Educação Especial

8.121 visualizações

Publicada em

A história da Educação Especial no Brasil até 1950

Publicada em: Educação, Tecnologia, Turismo
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.121
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
142
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
339
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Educação Especial

  1. 1. História da Educação Especial no Brasil até 1950
  2. 2. Final do séc. XIX: <ul><li>Altíssimo índice de analfabetismo </li></ul><ul><li>Escassez de escolas para as classes populares </li></ul>
  3. 3. A 1ª Constituição do Brasil <ul><li>Previa a instrução primária e gratuita para todos, mas... </li></ul><ul><li>...PRIVAVA PESSOAS INCAPACITADAS FÍSICA OU MORALMENTE </li></ul><ul><li>DO DIREITO POLÍTICO </li></ul>
  4. 4. Apesar disso... <ul><li>... a organização de serviços para os </li></ul><ul><li>deficientes cegos, mentais, surdos ou </li></ul><ul><li>físicos começou ainda no século XIX </li></ul>
  5. 5. Atendimento aos DEFICIENTES VISUAIS <ul><li>1854 – D. Pedro II fundou o Imperial Instituto dos Meninos Cegos </li></ul><ul><li>1890 – Instituto Nacional dos Cegos </li></ul><ul><li>1891 – Instituto Benjamin Constant </li></ul>
  6. 6. Instituto Benjamin Constant <ul><li>Centro de referência nacional </li></ul><ul><li>Capacita profissionais </li></ul><ul><li>Realiza consultas oftalmológicas </li></ul><ul><li>Reabilita </li></ul><ul><li>Produz material especializado </li></ul><ul><li>Impressos em braile e publicações científicas </li></ul>
  7. 7. Atendimento aos DEFICIENTES AUDITIVOS <ul><li>1857 – D. Pedro II – Imperial Instituto dos Surdos-Mudos </li></ul><ul><li>1931 – Externato feminino com oficinas de costura e bordado </li></ul><ul><li>1957 – INES (Instituto Nacional de Educação de Surdos) </li></ul>
  8. 8. INES <ul><li>capacitação de recursos humanos na área da deficiência auditiva; </li></ul><ul><li>realização de estudos e pesquisas na área de surdez; </li></ul><ul><li>elaboração do informativo técnico-científico Espaço ; </li></ul><ul><li>articulação institucional através de convênios para estágios de universitários; </li></ul><ul><li>capacitação profissional do aluno surdo; </li></ul><ul><li>realização de seminários e fóruns permanentes. </li></ul>
  9. 9. Atendimento aos DEFICIENTES FÍSICOS <ul><li>1943 – Lar-Escola São Francisco , fundado por Maria Hecilda Campos Salgado </li></ul><ul><li>Todos os pacientes atendidos são orientados para a inclusão educacional social e econômica sempre com o foco nas suas capacidades e respeitando suas limitações. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>1950 – AACD (Associação de Assistência à Criança Defeituosa) , fundada por Dr. Renato da Costa Bonfim </li></ul><ul><li>Dedica-se ao atendimento, tratamento, educação e reabilitação de crianças e adolescentes com defeitos físicos, procurando reintegrá-los na sociedade </li></ul>
  11. 11. Atendimento aos DEFICIENTES MENTAIS <ul><li>1874 – Hospital Estadual de Salvador </li></ul><ul><li>1887 – Escola México (no Rio de Janeiro) </li></ul><ul><li>1926 – Instituto Pestalozzi (Porto Alegre) </li></ul><ul><li>Assistência e Educação: </li></ul><ul><li>Entidade responsável pela instalação das primeiras Oficinas Pedagógicas, cursos intensivos para professores, clínicas e escola de pais </li></ul>
  12. 12. <ul><li>1954 – APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) – Rio de Janeiro </li></ul><ul><li>Uma grande rede constituída por pais, amigos, pessoas com deficiência, voluntários, profissionais e instituições parceiras – públicas e privadas – para a promoção e defesa dos direitos de cidadania da pessoa com deficiência e a sua inclusão social </li></ul>
  13. 13. Para reflexão: <ul><li>&quot;Triste época ! É mais fácil desintegrar </li></ul><ul><li>um átomo que um preconceito.&quot; </li></ul><ul><li>Albert Einstein </li></ul>

×