Oitavo passo

397 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
397
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Oitavo passo

  1. 1. PASSO 8FAZENDOREPARAÇÕES
  2. 2. LEITURABIBLICAÊXODO22:10-15
  3. 3. Se alguém der a seu 10próximo a guardar um jumento, ouboi, ou ovelha, ou algumanimal, e morrer, ou for dilacerado,ou afugentado, ninguém ovendo, então, haverá juramento doSENHOR entre ambos, de 11que não meteu a sua mão na fazendado seu próximo; e seu donoo aceitará, e o outro não orestituirá. Mas, se lhe for furtado,12o pagará ao seu dono. Porém, se lhefor dilacerado, trá-lo-á 13em testemunho disso e não pagará odilacerado. E, se alguém 14a seu próximo pedir alguma coisa, efor danificada ou morta,não estando presente o seu dono,certamente a restituirá. Se o 15seu dono esteve presente, não arestituirá; se foi alugada, serápelo seu aluguel.
  4. 4. FIZEMOS UMARELAÇÃODE TODAS ASPESSOASQUE TÍNHAMOSPREJUDICADO ENOSDISPUSEMOS AREPARAR OSDANOS AELAS CAUSADOS.
  5. 5. Sistema de FAMILIASDISFUNCIONAISTendem a afetar pessoas de váriasmaneiras.Algumas pessoas passam a seconsiderar Irresponsáveis e secondenam continuamente.outras pessoas tendem a admitirque são Irresponsáveis e secondenam continuamente.outras pessoas tendem a admitirque são Irresponsáveis, mas, sedesculpam por todas as coisas quesofreram. Ainda outras sequerpercebem seus comportamentosirresponsáveis,mas, tem repetidosproblemas com terceirosporque falham no respeito aspropriedades destes.
  6. 6. Família disfuncional define uma sociedade formada por indivíduos ligados porancestrais em comum ou laços afetivos que se encontram em conflito, maucomportamento e mesmo abusando uns dos outros de forma contínua e regular.Crianças que crescem neste tipo de família entendem que às vezes acordos sãonormais e necessários. Famílias disfuncionais são geralmente resultado de adultosco-dependentes, e também afetadas pelo alcoolismo, abuso de drogas, e outrosvícios parentais, com os pais destratando ou não levando em consideração possíveis doenças mentais ou transtorno de personalidade, ou de pais emulando ocomportamento de seus próprios pais disfuncionais ou experiências de suas famíliasdisfuncionais.Os membros de uma família disfuncional têm sintomas comuns e protótipos decomportamento resultados de suas próprias experiências dentro de uma estruturafamiliar. A família pode ser afetada por vários fatores.
  7. 7. EXEMPLOS DE FAMILIAS DISFUNCIONAIS;Rejeição (como recusar-se a reconhecer oalcoolismo de um pai ou de um filho adolescente;ignorar episódios de abuso sexual), tambémconhecido como “o elefante na sala”;Falta deempatia entre os membros da família;Falta delimites claros (como tomar como seu apropriedade de outros; toques inapropriadosentre familiares);Ordens e mensagens não muito claras;Pais divorciados ou separados;Comportamento adúltero ou promíscuoenvolvendo os pais ou os filhos adolescentes;Extremos em conflito (desde pequenasdiscussões até brigas terríveis).Sinais de pais nada saudáveisDesrespeitoIntolerância emocional (os membros da famílianão são permitidos a expressar emoções"erradas", como chorar e "demonstrar fraqueza")Comportamento ridículo e menosprezadaEstilos de pais disfuncionais
  8. 8. SALMO 37:21, O ÍMPIO TOMA EMPRESTADO E NÃO PAGA MAS,O JUSTO SE COMPADECE E DÁ.A Bíblia nos conta que é importante assumir aresponsabilidade pelas coisas que tomamos emprestadas.
  9. 9. A EXPRESSÃO TRADUZIDA PORMAUS DE FATO, SIGNIFICAUMAPESSOA QUE ESTÁ MORALMENTEERRADA OU A UMA PESSOA QUEAGE MALDOSAMENTE.DEUS CONSIDERA OCOMPORTAMENTOIRRESPONSÁVELCOMO MÁ AÇÃO, QUE PODE SERCORRIGIDA. DEUS NÃO NOS VÊCOMO SEM ESPERANÇA.INDEPENDENTE DO QUE FOMOSATÉ AQUI, AINDA ASSIMSOMOS TIDOS COMORESPONSÁVEIS PELORESPEITO A PROPRIEDADEALHEIA. PRECISAMOS LEVAR EMCONSIDERAÇÃO AS PESSOASQUE PREJUDICAMOS POR NOSSANEGLIGÊNCIA OUIRRESPONSABILIDADES NO USODA PROPRIEDADE DELAS.
  10. 10. PECADOS INVOLUNTÁRIOS;LEVÍTICOS 4:1-28
  11. 11. Falou mais o SENHOR a Moisés, dizendo: Fala aos filhos de Israel, dizendo: Quandouma alma pecar por erro contra alguns dos mandamentos do SENHOR, acerca do quese não deve fazer, e fazer contra algum deles; se o sacerdote ungido pecar para 3escândalo do povo, oferecerá pelo seu pecado, que pecou, um novilho sem mancha, aoSENHOR, por expiação do pecado. E 4 trará o novilho à porta da tenda dacongregação, perante o SENHOR, e porá a sua mão sobre a cabeça do novilho, edegolará o novilho perante o SENHOR. Então, o sacerdote ungido tomará 5 do sanguedo novilho e o trará à tenda da congregação; e o 6 sacerdote molhará o seu dedo nosangue e daquele sangue espargirá sete vezes perante o SENHOR, diante do véu dosantuário. Também porá o sacerdote daquele sangue sobre as pontas do 7altar do incenso aromático, perante o SENHOR, altar que está na tenda dacongregação; e todo o resto do sangue do novilho derramará à base do altar doholocausto, que está à porta da tenda da congregação. E toda a gordura do novilho daexpiação tirará dele: a gordura que cobre a fressura, e toda a gordura que está sobre afressura, e os dois rins, e a gordura que está 9sobre eles, que está sobre as tripas, e oredenho de sobre o fígado, com os rins, tirará, como se tira do boi do sacrifício pacífico;10 e o sacerdote a queimará sobre o altar do holocausto. Mas o 11 couro do novilho, etoda a sua carne, com a sua cabeça e as suas pernas, e as suas entranhas, e o seuesterco, isto é, todo aquele 12 novilho, levará fora do arraial a um lugar limpo, onde selança a cinza, e o queimará com fogo sobre a lenha; onde se lança a cinza se queimará.Mas, se toda a congregação de Israel errar, 13 e o negócio for oculto aos olhos dacongregação, e se fizerem, contra algum dos mandamentos do SENHOR, aquilo que senão deve fazer, e forem culpados, e o pecado em que pecarem for
  12. 12. 14 notório, então, a congregação oferecerá um novilho, por expiação do pecado, e o trarádiante da tenda da congregação. E os 15 anciãos da congregação porão as suas mãos sobrea cabeça do novilho perante o SENHOR; e degolar-se-á o novilho perante o SENHOR. Então,o sacerdote ungido trará do sangue do novilho à tenda da congregação. E o sacerdotemolhará o seu dedo 17 naquele sangue e o espargirá sete vezes perante o SENHOR, diantedo véu. E daquele sangue porá sobre as pontas do altar, 18 que está perante a face doSENHOR, na tenda da congregação; etodo o resto do sangue derramará à base do altar do holocausto, 4:19. que está diante daporta da tenda da congregação. E tirará 20 dele toda a sua gordura e queimá-la-á sobre oaltar; e fará a este novilho como fez ao novilho da expiação; assim lhe fará,e o sacerdote por eles fará propciação, e lhes será perdoado o 21 pecado. Depois, levará onovilho fora do arraial e o queimará como queimou o primeiro novilho; é expiação dopecado da congregação. Quando um príncipe pecar, e por erro fizer contra algum de todosos mandamentos do SENHOR, seu Deus, aquilo que se não deve fazer, e assim for culpado;ou se o seu pecado, no qual pecou, lhe for notificado, então, trará por sua oferta um 24 bodetirado de entre as cabras, macho sem mancha. E porá a sua mão sobre a cabeça do bode e odegolará no lugar onde se degola o holocausto, perante a face do SENHOR; expiação do 25pecado é. Depois, o sacerdote com o seu dedo tomará do sangue da expiação e o porásobre as pontas do altar do holocausto;então, o resto do seu sangue derramará à base do altar do holocausto. Também queimarásobre o altar toda a sua gordura como a gordura do sacrifício pacífico; assim, o sacerdotepor ele 27 fará expiação do seu pecado, e este lhe será perdoado. E, sequalquer outra pessoa do povo da terra pecar por erro, fazendo contra algum dosmandamentos do SENHOR aquilo que se não 28 deve fazer e assim for culpada; ou se o seupecado, no qual pecou, lhe for notificado, então, trará por sua oferta uma cabra29 fêmea sem mancha, pelo seu pecado que pecou.
  13. 13. ENQUANTO permitimos que nossa vida fugisse do controle,Provavelmente prejudicamos pessoas sem nos dar contadisso. De fato, grade parte da dor que causamos, possível-Mente, tenha acontecido INVOLUNTARIAMENTE.Noentanto, ainda assim precisamos ASSUMIR aresponsabilidade POR NOSSOS ATOS E FAZERREPARAÇÕES.
  14. 14. Quando Deus nos deu os mandamentosincluiu instruções de como lidar com errose PECADOS INTENCIONAIS (Nm 15:22-25). Somos responsáveis pela maneiracomo nosso comportamento afetou outraspessoas. Isso é verdade mesmo que nãodemos conta do prejuízo causado.Esses pecados involuntários precisam serreconhecidos e corrigidos tão logo osdescubramos.Deus perdoa todos os nossos pecados.No processo de recuperação, porém,precisamos ser responsabilizados pelospecados involuntários justamente com osnossos pecados mais evidentes.
  15. 15. Você sabe osignificadoDo termo:BODEEXPIATÓRIO?
  16. 16. BODESEXPIATÓRIOS;LEVÍTICO 16:20-22É natural esperar que aspessoas a quem prejudicamosTerão um conceito melhor denós se as procuramos paraFAZER REPARAÇÕES. Quemsabe tenhamos receio de quealgumas pessoas jamaisatualizarão sua opinião anossorespeito; independente doque fazemos.Talvez de fatoseja assim, especialmente sedecidiram nos eleger como
  17. 17. Bodes expiatório.Antes da vindade Jesus Cristo, o povo deIsrael foi instruído a escolherum bode vivo que levaria emboraseus pecados(Jesus setornou esse bode eterno). Osacerdote colocava sua mãossobre esse bode e confessavasobre ele todos os pecados dopovo.Algumas pessoas queprejudicamos nos usarão comoseus bodes expiatórios. Já queos prejudicamos, elas sentem-secom razão em nos mandarembora com um peso extra alémdaquele que já carregamos.Inconscientemente, elas colocamA culpa da sua dor sobre nós
  18. 18. Para que nós a levemosembora.Como BODES EXPIATÓRIOdelas, fazemos a função deREMOVER ALGO com queelas são incapazes de lidarde outra maneira.Por causa disso, talveznunca nos acolham. devemosestar preparados para essetipo de resposta e nos darconta de que ocomportamento delas dizmais a respeito do que anosso Respeito.
  19. 19. Superando a solidãoEclesiastes 4:9-12
  20. 20. SOLIDÃO e ISOLAMENTOcaminhamjuntos com a CULPA E AVERGONHAque sentimos a respeito dequemsomos e o quefazemos.Podemos nossentir TÃO SEPARADOSDOSOUTROS, que nos sentimosSÓZINHOSquando estamos ao redor deoutraspessoas. CULPA, medo de ser,machucado e ódio de si mesmopodemnos tornar incapaz deacreditar no amorque outros tem por nós.
  21. 21. Podemos nosSentir totalmente sozinhosnesta luta, Inclusivequando há pessoas aonosso ladoquerendo ajudar.Estardispostoa aceitar o amor delas fazparte da preparação paraindenizar os prejuízos. Asolidão pode nos quebrar ederrotar no processo derecuperação.
  22. 22. Quando nos preparamos para fazer CORREÇÕES, também precisamosPreparar nosso coração para ACEITAR qualquer amor, apoio ouAmizade que nos é oferecido como retorno. Esses relacionamentos deApoio, juntamente com a mão e o apoio de Deus, fortaleceremosNossas vida consideravelmente. Com nossos amigos e com DeusJuntando-se a nós para formar uma CORDA DE TRÊS CORDÕES.nãoSeremos facilmente despedaçados ou desviados do caminho daRecuperação.
  23. 23. O RIO
  24. 24. Há muitos anos, TOM eraHá muitos anos, TOM erafuncionário de uma empresa muitofuncionário de uma empresa muitopreocupada com a educação.preocupada com a educação.
  25. 25. Um dia, o executivo principal decidiuUm dia, o executivo principal decidiuque ele e todo grupo gerencial – umque ele e todo grupo gerencial – umtotal de 12 pessoas – deveriamtotal de 12 pessoas – deveriamparticipar de um curso departicipar de um curso desobrevivência, que tinha a forma desobrevivência, que tinha a forma deuma longa corrida de obstáculos. Auma longa corrida de obstáculos. Aprova era cruzar um rio violento eprova era cruzar um rio violento eimpetuoso.impetuoso.
  26. 26. Para a surpresa de todos pelaPara a surpresa de todos pelaprimeira vez o grupo gerencial foiprimeira vez o grupo gerencial foisolicitado a dividir-se em trêssolicitado a dividir-se em trêsgrupos menores de quatro pessoasgrupos menores de quatro pessoaspara a superação daquele obstáculo.para a superação daquele obstáculo.
  27. 27. Os grupos eram: A, B e C.Os grupos eram: A, B e C.O grupo A recebeu quatro tambores deO grupo A recebeu quatro tambores deóleos vazios, duas grandes toras deóleos vazios, duas grandes toras demadeira, uma pilha de tábuas, ummadeira, uma pilha de tábuas, umgrande rolo de corda grossa e doisgrande rolo de corda grossa e doisremos.remos.
  28. 28. O grupo B recebeu dois tambores, umaO grupo B recebeu dois tambores, umatora e um rolo de barbante.tora e um rolo de barbante.Já o grupo C não recebeu recursoJá o grupo C não recebeu recursonenhum para cruzar o rio; eles foramnenhum para cruzar o rio; eles foramsolicitados a usarem os recursossolicitados a usarem os recursosfornecidos pela natureza, casofornecidos pela natureza, casoconseguissem encontrar algum perto doconseguissem encontrar algum perto dorio ou na floresta próxima.rio ou na floresta próxima.
  29. 29. Não foi dada nenhuma instrução a mais.Não foi dada nenhuma instrução a mais.Simplesmente foi dito aos participantesSimplesmente foi dito aos participantesque todos deveriam atravessar o rioque todos deveriam atravessar o riodentro de quatro horas.dentro de quatro horas.
  30. 30. Tom teve a “sorte” de estar no grupoTom teve a “sorte” de estar no grupoA, que não levou mais do que meia horaA, que não levou mais do que meia horapara construir uma maravilhosa jangada.para construir uma maravilhosa jangada.Um quarto de hora mais tarde, todo oUm quarto de hora mais tarde, todo ogrupo estava em segurança e com os pésgrupo estava em segurança e com os pésenxutos no outro lado do rio,enxutos no outro lado do rio,observando os grupos em sua lutaobservando os grupos em sua lutadesesperada.desesperada.
  31. 31. O Grupo B, ao contrário, levou quaseO Grupo B, ao contrário, levou quaseduas horas para atravessar o rio. Haviaduas horas para atravessar o rio. Haviamuito tempo que TOM e sua equipe nãomuito tempo que TOM e sua equipe nãoriam tanto como no momento em que ariam tanto como no momento em que atora e dos dois tambores viraram com ostora e dos dois tambores viraram com osgerentes financeiro, de computação, degerentes financeiro, de computação, deprodução e de pessoal.produção e de pessoal.
  32. 32. E o melhor estava por vir.E o melhor estava por vir.Nem mesmo o rugido das águas do rio eraNem mesmo o rugido das águas do rio erasuficiente para sufocar o riso dos oitosuficiente para sufocar o riso dos oitohomens quando o grupo C tentou lutar contrahomens quando o grupo C tentou lutar contraas águas espumantes. Os coitadosas águas espumantes. Os coitadosagarraram-se a um emaranhado de galhos,agarraram-se a um emaranhado de galhos,que estavam se movendo rapidamente com aque estavam se movendo rapidamente com acorrentezacorrenteza
  33. 33. O auge da diversão foi quando o grupoO auge da diversão foi quando o grupobateu em um rochedo, quebrando osbateu em um rochedo, quebrando osgalhos. Somente reunindo todas as forçasgalhos. Somente reunindo todas as forçasque lhes restavam foi que o últimoque lhes restavam foi que o últimomembro do grupo C, o gerente demembro do grupo C, o gerente delogística, todo arranhado e com os óculoslogística, todo arranhado e com os óculosquebrados conseguiu atingir a margem,quebrados conseguiu atingir a margem,200 metros rio abaixo.200 metros rio abaixo.
  34. 34. Quando o líder do curso voltou, depoisQuando o líder do curso voltou, depoisde quatro horas, perguntou:de quatro horas, perguntou:- Então como vocês se saíram?- Então como vocês se saíram?O grupo A respondeu em coro:O grupo A respondeu em coro:- Nós vencemos! Nós vencemos!- Nós vencemos! Nós vencemos!
  35. 35. Nenhum deles pensou em AJUDANenhum deles pensou em AJUDAMÚTUA, nem sonhou em dividir osMÚTUA, nem sonhou em dividir osrecursos (tambores, toras, corda erecursos (tambores, toras, corda eremos) para atingirem uma meta comum.remos) para atingirem uma meta comum.Não ocorreu a nenhum dos gruposNão ocorreu a nenhum dos gruposcoordenar os esforços e ajudar oscoordenar os esforços e ajudar osoutros. Foi uma lição para todos nooutros. Foi uma lição para todos nogrupo gerencial.grupo gerencial.
  36. 36. Todos caíram direto na armadilha.Todos caíram direto na armadilha.Mas naquele dia, o grupo aprendeuMas naquele dia, o grupo aprendeumuito a respeito de trabalho emmuito a respeito de trabalho emequipe e de lealdade em relação aosequipe e de lealdade em relação aosoutros.outros.
  37. 37. Moral da históriaMoral da históriaSe parássemos de encarar a vida e asSe parássemos de encarar a vida e aspessoas como um jogo e milhões depessoas como um jogo e milhões deadversários, muito provavelmenteadversários, muito provavelmentesofreríamos menos, compreenderíamos maissofreríamos menos, compreenderíamos maisos problemas alheios e encontraríamosos problemas alheios e encontraríamosmuito mais conforto no abraço de cadamuito mais conforto no abraço de cadaum.um.
  38. 38. Mas, infelizmente, nos enxergamos comoMas, infelizmente, nos enxergamos comorivais, como se estivéssemos em busca derivais, como se estivéssemos em busca deum tesouro tão pequeno que só poderiaum tesouro tão pequeno que só poderiafazer vitorioso a uma única pessoa. Ledofazer vitorioso a uma única pessoa. Ledoengano: o maior prêmio de nossa existênciaengano: o maior prêmio de nossa existênciaestá na capacidade de compartilharmos aestá na capacidade de compartilharmos avida!vida!
  39. 39. DICADICAEstamos todos no mesmo barco!Estamos todos no mesmo barco!Experimente acolher ao invés de julgar, perdoar aoExperimente acolher ao invés de julgar, perdoar aoinvés de acusar e compreender ao invés de revidar!invés de acusar e compreender ao invés de revidar!É difícil, sem dúvida! Mas é possível eÉ difícil, sem dúvida! Mas é possível eextremamente gratificante.extremamente gratificante.A vida fica mais leve, o caminho fica mais fácil e aA vida fica mais leve, o caminho fica mais fácil e arecompensa, muito mais valiosa.recompensa, muito mais valiosa.
  40. 40. PERDOADOS PARAPERDOARMateus 18;23-35
  41. 41. ACERTO DECONTAS!!Fazer uma lista de todas as pessoasas quais ofendemos, provavelmente,provoque uma atitude defensivanatural. A partir de cada nome queescrevemos, começará a se formaroutra lista: uma lista do que foi feitode mal contra nós. Como podemos lidarCom o ressentimento que guardamoscontra os outros e assim, corrigir osnossos erros? Na parábola o homemsuplicou por perdão porque não tinhacomo pagar. E o rei ficou sabendo deSua falta de senso. Quandopensamos]em todas as coisas de queDeus nos perdoou, faz sentido tambémperdoar os outros. Isso nos livra datortura de um ressentimento quecorrói.Não podemos mudar o que osoutros fizeram contra nós,maspodemos perdoar as suas ações eestar dispostas a corrigir o erro.
  42. 42. O FRUTO DO PERDÃO:2 Cor 2: 5-8“antes, rejeitamos as coisasque, por vergonha, seocultam, não andandocom astúcia nem falsificandoa palavra de Deus; e assimnosrecomendamos à consciênciade todo homem,na presença de Deus,pela manifestação da verdade”.
  43. 43. Depois de todas nossas atitudes passadas, nas quais ferimos muitas pessoas,Nem sempre encontraremos essas pessoas, de braços abertos, nosEsperando para nos proporcionar uma nova oportunidade. Nossos atosPassados, tiraram TODA A CONFIANÇA QUE ELAS DETINHAM EM NÓS.Alguns vão nos ajudar, e de BRAÇOS ABERTOS SEMPRE NOS CONCEDERUMA NOVA OPORTUNIDADE mas, é bom estarmos preparados paraCompreender que teremos que GANHAR NOVAMENTE A CONFIANÇA DEOUTROS NOVAMENTE!
  44. 44. LIBERDADE E CONFIANÇANÃO SE GANHA!MAS,SE CONQUISTA!
  45. 45. COLHEMOS O QUE PLANTAMOSGálatas 6:7-10
  46. 46. Mesmo não dominando ainda nossaAdicção, precisamos saber queemTODAS AS NOSSAS AÇÕESTEREMOS REAÇÕES!CONSEQUENCIAS DASNOSSAS ATITUDES!Alguns de nós pensamos queTem como fugir de nossasResponsabilidades, de nossasAtitudes, de nossas escolhas,Mas,onde FORMOS ELASNOS ACOMPANHARÃO!
  47. 47. ASSIM COMO NÃO PODEMOS NOS LIVRAR DE NOSSAS SOBRAS!ELAS VÃO ONDE VAMOS..., CADA UM TEM A SUA...ASSIM TEMOSAS BENÇÃOS OU MALDIÇÕES NOS ACOMPANHANDO, SÓ DEPENDEMDE NOSSAS ESCOLHAS!DEUTERONÔMIO 11:26
  48. 48. Não podemosnos esquecer!HOJE VIVEMOS ORESULTADODE NOSSAS ESCOLHASDO NOSSO PASSADOEntão, o que escolhermosHOJE, seremos noFUTURO
  49. 49. Com todos os seus erros

×