PIRACICABA E SEU RIO<br />Construindo Uma Relação Sadia<br />
Carlos Elson e Marco Aurélio<br />5 de setembro de 2010.<br />
Saindo a pé da rodoviária, esta foi a primeira visão da margem. <br />O Arvoredo fornece um belo efeito, mesmo de longe. <...
Notamos logo que a rua marginal cede uma boa calçada para os visitantes. <br />
No dia em que estivemos lá, no mês de setembro, era fase de baixa. <br />As pedras expostas provocam a espuma na correntez...
Os galpões antigos são sede do salão de humor, que tivemos a sorte <br />de encontrar aberto. Veja como o rio está baixo. ...
Evitamos esta área. Retornamos sem carrapatos. Apesar do recado um tanto <br />assustador, considerei o aviso gentil e fra...
Turistas dão uma volta de uns 15 minutos pelo rio. Tarde quente... <br />Quem resiste? <br />
Não resistimos! Então vi o Marco sorrindo e feliz. Valeu. <br />
Barco simples, passeio legal. Imagina que música puseram prá tocar... <br />Ela mesma: “O Rio de Piracicaba, botou suas ág...
Olha a rampa, ou pier, donde saimos.<br />E a música tocando alto. O tempo todo da viagem no barco... <br />
O lado direito do sentido em que o rio corre é totalmente preservado <br />como parque. Ruas, calçadas, bares e mesinhas, ...
Chaminé preservada. Não me pergunte a história.<br />Mas é evidente a preocupação da cidade em conservar registros arquite...
Mesinhas, guarda-sol, uma breja...  Resistir, quem há de?<br />A margem esquerda possui ampla calçada para os visitantes a...
A margem esquerda: bares e casinhas antigas: Tudo tombado.<br />A cidade explora o rio turisticamente de modo inteligente....
Rio na baixa. Passeio curto: muita pedra no caminho.  <br />
Ei crianças, tchau! <br />
Ei, vocês do barco – tchau também! <br />
O centro comercial ficou afastado do rio. Muito bom!  <br />
O rio tá sujo. Mas há vários animais. Uma turma de capivara deu mó show.<br />Vacilei e perdi o enquadramento. <br />
Uma canoa no rio. Tema recorrente na pintura. E se eu desse um zoom? <br />
Não ficou legal essa cena? Captei com o zoom. <br />Escadas sempre compõem um cenário bom. O barquinho, então, muito bucól...
A ribanceira do rio revela que a cheia derruba árvores. <br />
Rastros da correnteza violenta na cheia. <br />
Mais raízes arrancadas pela correnteza na cheia.<br />Nessa parte haviam algumas capivaras que o turistas adoraram ver.  <...
Mobiliário simples e forte. A ausencia de calçamento mostra respeito pelo rio.<br />Ah, a riqueza da vida simples! <br />
Namorar olhando o rio... Quanta paz! <br />
Casa do Povoador: sede de uma Ong que luta pela preservação e limpeza do rio.<br />
Militante da defesa do rio. Responsável pela Casa do Povoador e atividades <br />culturais que ali acontecem.  <br />
Uma aula sobre o rio, a cidade e como o primeiro salão de humor foi combinado <br />no Mackenzie, no campus da Maria Antôn...
A queixa mais forte é sobre a poluição da cidade de São Paulo, que <br />acaba atingindo o rio Piracicaba. Enquanto São Pa...
Esse é o Marcão. Feliz por ter saído de São Paulo. <br />O sonho dele, agora, é ver Curitiba. <br />
A Casa do Povoador é um espaço cultural, onde vimos exposição de humor.<br />Esse é o responsável, que nos atendeu muito b...
Achei legal.<br />E cliquei. <br />
Rasinho, rasinho. Estando do lado esquerdo do rio vê-se que a margem direita não<br /> tem construções, exceto os galpões ...
Por sobre a ponte, indo pro salão de humor. <br />
Torneio regional... Imagina a balbúrdia na finalíssima.<br />
Quem trouxe o frango e a tubaína? <br />
O finalzinho do véu de noiva. Não fui ver o alto da cascata, dizem que é bonito.<br />Esse negócio de noiva pode ser arapu...
Peguei de longe, com o zoom. Neguinho notou e parece que não gostou.<br />Mas, amigo, dá uma limpadinha no final do conves...
Olha como é largo o rio!<br />À direita o salão de humor. Mas esta é outra apresentação. Vocês vão gostar...<br />
Acabô.<br />Parabéns aos piracicabanos pelo<br />carinho com o rio.<br />Preocupação ambiental, <br />turismo inteligente,...
PIRACICABA E SEU RIO<br />Construindo Uma Relação Sadia<br />CARLOS ELSON & MARCO AURÉLIO<br /><ul><li>Fau-Mack
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O rio de piracicaba

1.300 visualizações

Publicada em

Dois alunos da fau-mack vão à Piracicaba para ver como a cidade lida com o rio e a resposta urbanística do município. Ficaram favoravelmente surpresos e apresentam diversas fotos da visita.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.300
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O rio de piracicaba

  1. 1. PIRACICABA E SEU RIO<br />Construindo Uma Relação Sadia<br />
  2. 2. Carlos Elson e Marco Aurélio<br />5 de setembro de 2010.<br />
  3. 3. Saindo a pé da rodoviária, esta foi a primeira visão da margem. <br />O Arvoredo fornece um belo efeito, mesmo de longe. <br />
  4. 4. Notamos logo que a rua marginal cede uma boa calçada para os visitantes. <br />
  5. 5. No dia em que estivemos lá, no mês de setembro, era fase de baixa. <br />As pedras expostas provocam a espuma na correnteza. <br />
  6. 6. Os galpões antigos são sede do salão de humor, que tivemos a sorte <br />de encontrar aberto. Veja como o rio está baixo. <br />
  7. 7. Evitamos esta área. Retornamos sem carrapatos. Apesar do recado um tanto <br />assustador, considerei o aviso gentil e franco. <br />
  8. 8. Turistas dão uma volta de uns 15 minutos pelo rio. Tarde quente... <br />Quem resiste? <br />
  9. 9. Não resistimos! Então vi o Marco sorrindo e feliz. Valeu. <br />
  10. 10. Barco simples, passeio legal. Imagina que música puseram prá tocar... <br />Ela mesma: “O Rio de Piracicaba, botou suas águas prá fora...” <br />
  11. 11. Olha a rampa, ou pier, donde saimos.<br />E a música tocando alto. O tempo todo da viagem no barco... <br />
  12. 12. O lado direito do sentido em que o rio corre é totalmente preservado <br />como parque. Ruas, calçadas, bares e mesinhas, só do lado esquerdo. <br />
  13. 13. Chaminé preservada. Não me pergunte a história.<br />Mas é evidente a preocupação da cidade em conservar registros arquitetônicos. <br />
  14. 14. Mesinhas, guarda-sol, uma breja... Resistir, quem há de?<br />A margem esquerda possui ampla calçada para os visitantes aproveitarem. <br />Os bares ficam do outro lado da calçada e o pessoal atravessa a rua prá te servir.<br />
  15. 15. A margem esquerda: bares e casinhas antigas: Tudo tombado.<br />A cidade explora o rio turisticamente de modo inteligente. <br />
  16. 16. Rio na baixa. Passeio curto: muita pedra no caminho. <br />
  17. 17. Ei crianças, tchau! <br />
  18. 18. Ei, vocês do barco – tchau também! <br />
  19. 19. O centro comercial ficou afastado do rio. Muito bom! <br />
  20. 20. O rio tá sujo. Mas há vários animais. Uma turma de capivara deu mó show.<br />Vacilei e perdi o enquadramento. <br />
  21. 21. Uma canoa no rio. Tema recorrente na pintura. E se eu desse um zoom? <br />
  22. 22. Não ficou legal essa cena? Captei com o zoom. <br />Escadas sempre compõem um cenário bom. O barquinho, então, muito bucólico, não? <br />
  23. 23. A ribanceira do rio revela que a cheia derruba árvores. <br />
  24. 24. Rastros da correnteza violenta na cheia. <br />
  25. 25. Mais raízes arrancadas pela correnteza na cheia.<br />Nessa parte haviam algumas capivaras que o turistas adoraram ver. <br />
  26. 26. Mobiliário simples e forte. A ausencia de calçamento mostra respeito pelo rio.<br />Ah, a riqueza da vida simples! <br />
  27. 27. Namorar olhando o rio... Quanta paz! <br />
  28. 28. Casa do Povoador: sede de uma Ong que luta pela preservação e limpeza do rio.<br />
  29. 29. Militante da defesa do rio. Responsável pela Casa do Povoador e atividades <br />culturais que ali acontecem. <br />
  30. 30. Uma aula sobre o rio, a cidade e como o primeiro salão de humor foi combinado <br />no Mackenzie, no campus da Maria Antônia. Consegue imaginar humor no Mackenzie?<br />
  31. 31. A queixa mais forte é sobre a poluição da cidade de São Paulo, que <br />acaba atingindo o rio Piracicaba. Enquanto São Paulo não despoluir o Tietê, Piracicaba sofre. <br />
  32. 32. Esse é o Marcão. Feliz por ter saído de São Paulo. <br />O sonho dele, agora, é ver Curitiba. <br />
  33. 33. A Casa do Povoador é um espaço cultural, onde vimos exposição de humor.<br />Esse é o responsável, que nos atendeu muito bem e falou muto sobre o rio e sua história <br />
  34. 34. Achei legal.<br />E cliquei. <br />
  35. 35. Rasinho, rasinho. Estando do lado esquerdo do rio vê-se que a margem direita não<br /> tem construções, exceto os galpões antigos, tombados. Prédios novos, só lá longe. <br />
  36. 36. Por sobre a ponte, indo pro salão de humor. <br />
  37. 37. Torneio regional... Imagina a balbúrdia na finalíssima.<br />
  38. 38. Quem trouxe o frango e a tubaína? <br />
  39. 39. O finalzinho do véu de noiva. Não fui ver o alto da cascata, dizem que é bonito.<br />Esse negócio de noiva pode ser arapuca. Tô fora. <br />
  40. 40. Peguei de longe, com o zoom. Neguinho notou e parece que não gostou.<br />Mas, amigo, dá uma limpadinha no final do convescote, ok? <br />
  41. 41. Olha como é largo o rio!<br />À direita o salão de humor. Mas esta é outra apresentação. Vocês vão gostar...<br />
  42. 42. Acabô.<br />Parabéns aos piracicabanos pelo<br />carinho com o rio.<br />Preocupação ambiental, <br />turismo inteligente, <br />respeito ao rio e ao seu espaço.<br />Tudo que não soubemos fazer<br />em São Paulo. Felizmente eles <br />parecem ter aprendido <br />com nossos erros.<br />Fiquei muito impressionado em<br />ver como a cidade lida com <br />seu patrimônio natural.<br />Vi, também, que não basta um <br />município cuidar bem do rio:<br />todas as cidades da mesma bacia <br />precisam atuar em harmonia. <br />Se isto ocorrer, o rio de <br />Piracicabase salvará.<br />Ele é majestoso: merece isso. <br />
  43. 43. PIRACICABA E SEU RIO<br />Construindo Uma Relação Sadia<br />CARLOS ELSON & MARCO AURÉLIO<br /><ul><li>Fau-Mack
  44. 44. Setembro de 2010 a d.
  45. 45. Inverno no hemisfério meridional.</li>

×