SlideShare uma empresa Scribd logo
1
2
3
Dimensões
Espirituais do
Centro Espírita
Pena Branca
Nossa Casa da
Prece
4
“Estamos
encarregados
de preparar o
reino do bem
anunciado
por Jesus.”
O Livro dos Espíritos, p. 627
5
O que é um
Centro
Espírita?
6
É um local de paz
construtiva,
propiciando a união de
seus frequentadores na
vivência da
recomendação de
Jesus: “Amai-vos uns a
aos outros”.
O Centro Espírita...
7
Desejos
Necessidades
Expectativas
CEPBNCP
Divulgação
Prática
Serviços
Atendimento
Estudo
Pessoas
Espíritos
8
“É uma escola onde podemos
aprender e ensinar, semear o
bem e colher as graças,
burilarmo-nos e aperfeiçoar os
outros, na senda eterna”.
“O Centro Espírita”, Reformador, janeiro 1951
É a unidade
fundamental do
Movimento
Espírita.
9
O Centro Espírita...
Quem é o público?
Espírito
DesencarnadoEncarnado
Não espíritaEspírita Não espíritaEspírita
Criança Jovem Adulto
10
11
Estudo, Prática e Divulgação
da Doutrina Espírita
“A educação da alma é a alma da educação”
André Luiz (Conduta Espírita)
Obsessão
POR QUE FREQUENTAR
12
Vazio Existencial
(...) A Casa Espírita é a célula mater
da nova sociedade, (...). Uma Escola,
..., que não apenas instrui, mas
também educa. (...) será escola e
santuário, hospital e lar, onde as
almas encarnadas e desencarnadas
encontrarão diretrizes para uma vida
feliz e ao mesmo tempo, o alimento
para sobreviver aos choques do
mundo exterior. (*)
* Diálogo com Dirigentes e Trabalhadores Espíritas, Ed. USE.
13
14
Vivemos na Natureza e tudo quanto conhecemos é
natural. O conceito do sobrenatural nasceu da
impotência humana para devassar o Cosmos. Mas
desde o século XIX o homem vem conseguindo
mergulhar nos mistérios do mundo e descobrir as
leis naturais de fenômenos considerados
sobrenaturais. Kardec foi o grande pioneiro dessa
investigação e por isso mesmo foi o primeiro a pôr
em dúvida esse conceito(de sobrenatural) .
H.Pires –O Centro Espirita. XI — METAMORFOSE RELIGIOSA
De onde vim?
Livro dos Espíritos
Livro 1º – 1 a 75
1868
Quem sou?
Introdução + Gênese + Livro
dos Médiuns + Evangelho +
Céu e Inferno
Questões de 1 a 1019
1857
O que sinto?
Livro dos Espíritos
Livro 2º – 76 a 613
1861
Por que sofro?
Livro dos Espíritos
Livro 3º – 614 a 919
1864-1865
Para onde vou?
Livro dos Espíritos
Livro 4º – 920 a 1019
1865
16/06/2020
CODIFICAÇÃO ESPÍRITA
Quando se abrem as portas de um templo
espírita cristão ou um santuário
doméstico dedicado ao culto do
Evangelho, uma luz divina acende-se nas
trevas da ignorância humana e através de
raios benfazejos desse astro de
fraternidade e conhecimento, que brilha
para o bem da comunidade, os homens
que dele se avizinham, ainda que não
desejem, caminham, sem perceber, para
vida melhor.
Ditado pelo Espírito Emmanuel. Psicografada por Francisco Cândido Xavier em Pedro Leopoldo (MG), em 10.04.1950. 16
“A sociedade é composta exclusivamente
de pessoas sérias, isentas de prevenções e
animadas do desejo sincero de serem
esclarecidas. (...) Ela é chamada a prestar
incontestáveis serviços à comprovação da
verdade. (...) Seu regulamento orgânico
lhe assegura uma homogeneidade sem a
qual não há vitalidade possível.”
(KARDEC, Allan in “Revista Espírita”, maio de 1858) 17
Gestão Espiritual
18
Abertura do centro espírita
19
20
21
O Setor possui equipamentos a serem utilizados para defesa(Magneticas), no trato com Espíritos
ainda cegos para a luz da verdade.
22
Setor de vigilancia
• André Luiz, no livro "Os Mensageiros", capítulo 20, visita um Posto de Socorro e conversa com Alfredo,
trabalhador do mesmo, a cerca da necessidade de se ter um sistema de defesa contra o mal. Alfredolhe
esclarece, relatando a lenda hindu da serpente e do santo.
23
Setor de Comunicação : Este Setor serve como área de apoio aos demais setores, fornecendo-
lhes recursos que servirão de base para o desempenho das tarefas de cada setor.
24
SETOR DE COMUNICAÇÃO
•. Setor de comunicação
As informações prestadas a outros setores são obtidas a partir de telas eletromagnéticas,
comunicadores de longa distância, receptores, auscultadores vibracionais, etc
25
Na sistemática objetiva, simples e
racional do Centro Espíritas, não
há lugar para violações
milagrosas e portanto
sobrenaturais. Vivemos na
Natureza e tudo quanto
conhecemos é natural.
Abertura da reunião
A música (musicoterapia) elevada repercute nas criaturas, pacificando-as e
harmonizando-as, com sua linguagem universal. Está a música presente na vida do
homem, desde os tempos mais remotos, sendo a mais sublime dentre todas as
expressões de arte, sensibilizando profundamente a muitas criaturas.
26
No instante da prece
O instante da prece inicial a Jesus é proferido nos dois planos, Espiritual e
material, interligados no mesmo propósito. Os sinceros sentimentos do
dirigente encarnado harmonizam-se com os do mentor espiritual da reunião.
27
Na palestra pública
28
29
30
Na palestra pública, como nos comportamos ?
31
Serviço de atendimento fraterno
Por isso, para que realizemos o
melhor ao nosso alcance,
participamos, sempre que
possível, de cursos e conferências
que nos permitam o sublime
aprendizado de esclarecer sem
ferir, ajudar sem violentar e
colaborar sem exigir. 32
Serviço de atendimento fraterno
33
Setor de esclarecimento
O Setor atua auxiliando, através da intuição, os encarnados encarregados dos estudos e
comentários evangélicos e doutrinários, e também presta assistência no trabalho de
Atendimento Fraterno
34
Serviço de atendimento fraterno
Aprendemos aqui que a verdade é imprescindível à iluminação das criaturas, entretanto há
que ser dosada de acordo com a maturidade de cada um.
35
36
Evangelização cCriança e do jovem
Setor de enfermagem
O Trabalho Espiritual em um centro espírita Os servidores espirituais de dividem entre médicos,
enfermeiros, auxiliares, técnicos e colaboradores.
Os trabalhos são divididos pelos seguintes setores: de Vigilância, de Enfermagem,de
Esclarecimentos e de Comunicação. Os trabalhos são coordenados por um dirigente e contam
com dezenas de servidores.
37
Magnetização das águas
O Setor atua nas atividades de manipulação de fluídos e substâncias
medicamentosas; auscultação de pacientes; acompanhamento do serviço dos
médiuns passistas, com aplicações ou transfusões de energias e execução de
cirurgias.
38
Passes magnéticos
39
O conceito do sobrenatural nasceu
da impotência humana para
devassar o Cosmos. Mas desde o
século XIX o homem vem
conseguindo mergulhar nos
mistérios do mundo e descobrir as
leis naturais de fenômenos
considerados sobrenaturais.
40
Encerramento da reunião
41
(KARDEC, Allan in “Revista Espírita”, julho de 1859)
42
43
Na simplicidade do Centro Espírita, desprovido de aparatos, de imagens, de rituais, de
paramentos, de sacramentos, de atos religiosos pagos, avesso à simonia e ao profissionalismo
religioso e dedicado ao serviço da caridade ampla, sem preferências — as forças da evolução
acumulam o seu poder para a eclosão da civilização do Espírito, que varrerá do planeta todas
as formas e formalismo do religioso inferior, que se ceva nas mistificações do poder espiritual.
As preces pagas, as cerimônias suntuosas, os títulos fantasiosos e heréticos dos
representantes religiosos, as organizações religiosas investidas de poderes estatais — resíduos
das fases teocráticas do passado — desaparecendo por falta de adequação aos tempos
novos.(H.Pires- O Centro Espirita )
44
A experiência do Centro Espírita que suprime todas as formas
de engodo das populações e simulação de poderes divinos
através de ordenações ,sagrações e investiduras divinas serão
abolidas. A Religião, desembaraçada dos compromissos
políticos, comerciais, financeiros e assim por diante, será
restaurada em sua pureza exemplificada por Jesus e seus
discípulos na era apostólica.H.Pires-O Centro Espirta)
Como Alcançar Excelencia nos trabalhos ?
Kardec nos orienta (*)
 Perfeita comunhão de pontos de vista e de
sentimentos;
 Cordialidade recíproca entre todos os
membros;
 Ausência de todo sentimento contrário à
verdadeira caridade cristã;
 Um único desejo: o de instruir-se e melhorar
por meio dos ensinos dos Espíritos e do
aproveitamento de seus conselhos. (...)
(*) In O Livro dos Médiuns, p. 69 ed. Feb.
O essencial para o equilíbrio do Centro Espírita
45
(PIRES, J. Herculano in “O Centro Espírita”, Paidéia) 46
47
Concluindo => Centro Espírita – O QUE É?
Local de Paz União – “amai-vos uns
aos outros”
ESCOLA
ESPIRITUAL E MORAL
Crianças, jovens, adultos e idosos
“Encarnados e Desencarnados”
POSTO DE ATENDIMENTO FRATERNO
ESCLARECIMENTO, APOIO E CONSOLAÇÃO
Unidade Fundamental do
Movimento Espírita
Vivência do Evangelho
Espaço de convivênciaa
Ambiente de trabalho
(...) A Casa Espírita é o local onde se
misturam os interesses, onde se
desenvolvem as atividades, onde se
realizam os ministérios de
intercâmbio, onde se produzem as
Casas de apoio, a fim de que as
motivações permaneçam sempre
atuantes, facultando ao indivíduo
trabalhar sem enfado, sem cansaço e
crescer. (*)
* Diálogo com Dirigentes e Trabalhadores Espíritas, Ed. USE.
48
... espíritas, (...) não creais que vosso
compromisso com a vida é uma viagem
agradável ao país da fantasia, ou uma
excursão ao oásis do prazer. (...)
propusestes a obra de edificação do
bem, abri os braços para que o amor se
expanda en um hino de solidaridade
universal (...). A hora é de ação. (...) *
* Mensagem recebida por Divaldo P.Franco, em outubro de 1989, no Congresso
Internacional de Espiritismo, em Brasília.
49
CASA ESPÍRITA E SEU PAPEL NA
SOCIEDADE
As instituições na Sociedade
tanto recebem como
contribuem, exercendo um
papel de manutenção,
modificação ou apoio ao
grupo social. 50
Qual é o papel que
o Centro Espírita
tem na
sociedade? 51
O Centro de Espiritismo Evangélico, por mais
humilde, é sempre santuário de renovação
mental em direção da vida superior.
Nenhum de nós que serve, embora com a simples
presença, a uma instituição dessa natureza, deve
esquecer a dignidade do encargo recebido e a
elevação do sacerdócio que nos cabe.
Nesse sentido, é sempre lastimável duvidar da
essência divina da nossa tarefa.
52
(...) espíritas, que escutastes a palavra da
Revelação; cabe-vos levar por todas partes
as notícias do Reino de Deus (...) Não
amanhã (...). Agora tendes o compromisso
de acender na obscuridade que domina o
mundo, as estrelas luminosas do Evangelho
de Jesus.
(...) restaurado na palavra consoladora da
Doutrina Espírita. Ele nos exorta para a
unificação dos postulados em torno do ideal
da verdade. *
* Mensagem recebida por Divaldo P.Franco, em outubro de 1989, no Congresso
Internacional de Espiritismo, em Brasília.
53
(Página recebida pelo médium Francisco Cândido Xavier e presente em “O Reformador”,
março de 1961, FEB) 54

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A cura espirita
A cura espiritaA cura espirita
A cura espirita
Stanley Domeniquini
 
Evangelho no lar
Evangelho no larEvangelho no lar
Evangelho no lar
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Intervenção dos espiritos no mundo corporal
Intervenção dos espiritos no mundo corporalIntervenção dos espiritos no mundo corporal
Intervenção dos espiritos no mundo corporal
carlos freire
 
Sono & sonhos ; sonhos; ESDE; espiritismo
Sono & sonhos ; sonhos; ESDE; espiritismoSono & sonhos ; sonhos; ESDE; espiritismo
Sono & sonhos ; sonhos; ESDE; espiritismo
Deborah Oliver
 
O CENTRO ESPÍRITA SEGUNDO ALLAN KARDEC
O CENTRO ESPÍRITA SEGUNDO ALLAN KARDECO CENTRO ESPÍRITA SEGUNDO ALLAN KARDEC
O CENTRO ESPÍRITA SEGUNDO ALLAN KARDEC
Jorge Luiz dos Santos
 
A força do pensamento
A força do pensamentoA força do pensamento
A força do pensamento
Erik Gabriel Thomazi
 
O centro Espirita - o que é
O centro Espirita - o que é O centro Espirita - o que é
O centro Espirita - o que é
Claudio Macedo
 
Centro Espírita - Farol de Luz
Centro Espírita - Farol de LuzCentro Espírita - Farol de Luz
Centro Espírita - Farol de Luz
Ricardo Azevedo
 
A importância da palestra espirita
A importância da palestra espiritaA importância da palestra espirita
A importância da palestra espirita
carlos freire
 
VISÃO ESPÍRITA DA MORTE
VISÃO ESPÍRITA DA MORTEVISÃO ESPÍRITA DA MORTE
VISÃO ESPÍRITA DA MORTE
Jorge Luiz dos Santos
 
Influencia dos Espiritos
Influencia dos EspiritosInfluencia dos Espiritos
Influencia dos Espiritos
EHMANA
 
Fé pela ótica espírita
Fé pela ótica espíritaFé pela ótica espírita
Fé pela ótica espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Olm 100922-médiuns escreventes-especiais-formação dos médiuns
Olm 100922-médiuns escreventes-especiais-formação dos médiunsOlm 100922-médiuns escreventes-especiais-formação dos médiuns
Olm 100922-médiuns escreventes-especiais-formação dos médiuns
Carlos Alberto Freire De Souza
 
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDASINFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
Rodrigo Leite
 
Mulheres e o espiritismo
Mulheres e o espiritismoMulheres e o espiritismo
Mulheres e o espiritismo
Lar Irmã Zarabatana
 
O Deus de cada um de nós
O Deus de cada um de nósO Deus de cada um de nós
O Deus de cada um de nós
Ricardo Azevedo
 
Trabalhador espírita
Trabalhador espíritaTrabalhador espírita
Trabalhador espírita
Norberto Tomasini Jr
 
Quarto Módulo - 2ª aula - Tipo de mediunidade
Quarto Módulo - 2ª  aula - Tipo de mediunidadeQuarto Módulo - 2ª  aula - Tipo de mediunidade
Quarto Módulo - 2ª aula - Tipo de mediunidade
CeiClarencio
 
Pensamento
PensamentoPensamento
Pensamento
Fórum Espírita
 
A ação da prece e transmissão do pensamento
A ação da prece e transmissão do pensamentoA ação da prece e transmissão do pensamento
A ação da prece e transmissão do pensamento
ceakitajai
 

Mais procurados (20)

A cura espirita
A cura espiritaA cura espirita
A cura espirita
 
Evangelho no lar
Evangelho no larEvangelho no lar
Evangelho no lar
 
Intervenção dos espiritos no mundo corporal
Intervenção dos espiritos no mundo corporalIntervenção dos espiritos no mundo corporal
Intervenção dos espiritos no mundo corporal
 
Sono & sonhos ; sonhos; ESDE; espiritismo
Sono & sonhos ; sonhos; ESDE; espiritismoSono & sonhos ; sonhos; ESDE; espiritismo
Sono & sonhos ; sonhos; ESDE; espiritismo
 
O CENTRO ESPÍRITA SEGUNDO ALLAN KARDEC
O CENTRO ESPÍRITA SEGUNDO ALLAN KARDECO CENTRO ESPÍRITA SEGUNDO ALLAN KARDEC
O CENTRO ESPÍRITA SEGUNDO ALLAN KARDEC
 
A força do pensamento
A força do pensamentoA força do pensamento
A força do pensamento
 
O centro Espirita - o que é
O centro Espirita - o que é O centro Espirita - o que é
O centro Espirita - o que é
 
Centro Espírita - Farol de Luz
Centro Espírita - Farol de LuzCentro Espírita - Farol de Luz
Centro Espírita - Farol de Luz
 
A importância da palestra espirita
A importância da palestra espiritaA importância da palestra espirita
A importância da palestra espirita
 
VISÃO ESPÍRITA DA MORTE
VISÃO ESPÍRITA DA MORTEVISÃO ESPÍRITA DA MORTE
VISÃO ESPÍRITA DA MORTE
 
Influencia dos Espiritos
Influencia dos EspiritosInfluencia dos Espiritos
Influencia dos Espiritos
 
Fé pela ótica espírita
Fé pela ótica espíritaFé pela ótica espírita
Fé pela ótica espírita
 
Olm 100922-médiuns escreventes-especiais-formação dos médiuns
Olm 100922-médiuns escreventes-especiais-formação dos médiunsOlm 100922-médiuns escreventes-especiais-formação dos médiuns
Olm 100922-médiuns escreventes-especiais-formação dos médiuns
 
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDASINFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
 
Mulheres e o espiritismo
Mulheres e o espiritismoMulheres e o espiritismo
Mulheres e o espiritismo
 
O Deus de cada um de nós
O Deus de cada um de nósO Deus de cada um de nós
O Deus de cada um de nós
 
Trabalhador espírita
Trabalhador espíritaTrabalhador espírita
Trabalhador espírita
 
Quarto Módulo - 2ª aula - Tipo de mediunidade
Quarto Módulo - 2ª  aula - Tipo de mediunidadeQuarto Módulo - 2ª  aula - Tipo de mediunidade
Quarto Módulo - 2ª aula - Tipo de mediunidade
 
Pensamento
PensamentoPensamento
Pensamento
 
A ação da prece e transmissão do pensamento
A ação da prece e transmissão do pensamentoA ação da prece e transmissão do pensamento
A ação da prece e transmissão do pensamento
 

Semelhante a Dimensao espiritual do centro esprita

O centro espírita
O centro espíritaO centro espírita
O centro espírita
Eduardo Manoel Araujo
 
Humanizar , Espiritiza Qualificar
Humanizar , Espiritiza QualificarHumanizar , Espiritiza Qualificar
Humanizar , Espiritiza Qualificar
Rodrigo Martins Dos Santos
 
O centro espírita na era de regeneração
O centro espírita na era de regeneraçãoO centro espírita na era de regeneração
O centro espírita na era de regeneração
umecamaqua
 
Aconteceu na casa espírita
Aconteceu na casa espíritaAconteceu na casa espírita
Aconteceu na casa espírita
Tatiana Lucas
 
Aconteceu na casa espírita
Aconteceu na casa espíritaAconteceu na casa espírita
Aconteceu na casa espírita
Sonia Ishibashi
 
Apresentação hospital APA
Apresentação hospital APAApresentação hospital APA
Apresentação hospital APA
Victor Passos
 
Dimensões espirituais do centro espírita........
Dimensões espirituais do centro espírita........Dimensões espirituais do centro espírita........
Dimensões espirituais do centro espírita........
Sonia Dalmeida Dalmeida
 
Apresentação da Doutrina Espírita e do Livro dos Espíritos.pptx
Apresentação da Doutrina Espírita e do Livro dos Espíritos.pptxApresentação da Doutrina Espírita e do Livro dos Espíritos.pptx
Apresentação da Doutrina Espírita e do Livro dos Espíritos.pptx
Marta Gomes
 
Boletim o pae dezembro 2018 (1)
Boletim o pae   dezembro 2018 (1)Boletim o pae   dezembro 2018 (1)
Boletim o pae dezembro 2018 (1)
O PAE PAE
 
Espiritismo e a casa esp+ìrita ii agosto 2010
Espiritismo e a casa esp+ìrita ii  agosto 2010Espiritismo e a casa esp+ìrita ii  agosto 2010
Espiritismo e a casa esp+ìrita ii agosto 2010
Alessandru2
 
Ceace aniversário 73 anos_alexandre pereira
Ceace aniversário 73 anos_alexandre pereiraCeace aniversário 73 anos_alexandre pereira
Ceace aniversário 73 anos_alexandre pereira
Atendimento_CEACE
 
CEACE Aniversário 73 anos - Alexandre Pereira
CEACE Aniversário 73 anos - Alexandre PereiraCEACE Aniversário 73 anos - Alexandre Pereira
CEACE Aniversário 73 anos - Alexandre Pereira
Atendimento_CEACE
 
Encontro de evangelizadores
Encontro de evangelizadoresEncontro de evangelizadores
Encontro de evangelizadores
Cemei - Centro Educar Meimei
 
Uma razao para viver (richard simonetti)
Uma razao para viver (richard simonetti)Uma razao para viver (richard simonetti)
Uma razao para viver (richard simonetti)
Helio Cruz
 
Boletim 83
Boletim 83Boletim 83
Boletim 83
CEJG
 
O Papel da Casa Espírita
O Papel da Casa EspíritaO Papel da Casa Espírita
O Papel da Casa Espírita
Ricardo Azevedo
 
Estudando a mediunidade
Estudando a mediunidadeEstudando a mediunidade
Estudando a mediunidade
havatar
 
O PAPEL SOCIAL DA CASA ESPÍRITA
O PAPEL SOCIAL DA CASA ESPÍRITAO PAPEL SOCIAL DA CASA ESPÍRITA
O PAPEL SOCIAL DA CASA ESPÍRITA
Fatima Carvalho
 
Boletim o pae setembro 2018
Boletim o pae   setembro 2018Boletim o pae   setembro 2018
Boletim o pae setembro 2018
O PAE PAE
 
Aspecto TríPlice Da Doutrina EspíRita
Aspecto TríPlice Da Doutrina EspíRitaAspecto TríPlice Da Doutrina EspíRita
Aspecto TríPlice Da Doutrina EspíRita
Sergio Menezes
 

Semelhante a Dimensao espiritual do centro esprita (20)

O centro espírita
O centro espíritaO centro espírita
O centro espírita
 
Humanizar , Espiritiza Qualificar
Humanizar , Espiritiza QualificarHumanizar , Espiritiza Qualificar
Humanizar , Espiritiza Qualificar
 
O centro espírita na era de regeneração
O centro espírita na era de regeneraçãoO centro espírita na era de regeneração
O centro espírita na era de regeneração
 
Aconteceu na casa espírita
Aconteceu na casa espíritaAconteceu na casa espírita
Aconteceu na casa espírita
 
Aconteceu na casa espírita
Aconteceu na casa espíritaAconteceu na casa espírita
Aconteceu na casa espírita
 
Apresentação hospital APA
Apresentação hospital APAApresentação hospital APA
Apresentação hospital APA
 
Dimensões espirituais do centro espírita........
Dimensões espirituais do centro espírita........Dimensões espirituais do centro espírita........
Dimensões espirituais do centro espírita........
 
Apresentação da Doutrina Espírita e do Livro dos Espíritos.pptx
Apresentação da Doutrina Espírita e do Livro dos Espíritos.pptxApresentação da Doutrina Espírita e do Livro dos Espíritos.pptx
Apresentação da Doutrina Espírita e do Livro dos Espíritos.pptx
 
Boletim o pae dezembro 2018 (1)
Boletim o pae   dezembro 2018 (1)Boletim o pae   dezembro 2018 (1)
Boletim o pae dezembro 2018 (1)
 
Espiritismo e a casa esp+ìrita ii agosto 2010
Espiritismo e a casa esp+ìrita ii  agosto 2010Espiritismo e a casa esp+ìrita ii  agosto 2010
Espiritismo e a casa esp+ìrita ii agosto 2010
 
Ceace aniversário 73 anos_alexandre pereira
Ceace aniversário 73 anos_alexandre pereiraCeace aniversário 73 anos_alexandre pereira
Ceace aniversário 73 anos_alexandre pereira
 
CEACE Aniversário 73 anos - Alexandre Pereira
CEACE Aniversário 73 anos - Alexandre PereiraCEACE Aniversário 73 anos - Alexandre Pereira
CEACE Aniversário 73 anos - Alexandre Pereira
 
Encontro de evangelizadores
Encontro de evangelizadoresEncontro de evangelizadores
Encontro de evangelizadores
 
Uma razao para viver (richard simonetti)
Uma razao para viver (richard simonetti)Uma razao para viver (richard simonetti)
Uma razao para viver (richard simonetti)
 
Boletim 83
Boletim 83Boletim 83
Boletim 83
 
O Papel da Casa Espírita
O Papel da Casa EspíritaO Papel da Casa Espírita
O Papel da Casa Espírita
 
Estudando a mediunidade
Estudando a mediunidadeEstudando a mediunidade
Estudando a mediunidade
 
O PAPEL SOCIAL DA CASA ESPÍRITA
O PAPEL SOCIAL DA CASA ESPÍRITAO PAPEL SOCIAL DA CASA ESPÍRITA
O PAPEL SOCIAL DA CASA ESPÍRITA
 
Boletim o pae setembro 2018
Boletim o pae   setembro 2018Boletim o pae   setembro 2018
Boletim o pae setembro 2018
 
Aspecto TríPlice Da Doutrina EspíRita
Aspecto TríPlice Da Doutrina EspíRitaAspecto TríPlice Da Doutrina EspíRita
Aspecto TríPlice Da Doutrina EspíRita
 

Mais de Claudio Macedo

Podemos evocar evocar os espiritos -.pptx
Podemos evocar  evocar os espiritos -.pptxPodemos evocar  evocar os espiritos -.pptx
Podemos evocar evocar os espiritos -.pptx
Claudio Macedo
 
Amai os Vossos Inimigos - ESE Cap. XII - CEPB_CEJB_CEFA-SEJA.CEHC_06-05-23. p...
Amai os Vossos Inimigos - ESE Cap. XII - CEPB_CEJB_CEFA-SEJA.CEHC_06-05-23. p...Amai os Vossos Inimigos - ESE Cap. XII - CEPB_CEJB_CEFA-SEJA.CEHC_06-05-23. p...
Amai os Vossos Inimigos - ESE Cap. XII - CEPB_CEJB_CEFA-SEJA.CEHC_06-05-23. p...
Claudio Macedo
 
Jesus o medico das almas
Jesus  o medico das almasJesus  o medico das almas
Jesus o medico das almas
Claudio Macedo
 
Inimigos desencarnados obsessao mal da humanidade
Inimigos desencarnados obsessao mal da humanidadeInimigos desencarnados obsessao mal da humanidade
Inimigos desencarnados obsessao mal da humanidade
Claudio Macedo
 
Jesus o medico das almas
Jesus  o medico das almasJesus  o medico das almas
Jesus o medico das almas
Claudio Macedo
 
Missao do anjo_guarda
Missao do anjo_guardaMissao do anjo_guarda
Missao do anjo_guarda
Claudio Macedo
 
Mediunidade Missao de amor e o evangellho do Cristo
Mediunidade Missao de amor e o  evangellho do Cristo Mediunidade Missao de amor e o  evangellho do Cristo
Mediunidade Missao de amor e o evangellho do Cristo
Claudio Macedo
 
Disciplina das emoções -
Disciplina das emoções - Disciplina das emoções -
Disciplina das emoções -
Claudio Macedo
 
Obsessao _Divida agravada
Obsessao _Divida agravada Obsessao _Divida agravada
Obsessao _Divida agravada
Claudio Macedo
 
Obsessão e desobsessao
Obsessão e desobsessaoObsessão e desobsessao
Obsessão e desobsessao
Claudio Macedo
 
O consolador prometido
O consolador prometidoO consolador prometido
O consolador prometido
Claudio Macedo
 
Mediunidade Não é Profissão (Comércio Criminoso Com a Mediunidade)
Mediunidade  Não é Profissão (Comércio Criminoso Com a Mediunidade)Mediunidade  Não é Profissão (Comércio Criminoso Com a Mediunidade)
Mediunidade Não é Profissão (Comércio Criminoso Com a Mediunidade)
Claudio Macedo
 
Espiritismo a Escola do mestre
Espiritismo a Escola do mestreEspiritismo a Escola do mestre
Espiritismo a Escola do mestre
Claudio Macedo
 
Penas e Gozos Terrestres_ Macedo 2016
Penas e Gozos Terrestres_ Macedo 2016Penas e Gozos Terrestres_ Macedo 2016
Penas e Gozos Terrestres_ Macedo 2016
Claudio Macedo
 
Loucura e Obsessao
Loucura e  ObsessaoLoucura e  Obsessao
Loucura e Obsessao
Claudio Macedo
 
Casamento na Visão e a família
Casamento na Visão e a  famíliaCasamento na Visão e a  família
Casamento na Visão e a família
Claudio Macedo
 
Bom Samaritano _ O Amor ao Proximo_Fora da Caridade Não Há salvação_Macedo
Bom Samaritano _ O Amor ao Proximo_Fora da Caridade Não Há salvação_MacedoBom Samaritano _ O Amor ao Proximo_Fora da Caridade Não Há salvação_Macedo
Bom Samaritano _ O Amor ao Proximo_Fora da Caridade Não Há salvação_Macedo
Claudio Macedo
 
Das penas e recompensas futuras espiritismo o céu e inferno_com_2014
Das penas e recompensas futuras espiritismo o céu e inferno_com_2014Das penas e recompensas futuras espiritismo o céu e inferno_com_2014
Das penas e recompensas futuras espiritismo o céu e inferno_com_2014
Claudio Macedo
 
Familia uma lei divina de amor macedo-2013
Familia uma lei divina de amor macedo-2013Familia uma lei divina de amor macedo-2013
Familia uma lei divina de amor macedo-2013
Claudio Macedo
 
Lei de Adoração evolução espiritual do ser
Lei de  Adoração evolução espiritual do  ser Lei de  Adoração evolução espiritual do  ser
Lei de Adoração evolução espiritual do ser
Claudio Macedo
 

Mais de Claudio Macedo (20)

Podemos evocar evocar os espiritos -.pptx
Podemos evocar  evocar os espiritos -.pptxPodemos evocar  evocar os espiritos -.pptx
Podemos evocar evocar os espiritos -.pptx
 
Amai os Vossos Inimigos - ESE Cap. XII - CEPB_CEJB_CEFA-SEJA.CEHC_06-05-23. p...
Amai os Vossos Inimigos - ESE Cap. XII - CEPB_CEJB_CEFA-SEJA.CEHC_06-05-23. p...Amai os Vossos Inimigos - ESE Cap. XII - CEPB_CEJB_CEFA-SEJA.CEHC_06-05-23. p...
Amai os Vossos Inimigos - ESE Cap. XII - CEPB_CEJB_CEFA-SEJA.CEHC_06-05-23. p...
 
Jesus o medico das almas
Jesus  o medico das almasJesus  o medico das almas
Jesus o medico das almas
 
Inimigos desencarnados obsessao mal da humanidade
Inimigos desencarnados obsessao mal da humanidadeInimigos desencarnados obsessao mal da humanidade
Inimigos desencarnados obsessao mal da humanidade
 
Jesus o medico das almas
Jesus  o medico das almasJesus  o medico das almas
Jesus o medico das almas
 
Missao do anjo_guarda
Missao do anjo_guardaMissao do anjo_guarda
Missao do anjo_guarda
 
Mediunidade Missao de amor e o evangellho do Cristo
Mediunidade Missao de amor e o  evangellho do Cristo Mediunidade Missao de amor e o  evangellho do Cristo
Mediunidade Missao de amor e o evangellho do Cristo
 
Disciplina das emoções -
Disciplina das emoções - Disciplina das emoções -
Disciplina das emoções -
 
Obsessao _Divida agravada
Obsessao _Divida agravada Obsessao _Divida agravada
Obsessao _Divida agravada
 
Obsessão e desobsessao
Obsessão e desobsessaoObsessão e desobsessao
Obsessão e desobsessao
 
O consolador prometido
O consolador prometidoO consolador prometido
O consolador prometido
 
Mediunidade Não é Profissão (Comércio Criminoso Com a Mediunidade)
Mediunidade  Não é Profissão (Comércio Criminoso Com a Mediunidade)Mediunidade  Não é Profissão (Comércio Criminoso Com a Mediunidade)
Mediunidade Não é Profissão (Comércio Criminoso Com a Mediunidade)
 
Espiritismo a Escola do mestre
Espiritismo a Escola do mestreEspiritismo a Escola do mestre
Espiritismo a Escola do mestre
 
Penas e Gozos Terrestres_ Macedo 2016
Penas e Gozos Terrestres_ Macedo 2016Penas e Gozos Terrestres_ Macedo 2016
Penas e Gozos Terrestres_ Macedo 2016
 
Loucura e Obsessao
Loucura e  ObsessaoLoucura e  Obsessao
Loucura e Obsessao
 
Casamento na Visão e a família
Casamento na Visão e a  famíliaCasamento na Visão e a  família
Casamento na Visão e a família
 
Bom Samaritano _ O Amor ao Proximo_Fora da Caridade Não Há salvação_Macedo
Bom Samaritano _ O Amor ao Proximo_Fora da Caridade Não Há salvação_MacedoBom Samaritano _ O Amor ao Proximo_Fora da Caridade Não Há salvação_Macedo
Bom Samaritano _ O Amor ao Proximo_Fora da Caridade Não Há salvação_Macedo
 
Das penas e recompensas futuras espiritismo o céu e inferno_com_2014
Das penas e recompensas futuras espiritismo o céu e inferno_com_2014Das penas e recompensas futuras espiritismo o céu e inferno_com_2014
Das penas e recompensas futuras espiritismo o céu e inferno_com_2014
 
Familia uma lei divina de amor macedo-2013
Familia uma lei divina de amor macedo-2013Familia uma lei divina de amor macedo-2013
Familia uma lei divina de amor macedo-2013
 
Lei de Adoração evolução espiritual do ser
Lei de  Adoração evolução espiritual do  ser Lei de  Adoração evolução espiritual do  ser
Lei de Adoração evolução espiritual do ser
 

Último

O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
André Ricardo Marcondes
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
AlessandroSanches8
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
ESCRIBA DE CRISTO
 

Último (16)

O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
 

Dimensao espiritual do centro esprita

  • 1. 1
  • 2. 2
  • 4. 4 “Estamos encarregados de preparar o reino do bem anunciado por Jesus.” O Livro dos Espíritos, p. 627
  • 5. 5 O que é um Centro Espírita?
  • 6. 6 É um local de paz construtiva, propiciando a união de seus frequentadores na vivência da recomendação de Jesus: “Amai-vos uns a aos outros”. O Centro Espírita...
  • 8. 8 “É uma escola onde podemos aprender e ensinar, semear o bem e colher as graças, burilarmo-nos e aperfeiçoar os outros, na senda eterna”. “O Centro Espírita”, Reformador, janeiro 1951
  • 9. É a unidade fundamental do Movimento Espírita. 9 O Centro Espírita...
  • 10. Quem é o público? Espírito DesencarnadoEncarnado Não espíritaEspírita Não espíritaEspírita Criança Jovem Adulto 10
  • 11. 11 Estudo, Prática e Divulgação da Doutrina Espírita “A educação da alma é a alma da educação” André Luiz (Conduta Espírita)
  • 13. (...) A Casa Espírita é a célula mater da nova sociedade, (...). Uma Escola, ..., que não apenas instrui, mas também educa. (...) será escola e santuário, hospital e lar, onde as almas encarnadas e desencarnadas encontrarão diretrizes para uma vida feliz e ao mesmo tempo, o alimento para sobreviver aos choques do mundo exterior. (*) * Diálogo com Dirigentes e Trabalhadores Espíritas, Ed. USE. 13
  • 14. 14 Vivemos na Natureza e tudo quanto conhecemos é natural. O conceito do sobrenatural nasceu da impotência humana para devassar o Cosmos. Mas desde o século XIX o homem vem conseguindo mergulhar nos mistérios do mundo e descobrir as leis naturais de fenômenos considerados sobrenaturais. Kardec foi o grande pioneiro dessa investigação e por isso mesmo foi o primeiro a pôr em dúvida esse conceito(de sobrenatural) . H.Pires –O Centro Espirita. XI — METAMORFOSE RELIGIOSA
  • 15. De onde vim? Livro dos Espíritos Livro 1º – 1 a 75 1868 Quem sou? Introdução + Gênese + Livro dos Médiuns + Evangelho + Céu e Inferno Questões de 1 a 1019 1857 O que sinto? Livro dos Espíritos Livro 2º – 76 a 613 1861 Por que sofro? Livro dos Espíritos Livro 3º – 614 a 919 1864-1865 Para onde vou? Livro dos Espíritos Livro 4º – 920 a 1019 1865 16/06/2020 CODIFICAÇÃO ESPÍRITA
  • 16. Quando se abrem as portas de um templo espírita cristão ou um santuário doméstico dedicado ao culto do Evangelho, uma luz divina acende-se nas trevas da ignorância humana e através de raios benfazejos desse astro de fraternidade e conhecimento, que brilha para o bem da comunidade, os homens que dele se avizinham, ainda que não desejem, caminham, sem perceber, para vida melhor. Ditado pelo Espírito Emmanuel. Psicografada por Francisco Cândido Xavier em Pedro Leopoldo (MG), em 10.04.1950. 16
  • 17. “A sociedade é composta exclusivamente de pessoas sérias, isentas de prevenções e animadas do desejo sincero de serem esclarecidas. (...) Ela é chamada a prestar incontestáveis serviços à comprovação da verdade. (...) Seu regulamento orgânico lhe assegura uma homogeneidade sem a qual não há vitalidade possível.” (KARDEC, Allan in “Revista Espírita”, maio de 1858) 17
  • 19. Abertura do centro espírita 19
  • 20. 20
  • 21. 21
  • 22. O Setor possui equipamentos a serem utilizados para defesa(Magneticas), no trato com Espíritos ainda cegos para a luz da verdade. 22
  • 23. Setor de vigilancia • André Luiz, no livro "Os Mensageiros", capítulo 20, visita um Posto de Socorro e conversa com Alfredo, trabalhador do mesmo, a cerca da necessidade de se ter um sistema de defesa contra o mal. Alfredolhe esclarece, relatando a lenda hindu da serpente e do santo. 23
  • 24. Setor de Comunicação : Este Setor serve como área de apoio aos demais setores, fornecendo- lhes recursos que servirão de base para o desempenho das tarefas de cada setor. 24 SETOR DE COMUNICAÇÃO
  • 25. •. Setor de comunicação As informações prestadas a outros setores são obtidas a partir de telas eletromagnéticas, comunicadores de longa distância, receptores, auscultadores vibracionais, etc 25 Na sistemática objetiva, simples e racional do Centro Espíritas, não há lugar para violações milagrosas e portanto sobrenaturais. Vivemos na Natureza e tudo quanto conhecemos é natural.
  • 26. Abertura da reunião A música (musicoterapia) elevada repercute nas criaturas, pacificando-as e harmonizando-as, com sua linguagem universal. Está a música presente na vida do homem, desde os tempos mais remotos, sendo a mais sublime dentre todas as expressões de arte, sensibilizando profundamente a muitas criaturas. 26
  • 27. No instante da prece O instante da prece inicial a Jesus é proferido nos dois planos, Espiritual e material, interligados no mesmo propósito. Os sinceros sentimentos do dirigente encarnado harmonizam-se com os do mentor espiritual da reunião. 27
  • 29. 29
  • 30. 30
  • 31. Na palestra pública, como nos comportamos ? 31
  • 32. Serviço de atendimento fraterno Por isso, para que realizemos o melhor ao nosso alcance, participamos, sempre que possível, de cursos e conferências que nos permitam o sublime aprendizado de esclarecer sem ferir, ajudar sem violentar e colaborar sem exigir. 32
  • 33. Serviço de atendimento fraterno 33
  • 34. Setor de esclarecimento O Setor atua auxiliando, através da intuição, os encarnados encarregados dos estudos e comentários evangélicos e doutrinários, e também presta assistência no trabalho de Atendimento Fraterno 34
  • 35. Serviço de atendimento fraterno Aprendemos aqui que a verdade é imprescindível à iluminação das criaturas, entretanto há que ser dosada de acordo com a maturidade de cada um. 35
  • 37. Setor de enfermagem O Trabalho Espiritual em um centro espírita Os servidores espirituais de dividem entre médicos, enfermeiros, auxiliares, técnicos e colaboradores. Os trabalhos são divididos pelos seguintes setores: de Vigilância, de Enfermagem,de Esclarecimentos e de Comunicação. Os trabalhos são coordenados por um dirigente e contam com dezenas de servidores. 37
  • 38. Magnetização das águas O Setor atua nas atividades de manipulação de fluídos e substâncias medicamentosas; auscultação de pacientes; acompanhamento do serviço dos médiuns passistas, com aplicações ou transfusões de energias e execução de cirurgias. 38
  • 39. Passes magnéticos 39 O conceito do sobrenatural nasceu da impotência humana para devassar o Cosmos. Mas desde o século XIX o homem vem conseguindo mergulhar nos mistérios do mundo e descobrir as leis naturais de fenômenos considerados sobrenaturais.
  • 41. 41
  • 42. (KARDEC, Allan in “Revista Espírita”, julho de 1859) 42
  • 43. 43 Na simplicidade do Centro Espírita, desprovido de aparatos, de imagens, de rituais, de paramentos, de sacramentos, de atos religiosos pagos, avesso à simonia e ao profissionalismo religioso e dedicado ao serviço da caridade ampla, sem preferências — as forças da evolução acumulam o seu poder para a eclosão da civilização do Espírito, que varrerá do planeta todas as formas e formalismo do religioso inferior, que se ceva nas mistificações do poder espiritual. As preces pagas, as cerimônias suntuosas, os títulos fantasiosos e heréticos dos representantes religiosos, as organizações religiosas investidas de poderes estatais — resíduos das fases teocráticas do passado — desaparecendo por falta de adequação aos tempos novos.(H.Pires- O Centro Espirita )
  • 44. 44 A experiência do Centro Espírita que suprime todas as formas de engodo das populações e simulação de poderes divinos através de ordenações ,sagrações e investiduras divinas serão abolidas. A Religião, desembaraçada dos compromissos políticos, comerciais, financeiros e assim por diante, será restaurada em sua pureza exemplificada por Jesus e seus discípulos na era apostólica.H.Pires-O Centro Espirta)
  • 45. Como Alcançar Excelencia nos trabalhos ? Kardec nos orienta (*)  Perfeita comunhão de pontos de vista e de sentimentos;  Cordialidade recíproca entre todos os membros;  Ausência de todo sentimento contrário à verdadeira caridade cristã;  Um único desejo: o de instruir-se e melhorar por meio dos ensinos dos Espíritos e do aproveitamento de seus conselhos. (...) (*) In O Livro dos Médiuns, p. 69 ed. Feb. O essencial para o equilíbrio do Centro Espírita 45
  • 46. (PIRES, J. Herculano in “O Centro Espírita”, Paidéia) 46
  • 47. 47 Concluindo => Centro Espírita – O QUE É? Local de Paz União – “amai-vos uns aos outros” ESCOLA ESPIRITUAL E MORAL Crianças, jovens, adultos e idosos “Encarnados e Desencarnados” POSTO DE ATENDIMENTO FRATERNO ESCLARECIMENTO, APOIO E CONSOLAÇÃO Unidade Fundamental do Movimento Espírita Vivência do Evangelho Espaço de convivênciaa Ambiente de trabalho
  • 48. (...) A Casa Espírita é o local onde se misturam os interesses, onde se desenvolvem as atividades, onde se realizam os ministérios de intercâmbio, onde se produzem as Casas de apoio, a fim de que as motivações permaneçam sempre atuantes, facultando ao indivíduo trabalhar sem enfado, sem cansaço e crescer. (*) * Diálogo com Dirigentes e Trabalhadores Espíritas, Ed. USE. 48
  • 49. ... espíritas, (...) não creais que vosso compromisso com a vida é uma viagem agradável ao país da fantasia, ou uma excursão ao oásis do prazer. (...) propusestes a obra de edificação do bem, abri os braços para que o amor se expanda en um hino de solidaridade universal (...). A hora é de ação. (...) * * Mensagem recebida por Divaldo P.Franco, em outubro de 1989, no Congresso Internacional de Espiritismo, em Brasília. 49
  • 50. CASA ESPÍRITA E SEU PAPEL NA SOCIEDADE As instituições na Sociedade tanto recebem como contribuem, exercendo um papel de manutenção, modificação ou apoio ao grupo social. 50
  • 51. Qual é o papel que o Centro Espírita tem na sociedade? 51
  • 52. O Centro de Espiritismo Evangélico, por mais humilde, é sempre santuário de renovação mental em direção da vida superior. Nenhum de nós que serve, embora com a simples presença, a uma instituição dessa natureza, deve esquecer a dignidade do encargo recebido e a elevação do sacerdócio que nos cabe. Nesse sentido, é sempre lastimável duvidar da essência divina da nossa tarefa. 52
  • 53. (...) espíritas, que escutastes a palavra da Revelação; cabe-vos levar por todas partes as notícias do Reino de Deus (...) Não amanhã (...). Agora tendes o compromisso de acender na obscuridade que domina o mundo, as estrelas luminosas do Evangelho de Jesus. (...) restaurado na palavra consoladora da Doutrina Espírita. Ele nos exorta para a unificação dos postulados em torno do ideal da verdade. * * Mensagem recebida por Divaldo P.Franco, em outubro de 1989, no Congresso Internacional de Espiritismo, em Brasília. 53
  • 54. (Página recebida pelo médium Francisco Cândido Xavier e presente em “O Reformador”, março de 1961, FEB) 54