Mauro OsorioMauro Osorio23-04-201323-04-2013Contexto Regional noEstado do Rio deJaneiro
Variação da participação relativa das unidades federativas entre1970 e 2010 no PIB nacionalFonte: elaboração própria a par...
Número de empregos formais e posição entre as Unidades Federativaspara a indústria de transformação nos anos de 1985 e 201...
Arrecadação do ICMS nas Unidades da Federaçãoem 2000, 2003, 2004, 2005 e 2010 - Valores Correntes (R$1.000)UFArrecadação A...
Variação do número de empregos formais nasUnidades Federativas do Sudeste, entre marçode 2012 e fevereiro de 2013Unidade T...
Ranking das unidades federativas em relação ao percentual depessoas residentes em aglomerados subnormais sobre a população...
Número de jovens, entre 18 e 24 anos, que não trabalham nem estudam epeso destes no total da população desta faixa, nas Re...
Ranking do número de jovens, entre 18 e 24 anos, que não trabalham nem estudam epeso destes no total da população desta fa...
Fonte: INEP/MEC.Observação: nesta tabela encontram-se os 20 piores resultados entre os 60 municípios com mais de 50 mil ha...
Cidade do Rio de Janeiro: história de capitalidade e articulaçõescom a velha província Porto e fortificação militar Cent...
1960 e bifurcação Paul KrugmanBifurcação e forças centrípetas e centrífugas Gunnar MyrdallCausação circular cumulativa ...
Cidade do Rio e antigo ERJ: 1960/1974 Fragilidade na reflexão regional Equívoco na estratégia regional Crise institucio...
Evolução política e institucional no território cariocae o golpe de 1964 Rio nacional / Rio local Processo de cassações ...
O novo Estado do Rio de Janeiro: 1974/2012 Governo Faria Lima e a fusão Governo Chagas Freitas Primeiro e segundo gover...
Prospecção de futuros para o Rio de Janeiro• Reestruturação do Setor Público• Estratégia e coordenação de política• Políti...
Prospecção de futuros para o Rio de Janeiro• Governança metropolitana• Política de adensamento e complexos produtivos– Com...
"Na maior parte dos casos, os grandes problemasnacionais são tratados de forma isolada (...). Assim, sãofeitos estudos e p...
• Albert Hirschman– Para o autor o problema do desenvolvimento nãoreside na falta de um ou vários elementosindispensáveis,...
Receita publica/pib UF Gráfico
Ranking dos Vinte Municípios do Sudeste com maiorRCL per capita em 2011UF MUNICIPIO RCL per capitaRanking por RCLper capit...
RCL per capita em 2011Municípios eRegiões de GovernoRCL percapita2011Mesquita 1.002,43Nova Iguaçu 962,41Belford Roxo 872,0...
Obrigado!Mauro OsorioProfessor da UFRJ e autor de“Rio Nacional, Rio Local:mitos e visões da crise carioca e fluminense”Coo...
Contexto Regional no Estado do Rio de Janeiro - Mauro Osório
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Contexto Regional no Estado do Rio de Janeiro - Mauro Osório

1.158 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.158
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Contexto Regional no Estado do Rio de Janeiro - Mauro Osório

  1. 1. Mauro OsorioMauro Osorio23-04-201323-04-2013Contexto Regional noEstado do Rio deJaneiro
  2. 2. Variação da participação relativa das unidades federativas entre1970 e 2010 no PIB nacionalFonte: elaboração própria a partir do Anuário Estatístico do IBGE de 1992 e Contas Regionais 2009.Observação: em 1970, somatório da participação do antigo estado do Rio de Janeiro e da Guanabara.Unidades da Federaçãoe Grandes Regiões1970 2010Variação%1970-2009Região Norte 2,2 5,3 147,5Região Nordeste 11,7 13,5 15,0Região Sudeste 65,6 55,4 -15,5Minas Gerais 8,3 9,3 12,6Espírito Santo 1,2 2,2 84,6Rio de Janeiro 16,7 10,8 -35,2São Paulo 39,4 33,1 -16,1Região Sul 16,7 16,5 -1,2Região Centro-Oeste 3,9 9,3 140,3Brasil 100,0 100,0 -
  3. 3. Número de empregos formais e posição entre as Unidades Federativaspara a indústria de transformação nos anos de 1985 e 20111985 2011Unidade TerritorialEmprego Indústriade TransformaçãoPosição Indústriade TransformaçãoEmpregoIndústria deTransformaçãoPosição Indústriade TransformaçãoMinas Gerais 392.529 4 831.949 2Rio de Janeiro 520.334 2 451.372 6São Paulo 2.492.802 1 2.835.337 1Rio Grande do Sul 502.318 3 737.945 3Paraná 235.514 6 677.810 4Santa Catarina 286.345 5 644.455 5Fonte: RAIS/MTE
  4. 4. Arrecadação do ICMS nas Unidades da Federaçãoem 2000, 2003, 2004, 2005 e 2010 - Valores Correntes (R$1.000)UFArrecadação AnualICMS 2000Arrecadação AnualICMS 2004Arrecadação AnualICMS 2010SUDESTE 48.355.674 75.928.080 149.471.073Minas Gerais 7.562.362 13.221.765 27.187.513Rio de Janeiro 8.169.917 13.051.843 23.001.955São Paulo 30.618.862 45.922.469 92.316.759BRASIL 82.317.405 138.249.445 270.732.470Fonte: Secretaria de Fazenda, Finanças ou Tributação
  5. 5. Variação do número de empregos formais nasUnidades Federativas do Sudeste, entre marçode 2012 e fevereiro de 2013Unidade TerritorialInd.Ext.MineralInd. deTransf.ConstruçãoCivilComércio Serviços TotalRegião Sudeste 4,0 0,8 3,9 3,8 3,3 2,7Minas Gerais 3,5 2,2 4,9 3,9 3,2 2,9Espirito Santo 3,3 1,8 0,6 4,6 3,0 2,7Rio de Janeiro 4,9 2,5 6,9 3,1 2,7 3,0Sao Paulo 4,8 0,1 2,4 3,8 3,6 2,5BRASIL 4,1 1,1 3,6 3,9 3,7 2,9Fonte: CAGED/MTE
  6. 6. Ranking das unidades federativas em relação ao percentual depessoas residentes em aglomerados subnormais sobre a populaçãototal, no ano de 2010Rank Unidade Federativa População TotalHabitantes dedomicíliossubnormaisPercentual de habitantes dedomicílios subnormaisda população1 Pará 7.566.369 1.267.159 16,752 Amapá 667.234 108.086 16,203 Rio de Janeiro 15.936.268 2.023.744 12,704 Amazonas 3.476.658 381.307 10,975 Pernambuco 8.770.723 875.378 9,986 Espírito Santo 3.501.693 243.327 6,957 Bahia 13.992.202 970.940 6,948 São Paulo 41.033.567 2.715.067 6,629 Maranhão 6.568.693 348.074 5,3010 Ceará 8.439.947 441.937 5,2419 Rio Grande do Sul 10.641.426 297.540 2,8021 Paraná 10.406.307 217.223 2,0923 Santa Catarina 6.226.708 75.737 1,22- Brasil 190.072.903 11.425.644 6,01Fonte: RAIS/MTE
  7. 7. Número de jovens, entre 18 e 24 anos, que não trabalham nem estudam epeso destes no total da população desta faixa, nas Regiões Administrativas eÁreas de Planejamento da cidade do Rio de Janeiro, em 2010Fonte: CENSO 2010 / IBGERegiões Administrativas e Áreasde PlanejamentoNem Trabalham NemEstudamPopulação de 18 a 24anosPeso Percentual dos que NemTrabalham, Nem EstudamAP1 8.471 34.086 24,9II Centro 529 3.904 13,6AP2 18.342 96.366 19,0XXVII Rocinha 2.907 10.329 28,1AP3 71.960 266.750 27,0XXIX Complexo do Alemão 2.822 8.589 32,9XXVIII Jacarezinho 1.974 5.086 38,8AP4 23.125 103.267 22,4AP5 64.235 195.314 32,9XIX Santa Cruz 16.337 42.511 38,4XVII Bangu 17.974 51.145 35,1Cidade do Rio de Janeiro 186.133 695.782 26,8Cidade de São Paulo 308.123 1.326.854 23,2Cidade de Belo Horizonte 58.623 294.683 19,9
  8. 8. Ranking do número de jovens, entre 18 e 24 anos, que não trabalham nem estudam epeso destes no total da população desta faixa, nos municípios* das periferias dasRegiões Metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, em 2010Fonte: IBGE* Apenas os municípios com 50 mil ou mais habitantes# MunicípiosRegiãoMetrop.Peso Percentual dosque Nem Trabalham,Nem Estudam# MunicípiosRegiãoMetrop.Peso Percentual dosque Nem Trabalham,Nem Estudam1 São Caetano do Sul RMSP 14,9 31 Carapicuíba RMSP 28,32 Nova Lima RMBH 16,7 32 Embu RMSP 28,83 Santo André RMSP 19,7 33 Seropédica RMRJ 29,14 Cotia RMSP 22,3 34 Nilópolis RMRJ 29,55 Contagem RMBH 22,4 35 Embu-Guaçu RMSP 29,86 Niterói RMRJ 22,5 36 Itaboraí RMRJ 29,97 São Bernardo do Campo RMSP 22,5 37 Esmeraldas RMBH 30,28 Lagoa Santa RMBH 22,6 38 Santa Isabel RMSP 30,69 Santana de Parnaíba RMSP 22,8 39 Mauá RMSP 30,710 Osasco RMSP 23,3 40 São Gonçalo RMRJ 31,211 Barueri RMSP 23,5 41 Suzano RMSP 31,212 Taboão da Serra RMSP 23,6 42 Mesquita RMRJ 31,413 Pedro Leopoldo RMBH 23,9 43 Francisco Morato RMSP 31,614 Betim RMBH 25,4 44 São João de Meriti RMRJ 31,815 Jandira RMSP 25,7 45 Itapevi RMSP 31,916 Sabará RMBH 25,7 46 Maricá RMRJ 32,317 Caieiras RMSP 25,7 47 Itaquaquecetuba RMSP 32,418 Diadema RMSP 26,2 48 Guapimirim RMRJ 33,019 Ibirité RMBH 26,3 49 Duque de Caxias RMRJ 33,320 Cajamar RMSP 26,7 50 Belford Roxo RMRJ 33,821 Guarulhos RMSP 26,8 51 Itapecerica da Serra RMSP 34,022 Vespasiano RMBH 27,0 52 Nova Iguaçu RMRJ 34,123 Poá RMSP 27,2 53 Magé RMRJ 35,524 Arujá RMSP 27,5 54 Queimados RMRJ 36,125 Santa Luzia RMBH 27,5 55 Itaguaí RMRJ 36,326 Ribeirão das Neves RMBH 27,9 56 Japeri RMRJ 40,627 Ribeirão Pires RMSP 28,0 57 Franco da Rocha RMSP 40,928 Mogi das Cruzes RMSP 28,1 - Total Periferia Rio de Janeiro RMRJ 32,129 Ferraz de Vasconcelos RMSP 28,1 - Total Periferia São Paulo RMSP 26,530 Mairiporã RMSP 28,2 - Total Periferia Belo Horizonte RMBH 25,3
  9. 9. Fonte: INEP/MEC.Observação: nesta tabela encontram-se os 20 piores resultados entre os 60 municípios com mais de 50 mil habitantes das três RMs em exame.IDEB 2011 – Ensino fundamental de 1o ao 5o anoRanking da rede pública dos municípios das Periferias das RMs RJ,SP e BH com mais de 50 mil habitantesRanking Municípios RM IDEB 20111 Belford Roxo RMRJ 3,82 Japeri RMRJ 3,83 Magé RMRJ 3,94 Nova Iguaçu RMRJ 4,15 São Gonçalo RMRJ 4,16 São João de Meriti RMRJ 4,17 Mesquita RMRJ 4,18 Queimados RMRJ 4,29 Duque de Caxias RMRJ 4,210 Seropédica RMRJ 4,311 Guapimirim RMRJ 4,312 Marica RMRJ 4,313 Niterói RMRJ 4,414 Nilópolis RMRJ 4,415 Itaquaquecetuba RMSP 4,516 Itaguaí RMRJ 4,517 Jandira RMSP 4,518 Itaboraí RMRJ 4,619 Francisco Morato RMSP 4,820 Ferraz de Vasconcelos RMSP 4,9
  10. 10. Cidade do Rio de Janeiro: história de capitalidade e articulaçõescom a velha província Porto e fortificação militar Centro político, econômico e cultural Rio cidade-capital 1920/1960: auto-estima e pacto com a eterna prosperidade O antigo ERJ e a Capital da República
  11. 11. 1960 e bifurcação Paul KrugmanBifurcação e forças centrípetas e centrífugas Gunnar MyrdallCausação circular cumulativa Albert HirschmanLinkages e sinergias
  12. 12. Cidade do Rio e antigo ERJ: 1960/1974 Fragilidade na reflexão regional Equívoco na estratégia regional Crise institucional na velha província
  13. 13. Evolução política e institucional no território cariocae o golpe de 1964 Rio nacional / Rio local Processo de cassações e particularidade carioca Marco de poder
  14. 14. O novo Estado do Rio de Janeiro: 1974/2012 Governo Faria Lima e a fusão Governo Chagas Freitas Primeiro e segundo governo Brizola Governo Moreira Franco Governo Marcello Alencar Governos Garotinho e RosinhaGovernos Sérgio Cabral
  15. 15. Prospecção de futuros para o Rio de Janeiro• Reestruturação do Setor Público• Estratégia e coordenação de política• Política territorializada para a cidade e Regiões de Governo• As Olimpíadas a serviço da cidade ou a cidade a serviço dasOlimpíadas?• Política de Transporte de Massas• Política Habitacional, Favelas e UPPs
  16. 16. Prospecção de futuros para o Rio de Janeiro• Governança metropolitana• Política de adensamento e complexos produtivos– Complexo do Petróleo e Gás– Complexo do Turismo, Entretenimento, Cultura, Mídia e Esporte– Complexo da Saúde– Complexo vinculado à Construção Civil– Complexo da Inovação e Economia da Defesa
  17. 17. "Na maior parte dos casos, os grandes problemasnacionais são tratados de forma isolada (...). Assim, sãofeitos estudos e proposições sobre a questão [fundiária],urbana, regional, saneamento, habitação, e outros. (...)Alguns autores parecem não se dar conta de que estãotentando solucionar problemas parciais sem levar emconta o fato de que fazem parte de um todo, mais ainda,parecem ignorar que tais problemas comumente seoriginam em outra área do campo social que pode,inclusive, imprimir-lhe uma dinâmica própria“.Wilson Cano
  18. 18. • Albert Hirschman– Para o autor o problema do desenvolvimento nãoreside na falta de um ou vários elementosindispensáveis, como capital e educação, mas nadeficiência do processo de combinação desseselementos. O fundamental, portanto, seria “gerare revigorar a ação humana em determinadosentido”
  19. 19. Receita publica/pib UF Gráfico
  20. 20. Ranking dos Vinte Municípios do Sudeste com maiorRCL per capita em 2011UF MUNICIPIO RCL per capitaRanking por RCLper capita SudesteES Presidente Kennedy 21.613,45 1ºMG São Gonçalo do Rio Abaixo 12.948,99 2ºSP Paulínia 10.673,52 3ºRJ Porto Real 10.615,20 4ºRJ Quissamã 10.225,11 5ºSP Borá 9.536,14 6ºMG Serra da Saudade 9.402,40 7ºMG Cachoeira Dourada 8.701,54 8ºES Anchieta 8.610,67 9ºSP Nova Castilho 8.035,99 10ºRJ Macaé 7.296,35 11ºSP Cubatão 6.892,06 12ºMG Grupiara 6.826,24 13ºSP São Sebastião 5.961,14 14ºSP Águas de São Pedro 5.923,76 15ºSP Zacarias 5.871,09 16ºES Itapemirim 5.727,14 17ºSP Louveira 5.724,85 18ºSP São Caetano do Sul 5.688,59 19ºRJ Armação dos Búzios 5.681,94 20ºFonte: FINBRA
  21. 21. RCL per capita em 2011Municípios eRegiões de GovernoRCL percapita2011Mesquita 1.002,43Nova Iguaçu 962,41Belford Roxo 872,08São João de Meriti 807,68São Gonçalo 695,60Estado do Rio de Janeiro 2.160,10São Paulo 2.320,63Sudeste 2.132,96Rio Grande do Sul 1.929,08Fonte: FINBRA
  22. 22. Obrigado!Mauro OsorioProfessor da UFRJ e autor de“Rio Nacional, Rio Local:mitos e visões da crise carioca e fluminense”Coordenador do Observatório de estudos sobre oRio de Janeiro – FND/UFRJmauroosorio@uol.com.br

×