SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 25
AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE
BIM – BUILDING INFORMATION MODELING
EM PORTUGAL
Maria João Lima Venâncio
Apresentação da Dissertação para obtenção do grau de
MESTRE EM ENGENHARIA CIVIL — ESPECIALIZAÇÃO EM CONSTRUÇÕES CIVIS
Orientador: Professor Doutor João Pedro Poças Martins
16 julho de 2015
2AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL
Maria João Lima Venâncio
16 de julho 2015
ÍNDICE
1. METODOLOGIA DA DISSERTAÇÃO
2. ANÁLISE DE ESTUDOS DE INQUÉRITOS REALIZADOS
3. ELABORAÇÃO DOS INQUÉRITOS
4. ESTRUTURA DOS INQUÉRITOS
5. ANÁLISE DOS RESULTADOS
6. ORIENTAÇÕES ESTRATÉGICAS DE IMPLEMENTAÇÃO
ENQUADRAMENTO
INQUÉRITO
RESULTADOS
CONCLUSÕES
3AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL
Maria João Lima Venâncio
16 de julho 2015
ENQUADRAMENTO
Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões
4AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL
Maria João Lima Venâncio
16 de julho 2015
Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões
1. METODOLOGIA DA DISSERTAÇÃO
CONCLUSÕES E
DESENVOLVIMENTOS
FUTUROS
QUESTÃO DA
INVESTIGAÇÃO
Avaliação da
Implementação BIM em
Portugal
ANÁLISE DO ESTADO DA ARTE
Pesquisa bibliográfica focada
na avaliação da implementação
noutros países.
IDENTIFICAÇÃO DO UNIVERSO A INQUIRIR
Principais grupos envolvidos no processo
de uma edificação: Donos de obra,
Projetistas, Entidades licenciadoras,
empresas de construção e instituições de
ensino superior.
PREPARAÇÃO E ELABORAÇÃO DE INQUÉRITOS
Envio dos inquéritos por correio eletrónico,
usando a ferramenta de formulários Google
Docs.
ANÁLISE DE RESULTADOS
Tratamento dados pelo Google
Docs e análise correlacional
com software SPSS –
Statistical Product and Service
Solutions.
RECOLHA DE DADOS
5AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL
Maria João Lima Venâncio
16 de julho 2015
Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões
INQUÉRITO
6AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL
Maria João Lima Venâncio
16 de julho 2015
Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões
Inquérito realizado nos
Estados Unidos, em
2009, a gabinetes de
projeto, empresas de
construção, donos de
obra, fabricantes e
outros intervenientes
na indústria AEC.
.
Inquérito realizado, em
2013 a empresas de
construção que já
tinham implementaram
BIM, em 10 países:
Japão, Coreia do Sul,
Austrália, Nova
Zelândia, Canadá, Reino
Unido, França,
Alemanha, Brasil e
Estados Unidos.
Inquérito e entrevistas
em Portugal, em 2011,
a donos de obra
públicos, privados e a
projetistas, motivos
que originam desvios
de custos e
incumprimento de
prazos nos processos
tradicionais e que
seriam minimizados
com o BIM.
2. ANÁLISE DE ESTUDOS DE INQUÉRITOS REALIZADOS
Inquérito realizado no
Brasil em 2009 a um
pequeno grupo de
gabinetes de projeto
arquitetura sobre a
implementação de
BIM.
7AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL
Maria João Lima Venâncio
16 de julho 2015
Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões
• Procurar conhecer e partilhar conhecimento
relativamente ao nível de implementação do
BIM em Portugal.
MOTIVAÇÃO
3. ELABORAÇÃO DOS INQUÉRITOS
• Gabinetes de projeto
• Câmaras Municipais
• Empresas de Construção
• Donos de Obra
• Instituições de Ensino Superior
5 INQUÉRITOS INDEPENDENTES
8AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL
Maria João Lima Venâncio
16 de julho 2015
Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões
4. ESTRUTURA DOS INQUÉRITOS
• Idade;
• Tipo de formação;
• Função desempenhada.
CARACTERIZAÇÃO DOS RESPONDENTES
• Localização;
• Dimensão da empresa; Nº funcionários;
• Classe pertencente / tipo de Instituição de
Ensino Superior / cursos que leciona;
• Tipo de atividade / projeto que desenvolve.
CARACTERIZAÇÃO DA ENTIDADE INQUIRIDA
• Conhecimento / Desconhecimento;
• Fonte de obtenção do conhecimento;
• Conceitos a que associa o termo “BIM”;
• Atualização relativamente à evolução
internacional;
• Motivos para uma maior adesão.
AVALIAÇÃO DO CONHECIMENTO SOBRE A
METODOLOGIA
• Implementação / Não implementação de BIM;
• Nível e tempo de implementação;
• Benefícios detetados; Fatores de sucesso;
• Investimento e ROI;
• Solicitação nacional, internacional ou ambas;
• Razões para não implementação (se
aplicável) e se ponderam a implementação.
AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DA METODOLOGIA
BIM OU DA DECISÃO DA NÃO IMPLEMENTAÇÃO
9AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL
Maria João Lima Venâncio
16 de julho 2015
Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões
RESULTADOS
10AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL
Maria João Lima Venâncio
16 de julho 2015
Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões
5. ANÁLISE DE RESULTADOS
5.1. PERFIL DOS RESPONDENTES
5.2. CONHECIMENTO DO CONCEITO BIM
5.3. ÁREAS A QUE ASSOCIA O TERMO BIM
5.4. PRINCIPAIS VANTAGENS DA METODOLOGIA BIM
5.5. ASPETOS MAIS IMPORTANTES PARA UMA MAIOR ADESÃO À METODOLOGIA BIM
5.6 BIM NO MUNDO E EM PORTUGAL (ANÁLISE DE ACORDO COM A IDADE DOS RESPONDENTES)
5.7. IMPLEMENTAÇÃO DA METODOLOGIA BIM
5.8. ÁREAS DE INVESTIMENTO PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA METODOLOGIA BIM
5.9. PRINCIPAIS BENEFÍCIOS DA IMPLEMENTAÇÃO DA METODOLOGIA BIM
5.10. BIM NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR
5.11. BIM PARA OS DONOS DE OBRA
5.12. PRINCIPAIS MOTIVOS PELOS QUAIS NÃO IMPLEMENTARAM A METODOLOGIA BIM
11AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL
Maria João Lima Venâncio
16 de julho 2015
Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões
5.1. PERFIL DOS RESPONDENTES
Perfil dos respondentes em função do tipo de formação
Perfil dos respondentes de acordo com o grupo inquirido
62.3%
50.3%
25.0%
37.7%
49.7%
75.0%
Arquitetura Engenharia Outra
12AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL
Maria João Lima Venâncio
16 de julho 2015
Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões
5.2. CONHECIMENTO DO CONCEITO BIM
Em função do tipo de formação dos respondentes
Em função da idade dos respondentes
• 199 respondentes conhecem BIM e 180 não conhecem BIM;
• A pesquisa é a maior fonte de conhecimento;
• Existe relação entre idade e conhecimento BIM: respondentes
mais jovens conhecem mais do que os mais velhos;
• Os arquitetos estão melhor informados do que os engenheiros
sobre esta temática.
64.5%
52.1% 47.8% 43.8%
35.5%
47.9% 52.2% 56.3%
Menos de 35
anos de idade
36 a 45 anos
de idade
46 a 55 anos
de idade
Mais de 55
anos de idade
Conhece Não Conhece
Conclusões
13AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL
Maria João Lima Venâncio
16 de julho 2015
Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões
5.3. ÁREAS A QUE ASSOCIA O TERMO BIM
Selecionar os termos da seguinte lista, informando que
pode escolher várias/todas as opções:
• Projeto;
• Software;
• 3D/ Renderização;
• Modelação de objetos;
• Gestão e manutenção;
• Processo colaborativo;
• Modelo de construção.
Metodologia
• Todas as áreas estão associadas ao termo BIM;
• Poucos respondentes escolheram todas as opções;
• Conhecimento pouco consistente.
Conclusões
Conhecido o conceito, identificar a que associa o
termo BIM.
Objetivo
14AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL
Maria João Lima Venâncio
16 de julho 2015
Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões
5.4. PRINCIPAIS VANTAGENS DA METODOLOGIA BIM
Foi solicitado aos inquiridos que classificassem cada uma
das opções como:
• “Muito Importante”;
• “Importante”;
• “Pouco ou nada importante”;
• “Não tem opinião”.
Metodologia
Agruparam-se as classificações, apresentando-se na
figura o somatório da percentagem de respostas:
“Muito Importante”+ “Importante”.
Tratamento da Informação
• Opiniões variam bastante para cada grupo inquirido;
• Donos de Obra e Instituições de Ensino Superior
destacam a “Redução de Erros e Omissões”;
• “Maior recurso à prefabricação” é o aspeto menos
valorizado.
Conclusões
15AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL
Maria João Lima Venâncio
16 de julho 2015
Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões
5.5. ASPETOS MAIS IMPORTANTES PARA UMA MAIOR ADESÃO À METODOLOGIA BIM
Maior número de empresas
Facilitação da adesão
Processo colaborativo
Relevância superior
para engenheiros do
que para arquitetos
Imposição legal considerado
não muito relevante
fator mais valorizado:
solicitação dos donos de obra
Identificar qual o fator mais
importante para a adesão à
metodologia, entre:
• Solicitação por parte dos
donos de obra;
• Imposição legal;
• Aumento das empresas com
conhecimento na
metodologia.
Objetivo
16AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL
Maria João Lima Venâncio
16 de julho 2015
Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões
5.6. BIM NO MUNDO E EM PORTUGAL (ANÁLISE DE ACORDO COM A IDADE DOS RESPONDENTES)
75.5%
55.3%
68.2%
57.1%
24.5%
44.7%
31.8%
42.9%
Menos de 35 anos 36 - 45 anos 46 - 55 anos Mais de 55 anos
Sim Não
20,4% 18,8%
36,4%
19,0%
53,1%
47,1%
36,4%
61,9%
26,5% 34,1% 27,3% 19,0%
Menos de 35 anos 36 - 45 anos 46 - 55 anos Mais de 55 anos
Sim Não Não sabe
Previsão da exigência da metodologia BIM para
Portugal a 5 anos
28.6% 21.2%
38.6%
23.8%
51.0%
55.3%
40.9%
33.0%
10.2% 8.2%
11.4%
23.8%
10.2% 15.3% 9.1%
19.0%
Menos de 35 anos 36 - 45 anos 46 - 55 anos Mais de 55 anos
Muito importante Importante Pouco ou nada importante Não sabe
Conhecimento da exigência da metodologia BIM noutros
países
Relevância da metodologia BIM nos próximos 5 anos
• Do total de respondentes, 63% tem conhecimento de
que a metodologia é uma exigência noutros países;
• Em média 76% dos inquiridos consideram que a
metodologia será “Importante”/“Muito Importante”
em 5 anos;
• Cerca de 20% em cada faixa etária prevê que o BIM
possa ser uma exigência em Portugal (exceto os
indivíduos entre os 46 e 55 anos);
Conclusões
17AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL
Maria João Lima Venâncio
16 de julho 2015
Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões
2030
inquiridos
379 Respondentes
199 Conhecem
48 Implementaram
13+3
26 Nível 2
1 Nível 3
5.7. IMPLEMENTAÇÃO DA METODOLOGIA BIM
Instituições de Ensino Superior:
• 13 lecionam esta temática;
Donos de obra:
• 3 solicitaram a metodologia
para realização do projeto.
• 45 Gabinetes de Projeto;
• 3 Empresas de Construção;
• 0 Câmaras Municipais.
18AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL
Maria João Lima Venâncio
16 de julho 2015
Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões
5.8. ÁREAS DE INVESTIMENTO PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA METODOLOGIA BIM
• Conclui-se que o custo do software
tem representatividade no
investimento necessário para a
implementação do BIM;
• Ambos os grupos destacam como
pouco investimento o marketing.
Conclusões
• Número de anos que usam BIM;
• Nível de utilização;
• Nível de maturidade;
• Medição ou não do ROI;
• Resultados da avaliação da
implementação ou da perceção;
• BIM como uma imposição ou opção.
Outras análises
19AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL
Maria João Lima Venâncio
16 de julho 2015
Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões
5.9. PRINCIPAIS BENEFÍCIOS DA IMPLEMENTAÇÃO DA METODOLOGIA BIM
A figura apresenta a percentagem de respondentes
que identificou cada tema como:
“Muito Importante”.
Tratamento da Informação
Gabinetes de Projeto:
• Maior fiabilidade na coordenação;
• Redução de erros e omissões;
Empresas de construção:
• Melhoria na comunicação pela visualização
tridimensional facilitada;
• Redução de erros e omissões;
• Melhoria na estratégia de Marketing.
Conclusões
20AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL
Maria João Lima Venâncio
16 de julho 2015
Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões
5.10. BIM NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR
• 59,1% representa a percentagem de instituições nas quais esta temática é abordada
nos planos de estudo;
• 23,1% respondentes deste grupo referem ter unidade curricular própria.
Conclusões
21AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL
Maria João Lima Venâncio
16 de julho 2015
Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões
5.11. BIM PARA OS DONOS DE OBRA
• Maioria dos donos de obra não solicitou a utilização desta metodologia;
• Os que solicitaram o modelo fizeram-no aos gabinetes de projeto;
• Nenhum respondente dono de obra utiliza o modelo para a manutenção do edificado;
• Há respondentes das empresa de construção que afirmam terem donos de obra a solicitarem o modelo BIM para
manutenção.
Conclusões
22AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL
Maria João Lima Venâncio
16 de julho 2015
Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões
*Donos de Obra - “Porque
nunca solicitaram o modelo BIM”
5.12. PRINCIPAIS MOTIVOS PELOS QUAIS NÃO IMPLEMENTARAM A METODOLOGIA BIM
• Cada grupo apresenta
motivos específicos para
a não implementação;
• Gabinetes de projeto
consideram que o
investimento necessário é
elevado e as
funcionalidades não são
adequadas;
• Câmaras Municipais ainda
não tiveram oportunidade
de analisar a viabilidade;
• Empresas de construção
referem que não há
mercado;
• Donos de obra
mencionam que os
parceiros não utilizam.
Conclusões
23AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL
Maria João Lima Venâncio
16 de julho 2015
Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões
CONCLUSÕES
24AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL
Maria João Lima Venâncio
16 de julho 2015
Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões
• Motivar o poder político para a adoção desta metodologia, mostrando as vantagens para uma melhor
construção, maior sustentabilidade e uma economia mais competitiva, criando incentivos para a
formação e para a implementação.
• Dada a escassez de obras poder-se-ia incentivar as Câmaras Municipais a implementarem esta
metodologia, como donos de obra, para que a manutenção do edificado fosse mais eficiente.
• Promover e divulgar as vantagens competitivas que a adoção a esta metodologia pode dar às
empresas no mercado global.
• Criar unidades curriculares próprias nas instituições de ensino superior que lecionam os
diferentes cursos ligados à AEC, para que o conhecimento a curto e medio prazo deixe de ser
maioritariamente por pesquisa e passe a ser por formação. Promover a interdisciplinaridade entre as
diferentes áreas de formação fomentando o processo colaborativo.
• Criar ações de formação para os diferentes intervenientes. Existe vontade por parte de todos os
respondentes; dos respondentes que conhecem, 85% consideram importante aprofundar o
conhecimento; 47% daqueles que não estão familiarizados gostariam de adquirir conhecimento nesta
temática.
• Elaborar normas nacionais com base no estado do BIM atual e guias de boas práticas, tendo em
conta as diferentes realidades do BIM em Portugal.
ORIENTAÇÕES ESTRATÉGICAS DE IMPLEMENTAÇÃO DA METODOLOGIA BIM
6. CONCLUSÕES
25AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL
Maria João Lima Venâncio
16 de julho 2015
Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões
OBRIGADA

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação monografia douglas brito
Apresentação monografia   douglas britoApresentação monografia   douglas brito
Apresentação monografia douglas britoMarceloMotta87
 
Project Builder PMO
Project Builder PMOProject Builder PMO
Project Builder PMOThiago Reis
 
BPM para Construção e Projetos
BPM para Construção e ProjetosBPM para Construção e Projetos
BPM para Construção e ProjetosBRAVA Tecnologia
 
05 - Waldemir Cambiucci - Matriz de habilidades de um arquiteto TI
05 - Waldemir Cambiucci - Matriz de habilidades de um arquiteto TI05 - Waldemir Cambiucci - Matriz de habilidades de um arquiteto TI
05 - Waldemir Cambiucci - Matriz de habilidades de um arquiteto TIDNAD
 
Software de Gerenciamento de Projetos Project Builder - Apresentação Instituc...
Software de Gerenciamento de Projetos Project Builder - Apresentação Instituc...Software de Gerenciamento de Projetos Project Builder - Apresentação Instituc...
Software de Gerenciamento de Projetos Project Builder - Apresentação Instituc...Project Builder
 
Plano de Gerenciamento de projetos
Plano de Gerenciamento de projetosPlano de Gerenciamento de projetos
Plano de Gerenciamento de projetosLeandro Rodrigues
 
2008 thomaz passosferrazmoreira
2008 thomaz passosferrazmoreira2008 thomaz passosferrazmoreira
2008 thomaz passosferrazmoreiraVivaldo Chagas
 
Administração de projetos
Administração de projetosAdministração de projetos
Administração de projetosJEFFERSON69a
 
Projetos Web - Definição do Escopo do Projeto
Projetos Web - Definição do Escopo do ProjetoProjetos Web - Definição do Escopo do Projeto
Projetos Web - Definição do Escopo do ProjetoOdair Cavichioli
 
"Utilização prática de métodos de seleção e priorização de projetos alinhados...
"Utilização prática de métodos de seleção e priorização de projetos alinhados..."Utilização prática de métodos de seleção e priorização de projetos alinhados...
"Utilização prática de métodos de seleção e priorização de projetos alinhados...Ivo M Michalick Vasconcelos, PMP, PMI-SP, CPCC
 
GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM AGÊNCIAS WEB BASEADO NO PMI E METODOLOGIAS ÁGEIS
GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM AGÊNCIAS WEB BASEADO NO PMI E METODOLOGIAS ÁGEISGERENCIAMENTO DE PROJETOS EM AGÊNCIAS WEB BASEADO NO PMI E METODOLOGIAS ÁGEIS
GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM AGÊNCIAS WEB BASEADO NO PMI E METODOLOGIAS ÁGEISPeter Rizzon
 

Mais procurados (20)

2 edd mariana_moro_o_que_e_bim
2 edd mariana_moro_o_que_e_bim2 edd mariana_moro_o_que_e_bim
2 edd mariana_moro_o_que_e_bim
 
P3
P3P3
P3
 
Apresentação monografia douglas brito
Apresentação monografia   douglas britoApresentação monografia   douglas brito
Apresentação monografia douglas brito
 
TECNOLOGIA BIM
TECNOLOGIA BIMTECNOLOGIA BIM
TECNOLOGIA BIM
 
Project Builder PMO
Project Builder PMOProject Builder PMO
Project Builder PMO
 
Sessão Introdução ao BIM: Eng. José Carlos Lino
Sessão Introdução ao BIM: Eng. José Carlos LinoSessão Introdução ao BIM: Eng. José Carlos Lino
Sessão Introdução ao BIM: Eng. José Carlos Lino
 
BPM para Construção e Projetos
BPM para Construção e ProjetosBPM para Construção e Projetos
BPM para Construção e Projetos
 
05 - Waldemir Cambiucci - Matriz de habilidades de um arquiteto TI
05 - Waldemir Cambiucci - Matriz de habilidades de um arquiteto TI05 - Waldemir Cambiucci - Matriz de habilidades de um arquiteto TI
05 - Waldemir Cambiucci - Matriz de habilidades de um arquiteto TI
 
Aubr 45 apostila
Aubr 45 apostilaAubr 45 apostila
Aubr 45 apostila
 
Gestão de Projetos
Gestão de ProjetosGestão de Projetos
Gestão de Projetos
 
Gestão da produção
Gestão da produçãoGestão da produção
Gestão da produção
 
Software de Gerenciamento de Projetos Project Builder - Apresentação Instituc...
Software de Gerenciamento de Projetos Project Builder - Apresentação Instituc...Software de Gerenciamento de Projetos Project Builder - Apresentação Instituc...
Software de Gerenciamento de Projetos Project Builder - Apresentação Instituc...
 
Aubr 83 apostila
Aubr 83 apostilaAubr 83 apostila
Aubr 83 apostila
 
Plano de Gerenciamento de projetos
Plano de Gerenciamento de projetosPlano de Gerenciamento de projetos
Plano de Gerenciamento de projetos
 
2008 thomaz passosferrazmoreira
2008 thomaz passosferrazmoreira2008 thomaz passosferrazmoreira
2008 thomaz passosferrazmoreira
 
Administração de projetos
Administração de projetosAdministração de projetos
Administração de projetos
 
Projetos Web - Definição do Escopo do Projeto
Projetos Web - Definição do Escopo do ProjetoProjetos Web - Definição do Escopo do Projeto
Projetos Web - Definição do Escopo do Projeto
 
Gestão do Escopo do Projeto
Gestão do Escopo do ProjetoGestão do Escopo do Projeto
Gestão do Escopo do Projeto
 
"Utilização prática de métodos de seleção e priorização de projetos alinhados...
"Utilização prática de métodos de seleção e priorização de projetos alinhados..."Utilização prática de métodos de seleção e priorização de projetos alinhados...
"Utilização prática de métodos de seleção e priorização de projetos alinhados...
 
GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM AGÊNCIAS WEB BASEADO NO PMI E METODOLOGIAS ÁGEIS
GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM AGÊNCIAS WEB BASEADO NO PMI E METODOLOGIAS ÁGEISGERENCIAMENTO DE PROJETOS EM AGÊNCIAS WEB BASEADO NO PMI E METODOLOGIAS ÁGEIS
GERENCIAMENTO DE PROJETOS EM AGÊNCIAS WEB BASEADO NO PMI E METODOLOGIAS ÁGEIS
 

Semelhante a Apresentacao mjoao

Ebook Precificação de projetos no Brasil 2022.pdf
Ebook Precificação de projetos no Brasil 2022.pdfEbook Precificação de projetos no Brasil 2022.pdf
Ebook Precificação de projetos no Brasil 2022.pdfCamilaBarbosadeOlive2
 
Plus X Consultoria em Projetos
Plus X Consultoria em ProjetosPlus X Consultoria em Projetos
Plus X Consultoria em ProjetosMarco Coghi
 
Guia_Bim_AsBEA_Fasciculo_2.pdf
Guia_Bim_AsBEA_Fasciculo_2.pdfGuia_Bim_AsBEA_Fasciculo_2.pdf
Guia_Bim_AsBEA_Fasciculo_2.pdfcesarcarlos20
 
BPM Ágil - Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por mei...
BPM Ágil - Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por mei...BPM Ágil - Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por mei...
BPM Ágil - Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por mei...EloGroup
 
relatorio_mapeamento_de_maturidade_bim_brasil.pdf
relatorio_mapeamento_de_maturidade_bim_brasil.pdfrelatorio_mapeamento_de_maturidade_bim_brasil.pdf
relatorio_mapeamento_de_maturidade_bim_brasil.pdfssuserf9dc88
 
[Café com BPM] Concepção e desenvolvimento de sistemas
[Café com BPM] Concepção e desenvolvimento de sistemas [Café com BPM] Concepção e desenvolvimento de sistemas
[Café com BPM] Concepção e desenvolvimento de sistemas EloGroup
 
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de proce...
 Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de proce... Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de proce...
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de proce...EloGroup
 
Implantação de PMO em LISARB
Implantação de PMO em LISARBImplantação de PMO em LISARB
Implantação de PMO em LISARBMarco Coghi
 
Implantação de PMO em Lisarb
Implantação de PMO em LisarbImplantação de PMO em Lisarb
Implantação de PMO em LisarbMarco Coghi
 
PMI-PR - Apresentação institucional - GP Oeste
PMI-PR - Apresentação institucional - GP OestePMI-PR - Apresentação institucional - GP Oeste
PMI-PR - Apresentação institucional - GP OesteWilian Fabricio Pereira
 
Implementaçao de um PMO pela empresa AJ&J Consultoria
Implementaçao de um PMO pela empresa AJ&J ConsultoriaImplementaçao de um PMO pela empresa AJ&J Consultoria
Implementaçao de um PMO pela empresa AJ&J ConsultoriaMarco Coghi
 
IMPLANTAÇÃO DE UM PMO EM LISARB
IMPLANTAÇÃO DE UM PMO EM LISARBIMPLANTAÇÃO DE UM PMO EM LISARB
IMPLANTAÇÃO DE UM PMO EM LISARBMarco Coghi
 
Implantação de PMO em LISARB
Implantação de PMO em LISARBImplantação de PMO em LISARB
Implantação de PMO em LISARBMarco Coghi
 
Trabalho de Conclusão de Curso ADM
Trabalho de Conclusão de Curso ADMTrabalho de Conclusão de Curso ADM
Trabalho de Conclusão de Curso ADMwilsonperesilva
 
Slides - Gestão de Projetos Atuliazação PMBoK 7 Edição.pdf
Slides - Gestão de Projetos Atuliazação PMBoK 7 Edição.pdfSlides - Gestão de Projetos Atuliazação PMBoK 7 Edição.pdf
Slides - Gestão de Projetos Atuliazação PMBoK 7 Edição.pdfJairo Garcia
 
Portfólio e PMO - Action Consult
Portfólio e PMO - Action ConsultPortfólio e PMO - Action Consult
Portfólio e PMO - Action ConsultMarco Coghi
 
fozdoiguacu-gp05-pmo-successmanagement
fozdoiguacu-gp05-pmo-successmanagementfozdoiguacu-gp05-pmo-successmanagement
fozdoiguacu-gp05-pmo-successmanagementMarco Coghi
 
PMO em Lisarb - GPC Consult
PMO em Lisarb - GPC ConsultPMO em Lisarb - GPC Consult
PMO em Lisarb - GPC ConsultMarco Coghi
 

Semelhante a Apresentacao mjoao (20)

Ebook Precificação de projetos no Brasil 2022.pdf
Ebook Precificação de projetos no Brasil 2022.pdfEbook Precificação de projetos no Brasil 2022.pdf
Ebook Precificação de projetos no Brasil 2022.pdf
 
Plus X Consultoria em Projetos
Plus X Consultoria em ProjetosPlus X Consultoria em Projetos
Plus X Consultoria em Projetos
 
Guia_Bim_AsBEA_Fasciculo_2.pdf
Guia_Bim_AsBEA_Fasciculo_2.pdfGuia_Bim_AsBEA_Fasciculo_2.pdf
Guia_Bim_AsBEA_Fasciculo_2.pdf
 
BPM Ágil - Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por mei...
BPM Ágil - Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por mei...BPM Ágil - Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por mei...
BPM Ágil - Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por mei...
 
Relatorio bim brasil_e_uniao_europeia
Relatorio bim brasil_e_uniao_europeiaRelatorio bim brasil_e_uniao_europeia
Relatorio bim brasil_e_uniao_europeia
 
relatorio_mapeamento_de_maturidade_bim_brasil.pdf
relatorio_mapeamento_de_maturidade_bim_brasil.pdfrelatorio_mapeamento_de_maturidade_bim_brasil.pdf
relatorio_mapeamento_de_maturidade_bim_brasil.pdf
 
[Café com BPM] Concepção e desenvolvimento de sistemas
[Café com BPM] Concepção e desenvolvimento de sistemas [Café com BPM] Concepção e desenvolvimento de sistemas
[Café com BPM] Concepção e desenvolvimento de sistemas
 
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de proce...
 Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de proce... Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de proce...
Concepção e implementação de solucões tecnológicas e ERP´S por meio de proce...
 
Implantação de PMO em LISARB
Implantação de PMO em LISARBImplantação de PMO em LISARB
Implantação de PMO em LISARB
 
PMO Lisarb.
PMO Lisarb.PMO Lisarb.
PMO Lisarb.
 
Implantação de PMO em Lisarb
Implantação de PMO em LisarbImplantação de PMO em Lisarb
Implantação de PMO em Lisarb
 
PMI-PR - Apresentação institucional - GP Oeste
PMI-PR - Apresentação institucional - GP OestePMI-PR - Apresentação institucional - GP Oeste
PMI-PR - Apresentação institucional - GP Oeste
 
Implementaçao de um PMO pela empresa AJ&J Consultoria
Implementaçao de um PMO pela empresa AJ&J ConsultoriaImplementaçao de um PMO pela empresa AJ&J Consultoria
Implementaçao de um PMO pela empresa AJ&J Consultoria
 
IMPLANTAÇÃO DE UM PMO EM LISARB
IMPLANTAÇÃO DE UM PMO EM LISARBIMPLANTAÇÃO DE UM PMO EM LISARB
IMPLANTAÇÃO DE UM PMO EM LISARB
 
Implantação de PMO em LISARB
Implantação de PMO em LISARBImplantação de PMO em LISARB
Implantação de PMO em LISARB
 
Trabalho de Conclusão de Curso ADM
Trabalho de Conclusão de Curso ADMTrabalho de Conclusão de Curso ADM
Trabalho de Conclusão de Curso ADM
 
Slides - Gestão de Projetos Atuliazação PMBoK 7 Edição.pdf
Slides - Gestão de Projetos Atuliazação PMBoK 7 Edição.pdfSlides - Gestão de Projetos Atuliazação PMBoK 7 Edição.pdf
Slides - Gestão de Projetos Atuliazação PMBoK 7 Edição.pdf
 
Portfólio e PMO - Action Consult
Portfólio e PMO - Action ConsultPortfólio e PMO - Action Consult
Portfólio e PMO - Action Consult
 
fozdoiguacu-gp05-pmo-successmanagement
fozdoiguacu-gp05-pmo-successmanagementfozdoiguacu-gp05-pmo-successmanagement
fozdoiguacu-gp05-pmo-successmanagement
 
PMO em Lisarb - GPC Consult
PMO em Lisarb - GPC ConsultPMO em Lisarb - GPC Consult
PMO em Lisarb - GPC Consult
 

Apresentacao mjoao

  • 1. AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM – BUILDING INFORMATION MODELING EM PORTUGAL Maria João Lima Venâncio Apresentação da Dissertação para obtenção do grau de MESTRE EM ENGENHARIA CIVIL — ESPECIALIZAÇÃO EM CONSTRUÇÕES CIVIS Orientador: Professor Doutor João Pedro Poças Martins 16 julho de 2015
  • 2. 2AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL Maria João Lima Venâncio 16 de julho 2015 ÍNDICE 1. METODOLOGIA DA DISSERTAÇÃO 2. ANÁLISE DE ESTUDOS DE INQUÉRITOS REALIZADOS 3. ELABORAÇÃO DOS INQUÉRITOS 4. ESTRUTURA DOS INQUÉRITOS 5. ANÁLISE DOS RESULTADOS 6. ORIENTAÇÕES ESTRATÉGICAS DE IMPLEMENTAÇÃO ENQUADRAMENTO INQUÉRITO RESULTADOS CONCLUSÕES
  • 3. 3AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL Maria João Lima Venâncio 16 de julho 2015 ENQUADRAMENTO Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões
  • 4. 4AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL Maria João Lima Venâncio 16 de julho 2015 Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões 1. METODOLOGIA DA DISSERTAÇÃO CONCLUSÕES E DESENVOLVIMENTOS FUTUROS QUESTÃO DA INVESTIGAÇÃO Avaliação da Implementação BIM em Portugal ANÁLISE DO ESTADO DA ARTE Pesquisa bibliográfica focada na avaliação da implementação noutros países. IDENTIFICAÇÃO DO UNIVERSO A INQUIRIR Principais grupos envolvidos no processo de uma edificação: Donos de obra, Projetistas, Entidades licenciadoras, empresas de construção e instituições de ensino superior. PREPARAÇÃO E ELABORAÇÃO DE INQUÉRITOS Envio dos inquéritos por correio eletrónico, usando a ferramenta de formulários Google Docs. ANÁLISE DE RESULTADOS Tratamento dados pelo Google Docs e análise correlacional com software SPSS – Statistical Product and Service Solutions. RECOLHA DE DADOS
  • 5. 5AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL Maria João Lima Venâncio 16 de julho 2015 Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões INQUÉRITO
  • 6. 6AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL Maria João Lima Venâncio 16 de julho 2015 Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões Inquérito realizado nos Estados Unidos, em 2009, a gabinetes de projeto, empresas de construção, donos de obra, fabricantes e outros intervenientes na indústria AEC. . Inquérito realizado, em 2013 a empresas de construção que já tinham implementaram BIM, em 10 países: Japão, Coreia do Sul, Austrália, Nova Zelândia, Canadá, Reino Unido, França, Alemanha, Brasil e Estados Unidos. Inquérito e entrevistas em Portugal, em 2011, a donos de obra públicos, privados e a projetistas, motivos que originam desvios de custos e incumprimento de prazos nos processos tradicionais e que seriam minimizados com o BIM. 2. ANÁLISE DE ESTUDOS DE INQUÉRITOS REALIZADOS Inquérito realizado no Brasil em 2009 a um pequeno grupo de gabinetes de projeto arquitetura sobre a implementação de BIM.
  • 7. 7AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL Maria João Lima Venâncio 16 de julho 2015 Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões • Procurar conhecer e partilhar conhecimento relativamente ao nível de implementação do BIM em Portugal. MOTIVAÇÃO 3. ELABORAÇÃO DOS INQUÉRITOS • Gabinetes de projeto • Câmaras Municipais • Empresas de Construção • Donos de Obra • Instituições de Ensino Superior 5 INQUÉRITOS INDEPENDENTES
  • 8. 8AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL Maria João Lima Venâncio 16 de julho 2015 Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões 4. ESTRUTURA DOS INQUÉRITOS • Idade; • Tipo de formação; • Função desempenhada. CARACTERIZAÇÃO DOS RESPONDENTES • Localização; • Dimensão da empresa; Nº funcionários; • Classe pertencente / tipo de Instituição de Ensino Superior / cursos que leciona; • Tipo de atividade / projeto que desenvolve. CARACTERIZAÇÃO DA ENTIDADE INQUIRIDA • Conhecimento / Desconhecimento; • Fonte de obtenção do conhecimento; • Conceitos a que associa o termo “BIM”; • Atualização relativamente à evolução internacional; • Motivos para uma maior adesão. AVALIAÇÃO DO CONHECIMENTO SOBRE A METODOLOGIA • Implementação / Não implementação de BIM; • Nível e tempo de implementação; • Benefícios detetados; Fatores de sucesso; • Investimento e ROI; • Solicitação nacional, internacional ou ambas; • Razões para não implementação (se aplicável) e se ponderam a implementação. AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DA METODOLOGIA BIM OU DA DECISÃO DA NÃO IMPLEMENTAÇÃO
  • 9. 9AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL Maria João Lima Venâncio 16 de julho 2015 Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões RESULTADOS
  • 10. 10AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL Maria João Lima Venâncio 16 de julho 2015 Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões 5. ANÁLISE DE RESULTADOS 5.1. PERFIL DOS RESPONDENTES 5.2. CONHECIMENTO DO CONCEITO BIM 5.3. ÁREAS A QUE ASSOCIA O TERMO BIM 5.4. PRINCIPAIS VANTAGENS DA METODOLOGIA BIM 5.5. ASPETOS MAIS IMPORTANTES PARA UMA MAIOR ADESÃO À METODOLOGIA BIM 5.6 BIM NO MUNDO E EM PORTUGAL (ANÁLISE DE ACORDO COM A IDADE DOS RESPONDENTES) 5.7. IMPLEMENTAÇÃO DA METODOLOGIA BIM 5.8. ÁREAS DE INVESTIMENTO PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA METODOLOGIA BIM 5.9. PRINCIPAIS BENEFÍCIOS DA IMPLEMENTAÇÃO DA METODOLOGIA BIM 5.10. BIM NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR 5.11. BIM PARA OS DONOS DE OBRA 5.12. PRINCIPAIS MOTIVOS PELOS QUAIS NÃO IMPLEMENTARAM A METODOLOGIA BIM
  • 11. 11AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL Maria João Lima Venâncio 16 de julho 2015 Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões 5.1. PERFIL DOS RESPONDENTES Perfil dos respondentes em função do tipo de formação Perfil dos respondentes de acordo com o grupo inquirido
  • 12. 62.3% 50.3% 25.0% 37.7% 49.7% 75.0% Arquitetura Engenharia Outra 12AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL Maria João Lima Venâncio 16 de julho 2015 Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões 5.2. CONHECIMENTO DO CONCEITO BIM Em função do tipo de formação dos respondentes Em função da idade dos respondentes • 199 respondentes conhecem BIM e 180 não conhecem BIM; • A pesquisa é a maior fonte de conhecimento; • Existe relação entre idade e conhecimento BIM: respondentes mais jovens conhecem mais do que os mais velhos; • Os arquitetos estão melhor informados do que os engenheiros sobre esta temática. 64.5% 52.1% 47.8% 43.8% 35.5% 47.9% 52.2% 56.3% Menos de 35 anos de idade 36 a 45 anos de idade 46 a 55 anos de idade Mais de 55 anos de idade Conhece Não Conhece Conclusões
  • 13. 13AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL Maria João Lima Venâncio 16 de julho 2015 Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões 5.3. ÁREAS A QUE ASSOCIA O TERMO BIM Selecionar os termos da seguinte lista, informando que pode escolher várias/todas as opções: • Projeto; • Software; • 3D/ Renderização; • Modelação de objetos; • Gestão e manutenção; • Processo colaborativo; • Modelo de construção. Metodologia • Todas as áreas estão associadas ao termo BIM; • Poucos respondentes escolheram todas as opções; • Conhecimento pouco consistente. Conclusões Conhecido o conceito, identificar a que associa o termo BIM. Objetivo
  • 14. 14AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL Maria João Lima Venâncio 16 de julho 2015 Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões 5.4. PRINCIPAIS VANTAGENS DA METODOLOGIA BIM Foi solicitado aos inquiridos que classificassem cada uma das opções como: • “Muito Importante”; • “Importante”; • “Pouco ou nada importante”; • “Não tem opinião”. Metodologia Agruparam-se as classificações, apresentando-se na figura o somatório da percentagem de respostas: “Muito Importante”+ “Importante”. Tratamento da Informação • Opiniões variam bastante para cada grupo inquirido; • Donos de Obra e Instituições de Ensino Superior destacam a “Redução de Erros e Omissões”; • “Maior recurso à prefabricação” é o aspeto menos valorizado. Conclusões
  • 15. 15AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL Maria João Lima Venâncio 16 de julho 2015 Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões 5.5. ASPETOS MAIS IMPORTANTES PARA UMA MAIOR ADESÃO À METODOLOGIA BIM Maior número de empresas Facilitação da adesão Processo colaborativo Relevância superior para engenheiros do que para arquitetos Imposição legal considerado não muito relevante fator mais valorizado: solicitação dos donos de obra Identificar qual o fator mais importante para a adesão à metodologia, entre: • Solicitação por parte dos donos de obra; • Imposição legal; • Aumento das empresas com conhecimento na metodologia. Objetivo
  • 16. 16AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL Maria João Lima Venâncio 16 de julho 2015 Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões 5.6. BIM NO MUNDO E EM PORTUGAL (ANÁLISE DE ACORDO COM A IDADE DOS RESPONDENTES) 75.5% 55.3% 68.2% 57.1% 24.5% 44.7% 31.8% 42.9% Menos de 35 anos 36 - 45 anos 46 - 55 anos Mais de 55 anos Sim Não 20,4% 18,8% 36,4% 19,0% 53,1% 47,1% 36,4% 61,9% 26,5% 34,1% 27,3% 19,0% Menos de 35 anos 36 - 45 anos 46 - 55 anos Mais de 55 anos Sim Não Não sabe Previsão da exigência da metodologia BIM para Portugal a 5 anos 28.6% 21.2% 38.6% 23.8% 51.0% 55.3% 40.9% 33.0% 10.2% 8.2% 11.4% 23.8% 10.2% 15.3% 9.1% 19.0% Menos de 35 anos 36 - 45 anos 46 - 55 anos Mais de 55 anos Muito importante Importante Pouco ou nada importante Não sabe Conhecimento da exigência da metodologia BIM noutros países Relevância da metodologia BIM nos próximos 5 anos • Do total de respondentes, 63% tem conhecimento de que a metodologia é uma exigência noutros países; • Em média 76% dos inquiridos consideram que a metodologia será “Importante”/“Muito Importante” em 5 anos; • Cerca de 20% em cada faixa etária prevê que o BIM possa ser uma exigência em Portugal (exceto os indivíduos entre os 46 e 55 anos); Conclusões
  • 17. 17AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL Maria João Lima Venâncio 16 de julho 2015 Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões 2030 inquiridos 379 Respondentes 199 Conhecem 48 Implementaram 13+3 26 Nível 2 1 Nível 3 5.7. IMPLEMENTAÇÃO DA METODOLOGIA BIM Instituições de Ensino Superior: • 13 lecionam esta temática; Donos de obra: • 3 solicitaram a metodologia para realização do projeto. • 45 Gabinetes de Projeto; • 3 Empresas de Construção; • 0 Câmaras Municipais.
  • 18. 18AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL Maria João Lima Venâncio 16 de julho 2015 Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões 5.8. ÁREAS DE INVESTIMENTO PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA METODOLOGIA BIM • Conclui-se que o custo do software tem representatividade no investimento necessário para a implementação do BIM; • Ambos os grupos destacam como pouco investimento o marketing. Conclusões • Número de anos que usam BIM; • Nível de utilização; • Nível de maturidade; • Medição ou não do ROI; • Resultados da avaliação da implementação ou da perceção; • BIM como uma imposição ou opção. Outras análises
  • 19. 19AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL Maria João Lima Venâncio 16 de julho 2015 Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões 5.9. PRINCIPAIS BENEFÍCIOS DA IMPLEMENTAÇÃO DA METODOLOGIA BIM A figura apresenta a percentagem de respondentes que identificou cada tema como: “Muito Importante”. Tratamento da Informação Gabinetes de Projeto: • Maior fiabilidade na coordenação; • Redução de erros e omissões; Empresas de construção: • Melhoria na comunicação pela visualização tridimensional facilitada; • Redução de erros e omissões; • Melhoria na estratégia de Marketing. Conclusões
  • 20. 20AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL Maria João Lima Venâncio 16 de julho 2015 Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões 5.10. BIM NAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR • 59,1% representa a percentagem de instituições nas quais esta temática é abordada nos planos de estudo; • 23,1% respondentes deste grupo referem ter unidade curricular própria. Conclusões
  • 21. 21AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL Maria João Lima Venâncio 16 de julho 2015 Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões 5.11. BIM PARA OS DONOS DE OBRA • Maioria dos donos de obra não solicitou a utilização desta metodologia; • Os que solicitaram o modelo fizeram-no aos gabinetes de projeto; • Nenhum respondente dono de obra utiliza o modelo para a manutenção do edificado; • Há respondentes das empresa de construção que afirmam terem donos de obra a solicitarem o modelo BIM para manutenção. Conclusões
  • 22. 22AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL Maria João Lima Venâncio 16 de julho 2015 Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões *Donos de Obra - “Porque nunca solicitaram o modelo BIM” 5.12. PRINCIPAIS MOTIVOS PELOS QUAIS NÃO IMPLEMENTARAM A METODOLOGIA BIM • Cada grupo apresenta motivos específicos para a não implementação; • Gabinetes de projeto consideram que o investimento necessário é elevado e as funcionalidades não são adequadas; • Câmaras Municipais ainda não tiveram oportunidade de analisar a viabilidade; • Empresas de construção referem que não há mercado; • Donos de obra mencionam que os parceiros não utilizam. Conclusões
  • 23. 23AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL Maria João Lima Venâncio 16 de julho 2015 Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões CONCLUSÕES
  • 24. 24AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL Maria João Lima Venâncio 16 de julho 2015 Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões • Motivar o poder político para a adoção desta metodologia, mostrando as vantagens para uma melhor construção, maior sustentabilidade e uma economia mais competitiva, criando incentivos para a formação e para a implementação. • Dada a escassez de obras poder-se-ia incentivar as Câmaras Municipais a implementarem esta metodologia, como donos de obra, para que a manutenção do edificado fosse mais eficiente. • Promover e divulgar as vantagens competitivas que a adoção a esta metodologia pode dar às empresas no mercado global. • Criar unidades curriculares próprias nas instituições de ensino superior que lecionam os diferentes cursos ligados à AEC, para que o conhecimento a curto e medio prazo deixe de ser maioritariamente por pesquisa e passe a ser por formação. Promover a interdisciplinaridade entre as diferentes áreas de formação fomentando o processo colaborativo. • Criar ações de formação para os diferentes intervenientes. Existe vontade por parte de todos os respondentes; dos respondentes que conhecem, 85% consideram importante aprofundar o conhecimento; 47% daqueles que não estão familiarizados gostariam de adquirir conhecimento nesta temática. • Elaborar normas nacionais com base no estado do BIM atual e guias de boas práticas, tendo em conta as diferentes realidades do BIM em Portugal. ORIENTAÇÕES ESTRATÉGICAS DE IMPLEMENTAÇÃO DA METODOLOGIA BIM 6. CONCLUSÕES
  • 25. 25AVALIAÇÃO DA IMPLEMENTAÇÃO DE BIM EM PORTUGAL Maria João Lima Venâncio 16 de julho 2015 Enquadramento | Inquérito | Resultados | Conclusões OBRIGADA

Notas do Editor

  1. Principais fontes de conhecimento, tendo em análise o total de respostas, pesquisa com 47% e formação profissional com 36% Regista-se tendência da percentagem de respondentes que conhece BIM diminui com o aumento da idade. Em termos de formação, os arquitetos conhecem mais do que os engenheiros.
  2. Todas as áreas estavam associadas ao conceito BIM, poucos respondentes identificaram todos. Há uma perceção do BIM diferente para cada grupo, é uma noção pouco consistente e poderá ser assim porque o conhecimento foi obtido por pesquisa na maioria dos respondentes.