SlideShare uma empresa Scribd logo
CEPAS|USP.....
Buscando chaves-conceituais para abrir
fechaduras-hidrogeológicas
Dr. Ricardo HirataDr. Ricardo Hirata
DiretorDiretor
CEPAS|USPCEPAS|USP
Centro de Pesquisas deCentro de Pesquisas de
Águas SubterrâneasÁguas Subterrâneas
CEPAS|USP
CEPAS|USP.....
Embora tenha havido importante avanço na hidrogeologia
nas últimas décadas, dedicamos pouca atenção à sua forma
de pensar e ensinar
Ensinamos como usar técnicas e deduzimos que os
estudantes e o jovem profissional montarão o quebra cabeça,
simplesmente juntado peças
Estamos ensinando a eles estratégias para isso?
CEPAS|USP.....
Problema
Questões chaves
Trabalho duro!
Para obter bons resultados
Solução
Caixa preta
+
Alguma ajuda
especial
CEPAS|USP.....
O pensamento hidrogeológico ….
 O pensamento hidrogeológico é baseado na
forma pessoal de ver o mundo do hidrogeólogo
 Um hidrogeólogo não é um SER independente
do seu mundo e isolado das suas crenças.
CEPAS|USP.....
Quantos anos tem
o planeta Terra?
 Caso a Bíblia cristã
seja sua fonte de
referência (e crença)
científica, a idade
deveria ser de 5520
anos (isto nos anos
1560).
 Caso a geologia
(como a conhecemos
hoje) seja sua base
de crença, achamos
que ela tenha uns
4,5 bilhões de anos
CEPAS|USP.....
Então também pode mudar segundo escolas
filosóficas?
 Como você analisa o gráfico?
Concentração(mg/L)
Tempo (dias)
Se você é um estatístico da escola positivista,
provavelmente tiraria o dado ‘fora da reta’,
acreditando ser um erro (fora da tendência)
Um fenomenólogo tentaria analisar as causas
desse desvio para explicar o gráfico
CEPAS|USP.....
 O hidrogeólogo precisa
estar preparado para
mudar os seus
paradigmas
• Mudanças na recarga em
áreas urbanas
(modificado de Foster et al 1993)
A recarga do aquífero é maior em uma cidade (com
impermeabilização) ou em área de vegetação natural?
Uma zona urbana aumenta
a recarga do aquífero
CEPAS|USP.....
Provar a verdade com métodos diretos e indiretos
 Método direto: quero saber se a água de um
poço está contaminado
 Método
1. Tirar uma amostra de água
2. Analisar a água nos parâmetros de potabilidade
3. Comparar os resultados com as normas de
potabilidade do país.
CEPAS|USP.....
Método indireto:
 Pode-se provar que Papai Noel não existe,
cientificamente por métodos indiretos
CEPAS|USP.....
Papai Noel não existe: uma prova científica (com
evidências indiretas)
 Existem 2 bilhões de crianças (<18anos) no mundo;
 Papai Noel não visita os hindus, judeus e budistas. Isso
reduz a 378 milhões;
 Há 3,5 crianças por lar, isto é 108 milhões de casas
(Segundo o Bureau de Referências de Populações)
 Papai Noel tem 31 horas de Natal (considerando que
viaja de E-W e o fuso horário)
 Isso resultaria em 967,7 visitas/s (1 cristão bom em
cada casa)
 Papai Noel tem, então, 1/1000 s para estacionar seu
trenó, sair, baixar pela chaminé, por os presentes,
comer algo, subir, e sair para a próxima casa.
 Considerando-se que as casas seja homogeneamente
distribuídas (para facilitar as contas), seriam
1.25km/casa, com um total de 121,5 milhões km.
CEPAS|USP.....
Papai Noel não existe
 Isso faz que a velocidade do trenó do Papai Noel tenha
que ser de 1046km/s.
 Considerando que a carga do trenó é de 500mil ton (isso
se cada criança não ganhe mais que um jogo de Lego).
 Uma rena tem a capacidade de transporte de 136kg.
Mesmo que existam renas voadoras e sua capacidade de
transporte seja 10 vezes maior, isso faz com que sejam
necessárias 360.000 renas. Todo o conjunto teria, então,
54 mil ton.
 554 mil ton. viajando a 1046 km/s criaria uma enorme
resistência no ar. A fricção causaria uma energia de
14,3x1019
joules/s. Deter tudo isso em 1/1000 seg.,
também exigiria uma força de 17.000Gs.
CEPAS|USP.....
Papai Noel não existe
 Um Papai Noel com 113kg seria imobilizado por uma
força de 1.957.258 kgf. Nada vivo poderia resistir a
esse impacto!!
 Então, está provado: Papai Noel NÃO existe!
Cientificamente falando e por evidências físicas
indiretas (partindo-se do princípio que Papai
Noel segue as leis da física)!
CEPAS|USP.....
O pensamento hidrogeológico ...
 A ciência é baseada em muita estatística, mas
somente quando existe uma relação de causa e
efeito isso realmente funciona.
 Foi provado cientificamente
que as cegonhas trazem os bebês:
Em uma vila de pescadores, os
ninhos de cegonhas
acompanhavam a chegada dos
bebês (r2
>0,7)
CEPAS|USP.....
O pensamento hidrogeológico ...
A ciência não se
constrói de forma
isolada (sobretudo
hoje em dia)
A ciência é o acúmulo
de muita informação
Pude olhar mais longe porque estava nos
ombros de gigantes
Isaac Newton
CEPAS|USP.....
As ‘leis’ do pensamento hidrogeológico
 A hidrogeologia é baseada nas leis físicas da
hidráulica de meios porosos e fraturados
 A hidrogeologia é uma resposta da água ao
meio geológico
 A hidrogeologia trabalha com dados, mas esses
têm que ser interpretados baseados em
modelos conceituais
CEPAS|USP.....
Modelo conceptual
 Uma simplificação que nos serve para um
propósito…., mas tem que ser suficientemente
detalhado para o objetivo que se necessita
 Uma mentalização: homens e mulheres fechem
os olhos e imaginem a Angelina Jolie (ou
Scarlett Johansson) e o Brad Pitt (ou George
Clooney) nus
CEPAS|USP.....
Um modelo conceitual de Brad e Jolie
Suficiente? Houve decepções?
Mas serve para os objetivos de identificação de um e de outro
CEPAS|USP.....
Problema
Questões chaves
Modelos
conceituais
(sucessivos)
Método
Insight
Dados & informações
existentes
Conhecimento próprio
sobre o tema
Forma da pessoa
ver o mundo
Trabalho duro!
& resultados
SoluçãoHipótese baseada
em modelo
conceitual prévio
CEPAS|USP.....
Modelo conceitual em hidrogeologia é baseado em
 Geologia
 Hidrogeologia
 Hidrologia
 Hidroquímica
 Hidrologia isotópica
 Química de contaminantes
 Claro, muita imaginação…
CEPAS|USP.....
Ferramentas para construção de modelo conceitual
Propósito Técnica
Geologia • Geometria e estrutura do
aquífero
• Mapeamento geológico de superfície e seções geológicas
• Geofísica (superfície e perfilagens elétrica de poços)
• Interpretação de ambientes de sedimentação e geologia
estrutural/tectônica
Hidrogeologia • Característica hidráulica do
aquífero
• Testes hidráulicas em poço (discreta/obturador e completa)
• Distribuição de cargas hidráulicas no tempo e espaço
• Avaliações de recarga/descarga
• Modelação numérica de aquíferos e corpos de água superficial
Hidrologia • Interação água superficial e
subterrânea
• Hidrógrafa de rio
• Medições de vazão de rio
• Cargas hidráulicas de corpos superficiais e variação no tempo
• Balanço hídrico e excedente hídrico
Hidrogeoquímica • Qualidade e uso da água
• Anomalias geoquímicas
• Interpretação de fluxo
• Análise química e sua interpretação
• Coleta discreta de água e gases em poços, corpos de água
superficial e chuvas
Hidrologia
isotópica
• Interpretação de fluxo e
origem e mistura de água
• Recarga e sua característica
de temperatura/gases
• Coleta de água (incl. chuva) para traçadores naturais e
artificiais
• Datação da água
• Conteúdo de gases
Geoquímica de
contaminantes
• Qualidade da água e uso
• Traçador no fluxo, circulação
e mescla
• Análise química da água
• Coleta de água de poço e outras fontes
• Coleta durante teste hidráulico e intervalo obturado em poço
CEPAS|USP.....
Tipos de sistemas
fluviais e
características
gerais em seção
(exagero vertical)
CEPAS|USP.....
Ferramentas para construção de modelo conceitual
Propósito Técnica
Geologia • Geometria e estrutura do
aquífero
• Mapeamento geológico de superfície e seções geológicas
• Geofísica (superfície e perfilagens elétrica de poços)
• Interpretação de ambientes de sedimentação e geologia
estrutural/tectônica
Hidrogeologia • Característica hidráulica do
aquífero
• Testes hidráulicas em poço (discreta/obturador e completa)
• Distribuição de cargas hidráulicas no tempo e espaço
• Avaliações de recarga/descarga
• Modelação numérica de aquíferos e corpos de água superficial
Hidrologia • Interação água superficial e
subterrânea
• Hidrógrafa de rio
• Medições de vazão de rio
• Cargas hidráulicas de corpos superficiais e variação no tempo
• Balanço hídrico e excedente hídrico
Hidrogeoquímica • Qualidade e uso da água
• Anomalias geoquímicas
• Interpretação de fluxo
• Análise química e sua interpretação
• Coleta discreta de água e gases em poços, corpos de água
superficial e chuvas
Hidrologia
isotópica
• Interpretação de fluxo e
origem e mistura de água
• Recarga e sua característica
de temperatura/gases
• Coleta de água (incl. chuva) para traçadores naturais e
artificiais
• Datação da água
• Conteúdo de gases
Geoquímica de
contaminantes
• Qualidade da água e uso
• Traçador no fluxo, circulação
e mescla
• Análise química da água
• Coleta de água de poço e outras fontes
• Coleta durante teste hidráulico e intervalo obturado em poço
CEPAS|USP.....
 Testes de bombeamento
e de slug para
determinação das
características hidráulicas
do aquífero e sua
geometría
CEPAS|USP.....
Equipamentos para estudos de aquíferos
fraturados complexos
Câmera de inspeção ótica; imageamento
acústico; gama natural e heat pulse
flowmeter
Sistema de obturação de seções do poço,
(bombas, transdutores e termômetro)
para testes hidráulicos e coleta
CEPAS|USP.....
Nosso food truck!
Testes hidráulicos com obturadores em poços
CEPAS|USP.....
Ferramentas para construção de modelo conceitual
Propósito Técnica
Geologia • Geometria e estrutura do
aquífero
• Mapeamento geológico de superfície e seções geológicas
• Geofísica (superfície e perfilagens elétrica de poços)
• Interpretação de ambientes de sedimentação e geologia
estrutural/tectônica
Hidrogeologia • Característica hidráulica do
aquífero
• Testes hidráulicas em poço (discreta/obturador e completa)
• Distribuição de cargas hidráulicas no tempo e espaço
• Avaliações de recarga/descarga
• Modelação numérica de aquíferos e corpos de água superficial
Hidrologia • Interação água superficial e
subterrânea
• Hidrógrafa de rio
• Medições de vazão de rio
• Cargas hidráulicas de corpos superficiais e variação no tempo
• Balanço hídrico e excedente hídrico
Hidrogeoquímica • Qualidade e uso da água
• Anomalias geoquímicas
• Interpretação de fluxo
• Análise química e sua interpretação
• Coleta discreta de água e gases em poços, corpos de água
superficial e chuvas
Hidrologia
isotópica
• Interpretação de fluxo e
origem e mistura de água
• Recarga e sua característica
de temperatura/gases
• Coleta de água (incl. chuva) para traçadores naturais e
artificiais
• Datação da água
• Conteúdo de gases
Geoquímica de
contaminantes
• Qualidade da água e uso
• Traçador no fluxo, circulação
e mescla
• Análise química da água
• Coleta de água de poço e outras fontes
• Coleta durante teste hidráulico e intervalo obturado em poço
CEPAS|USP.....
Aquífero alimenta
o rio estiagem
Aquífero
período seco
Aquífero realimentado
pela chuva
Reserva renováveis anuais
Vazão 1
Vazão 2
Vazão diferencial
Determinação da recarga ou
descarga do rio para o aquífero
Relação água subterrânea e superficial e clima
CEPAS|USP.....
Ferramentas para construção de modelo conceitual
Propósito Técnica
Geologia • Geometria e estrutura do
aquífero
• Mapeamento geológico de superfície e seções geológicas
• Geofísica (superfície e perfilagens elétrica de poços)
• Interpretação de ambientes de sedimentação e geologia
estrutural/tectônica
Hidrogeologia • Característica hidráulica do
aquífero
• Testes hidráulicas em poço (discreta/obturador e completa)
• Distribuição de cargas hidráulicas no tempo e espaço
• Avaliações de recarga/descarga
• Modelação numérica de aquíferos e corpos de água superficial
Hidrologia • Interação água superficial e
subterrânea
• Hidrógrafa de rio
• Medições de vazão de rio
• Cargas hidráulicas de corpos superficiais e variação no tempo
• Balanço hídrico e excedente hídrico
Hidrogeoquímica • Qualidade e uso da água
• Anomalias geoquímicas
• Interpretação de fluxo
• Análise química e sua interpretação
• Coleta discreta de água e gases em poços, corpos de água
superficial e chuvas
Hidrologia
isotópica
• Interpretação de fluxo e
origem e mistura de água
• Recarga e sua característica
de temperatura/gases
• Coleta de água (incl. chuva) para traçadores naturais e
artificiais
• Datação da água
• Conteúdo de gases
Geoquímica de
contaminantes
• Qualidade da água e uso
• Traçador no fluxo, circulação
e mescla
• Análise química da água
• Coleta de água de poço e outras fontes
• Coleta durante teste hidráulico e intervalo obturado em poço
CEPAS|USP.....
Geoquímica de aquíferos baseada em
amostragens
Amostragem com Westbay
com portas múltiplas
CEPAS|USP.....
Contaminação
estratificada
Aquífero mais profundo
Aquífero raso
CEPAS|USP.....
Ferramentas para construção de modelo conceitual
Propósito Técnica
Geologia • Geometria e estrutura do
aquífero
• Mapeamento geológico de superfície e seções geológicas
• Geofísica (superfície e perfilagens elétrica de poços)
• Interpretação de ambientes de sedimentação e geologia
estrutural/tectônica
Hidrogeologia • Característica hidráulica do
aquífero
• Testes hidráulicas em poço (discreta/obturador e completa)
• Distribuição de cargas hidráulicas no tempo e espaço
• Avaliações de recarga/descarga
• Modelação numérica de aquíferos e corpos de água superficial
Hidrologia • Interação água superficial e
subterrânea
• Hidrógrafa de rio
• Medições de vazão de rio
• Cargas hidráulicas de corpos superficiais e variação no tempo
• Balanço hídrico e excedente hídrico
Hidrogeoquímica • Qualidade e uso da água
• Anomalias geoquímicas
• Interpretação de fluxo
• Análise química e sua interpretação
• Coleta discreta de água e gases em poços, corpos de água
superficial e chuvas
Hidrologia
isotópica
• Interpretação de fluxo e
origem e mistura de água
• Recarga e sua característica
de temperatura/gases
• Coleta de água (incl. chuva) para traçadores naturais e
artificiais
• Datação da água
• Conteúdo de gases
Geoquímica de
contaminantes
• Qualidade da água e uso
• Traçador no fluxo, circulação
e mescla
• Análise química da água
• Coleta de água de poço e outras fontes
• Coleta durante teste hidráulico e intervalo obturado em poço
CEPAS|USP.....
San José (Costa Rica) e a origem de suas águas
subterrâneas
Valle Central
CEPAS|USP.....
Origem das águas subterrâneas
no Aquífero Colima (Costa Rica)
CEPAS|USP.....
Ferramentas para construção de modelo conceitual
Propósito Técnica
Geologia • Geometria e estrutura do
aquífero
• Mapeamento geológico de superfície e seções geológicas
• Geofísica (superfície e perfilagens elétrica de poços)
• Interpretação de ambientes de sedimentação e geologia
estrutural/tectônica
Hidrogeologia • Característica hidráulica do
aquífero
• Testes hidráulicas em poço (discreta/obturador e completa)
• Distribuição de cargas hidráulicas no tempo e espaço
• Avaliações de recarga/descarga
• Modelação numérica de aquíferos e corpos de água superficial
Hidrologia • Interação água superficial e
subterrânea
• Hidrógrafa de rio
• Medições de vazão de rio
• Cargas hidráulicas de corpos superficiais e variação no tempo
• Balanço hídrico e excedente hídrico
Hidrogeoquímica • Qualidade e uso da água
• Anomalias geoquímicas
• Interpretação de fluxo
• Análise química e sua interpretação
• Coleta discreta de água e gases em poços, corpos de água
superficial e chuvas
Hidrologia
isotópica
• Interpretação de fluxo e
origem e mistura de água
• Recarga e sua característica
de temperatura/gases
• Coleta de água (incl. chuva) para traçadores naturais e
artificiais
• Datação da água
• Conteúdo de gases
Geoquímica de
contaminantes
• Qualidade da água e uso
• Traçador no fluxo, circulação
e mescla
• Análise química da água
• Coleta de água de poço e outras fontes
• Coleta durante teste hidráulico e intervalo obturado em poço
CEPAS|USP.....
Contaminação ajuda a determinar fluxo da água
subterrânea
 Fluxo obtido em
poços rasos não
bate com o
modelo conceitual
esperado
Zona com poços com nitrato/amônio
CEPAS|USP.....
Geoquímica de contaminantes
CEPAS|USP.....
Dr. Ricardo Hirata
Diretor - CEPAS
Instituto de Geociências
Rua do Lago 562
São Paulo (SP), Brasil
CEP: 05508-900
Fone: (5511) 3091-4804
Fax: (5511) 3091-4106
rhirata@usp.br

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a 09h10 ricardo hirata 22 09 pontal

MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdfMAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
trabs6008
 
MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdfMAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
trabs6007
 
MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdfMAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
trabs6009
 
MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdfMAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
trabs6011
 
MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdfMAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
trabs6010
 
MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
 MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
trabs6006
 
Juliana Basile Nassin 2010
Juliana Basile Nassin 2010Juliana Basile Nassin 2010
Juliana Basile Nassin 2010
Juliana Basile Nassin
 
ETAPA 2 – Cálculo da vazão de projeto da bacia hidrográfica utilizando o méto...
ETAPA 2 – Cálculo da vazão de projeto da bacia hidrográfica utilizando o méto...ETAPA 2 – Cálculo da vazão de projeto da bacia hidrográfica utilizando o méto...
ETAPA 2 – Cálculo da vazão de projeto da bacia hidrográfica utilizando o méto...
trabs5009
 
ETAPA 2 – Cálculo da vazão de projeto da bacia hidrográfica utilizando o méto...
ETAPA 2 – Cálculo da vazão de projeto da bacia hidrográfica utilizando o méto...ETAPA 2 – Cálculo da vazão de projeto da bacia hidrográfica utilizando o méto...
ETAPA 2 – Cálculo da vazão de projeto da bacia hidrográfica utilizando o méto...
trabs3001
 
ETAPA 2 – Cálculo da vazão de projeto da bacia hidrográfica utilizando o méto...
ETAPA 2 – Cálculo da vazão de projeto da bacia hidrográfica utilizando o méto...ETAPA 2 – Cálculo da vazão de projeto da bacia hidrográfica utilizando o méto...
ETAPA 2 – Cálculo da vazão de projeto da bacia hidrográfica utilizando o méto...
trabs5001
 
ETAPA 2 – Cálculo da vazão de projeto da bacia hidrográfica utilizando o méto...
ETAPA 2 – Cálculo da vazão de projeto da bacia hidrográfica utilizando o méto...ETAPA 2 – Cálculo da vazão de projeto da bacia hidrográfica utilizando o méto...
ETAPA 2 – Cálculo da vazão de projeto da bacia hidrográfica utilizando o méto...
trabs50011
 

Semelhante a 09h10 ricardo hirata 22 09 pontal (11)

MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdfMAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
 
MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdfMAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
 
MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdfMAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
 
MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdfMAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
 
MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdfMAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
 
MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
 MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
MAPA - HIDROLOGIA E DRENAGEM URBANA - 532023.pdf
 
Juliana Basile Nassin 2010
Juliana Basile Nassin 2010Juliana Basile Nassin 2010
Juliana Basile Nassin 2010
 
ETAPA 2 – Cálculo da vazão de projeto da bacia hidrográfica utilizando o méto...
ETAPA 2 – Cálculo da vazão de projeto da bacia hidrográfica utilizando o méto...ETAPA 2 – Cálculo da vazão de projeto da bacia hidrográfica utilizando o méto...
ETAPA 2 – Cálculo da vazão de projeto da bacia hidrográfica utilizando o méto...
 
ETAPA 2 – Cálculo da vazão de projeto da bacia hidrográfica utilizando o méto...
ETAPA 2 – Cálculo da vazão de projeto da bacia hidrográfica utilizando o méto...ETAPA 2 – Cálculo da vazão de projeto da bacia hidrográfica utilizando o méto...
ETAPA 2 – Cálculo da vazão de projeto da bacia hidrográfica utilizando o méto...
 
ETAPA 2 – Cálculo da vazão de projeto da bacia hidrográfica utilizando o méto...
ETAPA 2 – Cálculo da vazão de projeto da bacia hidrográfica utilizando o méto...ETAPA 2 – Cálculo da vazão de projeto da bacia hidrográfica utilizando o méto...
ETAPA 2 – Cálculo da vazão de projeto da bacia hidrográfica utilizando o méto...
 
ETAPA 2 – Cálculo da vazão de projeto da bacia hidrográfica utilizando o méto...
ETAPA 2 – Cálculo da vazão de projeto da bacia hidrográfica utilizando o méto...ETAPA 2 – Cálculo da vazão de projeto da bacia hidrográfica utilizando o méto...
ETAPA 2 – Cálculo da vazão de projeto da bacia hidrográfica utilizando o méto...
 

Mais de slides-mci

11h00 alex bastos 24 08 pao de acucar
11h00 alex bastos  24 08 pao de acucar11h00 alex bastos  24 08 pao de acucar
11h00 alex bastos 24 08 pao de acucar
slides-mci
 
17h10 2 marco braga politica ufrj 21-08 pao de acucar
17h10 2 marco braga politica ufrj 21-08 pao de acucar17h10 2 marco braga politica ufrj 21-08 pao de acucar
17h10 2 marco braga politica ufrj 21-08 pao de acucar
slides-mci
 
09h10 1 fernanda delgado 23 08 pedra da gavea
09h10 1 fernanda delgado 23 08 pedra da gavea 09h10 1 fernanda delgado 23 08 pedra da gavea
09h10 1 fernanda delgado 23 08 pedra da gavea
slides-mci
 
17h10 ricardo gotelib 21 08 pao de acucar
17h10 ricardo gotelib 21 08 pao de acucar17h10 ricardo gotelib 21 08 pao de acucar
17h10 ricardo gotelib 21 08 pao de acucar
slides-mci
 
09h10 1 marcelo sperle 24-08 pao de acucar
09h10 1  marcelo sperle 24-08 pao de acucar09h10 1  marcelo sperle 24-08 pao de acucar
09h10 1 marcelo sperle 24-08 pao de acucar
slides-mci
 
14h40 2 marcelo sperle 24-08 pao de acucar
14h40 2   marcelo sperle 24-08 pao de acucar14h40 2   marcelo sperle 24-08 pao de acucar
14h40 2 marcelo sperle 24-08 pao de acucar
slides-mci
 
11h00 st11 elton dantas 22 8 urca
11h00 st11 elton dantas 22 8 urca11h00 st11 elton dantas 22 8 urca
11h00 st11 elton dantas 22 8 urca
slides-mci
 
09h10 victor ramos 23 08 - corcovado
09h10 victor ramos 23 08 - corcovado09h10 victor ramos 23 08 - corcovado
09h10 victor ramos 23 08 - corcovado
slides-mci
 
17h10 mesa redonda ildeu moreira 23 08 - corcovado
17h10 mesa redonda ildeu moreira 23 08 - corcovado17h10 mesa redonda ildeu moreira 23 08 - corcovado
17h10 mesa redonda ildeu moreira 23 08 - corcovado
slides-mci
 
17h10 marcus marques 21 08 pao de acucar
17h10 marcus marques 21 08 pao de acucar17h10 marcus marques 21 08 pao de acucar
17h10 marcus marques 21 08 pao de acucar
slides-mci
 
17h10 1 marco braga acidentes 21 08 pao de acucar
17h10 1 marco braga acidentes 21 08 pao de acucar17h10 1 marco braga acidentes 21 08 pao de acucar
17h10 1 marco braga acidentes 21 08 pao de acucar
slides-mci
 
17h00 decio oddone pao de acucar 22 08
17h00 decio oddone pao de acucar 22 0817h00 decio oddone pao de acucar 22 08
17h00 decio oddone pao de acucar 22 08
slides-mci
 
15h20 marcelo sperle 24 08 pao de acucar
15h20 marcelo sperle 24 08 pao de acucar15h20 marcelo sperle 24 08 pao de acucar
15h20 marcelo sperle 24 08 pao de acucar
slides-mci
 
14h40 marcio remedio 23 08 leme
14h40 marcio remedio 23 08 leme 14h40 marcio remedio 23 08 leme
14h40 marcio remedio 23 08 leme
slides-mci
 
14h00 rosangela botelho 22 08 barra
14h00 rosangela botelho 22 08 barra14h00 rosangela botelho 22 08 barra
14h00 rosangela botelho 22 08 barra
slides-mci
 
11h00 carlos roberto 21 08 botafogo
11h00 carlos roberto 21 08 botafogo11h00 carlos roberto 21 08 botafogo
11h00 carlos roberto 21 08 botafogo
slides-mci
 
11h00 aline rocha 24 08 barra
11h00 aline rocha 24 08 barra11h00 aline rocha 24 08 barra
11h00 aline rocha 24 08 barra
slides-mci
 
10h10 carlos roberto 21 08 botafogo
10h10 carlos roberto 21 08 botafogo10h10 carlos roberto 21 08 botafogo
10h10 carlos roberto 21 08 botafogo
slides-mci
 
09h50 mr marcia gaspar 24 08 pontal
09h50 mr marcia gaspar 24 08 pontal09h50 mr marcia gaspar 24 08 pontal
09h50 mr marcia gaspar 24 08 pontal
slides-mci
 
09h50 dieter 24 09 paodeacucar
09h50 dieter 24 09 paodeacucar09h50 dieter 24 09 paodeacucar
09h50 dieter 24 09 paodeacucar
slides-mci
 

Mais de slides-mci (20)

11h00 alex bastos 24 08 pao de acucar
11h00 alex bastos  24 08 pao de acucar11h00 alex bastos  24 08 pao de acucar
11h00 alex bastos 24 08 pao de acucar
 
17h10 2 marco braga politica ufrj 21-08 pao de acucar
17h10 2 marco braga politica ufrj 21-08 pao de acucar17h10 2 marco braga politica ufrj 21-08 pao de acucar
17h10 2 marco braga politica ufrj 21-08 pao de acucar
 
09h10 1 fernanda delgado 23 08 pedra da gavea
09h10 1 fernanda delgado 23 08 pedra da gavea 09h10 1 fernanda delgado 23 08 pedra da gavea
09h10 1 fernanda delgado 23 08 pedra da gavea
 
17h10 ricardo gotelib 21 08 pao de acucar
17h10 ricardo gotelib 21 08 pao de acucar17h10 ricardo gotelib 21 08 pao de acucar
17h10 ricardo gotelib 21 08 pao de acucar
 
09h10 1 marcelo sperle 24-08 pao de acucar
09h10 1  marcelo sperle 24-08 pao de acucar09h10 1  marcelo sperle 24-08 pao de acucar
09h10 1 marcelo sperle 24-08 pao de acucar
 
14h40 2 marcelo sperle 24-08 pao de acucar
14h40 2   marcelo sperle 24-08 pao de acucar14h40 2   marcelo sperle 24-08 pao de acucar
14h40 2 marcelo sperle 24-08 pao de acucar
 
11h00 st11 elton dantas 22 8 urca
11h00 st11 elton dantas 22 8 urca11h00 st11 elton dantas 22 8 urca
11h00 st11 elton dantas 22 8 urca
 
09h10 victor ramos 23 08 - corcovado
09h10 victor ramos 23 08 - corcovado09h10 victor ramos 23 08 - corcovado
09h10 victor ramos 23 08 - corcovado
 
17h10 mesa redonda ildeu moreira 23 08 - corcovado
17h10 mesa redonda ildeu moreira 23 08 - corcovado17h10 mesa redonda ildeu moreira 23 08 - corcovado
17h10 mesa redonda ildeu moreira 23 08 - corcovado
 
17h10 marcus marques 21 08 pao de acucar
17h10 marcus marques 21 08 pao de acucar17h10 marcus marques 21 08 pao de acucar
17h10 marcus marques 21 08 pao de acucar
 
17h10 1 marco braga acidentes 21 08 pao de acucar
17h10 1 marco braga acidentes 21 08 pao de acucar17h10 1 marco braga acidentes 21 08 pao de acucar
17h10 1 marco braga acidentes 21 08 pao de acucar
 
17h00 decio oddone pao de acucar 22 08
17h00 decio oddone pao de acucar 22 0817h00 decio oddone pao de acucar 22 08
17h00 decio oddone pao de acucar 22 08
 
15h20 marcelo sperle 24 08 pao de acucar
15h20 marcelo sperle 24 08 pao de acucar15h20 marcelo sperle 24 08 pao de acucar
15h20 marcelo sperle 24 08 pao de acucar
 
14h40 marcio remedio 23 08 leme
14h40 marcio remedio 23 08 leme 14h40 marcio remedio 23 08 leme
14h40 marcio remedio 23 08 leme
 
14h00 rosangela botelho 22 08 barra
14h00 rosangela botelho 22 08 barra14h00 rosangela botelho 22 08 barra
14h00 rosangela botelho 22 08 barra
 
11h00 carlos roberto 21 08 botafogo
11h00 carlos roberto 21 08 botafogo11h00 carlos roberto 21 08 botafogo
11h00 carlos roberto 21 08 botafogo
 
11h00 aline rocha 24 08 barra
11h00 aline rocha 24 08 barra11h00 aline rocha 24 08 barra
11h00 aline rocha 24 08 barra
 
10h10 carlos roberto 21 08 botafogo
10h10 carlos roberto 21 08 botafogo10h10 carlos roberto 21 08 botafogo
10h10 carlos roberto 21 08 botafogo
 
09h50 mr marcia gaspar 24 08 pontal
09h50 mr marcia gaspar 24 08 pontal09h50 mr marcia gaspar 24 08 pontal
09h50 mr marcia gaspar 24 08 pontal
 
09h50 dieter 24 09 paodeacucar
09h50 dieter 24 09 paodeacucar09h50 dieter 24 09 paodeacucar
09h50 dieter 24 09 paodeacucar
 

09h10 ricardo hirata 22 09 pontal

  • 1. CEPAS|USP..... Buscando chaves-conceituais para abrir fechaduras-hidrogeológicas Dr. Ricardo HirataDr. Ricardo Hirata DiretorDiretor CEPAS|USPCEPAS|USP Centro de Pesquisas deCentro de Pesquisas de Águas SubterrâneasÁguas Subterrâneas CEPAS|USP
  • 2. CEPAS|USP..... Embora tenha havido importante avanço na hidrogeologia nas últimas décadas, dedicamos pouca atenção à sua forma de pensar e ensinar Ensinamos como usar técnicas e deduzimos que os estudantes e o jovem profissional montarão o quebra cabeça, simplesmente juntado peças Estamos ensinando a eles estratégias para isso?
  • 3. CEPAS|USP..... Problema Questões chaves Trabalho duro! Para obter bons resultados Solução Caixa preta + Alguma ajuda especial
  • 4. CEPAS|USP..... O pensamento hidrogeológico ….  O pensamento hidrogeológico é baseado na forma pessoal de ver o mundo do hidrogeólogo  Um hidrogeólogo não é um SER independente do seu mundo e isolado das suas crenças.
  • 5. CEPAS|USP..... Quantos anos tem o planeta Terra?  Caso a Bíblia cristã seja sua fonte de referência (e crença) científica, a idade deveria ser de 5520 anos (isto nos anos 1560).  Caso a geologia (como a conhecemos hoje) seja sua base de crença, achamos que ela tenha uns 4,5 bilhões de anos
  • 6. CEPAS|USP..... Então também pode mudar segundo escolas filosóficas?  Como você analisa o gráfico? Concentração(mg/L) Tempo (dias) Se você é um estatístico da escola positivista, provavelmente tiraria o dado ‘fora da reta’, acreditando ser um erro (fora da tendência) Um fenomenólogo tentaria analisar as causas desse desvio para explicar o gráfico
  • 7. CEPAS|USP.....  O hidrogeólogo precisa estar preparado para mudar os seus paradigmas • Mudanças na recarga em áreas urbanas (modificado de Foster et al 1993) A recarga do aquífero é maior em uma cidade (com impermeabilização) ou em área de vegetação natural? Uma zona urbana aumenta a recarga do aquífero
  • 8. CEPAS|USP..... Provar a verdade com métodos diretos e indiretos  Método direto: quero saber se a água de um poço está contaminado  Método 1. Tirar uma amostra de água 2. Analisar a água nos parâmetros de potabilidade 3. Comparar os resultados com as normas de potabilidade do país.
  • 9. CEPAS|USP..... Método indireto:  Pode-se provar que Papai Noel não existe, cientificamente por métodos indiretos
  • 10. CEPAS|USP..... Papai Noel não existe: uma prova científica (com evidências indiretas)  Existem 2 bilhões de crianças (<18anos) no mundo;  Papai Noel não visita os hindus, judeus e budistas. Isso reduz a 378 milhões;  Há 3,5 crianças por lar, isto é 108 milhões de casas (Segundo o Bureau de Referências de Populações)  Papai Noel tem 31 horas de Natal (considerando que viaja de E-W e o fuso horário)  Isso resultaria em 967,7 visitas/s (1 cristão bom em cada casa)  Papai Noel tem, então, 1/1000 s para estacionar seu trenó, sair, baixar pela chaminé, por os presentes, comer algo, subir, e sair para a próxima casa.  Considerando-se que as casas seja homogeneamente distribuídas (para facilitar as contas), seriam 1.25km/casa, com um total de 121,5 milhões km.
  • 11. CEPAS|USP..... Papai Noel não existe  Isso faz que a velocidade do trenó do Papai Noel tenha que ser de 1046km/s.  Considerando que a carga do trenó é de 500mil ton (isso se cada criança não ganhe mais que um jogo de Lego).  Uma rena tem a capacidade de transporte de 136kg. Mesmo que existam renas voadoras e sua capacidade de transporte seja 10 vezes maior, isso faz com que sejam necessárias 360.000 renas. Todo o conjunto teria, então, 54 mil ton.  554 mil ton. viajando a 1046 km/s criaria uma enorme resistência no ar. A fricção causaria uma energia de 14,3x1019 joules/s. Deter tudo isso em 1/1000 seg., também exigiria uma força de 17.000Gs.
  • 12. CEPAS|USP..... Papai Noel não existe  Um Papai Noel com 113kg seria imobilizado por uma força de 1.957.258 kgf. Nada vivo poderia resistir a esse impacto!!  Então, está provado: Papai Noel NÃO existe! Cientificamente falando e por evidências físicas indiretas (partindo-se do princípio que Papai Noel segue as leis da física)!
  • 13. CEPAS|USP..... O pensamento hidrogeológico ...  A ciência é baseada em muita estatística, mas somente quando existe uma relação de causa e efeito isso realmente funciona.  Foi provado cientificamente que as cegonhas trazem os bebês: Em uma vila de pescadores, os ninhos de cegonhas acompanhavam a chegada dos bebês (r2 >0,7)
  • 14. CEPAS|USP..... O pensamento hidrogeológico ... A ciência não se constrói de forma isolada (sobretudo hoje em dia) A ciência é o acúmulo de muita informação Pude olhar mais longe porque estava nos ombros de gigantes Isaac Newton
  • 15. CEPAS|USP..... As ‘leis’ do pensamento hidrogeológico  A hidrogeologia é baseada nas leis físicas da hidráulica de meios porosos e fraturados  A hidrogeologia é uma resposta da água ao meio geológico  A hidrogeologia trabalha com dados, mas esses têm que ser interpretados baseados em modelos conceituais
  • 16. CEPAS|USP..... Modelo conceptual  Uma simplificação que nos serve para um propósito…., mas tem que ser suficientemente detalhado para o objetivo que se necessita  Uma mentalização: homens e mulheres fechem os olhos e imaginem a Angelina Jolie (ou Scarlett Johansson) e o Brad Pitt (ou George Clooney) nus
  • 17. CEPAS|USP..... Um modelo conceitual de Brad e Jolie Suficiente? Houve decepções? Mas serve para os objetivos de identificação de um e de outro
  • 18. CEPAS|USP..... Problema Questões chaves Modelos conceituais (sucessivos) Método Insight Dados & informações existentes Conhecimento próprio sobre o tema Forma da pessoa ver o mundo Trabalho duro! & resultados SoluçãoHipótese baseada em modelo conceitual prévio
  • 19. CEPAS|USP..... Modelo conceitual em hidrogeologia é baseado em  Geologia  Hidrogeologia  Hidrologia  Hidroquímica  Hidrologia isotópica  Química de contaminantes  Claro, muita imaginação…
  • 20. CEPAS|USP..... Ferramentas para construção de modelo conceitual Propósito Técnica Geologia • Geometria e estrutura do aquífero • Mapeamento geológico de superfície e seções geológicas • Geofísica (superfície e perfilagens elétrica de poços) • Interpretação de ambientes de sedimentação e geologia estrutural/tectônica Hidrogeologia • Característica hidráulica do aquífero • Testes hidráulicas em poço (discreta/obturador e completa) • Distribuição de cargas hidráulicas no tempo e espaço • Avaliações de recarga/descarga • Modelação numérica de aquíferos e corpos de água superficial Hidrologia • Interação água superficial e subterrânea • Hidrógrafa de rio • Medições de vazão de rio • Cargas hidráulicas de corpos superficiais e variação no tempo • Balanço hídrico e excedente hídrico Hidrogeoquímica • Qualidade e uso da água • Anomalias geoquímicas • Interpretação de fluxo • Análise química e sua interpretação • Coleta discreta de água e gases em poços, corpos de água superficial e chuvas Hidrologia isotópica • Interpretação de fluxo e origem e mistura de água • Recarga e sua característica de temperatura/gases • Coleta de água (incl. chuva) para traçadores naturais e artificiais • Datação da água • Conteúdo de gases Geoquímica de contaminantes • Qualidade da água e uso • Traçador no fluxo, circulação e mescla • Análise química da água • Coleta de água de poço e outras fontes • Coleta durante teste hidráulico e intervalo obturado em poço
  • 21. CEPAS|USP..... Tipos de sistemas fluviais e características gerais em seção (exagero vertical)
  • 22. CEPAS|USP..... Ferramentas para construção de modelo conceitual Propósito Técnica Geologia • Geometria e estrutura do aquífero • Mapeamento geológico de superfície e seções geológicas • Geofísica (superfície e perfilagens elétrica de poços) • Interpretação de ambientes de sedimentação e geologia estrutural/tectônica Hidrogeologia • Característica hidráulica do aquífero • Testes hidráulicas em poço (discreta/obturador e completa) • Distribuição de cargas hidráulicas no tempo e espaço • Avaliações de recarga/descarga • Modelação numérica de aquíferos e corpos de água superficial Hidrologia • Interação água superficial e subterrânea • Hidrógrafa de rio • Medições de vazão de rio • Cargas hidráulicas de corpos superficiais e variação no tempo • Balanço hídrico e excedente hídrico Hidrogeoquímica • Qualidade e uso da água • Anomalias geoquímicas • Interpretação de fluxo • Análise química e sua interpretação • Coleta discreta de água e gases em poços, corpos de água superficial e chuvas Hidrologia isotópica • Interpretação de fluxo e origem e mistura de água • Recarga e sua característica de temperatura/gases • Coleta de água (incl. chuva) para traçadores naturais e artificiais • Datação da água • Conteúdo de gases Geoquímica de contaminantes • Qualidade da água e uso • Traçador no fluxo, circulação e mescla • Análise química da água • Coleta de água de poço e outras fontes • Coleta durante teste hidráulico e intervalo obturado em poço
  • 23. CEPAS|USP.....  Testes de bombeamento e de slug para determinação das características hidráulicas do aquífero e sua geometría
  • 24. CEPAS|USP..... Equipamentos para estudos de aquíferos fraturados complexos Câmera de inspeção ótica; imageamento acústico; gama natural e heat pulse flowmeter Sistema de obturação de seções do poço, (bombas, transdutores e termômetro) para testes hidráulicos e coleta
  • 25. CEPAS|USP..... Nosso food truck! Testes hidráulicos com obturadores em poços
  • 26. CEPAS|USP..... Ferramentas para construção de modelo conceitual Propósito Técnica Geologia • Geometria e estrutura do aquífero • Mapeamento geológico de superfície e seções geológicas • Geofísica (superfície e perfilagens elétrica de poços) • Interpretação de ambientes de sedimentação e geologia estrutural/tectônica Hidrogeologia • Característica hidráulica do aquífero • Testes hidráulicas em poço (discreta/obturador e completa) • Distribuição de cargas hidráulicas no tempo e espaço • Avaliações de recarga/descarga • Modelação numérica de aquíferos e corpos de água superficial Hidrologia • Interação água superficial e subterrânea • Hidrógrafa de rio • Medições de vazão de rio • Cargas hidráulicas de corpos superficiais e variação no tempo • Balanço hídrico e excedente hídrico Hidrogeoquímica • Qualidade e uso da água • Anomalias geoquímicas • Interpretação de fluxo • Análise química e sua interpretação • Coleta discreta de água e gases em poços, corpos de água superficial e chuvas Hidrologia isotópica • Interpretação de fluxo e origem e mistura de água • Recarga e sua característica de temperatura/gases • Coleta de água (incl. chuva) para traçadores naturais e artificiais • Datação da água • Conteúdo de gases Geoquímica de contaminantes • Qualidade da água e uso • Traçador no fluxo, circulação e mescla • Análise química da água • Coleta de água de poço e outras fontes • Coleta durante teste hidráulico e intervalo obturado em poço
  • 27. CEPAS|USP..... Aquífero alimenta o rio estiagem Aquífero período seco Aquífero realimentado pela chuva Reserva renováveis anuais Vazão 1 Vazão 2 Vazão diferencial Determinação da recarga ou descarga do rio para o aquífero Relação água subterrânea e superficial e clima
  • 28. CEPAS|USP..... Ferramentas para construção de modelo conceitual Propósito Técnica Geologia • Geometria e estrutura do aquífero • Mapeamento geológico de superfície e seções geológicas • Geofísica (superfície e perfilagens elétrica de poços) • Interpretação de ambientes de sedimentação e geologia estrutural/tectônica Hidrogeologia • Característica hidráulica do aquífero • Testes hidráulicas em poço (discreta/obturador e completa) • Distribuição de cargas hidráulicas no tempo e espaço • Avaliações de recarga/descarga • Modelação numérica de aquíferos e corpos de água superficial Hidrologia • Interação água superficial e subterrânea • Hidrógrafa de rio • Medições de vazão de rio • Cargas hidráulicas de corpos superficiais e variação no tempo • Balanço hídrico e excedente hídrico Hidrogeoquímica • Qualidade e uso da água • Anomalias geoquímicas • Interpretação de fluxo • Análise química e sua interpretação • Coleta discreta de água e gases em poços, corpos de água superficial e chuvas Hidrologia isotópica • Interpretação de fluxo e origem e mistura de água • Recarga e sua característica de temperatura/gases • Coleta de água (incl. chuva) para traçadores naturais e artificiais • Datação da água • Conteúdo de gases Geoquímica de contaminantes • Qualidade da água e uso • Traçador no fluxo, circulação e mescla • Análise química da água • Coleta de água de poço e outras fontes • Coleta durante teste hidráulico e intervalo obturado em poço
  • 29. CEPAS|USP..... Geoquímica de aquíferos baseada em amostragens Amostragem com Westbay com portas múltiplas
  • 31. CEPAS|USP..... Ferramentas para construção de modelo conceitual Propósito Técnica Geologia • Geometria e estrutura do aquífero • Mapeamento geológico de superfície e seções geológicas • Geofísica (superfície e perfilagens elétrica de poços) • Interpretação de ambientes de sedimentação e geologia estrutural/tectônica Hidrogeologia • Característica hidráulica do aquífero • Testes hidráulicas em poço (discreta/obturador e completa) • Distribuição de cargas hidráulicas no tempo e espaço • Avaliações de recarga/descarga • Modelação numérica de aquíferos e corpos de água superficial Hidrologia • Interação água superficial e subterrânea • Hidrógrafa de rio • Medições de vazão de rio • Cargas hidráulicas de corpos superficiais e variação no tempo • Balanço hídrico e excedente hídrico Hidrogeoquímica • Qualidade e uso da água • Anomalias geoquímicas • Interpretação de fluxo • Análise química e sua interpretação • Coleta discreta de água e gases em poços, corpos de água superficial e chuvas Hidrologia isotópica • Interpretação de fluxo e origem e mistura de água • Recarga e sua característica de temperatura/gases • Coleta de água (incl. chuva) para traçadores naturais e artificiais • Datação da água • Conteúdo de gases Geoquímica de contaminantes • Qualidade da água e uso • Traçador no fluxo, circulação e mescla • Análise química da água • Coleta de água de poço e outras fontes • Coleta durante teste hidráulico e intervalo obturado em poço
  • 32. CEPAS|USP..... San José (Costa Rica) e a origem de suas águas subterrâneas Valle Central
  • 33. CEPAS|USP..... Origem das águas subterrâneas no Aquífero Colima (Costa Rica)
  • 34. CEPAS|USP..... Ferramentas para construção de modelo conceitual Propósito Técnica Geologia • Geometria e estrutura do aquífero • Mapeamento geológico de superfície e seções geológicas • Geofísica (superfície e perfilagens elétrica de poços) • Interpretação de ambientes de sedimentação e geologia estrutural/tectônica Hidrogeologia • Característica hidráulica do aquífero • Testes hidráulicas em poço (discreta/obturador e completa) • Distribuição de cargas hidráulicas no tempo e espaço • Avaliações de recarga/descarga • Modelação numérica de aquíferos e corpos de água superficial Hidrologia • Interação água superficial e subterrânea • Hidrógrafa de rio • Medições de vazão de rio • Cargas hidráulicas de corpos superficiais e variação no tempo • Balanço hídrico e excedente hídrico Hidrogeoquímica • Qualidade e uso da água • Anomalias geoquímicas • Interpretação de fluxo • Análise química e sua interpretação • Coleta discreta de água e gases em poços, corpos de água superficial e chuvas Hidrologia isotópica • Interpretação de fluxo e origem e mistura de água • Recarga e sua característica de temperatura/gases • Coleta de água (incl. chuva) para traçadores naturais e artificiais • Datação da água • Conteúdo de gases Geoquímica de contaminantes • Qualidade da água e uso • Traçador no fluxo, circulação e mescla • Análise química da água • Coleta de água de poço e outras fontes • Coleta durante teste hidráulico e intervalo obturado em poço
  • 35. CEPAS|USP..... Contaminação ajuda a determinar fluxo da água subterrânea  Fluxo obtido em poços rasos não bate com o modelo conceitual esperado Zona com poços com nitrato/amônio
  • 37. CEPAS|USP..... Dr. Ricardo Hirata Diretor - CEPAS Instituto de Geociências Rua do Lago 562 São Paulo (SP), Brasil CEP: 05508-900 Fone: (5511) 3091-4804 Fax: (5511) 3091-4106 rhirata@usp.br

Notas do Editor

  1. Based on all these results, we designed a multilevel system to be installed within the fractured rock aquifer. A CMT system will be installed later within the shallow units.