SlideShare uma empresa Scribd logo
SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO
E USO CORRETO DO EPI
CURSO DE
CURSO DE
NR
NR 6
6
OBJETIVO
OBJETIVO DO CURSO
DO CURSO
O principal objetivo do curso da NR6 –
Equipamento de Proteção Individual, é
orientar e treinar os trabalhadores sobre
segurança e saúde no trabalho, e no uso
correto, guarda e conservação do EPI, a fim
de promover um ambiente de trabalho seguro,
livre de acidentes e doenças ocupacionais.
PÚBLICO
PÚBLICO ALVO
ALVO
Todos os trabalhadores de empresas de todos
os ramos de atividade.
Demais interessados no assunto.
CONTEÚDO
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
PROGRAMÁTICO
o RESPEITO AS NORMAS DE SEGURANÇA E PROCEDIMENTO DE TRABALHO
o CONDUTA PESSOAL
o ROUPAS DE TRABALHO, ORNAMENTOS E ARMÁRIOS
o HIGIENE PESSOAL / CUIDADOS COM A PELE
o EM CASO DE ACIDENTE
o MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS
o FERRAMENTAS MANUAIS
o MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS
o QUEDAS – PREVENÇÃO
o ORDEM E LIMPEZA
o PREVENÇÃO DE INCÊNDIO
o PLANO DE EMERGÊNCIA
o MANUTENÇÃO PREVENTIVA / CORRRETIVA
o EMPILHADEIRA / PEDESTRES
o EQUIPAMENTO DE PREOTEÇÃO INDIVIDUAL

Recomendado para você

Treinamento NR 18 .pptx
Treinamento NR 18  .pptxTreinamento NR 18  .pptx
Treinamento NR 18 .pptx

O documento discute a nova Norma Regulamentadora 18 sobre segurança e saúde no trabalho na indústria da construção civil. A nova NR 18 entraria em vigor em fevereiro de 2021 mas foi prorrogada para agosto de 2021. Ela trata de diretrizes administrativas, de planejamento e organização para implementar medidas de controle e prevenção de riscos.

Apresentação0 ferramentas manuais
Apresentação0 ferramentas manuaisApresentação0 ferramentas manuais
Apresentação0 ferramentas manuais

O documento discute ferramentas manuais, definindo-as como instrumentos que ampliam a eficácia das mãos e fornecem maior força e precisão. Ele alerta sobre os riscos do uso indevido de ferramentas, como selecionar as erradas, forçá-las ou usá-las quando danificadas, e enfatiza a importância de planejamento, proteção e manutenção para trabalhar com segurança.

Treinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptx
Treinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptxTreinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptx
Treinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptx

Este documento fornece diretrizes de segurança para trabalhos a quente como corte e solda, definindo responsabilidades, tipos de trabalhos, permissões necessárias e precauções a serem tomadas. O treinamento tem como objetivo prevenir acidentes durante atividades que envolvam calor ou chama.

treinamento
Nosso objetivo é tornar as condições de trabalho,
seguras para todos os trabalhadores.
Para isto, precisamos entender que a prevenção
de acidentes é responsabilidade de todos,
independente do cargo exercido na empresa.
Em última análise, a sua segurança e, a segurança
daqueles que o cercam, dependem também de
você.
INTRODUÇÃO
___________________________________________________
GENERALIDADES
______________________________________
A probabilidade de sofrer um acidente é igual para todos
que se expõem a um determinado risco. O acidente não é
programado e pode acontecer a todos, inclusive àqueles
que nunca se acidentaram.
O conhecimento dos perigos, a observação estrita das
normas de segurança, a ordem, os cuidados e a disciplina,
evitam acidentes.
Todo empregado, é responsável pela execução
de seu trabalho, porém deve fazê-lo em
condições que evitem situações perigosas,
para si e para seus colegas de trabalho.
RESPEITO AS NORMAS DE SEGURANÇA
E PROCEDIMENTO DE TRABALHO
Siga toda a orientação de segurança transmitida pelo SSMA
– Depto. de Segurança, Saúde e Meio Ambiente, e
comunique imediatamente qualquer condição ou ato inseguro
observado.
Seja cauteloso, cuidando não só da sua, mas, também da
segurança dos seus companheiros de trabalho.
Observe os quadros de avisos e atente para as informações
neles contidas.
Observe e atenda as sinalizações
de segurança.
CONDUTA PESSOAL
- A cortesia, o respeito e a colaboração com colegas de trabalho contribuem para
o bom andamento do serviço e para a prevenção de acidentes.
- Brincadeiras têm sido a causa de muitos acidentes graves e até fatais; por isso,
devem ser evitadas.
- Desviar a atenção de quem está trabalhando poderá provocar um acidente.
- Algazarras perturbam a boa ordem, podendo causar acidentes em vestiários,
refeitórios, transportes coletivos, etc.
- A ingestão de bebidas alcóolicas altera os reflexos do indivíduo, predispondo-o a
acidentes. Por isso, deve ser evitada antes e durante a jornada de trabalho.
É proibido o uso de
aparelhos eletrônicos (celular, etc)
nos locais de trabalho.

Recomendado para você

Nr 12
Nr 12Nr 12
Nr 12

Este documento trata dos requisitos de treinamento de segurança para máquinas e equipamentos de acordo com a NR 12 do Ministério do Trabalho e Emprego. O texto contém 19 títulos e 216 itens que abordam princípios de utilização segura, riscos, proteções, dispositivos de segurança e medidas de proteção.

01
NR 12 - Máquinas e Equipamentos
NR 12 - Máquinas e EquipamentosNR 12 - Máquinas e Equipamentos
NR 12 - Máquinas e Equipamentos

NR 12 é uma norma regulamentar emitida pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). O principal objetivo da norma é garantir inerentemente máquinas e equipamentos seguros, ao exigir informações completas sobre transporte, utilização, manutenção e eliminação.

epi para proteção respiratóriafabricante de luva de raspadadalto
Nr 12
Nr  12Nr  12
Nr 12

O documento descreve as principais alterações da Norma Regulamentadora 12 sobre segurança no trabalho com máquinas e equipamentos, incluindo novas exigências sobre sistemas de segurança, sinalização, manuais de instrução e capacitação de trabalhadores.

nr 12
ROUPAS DE TRABALHO,
ORNAMENTOS E ARMÁRIOS
Nem todas as empresa fornecem uniformes, neste caso fica estabelecido que as
roupas sejam adequadas ao trabalho. É proibido o uso de roupas impróprias como:
camiseta regata ou de times, shorts curto, minissaia. É inadequado também, utilizar
uniforme de outras empresa.
Use roupa bem ajustada. Roupa solta tem causado muitos acidentes graves na
indústria, quando agarrada por partes móveis das máquinas.
O uso de anéis, brincos, cabelos compridos e soltos, correntes, relógios de pulso,
braceletes, sapato de salto alto, etc., podem provocar lesões graves. Retire-os antes
de iniciar o trabalho.
Prenda os cabelos longos - impedindo que fique exposto junto a máquina que
apresenta partes móveis.
Os armários são próprios para guardar as roupas, óculos e calçados de segurança em
ordem e com asseio; Mantenha-os limpos, evite guardar objetos pessoais de valor,
pois a empresa não se responsabilizará pela perda dos mesmos.
Não danifique os armários, caso
tenha esquecido ou perdido a
chave, solicite a chave reserva no
HIGIENE PESSOAL
Tenha sempre em mente que a higiene pessoal é essencial à conservação da
saúde e bem estar.
Banho, após o trabalho, é recomendado pelo seu aspecto higiênico e
repousante.
Lave as mãos e o rosto antes das refeições.
Conserve as roupas de trabalho limpas e em boas condições de uso.
Melhore sua aparência mantendo o cabelo, a barba e as unhas aparados.
Não deixe alimentos no setor de trabalho e nos armários.
Evite o contato das mãos com a boca, olhos, nariz e
ouvidos, principalmente se estiverem sujas.
Mantenha o uniforme e equipamentos de
proteção individual sempre limpos.
Previna irritações da pele, através das seguintes precauções:
- Evite o contato direto de produtos químicos com qualquer parte do corpo.
- Manuseie-os com cuidado e atenção.
- Use corretamente os equipamentos de proteção individual para o trabalho.
- Lave imediatamente, com água corrente e sabão, a parte do corpo atingida
por substâncias agressivas.
- Não use solvente para limpar a pele.
- Verifique se as luvas estão em bom estado de conservação antes de usá-
las.
- Remova imediatamente qualquer produto químico derramado.
Procure o serviço Médico ao perceber qualquer reação na pele.
CUIDADOS COM A PELE
EM CASO DE ACIDENTE
Nossos esforços são para garantir sua saúde e segurança, porém, no caso de acidente,
por mais leve que seja o ferimento, avise seu Encarregado e o Serviço de Segurança do
Trabalho. Numa emergência, dispense o aviso à Supervisão.
O acidente de trabalho deve ser comunicado dentro das primeiras 24 horas de sua
ocorrência, ao RH, Ambulatório e ao Serviço de Segurança do Trabalho. Caso contrário
qualquer consequência decorrente do agravamento do mesmo, será de sua inteira
responsabilidade.
A prestação de primeiros socorros é atribuição exclusiva do Ambulatório, e em segunda
instância, por outras pessoas habilitadas (Brigadistas).
Não tente, nem permita a alguém remover ciscos ou corpos estranhos de seus olhos.
Procure o Ambulatório para as providências necessárias.
Em caso de acidente com produto químico, lave a parte do corpo atingida com bastante
água, e dirija-se ao Ambulatório o mais breve possível.
Em caso de queimadura, não tente improvisar curativo, dirija-se imediatamente ao
Ambulatório da empresa ou Pronto Socorro externo.
Não se locomova sozinho do local do acidente até o Ambulatório,
peça ajuda. A Enfermeira poderá ir até o local do acidente.

Recomendado para você

Treinamento NR 33 Completa - 21 de Julho 2022.pptx
Treinamento NR 33 Completa - 21 de Julho 2022.pptxTreinamento NR 33 Completa - 21 de Julho 2022.pptx
Treinamento NR 33 Completa - 21 de Julho 2022.pptx

Esta Norma Regulamentadora estabelece requisitos para caracterizar espaços confinados, critérios para gerenciar riscos ocupacionais neles e medidas de prevenção para garantir a segurança e saúde dos trabalhadores. Define responsabilidades da organização, responsável técnico, supervisor de entrada, vigia, equipe de emergência e trabalhadores. Detalha procedimentos como Permissão de Entrada e Trabalho, gerenciamento de riscos, capacitação e sinalização obrigatória.

Diferenças entre Perigo x Risco
Diferenças entre Perigo x RiscoDiferenças entre Perigo x Risco
Diferenças entre Perigo x Risco

O documento discute conceitos de segurança do trabalho, incluindo (1) perigos, riscos e medidas de controle, (2) acidentes de trabalho, e (3) situações anormais no local de trabalho. Ele fornece detalhes sobre identificação e prevenção de riscos, bem como procedimentos a serem tomados em caso de acidentes.

nrfacil segurança do trabalho
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRASMODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS

O documento discute treinamento em segurança no trabalho, com foco na Norma Regulamentadora NR-12. O objetivo do treinamento é capacitar colaboradores sobre segurança na operação de máquinas e equipamentos comuns em obras e grandes empreendimentos. A NR-12 estabelece requisitos mínimos de segurança para máquinas e equipamentos. Diversos equipamentos são descritos, com orientações sobre operação segura.

MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS
Nunca opere ou conserte equipamentos, máquinas ou dispositivos, a não ser que
esteja devidamente autorizado e instruído para isso e tenha verificado que não
está colocando em risco nenhum colega.
Não danifique as proteções de segurança. Elas são instaladas na máquina, para evitar
acidentes. Não as retire sem permissão especial. Antes de iniciar o trabalho, verifique se
estão no lugar e em boas condições de funcionamento; caso contrário, informe a seu
encarregado, que cuidará para que a falha seja sanada.
Antes de ligar a máquina, certifique-se de que não há ninguém trabalhando nas
proximidades, em condições de risco.
Lembre-se de que apenas pessoas autorizadas podem ajustar, reparar ou fazer
manutenção nas máquinas e equipamentos.
Os operadores não devem afastar-se das áreas de controle das máquinas sob sua
responsabilidade, quando em funcionamento.
Se houver sinalização na máquina, alertando que a mesma está em manutenção,
não a remova. Não ligue a máquina; espere liberação do setor de manutenção.
Jamais opere máquina ou equipamento sem
estar devidamente instruído e autorizado.
FERRAMENTAS MANUAIS
Selecione a ferramenta adequada para o trabalho; inspecione-a e use-a corretamente.
Troque imediatamente as ferramentas defeituosas.
Não improvise ferramentas no trabalho, pois é perigoso. Por exemplo, não use alicate como
martelo, chave de fenda como alavanca, etc.
Avise ao encarregado quando as ferramentas não estiverem em condições de uso. Não
tente repará-las; providencie a substituição.
Conserve-as em boas condições e guarde-as ordenadamente em local seguro.
Não carregue ferramentas no bolso; use caixas ou porta ferramentas apropriadas.
(Especialmente as ferramentas cortantes e pontiagudas).
Certas ferramentas, tais como facas, estiletes, tesouras e formões,
não devem ser utilizadas com o corte voltado para o corpo.
Não jogue no chão nem atire para outras pessoas
as ferramentas, isso pode resultar em quebra ou ferimentos.
MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS
O levantamento manual de cargas exige precauções, pois, na maioria das vezes, a
desobediência à certas regras provoca dores lombares e entorses. Para prevenir, siga
corretamente as recomendações abaixo.
Antes de levantar e transportar uma carga:
- avalie o peso e aproxime-se do material a ser transportado;
- abaixe-se, dobrando as pernas mantendo os pés separados;
- levante a carga empregando a musculatura das pernas e dos braços;
- conserve as costas o mais verticalmente possível.
Transporte a carga junto ao corpo de modo que a mesma não impeça a visão.
Peça auxílio ao levantar ou remover cargas acima de 30 quilos.
Empilhe material corretamente, observe a disposição e a altura, mantendo sempre os
corredores e paredes livres.
Seja cuidadoso ao movimentar máquinas, equipamentos e materiais, a fim de evitar
prensamento das mãos ou queda dos mesmos.
Ao levantar qualquer carga acima da cintura, não o faça em um só movimento.
Sempre que possível, coloque-a primeiro sobre um banco ou mesa.
Se a carga tiver superfície lisa, cuidados especiais devem ser tomados, para
evitar que ela escorregue ou escape.
Cuidado para não depositar materiais em frente à equipamentos.
QUEDAS - PREVENÇÃO
Ande, não corra, é um procedimento correto que se aplica a qualquer área da fábrica.
Não tente cortar caminho passando entre as máquinas e estoques, fique atento à
sinalização.
Remova do caminho objetos que possam provocar tropeções ou quedas.
Transite somente pelos corredores e passagens apropriadas.
Suba e desça escadas degrau por degrau.
É obrigatório o uso de cinto de segurança, ao trabalhar em locais com altura superior a 2
metros e que ofereçam riscos.
Não improvise escadas, subindo em caixotes, cadeiras ou outros equipamentos
inadequados.
Os trabalhos em altura devem ser realizados por pessoas autorizadas. Comunique ao
encarregado toda condição insegura que possa provocar quedas.
A remoção de pessoas depois de uma queda, na qual possa ter ocorrido fratura, deve ser
feita com muito cuidado e por pessoas habilitadas.

Recomendado para você

Comportamento seguro, comprometimento de todos
Comportamento seguro, comprometimento de todosComportamento seguro, comprometimento de todos
Comportamento seguro, comprometimento de todos

Acidentes não acontecem, são causados! Palestra dinâmica sobre comportamento seguro, incitando a reflexão nos colaboradores da empresa Lapônia VOLVO de Sorocaba/ SP sobre a importância de causar imperícia, negligência, corrupção dos procedimentos de Segurança do trabalho.

saúde e segurança do trabalhocomportamentoatitude segura
Treinamento proteções de maquinas
Treinamento proteções de maquinasTreinamento proteções de maquinas
Treinamento proteções de maquinas

O documento discute os princípios gerais de proteção de máquinas e equipamentos de acordo com a NR-12. Ele descreve medidas de proteção como enclausuramento, proteções fixas e móveis, dispositivos de intertravamento e bloqueio, e requisitos para prensas, transmissões de força e dispositivos sensores. O documento também aborda informações e instruções necessárias para os operadores.

treinamento nr 31.7.pptx
treinamento nr 31.7.pptxtreinamento nr 31.7.pptx
treinamento nr 31.7.pptx

O documento discute os riscos do uso de agrotóxicos na agricultura, incluindo intoxicações e doenças entre os trabalhadores. Ele ressalta que 2/3 dos agricultores brasileiros já sofreram intoxicação e que há dependência excessiva de agrotóxicos. O documento também fornece instruções sobre equipamentos de proteção individual e sobre como vesti-los e removê-los corretamente.

web
ORDEM E LIMPEZA
Ordem e limpeza são alicerces da segurança. O trabalho será mais fácil e seguro se o
ambiente estiver em ordem. Mantenha seu local de trabalho limpo e organizado.
Os corredores devem permanecer sempre desimpedidos de materiais.
Os equipamentos de emergência nunca devem ter seu acesso bloqueado ou obstruído.
Materiais desordenados não devem permanecer no ambiente de modo que possam
provocar acidentes.
O piso deve ser mantido limpo de qualquer substância que possa torná-lo escorregadio.
Deposite o lixo nos recipientes adequados. Não misture os diversos tipos de lixo.
É anti-higiênico cuspir no piso, equipamentos e materiais. Não faça isto.
Não jogue lixo no chão, nem deixe materiais, ferramentas ou qualquer objeto jogado.
Realize limpeza e arrumação periodicamente
em seu posto de trabalho.
Mantenha sempre a boa ordem nos locais de trabalho.
PREVENÇÃO DE INCÊNDIO
Procure conhecer os tipos de extintores e localização dos demais equipamentos de
combate ao fogo; saiba como utiliza-los numa emergência. Os extintores estão devidamente
sinalizados e identificados.
Todos os equipamentos de combate à incêndio devem estar sempre desobstruídos.
Não utilize o equipamento de combate à incêndio para qualquer outra finalidade.
Comunique a Segurança do Trabalho a utilização de qualquer equipamento, para que seja
providenciada sua reposição.
Os serviços de manutenção, envolvendo equipamentos de corte e solda, devem ser
previamente comunicados ao SSMA.
Comunique o SSMA qualquer condição que ofereça risco de incêndio.
Em caso de princípio de incêndio:
- mantenha a calma
- comunique ao Brigadista mais próximo
-na ausência do Brigadista, faça uso do extintor conforme
orientação recebida
- comunique a Segurança do Trabalho imediatamente.
PLANO DE EMERGÊNCIA
INSTRUÇÕES BÁSICAS A SEREM SEGUIDAS:
TIPOS DE TOQUE DE ALARME
1. AO OUVIR O TOQUE CURTO DA SIRENE COM POSTERIOR PARADA, TODOS DEVEM PERMANECER NA
CONDIÇÃO DE ALERTA (SE APÓS 5 MINUTOS O ALARME NÃO TIVER COTINUIDADE, VOLTAR A CONDIÇÃO
NORMAL)
2. AO OUVIR TRÊS TOQUES COM INTERVALOS DE 5 SEGUNDOS DA SIRENE, OS COMPONENTES DA BRIGADA
DE EMERGÊNCIA ESTARÃO SENDO CHAMADOS PARA SE REUNIREM NO PONTO DE ENCONTRO, COM
POSTERIOR LOCOMOÇÃO PARA O LOCAL COM SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA (TODOS DEVEM AINDA MANTER-SE
NA CONDIÇÃO DE ALERTA).
3. AO OUVIR O TOQUE CONTÍNUO DA SIRENE, TODOS DEVEM INICIAR A SAÍDA DE FORMA ORGANIZADA NO
LOCAL DE TRABALHO:
- DESLIQUE AS MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS;
- MANTENHA A ÁREA DE CIRCULAÇÃO LIVRE;
- RETIRE-SE CALMAMENTE E LEVE OS VISITANTES DE SUA ÁREA;
- AJUDE DEFICIENTES E GESTANTES A SAÍREM DE SUA ÁREA;
- EVITE CORRERIAS E BRINCADEIRAS;
- NÃO RETORNE PARA BUSCAR OBJETOS DEIXADOS NO LOCAL DE TRABALHO;
- DIRIJA-SE AO PONTO DE ENCONTRO, EVITANDO DESVIO DE TRAJETO;
- NO PONTO DE ENCONTRO, MANTENHA-SE EM SILÊNCIO PARA EVITAR TUMULTO;
- SOMENTE RETORNE AO LOCAL DE TRABALHO, APÓS A PARADA DO SINAL SONORO.
MANUTENÇÃO PREVENTIVA/
CORRRETIVA
Coloque uma placa de aviso junto ao equipamento indicando que há pessoas reparando o
mesmo e sinalize a área para que todos percebam que a máquina está em manutenção e
que devem evitar o local.
Sinalizar/identificar a máquina que estiver em manutenção. Retire-a somente após o
término da tarefa.
Se, ao realizar a manutenção em uma máquina, for necessário a retirada de dispositivos
de segurança, recoloque-os imediatamente após o término do reparo. Se o serviço for
demorado, certifique-se de que os dispositivos de segurança não possam ser extraviados.
Ao montar, desmontar ou realizar ajustes de manutenção de máquinas e equipamentos,
analise previamente a operação a ser realizada, evitando prensamento ou escoriações
nas mãos.
Nas operações de transporte e manuseio de máquinas e equipamentos em manutenção,
observe as regras estabelecidas sobre movimentação de materiais.
O operador só deverá voltar a operar a máquina após a
liberação do responsável pela manutenção do
equipamento.

Recomendado para você

232107594 treinamento-serra-policorte
232107594 treinamento-serra-policorte232107594 treinamento-serra-policorte
232107594 treinamento-serra-policorte

Este documento apresenta um treinamento sobre a operação segura da serra policorte, com o objetivo de capacitar os colaboradores e prevenir acidentes. É destacada a legislação sobre qualificação de operadores e realização de treinamentos, e são descritos procedimentos de segurança e riscos da máquina.

treinamentopolicorte
Apr trabalho em altura
 Apr trabalho em altura Apr trabalho em altura
Apr trabalho em altura

A APR constitui uma técnica de avaliação prévia dos riscos possivelmente existentes em uma determinada atividade. Essa avaliação é feita etapa por etapa do trabalho analisado, de modo a localizar, em cada uma, os riscos que podem estar presentes e evitar futuros acidentes.

Aula - NR 06 - EPI.ppt
Aula - NR 06 - EPI.pptAula - NR 06 - EPI.ppt
Aula - NR 06 - EPI.ppt

O documento discute Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), definindo-os como dispositivos de uso individual destinados à proteção da segurança e saúde ocupacional. Ele explica que EPIs devem ter Certificado de Aprovação do Ministério do Trabalho para serem vendidos ou usados, e descreve os deveres de empregadores e empregados em relação ao fornecimento e uso correto de EPIs. Ele também classifica e descreve vários tipos comuns de EPIs, incluindo capacetes, óculos, luvas e res

seguranca do trabalhoepinr-06
EMPILHADEIRA & PEDESTRES
SEGURANÇA PARA TODOS
ALERTA AO PEDESTRE
Fique atento aos movimentos da empilhadeira;
Veja e seja visto pelo operador de empilhadeira;
Afaste-se da empilhadeira em manobra;
Jamais dê as costas à empilhadeira;
Pare e olhe antes de sair de pontos com pouca visibilidade;
Olhe os cruzamentos pelo espelho convexo;
Olhe para os dois lados ao entrar no corredor.
VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA PARA EMPILHADEIRA: 10 km/h
O operador de empilhadeira deve cumprir regras de segurança e de operação na condução
do equipamento, sendo a visibilidade um princípio importante onde o operador tem que ver
tudo que está ao seu redor.
EMPILHADEIRA EM MARCHA RÉ
Em marcha ré, além do uso de retrovisores, observe também o
sentido do deslocamento traseiro, girando a cabeça para os
pontos necessários, como regra para uma operação segura e
confiável.
O operador deverá buzinar em todos os cruzamentos e passagens.
EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL
A empresa fornece gratuitamente todos os equipamentos de proteção individual
necessários às suas atividades.
A experiência tem demonstrado que esses equipamentos de proteção individual são
necessários ao desempenho seguro de algumas atividades, saiba onde e como usá-los.
O uso dos equipamentos de proteção individual é obrigatório, use-o durante todo o
expediente. O pessoal do setor administrativo também deverá fazer uso dos
equipamentos de proteção, sempre que estiverem no setor fabril.
Use-os de forma correta.
Solicite a substituição quando não estiverem em boas condições de uso.
Não tome emprestado e nem empreste aos colegas de trabalho os seus equipamentos de
proteção individual.
Procure conservar sempre limpos e guardá-los em local apropriado. Não os deixe sobre
armários, bancadas, máquinas ou jogados no chão.
Lembre-se: você é responsável pelo seu equipamento de proteção individual. Qualquer
extravio, perda ou dano proposital do equipamento é passível de desconto.
Comunique qualquer irregularidade.
USO CORRETO, CONSERVAÇÃO
USO CORRETO, CONSERVAÇÃO
E HIGIENIZAÇÃO DE EPI
E HIGIENIZAÇÃO DE EPI
Equipamento de Proteção Individual - NR 6
Equipamento de Proteção Individual - NR 6
Os acidentes/lesões podem ser eliminados ou amenizados,
se você utilizar todos os Equipamentos de Proteção
Individual recomendados, conforme seu trabalho e/ou
setor, tais como: sapato de segurança, uniforme, óculos de
proteção, protetor auricular, luvas e creme de proteção,
avental, respiradores, etc.
Quando existir qualquer dúvida a respeito do uso,
conservação e limpeza dos E.P.Is., consulte a Segurança
do Trabalho para os esclarecimentos necessários.

Recomendado para você

Treinamento NR-12
Treinamento NR-12Treinamento NR-12
Treinamento NR-12

Este documento resume a Norma Regulamentadora 12 (NR 12) sobre máquinas e equipamentos no Brasil. Apresenta a história da NR 12 desde 1996 e descreve as principais alterações trazidas pela nova portaria de 2010, incluindo novos anexos e prazos para a adequação de máquinas novas e usadas.

Ordem de Seviço Almoxarife
Ordem de Seviço AlmoxarifeOrdem de Seviço Almoxarife
Ordem de Seviço Almoxarife

Este documento é uma ordem de serviço sobre segurança e saúde no trabalho destinada aos trabalhadores de um setor. Ele descreve os riscos associados ao trabalho de um almoxarife, incluindo agentes físicos, químicos e biológicos, e fornece instruções sobre equipamentos de proteção individual, medidas preventivas e orientações de segurança.

Curso de NR6 - Treinamento de Uso correto de EPI.pdf
Curso de NR6 - Treinamento de Uso correto de EPI.pdfCurso de NR6 - Treinamento de Uso correto de EPI.pdf
Curso de NR6 - Treinamento de Uso correto de EPI.pdf

Curso

sim
Equipamento de Proteção Individual - NR 6
Equipamento de Proteção Individual - NR 6
O QUE É E.P.I?
De acordo com a Norma Regulamentadora n.º 6 da
Portaria 3.214/78 do Ministério do Trabalho, EPI é todo
EPI é todo
dispositivo de uso individual destinado a proteger a saúde
dispositivo de uso individual destinado a proteger a saúde
e a integridade física do trabalhador.
e a integridade física do trabalhador.
Equipamento de Proteção Individual - NR 6
Equipamento de Proteção Individual - NR 6
QUANDO DEVER SER UTILIZADO?
Deve ser utilizado sempre que as medidas de
proteção coletiva forem tecnicamente inviáveis ou
não oferecerem completa proteção contra os riscos
de acidentes do trabalho e/ou doenças profissionais
e do trabalho; enquanto as medidas de proteção
coletiva estiverem sendo implantadas ou para
atender as situações de emergências.
Equipamento de Proteção Individual - NR 6
Equipamento de Proteção Individual - NR 6
QUAL A SUA FINALIDADE?
A função básica dos EPI é proteger o organismo,
minimizando o risco.
RISCO: É a combinação da probabilidade de ocorrência e
da(s) conseqüência(s) de um determinado evento
perigoso.
PERIGO: é fonte ou situação com potencial para provocar
danos em termos de lesão, doença, dano à propriedade,
dano ao meio ambiente do local de trabalho, ou uma
combinação destes.
Responsabilidades
Responsabilidades
O que a legislação trabalhista prevê com relação as responsabilidades da
empresa e do trabalhador, no que tange ao fornecimento e uso dos
Equipamentos de Proteção Individual(EPI´s).
DA EMPRESA:
- Fornecer os EPI adequados ao trabalho;
- Instruir e treinar quanto ao uso dos EPI;
- Fiscalizar e exigir o uso dos EPI;
- Repor os equipamentos (EPI) danificados .
DO TRABALHADOR
- Usar, utilizando-o apenas para a finalidade a que se destina;
- Responsabilizar-se pela guarda e conservação;
- Comunicar ao empregador qualquer alteração que o torne
impróprio para uso;
- Cumprir as determinações do empregador sobre o uso adequado.

Recomendado para você

treinamentodeepi.pptx
treinamentodeepi.pptxtreinamentodeepi.pptx
treinamentodeepi.pptx

O documento fornece instruções sobre segurança no trabalho, incluindo o uso correto de EPIs, conduta pessoal, higiene, primeiros socorros em caso de acidentes, operação segura de máquinas e ferramentas, movimentação de materiais, prevenção de quedas e incêndios. O objetivo é tornar as condições de trabalho seguras para todos os funcionários.

Treinamento conservação do EPI-2022.pptx
Treinamento conservação do EPI-2022.pptxTreinamento conservação do EPI-2022.pptx
Treinamento conservação do EPI-2022.pptx

Este documento fornece orientações sobre segurança no trabalho, higiene pessoal e cuidados com equipamentos de proteção individual. Inclui tópicos como conduta pessoal, máquinas e ferramentas, movimentação de materiais, prevenção de quedas e primeiros socorros. O objetivo é promover a saúde e segurança dos funcionários.

Segurança sobre produtos qumicos- Manuseio Seguro do Ácido
Segurança sobre produtos qumicos- Manuseio Seguro do ÁcidoSegurança sobre produtos qumicos- Manuseio Seguro do Ácido
Segurança sobre produtos qumicos- Manuseio Seguro do Ácido

O documento discute um curso de NR6 sobre segurança e saúde no trabalho e uso correto de equipamentos de proteção individual (EPI), com o objetivo de orientar trabalhadores sobre segurança e promover um ambiente de trabalho livre de acidentes. O curso ensina sobre vários tópicos como manutenção preventiva, quedas, ferramentas, equipamentos de proteção e primeiros socorros.

DA SEGURANÇA DO TRABALHO
- Determinar, quando esgotados todos os meios conhecidos para a eliminação do
risco e este persistir, mesmo reduzido, a utilização, pelo trabalhador, de
Equipamentos de Proteção Individual-EPI, de acordo com o que determina a NR
6, desde que a concentração, a intensidade ou característica do agente assim o
exija;
-Selecionar os EPI´s adequados;
-Manter o estoque de EPI´s; Não deixar faltar;
- Treinar os funcionários quanto ao Uso Correto e Higienização do EPI;
- Fiscalizar o uso correto diariamente;
- Expedir Notificação de Segurança do Trabalho(NST), quando o colaborador for
pego descumprindo as normas quanto ao uso correto de EPI.
COMPRAS
- Adquirir apenas os EPI´s recomendados pela Segurança do Trabalho;
- Para comprovar a eficácia do EPI, deve-se exigir o CA(Certificado de
Autorização) documento este em que o Ministério do Trabalho atesta a sua
qualidade;
- Deverá exigir do fornecedor, cópia autenticada do CA.
Responsabilidades
Responsabilidades
DA DIRETORIA, GERÊNCIAS, SUPERVISÃO,
ENCARREGADOS E LÍDERES
- Apoiar a Política de Segurança e Saúde no Trabalho;
- Cumprir e fazer cumprir as determinações legais pertinentes à Segurança e
Saúde no Trabalho;
- Cumprir e fazer cumprir as normas da empresa;
- Exercer vigilância de modo habitual e permanente nos colaboradores quanto ao
uso do EPI;
- Autorizar a liberação dos colaboradores para participarem de treinamentos
pertinentes à área de segurança e saúde no trabalho.
Responsabilidades
Responsabilidades
USO E MANUTENÇÃO DO EPI
USO E MANUTENÇÃO DO EPI
Abaixo, estão os principais itens de EPI disponíveis para uso nas empresas,
além de informações e descrições importantes para assegurar a sua
identificação, uso correto e higienização.
Capacete
a) capacete de segurança para proteção contra impactos
de objetos sobre o crânio;
b) capacete de segurança para proteção contra choques
elétricos;
c) capacete de segurança para proteção do crânio e face
contra riscos provenientes de fontes geradoras de calor
nos trabalhos de combate a incêndio.

Recomendado para você

treinamentodeepi-140910153836-phpapp02.pdf
treinamentodeepi-140910153836-phpapp02.pdftreinamentodeepi-140910153836-phpapp02.pdf
treinamentodeepi-140910153836-phpapp02.pdf

Este documento fornece instruções sobre segurança no trabalho, uso correto de equipamentos de proteção individual, prevenção de acidentes, primeiros socorros e procedimentos de emergência. Ele destaca a importância da ordem, limpeza e cumprimento de normas para garantir a segurança de todos.

Treinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPITreinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPI

O documento fornece instruções sobre segurança no trabalho, incluindo o uso correto de EPIs, prevenção de acidentes, primeiros socorros e procedimentos de emergência.

treinamentosegurança no trabalhoepi
Curso de nr6 treinamento de usocorreto de epi convertido
Curso de nr6 treinamento de usocorreto de epi convertidoCurso de nr6 treinamento de usocorreto de epi convertido
Curso de nr6 treinamento de usocorreto de epi convertido

O documento discute a importância da segurança e saúde no trabalho e do uso correto de equipamentos de proteção individual (EPI). Ele apresenta o objetivo, público-alvo e conteúdo de um curso sobre a Norma Regulamentadora NR6, que trata da proteção e segurança do trabalhador.

Capuz
a) capuz de segurança para proteção do crânio e
pescoço contra riscos de origem térmica;
b) capuz de segurança para proteção do crânio e
pescoço contra respingos de produtos químicos;
c) capuz de segurança para proteção do crânio em
trabalhos onde haja risco de contato com partes
giratórias ou móveis de máquinas.
Óculos
a) óculos de segurança para proteção dos olhos contra
impactos de partículas volantes;
b) óculos de segurança para proteção dos olhos contra
luminosidade intensa;
c) óculos de segurança para proteção dos olhos contra
radiação ultravioleta;
d) óculos de segurança para proteção dos olhos contra
radiação infravermelha; e) óculos de segurança para
proteção dos olhos contra respingos de produtos
Protetor Facial
a) protetor facial de segurança para proteção da face
contra impactos de partículas volantes;
b) protetor facial de segurança para proteção da face
contra respingos de produtos químicos;
c) protetor facial de segurança para proteção da face
contra radiação infravermelha;
d) protetor facial de segurança para proteção dos olhos
contra luminosidade intensa.
Máscara de Solda
a) máscara de solda de segurança para proteção dos
olhos e face contra impactos de partículas volantes;
b) máscara de solda de segurança para proteção dos
olhos e face contra radiação ultravioleta;
c) máscara de solda de segurança para proteção dos
olhos e face contra radiação infravermelha;
d) máscara de solda de segurança para proteção dos
olhos e face contra luminosidade intensa.

Recomendado para você

Manual de Segurança no Trabalho - resumido
Manual de Segurança no Trabalho - resumidoManual de Segurança no Trabalho - resumido
Manual de Segurança no Trabalho - resumido

1) O manual apresenta normas de segurança e saúde no trabalho para prevenir acidentes; 2) Os funcionários devem usar equipamentos de proteção individual corretamente e reportar qualquer problema; 3) Em caso de acidente, os funcionários devem procurar imediatamente atendimento médico na empresa.

manual de segurança
EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL 2023.ppt
EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL 2023.pptEQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL 2023.ppt
EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL 2023.ppt

Este manual trata da segurança e saúde no trabalho, incluindo o uso correto do equipamento de proteção individual. Ele explica que a prevenção de acidentes é responsabilidade de todos e que a segurança de cada um depende também dos outros. Além disso, fornece instruções sobre primeiros socorros, máquinas, ferramentas, higiene e outros tópicos relacionados à segurança no trabalho.

iiiiiiiiiiiii
EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL 2023.ppt
EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL 2023.pptEQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL 2023.ppt
EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL 2023.ppt

Este manual fornece instruções sobre segurança e saúde no trabalho, incluindo o uso correto do equipamento de proteção individual. O objetivo é tornar as condições de trabalho seguras para todos os funcionários através de treinamentos de segurança e responsabilidade compartilhada. É importante seguir todas as normas e comunicar qualquer situação de risco.

nr 6
- Ajuste os braços laterais, as posições das lentes e as
- Ajuste os braços laterais, as posições das lentes e as
partes plásticas de grelha até que os óculos estejam
partes plásticas de grelha até que os óculos estejam
confortavelmente fixos.
confortavelmente fixos.
- Não armazená-lo próximo a temperatura extrema, bem
Não armazená-lo próximo a temperatura extrema, bem
como locais contaminados por produtos químicos e
como locais contaminados por produtos químicos e
materiais que possam riscar a lente.
materiais que possam riscar a lente.
ÓCULOS DE PROTEÇÃO
ÓCULOS DE PROTEÇÃO
- Não colocar o equipamento, sobre
- Não colocar o equipamento, sobre
qualquer superfície, com a lente voltada
qualquer superfície, com a lente voltada
para baixo.
para baixo.
- Evite contato com a lente, segure-o pelas
- Evite contato com a lente, segure-o pelas
hastes para não sujá-lo.
hastes para não sujá-lo.
Protetor auditivo
a) protetor auditivo circum-auricular para proteção do
sistema auditivo contra níveis de pressão sonora
superiores ao estabelecido na NR – 15, Anexos I e II;
b) protetor auditivo de inserção para proteção do sistema
auditivo contra níveis de pressão sonora superiores ao
estabelecido na NR – 15, Anexos I e II;
c) protetor auditivo semi-auricular para proteção do
sistema auditivo contra níveis de pressão sonora
superiores ao estabelecido na NR – 15, Anexos I e II.
REGRAS DO USO CORRETO
REGRAS DO USO CORRETO
PROTEÇÃO AUDITIVA
Protetores Auditivos Tipo Inserção Reutilizáveis
- Não manuseie o protetor com as mãos sujas;
- Utilize os protetores durante todo o período de trabalho;
- Após o uso, guarde o protetor na embalagem;
- Lave regularmente seu protetor auditivo, com água e sabão neutro;
- Evite puxar os protetores pelo cordão;
- Evite retirar o cordão do protetor;
- Evite perder o protetor
Utilizado por todos os funcionários no setor fabril, inclusive pelos funcionários
administrativo, quando em deslocamento pelo mesmo setor e Terceirizados.
Coloque-o de forma correta.
Passe uma das mãos de trás da
cabeça e puxe levemente a parte
superior da orelha e, com a
outra mão, introduza o protetor
no canal auditivo.
REGRAS DO USO CORRETO
REGRAS DO USO CORRETO
PROTEÇÃO AUDITIVA
Protetores Auditivos Tipo Concha
- Recomendado para situações com ruídos moderadamente elevados.
- Não manuseie o protetor com as mãos sujas;
- Utilize os protetores durante todo o período de trabalho;
- Após o uso, guarde o protetor em local limpo;
- Limpe regularmente seu protetor auditivo com pano úmido. As peças plásticas
podem ser lavadas com água e sabão neutro;
- Evite prender o protetor na cintura;
- Evite deixar o protetor sobre a bancada ou máquina;
- Evite perder o protetor
Utilizado nos setores mais ruidosos e por
alguns funcionários que gostam de utilizar
este tipo de protetor auricular.
A troca da espuma interna e da
almofada deverá ser realizada anualmente.

Recomendado para você

PONTO3_1.PDF
PONTO3_1.PDFPONTO3_1.PDF
PONTO3_1.PDF

Este manual apresenta as políticas e procedimentos de segurança e saúde da empresa Font Salem para prevenir riscos no trabalho. A empresa se compromete a garantir as melhores condições de trabalho possíveis e informar e envolver os funcionários na gestão da prevenção de riscos.

prevençãoriscossegurança
Politica de saude e segurana do trabalho
Politica de saude e segurana do trabalhoPolitica de saude e segurana do trabalho
Politica de saude e segurana do trabalho

A política de saúde e segurança do trabalho visa proteger os trabalhadores e a comunidade, promovendo um ambiente de trabalho saudável e seguro, preservando o patrimônio físico e o meio ambiente, cumprindo as normas de segurança e treinando os empregados.

Manual de segurança e saúde
Manual de segurança e saúdeManual de segurança e saúde
Manual de segurança e saúde

O manual apresenta as diretrizes de segurança e saúde no trabalho da empresa Mash. O objetivo é tornar as condições de trabalho seguras para todos os colaboradores, com foco na prevenção de acidentes através da responsabilidade coletiva. É importante seguir todas as normas e comunicar situações de risco, além de usar corretamente os equipamentos de proteção individual fornecidos.

manualintegracao
Respirador purificador de ar a) respirador purificador de ar para
proteção das vias respiratórias contra poeiras e névoas; b)
respirador purificador de ar para proteção das vias respiratórias
contra poeiras, névoas e fumos; c) respirador purificador de ar
para proteção das vias respiratórias contra poeiras, névoas,
fumos e radionuclídeos; d) respirador purificador de ar para
proteção das vias respiratórias contra vapores orgânicos ou gases
ácidos em ambientes com concentração inferior a 50 ppm (parte
por milhão); e) respirador purificador de ar para proteção das vias
respiratórias contra gases emanados de produtos químicos; f)
respirador purificador de ar para proteção das vias respiratórias
contra partículas e gases emanados de produtos químicos; g)
respirador purificador de ar motorizado para proteção das vias
respiratórias contra poeiras, névoas, fumos e radionuclídeos.
Respirador de adução de ar
a) respirador de adução de ar tipo linha de ar comprimido
para proteção das vias respiratórias em atmosferas com
concentração Imediatamente Perigosa à Vida e à Saúde e
em ambientes confinados; b) máscara autônoma de circuito
aberto ou fechado para proteção das vias respiratórias em
atmosferas com concentração Imediatamente Perigosa à
Vida e à Saúde e em ambientes confinados;
Respirador de fuga
a) respirador de fuga para proteção das vias respiratórias
contra agentes químicos em condições de escape de
atmosferas Imediatamente Perigosa à Vida e à Saúde ou
com concentração de oxigênio menor que 18 % em volume.
RESPIRADORES
RESPIRADORES
Geralmente chamados de máscaras, os respiradores têm o objetivo de evitar a
inalação de vapores orgânicos, névoas ou finas partículas tóxicas através das vias
respiratórias. Existem basicamente dois tipos de respiradores: sem manutenção
(chamados de descartáveis) que possuem uma vida útil relativamente curta e
recebem a sigla PFF (Peça Facial Filtrante), e os de baixa manutenção que
possuem filtros especiais para reposição, normalmente mais duráveis, são
chamados de respiradores semi-faciais.
Os respiradores mais utilizados são:
- Os respiradores descartáveis contra poeiras;
- Os respiradores descartáveis contra vapores orgânicos;
- Os respiradores semi-faciais contra vapores orgânicos.

Recomendado para você

Política de saúde e segurança do trabalho
Política de saúde e segurança do trabalhoPolítica de saúde e segurança do trabalho
Política de saúde e segurança do trabalho

O documento fornece instruções sobre segurança no trabalho, incluindo como agir em caso de acidentes, tipos de acidentes, causas como condições e atos inseguros, uso correto de equipamentos de proteção individual e regras básicas para manuseio e transporte seguros de materiais.

NR.01 Treinamento segurança do trabalho.ppt
NR.01 Treinamento segurança do trabalho.pptNR.01 Treinamento segurança do trabalho.ppt
NR.01 Treinamento segurança do trabalho.ppt

O documento discute normas e procedimentos de segurança no trabalho, incluindo o objetivo de treinamentos de capacitar funcionários para prevenir acidentes, normas como comparecer a exames médicos, e conceitos como acidentes de trabalho, causas de acidentes, e equipamentos de proteção individual como capacetes e luvas.

TREINAMENTO INTEGRAÇÃO 2012.pptx
TREINAMENTO INTEGRAÇÃO 2012.pptxTREINAMENTO INTEGRAÇÃO 2012.pptx
TREINAMENTO INTEGRAÇÃO 2012.pptx

O documento fornece informações sobre segurança no trabalho, saúde e meio ambiente de uma empresa. Ele descreve a missão da empresa de tornar o local de trabalho seguro e a importância da participação dos colaboradores. Também explica conceitos como acidentes de trabalho, Comissão Interna de Prevenção de Acidentes e procedimentos a serem tomados em caso de emergências.

- O Respirador Descartável deverá ser utilizado em trabalhos que
- O Respirador Descartável deverá ser utilizado em trabalhos que
haja exposição a agentes químicos, tais como poeiras e vapores
haja exposição a agentes químicos, tais como poeiras e vapores
orgânicos;
orgânicos;
- Para sua eficácia, o respirador deverá ser utilizado de forma
- Para sua eficácia, o respirador deverá ser utilizado de forma
correta, seguindo as orientações fornecidas quanto ao uso.
correta, seguindo as orientações fornecidas quanto ao uso.
RESPIRADOR DESCARTÁVEL
RESPIRADOR DESCARTÁVEL
- Verifique se as o respirador está em boas
- Verifique se as o respirador está em boas
condições.
condições.
- Para colocar o respirador, retire os óculos (caso
- Para colocar o respirador, retire os óculos (caso
use). Então segure a parte frontal do mesmo
use). Então segure a parte frontal do mesmo
com uma das mãos e o tirante superior com a
com uma das mãos e o tirante superior com a
outra mão. Então coloque a parte mais larga da
outra mão. Então coloque a parte mais larga da
máscara sob o queixo.
máscara sob o queixo.
- Posicione a parte estreita do respirador sobre a
- Posicione a parte estreita do respirador sobre a
curva do nariz e coloque o sistema de tiras
curva do nariz e coloque o sistema de tiras
suspensas sobre a cabeça. Prenda o fecho atrás
suspensas sobre a cabeça. Prenda o fecho atrás
do pescoço e ajuste a posição da máscara sobre
do pescoço e ajuste a posição da máscara sobre
a face deixando-a em uma posição confortável.
a face deixando-a em uma posição confortável.
RESPIRADOR SEMI-FACIAL
RESPIRADOR SEMI-FACIAL
COM FILTRO QUÍMICO
COM FILTRO QUÍMICO
Vestimentas de segurança que ofereçam proteção ao tronco
contra riscos de origem térmica, mecânica, química,
radioativa e meteorológica e umidade proveniente de
operações com uso de água.
Luva
a) luva de segurança para proteção das mãos contra
agentes abrasivos e escoriantes; 17 b) luva de segurança
para proteção das mãos contra agentes cortantes e
perfurantes; c) luva de segurança para proteção das mãos
contra choques elétricos; d) luva de segurança para
proteção das mãos contra agentes térmicos; e) luva de
segurança para proteção das mãos contra agentes
biológicos; f) luva de segurança para proteção das mãos
contra agentes químicos; g) luva de segurança para
proteção das mãos contra vibrações; h) luva de segurança
para proteção das mãos contra radiações ionizantes.

Recomendado para você

Manual dds
Manual ddsManual dds
Manual dds

1. O documento discute os Diálogos de Segurança, reuniões quinzenais de 5 a 10 minutos para discutir riscos e prevenção no local de trabalho. 2. Os coordenadores são responsáveis por conduzir os diálogos em seus locais de atuação com assessoria da equipe de Higiene e Segurança. 3. O manual fornece materiais sobre assuntos de saúde e segurança para embasar as discussões.

Integração de Segurança do Trabalho NOVO
Integração de Segurança do Trabalho NOVOIntegração de Segurança do Trabalho NOVO
Integração de Segurança do Trabalho NOVO

O documento apresenta as diretrizes de segurança do trabalho para novos colaboradores da empresa WBL, com o objetivo de integrá-los ao sistema de segurança, divulgar a política da empresa e orientá-los quanto aos riscos e regras de segurança.

treinamentointegração
INTEGRAÇÃO_operacional ANTIGA.pptx
INTEGRAÇÃO_operacional ANTIGA.pptxINTEGRAÇÃO_operacional ANTIGA.pptx
INTEGRAÇÃO_operacional ANTIGA.pptx

Este documento fornece instruções sobre segurança no trabalho e prevenção de acidentes. Ele descreve a rota de fuga local e instruções de emergência, orientações gerais de segurança como o uso de equipamentos de proteção pessoal, e conceitos como acidentes de trabalho e suas principais causas. O objetivo é instruir os colaboradores sobre comportamento seguro para prevenir acidentes.

- Deve ser utilizada na manipulação de qualquer
- Deve ser utilizada na manipulação de qualquer
produto químico;
produto químico;
- Não sendo possível a utilização de luvas, USE O
- Não sendo possível a utilização de luvas, USE O
CREME DE PROTEÇÃO PARA AS MÃOS;
CREME DE PROTEÇÃO PARA AS MÃOS;
- Na limpeza de rolaria em movimento, NÃO USE
- Na limpeza de rolaria em movimento, NÃO USE
LUVAS;
LUVAS;
- Está PROIBIDO o contato direto das mãos com os
- Está PROIBIDO o contato direto das mãos com os
produtos químicos, SEM PROTEÇÃO.
produtos químicos, SEM PROTEÇÃO.
LUVAS NITRÍLICA
LUVAS NITRÍLICA
Creme Protetor
a) creme protetor de segurança para proteção dos membros
superiores contra agentes químicos, de acordo com a
Portaria SSST nº 26, de 29/12/1994.
- O creme de proteção deve ser aplicado antes de iniciar
- O creme de proteção deve ser aplicado antes de iniciar
suas atividades, e reaplicado após lavar as mãos com
suas atividades, e reaplicado após lavar as mãos com
sabão. Indicado também, quando não for possível a
sabão. Indicado também, quando não for possível a
utilização das Luvas (Ex.: Na limpeza de rolaria em
utilização das Luvas (Ex.: Na limpeza de rolaria em
movimento);
movimento);
- Não deve ser utilizado quando tiver problemas de pele;
- Não deve ser utilizado quando tiver problemas de pele;
- Deve ser aplicado com as mãos limpas. Uma pequena
- Deve ser aplicado com as mãos limpas. Uma pequena
quantidade de creme sobre as mãos, inclusive unhas e
quantidade de creme sobre as mãos, inclusive unhas e
cutículas, bem como entre os dedos, esfregando bem até o
cutículas, bem como entre os dedos, esfregando bem até o
desaparecimento total do creme;
desaparecimento total do creme;
- Em caso de irritação da pele, suspender o uso e procurar o
- Em caso de irritação da pele, suspender o uso e procurar o
o serviço Médico da empresa.
o serviço Médico da empresa.
CREME DE PROTEÇÃO
CREME DE PROTEÇÃO
Manga
a) manga de segurança para proteção do braço e do
antebraço contra choques elétricos; b) manga de segurança
para proteção do braço e do antebraço contra agentes
abrasivos e escoriantes; c) manga de segurança para
proteção do braço e do antebraço contra agentes cortantes
e perfurantes; d) manga de segurança para proteção do
braço e do antebraço contra umidade proveniente de
operações com uso de água; e) manga de segurança para
proteção do braço e do antebraço contra agentes térmicos.

Recomendado para você

05 MINUTOS DE SEGURANÇA.ppt
05 MINUTOS DE SEGURANÇA.ppt05 MINUTOS DE SEGURANÇA.ppt
05 MINUTOS DE SEGURANÇA.ppt

1. Os Diálogos de Segurança são reuniões diárias para discutir riscos de segurança e prevenção de acidentes no local de trabalho. 2. Os coordenadores e supervisores são responsáveis por conduzir os Diálogos de Segurança em seus respectivos locais de trabalho. 3. O objetivo é implantar uma cultura de segurança e desenvolver o hábito dos funcionários de conversarem sobre assuntos de saúde e segurança no trabalho.

Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdfRelação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdf

Médicos

9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf

Nutrição e Longevidade

Braçadeira
a) braçadeira de segurança para proteção do antebraço
contra agentes cortantes.
Dedeira a) dedeira de segurança para proteção dos dedos
contra agentes abrasivos e escoriantes.
Calçado
a) calçado de segurança para proteção contra impactos de
quedas de objetos sobre os artelhos; b) calçado de
segurança para proteção dos pés contra choques elétricos;
c) calçado de segurança para proteção dos pés contra
agentes térmicos; d) calçado de segurança para proteção
dos pés contra agentes cortantes e escoriantes; e) calçado
de segurança para proteção dos pés e pernas contra
umidade proveniente de operações com uso de água; f)
calçado de segurança para proteção dos pés e pernas
contra respingos de produtos químicos.
- Usa-lo diariamente;
- Usa-lo diariamente;
- Mantê-lo sempre em perfeitas condições de higiene, realizar
- Mantê-lo sempre em perfeitas condições de higiene, realizar
manutenção periódica no equipamento, com aplicação de
manutenção periódica no equipamento, com aplicação de
pasta adequada para conservação de couros.
pasta adequada para conservação de couros.
- Jamais calçar o equipamento como se fosse um chinelo, ou
- Jamais calçar o equipamento como se fosse um chinelo, ou
seja, dobrando a parte traseira do mesmo e pisando com o
seja, dobrando a parte traseira do mesmo e pisando com o
calcanhar.
calcanhar.
- Quando fora de uso, guardá-lo em local seguro para evitar
- Quando fora de uso, guardá-lo em local seguro para evitar
furto por outras pessoas.
furto por outras pessoas.
- Comunicar qualquer anomalia
- Comunicar qualquer anomalia
do equipamento ao serviço de
do equipamento ao serviço de
segurança do trabalho.
segurança do trabalho.
CALÇADO DE SEGURANÇA
CALÇADO DE SEGURANÇA
Meia
a) meia de segurança para proteção dos pés contra baixas
temperaturas.
Perneira
a) perneira de segurança para proteção da perna contra
agentes abrasivos e escoriantes; b) perneira de segurança
para proteção da perna contra agentes térmicos; c) perneira
de segurança para proteção da perna contra respingos de
produtos químicos; d) perneira de segurança para proteção
da perna contra agentes cortantes e perfurantes; e) perneira
de segurança para proteção da perna contra umidade
proveniente de operações com uso de água.

Recomendado para você

NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdfNR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf

curso para operador de plataforma

Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARMElectrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARM

Electrolitos AMIR

electrolitos amir
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdfCirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf

.

Calça
a) calça de segurança para proteção das pernas contra
agentes abrasivos e escoriantes; b) calça de segurança para
proteção das pernas contra respingos de produtos químicos;
c) calça de segurança para proteção das pernas contra
agentes térmicos; d) calça de segurança para proteção das
pernas contra umidade proveniente de operações com uso
de água.
Macacão
a) macacão de segurança para proteção do tronco e
membros superiores e inferiores contra chamas; b) macacão
de segurança para proteção do tronco e membros
superiores e inferiores contra agentes térmicos; c) macacão
de segurança para proteção do tronco e membros
superiores e inferiores contra respingos de produtos
químicos; d) macacão de segurança para proteção do tronco
e membros superiores e inferiores contra umidade
proveniente de operações com uso de água.
Conjunto
a) conjunto de segurança, formado por calça e blusão ou
jaqueta ou paletó, para proteção do tronco e membros
superiores e inferiores contra agentes térmicos; b) conjunto
de segurança, formado por calça e blusão ou jaqueta ou
paletó, para proteção do tronco e membros superiores e
inferiores contra respingos de produtos químicos; c)
conjunto de segurança, formado por calça e blusão ou
jaqueta ou paletó, para proteção do tronco e membros
superiores e inferiores contra umidade proveniente de
operações com uso de água; d) conjunto de segurança,
formado por calça e blusão ou jaqueta ou paletó, para
proteção do tronco e membros superiores e inferiores contra
chamas.
Vestimenta de corpo inteiro
a) vestimenta de segurança para proteção de todo o corpo
contra respingos de produtos químicos; b) vestimenta de
segurança para proteção de todo o corpo contra umidade
proveniente de operações com água.

Recomendado para você

mini curso de suturas para enfermeiros 2024
mini curso de suturas para enfermeiros 2024mini curso de suturas para enfermeiros 2024
mini curso de suturas para enfermeiros 2024

Curso básico de suturas para enfermeiros

suturamini cursoenfermeiro
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RXPosicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RX

Posicionamento de incidências do ombro para RX

Procedimento Operacional Padrão Para Recebimento e Atendimento de Pacientes P...
Procedimento Operacional Padrão Para Recebimento e Atendimento de Pacientes P...Procedimento Operacional Padrão Para Recebimento e Atendimento de Pacientes P...
Procedimento Operacional Padrão Para Recebimento e Atendimento de Pacientes P...

### Procedimento Operacional Padrão para Recebimento e Atendimento de Pacientes pela Recepcionista #### Introdução A recepção é crucial na experiência do paciente em clínicas médicas e odontológicas. A recepcionista garante que os pacientes se sintam bem-vindos e atendidos adequadamente. Um Procedimento Operacional Padrão (POP) ajuda a sistematizar e otimizar essas práticas. #### 1. Preparação da Recepção Antes da abertura da clínica, a recepcionista deve garantir que a área de recepção esteja limpa, organizada e pronta para receber os pacientes. Isso inclui verificar materiais de escritório, equipamentos eletrônicos e a organização da área de espera. #### 2. Recepção dos Pacientes Os pacientes devem ser recebidos de maneira cordial e profissional. A recepcionista deve cumprimentar o paciente, verificar o agendamento no sistema e informar sobre o tempo estimado de espera. #### 3. Cadastro e Atualização de Informações Para novos pacientes, é necessário realizar o cadastro completo no sistema. Para pacientes recorrentes, as informações devem ser atualizadas. Isso inclui a coleta de documentos de identificação, informações de contato, dados pessoais e histórico médico e odontológico. #### 4. Preparação para a Consulta Antes de encaminhar o paciente ao consultório, a recepcionista deve confirmar com a equipe médica que o consultório está pronto, entregar formulários necessários e informar o paciente sobre qualquer instrução específica para a consulta. #### 5. Atendimento Telefônico A recepcionista deve atender chamadas com profissionalismo, identificando-se e ajudando o interlocutor. Ela deve anotar recados, agendar consultas e responder a perguntas sobre a clínica. #### 6. Gerenciamento de Conflitos Em caso de atrasos, cancelamentos ou insatisfações, a recepcionista deve ouvir atentamente as preocupações do paciente, mostrar empatia e oferecer soluções alternativas. Manter a calma e o profissionalismo é crucial. #### 7. Manutenção da Organização e Segurança A recepcionista deve manter a área de recepção limpa e organizada, assegurar a confidencialidade dos documentos dos pacientes e seguir as normas de segurança e higiene da clínica. #### 8. Comunicação com a Equipe Uma comunicação eficaz com a equipe é fundamental. A recepcionista deve informar a equipe sobre a chegada dos pacientes, comunicar-se com outros departamentos e participar de reuniões para discutir melhorias nos processos. #### 9. Encerramento do Atendimento Após a consulta, a recepcionista deve agradecer o paciente, agendar consultas de follow-up, receber pagamentos e fornecer recibos, esclarecendo qualquer dúvida sobre valores ou procedimentos de pagamento. #### 10. Feedback e Melhoria Contínua Coletar feedback dos pacientes é essencial para a melhoria contínua dos serviços. A recepcionista deve solicitar que os pacientes preencham formulários de satisfação, anotar comentários e sugestões, e compartilhar o feedback com a gestão.

procedimento operacional padrãrecepcionista de clínicaatendimento ao paciente
Dispositivo trava-queda
a) dispositivo trava-queda de segurança para proteção do
usuário contra quedas em operações com movimentação
vertical ou horizontal, quando utilizado com cinturão de
segurança para proteção contra quedas.
Cinturão a) cinturão de segurança para proteção do usuário
contra riscos de queda em trabalhos em altura; b) cinturão
de segurança para proteção do usuário contra riscos de
queda no posicionamento em trabalhos em altura.
Alguns EPI´s devem ser lavados e guardados
Alguns EPI´s devem ser lavados e guardados
corretamente, para assegurar maior vida útil.
corretamente, para assegurar maior vida útil.
Outros devem apenas ser mantidos limpos.
Outros devem apenas ser mantidos limpos.
A legislação trabalhista prevê:
A legislação trabalhista prevê:
⇒ A empresa poderá ser
responsabilizada, além de ser multada
pelo Ministério do Trabalho.
⇒ O funcionário está sujeito a sanções
trabalhistas podendo até ser demitido por
justa causa.
⇒ É necessário que o fornecimento de
EPI, bem como treinamentos ministrados,
sejam registrados através de
documentação apropriada para eventuais
esclarecimentos em causas trabalhistas.
PARABÉNS
PARABÉNS
VOCÊ CONCLUIU O CURSO
VOCÊ CONCLUIU O CURSO
Professor Sergio Roberto
Professor Sergio Roberto
SERGIO ROBERTO DA SILVA
SERGIO ROBERTO DA SILVA
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO
REG. MTE: SP/008753.0
REG. MTE: SP/008753.0
Técnico de Segurança do Trabalho – 15 anos de experiência
Técnico de Segurança do Trabalho – 15 anos de experiência
Tecnólogo em Gestão Ambiental – Gestor Ambiental
Tecnólogo em Gestão Ambiental – Gestor Ambiental
tecnolsergio@gmail.com
tecnolsergio@gmail.com / profsergiorobertosilva.blogspot.com.br
/ profsergiorobertosilva.blogspot.com.br

Recomendado para você

Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptxMini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx

Análise das Características físico químicas e microbiológicas do LCR.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Treinamento de NR 11 para Movimentação de Cargas.pdf (1).pdf
Treinamento de NR 11 para Movimentação de Cargas.pdf (1).pdfTreinamento de NR 11 para Movimentação de Cargas.pdf (1).pdf
Treinamento de NR 11 para Movimentação de Cargas.pdf (1).pdf
AndrerlSiqueira
 
TREINAMENTO INTRODUTÓRIO DE SEGURANÇA DO TRABALHO
TREINAMENTO INTRODUTÓRIO DE SEGURANÇA DO TRABALHOTREINAMENTO INTRODUTÓRIO DE SEGURANÇA DO TRABALHO
TREINAMENTO INTRODUTÓRIO DE SEGURANÇA DO TRABALHO
Rodrigo Camilo Araujo
 
Treinamento NR 12
Treinamento NR 12Treinamento NR 12
Treinamento NR 12
Mauro Sergio Vales de Souza
 
Treinamento NR 18 .pptx
Treinamento NR 18  .pptxTreinamento NR 18  .pptx
Treinamento NR 18 .pptx
MarceloRodriguesdaLu2
 
Apresentação0 ferramentas manuais
Apresentação0 ferramentas manuaisApresentação0 ferramentas manuais
Apresentação0 ferramentas manuais
Wellen Bastos
 
Treinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptx
Treinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptxTreinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptx
Treinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptx
Rudinei de Moura
 
Nr 12
Nr 12Nr 12
NR 12 - Máquinas e Equipamentos
NR 12 - Máquinas e EquipamentosNR 12 - Máquinas e Equipamentos
NR 12 - Máquinas e Equipamentos
Zanel EPIs de Raspa e Vaqueta
 
Nr 12
Nr  12Nr  12
Treinamento NR 33 Completa - 21 de Julho 2022.pptx
Treinamento NR 33 Completa - 21 de Julho 2022.pptxTreinamento NR 33 Completa - 21 de Julho 2022.pptx
Treinamento NR 33 Completa - 21 de Julho 2022.pptx
AdelmaSiles
 
Diferenças entre Perigo x Risco
Diferenças entre Perigo x RiscoDiferenças entre Perigo x Risco
Diferenças entre Perigo x Risco
NRFACIL www.nrfacil.com.br
 
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRASMODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
Mateus Borges
 
Comportamento seguro, comprometimento de todos
Comportamento seguro, comprometimento de todosComportamento seguro, comprometimento de todos
Comportamento seguro, comprometimento de todos
Leandro Sales
 
Treinamento proteções de maquinas
Treinamento proteções de maquinasTreinamento proteções de maquinas
Treinamento proteções de maquinas
Flaviano Rodrigues
 
treinamento nr 31.7.pptx
treinamento nr 31.7.pptxtreinamento nr 31.7.pptx
treinamento nr 31.7.pptx
MelquiadesAlmeida2
 
232107594 treinamento-serra-policorte
232107594 treinamento-serra-policorte232107594 treinamento-serra-policorte
232107594 treinamento-serra-policorte
ssuser3dd51f
 
Apr trabalho em altura
 Apr trabalho em altura Apr trabalho em altura
Apr trabalho em altura
claudinei Nascimento
 
Aula - NR 06 - EPI.ppt
Aula - NR 06 - EPI.pptAula - NR 06 - EPI.ppt
Aula - NR 06 - EPI.ppt
Cristian Briet
 
Treinamento NR-12
Treinamento NR-12Treinamento NR-12
Treinamento NR-12
Kaiton Andrade
 
Ordem de Seviço Almoxarife
Ordem de Seviço AlmoxarifeOrdem de Seviço Almoxarife
Ordem de Seviço Almoxarife
Deizi Azevedo
 

Mais procurados (20)

Treinamento de NR 11 para Movimentação de Cargas.pdf (1).pdf
Treinamento de NR 11 para Movimentação de Cargas.pdf (1).pdfTreinamento de NR 11 para Movimentação de Cargas.pdf (1).pdf
Treinamento de NR 11 para Movimentação de Cargas.pdf (1).pdf
 
TREINAMENTO INTRODUTÓRIO DE SEGURANÇA DO TRABALHO
TREINAMENTO INTRODUTÓRIO DE SEGURANÇA DO TRABALHOTREINAMENTO INTRODUTÓRIO DE SEGURANÇA DO TRABALHO
TREINAMENTO INTRODUTÓRIO DE SEGURANÇA DO TRABALHO
 
Treinamento NR 12
Treinamento NR 12Treinamento NR 12
Treinamento NR 12
 
Treinamento NR 18 .pptx
Treinamento NR 18  .pptxTreinamento NR 18  .pptx
Treinamento NR 18 .pptx
 
Apresentação0 ferramentas manuais
Apresentação0 ferramentas manuaisApresentação0 ferramentas manuais
Apresentação0 ferramentas manuais
 
Treinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptx
Treinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptxTreinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptx
Treinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptx
 
Nr 12
Nr 12Nr 12
Nr 12
 
NR 12 - Máquinas e Equipamentos
NR 12 - Máquinas e EquipamentosNR 12 - Máquinas e Equipamentos
NR 12 - Máquinas e Equipamentos
 
Nr 12
Nr  12Nr  12
Nr 12
 
Treinamento NR 33 Completa - 21 de Julho 2022.pptx
Treinamento NR 33 Completa - 21 de Julho 2022.pptxTreinamento NR 33 Completa - 21 de Julho 2022.pptx
Treinamento NR 33 Completa - 21 de Julho 2022.pptx
 
Diferenças entre Perigo x Risco
Diferenças entre Perigo x RiscoDiferenças entre Perigo x Risco
Diferenças entre Perigo x Risco
 
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRASMODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
MODELO DE TREINAMENTO NR12 VOLTADO A FRENTES DE SERVIÇO EM OBRAS
 
Comportamento seguro, comprometimento de todos
Comportamento seguro, comprometimento de todosComportamento seguro, comprometimento de todos
Comportamento seguro, comprometimento de todos
 
Treinamento proteções de maquinas
Treinamento proteções de maquinasTreinamento proteções de maquinas
Treinamento proteções de maquinas
 
treinamento nr 31.7.pptx
treinamento nr 31.7.pptxtreinamento nr 31.7.pptx
treinamento nr 31.7.pptx
 
232107594 treinamento-serra-policorte
232107594 treinamento-serra-policorte232107594 treinamento-serra-policorte
232107594 treinamento-serra-policorte
 
Apr trabalho em altura
 Apr trabalho em altura Apr trabalho em altura
Apr trabalho em altura
 
Aula - NR 06 - EPI.ppt
Aula - NR 06 - EPI.pptAula - NR 06 - EPI.ppt
Aula - NR 06 - EPI.ppt
 
Treinamento NR-12
Treinamento NR-12Treinamento NR-12
Treinamento NR-12
 
Ordem de Seviço Almoxarife
Ordem de Seviço AlmoxarifeOrdem de Seviço Almoxarife
Ordem de Seviço Almoxarife
 

Semelhante a Curso NR 06 - Slides.pdf

Curso de NR6 - Treinamento de Uso correto de EPI.pdf
Curso de NR6 - Treinamento de Uso correto de EPI.pdfCurso de NR6 - Treinamento de Uso correto de EPI.pdf
Curso de NR6 - Treinamento de Uso correto de EPI.pdf
cecilia220770
 
treinamentodeepi.pptx
treinamentodeepi.pptxtreinamentodeepi.pptx
treinamentodeepi.pptx
MicheldosSantosdaSil
 
Treinamento conservação do EPI-2022.pptx
Treinamento conservação do EPI-2022.pptxTreinamento conservação do EPI-2022.pptx
Treinamento conservação do EPI-2022.pptx
carloswillian14
 
Segurança sobre produtos qumicos- Manuseio Seguro do Ácido
Segurança sobre produtos qumicos- Manuseio Seguro do ÁcidoSegurança sobre produtos qumicos- Manuseio Seguro do Ácido
Segurança sobre produtos qumicos- Manuseio Seguro do Ácido
RobsonMoraes41
 
treinamentodeepi-140910153836-phpapp02.pdf
treinamentodeepi-140910153836-phpapp02.pdftreinamentodeepi-140910153836-phpapp02.pdf
treinamentodeepi-140910153836-phpapp02.pdf
PauloSergio161103
 
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPITreinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Sergio Silva
 
Curso de nr6 treinamento de usocorreto de epi convertido
Curso de nr6 treinamento de usocorreto de epi convertidoCurso de nr6 treinamento de usocorreto de epi convertido
Curso de nr6 treinamento de usocorreto de epi convertido
Eni Nalim Zaleski
 
Manual de Segurança no Trabalho - resumido
Manual de Segurança no Trabalho - resumidoManual de Segurança no Trabalho - resumido
Manual de Segurança no Trabalho - resumido
proftstsergioetm
 
EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL 2023.ppt
EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL 2023.pptEQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL 2023.ppt
EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL 2023.ppt
Antonio Bezerra
 
EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL 2023.ppt
EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL 2023.pptEQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL 2023.ppt
EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL 2023.ppt
Antonio Bezerra
 
PONTO3_1.PDF
PONTO3_1.PDFPONTO3_1.PDF
PONTO3_1.PDF
IsabelMaria77
 
Politica de saude e segurana do trabalho
Politica de saude e segurana do trabalhoPolitica de saude e segurana do trabalho
Politica de saude e segurana do trabalho
Eber B. de Oliveira
 
Manual de segurança e saúde
Manual de segurança e saúdeManual de segurança e saúde
Manual de segurança e saúde
Sergio Silva
 
Política de saúde e segurança do trabalho
Política de saúde e segurança do trabalhoPolítica de saúde e segurança do trabalho
Política de saúde e segurança do trabalho
Gislayne Lemos Fraga
 
NR.01 Treinamento segurança do trabalho.ppt
NR.01 Treinamento segurança do trabalho.pptNR.01 Treinamento segurança do trabalho.ppt
NR.01 Treinamento segurança do trabalho.ppt
ssuser22319e
 
TREINAMENTO INTEGRAÇÃO 2012.pptx
TREINAMENTO INTEGRAÇÃO 2012.pptxTREINAMENTO INTEGRAÇÃO 2012.pptx
TREINAMENTO INTEGRAÇÃO 2012.pptx
LeandroRomeiroDeSouz
 
Manual dds
Manual ddsManual dds
Manual dds
prevencaonline
 
Integração de Segurança do Trabalho NOVO
Integração de Segurança do Trabalho NOVOIntegração de Segurança do Trabalho NOVO
Integração de Segurança do Trabalho NOVO
Sergio Silva
 
INTEGRAÇÃO_operacional ANTIGA.pptx
INTEGRAÇÃO_operacional ANTIGA.pptxINTEGRAÇÃO_operacional ANTIGA.pptx
INTEGRAÇÃO_operacional ANTIGA.pptx
PierreCosta9
 
05 MINUTOS DE SEGURANÇA.ppt
05 MINUTOS DE SEGURANÇA.ppt05 MINUTOS DE SEGURANÇA.ppt
05 MINUTOS DE SEGURANÇA.ppt
Vilson Stollmeier
 

Semelhante a Curso NR 06 - Slides.pdf (20)

Curso de NR6 - Treinamento de Uso correto de EPI.pdf
Curso de NR6 - Treinamento de Uso correto de EPI.pdfCurso de NR6 - Treinamento de Uso correto de EPI.pdf
Curso de NR6 - Treinamento de Uso correto de EPI.pdf
 
treinamentodeepi.pptx
treinamentodeepi.pptxtreinamentodeepi.pptx
treinamentodeepi.pptx
 
Treinamento conservação do EPI-2022.pptx
Treinamento conservação do EPI-2022.pptxTreinamento conservação do EPI-2022.pptx
Treinamento conservação do EPI-2022.pptx
 
Segurança sobre produtos qumicos- Manuseio Seguro do Ácido
Segurança sobre produtos qumicos- Manuseio Seguro do ÁcidoSegurança sobre produtos qumicos- Manuseio Seguro do Ácido
Segurança sobre produtos qumicos- Manuseio Seguro do Ácido
 
treinamentodeepi-140910153836-phpapp02.pdf
treinamentodeepi-140910153836-phpapp02.pdftreinamentodeepi-140910153836-phpapp02.pdf
treinamentodeepi-140910153836-phpapp02.pdf
 
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPITreinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPI
 
Curso de nr6 treinamento de usocorreto de epi convertido
Curso de nr6 treinamento de usocorreto de epi convertidoCurso de nr6 treinamento de usocorreto de epi convertido
Curso de nr6 treinamento de usocorreto de epi convertido
 
Manual de Segurança no Trabalho - resumido
Manual de Segurança no Trabalho - resumidoManual de Segurança no Trabalho - resumido
Manual de Segurança no Trabalho - resumido
 
EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL 2023.ppt
EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL 2023.pptEQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL 2023.ppt
EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL 2023.ppt
 
EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL 2023.ppt
EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL 2023.pptEQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL 2023.ppt
EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL 2023.ppt
 
PONTO3_1.PDF
PONTO3_1.PDFPONTO3_1.PDF
PONTO3_1.PDF
 
Politica de saude e segurana do trabalho
Politica de saude e segurana do trabalhoPolitica de saude e segurana do trabalho
Politica de saude e segurana do trabalho
 
Manual de segurança e saúde
Manual de segurança e saúdeManual de segurança e saúde
Manual de segurança e saúde
 
Política de saúde e segurança do trabalho
Política de saúde e segurança do trabalhoPolítica de saúde e segurança do trabalho
Política de saúde e segurança do trabalho
 
NR.01 Treinamento segurança do trabalho.ppt
NR.01 Treinamento segurança do trabalho.pptNR.01 Treinamento segurança do trabalho.ppt
NR.01 Treinamento segurança do trabalho.ppt
 
TREINAMENTO INTEGRAÇÃO 2012.pptx
TREINAMENTO INTEGRAÇÃO 2012.pptxTREINAMENTO INTEGRAÇÃO 2012.pptx
TREINAMENTO INTEGRAÇÃO 2012.pptx
 
Manual dds
Manual ddsManual dds
Manual dds
 
Integração de Segurança do Trabalho NOVO
Integração de Segurança do Trabalho NOVOIntegração de Segurança do Trabalho NOVO
Integração de Segurança do Trabalho NOVO
 
INTEGRAÇÃO_operacional ANTIGA.pptx
INTEGRAÇÃO_operacional ANTIGA.pptxINTEGRAÇÃO_operacional ANTIGA.pptx
INTEGRAÇÃO_operacional ANTIGA.pptx
 
05 MINUTOS DE SEGURANÇA.ppt
05 MINUTOS DE SEGURANÇA.ppt05 MINUTOS DE SEGURANÇA.ppt
05 MINUTOS DE SEGURANÇA.ppt
 

Último

Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdfRelação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
maripinkmarianne
 
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
KauFelipo
 
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdfNR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
guilhermefontenele8
 
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARMElectrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
dantemalca
 
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdfCirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
BrunaNeves80
 
mini curso de suturas para enfermeiros 2024
mini curso de suturas para enfermeiros 2024mini curso de suturas para enfermeiros 2024
mini curso de suturas para enfermeiros 2024
OttomGonalvesDaSilva
 
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RXPosicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
paathizinhya
 
Procedimento Operacional Padrão Para Recebimento e Atendimento de Pacientes P...
Procedimento Operacional Padrão Para Recebimento e Atendimento de Pacientes P...Procedimento Operacional Padrão Para Recebimento e Atendimento de Pacientes P...
Procedimento Operacional Padrão Para Recebimento e Atendimento de Pacientes P...
Senior Consultoria em Gestão e Marketing
 
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptxMini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
GleenseCartonilho
 

Último (9)

Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdfRelação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
Relação de Médicos e Prestadores 2023.pdf
 
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
9 - Nutrição e Longevidade - apóstila.pdf
 
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdfNR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
NR 12 - OPERADOR DE CESTO AÉREO elet.pdf
 
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARMElectrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
Electrocardiografia - Manual AMIR - ENARM
 
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdfCirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
Cirurgia Bucomaxilofacial - Roberto Prado _ OCR.pdf
 
mini curso de suturas para enfermeiros 2024
mini curso de suturas para enfermeiros 2024mini curso de suturas para enfermeiros 2024
mini curso de suturas para enfermeiros 2024
 
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RXPosicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
Posicionamento dos ombros para avalizaçao por RX
 
Procedimento Operacional Padrão Para Recebimento e Atendimento de Pacientes P...
Procedimento Operacional Padrão Para Recebimento e Atendimento de Pacientes P...Procedimento Operacional Padrão Para Recebimento e Atendimento de Pacientes P...
Procedimento Operacional Padrão Para Recebimento e Atendimento de Pacientes P...
 
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptxMini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
Mini curso Análise de LCR Liquorologia.pptx
 

Curso NR 06 - Slides.pdf

  • 1. SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO E USO CORRETO DO EPI CURSO DE CURSO DE NR NR 6 6
  • 2. OBJETIVO OBJETIVO DO CURSO DO CURSO O principal objetivo do curso da NR6 – Equipamento de Proteção Individual, é orientar e treinar os trabalhadores sobre segurança e saúde no trabalho, e no uso correto, guarda e conservação do EPI, a fim de promover um ambiente de trabalho seguro, livre de acidentes e doenças ocupacionais.
  • 3. PÚBLICO PÚBLICO ALVO ALVO Todos os trabalhadores de empresas de todos os ramos de atividade. Demais interessados no assunto.
  • 4. CONTEÚDO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PROGRAMÁTICO o RESPEITO AS NORMAS DE SEGURANÇA E PROCEDIMENTO DE TRABALHO o CONDUTA PESSOAL o ROUPAS DE TRABALHO, ORNAMENTOS E ARMÁRIOS o HIGIENE PESSOAL / CUIDADOS COM A PELE o EM CASO DE ACIDENTE o MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS o FERRAMENTAS MANUAIS o MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS o QUEDAS – PREVENÇÃO o ORDEM E LIMPEZA o PREVENÇÃO DE INCÊNDIO o PLANO DE EMERGÊNCIA o MANUTENÇÃO PREVENTIVA / CORRRETIVA o EMPILHADEIRA / PEDESTRES o EQUIPAMENTO DE PREOTEÇÃO INDIVIDUAL
  • 5. Nosso objetivo é tornar as condições de trabalho, seguras para todos os trabalhadores. Para isto, precisamos entender que a prevenção de acidentes é responsabilidade de todos, independente do cargo exercido na empresa. Em última análise, a sua segurança e, a segurança daqueles que o cercam, dependem também de você. INTRODUÇÃO ___________________________________________________
  • 6. GENERALIDADES ______________________________________ A probabilidade de sofrer um acidente é igual para todos que se expõem a um determinado risco. O acidente não é programado e pode acontecer a todos, inclusive àqueles que nunca se acidentaram. O conhecimento dos perigos, a observação estrita das normas de segurança, a ordem, os cuidados e a disciplina, evitam acidentes. Todo empregado, é responsável pela execução de seu trabalho, porém deve fazê-lo em condições que evitem situações perigosas, para si e para seus colegas de trabalho.
  • 7. RESPEITO AS NORMAS DE SEGURANÇA E PROCEDIMENTO DE TRABALHO Siga toda a orientação de segurança transmitida pelo SSMA – Depto. de Segurança, Saúde e Meio Ambiente, e comunique imediatamente qualquer condição ou ato inseguro observado. Seja cauteloso, cuidando não só da sua, mas, também da segurança dos seus companheiros de trabalho. Observe os quadros de avisos e atente para as informações neles contidas. Observe e atenda as sinalizações de segurança.
  • 8. CONDUTA PESSOAL - A cortesia, o respeito e a colaboração com colegas de trabalho contribuem para o bom andamento do serviço e para a prevenção de acidentes. - Brincadeiras têm sido a causa de muitos acidentes graves e até fatais; por isso, devem ser evitadas. - Desviar a atenção de quem está trabalhando poderá provocar um acidente. - Algazarras perturbam a boa ordem, podendo causar acidentes em vestiários, refeitórios, transportes coletivos, etc. - A ingestão de bebidas alcóolicas altera os reflexos do indivíduo, predispondo-o a acidentes. Por isso, deve ser evitada antes e durante a jornada de trabalho. É proibido o uso de aparelhos eletrônicos (celular, etc) nos locais de trabalho.
  • 9. ROUPAS DE TRABALHO, ORNAMENTOS E ARMÁRIOS Nem todas as empresa fornecem uniformes, neste caso fica estabelecido que as roupas sejam adequadas ao trabalho. É proibido o uso de roupas impróprias como: camiseta regata ou de times, shorts curto, minissaia. É inadequado também, utilizar uniforme de outras empresa. Use roupa bem ajustada. Roupa solta tem causado muitos acidentes graves na indústria, quando agarrada por partes móveis das máquinas. O uso de anéis, brincos, cabelos compridos e soltos, correntes, relógios de pulso, braceletes, sapato de salto alto, etc., podem provocar lesões graves. Retire-os antes de iniciar o trabalho. Prenda os cabelos longos - impedindo que fique exposto junto a máquina que apresenta partes móveis. Os armários são próprios para guardar as roupas, óculos e calçados de segurança em ordem e com asseio; Mantenha-os limpos, evite guardar objetos pessoais de valor, pois a empresa não se responsabilizará pela perda dos mesmos. Não danifique os armários, caso tenha esquecido ou perdido a chave, solicite a chave reserva no
  • 10. HIGIENE PESSOAL Tenha sempre em mente que a higiene pessoal é essencial à conservação da saúde e bem estar. Banho, após o trabalho, é recomendado pelo seu aspecto higiênico e repousante. Lave as mãos e o rosto antes das refeições. Conserve as roupas de trabalho limpas e em boas condições de uso. Melhore sua aparência mantendo o cabelo, a barba e as unhas aparados. Não deixe alimentos no setor de trabalho e nos armários. Evite o contato das mãos com a boca, olhos, nariz e ouvidos, principalmente se estiverem sujas. Mantenha o uniforme e equipamentos de proteção individual sempre limpos.
  • 11. Previna irritações da pele, através das seguintes precauções: - Evite o contato direto de produtos químicos com qualquer parte do corpo. - Manuseie-os com cuidado e atenção. - Use corretamente os equipamentos de proteção individual para o trabalho. - Lave imediatamente, com água corrente e sabão, a parte do corpo atingida por substâncias agressivas. - Não use solvente para limpar a pele. - Verifique se as luvas estão em bom estado de conservação antes de usá- las. - Remova imediatamente qualquer produto químico derramado. Procure o serviço Médico ao perceber qualquer reação na pele. CUIDADOS COM A PELE
  • 12. EM CASO DE ACIDENTE Nossos esforços são para garantir sua saúde e segurança, porém, no caso de acidente, por mais leve que seja o ferimento, avise seu Encarregado e o Serviço de Segurança do Trabalho. Numa emergência, dispense o aviso à Supervisão. O acidente de trabalho deve ser comunicado dentro das primeiras 24 horas de sua ocorrência, ao RH, Ambulatório e ao Serviço de Segurança do Trabalho. Caso contrário qualquer consequência decorrente do agravamento do mesmo, será de sua inteira responsabilidade. A prestação de primeiros socorros é atribuição exclusiva do Ambulatório, e em segunda instância, por outras pessoas habilitadas (Brigadistas). Não tente, nem permita a alguém remover ciscos ou corpos estranhos de seus olhos. Procure o Ambulatório para as providências necessárias. Em caso de acidente com produto químico, lave a parte do corpo atingida com bastante água, e dirija-se ao Ambulatório o mais breve possível. Em caso de queimadura, não tente improvisar curativo, dirija-se imediatamente ao Ambulatório da empresa ou Pronto Socorro externo. Não se locomova sozinho do local do acidente até o Ambulatório, peça ajuda. A Enfermeira poderá ir até o local do acidente.
  • 13. MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS Nunca opere ou conserte equipamentos, máquinas ou dispositivos, a não ser que esteja devidamente autorizado e instruído para isso e tenha verificado que não está colocando em risco nenhum colega. Não danifique as proteções de segurança. Elas são instaladas na máquina, para evitar acidentes. Não as retire sem permissão especial. Antes de iniciar o trabalho, verifique se estão no lugar e em boas condições de funcionamento; caso contrário, informe a seu encarregado, que cuidará para que a falha seja sanada. Antes de ligar a máquina, certifique-se de que não há ninguém trabalhando nas proximidades, em condições de risco. Lembre-se de que apenas pessoas autorizadas podem ajustar, reparar ou fazer manutenção nas máquinas e equipamentos. Os operadores não devem afastar-se das áreas de controle das máquinas sob sua responsabilidade, quando em funcionamento. Se houver sinalização na máquina, alertando que a mesma está em manutenção, não a remova. Não ligue a máquina; espere liberação do setor de manutenção. Jamais opere máquina ou equipamento sem estar devidamente instruído e autorizado.
  • 14. FERRAMENTAS MANUAIS Selecione a ferramenta adequada para o trabalho; inspecione-a e use-a corretamente. Troque imediatamente as ferramentas defeituosas. Não improvise ferramentas no trabalho, pois é perigoso. Por exemplo, não use alicate como martelo, chave de fenda como alavanca, etc. Avise ao encarregado quando as ferramentas não estiverem em condições de uso. Não tente repará-las; providencie a substituição. Conserve-as em boas condições e guarde-as ordenadamente em local seguro. Não carregue ferramentas no bolso; use caixas ou porta ferramentas apropriadas. (Especialmente as ferramentas cortantes e pontiagudas). Certas ferramentas, tais como facas, estiletes, tesouras e formões, não devem ser utilizadas com o corte voltado para o corpo. Não jogue no chão nem atire para outras pessoas as ferramentas, isso pode resultar em quebra ou ferimentos.
  • 15. MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS O levantamento manual de cargas exige precauções, pois, na maioria das vezes, a desobediência à certas regras provoca dores lombares e entorses. Para prevenir, siga corretamente as recomendações abaixo. Antes de levantar e transportar uma carga: - avalie o peso e aproxime-se do material a ser transportado; - abaixe-se, dobrando as pernas mantendo os pés separados; - levante a carga empregando a musculatura das pernas e dos braços; - conserve as costas o mais verticalmente possível. Transporte a carga junto ao corpo de modo que a mesma não impeça a visão. Peça auxílio ao levantar ou remover cargas acima de 30 quilos. Empilhe material corretamente, observe a disposição e a altura, mantendo sempre os corredores e paredes livres. Seja cuidadoso ao movimentar máquinas, equipamentos e materiais, a fim de evitar prensamento das mãos ou queda dos mesmos. Ao levantar qualquer carga acima da cintura, não o faça em um só movimento. Sempre que possível, coloque-a primeiro sobre um banco ou mesa. Se a carga tiver superfície lisa, cuidados especiais devem ser tomados, para evitar que ela escorregue ou escape. Cuidado para não depositar materiais em frente à equipamentos.
  • 16. QUEDAS - PREVENÇÃO Ande, não corra, é um procedimento correto que se aplica a qualquer área da fábrica. Não tente cortar caminho passando entre as máquinas e estoques, fique atento à sinalização. Remova do caminho objetos que possam provocar tropeções ou quedas. Transite somente pelos corredores e passagens apropriadas. Suba e desça escadas degrau por degrau. É obrigatório o uso de cinto de segurança, ao trabalhar em locais com altura superior a 2 metros e que ofereçam riscos. Não improvise escadas, subindo em caixotes, cadeiras ou outros equipamentos inadequados. Os trabalhos em altura devem ser realizados por pessoas autorizadas. Comunique ao encarregado toda condição insegura que possa provocar quedas. A remoção de pessoas depois de uma queda, na qual possa ter ocorrido fratura, deve ser feita com muito cuidado e por pessoas habilitadas.
  • 17. ORDEM E LIMPEZA Ordem e limpeza são alicerces da segurança. O trabalho será mais fácil e seguro se o ambiente estiver em ordem. Mantenha seu local de trabalho limpo e organizado. Os corredores devem permanecer sempre desimpedidos de materiais. Os equipamentos de emergência nunca devem ter seu acesso bloqueado ou obstruído. Materiais desordenados não devem permanecer no ambiente de modo que possam provocar acidentes. O piso deve ser mantido limpo de qualquer substância que possa torná-lo escorregadio. Deposite o lixo nos recipientes adequados. Não misture os diversos tipos de lixo. É anti-higiênico cuspir no piso, equipamentos e materiais. Não faça isto. Não jogue lixo no chão, nem deixe materiais, ferramentas ou qualquer objeto jogado. Realize limpeza e arrumação periodicamente em seu posto de trabalho. Mantenha sempre a boa ordem nos locais de trabalho.
  • 18. PREVENÇÃO DE INCÊNDIO Procure conhecer os tipos de extintores e localização dos demais equipamentos de combate ao fogo; saiba como utiliza-los numa emergência. Os extintores estão devidamente sinalizados e identificados. Todos os equipamentos de combate à incêndio devem estar sempre desobstruídos. Não utilize o equipamento de combate à incêndio para qualquer outra finalidade. Comunique a Segurança do Trabalho a utilização de qualquer equipamento, para que seja providenciada sua reposição. Os serviços de manutenção, envolvendo equipamentos de corte e solda, devem ser previamente comunicados ao SSMA. Comunique o SSMA qualquer condição que ofereça risco de incêndio. Em caso de princípio de incêndio: - mantenha a calma - comunique ao Brigadista mais próximo -na ausência do Brigadista, faça uso do extintor conforme orientação recebida - comunique a Segurança do Trabalho imediatamente.
  • 19. PLANO DE EMERGÊNCIA INSTRUÇÕES BÁSICAS A SEREM SEGUIDAS: TIPOS DE TOQUE DE ALARME 1. AO OUVIR O TOQUE CURTO DA SIRENE COM POSTERIOR PARADA, TODOS DEVEM PERMANECER NA CONDIÇÃO DE ALERTA (SE APÓS 5 MINUTOS O ALARME NÃO TIVER COTINUIDADE, VOLTAR A CONDIÇÃO NORMAL) 2. AO OUVIR TRÊS TOQUES COM INTERVALOS DE 5 SEGUNDOS DA SIRENE, OS COMPONENTES DA BRIGADA DE EMERGÊNCIA ESTARÃO SENDO CHAMADOS PARA SE REUNIREM NO PONTO DE ENCONTRO, COM POSTERIOR LOCOMOÇÃO PARA O LOCAL COM SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA (TODOS DEVEM AINDA MANTER-SE NA CONDIÇÃO DE ALERTA). 3. AO OUVIR O TOQUE CONTÍNUO DA SIRENE, TODOS DEVEM INICIAR A SAÍDA DE FORMA ORGANIZADA NO LOCAL DE TRABALHO: - DESLIQUE AS MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS; - MANTENHA A ÁREA DE CIRCULAÇÃO LIVRE; - RETIRE-SE CALMAMENTE E LEVE OS VISITANTES DE SUA ÁREA; - AJUDE DEFICIENTES E GESTANTES A SAÍREM DE SUA ÁREA; - EVITE CORRERIAS E BRINCADEIRAS; - NÃO RETORNE PARA BUSCAR OBJETOS DEIXADOS NO LOCAL DE TRABALHO; - DIRIJA-SE AO PONTO DE ENCONTRO, EVITANDO DESVIO DE TRAJETO; - NO PONTO DE ENCONTRO, MANTENHA-SE EM SILÊNCIO PARA EVITAR TUMULTO; - SOMENTE RETORNE AO LOCAL DE TRABALHO, APÓS A PARADA DO SINAL SONORO.
  • 20. MANUTENÇÃO PREVENTIVA/ CORRRETIVA Coloque uma placa de aviso junto ao equipamento indicando que há pessoas reparando o mesmo e sinalize a área para que todos percebam que a máquina está em manutenção e que devem evitar o local. Sinalizar/identificar a máquina que estiver em manutenção. Retire-a somente após o término da tarefa. Se, ao realizar a manutenção em uma máquina, for necessário a retirada de dispositivos de segurança, recoloque-os imediatamente após o término do reparo. Se o serviço for demorado, certifique-se de que os dispositivos de segurança não possam ser extraviados. Ao montar, desmontar ou realizar ajustes de manutenção de máquinas e equipamentos, analise previamente a operação a ser realizada, evitando prensamento ou escoriações nas mãos. Nas operações de transporte e manuseio de máquinas e equipamentos em manutenção, observe as regras estabelecidas sobre movimentação de materiais. O operador só deverá voltar a operar a máquina após a liberação do responsável pela manutenção do equipamento.
  • 21. EMPILHADEIRA & PEDESTRES SEGURANÇA PARA TODOS ALERTA AO PEDESTRE Fique atento aos movimentos da empilhadeira; Veja e seja visto pelo operador de empilhadeira; Afaste-se da empilhadeira em manobra; Jamais dê as costas à empilhadeira; Pare e olhe antes de sair de pontos com pouca visibilidade; Olhe os cruzamentos pelo espelho convexo; Olhe para os dois lados ao entrar no corredor. VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA PARA EMPILHADEIRA: 10 km/h O operador de empilhadeira deve cumprir regras de segurança e de operação na condução do equipamento, sendo a visibilidade um princípio importante onde o operador tem que ver tudo que está ao seu redor. EMPILHADEIRA EM MARCHA RÉ Em marcha ré, além do uso de retrovisores, observe também o sentido do deslocamento traseiro, girando a cabeça para os pontos necessários, como regra para uma operação segura e confiável. O operador deverá buzinar em todos os cruzamentos e passagens.
  • 22. EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL A empresa fornece gratuitamente todos os equipamentos de proteção individual necessários às suas atividades. A experiência tem demonstrado que esses equipamentos de proteção individual são necessários ao desempenho seguro de algumas atividades, saiba onde e como usá-los. O uso dos equipamentos de proteção individual é obrigatório, use-o durante todo o expediente. O pessoal do setor administrativo também deverá fazer uso dos equipamentos de proteção, sempre que estiverem no setor fabril. Use-os de forma correta. Solicite a substituição quando não estiverem em boas condições de uso. Não tome emprestado e nem empreste aos colegas de trabalho os seus equipamentos de proteção individual. Procure conservar sempre limpos e guardá-los em local apropriado. Não os deixe sobre armários, bancadas, máquinas ou jogados no chão. Lembre-se: você é responsável pelo seu equipamento de proteção individual. Qualquer extravio, perda ou dano proposital do equipamento é passível de desconto. Comunique qualquer irregularidade.
  • 23. USO CORRETO, CONSERVAÇÃO USO CORRETO, CONSERVAÇÃO E HIGIENIZAÇÃO DE EPI E HIGIENIZAÇÃO DE EPI
  • 24. Equipamento de Proteção Individual - NR 6 Equipamento de Proteção Individual - NR 6 Os acidentes/lesões podem ser eliminados ou amenizados, se você utilizar todos os Equipamentos de Proteção Individual recomendados, conforme seu trabalho e/ou setor, tais como: sapato de segurança, uniforme, óculos de proteção, protetor auricular, luvas e creme de proteção, avental, respiradores, etc. Quando existir qualquer dúvida a respeito do uso, conservação e limpeza dos E.P.Is., consulte a Segurança do Trabalho para os esclarecimentos necessários.
  • 25. Equipamento de Proteção Individual - NR 6 Equipamento de Proteção Individual - NR 6 O QUE É E.P.I? De acordo com a Norma Regulamentadora n.º 6 da Portaria 3.214/78 do Ministério do Trabalho, EPI é todo EPI é todo dispositivo de uso individual destinado a proteger a saúde dispositivo de uso individual destinado a proteger a saúde e a integridade física do trabalhador. e a integridade física do trabalhador.
  • 26. Equipamento de Proteção Individual - NR 6 Equipamento de Proteção Individual - NR 6 QUANDO DEVER SER UTILIZADO? Deve ser utilizado sempre que as medidas de proteção coletiva forem tecnicamente inviáveis ou não oferecerem completa proteção contra os riscos de acidentes do trabalho e/ou doenças profissionais e do trabalho; enquanto as medidas de proteção coletiva estiverem sendo implantadas ou para atender as situações de emergências.
  • 27. Equipamento de Proteção Individual - NR 6 Equipamento de Proteção Individual - NR 6 QUAL A SUA FINALIDADE? A função básica dos EPI é proteger o organismo, minimizando o risco. RISCO: É a combinação da probabilidade de ocorrência e da(s) conseqüência(s) de um determinado evento perigoso. PERIGO: é fonte ou situação com potencial para provocar danos em termos de lesão, doença, dano à propriedade, dano ao meio ambiente do local de trabalho, ou uma combinação destes.
  • 28. Responsabilidades Responsabilidades O que a legislação trabalhista prevê com relação as responsabilidades da empresa e do trabalhador, no que tange ao fornecimento e uso dos Equipamentos de Proteção Individual(EPI´s). DA EMPRESA: - Fornecer os EPI adequados ao trabalho; - Instruir e treinar quanto ao uso dos EPI; - Fiscalizar e exigir o uso dos EPI; - Repor os equipamentos (EPI) danificados . DO TRABALHADOR - Usar, utilizando-o apenas para a finalidade a que se destina; - Responsabilizar-se pela guarda e conservação; - Comunicar ao empregador qualquer alteração que o torne impróprio para uso; - Cumprir as determinações do empregador sobre o uso adequado.
  • 29. DA SEGURANÇA DO TRABALHO - Determinar, quando esgotados todos os meios conhecidos para a eliminação do risco e este persistir, mesmo reduzido, a utilização, pelo trabalhador, de Equipamentos de Proteção Individual-EPI, de acordo com o que determina a NR 6, desde que a concentração, a intensidade ou característica do agente assim o exija; -Selecionar os EPI´s adequados; -Manter o estoque de EPI´s; Não deixar faltar; - Treinar os funcionários quanto ao Uso Correto e Higienização do EPI; - Fiscalizar o uso correto diariamente; - Expedir Notificação de Segurança do Trabalho(NST), quando o colaborador for pego descumprindo as normas quanto ao uso correto de EPI. COMPRAS - Adquirir apenas os EPI´s recomendados pela Segurança do Trabalho; - Para comprovar a eficácia do EPI, deve-se exigir o CA(Certificado de Autorização) documento este em que o Ministério do Trabalho atesta a sua qualidade; - Deverá exigir do fornecedor, cópia autenticada do CA. Responsabilidades Responsabilidades
  • 30. DA DIRETORIA, GERÊNCIAS, SUPERVISÃO, ENCARREGADOS E LÍDERES - Apoiar a Política de Segurança e Saúde no Trabalho; - Cumprir e fazer cumprir as determinações legais pertinentes à Segurança e Saúde no Trabalho; - Cumprir e fazer cumprir as normas da empresa; - Exercer vigilância de modo habitual e permanente nos colaboradores quanto ao uso do EPI; - Autorizar a liberação dos colaboradores para participarem de treinamentos pertinentes à área de segurança e saúde no trabalho. Responsabilidades Responsabilidades
  • 31. USO E MANUTENÇÃO DO EPI USO E MANUTENÇÃO DO EPI Abaixo, estão os principais itens de EPI disponíveis para uso nas empresas, além de informações e descrições importantes para assegurar a sua identificação, uso correto e higienização.
  • 32. Capacete a) capacete de segurança para proteção contra impactos de objetos sobre o crânio; b) capacete de segurança para proteção contra choques elétricos; c) capacete de segurança para proteção do crânio e face contra riscos provenientes de fontes geradoras de calor nos trabalhos de combate a incêndio.
  • 33. Capuz a) capuz de segurança para proteção do crânio e pescoço contra riscos de origem térmica; b) capuz de segurança para proteção do crânio e pescoço contra respingos de produtos químicos; c) capuz de segurança para proteção do crânio em trabalhos onde haja risco de contato com partes giratórias ou móveis de máquinas.
  • 34. Óculos a) óculos de segurança para proteção dos olhos contra impactos de partículas volantes; b) óculos de segurança para proteção dos olhos contra luminosidade intensa; c) óculos de segurança para proteção dos olhos contra radiação ultravioleta; d) óculos de segurança para proteção dos olhos contra radiação infravermelha; e) óculos de segurança para proteção dos olhos contra respingos de produtos
  • 35. Protetor Facial a) protetor facial de segurança para proteção da face contra impactos de partículas volantes; b) protetor facial de segurança para proteção da face contra respingos de produtos químicos; c) protetor facial de segurança para proteção da face contra radiação infravermelha; d) protetor facial de segurança para proteção dos olhos contra luminosidade intensa.
  • 36. Máscara de Solda a) máscara de solda de segurança para proteção dos olhos e face contra impactos de partículas volantes; b) máscara de solda de segurança para proteção dos olhos e face contra radiação ultravioleta; c) máscara de solda de segurança para proteção dos olhos e face contra radiação infravermelha; d) máscara de solda de segurança para proteção dos olhos e face contra luminosidade intensa.
  • 37. - Ajuste os braços laterais, as posições das lentes e as - Ajuste os braços laterais, as posições das lentes e as partes plásticas de grelha até que os óculos estejam partes plásticas de grelha até que os óculos estejam confortavelmente fixos. confortavelmente fixos. - Não armazená-lo próximo a temperatura extrema, bem Não armazená-lo próximo a temperatura extrema, bem como locais contaminados por produtos químicos e como locais contaminados por produtos químicos e materiais que possam riscar a lente. materiais que possam riscar a lente. ÓCULOS DE PROTEÇÃO ÓCULOS DE PROTEÇÃO - Não colocar o equipamento, sobre - Não colocar o equipamento, sobre qualquer superfície, com a lente voltada qualquer superfície, com a lente voltada para baixo. para baixo. - Evite contato com a lente, segure-o pelas - Evite contato com a lente, segure-o pelas hastes para não sujá-lo. hastes para não sujá-lo.
  • 38. Protetor auditivo a) protetor auditivo circum-auricular para proteção do sistema auditivo contra níveis de pressão sonora superiores ao estabelecido na NR – 15, Anexos I e II; b) protetor auditivo de inserção para proteção do sistema auditivo contra níveis de pressão sonora superiores ao estabelecido na NR – 15, Anexos I e II; c) protetor auditivo semi-auricular para proteção do sistema auditivo contra níveis de pressão sonora superiores ao estabelecido na NR – 15, Anexos I e II.
  • 39. REGRAS DO USO CORRETO REGRAS DO USO CORRETO PROTEÇÃO AUDITIVA Protetores Auditivos Tipo Inserção Reutilizáveis - Não manuseie o protetor com as mãos sujas; - Utilize os protetores durante todo o período de trabalho; - Após o uso, guarde o protetor na embalagem; - Lave regularmente seu protetor auditivo, com água e sabão neutro; - Evite puxar os protetores pelo cordão; - Evite retirar o cordão do protetor; - Evite perder o protetor Utilizado por todos os funcionários no setor fabril, inclusive pelos funcionários administrativo, quando em deslocamento pelo mesmo setor e Terceirizados. Coloque-o de forma correta. Passe uma das mãos de trás da cabeça e puxe levemente a parte superior da orelha e, com a outra mão, introduza o protetor no canal auditivo.
  • 40. REGRAS DO USO CORRETO REGRAS DO USO CORRETO PROTEÇÃO AUDITIVA Protetores Auditivos Tipo Concha - Recomendado para situações com ruídos moderadamente elevados. - Não manuseie o protetor com as mãos sujas; - Utilize os protetores durante todo o período de trabalho; - Após o uso, guarde o protetor em local limpo; - Limpe regularmente seu protetor auditivo com pano úmido. As peças plásticas podem ser lavadas com água e sabão neutro; - Evite prender o protetor na cintura; - Evite deixar o protetor sobre a bancada ou máquina; - Evite perder o protetor Utilizado nos setores mais ruidosos e por alguns funcionários que gostam de utilizar este tipo de protetor auricular. A troca da espuma interna e da almofada deverá ser realizada anualmente.
  • 41. Respirador purificador de ar a) respirador purificador de ar para proteção das vias respiratórias contra poeiras e névoas; b) respirador purificador de ar para proteção das vias respiratórias contra poeiras, névoas e fumos; c) respirador purificador de ar para proteção das vias respiratórias contra poeiras, névoas, fumos e radionuclídeos; d) respirador purificador de ar para proteção das vias respiratórias contra vapores orgânicos ou gases ácidos em ambientes com concentração inferior a 50 ppm (parte por milhão); e) respirador purificador de ar para proteção das vias respiratórias contra gases emanados de produtos químicos; f) respirador purificador de ar para proteção das vias respiratórias contra partículas e gases emanados de produtos químicos; g) respirador purificador de ar motorizado para proteção das vias respiratórias contra poeiras, névoas, fumos e radionuclídeos.
  • 42. Respirador de adução de ar a) respirador de adução de ar tipo linha de ar comprimido para proteção das vias respiratórias em atmosferas com concentração Imediatamente Perigosa à Vida e à Saúde e em ambientes confinados; b) máscara autônoma de circuito aberto ou fechado para proteção das vias respiratórias em atmosferas com concentração Imediatamente Perigosa à Vida e à Saúde e em ambientes confinados;
  • 43. Respirador de fuga a) respirador de fuga para proteção das vias respiratórias contra agentes químicos em condições de escape de atmosferas Imediatamente Perigosa à Vida e à Saúde ou com concentração de oxigênio menor que 18 % em volume.
  • 44. RESPIRADORES RESPIRADORES Geralmente chamados de máscaras, os respiradores têm o objetivo de evitar a inalação de vapores orgânicos, névoas ou finas partículas tóxicas através das vias respiratórias. Existem basicamente dois tipos de respiradores: sem manutenção (chamados de descartáveis) que possuem uma vida útil relativamente curta e recebem a sigla PFF (Peça Facial Filtrante), e os de baixa manutenção que possuem filtros especiais para reposição, normalmente mais duráveis, são chamados de respiradores semi-faciais. Os respiradores mais utilizados são: - Os respiradores descartáveis contra poeiras; - Os respiradores descartáveis contra vapores orgânicos; - Os respiradores semi-faciais contra vapores orgânicos.
  • 45. - O Respirador Descartável deverá ser utilizado em trabalhos que - O Respirador Descartável deverá ser utilizado em trabalhos que haja exposição a agentes químicos, tais como poeiras e vapores haja exposição a agentes químicos, tais como poeiras e vapores orgânicos; orgânicos; - Para sua eficácia, o respirador deverá ser utilizado de forma - Para sua eficácia, o respirador deverá ser utilizado de forma correta, seguindo as orientações fornecidas quanto ao uso. correta, seguindo as orientações fornecidas quanto ao uso. RESPIRADOR DESCARTÁVEL RESPIRADOR DESCARTÁVEL
  • 46. - Verifique se as o respirador está em boas - Verifique se as o respirador está em boas condições. condições. - Para colocar o respirador, retire os óculos (caso - Para colocar o respirador, retire os óculos (caso use). Então segure a parte frontal do mesmo use). Então segure a parte frontal do mesmo com uma das mãos e o tirante superior com a com uma das mãos e o tirante superior com a outra mão. Então coloque a parte mais larga da outra mão. Então coloque a parte mais larga da máscara sob o queixo. máscara sob o queixo. - Posicione a parte estreita do respirador sobre a - Posicione a parte estreita do respirador sobre a curva do nariz e coloque o sistema de tiras curva do nariz e coloque o sistema de tiras suspensas sobre a cabeça. Prenda o fecho atrás suspensas sobre a cabeça. Prenda o fecho atrás do pescoço e ajuste a posição da máscara sobre do pescoço e ajuste a posição da máscara sobre a face deixando-a em uma posição confortável. a face deixando-a em uma posição confortável. RESPIRADOR SEMI-FACIAL RESPIRADOR SEMI-FACIAL COM FILTRO QUÍMICO COM FILTRO QUÍMICO
  • 47. Vestimentas de segurança que ofereçam proteção ao tronco contra riscos de origem térmica, mecânica, química, radioativa e meteorológica e umidade proveniente de operações com uso de água.
  • 48. Luva a) luva de segurança para proteção das mãos contra agentes abrasivos e escoriantes; 17 b) luva de segurança para proteção das mãos contra agentes cortantes e perfurantes; c) luva de segurança para proteção das mãos contra choques elétricos; d) luva de segurança para proteção das mãos contra agentes térmicos; e) luva de segurança para proteção das mãos contra agentes biológicos; f) luva de segurança para proteção das mãos contra agentes químicos; g) luva de segurança para proteção das mãos contra vibrações; h) luva de segurança para proteção das mãos contra radiações ionizantes.
  • 49. - Deve ser utilizada na manipulação de qualquer - Deve ser utilizada na manipulação de qualquer produto químico; produto químico; - Não sendo possível a utilização de luvas, USE O - Não sendo possível a utilização de luvas, USE O CREME DE PROTEÇÃO PARA AS MÃOS; CREME DE PROTEÇÃO PARA AS MÃOS; - Na limpeza de rolaria em movimento, NÃO USE - Na limpeza de rolaria em movimento, NÃO USE LUVAS; LUVAS; - Está PROIBIDO o contato direto das mãos com os - Está PROIBIDO o contato direto das mãos com os produtos químicos, SEM PROTEÇÃO. produtos químicos, SEM PROTEÇÃO. LUVAS NITRÍLICA LUVAS NITRÍLICA
  • 50. Creme Protetor a) creme protetor de segurança para proteção dos membros superiores contra agentes químicos, de acordo com a Portaria SSST nº 26, de 29/12/1994.
  • 51. - O creme de proteção deve ser aplicado antes de iniciar - O creme de proteção deve ser aplicado antes de iniciar suas atividades, e reaplicado após lavar as mãos com suas atividades, e reaplicado após lavar as mãos com sabão. Indicado também, quando não for possível a sabão. Indicado também, quando não for possível a utilização das Luvas (Ex.: Na limpeza de rolaria em utilização das Luvas (Ex.: Na limpeza de rolaria em movimento); movimento); - Não deve ser utilizado quando tiver problemas de pele; - Não deve ser utilizado quando tiver problemas de pele; - Deve ser aplicado com as mãos limpas. Uma pequena - Deve ser aplicado com as mãos limpas. Uma pequena quantidade de creme sobre as mãos, inclusive unhas e quantidade de creme sobre as mãos, inclusive unhas e cutículas, bem como entre os dedos, esfregando bem até o cutículas, bem como entre os dedos, esfregando bem até o desaparecimento total do creme; desaparecimento total do creme; - Em caso de irritação da pele, suspender o uso e procurar o - Em caso de irritação da pele, suspender o uso e procurar o o serviço Médico da empresa. o serviço Médico da empresa. CREME DE PROTEÇÃO CREME DE PROTEÇÃO
  • 52. Manga a) manga de segurança para proteção do braço e do antebraço contra choques elétricos; b) manga de segurança para proteção do braço e do antebraço contra agentes abrasivos e escoriantes; c) manga de segurança para proteção do braço e do antebraço contra agentes cortantes e perfurantes; d) manga de segurança para proteção do braço e do antebraço contra umidade proveniente de operações com uso de água; e) manga de segurança para proteção do braço e do antebraço contra agentes térmicos.
  • 53. Braçadeira a) braçadeira de segurança para proteção do antebraço contra agentes cortantes. Dedeira a) dedeira de segurança para proteção dos dedos contra agentes abrasivos e escoriantes.
  • 54. Calçado a) calçado de segurança para proteção contra impactos de quedas de objetos sobre os artelhos; b) calçado de segurança para proteção dos pés contra choques elétricos; c) calçado de segurança para proteção dos pés contra agentes térmicos; d) calçado de segurança para proteção dos pés contra agentes cortantes e escoriantes; e) calçado de segurança para proteção dos pés e pernas contra umidade proveniente de operações com uso de água; f) calçado de segurança para proteção dos pés e pernas contra respingos de produtos químicos.
  • 55. - Usa-lo diariamente; - Usa-lo diariamente; - Mantê-lo sempre em perfeitas condições de higiene, realizar - Mantê-lo sempre em perfeitas condições de higiene, realizar manutenção periódica no equipamento, com aplicação de manutenção periódica no equipamento, com aplicação de pasta adequada para conservação de couros. pasta adequada para conservação de couros. - Jamais calçar o equipamento como se fosse um chinelo, ou - Jamais calçar o equipamento como se fosse um chinelo, ou seja, dobrando a parte traseira do mesmo e pisando com o seja, dobrando a parte traseira do mesmo e pisando com o calcanhar. calcanhar. - Quando fora de uso, guardá-lo em local seguro para evitar - Quando fora de uso, guardá-lo em local seguro para evitar furto por outras pessoas. furto por outras pessoas. - Comunicar qualquer anomalia - Comunicar qualquer anomalia do equipamento ao serviço de do equipamento ao serviço de segurança do trabalho. segurança do trabalho. CALÇADO DE SEGURANÇA CALÇADO DE SEGURANÇA
  • 56. Meia a) meia de segurança para proteção dos pés contra baixas temperaturas. Perneira a) perneira de segurança para proteção da perna contra agentes abrasivos e escoriantes; b) perneira de segurança para proteção da perna contra agentes térmicos; c) perneira de segurança para proteção da perna contra respingos de produtos químicos; d) perneira de segurança para proteção da perna contra agentes cortantes e perfurantes; e) perneira de segurança para proteção da perna contra umidade proveniente de operações com uso de água.
  • 57. Calça a) calça de segurança para proteção das pernas contra agentes abrasivos e escoriantes; b) calça de segurança para proteção das pernas contra respingos de produtos químicos; c) calça de segurança para proteção das pernas contra agentes térmicos; d) calça de segurança para proteção das pernas contra umidade proveniente de operações com uso de água.
  • 58. Macacão a) macacão de segurança para proteção do tronco e membros superiores e inferiores contra chamas; b) macacão de segurança para proteção do tronco e membros superiores e inferiores contra agentes térmicos; c) macacão de segurança para proteção do tronco e membros superiores e inferiores contra respingos de produtos químicos; d) macacão de segurança para proteção do tronco e membros superiores e inferiores contra umidade proveniente de operações com uso de água.
  • 59. Conjunto a) conjunto de segurança, formado por calça e blusão ou jaqueta ou paletó, para proteção do tronco e membros superiores e inferiores contra agentes térmicos; b) conjunto de segurança, formado por calça e blusão ou jaqueta ou paletó, para proteção do tronco e membros superiores e inferiores contra respingos de produtos químicos; c) conjunto de segurança, formado por calça e blusão ou jaqueta ou paletó, para proteção do tronco e membros superiores e inferiores contra umidade proveniente de operações com uso de água; d) conjunto de segurança, formado por calça e blusão ou jaqueta ou paletó, para proteção do tronco e membros superiores e inferiores contra chamas.
  • 60. Vestimenta de corpo inteiro a) vestimenta de segurança para proteção de todo o corpo contra respingos de produtos químicos; b) vestimenta de segurança para proteção de todo o corpo contra umidade proveniente de operações com água.
  • 61. Dispositivo trava-queda a) dispositivo trava-queda de segurança para proteção do usuário contra quedas em operações com movimentação vertical ou horizontal, quando utilizado com cinturão de segurança para proteção contra quedas. Cinturão a) cinturão de segurança para proteção do usuário contra riscos de queda em trabalhos em altura; b) cinturão de segurança para proteção do usuário contra riscos de queda no posicionamento em trabalhos em altura.
  • 62. Alguns EPI´s devem ser lavados e guardados Alguns EPI´s devem ser lavados e guardados corretamente, para assegurar maior vida útil. corretamente, para assegurar maior vida útil. Outros devem apenas ser mantidos limpos. Outros devem apenas ser mantidos limpos.
  • 63. A legislação trabalhista prevê: A legislação trabalhista prevê: ⇒ A empresa poderá ser responsabilizada, além de ser multada pelo Ministério do Trabalho. ⇒ O funcionário está sujeito a sanções trabalhistas podendo até ser demitido por justa causa. ⇒ É necessário que o fornecimento de EPI, bem como treinamentos ministrados, sejam registrados através de documentação apropriada para eventuais esclarecimentos em causas trabalhistas.
  • 64. PARABÉNS PARABÉNS VOCÊ CONCLUIU O CURSO VOCÊ CONCLUIU O CURSO Professor Sergio Roberto Professor Sergio Roberto SERGIO ROBERTO DA SILVA SERGIO ROBERTO DA SILVA TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO REG. MTE: SP/008753.0 REG. MTE: SP/008753.0 Técnico de Segurança do Trabalho – 15 anos de experiência Técnico de Segurança do Trabalho – 15 anos de experiência Tecnólogo em Gestão Ambiental – Gestor Ambiental Tecnólogo em Gestão Ambiental – Gestor Ambiental tecnolsergio@gmail.com tecnolsergio@gmail.com / profsergiorobertosilva.blogspot.com.br / profsergiorobertosilva.blogspot.com.br