A Biblioteca de Babel

946 visualizações

Publicada em

Famoso conto de Jorge Luis Borges ilustrado em Sketchup. Salas hexagonais num arranjo inifinito onde homens vagueiam em busca de um livro: O Livro.

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
946
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Biblioteca de Babel

  1. 1. a biblioteca de babel jorge luis borges
  2. 2. O universo(que outros chamam aBiblioteca) constituí- se de um número indefinido, e quiçá infinito, de galerias hexagonais...
  3. 3. ... com vastos poços de ventição no centro, cercado por varandas baixíssimas.
  4. 4. De qualquerhexágono, veem-se os pisos inferiores e superiores: interminavelmente.
  5. 5. A distribuição das galerias é invariável.Vinte estantes, em cinco longas prateleiras por lado cobrem todos os lados, menos dois.Sua altura, que é a dosandares, excede apenas a de um bibliotecário normal.
  6. 6. Uma das frentes livres leva a umsaguão estreito, quedesenboca em outra galeria, idêntica à primeira e a todas.
  7. 7. À esquerda e à direita do saguão, há dois sanitários minúsculos.Um permite dormir em pé; outro satisfazer as necessidades fecais.
  8. 8. Por aí passa a escadaespiral, quese abisma ese eleva ao longe.
  9. 9. No saguão há umespelho, que duplica as aparências fielmente.Os homens costumaminferir desse espelhoque a Biblioteca não é infinita (se o fosse realmente, para que essa duplicação ilusória?)...
  10. 10. ...prefiroimaginar queas superfícies polidasrepresentam e prometem o infinito...
  11. 11. A luz provém de algumas frutasesféricas que levam o nome de lâmpadas. Há duas em cada hexágono: transversais. A luz que emitem éinsuficiente, incessant e.
  12. 12. Como todos os homens daBiblioteca, viajei na minha juventude;peregrinei em busca de um livro...
  13. 13. ...talvez ocatálogo dos catálogos.
  14. 14. Agora que meus olhos quase não podem decifrar o queescrevo, preparo-me para morrer, a poucas léguas do hexágono em que nasci.
  15. 15. Agora que meus olhos quase nãopodem decifrar o queescrevo, preparo-me para morrer, apoucas léguas dohexágono em que nasci.
  16. 16. Morto, mãospiedosas nãofaltarão queme tirem pela varanda afora...
  17. 17. ... minha sepultura será o ar insondável...
  18. 18. ... meu corpo se fundirá dilatadamente e se corromperá e dissolverá no ventooriginado pela queda que é infinita.
  19. 19. Afirmo que a Bilioteca éinterminável.
  20. 20. Os idealistas argúem que as salas hexagonais são uma forma necessária do espaçoabsoluto, ou, pelo menos, uma intuição do espaço.
  21. 21. Alegam que éinconcebível uma salatriangular ou pentagonal.
  22. 22. (Os místicos pretendem que o êxtase lhes reveleuma câmara circularcom um grande livrocircular de lombadacontínua, que segue toda a volta da parede...
  23. 23. ... mas seutestemunhoé suspeito; suas palavras obscuras.
  24. 24. Esse livro cíclico é Deus.
  25. 25. Para mim ésuficiente, p or ora, repetir o ditame clássico...
  26. 26. A Biblioteca éuma esfera cujo centro cabal é qualquerhexágono, cujacircunferência é inacessível.
  27. 27. a biblioteca de babel jorge luis borges
  28. 28. a biblioteca de babel Aqui os primeiros dois parágrafos de Ficções, traduzido por CarlosN e j a r, 1 9 72 , E d i t o r a A b r i l s o b l i c e n ç a d a E d i t o r a G l o b o , i l u s t r a d o v i a S ke t c h u p 8 .
  29. 29. a biblioteca de babelalunoeterno.blogspot.com

×