A integração da agenda 21 local nos municípios Realidade ou utopia
     O que é a Agenda 21 Local? <ul><li>É um processo participativo </li></ul><ul><li>Envolve toda a comunidade local  </l...
Origem histórica <ul><li>Carta de Ålborg.  </li></ul><ul><li>Conferência Europeia das Cidades (e Vilas) Sustentáveis </li>...
A multi-sectorialidade da A21L Ambiente Economia Sociedade Planeamento e Gestão municipal
Meta proposta e objectivo <ul><li>“ Pensar globalmente, agir localmente” </li></ul><ul><ul><li>cooperação intermunicipal <...
Princípios da Sustentabilidade <ul><li>Prevenção  </li></ul><ul><li>Precaução </li></ul><ul><li>Poluidor Pagador  </li></u...
Como se prepara um processo de Agenda 21 Local? <ul><li>Diagnóstico dos problemas existentes </li></ul><ul><ul><li>consult...
Processo de Agenda 21 Local <ul><li>Reuniões abertas ou informativas  </li></ul><ul><li>Fóruns comunitários/debates públic...
Como estabelecer parcerias <ul><li>Grupo gestor de um fundo local para a sustentabilidade  </li></ul><ul><li>Grupo respons...
Conclusões <ul><li>A realidade nacional </li></ul><ul><li>A realidade europeia </li></ul><ul><li>A conjuntura </li></ul><u...
A realidade nacional
A realidade europeia <ul><li>O número de países envolvidos neste processo, passou de 12 numa fase inicial para 34 no iníci...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A IntegraçãO Da Agenda Local 21 Nos Municipios

1.486 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

A IntegraçãO Da Agenda Local 21 Nos Municipios

  1. 1. A integração da agenda 21 local nos municípios Realidade ou utopia
  2. 2.     O que é a Agenda 21 Local? <ul><li>É um processo participativo </li></ul><ul><li>Envolve toda a comunidade local </li></ul><ul><li>Visa a protecção do ambiente e o desenvolvimento sustentável. </li></ul>Preparação e implementação de um plano de acção estratégico de longo prazo
  3. 3. Origem histórica <ul><li>Carta de Ålborg. </li></ul><ul><li>Conferência Europeia das Cidades (e Vilas) Sustentáveis </li></ul><ul><li>Conferência do Rio </li></ul>
  4. 4. A multi-sectorialidade da A21L Ambiente Economia Sociedade Planeamento e Gestão municipal
  5. 5. Meta proposta e objectivo <ul><li>“ Pensar globalmente, agir localmente” </li></ul><ul><ul><li>cooperação intermunicipal </li></ul></ul><ul><ul><li>integração das políticas socio-económicas na política de desenvolvimento sustentável </li></ul></ul><ul><ul><li>programas de sensibilização </li></ul></ul>
  6. 6. Princípios da Sustentabilidade <ul><li>Prevenção </li></ul><ul><li>Precaução </li></ul><ul><li>Poluidor Pagador </li></ul><ul><li>Cooperação </li></ul><ul><li>Trabalhar dentro do ecossistema </li></ul><ul><li>Democracia </li></ul><ul><li>Subsidariedade </li></ul><ul><li>Transparência </li></ul><ul><li>Participação Pública </li></ul>
  7. 7. Como se prepara um processo de Agenda 21 Local? <ul><li>Diagnóstico dos problemas existentes </li></ul><ul><ul><li>consulta às comunidades locais e aos diversos grupos de interesses, </li></ul></ul><ul><ul><li>criação de um forum ou parceria local para o acompanhamento do processo </li></ul></ul><ul><li>Preparação e a implementação de um Plano de Acção </li></ul><ul><li>Monitorização e revisão desse Plano de Acção </li></ul>
  8. 8. Processo de Agenda 21 Local <ul><li>Reuniões abertas ou informativas </li></ul><ul><li>Fóruns comunitários/debates públicos </li></ul><ul><li>Questionários/sondagens à população ou a grupos alvo </li></ul><ul><li>Workshops com a comunidade </li></ul><ul><li>Planeamento multi-sectorial </li></ul><ul><li>Informações sobre o processo de A21L </li></ul><ul><li>Grupos de trabalho temáticos </li></ul>
  9. 9. Como estabelecer parcerias <ul><li>Grupo gestor de um fundo local para a sustentabilidade </li></ul><ul><li>Grupo responsável pelo processo de A21L. </li></ul><ul><li>Grupo de parceiros com um papel consultivo </li></ul><ul><li>Grupo interdepartamental da Câmara Municipal de natureza consultiva </li></ul><ul><li>Grupo de parceiros sectorial para as questões de ambiente </li></ul><ul><li>Grupo de parceiros externo visando objectivos sectoriais </li></ul>
  10. 10. Conclusões <ul><li>A realidade nacional </li></ul><ul><li>A realidade europeia </li></ul><ul><li>A conjuntura </li></ul><ul><li>Os componentes da acção </li></ul>
  11. 11. A realidade nacional
  12. 12. A realidade europeia <ul><li>O número de países envolvidos neste processo, passou de 12 numa fase inicial para 34 no início do século XXI </li></ul>

×