SlideShare uma empresa Scribd logo
Trabalho realizado pelos
   alunos da turma 3.4
Era uma vez um Espanta Pardais, muito simples, que vivia sozinho no
meio de uma seara.
Era feito de palhas secas, com os braços sempre abertos. Usava um
chapéu preto com uma flor e vestia um cachecol muito comprido e um
casaco com remendos de várias cores.
Ele era companheiro, ternurento, gentil, triste, humilde, curioso e muito
sonhador. Sonhava caminhar… na Estrada Larga!
Um dia, farto de estar sozinho e
esquecido, o espantalho avistou uma
linda menina de cabelos verdes e
dourados, que trazia ao ombro um
pássaro verde com penas compridas.
Quis logo saber quem era.
- Eu sou a Menina Primavera, e venho da
Estrada Larga. - respondeu a menina.
- Da Estrada Larga… diz-me tudo o que
sabes sobre isso! - exclamou o Espanta
Pardais muito curioso.
- A Estrada Larga é longe e tem tantas
coisas maravilhosas…
- Eu gostava tanto de ir à Estrada Larga,
mas não posso, só tenho uma perna! -
lamentou-se o espantalho.
- Se o teu desejo é esse, eu ajudo-te a
realizá-lo. - disse prontamente a menina.
A Menina Primavera resolveu ir pedir um
ramo à figueira que existia ali perto.
O Pássaro Verde resolveu ir falar com a Figueira.
Ao chegar, chamou-a mas ela continuava calada. Chamou-a mais uma vez,
mas nem um agitar de folhas. À terceira vez respondeu muito resmungona.
Ela perguntou-lhe o que queria e ele logo começou a contar-lhe o que tinha
acontecido.
Ela deu-lhe o ramo. Maria Primavera e o Pássaro Verde agradeceram-lhe e
correram a entregá-lo ao Espanta Pardais.
Disseram adeus a toda a gente e partiram.
Caminharam os três muito felizes.
Maria Primavera e o Pássaro Verde comiam frutos das árvores e bebiam
água das corolas das flores.
Eles brincavam, riam e saltavam.
Passaram-se muitos dias e a Estrada Larga… nem vê-la!
Já muito cansado, o Espanta Pardais adormeceu.
Quando acordou, viu um menino com asas de abelha que lhe disse que a Maria
Primavera tinha partido.
O Espanta Pardais olhou para todos os lados e não viu os amigos.
- Será que se foram mesmo embora? - pensou.
Ele ficou triste e chorou muito, porque sem a amiga não poderia realizar o seu
desejo. O Menino Abelha tentou consolá-lo e incentivou-o a não desistir.
Sentindo-se cada vez mais só e desesperado, o Espanta Pardais chorou
sem parar até ficar todo ensopado, sem se aperceber que à sua volta um
passarinho saltitava. Cheio de coragem, o passarinho pediu palhinhas ao
Espanta Pardais para construir o seu ninho. Como as palhinhas do corpo
estavam molhadas, ele deu-lhe as que estavam no seu coração. E
começou a sentir-se cada vez mais distante…
De repente o Espanta Pardais sentiu
um grande sono. Ele viu no céu uma
nuvem roxa a crescer,     crescer,
crescer.        E nos seus olhos
entrou uma borboleta.
Passaram noites e dias.
E vieram outras estações do ano.
Do corpo dele nasceram cogumelos
dourados para os presépios de natal.
Passado algum tempo, entre umas pedras pretas, nasceu uma figueira que
deu folhas verdes e frutos doces.
Deu sombra a quem passava muito cansado e deu abrigo aos passarinhos.
Um dia, no alto da montanha, apareceu um pássaro estranho. Era verde!
Ele vinha com uma menina chamada Maria Primavera.
Quando a menina disse o seu nome, a figueira sentiu um arrepio. Maria
Primavera acariciou-a e disse que a conhecia, explicando-lhe que era a
antiga perna do seu amigo Espanta Pardais. A figueira ficou confusa. Mas a
menina prontamente lhe contou a história toda, dizendo-lhe que com a sua
magia deu vida à perna do seu amigo e que o Chico Estrela a tinha trazido
para aquele lugar e a plantou. A figueira estava feliz, tal como tudo à sua
volta. E lá longe, no meio da seara, a aventura estava prestes a repetir-se…

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A Bruxa Mimi
A Bruxa MimiA Bruxa Mimi
A Bruxa Mimi
JATG
 
A liberdade o que é? José Jorge Letria
A liberdade o que é? José Jorge LetriaA liberdade o que é? José Jorge Letria
A liberdade o que é? José Jorge Letria
M José Buenavida
 
O polvo coceguinhas
O polvo coceguinhasO polvo coceguinhas
O polvo coceguinhas
Virgínia Ferreira
 
Lenga lengas[1]
Lenga lengas[1]Lenga lengas[1]
Lenga lengas[1]
dinaflopes
 
O espantalho enamorado
O espantalho enamoradoO espantalho enamorado
O espantalho enamorado
Carolina Magalhães
 
O senhor mago e a folha
O senhor mago e a folhaO senhor mago e a folha
O senhor mago e a folha
Virgínia Ferreira
 
Os direitos as crianças luiísa ducla soares
Os direitos as crianças   luiísa ducla soaresOs direitos as crianças   luiísa ducla soares
Os direitos as crianças luiísa ducla soares
Be Moinho Das Leituras
 
Power Point Sapo Apaixonado!
Power Point Sapo Apaixonado!Power Point Sapo Apaixonado!
Power Point Sapo Apaixonado!
guest0bf490
 
Os ovos misteriosos
Os ovos misteriosos Os ovos misteriosos
Os ovos misteriosos
Tânia Alves
 
O menino recompensado - António Botto
O menino recompensado - António BottoO menino recompensado - António Botto
O menino recompensado - António Botto
Carla Maia
 
Um bocadinho inverno
Um bocadinho invernoUm bocadinho inverno
Um bocadinho inverno
Li Tagarelinhas
 
A história da galinha medrosa
A história da galinha medrosaA história da galinha medrosa
A história da galinha medrosa
Ester Oliveira
 
Conto matilde rosa-araujo-misterios
Conto matilde rosa-araujo-misteriosConto matilde rosa-araujo-misterios
Conto matilde rosa-araujo-misterios
alexandranuneslopes
 
poemas da mentira e da verdade - Luisa Ducla Soares
poemas da mentira e da verdade - Luisa Ducla Soarespoemas da mentira e da verdade - Luisa Ducla Soares
poemas da mentira e da verdade - Luisa Ducla Soares
subel
 
Corre, corre, cabacinha de alice vieira texto integral
Corre, corre, cabacinha de alice vieira   texto integralCorre, corre, cabacinha de alice vieira   texto integral
Corre, corre, cabacinha de alice vieira texto integral
BibliotecadaEscoladaPonte
 
A fada oriana joaquim santos 5ºg
A fada oriana   joaquim santos 5ºgA fada oriana   joaquim santos 5ºg
A fada oriana joaquim santos 5ºg
IsabelPereira2010
 
A princesa baixinha power point
A princesa baixinha   power pointA princesa baixinha   power point
A princesa baixinha power point
labeques
 
Animais que hibernam pp
Animais que hibernam ppAnimais que hibernam pp
Animais que hibernam pp
Maria Das Dores Oliveira
 
A ovelhinha-que-veio-para-jantar
A ovelhinha-que-veio-para-jantarA ovelhinha-que-veio-para-jantar
A ovelhinha-que-veio-para-jantar
Ofelia Liborio
 
Natal conto melhor-natal-de-sempre
Natal conto melhor-natal-de-sempreNatal conto melhor-natal-de-sempre
Natal conto melhor-natal-de-sempre
Marisol Santos
 

Mais procurados (20)

A Bruxa Mimi
A Bruxa MimiA Bruxa Mimi
A Bruxa Mimi
 
A liberdade o que é? José Jorge Letria
A liberdade o que é? José Jorge LetriaA liberdade o que é? José Jorge Letria
A liberdade o que é? José Jorge Letria
 
O polvo coceguinhas
O polvo coceguinhasO polvo coceguinhas
O polvo coceguinhas
 
Lenga lengas[1]
Lenga lengas[1]Lenga lengas[1]
Lenga lengas[1]
 
O espantalho enamorado
O espantalho enamoradoO espantalho enamorado
O espantalho enamorado
 
O senhor mago e a folha
O senhor mago e a folhaO senhor mago e a folha
O senhor mago e a folha
 
Os direitos as crianças luiísa ducla soares
Os direitos as crianças   luiísa ducla soaresOs direitos as crianças   luiísa ducla soares
Os direitos as crianças luiísa ducla soares
 
Power Point Sapo Apaixonado!
Power Point Sapo Apaixonado!Power Point Sapo Apaixonado!
Power Point Sapo Apaixonado!
 
Os ovos misteriosos
Os ovos misteriosos Os ovos misteriosos
Os ovos misteriosos
 
O menino recompensado - António Botto
O menino recompensado - António BottoO menino recompensado - António Botto
O menino recompensado - António Botto
 
Um bocadinho inverno
Um bocadinho invernoUm bocadinho inverno
Um bocadinho inverno
 
A história da galinha medrosa
A história da galinha medrosaA história da galinha medrosa
A história da galinha medrosa
 
Conto matilde rosa-araujo-misterios
Conto matilde rosa-araujo-misteriosConto matilde rosa-araujo-misterios
Conto matilde rosa-araujo-misterios
 
poemas da mentira e da verdade - Luisa Ducla Soares
poemas da mentira e da verdade - Luisa Ducla Soarespoemas da mentira e da verdade - Luisa Ducla Soares
poemas da mentira e da verdade - Luisa Ducla Soares
 
Corre, corre, cabacinha de alice vieira texto integral
Corre, corre, cabacinha de alice vieira   texto integralCorre, corre, cabacinha de alice vieira   texto integral
Corre, corre, cabacinha de alice vieira texto integral
 
A fada oriana joaquim santos 5ºg
A fada oriana   joaquim santos 5ºgA fada oriana   joaquim santos 5ºg
A fada oriana joaquim santos 5ºg
 
A princesa baixinha power point
A princesa baixinha   power pointA princesa baixinha   power point
A princesa baixinha power point
 
Animais que hibernam pp
Animais que hibernam ppAnimais que hibernam pp
Animais que hibernam pp
 
A ovelhinha-que-veio-para-jantar
A ovelhinha-que-veio-para-jantarA ovelhinha-que-veio-para-jantar
A ovelhinha-que-veio-para-jantar
 
Natal conto melhor-natal-de-sempre
Natal conto melhor-natal-de-sempreNatal conto melhor-natal-de-sempre
Natal conto melhor-natal-de-sempre
 

Destaque

O espanta pardais - B2.6
O espanta pardais - B2.6O espanta pardais - B2.6
O espanta pardais - B2.6
Fátima Franco
 
Espanta pardais
Espanta pardaisEspanta pardais
Espanta pardais
bibliotecap
 
Espanta pardais
Espanta pardaisEspanta pardais
Espanta pardais
António Sequeira
 
Projecto Ler é Crescer
Projecto   Ler é Crescer Projecto   Ler é Crescer
Projecto Ler é Crescer
isigoncalves
 
Espanta pardais
Espanta pardaisEspanta pardais
Espanta pardais
centroescolaralagoas
 
O espantalho enamorado
O espantalho enamoradoO espantalho enamorado
O espantalho enamorado
guest188b998
 
A casa da mosca fosca
A casa da mosca foscaA casa da mosca fosca
A casa da mosca fosca
gigilu
 
Si lp 6º ano 1
Si lp 6º ano 1Si lp 6º ano 1
Si lp 6º ano 1
Sílvia Sousa
 
Espanta pardais
Espanta pardaisEspanta pardais
Espanta pardais
bibliotecap
 
Regulamento cnl 2016 2017
Regulamento cnl 2016  2017Regulamento cnl 2016  2017
Regulamento cnl 2016 2017
bibliotecaprado
 
Regulamento final-total
Regulamento final-totalRegulamento final-total
Regulamento final-total
bibliotecaprado
 
Reglerprazer
ReglerprazerReglerprazer
Reglerprazer
bibliotecaprado
 
Caixa de saudades
Caixa de saudadesCaixa de saudades
Caixa de saudades
bibliotecap
 
Ficha de leitura 1
Ficha de leitura 1Ficha de leitura 1
Ficha de leitura 1
Biblioteca Escolar Sobreira
 
Leitura Valéria e a Vida_teatro
Leitura Valéria e a Vida_teatroLeitura Valéria e a Vida_teatro
Leitura Valéria e a Vida_teatro
Luísa Nunes
 
Ficha para obra a girafa que comia estrelas
Ficha para obra a girafa que comia estrelasFicha para obra a girafa que comia estrelas
Ficha para obra a girafa que comia estrelas
mariamclsilva
 
A menina que sorria a dormir[1]
A menina que sorria a dormir[1]A menina que sorria a dormir[1]
A menina que sorria a dormir[1]
Ana Arminda Moreira
 
Pp 23 valéria e a vida
Pp 23 valéria e a vidaPp 23 valéria e a vida
Pp 23 valéria e a vida
Risoleta Montez
 
O coelho, a raposa e o lobo
O coelho, a raposa e o lobo O coelho, a raposa e o lobo
O coelho, a raposa e o lobo
Biblioteca Escolar Sobreira
 
Educação Inclusiva: à conquista das aprendizagens!
Educação Inclusiva: à conquista das aprendizagens!Educação Inclusiva: à conquista das aprendizagens!
Educação Inclusiva: à conquista das aprendizagens!
Nelson Santos
 

Destaque (20)

O espanta pardais - B2.6
O espanta pardais - B2.6O espanta pardais - B2.6
O espanta pardais - B2.6
 
Espanta pardais
Espanta pardaisEspanta pardais
Espanta pardais
 
Espanta pardais
Espanta pardaisEspanta pardais
Espanta pardais
 
Projecto Ler é Crescer
Projecto   Ler é Crescer Projecto   Ler é Crescer
Projecto Ler é Crescer
 
Espanta pardais
Espanta pardaisEspanta pardais
Espanta pardais
 
O espantalho enamorado
O espantalho enamoradoO espantalho enamorado
O espantalho enamorado
 
A casa da mosca fosca
A casa da mosca foscaA casa da mosca fosca
A casa da mosca fosca
 
Si lp 6º ano 1
Si lp 6º ano 1Si lp 6º ano 1
Si lp 6º ano 1
 
Espanta pardais
Espanta pardaisEspanta pardais
Espanta pardais
 
Regulamento cnl 2016 2017
Regulamento cnl 2016  2017Regulamento cnl 2016  2017
Regulamento cnl 2016 2017
 
Regulamento final-total
Regulamento final-totalRegulamento final-total
Regulamento final-total
 
Reglerprazer
ReglerprazerReglerprazer
Reglerprazer
 
Caixa de saudades
Caixa de saudadesCaixa de saudades
Caixa de saudades
 
Ficha de leitura 1
Ficha de leitura 1Ficha de leitura 1
Ficha de leitura 1
 
Leitura Valéria e a Vida_teatro
Leitura Valéria e a Vida_teatroLeitura Valéria e a Vida_teatro
Leitura Valéria e a Vida_teatro
 
Ficha para obra a girafa que comia estrelas
Ficha para obra a girafa que comia estrelasFicha para obra a girafa que comia estrelas
Ficha para obra a girafa que comia estrelas
 
A menina que sorria a dormir[1]
A menina que sorria a dormir[1]A menina que sorria a dormir[1]
A menina que sorria a dormir[1]
 
Pp 23 valéria e a vida
Pp 23 valéria e a vidaPp 23 valéria e a vida
Pp 23 valéria e a vida
 
O coelho, a raposa e o lobo
O coelho, a raposa e o lobo O coelho, a raposa e o lobo
O coelho, a raposa e o lobo
 
Educação Inclusiva: à conquista das aprendizagens!
Educação Inclusiva: à conquista das aprendizagens!Educação Inclusiva: à conquista das aprendizagens!
Educação Inclusiva: à conquista das aprendizagens!
 

Semelhante a Espanta pardais

25 de abril história de uma flor1
25 de abril história de uma flor125 de abril história de uma flor1
25 de abril história de uma flor1
PeroVaz
 
50560569 clarice-lispector-como-nasceram-as-estrelas-pdf-rev
50560569 clarice-lispector-como-nasceram-as-estrelas-pdf-rev50560569 clarice-lispector-como-nasceram-as-estrelas-pdf-rev
50560569 clarice-lispector-como-nasceram-as-estrelas-pdf-rev
Angelica Moreira
 
Contos africanos
Contos africanosContos africanos
Contos africanos
primeiraopcao
 
Contos
ContosContos
Doze lendas brasileiras como nasceram as estrelas - clarice lispector -
Doze lendas brasileiras   como nasceram as estrelas - clarice lispector -Doze lendas brasileiras   como nasceram as estrelas - clarice lispector -
Doze lendas brasileiras como nasceram as estrelas - clarice lispector -
VALERIADEOLIVEIRALIM
 
A Polegarzinha
A PolegarzinhaA Polegarzinha
A Polegarzinha
TrasimacoSapo
 
História ed pré esc.
História ed pré esc.História ed pré esc.
História ed pré esc.
anabelaac
 
O primeiro voo história em rede
O primeiro voo história em redeO primeiro voo história em rede
O primeiro voo história em rede
Biblioteca Escolar Sobreira
 
Historia do principezinho_isabel_d
Historia do principezinho_isabel_dHistoria do principezinho_isabel_d
Historia do principezinho_isabel_d
didimartins
 
Coruja-Garatuja-O-Polvo-Cabeludo.pdf
Coruja-Garatuja-O-Polvo-Cabeludo.pdfCoruja-Garatuja-O-Polvo-Cabeludo.pdf
Coruja-Garatuja-O-Polvo-Cabeludo.pdf
MARIAGISLEIDEBATISTA
 
História ed. pré esc.
História ed. pré esc.História ed. pré esc.
História ed. pré esc.
anabelaac
 
O Principezinho
O PrincipezinhoO Principezinho
O Principezinho
isabel preto
 
A menina e o pássaro encantado
A menina e o pássaro encantadoA menina e o pássaro encantado
A menina e o pássaro encantado
Rogério Pereira - ROPER ENG. E CONSTRUÇÕES
 
O principezinho
O principezinhoO principezinho
O principezinho
Luísa Marques
 
Historia do principezinho
Historia do principezinhoHistoria do principezinho
Historia do principezinho
Maria José Ramalho
 
A cor da saudade
A cor da saudadeA cor da saudade
Acordasaudade 100309150813-phpapp02
Acordasaudade 100309150813-phpapp02Acordasaudade 100309150813-phpapp02
Acordasaudade 100309150813-phpapp02
Artes 100 Fronteiras
 
A cor da saudade
A cor da saudadeA cor da saudade
Semana poesia
Semana poesiaSemana poesia
Semana poesia
lpessegueiro
 
Precisamos uns dos_outros
Precisamos uns dos_outrosPrecisamos uns dos_outros
Precisamos uns dos_outros
paroquiacosminho
 

Semelhante a Espanta pardais (20)

25 de abril história de uma flor1
25 de abril história de uma flor125 de abril história de uma flor1
25 de abril história de uma flor1
 
50560569 clarice-lispector-como-nasceram-as-estrelas-pdf-rev
50560569 clarice-lispector-como-nasceram-as-estrelas-pdf-rev50560569 clarice-lispector-como-nasceram-as-estrelas-pdf-rev
50560569 clarice-lispector-como-nasceram-as-estrelas-pdf-rev
 
Contos africanos
Contos africanosContos africanos
Contos africanos
 
Contos
ContosContos
Contos
 
Doze lendas brasileiras como nasceram as estrelas - clarice lispector -
Doze lendas brasileiras   como nasceram as estrelas - clarice lispector -Doze lendas brasileiras   como nasceram as estrelas - clarice lispector -
Doze lendas brasileiras como nasceram as estrelas - clarice lispector -
 
A Polegarzinha
A PolegarzinhaA Polegarzinha
A Polegarzinha
 
História ed pré esc.
História ed pré esc.História ed pré esc.
História ed pré esc.
 
O primeiro voo história em rede
O primeiro voo história em redeO primeiro voo história em rede
O primeiro voo história em rede
 
Historia do principezinho_isabel_d
Historia do principezinho_isabel_dHistoria do principezinho_isabel_d
Historia do principezinho_isabel_d
 
Coruja-Garatuja-O-Polvo-Cabeludo.pdf
Coruja-Garatuja-O-Polvo-Cabeludo.pdfCoruja-Garatuja-O-Polvo-Cabeludo.pdf
Coruja-Garatuja-O-Polvo-Cabeludo.pdf
 
História ed. pré esc.
História ed. pré esc.História ed. pré esc.
História ed. pré esc.
 
O Principezinho
O PrincipezinhoO Principezinho
O Principezinho
 
A menina e o pássaro encantado
A menina e o pássaro encantadoA menina e o pássaro encantado
A menina e o pássaro encantado
 
O principezinho
O principezinhoO principezinho
O principezinho
 
Historia do principezinho
Historia do principezinhoHistoria do principezinho
Historia do principezinho
 
A cor da saudade
A cor da saudadeA cor da saudade
A cor da saudade
 
Acordasaudade 100309150813-phpapp02
Acordasaudade 100309150813-phpapp02Acordasaudade 100309150813-phpapp02
Acordasaudade 100309150813-phpapp02
 
A cor da saudade
A cor da saudadeA cor da saudade
A cor da saudade
 
Semana poesia
Semana poesiaSemana poesia
Semana poesia
 
Precisamos uns dos_outros
Precisamos uns dos_outrosPrecisamos uns dos_outros
Precisamos uns dos_outros
 

Mais de centroescolaralagoas

O gato e o escuro
O gato e o escuroO gato e o escuro
O gato e o escuro
centroescolaralagoas
 
Acrósticos 1.3
Acrósticos 1.3Acrósticos 1.3
Acrósticos 1.3
centroescolaralagoas
 
Draguim
DraguimDraguim
Dia da terra
Dia da terraDia da terra
Dia da terra
centroescolaralagoas
 
Dia da terra
Dia da terraDia da terra
Dia da terra
centroescolaralagoas
 
Notícia 4 s
Notícia 4 sNotícia 4 s
Notícia 4 s
centroescolaralagoas
 
Notícia 4 s
Notícia 4 sNotícia 4 s
Notícia 4 s
centroescolaralagoas
 
Cor do amor
Cor do amorCor do amor
Mistura de letras
Mistura de letrasMistura de letras
Mistura de letras
centroescolaralagoas
 
Feira da ciência
Feira da ciênciaFeira da ciência
Feira da ciência
centroescolaralagoas
 
Rimas
RimasRimas
Floresta
FlorestaFloresta
Floresta
FlorestaFloresta
Espaço biblioteca
Espaço bibliotecaEspaço biblioteca
Espaço biblioteca
centroescolaralagoas
 
Tejo, um cão valente
Tejo, um cão valenteTejo, um cão valente
Tejo, um cão valente
centroescolaralagoas
 
Tejo, um cão valente
Tejo, um cão valenteTejo, um cão valente
Tejo, um cão valente
centroescolaralagoas
 

Mais de centroescolaralagoas (20)

O gato e o escuro
O gato e o escuroO gato e o escuro
O gato e o escuro
 
Acrósticos 1.3
Acrósticos 1.3Acrósticos 1.3
Acrósticos 1.3
 
Draguim
DraguimDraguim
Draguim
 
Dia da terra
Dia da terraDia da terra
Dia da terra
 
Dia da terra
Dia da terraDia da terra
Dia da terra
 
Notícia 4 s
Notícia 4 sNotícia 4 s
Notícia 4 s
 
Notícia 4 s
Notícia 4 sNotícia 4 s
Notícia 4 s
 
Passatempos matemáticos
Passatempos matemáticosPassatempos matemáticos
Passatempos matemáticos
 
Eça de Queiroz
Eça de QueirozEça de Queiroz
Eça de Queiroz
 
Eça de Queiroz
Eça de QueirozEça de Queiroz
Eça de Queiroz
 
Cor do amor
Cor do amorCor do amor
Cor do amor
 
Cor do amor
Cor do amorCor do amor
Cor do amor
 
Mistura de letras
Mistura de letrasMistura de letras
Mistura de letras
 
Feira da ciência
Feira da ciênciaFeira da ciência
Feira da ciência
 
Rimas
RimasRimas
Rimas
 
Floresta
FlorestaFloresta
Floresta
 
Floresta
FlorestaFloresta
Floresta
 
Espaço biblioteca
Espaço bibliotecaEspaço biblioteca
Espaço biblioteca
 
Tejo, um cão valente
Tejo, um cão valenteTejo, um cão valente
Tejo, um cão valente
 
Tejo, um cão valente
Tejo, um cão valenteTejo, um cão valente
Tejo, um cão valente
 

Último

Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptxapresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
JuliaMachado73
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
Giovana Gomes da Silva
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 

Último (20)

Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptxapresentação sobre Clarice Lispector .pptx
apresentação sobre Clarice Lispector .pptx
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 

Espanta pardais

  • 1. Trabalho realizado pelos alunos da turma 3.4
  • 2. Era uma vez um Espanta Pardais, muito simples, que vivia sozinho no meio de uma seara. Era feito de palhas secas, com os braços sempre abertos. Usava um chapéu preto com uma flor e vestia um cachecol muito comprido e um casaco com remendos de várias cores. Ele era companheiro, ternurento, gentil, triste, humilde, curioso e muito sonhador. Sonhava caminhar… na Estrada Larga!
  • 3. Um dia, farto de estar sozinho e esquecido, o espantalho avistou uma linda menina de cabelos verdes e dourados, que trazia ao ombro um pássaro verde com penas compridas. Quis logo saber quem era. - Eu sou a Menina Primavera, e venho da Estrada Larga. - respondeu a menina. - Da Estrada Larga… diz-me tudo o que sabes sobre isso! - exclamou o Espanta Pardais muito curioso. - A Estrada Larga é longe e tem tantas coisas maravilhosas… - Eu gostava tanto de ir à Estrada Larga, mas não posso, só tenho uma perna! - lamentou-se o espantalho. - Se o teu desejo é esse, eu ajudo-te a realizá-lo. - disse prontamente a menina. A Menina Primavera resolveu ir pedir um ramo à figueira que existia ali perto.
  • 4. O Pássaro Verde resolveu ir falar com a Figueira. Ao chegar, chamou-a mas ela continuava calada. Chamou-a mais uma vez, mas nem um agitar de folhas. À terceira vez respondeu muito resmungona. Ela perguntou-lhe o que queria e ele logo começou a contar-lhe o que tinha acontecido. Ela deu-lhe o ramo. Maria Primavera e o Pássaro Verde agradeceram-lhe e correram a entregá-lo ao Espanta Pardais.
  • 5. Disseram adeus a toda a gente e partiram. Caminharam os três muito felizes. Maria Primavera e o Pássaro Verde comiam frutos das árvores e bebiam água das corolas das flores. Eles brincavam, riam e saltavam.
  • 6. Passaram-se muitos dias e a Estrada Larga… nem vê-la! Já muito cansado, o Espanta Pardais adormeceu. Quando acordou, viu um menino com asas de abelha que lhe disse que a Maria Primavera tinha partido. O Espanta Pardais olhou para todos os lados e não viu os amigos. - Será que se foram mesmo embora? - pensou. Ele ficou triste e chorou muito, porque sem a amiga não poderia realizar o seu desejo. O Menino Abelha tentou consolá-lo e incentivou-o a não desistir.
  • 7. Sentindo-se cada vez mais só e desesperado, o Espanta Pardais chorou sem parar até ficar todo ensopado, sem se aperceber que à sua volta um passarinho saltitava. Cheio de coragem, o passarinho pediu palhinhas ao Espanta Pardais para construir o seu ninho. Como as palhinhas do corpo estavam molhadas, ele deu-lhe as que estavam no seu coração. E começou a sentir-se cada vez mais distante…
  • 8. De repente o Espanta Pardais sentiu um grande sono. Ele viu no céu uma nuvem roxa a crescer, crescer, crescer. E nos seus olhos entrou uma borboleta. Passaram noites e dias. E vieram outras estações do ano. Do corpo dele nasceram cogumelos dourados para os presépios de natal.
  • 9. Passado algum tempo, entre umas pedras pretas, nasceu uma figueira que deu folhas verdes e frutos doces. Deu sombra a quem passava muito cansado e deu abrigo aos passarinhos. Um dia, no alto da montanha, apareceu um pássaro estranho. Era verde! Ele vinha com uma menina chamada Maria Primavera.
  • 10. Quando a menina disse o seu nome, a figueira sentiu um arrepio. Maria Primavera acariciou-a e disse que a conhecia, explicando-lhe que era a antiga perna do seu amigo Espanta Pardais. A figueira ficou confusa. Mas a menina prontamente lhe contou a história toda, dizendo-lhe que com a sua magia deu vida à perna do seu amigo e que o Chico Estrela a tinha trazido para aquele lugar e a plantou. A figueira estava feliz, tal como tudo à sua volta. E lá longe, no meio da seara, a aventura estava prestes a repetir-se…