Décimo passo

571 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
571
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Décimo passo

  1. 1. PASSO 10Continuamosfazendo oinventário pessoale, quandoestávamoserrados, nós oadmitíamosprontamente
  2. 2. LEITURABIBLICAGÊNESIS31:45-55
  3. 3. Então, tomou Jacó uma pedra e erigiu-a por coluna. E disseJacó a seus irmãos: Ajuntai pedras. E tomaram pedras, efizeram um montão,e comeram ali sobre aquele montão. Echamou-lhe Labão Jegar-Saaduta; porém Jacó chamou-lheGaleede. Então, disse Labão: Este montão seja, hoje, portestemunha entre mim e ti;por isso, se chamou o seu nomeGaleede e Mispa, porquanto disse: Atente o SENHOR entre mime ti, quando nós estivermos apartados um do outro. Se afligiresas minhas filhas e se tomares mulheres além das minhas filhas,mesmo que ninguém esteja conosco, atenta que Deus étestemunha entre mim e ti. Disse mais Labão a Jacó: Eis aquieste mesmo montão, e eis aqui esta coluna que levantei entremim e ti. Este montão seja testemunha,e esta coluna sejatestemunha de que eu não passarei este montão para lá e que tunão passarás este montão e esta coluna para cá, para mal. ODeus de Abraão e o Deus de Naor, o Deus de seu pai, julguementre nós. E jurou Jacó pelo Temor de Isaque, seu pai. Esacrificou Jacó um sacrifício na montanha e convidou seusirmãos para comerem pão; e comeram pão e passaram a noite namontanha. E levantou-se Labão pela manhã,de madrugada, ebe¼ou seus filhos e suas filhas, e abençoou-os;e partiu e voltouLabão ao seu lugar.
  4. 4. Todos temos fraquezas particulares.Muitas vezes,é útilEstabelecer limites pessoais para sustentar as áreas maisFracas. Talvez necessitemos definir claramente nossosComprometimentos com outros, talvez necessitemos afirmarUm acordo sobre certos limites a fim de conservar a paz.Uma vez estabelecidos os limites, se faz necessáriaHonestidade para mantê-los.
  5. 5. JACÓ, e seu sogro LABÃO tinham alguns conflitos.Enquantotentavam resolvê-los, encontraram num acordo,estabelecendo um limite claramente definido e erguendo ummonumento que servisse de lembrança do comprometimento.a restauração da confiança em nosso relacionamento,fazparte da recuperação.
  6. 6. PARA ISSO PRECISAMOS DEFINIR NOSSAS EXPECTATIVAS EINGRESSAR NOS COMPROMETIMENTOS COM CAUTELA. SOMOS APENASRESPONSÁVEIS POR NOSSA PRÓPRIA HONESTIDADE PERANTE OSOLHOS VIGILANTES DE DEUS.ESSES COMPROMETIMENTOSRELACIONAIS NÃO DEVEM SER ASSUMIDOS LEVIANAMENTE.MAS,QUANDO O FAZEMOS, DEVEM SER CUIDADOSAMENTE MANTIDOS.
  7. 7. MEDITANDO...
  8. 8. PRECISANDODEPERDÃOOUTRAVEZRomanos5:3-5
  9. 9. Romanos 5;3-5E não somente isto, mas tambémnos gloriamos nas tribulações, sabendoque a tribulação produz a paciência; e apaciência, a experiência; e a experiência,a esperança. E a esperança não trazconfusão, porquanto o amor de Deus estáderramado em nosso coração pelo EspíritoSanto que nos foi dado.
  10. 10. Talvez não tenhamos paciência conosco mesmo quandocontinuamos praticando os mesmos PECADOS sempre denovo. Isso pode fazer com que nos desanimemos ou podemosestar com medo de estar condenados as RECAÍDASMat 18;21,22
  11. 11. Se esse deve ser a nossa atitude em relação aos outros,por acaso não faz sentido que tratemos a nós mesmoscom igual bondade? Devemos ser tão PACIENTES conoscocomo Deus espera que sejamos com os outros.Aprender aesperar pacientemente é uma característica importanteque devemos desenvolver.
  12. 12. SALMO 40“ESPEREI COMPACIÊNCIA NOSENHOR,E ELE SE INCLINOUPARA MIM,E OUVIUO MEU CLAMOR”
  13. 13. Cada vez que confessamoso nosso pecado e aceitamoso PERDÃO DE DEUS, temosa oportunidade de exercera nossa esperança e fé,assim,fortalecê-las. Já nãoprecisamos nos ESCONDERenvergonhados cada vez quecaímos. Podemos confessarnossas faltas,arrependimentos, e seguira diante.O AMOR DE DEUSpor nós se reafirma cadavez que confiamos nele.dessa forma,o SENHOR nosajuda a manter a nossacabeça levantada, nãoimporta o que aconteça.
  14. 14. LIDANDOCONTRAARAIVAEFÉSIOS4:26,27
  15. 15. Irai-vos e nãopequeis; não se ponhao sol sobre a vossaira. Não deis lugar aodiabo.
  16. 16. Para muitos de nós, é bastantedifícil lutar contra a irritação.Alguns temos um histórico deraiva,e assim tentamos reprimiros nossos sentimentos.OutrosOcultamos os sentimentos decoragem,fingindo que não existePorque,no passado,nuncapudemos expressá-los.Se algunsdos nossos problemas derivamde NÃO SABER EXPRESSARapropriadamente a nossairritação,é possível que nãoprocuremos lidar com eles.Talvez tentamos “deixá-los delado”, com a esperança de quedesapareçam.
  17. 17. Avaliar como lidar com aIrritação de forma adequada épare importante de nossoinventário diário.Uma saída éestabelecer um tempo limitediário para lutar com a nossacoragem,um tempo paraencontrar a maneira deexpressar os nossos sentimentose,então abandoná-los. Lutarcontra a irritação rapidamenteé importante,pois, quandodeixamos que amadureça,ela seconverte em amargura.Aamargura é a raiva que foienterrada e teve tempo paraCrescer(Ef 4:21-31)
  18. 18. OS ALCÓLICOSANÔNIMOSensinam que NUNCADEVEMOSchegar ao ponto deestar muito famintos,ZANGADOS,só ou cansados.Podemos conseguirisso se logolidarmoscom a RAIVA logoque apareça.
  19. 19. OS EXERCÍCIOSESPIRITUAIS1 Timóteo 4:7,8
  20. 20. Mas rejeita as fábulasprofanas e de velhas eexercita-te a ti mesmo empiedade. Porque o exercíciocorporal para poucoaproveita, mas a piedadepara tudo é proveitosa,tendo a promessa da vidapresente e da que há devir.
  21. 21. É espantoso o que osseres humanos podemconseguir como resultadode esforços persistentese disciplinados.Quantasvezes vimos ginastastreinados ou outrosatletas e nos maravilhamosdiante da desenvolturadas suas apresentações.Entendemos quedesenvolveram essashabilidades através de umtreinamento rigoroso,que éo que distingue osverdadeiros atletas dosespectadores.
  22. 22. Realizar o NOSSOINVENTÁRIO PESSOAL,exige umaAUTODISCIPLINAsemelhante.A palavra quetraduz por EXERCÍCIOneste texto bíblico sereferiaespecificamente, aotreinamento disciplinadoque era praticado pelosginastas notempo de Paulo.
  23. 23. A força e a agilidade espiritualvem apenas através da prática.Precisamos desenvolver nossosmúsculos espirituais por meio deesforços perseverante e dadisciplina diária.Continuarfazendo o nosso INVENTÁRIO éuma disciplina que precisamosdesenvolver.
  24. 24. Como o ATLETA,podemos motivar a nós mesmos paracontinuar praticando e disciplinadamente as rotinasdiárias com os olhos na nossa recompensa futura.Os resultados não chegam de um dia para o outro.Mas, quando praticamos essa disciplina a cada dia,no final colheremos os benefícios.
  25. 25. PERSEVERANÇA2 Timóteo 2:1-12
  26. 26. Tu, pois, meu filho, fortifica-te na graça que há em Cristo Jesus. E oque de mim, entre muitas testemunhas, ouvistes confia-o a homensfiéis, que sejam idôneos para também ensinarem os outros. Sofre,pois, comigo, as aflições, como bom soldado de Jesus Cristo. Ninguémque milita se embaraça com negócio d esta vida, a fim de agradaràquele que o alistou para a guerra. E, se alguém também milita, não écoroado se não militar legitimamente. O lavrador que trabalha deve sero primeiro a gozar dos frutos. Considera o que digo, porque o Senhorte dará entendimento em tudo. Lembra-te de que Jesus Cristo,que éda descendência de Davi, ressuscitou dos mortos, segundo o meuevangelho; pelo que sofro trabalhos e até prisões, como um malfeitor;mas a palavra de Deus não está presa. Portanto,tudo sofro por amordos escolhidos, para que também eles alcancem a salvação que está emCristo Jesus com glória eterna. Palavra fiel é esta: que, se morrermoscom ele, também com ele viveremos; se sofrermos, também com elereinaremos; se o negarmos, também ele nos negará; se formos infiéis,ele permanece fiel; não pode negar-se a si mesmo.
  27. 27. A recuperação é um processo que dura toda avida.Haverá momentos em que nos sentiremoscansados e desejaremos JOGAR A TOALHA.na guerra por obter a integridade,ganharemosalgumas batalhas e perderemos outras.Talvez nosdesanimemos em alguns momentos,pois não estaremosnotando nenhum progresso,emboraTenhamos ganhado.O apóstoloPaulo usou três ilustrações paraEnsinar sobre PERSEVERANÇAQuando escreveu a Timóteo.
  28. 28. Como soldados, estamos em uma guerra que só podemosganhar se lutarmos até o final.Como atletas devemostreinar para uma nova forma de vida e para seguir ospassos da RECUPERAÇÃO até alcançar o OBJETIVO.
  29. 29. Como lavradores,devemos fazer o nossotrabalho em cadaestação e então,esperarpacientemente até quevejamos o crescimento.se deixamos detrabalhar nonosso programa antesde alcançar o objetivo,podemos perder tudoaquilo que temoslutado,treinado e trabalhadocom afinco.
  30. 30. Olhando para o espelhoTiago1:21-25
  31. 31. Pelo que, rejeitando toda imundícia eacúmulo de malícia, recebei com mansidão apalavra em vós enxertada,a qual pode salvar avossa alma. E sede cumpridores da palavra enão somente ouvintes, enganando-vos comfalsos discursos. Porque, se alguém é ouvinteda palavra e não cumpridor, é semelhante aovarão que contempla ao espelho o seurosto natural; porque se contempla a si mesmo,e foi-se, e logo se esqueceu de como era.Aquele, porém, que atenta bem para a leiperfeita da liberdade e nisso persevera, nãosendo ouvinte esquecido, mas fazedor da obra,este tal será bem-aventurado no seu feito.
  32. 32. PECADOSRECORRENTES1 JOÃO1:8-10
  33. 33. 1 João 1: 8-10Se dissermos que não temos pecado, enganamo--nos a nós mesmos, e não há verdade em nós.Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiele justo para nos perdoar os pecados e nospurificar de toda injustiça. Se dissermos quenão pecamos,fazemo-lo mentiroso, e a suapalavra não está em nós.

×