SlideShare uma empresa Scribd logo
Para reflexão e ...  acção.  A diferença entre os países pobres e os ricos  não é a idade do país .
Países como  Índia  e  Egipto , têm mais de  3000 anos e são pobres.
Por outro lado, Canadá, Austrália e Nova Zelândia , que há 150 anos eram   inexpressivos, hoje são países desenvolvidos e ricos.
A diferença entre países pobres e ricos também  não  reside nos recursos  naturais disponíveis .
O  Japão  possui um território limitado, 80%  montanhoso, inade-quado para a agricultura e a criação de gado, mas é a segunda economia mundial. O país é como uma imensa fábrica flutuante, importando matéria-prima do mundo todo e exportando produtos manufacturados.
Outro exemplo é a  Suíça , que não planta cacau mas  tem o melhor chocolate do mundo. No seu pequeno território cria animais e  cultiva o solo durante apenas quatro meses no ano. Não obstante, fabrica lacticínios da melhor qualidade.
A  Suíça  é também um país pequeno que passa uma imagem de  segurança, ordem e trabalho, o que o transformou na caixa forte do  mundo.
Executivos de países  ricos que se relacionam com seus pares de países pobres mostram que não há diferença intelectual significativa .
A raça ou a cor da pele também não são importantes. Imigrantes rotulados de preguiçosos nos seus países de origem são a força produtiva de países europeus ricos.
Qual é então a diferença ?
A diferença é a  atitude  das pessoas, moldada ao  longo dos anos pela educação e pela cultura.
Ao analisarmos a conduta das pessoas nos  países ricos e desenvolvidos, constatamos que a grande maioria segue os  seguintes princípios de vida:
1. A  ética , como princípio  básico. 2. A integridade. 3. A responsabilidade. 4. O respeito às leis e  regulamentos. 5. O respeito pelo direito dos demais  cidadãos. 6. O amor ao trabalho. 7. O esforço pela poupança e pelo  investimento. 8. O desejo de superação. 9. A pontualidade.
Nos países pobres apenas uma minoria segue esses princípios básicos na sua vida diária.
Não somos pobres porque nos faltam recursos naturais ou porque a natureza foi cruel connosco.
Somos pobres porque nos falta atitude. Falta-nos vontade  para cumprir e ensinar esses princípios de funcionamento das sociedades ricas e desenvolvidas.
SOMOS ASSIM,  POR QUERER LEVAR VANTAGENS SOBRE TUDO E TODOS.  SOMOS ASSIM POR VER ALGO DE ERRADO E DIZER: “DEIXA-PRA-LÁ” OS NOSSOS POLÍTICOS TÊM ATITUDES POUCO DIGNIFICANTES. ESBANJAMOS DINHEIRO EM VAIDADES QUE FAZ FALTA PARA O ESSENCIAL.
Se amas Portugal faz circular esta mensagem para que grande quantidade de pessoas pense no assunto e  MUDE atitude! !!
Especialmente nesta época que se avizinha, PENSA NISSO...

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (12)

Segredosdas Nacoes
Segredosdas NacoesSegredosdas Nacoes
Segredosdas Nacoes
 
Atitude - Segredos das Nações
Atitude - Segredos das NaçõesAtitude - Segredos das Nações
Atitude - Segredos das Nações
 
Segredos das Nacoes
Segredos das NacoesSegredos das Nacoes
Segredos das Nacoes
 
Segredosdas nacoes
Segredosdas nacoesSegredosdas nacoes
Segredosdas nacoes
 
Segredosdas NaçõEs
Segredosdas NaçõEsSegredosdas NaçõEs
Segredosdas NaçõEs
 
Segredosdas Nacoes
Segredosdas NacoesSegredosdas Nacoes
Segredosdas Nacoes
 
Segredosdas Nacoes
Segredosdas NacoesSegredosdas Nacoes
Segredosdas Nacoes
 
Segredos as Nações
Segredos as NaçõesSegredos as Nações
Segredos as Nações
 
Atitude
AtitudeAtitude
Atitude
 
Atitude eh tudo__ro
Atitude eh tudo__roAtitude eh tudo__ro
Atitude eh tudo__ro
 
Atitude e tudo
Atitude e tudoAtitude e tudo
Atitude e tudo
 
Atitude eh tudo
Atitude eh tudoAtitude eh tudo
Atitude eh tudo
 

Semelhante a Atitude (14)

Atitude é Tudo !!!
Atitude é Tudo !!!Atitude é Tudo !!!
Atitude é Tudo !!!
 
Atitude é tudo
Atitude é tudoAtitude é tudo
Atitude é tudo
 
Segredosdas Nacoes
Segredosdas NacoesSegredosdas Nacoes
Segredosdas Nacoes
 
Segredosdas Nacoes
Segredosdas NacoesSegredosdas Nacoes
Segredosdas Nacoes
 
Segredosdas Nacoes
Segredosdas NacoesSegredosdas Nacoes
Segredosdas Nacoes
 
Segredosdas Nacoes
Segredosdas NacoesSegredosdas Nacoes
Segredosdas Nacoes
 
Diferenca entre paises ricos e pobres
Diferenca entre paises ricos e pobresDiferenca entre paises ricos e pobres
Diferenca entre paises ricos e pobres
 
A DiferençA Entre Os Paises
A DiferençA Entre Os PaisesA DiferençA Entre Os Paises
A DiferençA Entre Os Paises
 
Porque_os_paises_sao_diferentes
Porque_os_paises_sao_diferentesPorque_os_paises_sao_diferentes
Porque_os_paises_sao_diferentes
 
Porque os países sao diferentes
Porque os países sao diferentesPorque os países sao diferentes
Porque os países sao diferentes
 
Porque os paises_sao_diferentes
Porque os paises_sao_diferentesPorque os paises_sao_diferentes
Porque os paises_sao_diferentes
 
Porque Os Paises Sao Diferentes
Porque Os Paises Sao DiferentesPorque Os Paises Sao Diferentes
Porque Os Paises Sao Diferentes
 
Porque Os Paises Sao Diferentes
Porque Os Paises Sao DiferentesPorque Os Paises Sao Diferentes
Porque Os Paises Sao Diferentes
 
Porque Os Paises Sao Diferentes
Porque Os Paises Sao DiferentesPorque Os Paises Sao Diferentes
Porque Os Paises Sao Diferentes
 

Mais de José Matias Alves

Cartaz 12 seminario-primavera-web
Cartaz 12 seminario-primavera-webCartaz 12 seminario-primavera-web
Cartaz 12 seminario-primavera-web
José Matias Alves
 
Cartaz 12 seminario-primavera-web
Cartaz 12 seminario-primavera-webCartaz 12 seminario-primavera-web
Cartaz 12 seminario-primavera-web
José Matias Alves
 
Folheto programa seminario6_v2
Folheto programa seminario6_v2Folheto programa seminario6_v2
Folheto programa seminario6_v2
José Matias Alves
 

Mais de José Matias Alves (20)

A catedral
A catedralA catedral
A catedral
 
Programa ii edugest_2018_ret
Programa ii edugest_2018_retPrograma ii edugest_2018_ret
Programa ii edugest_2018_ret
 
Autonomia e Flexibilização_Programa 5 julho
Autonomia e Flexibilização_Programa 5 julhoAutonomia e Flexibilização_Programa 5 julho
Autonomia e Flexibilização_Programa 5 julho
 
Cartaz a3 5 seminários de investigação
Cartaz a3 5 seminários de investigaçãoCartaz a3 5 seminários de investigação
Cartaz a3 5 seminários de investigação
 
Poster20150926 cabral's public lecture
Poster20150926 cabral's public lecturePoster20150926 cabral's public lecture
Poster20150926 cabral's public lecture
 
Cartaz projeto tertúlias educacionais v2
Cartaz projeto tertúlias educacionais v2Cartaz projeto tertúlias educacionais v2
Cartaz projeto tertúlias educacionais v2
 
A pagina 205 capa af
A pagina 205 capa afA pagina 205 capa af
A pagina 205 capa af
 
Programa
ProgramaPrograma
Programa
 
Publico ucp20150522 (1)
Publico ucp20150522 (1)Publico ucp20150522 (1)
Publico ucp20150522 (1)
 
Programa asoe 20_05
Programa asoe 20_05Programa asoe 20_05
Programa asoe 20_05
 
Cartaz 12 seminario-primavera-web
Cartaz 12 seminario-primavera-webCartaz 12 seminario-primavera-web
Cartaz 12 seminario-primavera-web
 
Cartaz 12 seminario-primavera-web
Cartaz 12 seminario-primavera-webCartaz 12 seminario-primavera-web
Cartaz 12 seminario-primavera-web
 
Folheto programa seminario6_v2
Folheto programa seminario6_v2Folheto programa seminario6_v2
Folheto programa seminario6_v2
 
Catalogo face 2015
Catalogo face 2015Catalogo face 2015
Catalogo face 2015
 
Cartaz 2015(1)arriscar
Cartaz 2015(1)arriscarCartaz 2015(1)arriscar
Cartaz 2015(1)arriscar
 
Programa i seminario aoe nampula março 15
Programa i seminario aoe nampula março 15Programa i seminario aoe nampula março 15
Programa i seminario aoe nampula março 15
 
Programa asoe 25_02
Programa asoe 25_02Programa asoe 25_02
Programa asoe 25_02
 
Cartaz seminarios asoe
Cartaz seminarios asoeCartaz seminarios asoe
Cartaz seminarios asoe
 
Prémio spce regulamento 2014
Prémio spce regulamento 2014Prémio spce regulamento 2014
Prémio spce regulamento 2014
 
Programa
ProgramaPrograma
Programa
 

Último

GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
rarakey779
 

Último (20)

04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxAtividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
 
Apresentação Formação em Prevenção ao Assédio
Apresentação Formação em Prevenção ao AssédioApresentação Formação em Prevenção ao Assédio
Apresentação Formação em Prevenção ao Assédio
 
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados NacionaisAmérica Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
América Latina: Da Independência à Consolidação dos Estados Nacionais
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
manual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdf
manual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdfmanual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdf
manual-de-direito-civil-flacc81vio-tartuce-2015-11.pdf
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
ATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptx
ATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptxATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptx
ATPCG 27.05 - Recomposição de aprendizagem.pptx
 
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxAULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdfEvangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
 
00Certificado - MBA - Gestão de projetos
00Certificado - MBA - Gestão de projetos00Certificado - MBA - Gestão de projetos
00Certificado - MBA - Gestão de projetos
 

Atitude

  • 1. Para reflexão e ... acção. A diferença entre os países pobres e os ricos não é a idade do país .
  • 2. Países como Índia e  Egipto , têm mais de 3000 anos e são pobres.
  • 3. Por outro lado, Canadá, Austrália e Nova Zelândia , que há 150 anos eram  inexpressivos, hoje são países desenvolvidos e ricos.
  • 4. A diferença entre países pobres e ricos também não  reside nos recursos  naturais disponíveis .
  • 5. O Japão possui um território limitado, 80%  montanhoso, inade-quado para a agricultura e a criação de gado, mas é a segunda economia mundial. O país é como uma imensa fábrica flutuante, importando matéria-prima do mundo todo e exportando produtos manufacturados.
  • 6. Outro exemplo é a Suíça , que não planta cacau mas  tem o melhor chocolate do mundo. No seu pequeno território cria animais e  cultiva o solo durante apenas quatro meses no ano. Não obstante, fabrica lacticínios da melhor qualidade.
  • 7. A Suíça é também um país pequeno que passa uma imagem de  segurança, ordem e trabalho, o que o transformou na caixa forte do  mundo.
  • 8. Executivos de países  ricos que se relacionam com seus pares de países pobres mostram que não há diferença intelectual significativa .
  • 9. A raça ou a cor da pele também não são importantes. Imigrantes rotulados de preguiçosos nos seus países de origem são a força produtiva de países europeus ricos.
  • 10. Qual é então a diferença ?
  • 11. A diferença é a atitude das pessoas, moldada ao  longo dos anos pela educação e pela cultura.
  • 12. Ao analisarmos a conduta das pessoas nos  países ricos e desenvolvidos, constatamos que a grande maioria segue os  seguintes princípios de vida:
  • 13. 1. A ética , como princípio  básico. 2. A integridade. 3. A responsabilidade. 4. O respeito às leis e  regulamentos. 5. O respeito pelo direito dos demais  cidadãos. 6. O amor ao trabalho. 7. O esforço pela poupança e pelo  investimento. 8. O desejo de superação. 9. A pontualidade.
  • 14. Nos países pobres apenas uma minoria segue esses princípios básicos na sua vida diária.
  • 15. Não somos pobres porque nos faltam recursos naturais ou porque a natureza foi cruel connosco.
  • 16. Somos pobres porque nos falta atitude. Falta-nos vontade  para cumprir e ensinar esses princípios de funcionamento das sociedades ricas e desenvolvidas.
  • 17. SOMOS ASSIM, POR QUERER LEVAR VANTAGENS SOBRE TUDO E TODOS. SOMOS ASSIM POR VER ALGO DE ERRADO E DIZER: “DEIXA-PRA-LÁ” OS NOSSOS POLÍTICOS TÊM ATITUDES POUCO DIGNIFICANTES. ESBANJAMOS DINHEIRO EM VAIDADES QUE FAZ FALTA PARA O ESSENCIAL.
  • 18. Se amas Portugal faz circular esta mensagem para que grande quantidade de pessoas pense no assunto e MUDE atitude! !!
  • 19. Especialmente nesta época que se avizinha, PENSA NISSO...