Proj I Acessibilidade (17.06.09)

854 visualizações

Publicada em

Projeto I - acessiblidade do cadeirante à praia- UFG/ Design Social

Publicada em: Design, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
854
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Proj I Acessibilidade (17.06.09)

  1. 1. Acessibilidade Projeto I Ênfase em Design Social: Bianca Carvalho Gabriel Cavalcanti Gilberto Pires João Henrique Laiane Gaião
  2. 2. Acessibilidade: <ul><li>Definição: </li></ul><ul><li>Eliminação de barreiras. </li></ul><ul><li>Lei de acessibilidade: </li></ul><ul><li>Decreto de lei nº 5296 de 2 de dezembro de 2004. </li></ul><ul><li>Simbologia universal  </li></ul>
  3. 3. Estatísticas : <ul><li>15% da população brasileira é portadora de deficiência física. </li></ul><ul><li>Principais causas de deficiência física: </li></ul>
  4. 4. Tema, delimitação do tema e público alvo: <ul><li>Tema: </li></ul><ul><li>Deficiência física </li></ul><ul><li>Delimitação do tema: </li></ul><ul><li>Acessibilidade do deficiente físico à praia </li></ul><ul><li>Público alvo: </li></ul><ul><li>Cadeirantes </li></ul>
  5. 5. AADEF Associação dos Amigos dos Deficientes Físicos Realengo- RJ Espaço projetual:
  6. 6. Espaço projetual:
  7. 7. <ul><li>A instituição: </li></ul><ul><ul><li>deficientes e seus amigos </li></ul></ul><ul><li>O espaço: </li></ul><ul><ul><li>cedido pelo CEMASI </li></ul></ul><ul><li>As atividades: </li></ul><ul><ul><li>oficinas, </li></ul></ul><ul><ul><li>esporte adaptado, </li></ul></ul><ul><ul><li>balcão de empregos </li></ul></ul>Análise da situação atual:
  8. 8. Fotos:
  9. 9. Fotos:
  10. 10. <ul><li>Acesso do cadeirante à praia  </li></ul><ul><li>Rampa para acesso à kombi </li></ul>Alternativas propostas :
  11. 11. <ul><li>Objetivo geral: </li></ul><ul><li>Proporcionar a locomoção do cadeirante na areia da praia. </li></ul><ul><li>Objetivos específicos: </li></ul><ul><li>Criar uma carrinho que possibilite essa locomoção, feito com material barato e resistente. </li></ul>Objetivos:
  12. 12. Você não viu um cadeirante na praia? 75% 25% Você sabia que a cadeira de rodas não anda na areia da praia? 50% 50% Pesquisa de campo:
  13. 13. É importante a acessibilidade do deficiente físico à praia? 88% 12% Você acha que um carrinho para a cadeira de rodas facilitaria o acesso do cadeirante à praia? 75% 25% Pesquisa de campo:
  14. 14. <ul><li>FASE I: </li></ul><ul><li>Pesquisa de campo; </li></ul><ul><li>Pesquisa de referenciais aplicados; </li></ul><ul><li>Pesquisa de materiais; </li></ul><ul><li>Pesquisa teórica; </li></ul><ul><li>Levantamento de dados. </li></ul>Metodologia:
  15. 15. <ul><li>FASE II: </li></ul><ul><li>Testes com cadeira de rodas na praia 1 e 2; </li></ul><ul><li>Laboratório de resistência de materiais; </li></ul><ul><li>Desenvolvimento do protótipo; </li></ul><ul><li>Verificação de resultados; </li></ul><ul><li>Aperfeiçoamento do produto final. </li></ul>Metodologia:
  16. 16. Teste 1: cadeira na areia da praia
  17. 17. <ul><li>Compensado em várias camadas </li></ul><ul><li>Polipropileno e epóxi </li></ul><ul><li>Bambu </li></ul><ul><li>Alumínio </li></ul><ul><li>PVC </li></ul>Pesquisa de materiais: 
  18. 18. Referenciais aplicados:
  19. 19. Rough:
  20. 20. Rough:
  21. 21. Rough:
  22. 22. Rough:
  23. 23. Vista superior Vista frontal Vista lateral Rough:
  24. 24. <ul><li>PERFIL TUBO ( 6 metros) 2” por 1 ½; </li></ul><ul><li>PERFIL DE CANTILHÃO ( 6 metros ); </li></ul><ul><li>PERFIL DE CANTONEIRA ( 6 metros ) ¾; </li></ul><ul><li>CHAPA XADREZ 2.1 ( 2,50m x 1,00m); </li></ul><ul><li>PARAFUSO ( 3,9 x 9,5 ); </li></ul><ul><li>ARREBITE 4,2 x 2,5; </li></ul><ul><li>VERGALHÃO PARAFUSO 3/8; </li></ul>Materiais utilizados:
  25. 25. <ul><li>PORCAS; </li></ul><ul><li>ARRUELA COMUM; </li></ul><ul><li>ARRUELA DE PRESSÃO; </li></ul><ul><li>PARAFUSO BORBOLETA; </li></ul><ul><li>GARFO DE FERRO PARA RODA DIRECIONAL; </li></ul><ul><li>CABO DE AÇO. </li></ul>Materiais utilizados:
  26. 26. Teste de material: resistência da barra de alumínio
  27. 27. Desenvolvimento do produto teste:
  28. 28. Desenvolvimento do produto teste:
  29. 29. Vista frontal Vista lateral Produto teste desenvolvido:
  30. 30. Vista superior Produto teste desenvolvido:
  31. 31. Teste 2: carrinho na areia da praia
  32. 32. <ul><li>O eixo das rodas traseiras não suportou o peso previsto </li></ul><ul><li>Necessidade de direcionamento para o garfo </li></ul><ul><li>Rodas inadequadas para areia fofa </li></ul><ul><li>Problema com a rampa ao subir com a cadeira de rodas no carrinho </li></ul><ul><li>Problemas no transporte do carrinho </li></ul>Verificação de resultados:
  33. 33. Aperfeiçoamento do produto final: <ul><li>Troca do eixo por um mais resistente </li></ul><ul><li>Sistema de direcionamento para o garfo através de cabos de aço </li></ul><ul><li>Mudança das rodas para pneumáticas ou de diâmetro maior </li></ul><ul><li>Suporte para a rampa não sofrer inclinação ao subir com a cadeira de rodas no carrinho </li></ul>
  34. 34. Custos: <ul><li>Custo do similar existente no mercado(cadeira anfíbia): </li></ul><ul><li>R$ 3700,00 </li></ul><ul><li>Custo estimado do carrinho: </li></ul><ul><li>R$ 440,00 </li></ul>
  35. 35. Impacto social: <ul><li>Impacto social esperado: </li></ul><ul><li>Promover a inclusão do deficiente à sociedade através da praia como forma de integração e lazer. </li></ul><ul><li>Impacto social alcançado: </li></ul><ul><li>Mobilização de pessoas em prol do objetivo do projeto e interesse das pessoas em ver o deficiente na praia. </li></ul>
  36. 36. Conclusão: <ul><li>Importância do projeto: </li></ul><ul><li>O projeto demonstra a relevância de ajudar a solucionar as necessidades que muitas vezes passam despercebidas por aqueles que não as possuem. </li></ul>

×