENTES DO SV EM 2009 ¡ A produção de patentes do Vale do Silício foi particularmente forte quando comparada com outras áreas dos EUA, deixando para trás Nova Iorque (onde há o “Silicon Alley”) com 5,3%, o Texas com 3,5%, e Massachussetts com 2%.
  • 30. SILICON VALLEY 3.0: NOVA ONDA DA TECNOLOGIA
  • 31. EMPREENDEDORISMO DE ALTA TECNOLOGIA E A INTERVENÇÃO GOVERNAMENTAL ¡ O papel da inovação tecnológica como um impulso para o crescimento econômico é hoje amplamente reconhecido. ¡ Pesquisa acadêmica tem destacado o papel do empreendedorismo e do capital de ventura no estímulo à inovação.
  • 32. INTERVENÇÃO GOVERNAMENTAL PARA A CRIAÇÃO DE EIXOS DE INOVAÇÃO ¡  Cingapura (versus Jamaica) ¡  Tel Aviv §  Em Jun/1992, o governo israelense estabeleceu a Yozma Venture Capital Ltd., um fundo de US$100 milhões totalmente de propriedade do setor público. §  Hoje ultrapassa Boston como área urbana de maior atividade de capital de ventura depois de San Francisco. ¡  Nova Zelândia §  Em 1999 governo instituiu o “New Zealand Venture Investment Fund” (NZVIF). ¡  Dubai ¡  Bangalore ¡  Províncias chinesas de Guandong e Zhejiang
  • 33. STARTUP AMERICA (SETEMBRO 2010) ¡ “Nossa prosperidade futura em parte depende de estarmos ou não criando um ambiente no qual os caras possam testar novas idéias, trazer novos produtos para o mercado, e gerar novos negócios. E isso não é um desafio apenas para o governo. É um desafio que requer que negócios, e líderes, e empresas, e universidades, [e] outros busquem novos caminho para promover empreendedorismo neste país.” ¡ —President Barack Obama, assinando o Small Business Jobs Act, 27/09/2010
  • 34. STARTUP AMERICA (JANEIRO 2011) ¡ “ Empreendedores encorpam a promessa da América: a idéia de que se você tiver uma boa idéia e estiver querendo trabalhar duro e vê-la funcionar, você pode ser bem sucedido neste país. E cumprindo essa promessa, os empreendedores também desempenham um papel crucial expandindo nossa economia e criando empregos.” ¡ - PRESIDENTE BARACK OBAMA, 31 JANEIRO 2011
  • 35. OBJETIVOS DO STARTUP AMERICA ¡  Expandir o acesso a capital para startups de alto-crescimento em todo país ¡  Expandir os programas de educação de empreendedorismo e de mentoria que dão poderes a mais americanos não apenas para conseguir um emprego, mas para criar empregos ¡  Fortalecer a comercialização de cerca de US$148 bilhões em pesquisa e desenvolvimento anuais financiados pelo governo federal, que pode gerar startups inovadoras e indústrias inteiramente novas ¡  Identificar e remover barreiras desnecessárias às startups de alto-crescimento ¡  Expandir colaborações entre grandes empresas e startups.
  • 36. DINNER AT THE DOERRS': TECH CEOS MEET WITH PRESIDENT (17/02/10)
  • 37. O RENAS C IMENTO FOI UMA ERA DE INVENÇ ÃO , REALIZAÇ ÕES EMP REENDEDORAS E EX P LORAÇ ÃO – MUITO S EMELH A N T E AO QUE TEM OC ORRIDO NO VALE DO S ILÍC IO .
  • 38. THOMAS SIEBEL: “O CRESCIMENTO ÁUREO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO” ¡  De 1980 a 2000, crescimento anual de 17% ¡  Naquele período vigoravam nos EUA políticas públicas extremamente favoráveis a investimentos de risco. Risco era um problema dos negócios, não um anátema. Resultado: incentivo à inovação, empreendedorismo, conceitos amplos tais como propriedade do empregado de base ampla, e um ambiente regulatório largamente favorável aos negócios.
  • 39. LEI DE MOORE (19/04/1965)
  • 42. STANFORD: PROJETOS E FINANCIAMENTO ¡  São mais de 4.500 projetos financiados por órgãos externos, com um total de receita de projetos girando em torno de US $1,06 bilhão no período 2008-2009, incluindo o SLAC (“Stanford Linear Accelerator Center”, que serve a todo o país). ¡  Desses projetos, o governo federal financia cerca de 79%. Além disso, aproximadamente US$150,2 milhões vêm de fontes não federais. ¡  No total, são mais de 4.000 estudantes de pós-graduação envolvidos em projetos com financiamento.
  • 43. STANFORD: FATOS E NÚMEROS (2010) ¡  7 Faculdades §  Business, Earth Sciences, Education, Engineering, Humanities and Sciences, Law, and Medicine ¡  1 .903 Professores ¡  Alunos: 6.887 graduação e 8.779 pós-graduação ¡  Finanças (Ano-Fiscal 2010-2011) §  $3,8 bilhões (orçamento) §  $1,15 bilhões em pesquisa financiada, incluindo SLAC (83,5% por agências federais) §  adicional $189 milhões em parte através de programas c/ indústria §  $13,8 bilhões “endowment”
  • 44. INTERAÇÃO UNIVERSIDADE-GOVERNO Universidade Governo Bayh-Dole Act ¡  Criou política uniforme de patente com respeito a invenções feitas sob programas de pesquisa c/ fundos federais ¡  Incentivou universidades a participar em atividades de transferência de tecnologia
  • 45. BAYH-DOLE ACT (U.S. PUBLIC LAW 96-517) ¡  Universidade pode escolher reter o título de invenções desenvolvidos sob programas com fundos federais ¡  Universidade garante licença não-exclusiva livre-de- royalties ao governo ¡  Qualquer empresa que tem licença exclusiva deve fabricar substancialmente o produto nos EUA ¡  Ao comercializar uma invenção, Universidade deve dar preferência a empresas pequenas (< 500 empregados) ¡  Universidade deve compartilhar com o(s) inventor(es) uma parte da receita recebida do licenceamento ( Fo n t e s : C O G R P u b l i c a t i o n “ T h e B ay h - D o l e A c t : A G u i d e to t h e L a w a n d I m p l e m e n t i n g R e g u l a t i o n s ” , 37 C F R P a r t 4 01 , 3 5 U S C 2 0 0 - 21 2 )
  • 46. ¡ N o período 2009–2010, o OTL permitiu que Stanford recebesse mais de US$65,5 milhões em receita bruta de royalties de 553 tecnologias. ¡ 3 2 das 553 invenções geraram US$100.000 ou mais em royalties, enquanto que 2 invenções geraram US$1 milhão ou mais. ¡ N os últimos dois anos (2009–2010) o OTL concluiu 90 novas licenças e avaliou mais de 450 novas descrições de invenção em 2010.
  • 47. RECEITAS DE ROYALTIES ¡ No ano fiscal 2009-10, $65,5 milhões em 60 royalties Royalty ($ millions) 40 ¡ De 1970 a 2010, ~$1,33 bilhões acumulados em royalties 20 ¡ Tipica mente , 10 a 15 anos podem se passar entre a 0 revela ção inicial da FY69-70 FY76-77 FY83-84 FY90-91 FY97-98 FY04-05 invenção e quaisquer Fiscal Year royalties significativas
  • 48. POLÍTICA DE DISTRIBUIÇÃO DE ROYALTIES ¡  Royalties em Dinheiro de Emissão, Mínimos, Ganhos ¡  Royalties Líquidos = Royalties em Dinheiro menos 15% para admin. menos despesas do próprio bolso (e.g. custos de patente) 1/3 of Net Royalties to Inventors 1/3 of 1/3 of Net Royalties to Net Royalties to Inventors' Inventors' Department School
  • 49. INVENÇÕES NOTÁVEIS DE STANFORD 1970 – Fundou o OTL 1971 – Síntese de Som FM (US$22,9M) 1974 – DNA Recombinante (US$255M) 1981 – Phycobiliproteínas (US$46,4M), Amplificador de Fibra Ótica (US $40M), MINOS (US$3,8M) 1982 – Amplificação de Gens (US$30M) 1984 – Anticorpos Funcionais (US$191M) 1986 – Eletroforese CHEF (US$2,25M) 1990-1992 – Tecnologias de Multi-Tons Discretos para DSL (US$29M) 1996 – Busca Melhorada em Hipertexto - GoogleTM (US$337M) 2011 – a próxima grande idéia???
  • 50. OTL: HISTÓRIA DE REVELAÇÃO E LICENCEAMENTO 1970 2010 Acumulado Ativos Revelações 28 457 8400 3000 Licenças* 3 90 3000 850 Receita de RoyaltyUS$50.000 US$65,5 M US$1,33 B Staff 2 33 * Maioria das revelações não são licenseadas; muitas revelações têm uma licença; algumas revelações têm múltiplas licenças
  • 51. EQUIT Y (AÇÕES) ¡ Até Agosto/2010 Stanford dispunha de ações em 104 empresas, como resultado de acordos de licenciamento de tecnologias. ¡ Em 2010 Stanford recebeu ações de 10 empresas startup ¡ Em venda de ações, recebeu US$1,3 milhões de 9 empresas. ¡ Empresas licenceadas este ano: Atrevo, LLC, Balance Therapeutics Inc., Flamentera AG, NoStim Inc., RegenMed Systems, Ruga Corporation, Univfy Inc., Voyage Medical Inc., Wave 80 Biosciences Inc.
  • 52. STANFORD TECHNOLOGY VENTURES PROGRAM (ST VP) ¡  É o centro de empreendedorismo na Escola de Engenharia. ¡  Hospedado pelo departamento de Ciência e Engenharia da Administração, o ST VP é dedicado a acelerar a educação em empreendedorismo de alta- tecnologia e criar pesquisa erudita em firmas baseadas em tecnologia que, por sua vez, forneça novos insights para alunos, acadêmicos, e líderes de negócios.
  • 53. MEDVEDEV EM STANFORD (JUNHO/2010) ¡  Presidente Dmitry Medvedev: A Rússia está aberta a parcerias “Quis ver com meus próprios olhos as origens do sucesso e como negócios de alta-tecnologia são estabelecidos,” Seu governo está planejando um centro de inovação de alta- tecnologia à la "Silicon Valley“ em Skolkovo, região metropolitana de Moscou
  • 54. MINISTRO DA ECONOMIA DO CHILE FALA SOBRE O FUTURO ECONÔMICO DO PAÍS (23/09/10) Os principais economistas do governo do Chile se inspiram na Califórnia, e mais especificamente, no Vale do Silício. Para promover o empreendedorismo e a inovação, o governo estabeleceu diversos incentivos financeiros para que o talento estrangeiro venha para o Chile. Novos programas de bolsas da ordem de $40,000 são destinados a financiar empresas privadas e programas de pós-graduação expansivos para estudantes estrangeiros. Além do mais, novas políticas darão aos chilenos incentivos fiscais para iniciar novos negócios.
  • 55. RON CONWAY (#6 MIDAS LIST) & MIKE MAPLES JR (2008) ¡ “ Trace um raio de 40Km em torno da Stanford Univ: aí estão 75% dos casos de sucesso do capital de ventura.”
  • 56. DIE LUFT DER FREIHEIT WEHT ¡ O s ventos da liberdade estão soprando ¡ B usca do saber como busca da liberdade
  • 57. MOTE (OU “MOTTO”) ¡ V irtus Impavida: Virtude Sem Medo
  • 58. DIE LUFT DER FREIHEIT WEHT ¡ O slogan de Stanford, ‘Os ventos da liberdade sopram’, é um convite à indagação livre e aberta no desempenho do ensino e da pesquisa. A liberdade da indagação acadêmica garantida a professores e alunos de Stanford é nosso maior privilégio; usar esse privilégio é nosso objetivo. - Presidente/Reitor John Hennessy
  • 59. LELAND STANFORD, JANE, LELAND JR ¡ Leland: magnata da ferrovia, governador (1861-3), senador (1885-1893) ¡ Leland Jr: tifo aos 16anos (na Turquia) ¡ Leland e Jane: fundaram Stanford com US$20 mi com nome do filho.
  • 60. “A FAZENDA” 33KM 2 DE ÁREA, 43.000 ÁRVORES
  • 61. DAVID STARR JORDAN, ULRICH VON HUTTEN, MARTIN LUTHER ¡ v idetis illam spirare libertatis auram (Ulrich von Hutten, 1521)
  • 62. LOGOMARCA DOS TRUSTEES (1908) ¡ S emper Virens (“sempre verdejante”) ¡ A dmissão em 2009: 8% (mais baixa na sua história)
  • 63. SEQUOIA SEMPERVIRENS ¡ Vive até 3.200 anos ¡ Criatura viva mais alta que se conhece: 115 metros ¡ Maior em volume: 1.044 m 3 (sequoia gigante: 1.487 m3)
  • 64. EL PALO ALTO ¡ A lt.: 33,5m (1951: 41m) ¡ D iâmetro: 2,3m ¡ I dade: cerca de 1.069 anos ¡ C idade de “Palo Alto” ¡ ( Fundada em 1769)
  • 65. FREDERICK TERMAN ( 1900-1982) ¡  “Arquiteto Acadêmico” do Vale do Silício ¡  Pioneiro: contra-radar ¡  Filho do inventor do “Teste de QI” (Prof. em Stanford) ¡  Com verba da Defesa, contratou William Shockley, co-inventor do transistor ¡  Criador do Acelerador Linear de Stanford ¡  Motto: “Olho na bola!”
  • 66. LARRY PAGE (GOOGLE): “A CIÊNCIA COMO INSPIRAÇÃO” ¡  “Não há como exagerar nesse ponto; há tremendas oportunidades para se usar pesquisa básica e boas idéias que você ou outras pessoas tenham.” ¡  “Meu ponto é que existe um monte de grandes inovações por aí, muito conhecimento novo que surge o tempo todo, e, se você se depara com uma dessas coisas, e a utiliza como fundamento para uma empresa ou para inovação empreendedora em geral, você vai estar numa posição muito mais forte em termos de negócios.”
  • 67. DON KENNEDY, EX-REITOR DE STANFORD E EDITOR DA REVISTA “SCIENCE” ¡ “ Stanford sempre teve afeição por aplicações assim como por teoria” (1998)
  • 68. RAJEEV MOT WANI: ORIENTADOR DE LARRY PAGE E SERGEY BRIN ¡  Professor of Computação na Stanford University. Morreu em 5/06/2009 num acidente na piscina em sua casa. ¡  Era muito conhecido por sua pesquisa em Computação Teórica e em 2001 ganhou o Prêmio Gödel. Foi também um ávido investidor anjo e tinha fundado várias startups bem-sucedidas que saíram deStanford, incluindo Google.
  • 70. A GARAGEM DA HP É HOJE O SÍMBOLO MARCANTE DE INOVAÇÃO E DO ESPÍRITO EMPREENDEDOR ¡  O aluguel na Addison Avenue é especificamente escolhido porque tem uma garagem. ¡  David e Lucille se mudam para o apto de 3-quartos no 1o. Andar (#367) e Bill Hewlett se muda para o apto nos fundos. A dona, Mrs. Ione Spencer, mora no apto de cima no #369.
  • 71. 1989 CERIMÔNIAS DE DEDICAÇÃO SÃO ORGANIZADAS PARA O “BERÇO DO VALE DO SILÍCIO.”
  • 72. WILLIAM SHOCKLEY & SHERMAN FAIRCHILD (PIONEIROS DO TRANSISTOR, 1956)
  • 73. 100 ANOS DE EMPREENDEDORISMO ¡  Em 1909, Cyril Elwell fundou a “Federal Telegraph and Telephone”, com financiamento de David Starr Jordan (ainda como reitor de Stanford) como investidor anjo
  • 74. DOAÇÕES DE EX-ALUNOS ¡ M aio 2001: Fundação Hewlett doa US $400 milhões ¡ M aior na história de Stanford
  • 75. DOAÇÃO DE EX-ALUNOS ¡ J im Clark, co- fundador da Silicon Graphics e da Netscape, doou US $150 milhões para pesquisa em engenharia biomédica. (Stanford Report, Oct 27, 1999)
  • 76. DOAÇÕES DE EX-ALUNOS ¡ F ev 2007: Jerry Yang (co-fundador da Yahoo!) e esposa doam US $75 milhões para pesquisas multidisciplinares sobre meio- ambiente
  • 77. DOAÇÕES DE EX-ALUNOS ¡ M aio 2006: John Arrillaga doa US $100 milhões ¡ 2 006: Philip H. Knight (co- fundador da Nike) promete doar US $100 milhões
  • 78. DOAÇÕES DE EX-ALUNOS ¡ Fev 2007: Lorry Lokey (Business Wire) doa US$33 milhões para pesquisas com célula-tronco
  • 79. DOAÇÕES DE EX-ALUNOS ¡ N ovembro 2007: Marc Andreessen (Netscape) doa US$27,5 milhões para o Hospital de Stanford
  • 80. DOAÇÕES DE EX-ALUNOS ¡ Jen-Hsun Huang, co- fundador e CEO da NVIDIA, doa $30 milhões a sua alma mater (Stanford) para a construção do “Jen- Hsun Huang School of Engineering Center” (Stanford Report, September 10, 2008)
  • 81. DOAÇÕES EM 2010 ¡ N o ano fiscal 2009-2010, Stanford recebeu 116.000 “presentes” de 76.000 doadores (um recorde!) ¡ E m dinheiro: US$599 milhões ¡ E m presentes e promessa: US$494 milhões
  • 82. DOAÇÕES PARA EDUCAR LÍDERES ¡  “Stanford tem a oportunidade de estar na ponta dessa busca por conhecimento e soluções, assim como na educação de líderes que estejam equipados para os desafios adiante. Essa é a nossa missão.” J.Hennessy ¡  (Até 2011: US$4,5 bi, atingida em 2009)