Plano de mídia - 1/9/2015

145 visualizações

Publicada em

Aula da disciplina Plano de Mídia, do curso de Publicidade e Propaganda do Centro Universitário Senac, em 1º de setembro de 2015.

Publicada em: Marketing
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
145
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Plano de mídia - 1/9/2015

  1. 1. Plano de Mídia 1º de setembro de 2015
  2. 2. Audiência da TV - I Renato Cruz – Senac2  O peoplemeter registra automaticamente as emissoras sintonizadas pelo aparelho de TV do domicílio.  Os dados são transmitidos em tempo real para Grande São Paulo, Grande Rio de Janeiro, Grande Belo Horizonte, Grande Porto Alegre, Grande Curitiba, Salvador, Recife e Distrito Federal.  As demais praças recebem o dado no dia seguinte. Fonte: Ibope.
  3. 3. Audiência da TV - II Renato Cruz – Senac3  Cada indivíduo do domicílio possui uma identificação.  São instalados até quatro aparelhos por domicílios  Um ponto de audiência em uma praça X não equivale ao mesmo número de telespectadores representados por um ponto de audiência em uma praça Y.  Em São Paulo, o universo é de 6.711.263 domicílios e 19.654.145 indivíduos. Um ponto de audiência equivale a 1% dos respectivos universos.  O Ibope usa cerca de 6.000 Peoplemeters, sendo 750 na Grande São Paulo.  Maiores audiências da TV. Fonte: Ibope .
  4. 4. Audiência de impressos Renato Cruz – Senac4 Em jornais e revistas, considera-se a tiragem (número de exemplares impressos) multiplicada pelo número médio de leitores para cada exemplar. No Brasil, a maioria das publicações considera que cada exemplar tem em média de quatro leitores. Fonte: NAKAMURA, Rodolfo. Mídia: como fazer um planejamento de mídia na prática. São Paulo: Farol Forte, 2009.
  5. 5. Os maiores jornais * Renato Cruz – Senac5 * Circulação paga em 2014 / Fonte: ANJ Posição Título Estado Circulação média Variação 1 Folha de S. Paulo SP 351.745 19,31% 2 O Globo RJ 333.860 24,79% 3 Super Notícia MG 318.067 5,16% 4 Daqui GO 203.157 25,95% 5 Extra RJ 205.994 -8,70% 6 Zero Hora RS 210.661 14,59% 7 O Estado de S. Paulo SP 237.901 1,29% 8 Diário Gaúcho RS 152.310 -4,50% 9 Correio do Povo RS 123.062 -12,22% 10 Meia Hora RJ 114.036 -8,94%
  6. 6. As maiores revistas semanais* Renato Cruz – Senac6 * Circulação paga de janeiro a setembro de 2014 / Fonte: Aner Posiçã o Título Editora Circulação média Variação 1 Veja Abril 1.167.928 9,16% 2 Época Globo 390.709 0,70% 3 IstoÉ Três 322.518 -3,09% 4 Caras Caras 264.195 -21,24% 5 Ana Maria Abril 142.690 -24,46% 6 Contigo Abril 136.199 -7,69% 7 Tititi Abril 128.806 -29,20% 8 Malu Alto Astral 116.311 -7,79% 9 Viva Mais Abril 102.494 -25,25% 10 Minha Novela Abril 98,692 -32,42%
  7. 7. Audiência de outros meios Renato Cruz – Senac7  Em uma avenida ou rodovia (outdoors, painéis iluminados e outras mídias), pode-se considerar o número médio de veículos que trafegam pela via;  Em trens, o número médio de usuários;  Em estações rodoviárias, aeroviárias ou ferroviárias ou mesmo em elevadores e shoppings, número médio de pessoas que transitam pelo local. Fonte: NAKAMURA, Rodolfo. Mídia: como fazer um planejamento de mídia na prática. São Paulo: Farol Forte, 2009.
  8. 8. Público-alvo Renato Cruz – Senac8  Quando se analisa a audiência de um veículo, deve-se levar em conta quantas pessoas fazem parte do objetivo da campanha, ou seja, fazem parte do target. Fonte: NAKAMURA, Rodolfo. Mídia: como fazer um planejamento de mídia na prática. São Paulo: Farol Forte, 2009.
  9. 9. Cobertura geográfica Renato Cruz – Senac9  Bairros em uma cidade;  Regiões da cidade (por ex. zona sul de São Paulo);  Cidades;  Regiões metropolitanas;  Regiões de um Estado (por ex. oeste do Paraná, litoral catarinense e Vale do Jequitinhonha)  Estados;  Regiões do País;  Países;  Continentes (por ex. América Latina). Fonte: NAKAMURA, Rodolfo. Mídia: como fazer um planejamento de mídia na prática. São Paulo: Farol Forte, 2009.
  10. 10. Áreas Nielsen Renato Cruz – Senac10  Área I: Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia.  Área II: Minas Gerais, Espírito Santo e Estado do Rio de Janeiro (excluindo-se os municípios da Área III).  Área III: Grande Rio de Janeiro: Rio de Janeiro, Niterói, Nova Iguaçu, Duque de Caxias, Nilópolis, São Gonçalo e São João do Mereci.  Área IV: Grande São Paulo: São Paulo, Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Guarulhos, Osasco, Embu e Taboão da Serra.  Área V: Estado de São Paulo (excluindo-se os municípios da Área IV).  Área VI: Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.  Área VII: Mato Grosso do Sul, Goiás e Distrito Federal. Fonte: NAKAMURA, Rodolfo. Mídia: como fazer um planejamento de mídia na prática. São Paulo: Farol Forte, 2009.

×