ROBÓTICA NA REABILITAÇÃO DE PESSOAS COM                 LIMITAÇÕES     José de Moura Júnior1, Wyllian Fressatti1, Késsia R...
Atualmente existem várias pesquisas de desenvolvimento na área da robótica,mas seus estudos não se encontram somente na ár...
Segundo o Dr. Gene Emmer, aproximadamente 1% da população mundialnecessita de cadeira de rodas para se locomover [Emmer 20...
É indicado para pessoas adultas que possuam paralisia dos membros inferiores,que tenham mobilidade dos membros superiores ...
ReferênciasArgo          Medical          Technologies           (2011).              “Technology”.<http://www.argomedtec....
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Robótica na reabilitação de pessoas com limitações (2011)

2.027 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.027
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Robótica na reabilitação de pessoas com limitações (2011)

  1. 1. ROBÓTICA NA REABILITAÇÃO DE PESSOAS COM LIMITAÇÕES José de Moura Júnior1, Wyllian Fressatti1, Késsia Rita da Costa Marchi 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí – PR – Brasil juniormouraj@hotmail.com, wyllian@unipar.br, kessia@unipar.br Resumo. Este artigo realiza uma abordagem sobre robótica aplicada à reabilitação de pessoas com limitações físico-motoras. Essas novas tecnologias poderão ajudar essas pessoas a ter uma oportunidade de realizar tarefas que antes seriam impossíveis. Com o avanço da Robótica, a cada dia, esta possibilidade se torna mais próxima. Como exemplo dessa evolução, surge o Asimo da Honda, um robô humanóide que possui tecnologia avançada, e utilizando-se de sensores, interage com o ambiente. Dispositivos como o eLEGS, ReWalk e Rex são inovadores na área da reabilitação, que podem auxiliar pessoas para que possam se locomover.1. IntroduçãoDurante muitos anos a humanidade vem buscando formas de facilitar o trabalho,ganhando tempo e tendo maior agilidade com trabalhos que trazem certas dificuldadesaos seres humanos, assim surgem as máquinas, para auxiliar nas tarefas diáriasprincipalmente em setores da indústria. Em busca de máquinas “pensantes”, surgiramalgumas ideias de como fazer com que a parte mecânica interagisse com o meio, comjunção da mecânica e eletrônica, surge a robótica. O termo robot (robô) foi utilizado pela primeira vez pelo escritor Karel Capek,em 1920, quando escreveu uma história com o nome “Rossum’s Universal Robots”. Emtcheco a palavra robota tem o significado de “trabalho escravo”. A figura 01 mostra afoto do Robô de Capek [CITI 2011]. Figura 01: Robô de Capek(http://robotics.dem.uc.pt/norberto/nova/pdfs/gregosxxi.pdf) Com o passar dos anos, a tecnologia foi avançando e com isso, novas ideiassurgindo, no século XX já são empregados esses robôs, agora chamados “robôsindustriais” os quais auxiliam em vários segmentos da indústria, como indústriaautomotiva, de alimentos, química, entre outras. Esses robôs utilizados na indústria possuem alta precisão na execução das tarefas,seu trabalho pode ser executado várias vezes, o quanto forem necessárias. Assim, podemser utilizados por até 24 horas diárias, o que seria difícil para uma pessoa.
  2. 2. Atualmente existem várias pesquisas de desenvolvimento na área da robótica,mas seus estudos não se encontram somente na área relacionada à indústria, mastambém vem sendo aplicadas à área médica, como por exemplo, na construção depróteses inteligentes que são utilizadas por pessoas com alguma deficiência físicamotora congênita ou adquirida, de forma a propiciar alguma mobilidade para a mesma.2. RobóticaA Robótica é uma ciência que abrange várias áreas como eletrônica, mecânica,cinemática e inteligência artificial, entre outras. A robótica se utiliza de vários componentes eletrônicos, comomanipuladores(motores, articulações, por exemplo), microprocessador(o cérebro damáquina) que faz o controle e execução de todas ações que devem ser realizadas,sensores de movimento, sensores de distância, entre outros. As ações realizadas pelo robô dependem de instruções que são definidas por umsoftware, esse é armazenado na memória do CI1 juntamente com o processador para quesejam executadas.2.1. Exemplo de utilização: ASIMOVárias pesquisas são voltadas para o desenvolvimento de robôs humanóides, ou seja,máquinas com aspectos físicos do ser humano, inclusive com capacidade de interagircom o ambiente, como exemplo temos o Asimo(Advanced Step in Innovative Mobility,Figura 02) que foi construído pela Honda Motor Co., Ltd. Figura 02: Robô Asimo da Honda (http://informatica.hsw.uol.com.br/asimo.htm) O Asimo é um robô humanóide que foi construído para auxiliar pessoas em tarefascomuns de casa, ele é capaz de entender comandos por voz, andar de forma suave, podendoaté subir escadas. Possui sensores que indicam sua velocidade e através de um giroscópio,indica em que posição ele se encontra, ajustando assim o equilíbrio para que se movimentecomo uma pessoa, embora seja bem avançado, necessita de uma pessoa para fazer ocontrole de todos seus movimentos. Há ainda outros robôs que são parecidos com o Asimo,sendo eles: o QRIO da Sony, o HOAP-1 da Fujitsu, e ainda há dois que são usados paralevar remédios, raios-x entre outras funções dentro do hospital [HOWSTUFFWORKSBRASIL 2011].3. Aplicação em ReabilitaçãoSegundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 1 bilhão de pessoas de todoo mundo possui algum tipo de deficiência [OMS 2011].1 CI – Circuito Integrado: é um circuito eletrônico miniatura onde se encontram dispositivossemicondutores.
  3. 3. Segundo o Dr. Gene Emmer, aproximadamente 1% da população mundialnecessita de cadeira de rodas para se locomover [Emmer 2011]. Com o avanço das pesquisas na área da automação e biomecânia, cientistas estãoem busca de dispositivos que ajudem pessoas com limitações a realizarem tarefas docotidiano, como abrir uma porta, levantar ou andar, por exemplo. Atualmente, existem empresas em busca de dispositivos que atendam àsnecessidades de pessoas que utilizam cadeira de rodas.3.1. eLEGSRecentemente foi desenvolvido um exoesqueleto, os eLEGS (figura 03) desenvolvidopela Berkeley Bionics, no início chamado de HULC (Human Universal Load Carrier)[Berkeley Bionics 2011], o qual permite que paraplégicos consigam se locomover, essedispositivo faz com que a pessoa com limitação possa ficar em pé e atingir até 3 km/h. Figura 03 – Dispositivo Robótico eLEGS (Folha de S.Paulo) Seu controle se dá através de motores e sensores de movimento, baseado eminterface homem-máquina, esses sensores fazem a leitura da intenção do usuário, agindode acordo com aquilo que é desejado, através de um computador em tempo real, paraque esses movimentos sejam executados de forma mais natural possível. Para sua utilização é necessário um treinamento, devido a isso, sua utilização porenquanto estará disponível apenas para clínicas de reabilitação, podendo chegar aoambiente doméstico até 2013. Dados técnicos: peso de aproximadamente 20kg, velocidade de 3km/h, suabateria possui duração de 6 horas, são necessárias muletas, podendo ser utilizado porpessoas que possuam entre 1,58 e 1,95 m de altura, pesar até 100kg e que consigampassar de uma cadeira de rodas para uma cadeira normal.3.2. ReWalkO ReWalk (Figura 04) da Argo Medical Technologies é baseado em sensores demovimento que utiliza sofisticados algoritmos para realizar a análise dos movimentosdo corpo e através de botões de controle, acionar a caminhada, por exemplo.
  4. 4. É indicado para pessoas adultas que possuam paralisia dos membros inferiores,que tenham mobilidade dos membros superiores para que possam fazer a seleção dosmovimentos que desejam fazer como andar, sentar, ficar em pé, e que possuam umesqueleto saudável. Necessita de aprovação médica para sua utilização. Figura 04 – Dispositivo ReWalk (www.nerdrops.com) Dados técnicos: peso de aproximadamente 18kg, velocidade de 3km/h, suabateria possui duração de 8 horas, é obrigatória a utilização de muletas.3.3. RexRex (Figura 05), desenvolvido pela Rex Bionics, permite que o usuário caminhe com osbraços livres, podendo subir e descer escadas, movimentar-se para os lados, andar emsuperfícies inclinadas. O usuário fica de forma confortável ao se mover com odispositivo, construído de material forte e resistente, o Rex pode ser utilizado porpessoas que necessitam de cadeira de rodas, mas que conseguem se transferir com oauxílio dos braços. Sua aplicação ainda se dá em casos em que a pessoa possua distrofiamuscular, esclerose múltipla, por exemplo. Figura 05 – Dispositivo Rex da Rex Bionics (www.rexbionics.co.nz) Dados técnicos: peso de aproximadamente 39kg, velocidade de 3m/s, sua bateriapossui duração de 2 horas, não são necessárias muletas.4. MetodologiaPara realização deste trabalho foi feita uma revisão bibliográfica em materiais comoartigos, jornais e sites da Internet.5. ConclusãoA Robótica aplicada à reabilitação vem ganhando cada vez mais espaço em pesquisas, poisexistem muitas pessoas que necessitam desse tipo de equipamento, a demanda é grande eatuando em conjunto com a área médica, pode atribuir grandes avanços para humanidade.
  5. 5. ReferênciasArgo Medical Technologies (2011). “Technology”.<http://www.argomedtec.com/technology.asp >. Acesso em 28/07/2011.Berkeley Bionics (2011) “Exoskeletons”. <http://berkeleybionics.com/exoskeletons>.Acesso em 27/07/2011.Cembranelli, F. (2011) “Como a eLegs da Berkeley Bionics está ajudando paraplégicosa “andar”! <empreendersaude.com.br/2011/07/02/como-a-elegs-da-berkeley-bionics-esta-ajudando-paraplegicos-a-andar >. Acesso em 26/07/2011.Citi (2011) “História Da Robótica”.<www.citi.pt/educacao_final/trab_final_inteligencia_artificial/historia_da_robotica.html>.Acesso em 25/07/2011.DEMEC (UFMG) (2011). “A História da Robótica (Automação)”.<ftp://novell.demec.ufmg.br/lrss/Robotica_Graduacao_Pos/Aula1A_historico.pdf>.Acesso em 20/07/2011.Emmer, G (2011) “EXOSKELETON Information about the coming revolution ofExoskeleton Suits for wheelchair users”. <http://www.exoskeleton-suit.com/Introduction.html>>. Acesso em 29/07/2011.Ezabella, F. Máquinas fazem paraplégicos andarem. Ciência. São Paulo, 12 dez. 2010.Folha de S.Paulo. p. C14.Howstuffworks Brasil (2011) “Como funciona o ASIMO”.<http://informatica.hsw.uol.com.br/asimo.htm>. Acesso em 28/07/2011.Korckievicz B. (2010) “ReWalk: Tecnologia para deficientes”.<http://www.nerdrops.com/noticias/tecnologia-noticias/rewalk-tecnologia-para-deficientes>. Acesso em 28/0/2011.Lockheedmartin (2011) “HULC”.<http://www.lockheedmartin.com/products/hulc/index.html>. Acesso em 27/07/2011.Organização Mundial da Saúde (2011) “Informe mundial sobre la discapacidad”.<http://www.who.int/disabilities/world_report/2011/es/index.html>. Acesso em28/07/2011.Park A. (2011) “eLegs Exoskeleton”.<http://www.time.com/time/specials/packages/article/0,28804,2029497_2030618_2029794,00.html>. Acesso em 29/07/2011.Rewalk (2011) “ReWalk-I Now Available”. < http://rewalk.us >. Acesso em28/07/2011.Rexbionics (2011) “What is Rex?” <http://www.rexbionics.co.nz/What-is-Rex.aspx>.Acesso em 28/07/2011.ROBOTICALIVRE (2011) “Robótica Livre – A História da Robótica”.<http://www.roboticalivre.com/introduc-o-e-historia-da-robotica-3.html>. Acesso em25/07/2011.

×