SlideShare uma empresa Scribd logo
 A África é o terceiro maior continente.
 54 países africanos, contendo uma
enorme diversidade de climas,
paisagens e culturas.
130 etnias diferentes, além de
existirem mais de mil idiomas no
continente.
 Origem:
 Imperialismo Europeu – exploração
de riquezas naturais e da população.
 Neocolonialismo - Partilha da África
com a Conferência de Berlim (1884-
1885): “dividir para reinar” entre 12
Estados europeus, EUA e a Turquia.
 A ocupação da África e divisão que
não respeitou a história, etnias,
religiões.
Aula 1 - Africa.ppt
 A África é o terceiro maior continente.
 54 países africanos, contendo uma
enorme diversidade de climas,
paisagens e culturas.
130 etnias diferentes, além de
existirem mais de mil idiomas no
continente.
 Origem:
 Imperialismo Europeu – exploração
de riquezas naturais e da população.
 Neocolonialismo - Partilha da África
com a Conferência de Berlim (1884-
1885): “dividir para reinar” entre 12
Estados europeus, EUA e a Turquia.
 A ocupação da África e divisão que
não respeitou a história, etnias,
religiões.
África Setentrional, África do Norte.
Aula 1 - Africa.ppt
Aula 1 - Africa.ppt
Aula 1 - Africa.ppt
Aula 1 - Africa.ppt
Aula 1 - Africa.ppt
Origem dos conflitos africanos
 Até o fim da Segunda Guerra Mundial: apenas
dois países independentes - Libéria e Etiópia.
 A fronteira artificial de 53 países (hoje 54 com o
Sudão do Sul) reuniu diversos grupos étnico-
culturais, muitos deles rivais, que foram forçados
a coexistir sobre a mesma fronteira.
 Acentuação dos conflitos tribais no continente,
situação que se perpetua até hoje.
 Com a Guerra Fria, emergiram ditadores,
patrocinados ou pelos EUA ou pela URSS, que
pouco contribuíram para diminuir as tensões.
 Governos ditatoriais mantiveram as fronteiras
herdadas do período colonial.
 Eclosão de novos conflitos, guerras civis e
movimentos separatistas resultaram nos maiores
contingentes de refugiados do mundo.
SUDÃO
 O Sudão é antiga colônia inglesa e até 2011 era o maior país
da África. O Presidente Omar Al-Bashir (1989-2019) impôs
severo controle dos gastos públicos e conhecido por apoiar
grupos extremistas e acusado de crimes de guerra e contra a
humanidade no Tribunal Penal Internacional.
 Independência em 1956.
 O país é acusado pelos Estados Unidos de financiar grupos
terroristas islâmicos e, em 1998, uma suposta fábrica de
armas químicas foi bombardeada por tropas estadunidenses.
 O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,379
(baixo).
 A agricultura é desenvolvida nas regiões próximas à bacia
hidrográfica do Rio Nilo. Além da exploração de petróleo, gás
natural, ouro, urânio, cobre, níquel, chumbo, etc.
 O país esteve dividido nas regiões do norte e do sul,
representados por diferentes grupos de étnicos que gerou
diversos enfrentamentos. Como:
 A Primeira Guerra Civil Sudanesa (1955-1972)
foi marcada pela tentativa da região sul se tornar
autônoma. O Tratado Adis Abeba foi assinado e
decretado o fim da guerra.
A Segunda Guerra Civil Sudanesa (1983-2005)
teve o início marcado pelo governo mulçumano
do norte impor a Sharia, leis islâmicas no
território do Sudão, no entanto no sul o
predomínio da religião é animista ou cristã
 Provocou a morte de mais de 2 milhões de
habitantes, além de 3 milhões de refugiados.
 O Tratado de Naivasha (2005) decretou o fim da
guerra e o nascimento do Sudão do Sul.
 A criação oficial do Sudão do Sul se deu através
do Acordo de Paz em 2011.
Conflito Darfur
 Iniciou em 2003 e ocorre até os dias
atuais.
 Motivação do conflito: desníveis regionais
em termos de desenvolvimento social e
atuação do governo do Sudão.
Poder público abandonou as regiões do
oeste, grupos armados de maioria não
árabe ergueram-se e começaram a atacar
alvos do governo, que responde
pesadamente com ataques diretos e
também com o auxílio de milícias
(Janjaweed, uma milícia pertencente a um
grupo étnico árabe e muçulmano) e
organizações armadas, embora os órgãos
oficiais do país neguem essa prática.
 Principais grupos: Movimento de Justiça e
Igualdade (MJI) e o Exército de Libertação
Sudanesa (ELS).
 Um acordo de paz foi assinado em 2006 (não
aderido por todos os grupos rebeldes).
 Retomada de violência em 2013: elevando
novamente o número de mortos e refugiados.
 O conflito gerou a pior crise humanitária do século
XXI, havendo relatos de estupros, assassinatos,
roubos, entre outras atitudes perversas envolvendo
grupos étnicos diferentes.
 Pode-se dizer que a independência ocorrida no sul
pode ter deixado o governo em Cartum ainda mais
fragilizado politicamente, o que tem elevado a
motivação política por um separatismo cada vez
mais reivindicado.
 A ONU é frequentemente limitada pela atuação da
China no Conselho de Segurança, haja vista que o
governo chinês possui vários acordos com o Sudão
para a importação de petróleo e minérios em geral.
Esse contexto diminui ainda mais a esperança de paz
para a região.
Principais conflitos da República Democrática
do Congo
Ruanda
 A Alemanha (até a II GM) e a Bélgica foram os
colonizadores até 1962.
 A economia baseada na agricultura (banana,
mandioca, feijão, sorgo e, principalmente, chá e café).
 IDH 0,385.
 Grupos étnicos: Pigmeus (1% - Twa), Hutus (83%-
camponeses, lavradores) e Tutsis (14%- senhores
feudais – pastores e pecuaristas.);
 Tutsis transformados em elite e concentrou poder
político, econômico, militar e admi-nistrativo.
 Colonização (Séc. XV – XX) sob domínio da Alemanha.
 Fim da 1ª GM – Liga das Nações: domínio da Bélgica.
 Reorganização da sociedade em função das linhas
étnicas.
 1959: Hutu derrubam a aristocracia Tutsis;
 1960: “Revolução social” - Bélgica passa o poder para os hutus;
 1962: Processo de independência da Bélgica e Gregoire Kayibanda
(hutus) empossado presidente.
 Anos 70: Autonomia hutus consolidada;
 Deslocamento dos tutsis para outros países.
 1973: Juvenal Habyarimana (hutus) realiza um golpe de Estado.
 Anos 90: Rebeldes tutsis formaram “Frente Patriótica Ruandesa”.
1990 a 1994: Guerra Civil de Ruanda.
Quando tropas de oposição formadas por tutsis e hutus moderados
iniciaram ataques, contra as tropas governamentais do presidente
Habyarimana
- Desdobramentos graves, como o genocídio que, em cerca de 100
dias, foi responsável pela morte de 800 mil tutsis.
 2000 até hoje: Paul Kagame (hutus) eleito, provocou um rápido
crescimento econômico e realizou tentativas de transformação
centro tecnológico.
 “Ruanda, da barbárie a modelo africano”.
África do Sul
 Segunda maior economia da África e
participante do BRICS. No entanto, apresenta
grandes problemas sociais resultado do
apartheid (1948 a 1990).
 A independência do domínio britânico ocorreu
em 1960.
 IDH 0,709 (alto)
 Destaca-se na produção de carvão mineral,
manganês, ferro, cobre, platina, diamante, ouro
e urânio.
Outro potencial relevante de recursos é quanto
à produção de energia elétrica, impulsionada
pelo rio Orange. O país não é independente
quanto à produção de petróleo.
 Como ocorreu a colonização?
XV: Portugueses procurando caminho alternativo para as
Índias, contornou o Cabo da Boa Esperança.
1652-1795: Os boêres (fazendeiros) ou holandeses fundaram
as colônias e estabeleceram atividade agropastoril, expulsaram
os nativos para o interior.
1814: Dominação do Cabo da Boa Esperança pelo Império
Britânico, causando conflitos entre britânicos e holandeses.
- Os boêres migraram para o norte, porção ocupada pelos zulus,
que foram expulsos.
- Fundação de duas autodeclaradas “repúblicas” (1835-1846):
Transvaal e Orange (A Grã-Bretanha não reconheceu).
Guerra dos Bôeres (1899-1902) entre britânicos e
descendentes de holandeses, foi vencida pelos britânicos, que
se apropriou das jazidas, mas conservos as terras para bôeres.
1910: formação da União Sul-Africana, sob o domínio do
império britânico.
Apartheid
 O desenvolvimento da atividade de mineração promoveu uma
melhora na condição de vida dos colonizadores e seus descendentes.
 Os bôeres foram os mais intolerantes e contrários à igualdade
racional.
Grã-Bretanha aboliu a escravidão em 1835, os bôeres se revoltaram
por acreditar na “supremacia branca” como vontade divina.
 1948: Eleições e o crescimento populacional dos boêres (60%)
ocasionou a vitória do Partido Nacional que acreditava “preservar a
raça branca da ameaça negra”.
O governo encaminhou a nova constituição pautada nesta
proposta: o apartheid.
O apartheid tornou-se política oficial da África do Sul e
institucionalizou o desenvolvimento em separado entre “brancos e
não brancos”.
 O regime foi sustentado a partir da educação, política e terra.
Fim do Apartheid
 No início do século XX, o Congresso Nacional Africano
(CNA) foi criado.
 Existia a dificuldade em fazer oposição ao sistema, diversos
líderes eram presos.
Nelson Mandela, preso político entre 1962 a 1990.
 A ONU e muitos países tentaram boicotar a África do Sul,
mas faziam negócios com o país.
 1980: O regime começou a dar sinais de que não
suportaria a pressão internacional e interna.
Mobilização popular e a população branca não defendia
mais aqueles preceitos.
 1990: Mandela é solto pelo presidente Frederik de Klerk.
 1994: Convocação de eleições e os negros tiveram direito
ao voto, Mandela foi eleito pelo CNA.
 O fim do apartheid não é significa o fim dos problemas
sociais.
Somália
Localiza-se no leste africano e atualmente vem
despertando a atenção do mundo, por vivenciar uma guerra
civil agravada pela chegada do extremismo islâmico.
Década 1960: Ocorre a independência da Inglaterra e
Itália (leste).
 Estratégia: rota do petróleo que sai do Golfo Pérsico em
direção ao canal de Suez .
 1969 a 1991: O país foi controlado pelo general das
Forças Armadas, Mohamed Siad Barre.
1991: O general acabou sendo destituído do posto
ditatorial pela força militar imposta pelos grupos políticos
(warlords) armados que se formaram durante esse tempo.
 Movimento Nacional Somali (SNM), o Movimento
Patriótico Somali (SPM) e o Congresso Somali Unido (USC).
 A Somália é dividida em clãs (família), os principais do país
são Somale e Sab.
Disponível em:
https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2017/02/1856913-
somalia-elege-novo-presidente-em-pleito-historico-e-marcado-
por-fraudes.shtml
- Al-Shabab significa, em árabe, "A Juventude“: 7.000 e 9.000
integrantes.
• 1991: clãs do norte se unificaram e declararam a sua
independência com a formação da República da Somalilândia.
 Crise política, a grave situação de fome e miséria.
• 1994: Após a chegada das tropas americanas, crise acabou
se potencializando com a permanente atuação das milícias
que provocou a saída do exército estadunidense da região.
• 2004: reunião organizada pela ONU tentou reatar o diálogo
entre os clãs e os grupos armados para a formação de um
parlamento capaz de reorganizar o país.
Influência e a predominância da religião muçulmana
acabou estabelecendo a adoção de leis islâmicas para todo o
território.
Islâmicos armados do país resolveram declarar guerra a
Etiópia, país vizinho apoiado pelos EUA.
•2008: Cessar fogo com a Etiópia e a organização de um novo
parlamento.
•2017: Novas eleições marcada por fraudes.
•Até os dias atuais o grupo Al Shabab, é considerado o
extremista e terrorista.
Al-Shabab
 Significa 'A Juventude’, o grupo surgiu em 2006,
enquanto combatia forças etíopes que invadiram o
país para apoiar o fraco governo interino.
 Seguem o wahabismo, uma forma rígida e
conservadora do islamismo e é a religião oficial da
Arábia Saudita e impõe uma versão rígida da sharia.
 Nas áreas sobre seu controle, o grupo foi expulso da
capital em 2011. Ainda tem influência sobre áreas
rurais da Somália.
 2015: o Al-Shabab atacou o campus de uma
universidade em Garissa, no noroeste do Quênia, e
deixou mais 147 estudantes mortos.
 Eritreia é o único aliado regional, mas nega prover
armas para o Al-Shabab. O país apoia o grupo para
conter a influência da arquiinimiga Etiópia, de que se
tornou independente em 1993.
 Mali está entre os dez piores no ranking
mundial de Índice de Desenvolvimento
Humano – 0,309.
 Clima: Tropical (maior parte) e árido
tropical (ao norte).
 População residente em área urbana:
32,74% e na área rural: 67,26%.
 Grupos armados atuantes no país –
Movimento Libertação do Azawad (2010)
aliou a grupos fundamentalistas islâmicos,
como Ansar Dine, Al Qaeda no Magreb
Islâmico (AQIM) e Movimento para a
Unidade e a Jihad na África Ocidental
(MUJAO).
 Guerra Civil em Mali: Início em 2012 e prossegue até os
dias atuais. O conflito teve inicio na sequência de uma
rebelião separatista contra o governo do Mali por
elementos dos povos tuaregues e grupos islâmicos
fundamentalistas na região de Azauade.
 A guerra foi conduzida pelo Movimento Nacional de
Libertação do Azauade (MNLA), formado por tuaregues,
que tem como objetivo o fim das exploração por
multinacionais europeias e estadunidenses.
 Março de 2012: O presidente Amadou Toumani Touré foi
deposto por um golpe de Estado promovido por militares
contrários à conduta do governo na resolução da crise.
 Abril de 2012: Independência de Azauade do Mali,
ocorrendo a expulsão de militares da região.
Ansar Dine começou a impor a sharia, trazendo
instabilidade. Gerando uma luta entre MNLA e Ansar Dine
e outros grupos islâmicos.
 Julho de 2012: o MNLA perdeu o controle da maioria das
cidades do norte do Mali para os islamitas.
 2013: foi eleito Ibrahim Boubacar Keïta, presidente até 2020.
 Janeiro de 2013: França aceita pedido governo de Mali para
ajuda externa.
 Junho de 2013: Os rebeldes tuaregues assinaram um acordo de
paz.
 Setembro de 2013: Os rebeldes anunciaram que não mais
aceitariam o acordo de paz e afirmaram que o governo não
havia respeitado os entendimentos que haviam sido firmados no
ano anterior.
 Fevereiro de 2015: entrou em vigor um novo cessar-fogo,
embora combates esporádicos ainda acontecessem pela região.
 Agosto de 2020: Ibrahim, após ser preso por militares,
renunciou ao cargo e dissolveu o governo e parlamento
maliano.
 Agosto de 2021: Coronel Assimi Goïta, chefe de Estado e
presidente da transição.
Angola
 Angola foi colonizada por Portugal, sua independência aconteceu
somente em de 1975.
 IDH - 0,581 (médio).
 Guerra Civil Angolana (1975-2002) com intervalos. O conflito foi
uma luta de poder entre dois ex-movimentos de guerrilha
anticolonial, o comunista Movimento Popular de Libertação de
Angola (MPLA) e a anticomunista União Nacional para a
Independência Total de Angola (UNITA).
 A guerra foi usada como campo de batalha de uma guerra por
procuração da Guerra Fria por Estados rivais como União
Soviética, Cuba, África do Sul e Estados Unidos.
 Quando o MPLA alcançou a vitória em 2002, mais de 500 mil
pessoas morreram e mais de um milhão foram deslocadas
internamente.
 Após a longa guerra, o país tenta retomar seu curso normal e,
movida pelo clima de reconstrução nacional.
A exploração de diamante e petróleo são os destaques
econômicos, a China é sua grande parceira comercial.
Moçambique
 O país tornou-se independente do domínio português em
1975.
 1994: O país realizou as suas primeiras eleições
multipartidárias e manteve-se como uma república
presidencial relativamente estável desde então.
 IDH 0,456
 A base econômica vinculado ao extensos recursos naturais
(alumínio e petróleo)e agricultura.
 A África do Sul é o principal parceiro comercial de
Moçambique e a principal fonte de investimento estrangeiro.
Portugal, Brasil, Espanha e Bélgica também estão entre os mais
importantes parceiros econômicos do país.
 Guerra Civil Moçambicana também conhecida como Guerra
dos Dezesseis Anos, foi um conflito que começou em 1977 a
1992, semelhante à Guerra Civil Angolana, visto que ambas
eram guerras secundárias dentro do contexto maior da Guerra
Fria.
 Guerra de Independência da Eritreia (1961 - 1991):
foi um conflito em que o governo da Etiópia lutou
contra forças separatistas da Eritreia antes e durante
a guerra civil etíope.
A Etiópia alegou que a Eritreia era parte da Etiópia,
especialmente querendo manter o acesso ao Mar
Vermelho.
 A guerra durou 30 anos até que a Frente de
Libertação do Povo da Eritreia (EPLF), depois de ter
derrotado as forças etíopes na Eritreia, assumiram o
controle do país.
 A associação da Eritreia com a Etiópia gerou
controvérsia interna, devido a perda de autonomia da
Eritreia, tornando ilegal ensinar todas as línguas da
Eritreia. Gerando assim, guerra civil. Sendo a Primeira
Guerra Civil da Eritreia (1972-1974) e Segunda Guerra
Civil da Eritreia (1980-1981).
República
Centro
Africana
• Guerra civil (muçulmanos e
cristãos).
Mali • Grupos armados separatistas, Grupos
extremistas.
Uganda Governo X Exército de Resistência do Senhor
(ERS) - estabelecer um Estado teocrático.
RESUMO
Egito • 2011: Protestos nas ruas contra a violência
policial, leis políticas, salários baixos,
desempregos, corrupção, falta de moradia.
• Governo de Hosni Mubarak (30 anos).
Nigéria • Grupo terrorista (Boko Haram)
Somália Grupo terrorista al-Shabaab
Etiópia
Guerra de 30 anos com a Eritreia
Conflito com grupo separatista na
região Tigrey.
Sudão
• Darfur: étnicos, disputa por terra,
recursos hídricos, petróleo e
poder.
Sudão do
Sul
• Conflitos políticos e étnicos.
República
Democrática
do Congo
Rivalidades étnicas, acesso recursos
naturais;
Guerra civil : governo x rebeldes do Congo.
Aula 1 - Africa.ppt

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Aula 1 - Africa.ppt

Territórios e Territorialidades na África
Territórios e Territorialidades na ÁfricaTerritórios e Territorialidades na África
Territórios e Territorialidades na África
estherrosalen
 
Professora Vanúcia Moreira: Conflitos armados no mundo
Professora Vanúcia Moreira: Conflitos armados no mundoProfessora Vanúcia Moreira: Conflitos armados no mundo
Professora Vanúcia Moreira: Conflitos armados no mundo
Vanúcia Moreira
 
Descolonizacao da Africa e Asia
Descolonizacao da Africa e AsiaDescolonizacao da Africa e Asia
Descolonizacao da Africa e Asia
Alexandre Protásio
 
Fim dos_imperios_coloniais_na_africa_e_na_asia- nelma
 Fim dos_imperios_coloniais_na_africa_e_na_asia- nelma Fim dos_imperios_coloniais_na_africa_e_na_asia- nelma
Fim dos_imperios_coloniais_na_africa_e_na_asia- nelma
JOSYNEL
 
Principais zonas conflitos no mundo
Principais zonas conflitos no mundoPrincipais zonas conflitos no mundo
Principais zonas conflitos no mundo
caduatualidades
 
Africa I
Africa IAfrica I
Africa I
Débora Sales
 
Slides sobre geografia da áfrica....pptx
Slides sobre geografia da áfrica....pptxSlides sobre geografia da áfrica....pptx
Slides sobre geografia da áfrica....pptx
madruga3
 
Descolonização africana
Descolonização africanaDescolonização africana
Descolonização africana
Camila Brito
 
O processo de descolonização da ásia e da áfrica
O processo de descolonização da ásia e da áfricaO processo de descolonização da ásia e da áfrica
O processo de descolonização da ásia e da áfrica
Norma Almeida
 
África
ÁfricaÁfrica
África
BriefCase
 
Descolonização da África
Descolonização da ÁfricaDescolonização da África
Descolonização da África
carlosbidu
 
Descolonização da africa e asia china
Descolonização da africa e asia chinaDescolonização da africa e asia china
Descolonização da africa e asia china
mundica broda
 
Conflitos Africanos 2009
Conflitos Africanos 2009Conflitos Africanos 2009
Conflitos Africanos 2009
Alex Perrone
 
Conflitos Africanos 2009
Conflitos Africanos 2009Conflitos Africanos 2009
Conflitos Africanos 2009
Alex Perrone
 
Conflitos Africanos 2009
Conflitos Africanos 2009Conflitos Africanos 2009
Conflitos Africanos 2009
Alex Perrone
 
A partilha da africa trabalho geo
A partilha da africa trabalho geoA partilha da africa trabalho geo
A partilha da africa trabalho geo
baltazar
 
A Partilha da África, colonização, independência e seus efeitos.
A Partilha da África, colonização, independência e seus efeitos.A Partilha da África, colonização, independência e seus efeitos.
A Partilha da África, colonização, independência e seus efeitos.
baltazar
 
A partilha da africa trabalho geo
A partilha da africa trabalho geoA partilha da africa trabalho geo
A partilha da africa trabalho geo
baltazar
 
História e Cultura Africana - Aula 3 - A descolonização africana
História e Cultura Africana - Aula 3 - A descolonização africanaHistória e Cultura Africana - Aula 3 - A descolonização africana
História e Cultura Africana - Aula 3 - A descolonização africana
Mario Filho
 
1327 24 10_2012_arquivo
1327 24 10_2012_arquivo1327 24 10_2012_arquivo
1327 24 10_2012_arquivo
Andrey Castro
 

Semelhante a Aula 1 - Africa.ppt (20)

Territórios e Territorialidades na África
Territórios e Territorialidades na ÁfricaTerritórios e Territorialidades na África
Territórios e Territorialidades na África
 
Professora Vanúcia Moreira: Conflitos armados no mundo
Professora Vanúcia Moreira: Conflitos armados no mundoProfessora Vanúcia Moreira: Conflitos armados no mundo
Professora Vanúcia Moreira: Conflitos armados no mundo
 
Descolonizacao da Africa e Asia
Descolonizacao da Africa e AsiaDescolonizacao da Africa e Asia
Descolonizacao da Africa e Asia
 
Fim dos_imperios_coloniais_na_africa_e_na_asia- nelma
 Fim dos_imperios_coloniais_na_africa_e_na_asia- nelma Fim dos_imperios_coloniais_na_africa_e_na_asia- nelma
Fim dos_imperios_coloniais_na_africa_e_na_asia- nelma
 
Principais zonas conflitos no mundo
Principais zonas conflitos no mundoPrincipais zonas conflitos no mundo
Principais zonas conflitos no mundo
 
Africa I
Africa IAfrica I
Africa I
 
Slides sobre geografia da áfrica....pptx
Slides sobre geografia da áfrica....pptxSlides sobre geografia da áfrica....pptx
Slides sobre geografia da áfrica....pptx
 
Descolonização africana
Descolonização africanaDescolonização africana
Descolonização africana
 
O processo de descolonização da ásia e da áfrica
O processo de descolonização da ásia e da áfricaO processo de descolonização da ásia e da áfrica
O processo de descolonização da ásia e da áfrica
 
África
ÁfricaÁfrica
África
 
Descolonização da África
Descolonização da ÁfricaDescolonização da África
Descolonização da África
 
Descolonização da africa e asia china
Descolonização da africa e asia chinaDescolonização da africa e asia china
Descolonização da africa e asia china
 
Conflitos Africanos 2009
Conflitos Africanos 2009Conflitos Africanos 2009
Conflitos Africanos 2009
 
Conflitos Africanos 2009
Conflitos Africanos 2009Conflitos Africanos 2009
Conflitos Africanos 2009
 
Conflitos Africanos 2009
Conflitos Africanos 2009Conflitos Africanos 2009
Conflitos Africanos 2009
 
A partilha da africa trabalho geo
A partilha da africa trabalho geoA partilha da africa trabalho geo
A partilha da africa trabalho geo
 
A Partilha da África, colonização, independência e seus efeitos.
A Partilha da África, colonização, independência e seus efeitos.A Partilha da África, colonização, independência e seus efeitos.
A Partilha da África, colonização, independência e seus efeitos.
 
A partilha da africa trabalho geo
A partilha da africa trabalho geoA partilha da africa trabalho geo
A partilha da africa trabalho geo
 
História e Cultura Africana - Aula 3 - A descolonização africana
História e Cultura Africana - Aula 3 - A descolonização africanaHistória e Cultura Africana - Aula 3 - A descolonização africana
História e Cultura Africana - Aula 3 - A descolonização africana
 
1327 24 10_2012_arquivo
1327 24 10_2012_arquivo1327 24 10_2012_arquivo
1327 24 10_2012_arquivo
 

Último

Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docxPlanejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
marcos oliveira
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 

Último (20)

Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docxPlanejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 

Aula 1 - Africa.ppt

  • 1.  A África é o terceiro maior continente.  54 países africanos, contendo uma enorme diversidade de climas, paisagens e culturas. 130 etnias diferentes, além de existirem mais de mil idiomas no continente.  Origem:  Imperialismo Europeu – exploração de riquezas naturais e da população.  Neocolonialismo - Partilha da África com a Conferência de Berlim (1884- 1885): “dividir para reinar” entre 12 Estados europeus, EUA e a Turquia.  A ocupação da África e divisão que não respeitou a história, etnias, religiões.
  • 3.  A África é o terceiro maior continente.  54 países africanos, contendo uma enorme diversidade de climas, paisagens e culturas. 130 etnias diferentes, além de existirem mais de mil idiomas no continente.  Origem:  Imperialismo Europeu – exploração de riquezas naturais e da população.  Neocolonialismo - Partilha da África com a Conferência de Berlim (1884- 1885): “dividir para reinar” entre 12 Estados europeus, EUA e a Turquia.  A ocupação da África e divisão que não respeitou a história, etnias, religiões.
  • 10. Origem dos conflitos africanos  Até o fim da Segunda Guerra Mundial: apenas dois países independentes - Libéria e Etiópia.  A fronteira artificial de 53 países (hoje 54 com o Sudão do Sul) reuniu diversos grupos étnico- culturais, muitos deles rivais, que foram forçados a coexistir sobre a mesma fronteira.  Acentuação dos conflitos tribais no continente, situação que se perpetua até hoje.  Com a Guerra Fria, emergiram ditadores, patrocinados ou pelos EUA ou pela URSS, que pouco contribuíram para diminuir as tensões.  Governos ditatoriais mantiveram as fronteiras herdadas do período colonial.  Eclosão de novos conflitos, guerras civis e movimentos separatistas resultaram nos maiores contingentes de refugiados do mundo.
  • 11. SUDÃO  O Sudão é antiga colônia inglesa e até 2011 era o maior país da África. O Presidente Omar Al-Bashir (1989-2019) impôs severo controle dos gastos públicos e conhecido por apoiar grupos extremistas e acusado de crimes de guerra e contra a humanidade no Tribunal Penal Internacional.  Independência em 1956.  O país é acusado pelos Estados Unidos de financiar grupos terroristas islâmicos e, em 1998, uma suposta fábrica de armas químicas foi bombardeada por tropas estadunidenses.  O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0,379 (baixo).  A agricultura é desenvolvida nas regiões próximas à bacia hidrográfica do Rio Nilo. Além da exploração de petróleo, gás natural, ouro, urânio, cobre, níquel, chumbo, etc.  O país esteve dividido nas regiões do norte e do sul, representados por diferentes grupos de étnicos que gerou diversos enfrentamentos. Como:
  • 12.  A Primeira Guerra Civil Sudanesa (1955-1972) foi marcada pela tentativa da região sul se tornar autônoma. O Tratado Adis Abeba foi assinado e decretado o fim da guerra. A Segunda Guerra Civil Sudanesa (1983-2005) teve o início marcado pelo governo mulçumano do norte impor a Sharia, leis islâmicas no território do Sudão, no entanto no sul o predomínio da religião é animista ou cristã  Provocou a morte de mais de 2 milhões de habitantes, além de 3 milhões de refugiados.  O Tratado de Naivasha (2005) decretou o fim da guerra e o nascimento do Sudão do Sul.  A criação oficial do Sudão do Sul se deu através do Acordo de Paz em 2011.
  • 13. Conflito Darfur  Iniciou em 2003 e ocorre até os dias atuais.  Motivação do conflito: desníveis regionais em termos de desenvolvimento social e atuação do governo do Sudão. Poder público abandonou as regiões do oeste, grupos armados de maioria não árabe ergueram-se e começaram a atacar alvos do governo, que responde pesadamente com ataques diretos e também com o auxílio de milícias (Janjaweed, uma milícia pertencente a um grupo étnico árabe e muçulmano) e organizações armadas, embora os órgãos oficiais do país neguem essa prática.  Principais grupos: Movimento de Justiça e Igualdade (MJI) e o Exército de Libertação Sudanesa (ELS).
  • 14.  Um acordo de paz foi assinado em 2006 (não aderido por todos os grupos rebeldes).  Retomada de violência em 2013: elevando novamente o número de mortos e refugiados.  O conflito gerou a pior crise humanitária do século XXI, havendo relatos de estupros, assassinatos, roubos, entre outras atitudes perversas envolvendo grupos étnicos diferentes.  Pode-se dizer que a independência ocorrida no sul pode ter deixado o governo em Cartum ainda mais fragilizado politicamente, o que tem elevado a motivação política por um separatismo cada vez mais reivindicado.  A ONU é frequentemente limitada pela atuação da China no Conselho de Segurança, haja vista que o governo chinês possui vários acordos com o Sudão para a importação de petróleo e minérios em geral. Esse contexto diminui ainda mais a esperança de paz para a região.
  • 15. Principais conflitos da República Democrática do Congo
  • 16. Ruanda  A Alemanha (até a II GM) e a Bélgica foram os colonizadores até 1962.  A economia baseada na agricultura (banana, mandioca, feijão, sorgo e, principalmente, chá e café).  IDH 0,385.  Grupos étnicos: Pigmeus (1% - Twa), Hutus (83%- camponeses, lavradores) e Tutsis (14%- senhores feudais – pastores e pecuaristas.);  Tutsis transformados em elite e concentrou poder político, econômico, militar e admi-nistrativo.  Colonização (Séc. XV – XX) sob domínio da Alemanha.  Fim da 1ª GM – Liga das Nações: domínio da Bélgica.  Reorganização da sociedade em função das linhas étnicas.
  • 17.  1959: Hutu derrubam a aristocracia Tutsis;  1960: “Revolução social” - Bélgica passa o poder para os hutus;  1962: Processo de independência da Bélgica e Gregoire Kayibanda (hutus) empossado presidente.  Anos 70: Autonomia hutus consolidada;  Deslocamento dos tutsis para outros países.  1973: Juvenal Habyarimana (hutus) realiza um golpe de Estado.  Anos 90: Rebeldes tutsis formaram “Frente Patriótica Ruandesa”. 1990 a 1994: Guerra Civil de Ruanda. Quando tropas de oposição formadas por tutsis e hutus moderados iniciaram ataques, contra as tropas governamentais do presidente Habyarimana - Desdobramentos graves, como o genocídio que, em cerca de 100 dias, foi responsável pela morte de 800 mil tutsis.  2000 até hoje: Paul Kagame (hutus) eleito, provocou um rápido crescimento econômico e realizou tentativas de transformação centro tecnológico.  “Ruanda, da barbárie a modelo africano”.
  • 18. África do Sul  Segunda maior economia da África e participante do BRICS. No entanto, apresenta grandes problemas sociais resultado do apartheid (1948 a 1990).  A independência do domínio britânico ocorreu em 1960.  IDH 0,709 (alto)  Destaca-se na produção de carvão mineral, manganês, ferro, cobre, platina, diamante, ouro e urânio. Outro potencial relevante de recursos é quanto à produção de energia elétrica, impulsionada pelo rio Orange. O país não é independente quanto à produção de petróleo.
  • 19.  Como ocorreu a colonização? XV: Portugueses procurando caminho alternativo para as Índias, contornou o Cabo da Boa Esperança. 1652-1795: Os boêres (fazendeiros) ou holandeses fundaram as colônias e estabeleceram atividade agropastoril, expulsaram os nativos para o interior. 1814: Dominação do Cabo da Boa Esperança pelo Império Britânico, causando conflitos entre britânicos e holandeses. - Os boêres migraram para o norte, porção ocupada pelos zulus, que foram expulsos. - Fundação de duas autodeclaradas “repúblicas” (1835-1846): Transvaal e Orange (A Grã-Bretanha não reconheceu). Guerra dos Bôeres (1899-1902) entre britânicos e descendentes de holandeses, foi vencida pelos britânicos, que se apropriou das jazidas, mas conservos as terras para bôeres. 1910: formação da União Sul-Africana, sob o domínio do império britânico.
  • 20. Apartheid  O desenvolvimento da atividade de mineração promoveu uma melhora na condição de vida dos colonizadores e seus descendentes.  Os bôeres foram os mais intolerantes e contrários à igualdade racional. Grã-Bretanha aboliu a escravidão em 1835, os bôeres se revoltaram por acreditar na “supremacia branca” como vontade divina.  1948: Eleições e o crescimento populacional dos boêres (60%) ocasionou a vitória do Partido Nacional que acreditava “preservar a raça branca da ameaça negra”. O governo encaminhou a nova constituição pautada nesta proposta: o apartheid. O apartheid tornou-se política oficial da África do Sul e institucionalizou o desenvolvimento em separado entre “brancos e não brancos”.  O regime foi sustentado a partir da educação, política e terra.
  • 21. Fim do Apartheid  No início do século XX, o Congresso Nacional Africano (CNA) foi criado.  Existia a dificuldade em fazer oposição ao sistema, diversos líderes eram presos. Nelson Mandela, preso político entre 1962 a 1990.  A ONU e muitos países tentaram boicotar a África do Sul, mas faziam negócios com o país.  1980: O regime começou a dar sinais de que não suportaria a pressão internacional e interna. Mobilização popular e a população branca não defendia mais aqueles preceitos.  1990: Mandela é solto pelo presidente Frederik de Klerk.  1994: Convocação de eleições e os negros tiveram direito ao voto, Mandela foi eleito pelo CNA.  O fim do apartheid não é significa o fim dos problemas sociais.
  • 22. Somália Localiza-se no leste africano e atualmente vem despertando a atenção do mundo, por vivenciar uma guerra civil agravada pela chegada do extremismo islâmico. Década 1960: Ocorre a independência da Inglaterra e Itália (leste).  Estratégia: rota do petróleo que sai do Golfo Pérsico em direção ao canal de Suez .  1969 a 1991: O país foi controlado pelo general das Forças Armadas, Mohamed Siad Barre. 1991: O general acabou sendo destituído do posto ditatorial pela força militar imposta pelos grupos políticos (warlords) armados que se formaram durante esse tempo.  Movimento Nacional Somali (SNM), o Movimento Patriótico Somali (SPM) e o Congresso Somali Unido (USC).  A Somália é dividida em clãs (família), os principais do país são Somale e Sab.
  • 23. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2017/02/1856913- somalia-elege-novo-presidente-em-pleito-historico-e-marcado- por-fraudes.shtml - Al-Shabab significa, em árabe, "A Juventude“: 7.000 e 9.000 integrantes. • 1991: clãs do norte se unificaram e declararam a sua independência com a formação da República da Somalilândia.  Crise política, a grave situação de fome e miséria. • 1994: Após a chegada das tropas americanas, crise acabou se potencializando com a permanente atuação das milícias que provocou a saída do exército estadunidense da região. • 2004: reunião organizada pela ONU tentou reatar o diálogo entre os clãs e os grupos armados para a formação de um parlamento capaz de reorganizar o país. Influência e a predominância da religião muçulmana acabou estabelecendo a adoção de leis islâmicas para todo o território. Islâmicos armados do país resolveram declarar guerra a Etiópia, país vizinho apoiado pelos EUA. •2008: Cessar fogo com a Etiópia e a organização de um novo parlamento. •2017: Novas eleições marcada por fraudes. •Até os dias atuais o grupo Al Shabab, é considerado o extremista e terrorista.
  • 24. Al-Shabab  Significa 'A Juventude’, o grupo surgiu em 2006, enquanto combatia forças etíopes que invadiram o país para apoiar o fraco governo interino.  Seguem o wahabismo, uma forma rígida e conservadora do islamismo e é a religião oficial da Arábia Saudita e impõe uma versão rígida da sharia.  Nas áreas sobre seu controle, o grupo foi expulso da capital em 2011. Ainda tem influência sobre áreas rurais da Somália.  2015: o Al-Shabab atacou o campus de uma universidade em Garissa, no noroeste do Quênia, e deixou mais 147 estudantes mortos.  Eritreia é o único aliado regional, mas nega prover armas para o Al-Shabab. O país apoia o grupo para conter a influência da arquiinimiga Etiópia, de que se tornou independente em 1993.
  • 25.  Mali está entre os dez piores no ranking mundial de Índice de Desenvolvimento Humano – 0,309.  Clima: Tropical (maior parte) e árido tropical (ao norte).  População residente em área urbana: 32,74% e na área rural: 67,26%.  Grupos armados atuantes no país – Movimento Libertação do Azawad (2010) aliou a grupos fundamentalistas islâmicos, como Ansar Dine, Al Qaeda no Magreb Islâmico (AQIM) e Movimento para a Unidade e a Jihad na África Ocidental (MUJAO).
  • 26.  Guerra Civil em Mali: Início em 2012 e prossegue até os dias atuais. O conflito teve inicio na sequência de uma rebelião separatista contra o governo do Mali por elementos dos povos tuaregues e grupos islâmicos fundamentalistas na região de Azauade.  A guerra foi conduzida pelo Movimento Nacional de Libertação do Azauade (MNLA), formado por tuaregues, que tem como objetivo o fim das exploração por multinacionais europeias e estadunidenses.  Março de 2012: O presidente Amadou Toumani Touré foi deposto por um golpe de Estado promovido por militares contrários à conduta do governo na resolução da crise.  Abril de 2012: Independência de Azauade do Mali, ocorrendo a expulsão de militares da região. Ansar Dine começou a impor a sharia, trazendo instabilidade. Gerando uma luta entre MNLA e Ansar Dine e outros grupos islâmicos.
  • 27.  Julho de 2012: o MNLA perdeu o controle da maioria das cidades do norte do Mali para os islamitas.  2013: foi eleito Ibrahim Boubacar Keïta, presidente até 2020.  Janeiro de 2013: França aceita pedido governo de Mali para ajuda externa.  Junho de 2013: Os rebeldes tuaregues assinaram um acordo de paz.  Setembro de 2013: Os rebeldes anunciaram que não mais aceitariam o acordo de paz e afirmaram que o governo não havia respeitado os entendimentos que haviam sido firmados no ano anterior.  Fevereiro de 2015: entrou em vigor um novo cessar-fogo, embora combates esporádicos ainda acontecessem pela região.  Agosto de 2020: Ibrahim, após ser preso por militares, renunciou ao cargo e dissolveu o governo e parlamento maliano.  Agosto de 2021: Coronel Assimi Goïta, chefe de Estado e presidente da transição.
  • 28. Angola  Angola foi colonizada por Portugal, sua independência aconteceu somente em de 1975.  IDH - 0,581 (médio).  Guerra Civil Angolana (1975-2002) com intervalos. O conflito foi uma luta de poder entre dois ex-movimentos de guerrilha anticolonial, o comunista Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) e a anticomunista União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA).  A guerra foi usada como campo de batalha de uma guerra por procuração da Guerra Fria por Estados rivais como União Soviética, Cuba, África do Sul e Estados Unidos.  Quando o MPLA alcançou a vitória em 2002, mais de 500 mil pessoas morreram e mais de um milhão foram deslocadas internamente.  Após a longa guerra, o país tenta retomar seu curso normal e, movida pelo clima de reconstrução nacional. A exploração de diamante e petróleo são os destaques econômicos, a China é sua grande parceira comercial.
  • 29. Moçambique  O país tornou-se independente do domínio português em 1975.  1994: O país realizou as suas primeiras eleições multipartidárias e manteve-se como uma república presidencial relativamente estável desde então.  IDH 0,456  A base econômica vinculado ao extensos recursos naturais (alumínio e petróleo)e agricultura.  A África do Sul é o principal parceiro comercial de Moçambique e a principal fonte de investimento estrangeiro. Portugal, Brasil, Espanha e Bélgica também estão entre os mais importantes parceiros econômicos do país.  Guerra Civil Moçambicana também conhecida como Guerra dos Dezesseis Anos, foi um conflito que começou em 1977 a 1992, semelhante à Guerra Civil Angolana, visto que ambas eram guerras secundárias dentro do contexto maior da Guerra Fria.
  • 30.  Guerra de Independência da Eritreia (1961 - 1991): foi um conflito em que o governo da Etiópia lutou contra forças separatistas da Eritreia antes e durante a guerra civil etíope. A Etiópia alegou que a Eritreia era parte da Etiópia, especialmente querendo manter o acesso ao Mar Vermelho.  A guerra durou 30 anos até que a Frente de Libertação do Povo da Eritreia (EPLF), depois de ter derrotado as forças etíopes na Eritreia, assumiram o controle do país.  A associação da Eritreia com a Etiópia gerou controvérsia interna, devido a perda de autonomia da Eritreia, tornando ilegal ensinar todas as línguas da Eritreia. Gerando assim, guerra civil. Sendo a Primeira Guerra Civil da Eritreia (1972-1974) e Segunda Guerra Civil da Eritreia (1980-1981).
  • 31. República Centro Africana • Guerra civil (muçulmanos e cristãos). Mali • Grupos armados separatistas, Grupos extremistas. Uganda Governo X Exército de Resistência do Senhor (ERS) - estabelecer um Estado teocrático. RESUMO
  • 32. Egito • 2011: Protestos nas ruas contra a violência policial, leis políticas, salários baixos, desempregos, corrupção, falta de moradia. • Governo de Hosni Mubarak (30 anos). Nigéria • Grupo terrorista (Boko Haram) Somália Grupo terrorista al-Shabaab Etiópia Guerra de 30 anos com a Eritreia Conflito com grupo separatista na região Tigrey.
  • 33. Sudão • Darfur: étnicos, disputa por terra, recursos hídricos, petróleo e poder. Sudão do Sul • Conflitos políticos e étnicos. República Democrática do Congo Rivalidades étnicas, acesso recursos naturais; Guerra civil : governo x rebeldes do Congo.