Modulo1 1

357 visualizações

Publicada em

Modulo 01

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
357
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
94
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Modulo1 1

  1. 1. Módulo I: IntroduçãoMódulo I: Introdução às Redes deàs Redes de ComputadoresComputadores INSTITUTO FEDERAL DE BRASÍLIAINSTITUTO FEDERAL DE BRASÍLIA Átila Pires dos SantosÁtila Pires dos Santos
  2. 2. Plano de EnsinoPlano de Ensino  Ano:Ano: 2013 (1º Semestre)2013 (1º Semestre)  Período:Período: 02/04/2013 a 26/04/201302/04/2013 a 26/04/2013  Carga Horária:Carga Horária: 10 encontros (40 horas)10 encontros (40 horas)  Avaliações:Avaliações: 28/02/2013 e 15/03/201328/02/2013 e 15/03/2013
  3. 3. Redes de ComunicaçãoRedes de Comunicação  Comunicação:Comunicação: é o intercâmbio deé o intercâmbio de informação entre sujeitos.informação entre sujeitos.  Rede:Rede: sistema que interconecta N nóssistema que interconecta N nós entre si.entre si.
  4. 4. Rede de ComputadoresRede de Computadores  Rede de Computadores:Rede de Computadores: “Um conjunto“Um conjunto de computadores autônomosde computadores autônomos interconectados por uma únicainterconectados por uma única tecnologia.” (Tanembaum)tecnologia.” (Tanembaum)
  5. 5. Rede de ComputadoresRede de Computadores  O sistema de transporte público éO sistema de transporte público é semelhante a uma rede de dados. Ossemelhante a uma rede de dados. Os carros, caminhões e outros veículos sãocarros, caminhões e outros veículos são como as mensagens que viajam dentro dacomo as mensagens que viajam dentro da rede. Cada motorista define um ponto derede. Cada motorista define um ponto de partida (origem) e um ponto final (destino).partida (origem) e um ponto final (destino). Dentro desse sistema, existem regras,Dentro desse sistema, existem regras, como placas de parar e semáforos quecomo placas de parar e semáforos que controlam o fluxo da origem para ocontrolam o fluxo da origem para o destino.destino.
  6. 6. Rede de ComputadoresRede de Computadores
  7. 7. Rede de ComputadoresRede de Computadores
  8. 8. Histórico - ARPANETHistórico - ARPANET
  9. 9. Uma porção da Internet atualUma porção da Internet atual
  10. 10. LAN - Local Area NetworkLAN - Local Area Network  Uma LAN refere-se a um grupo deUma LAN refere-se a um grupo de dispositivos interconectados que estãodispositivos interconectados que estão sob o mesmo controle administrativo.sob o mesmo controle administrativo.  No passado, as LANs eram consideradasNo passado, as LANs eram consideradas pequenas redes que existiam em umpequenas redes que existiam em um único local físico.único local físico.
  11. 11. LAN - Local Area NetworkLAN - Local Area Network  Embora as LANs possam ser tãoEmbora as LANs possam ser tão pequenas quanto uma única rede localpequenas quanto uma única rede local instalada em uma residência ou uminstalada em uma residência ou um pequeno escritório, com o tempo, apequeno escritório, com o tempo, a definição de LAN evoluiu para incluirdefinição de LAN evoluiu para incluir redes locais interconectadas queredes locais interconectadas que consistem de várias centenas deconsistem de várias centenas de dispositivos, instalados em vários edifíciosdispositivos, instalados em vários edifícios e locais.e locais.
  12. 12. LAN - Local Area NetworkLAN - Local Area Network  Neste contexto, a palavra “Local” em redeNeste contexto, a palavra “Local” em rede de área local se refere ao controle dede área local se refere ao controle de consistência local e não ao fato de seconsistência local e não ao fato de se estar fisicamente próximo um ao outro. Osestar fisicamente próximo um ao outro. Os dispositivos de uma LAN podem estardispositivos de uma LAN podem estar fisicamente próximos, mas isso não é umfisicamente próximos, mas isso não é um requisito.requisito.
  13. 13. LAN - Local Area NetworkLAN - Local Area Network
  14. 14. WAN - Wide Area NetworkWAN - Wide Area Network  As WANs são redes que conectam LANsAs WANs são redes que conectam LANs em locais geograficamente separados. Oem locais geograficamente separados. O exemplo mais comum de WAN é aexemplo mais comum de WAN é a Internet. A Internet é uma grande WANInternet. A Internet é uma grande WAN composta de milhões de LANscomposta de milhões de LANs interconectadas.interconectadas.
  15. 15. WAN - Wide Area NetworkWAN - Wide Area Network
  16. 16. Modelo OSIModelo OSI  ISOISO foi uma das primeiras organizações parafoi uma das primeiras organizações para definir formalmente uma forma comum dedefinir formalmente uma forma comum de conectar computadores. Sua arquitetura éconectar computadores. Sua arquitetura é chamadachamada OSIOSI ((OOpenpen SSystemsystems IInterconnectionnterconnection).).  Esta arquitetura é um modelo que divide asEsta arquitetura é um modelo que divide as redes de computadores em sete camadas, deredes de computadores em sete camadas, de forma a se obter camadas de abstração. Cadaforma a se obter camadas de abstração. Cada protocolo implementa uma funcionalidadeprotocolo implementa uma funcionalidade assinalada a uma determinada camada.assinalada a uma determinada camada.
  17. 17. Camadas do Modelo OSICamadas do Modelo OSI  Este modelo é dividido em camadasEste modelo é dividido em camadas hierárquicas, ou seja, cada camada usahierárquicas, ou seja, cada camada usa as funções da própria camada ou daas funções da própria camada ou da camada anterior, para esconder acamada anterior, para esconder a complexidade e transparecer ascomplexidade e transparecer as operações para o usuário, seja ele umoperações para o usuário, seja ele um programa ou uma outra camada.programa ou uma outra camada.
  18. 18. Camadas do Modelo OSICamadas do Modelo OSI
  19. 19. Camadas do Modelo OSICamadas do Modelo OSI
  20. 20. Camadas do Modelo OSICamadas do Modelo OSI
  21. 21. Camadas do Modelo OSICamadas do Modelo OSI
  22. 22. Camada de AplicaçãoCamada de Aplicação  A camada de aplicaçãoA camada de aplicação faz a interface entre asfaz a interface entre as tecnologias de redes ostecnologias de redes os aplicativos que pediramaplicativos que pediram ou receberão aou receberão a informação através dainformação através da rede. Tudo nesta camadarede. Tudo nesta camada é direcionado aosé direcionado aos aplicativos e, poraplicativos e, por consequência, osconsequência, os usuários.usuários.
  23. 23. Camada de ApresentaçãoCamada de Apresentação  A camada deA camada de Apresentação, tambémApresentação, também chamada camada dechamada camada de Tradução, converte oTradução, converte o formato do dadoformato do dado recebido pela camadarecebido pela camada de Aplicação em umde Aplicação em um formato comum a serformato comum a ser usado na transmissãousado na transmissão desse dado, ou seja, umdesse dado, ou seja, um formato entendido peloformato entendido pelo protocolo usado.protocolo usado.
  24. 24. Camada de ApresentaçãoCamada de Apresentação  Um exemplo comum é aUm exemplo comum é a conversão do padrão deconversão do padrão de caracteres (código decaracteres (código de página) quando, porpágina) quando, por exemplo, o dispositivoexemplo, o dispositivo transmissor usa umtransmissor usa um padrão diferente dopadrão diferente do ASCII, por exemplo.ASCII, por exemplo. Pode ter outros usos,Pode ter outros usos, como compressão decomo compressão de dados e criptografia.dados e criptografia.
  25. 25. Camada de SessãoCamada de Sessão  A camada de SessãoA camada de Sessão permite que duas aplicaçõespermite que duas aplicações em computadores diferentesem computadores diferentes estabeleçam uma sessão deestabeleçam uma sessão de comunicação. Esta camadacomunicação. Esta camada está preocupada apenasestá preocupada apenas com a Origem e Destino,com a Origem e Destino, abstraindo o que existemabstraindo o que existem entre eles (tratadoentre eles (tratado meramente como o “canal”meramente como o “canal” por onde a Sessão ocorre).por onde a Sessão ocorre).
  26. 26. Camada de TransporteCamada de Transporte  Apesar do nome, aApesar do nome, a Camada de TransporteCamada de Transporte não realiza nenhum tiponão realiza nenhum tipo de transporte de dados.de transporte de dados.  A camada de transporte éA camada de transporte é responsável por usar osresponsável por usar os dados enviados peladados enviados pela camada acima e dividi-loscamada acima e dividi-los em pequenas frações,em pequenas frações, chamadas Segmentos,chamadas Segmentos, que serão transmitidosque serão transmitidos para a camada de Rede.para a camada de Rede.
  27. 27. Camada de TransporteCamada de Transporte  No receptor, a camada deNo receptor, a camada de Transporte é responsável porTransporte é responsável por pegar os Segmentospegar os Segmentos recebidos da camada derecebidos da camada de Rede, remontar o dado originalRede, remontar o dado original e assim enviá-lo à camada dee assim enviá-lo à camada de Sessão.Sessão.  Esta camada trata todos osEsta camada trata todos os dados vindos de camadasdados vindos de camadas superiores da mesma maneira,superiores da mesma maneira, mas os identifica de acordomas os identifica de acordo com os seus conteúdos,com os seus conteúdos, através das Portas. Destaatravés das Portas. Desta maneira, ele multiplexa omaneira, ele multiplexa o conteúdo das camadasconteúdo das camadas superiores.superiores.
  28. 28. Camada de RedeCamada de Rede  A camada de Rede éA camada de Rede é responsável pela formaçãoresponsável pela formação dos Pacotes, acrescentandodos Pacotes, acrescentando endereços lógicos (ou IP)endereços lógicos (ou IP) nos Segmentos enviadosnos Segmentos enviados pela camada acima.pela camada acima.  Essa camada tambémEssa camada também determina a rota que osdetermina a rota que os pacotes irão seguir parapacotes irão seguir para atingir o destino, baseadaatingir o destino, baseada em fatores como condiçõesem fatores como condições de tráfego da rede ede tráfego da rede e prioridades.prioridades.
  29. 29. Camada de EnlaceCamada de Enlace  A Camada de Enlace é umaA Camada de Enlace é uma “visualização lógica” da“visualização lógica” da Camada Física.Camada Física.  Esta camada é responsávelEsta camada é responsável pela formação dos Quadros, apela formação dos Quadros, a partir dos Pacotes entreguespartir dos Pacotes entregues pela camada acima,pela camada acima, acrescentando a eles oacrescentando a eles o endereçamento físico (MAC)endereçamento físico (MAC) correspondente.correspondente.  Ela também é responsávelEla também é responsável pela transmissão e recepçãopela transmissão e recepção destes Quadros e peladestes Quadros e pela detecção de erros nestesdetecção de erros nestes mesmos Quadros.mesmos Quadros.
  30. 30. Camada FísicaCamada Física  A camada física define asA camada física define as características técnicas doscaracterísticas técnicas dos dispositivos elétricosdispositivos elétricos (físicos) do sistema. Ela(físicos) do sistema. Ela contém os equipamentos decontém os equipamentos de cabeamento ou outroscabeamento ou outros canais de comunicação quecanais de comunicação que se comunicam diretamentese comunicam diretamente com o controlador dacom o controlador da interface de rede.interface de rede.
  31. 31. Camada FísicaCamada Física  Analógico vs Digital:Analógico vs Digital:  Sinal Analógico: estados infinitos;Sinal Analógico: estados infinitos;  Sinal Digital: estados finitos.Sinal Digital: estados finitos.
  32. 32. Formas da TransmissãoFormas da Transmissão  Simplex (uma única direção)Simplex (uma única direção)  Half-Duplex (duas direções, nãoHalf-Duplex (duas direções, não simultâneo)simultâneo)  Full-Duplex (duas direções, simultâneo)Full-Duplex (duas direções, simultâneo)
  33. 33. Formas da TransmissãoFormas da Transmissão
  34. 34. Formas da TransmissãoFormas da Transmissão
  35. 35. Formas da TransmissãoFormas da Transmissão
  36. 36. Concentrador (Concentrador (hubhub))  Equipamento queEquipamento que interliga diversosinterliga diversos computadorescomputadores  Compartilha o meioCompartilha o meio entre todos osentre todos os computadores nelecomputadores nele ligadosligados
  37. 37. Comutador (Comutador (switchswitch))  Equipamento queEquipamento que interliga diversosinterliga diversos computadorescomputadores  NãoNão compartilhacompartilha o meioo meio  SegmentaSegmenta internamente a redeinternamente a rede
  38. 38. Comutador (Comutador (switchswitch))  Funcionamento:Funcionamento: “telefonista”“telefonista”
  39. 39. Camadas do Modelo OSICamadas do Modelo OSI
  40. 40. Domínio de ColisãoDomínio de Colisão  Onde pode acontecer uma colisão.Onde pode acontecer uma colisão.  Hub:Hub: Amplia o domínio de colisão;Amplia o domínio de colisão;  Switch:Switch: Divide o domínio de colisão;Divide o domínio de colisão;  Router:Router: Divide o domínio de colisão.Divide o domínio de colisão.
  41. 41. Domínio de BroadcastDomínio de Broadcast  Onde um Broadcast pode ser propagado.Onde um Broadcast pode ser propagado.  Hub:Hub: Amplia o domínio de broadcast;Amplia o domínio de broadcast;  Switch:Switch: Amplia o domínio de broadcast;Amplia o domínio de broadcast;  Router:Router: Divide o domínio de broadcast.Divide o domínio de broadcast.
  42. 42. Domínio de Colisão e deDomínio de Colisão e de BroadcastBroadcast
  43. 43. Unidades do Modelo OSIUnidades do Modelo OSI ((PDU: Protocol Data UnitPDU: Protocol Data Unit))  DadoDado  --  --  SegmentoSegmento  PacotePacote  QuadroQuadro  BitBit
  44. 44. EncapsulamentoEncapsulamento
  45. 45. Modelo TCP/IPModelo TCP/IP  O Modelo TCP/IP é o que podemosO Modelo TCP/IP é o que podemos chamar de uma "solução prática parachamar de uma "solução prática para problemas de transmissão de dados".problemas de transmissão de dados". Existe alguma discussão sobre comoExiste alguma discussão sobre como mapear o modelo TCP/IP dentro domapear o modelo TCP/IP dentro do modelo OSI. Uma vez que os modelosmodelo OSI. Uma vez que os modelos TCP/IP e OSI não combinam exatamente,TCP/IP e OSI não combinam exatamente, não existe uma resposta correta para estanão existe uma resposta correta para esta questão.questão.
  46. 46. Modelo OSI e Modelo TCP/IPModelo OSI e Modelo TCP/IP
  47. 47. Modelo TCP/IPModelo TCP/IP  Geralmente, as três camadas mais acima doGeralmente, as três camadas mais acima do modelo OSI (Aplicação, Apresentação emodelo OSI (Aplicação, Apresentação e Sessão) são consideradas como uma únicaSessão) são consideradas como uma única camada (Aplicação) no modelo TCP/IP. Nocamada (Aplicação) no modelo TCP/IP. No entanto, é possível detectar as funções dasentanto, é possível detectar as funções das Camadas de Apresentação e Sessão em outrasCamadas de Apresentação e Sessão em outras camadas do Modelo TCP/IP.camadas do Modelo TCP/IP.  Sessão: Camada de Transporte (quandoSessão: Camada de Transporte (quando Orientada a Conexão).Orientada a Conexão).  Apresentação: Criptografia pode serApresentação: Criptografia pode ser implementada também nas Camadas deimplementada também nas Camadas de Transporte (SSL/TLS) e Rede (IPSec).Transporte (SSL/TLS) e Rede (IPSec).
  48. 48. Modelo TCP/IPModelo TCP/IP  OO conjunto de protocolos TCP/IPconjunto de protocolos TCP/IP é umé um conjunto de protocolos de comunicaçãoconjunto de protocolos de comunicação entre computadores em rede. Seu nomeentre computadores em rede. Seu nome vem dos dois protocolos mais importantesvem dos dois protocolos mais importantes do conjunto: odo conjunto: o TCPTCP (Transmission Control(Transmission Control Protocol - Protocolo de Controle deProtocol - Protocolo de Controle de Transmissão) e oTransmissão) e o IPIP (Internet Protocol -(Internet Protocol - Protocolo de Interconexão).Protocolo de Interconexão).
  49. 49. ProtocoloProtocolo  O que é: padronização de leis e procedimentosO que é: padronização de leis e procedimentos que são dispostos a execução de umaque são dispostos a execução de uma determinada tarefa.determinada tarefa.  Mas, afinal, o que é um protocolo de rede? UmMas, afinal, o que é um protocolo de rede? Um protocolo é uma linguagem usada para permitirprotocolo é uma linguagem usada para permitir que dois ou mais computadores seque dois ou mais computadores se comuniquem. Assim como acontece no mundocomuniquem. Assim como acontece no mundo real, se eles não falarem a mesma língua elesreal, se eles não falarem a mesma língua eles não podem se comunicar.não podem se comunicar.
  50. 50. Pilha de ProtocolosPilha de Protocolos  Todos os softwares de redes sãoTodos os softwares de redes são baseados em alguma arquitetura debaseados em alguma arquitetura de camadas, e normalmente nos referimos acamadas, e normalmente nos referimos a um grupo de protocolos criado paraum grupo de protocolos criado para funcionar em conjunto como uma pilha defuncionar em conjunto como uma pilha de protocolos. O termo "pilha" é utilizadoprotocolos. O termo "pilha" é utilizado porque os protocolos de uma dadaporque os protocolos de uma dada camada normalmente interagem somentecamada normalmente interagem somente com os protocolos das camadascom os protocolos das camadas imediatamente superior e inferior.imediatamente superior e inferior.
  51. 51. Pilha de ProtocolosPilha de Protocolos  O modelo de pilha traz a vantagem deO modelo de pilha traz a vantagem de modularizar naturalmente o software demodularizar naturalmente o software de redes, permitindo a sua expansão comredes, permitindo a sua expansão com novos recursos, novas tecnologias ounovos recursos, novas tecnologias ou aperfeiçoamentos sobre a estruturaaperfeiçoamentos sobre a estrutura existente, de forma gradual.existente, de forma gradual.
  52. 52. Protocolos da Camada deProtocolos da Camada de AplicaçãoAplicação  Protocolo HTTP: usado para aProtocolo HTTP: usado para a comunicação de Sites, comunicando nacomunicação de Sites, comunicando na linguagem HTML.linguagem HTML.  Protocolo DNS: usado para resolverProtocolo DNS: usado para resolver nomes de domínios em endereços denomes de domínios em endereços de rede (IPs).rede (IPs).  Protocolo DHCP: usado paraProtocolo DHCP: usado para configuração dinâmica de terminais, comconfiguração dinâmica de terminais, com concessão de endereços IP de host econcessão de endereços IP de host e outros parâmetros de configuração paraoutros parâmetros de configuração para
  53. 53. Protocolos da Camada deProtocolos da Camada de TransporteTransporte  Protocolo UDP: Realiza a função previstaProtocolo UDP: Realiza a função prevista para a Camada de Transporte, criandopara a Camada de Transporte, criando Datagramas, multiplexando dados.Datagramas, multiplexando dados.  Protocolo TCP: Também realiza a funçãoProtocolo TCP: Também realiza a função desta camada, mas também se preocupadesta camada, mas também se preocupa com o estabelecimento de uma Conexãocom o estabelecimento de uma Conexão Lógica entre a origem e destino, paraLógica entre a origem e destino, para garantir a chegada de cada segmento nogarantir a chegada de cada segmento no destino, através de confirmação (ACK).destino, através de confirmação (ACK).
  54. 54. Protocolos da Camada de RedeProtocolos da Camada de Rede  Protocolos Roteados: Responsáveis peloProtocolos Roteados: Responsáveis pelo endereçamento lógico. Também responsáveisendereçamento lógico. Também responsáveis pela formação dos Pacotes e pela inclusão dopela formação dos Pacotes e pela inclusão do endereçamento lógico nestes. Ex: Protocolo IP.endereçamento lógico nestes. Ex: Protocolo IP.  Protocolos de Roteamento: Responsáveis peloProtocolos de Roteamento: Responsáveis pelo aprendizado das rotas existentes em uma WANaprendizado das rotas existentes em uma WAN e pela escolha da melhor rota para que pacotese pela escolha da melhor rota para que pacotes sejam encaminhados por ela. Esta escolha,sejam encaminhados por ela. Esta escolha, “subjetiva”, é feita a partir da Métrica que cada“subjetiva”, é feita a partir da Métrica que cada protocolo de roteamento possui. Ex: RIP, OSPF.protocolo de roteamento possui. Ex: RIP, OSPF.  Outros: ICMP, ARP, RARP, InverseARP, MPLS.Outros: ICMP, ARP, RARP, InverseARP, MPLS.
  55. 55. Portas TCP e UDPPortas TCP e UDP  Utilizadas para multiplexação lógica naUtilizadas para multiplexação lógica na Camada de Transporte.Camada de Transporte.  Endereçamento para Serviços comEndereçamento para Serviços com tamanho de 16 bits (0 - 65.535).tamanho de 16 bits (0 - 65.535).  Por ser endereçamento, possui doisPor ser endereçamento, possui dois campos: origem e destino.campos: origem e destino.  Os protocolos TCP e UDP possuem, cadaOs protocolos TCP e UDP possuem, cada um, suas próprias portas (65.536 paraum, suas próprias portas (65.536 para cada um).cada um).
  56. 56. Portas TCP e UDPPortas TCP e UDP  Portas bem-Conhecidas (0 até 1023):Portas bem-Conhecidas (0 até 1023):  Portas que vão designar o serviço (servidor);Portas que vão designar o serviço (servidor);  Pré-estabelecidas pela Iana;Pré-estabelecidas pela Iana;  Exemplos TCP: 20/21 (FTP), 22 (SSH), 23Exemplos TCP: 20/21 (FTP), 22 (SSH), 23 (TELNET), 25 (SMTP), 80 (HTTP), 110 (POP3), 443(TELNET), 25 (SMTP), 80 (HTTP), 110 (POP3), 443 (HTTPS).(HTTPS).  Exemplos UDP: 53 (DNS), 67/68 (DHCP), 69 (TFTP).Exemplos UDP: 53 (DNS), 67/68 (DHCP), 69 (TFTP).  Portas Altas (1024 até 65.535):Portas Altas (1024 até 65.535):  Portas que vão designar o cliente;Portas que vão designar o cliente;  Decidida aleatoriamente quando a sessão forDecidida aleatoriamente quando a sessão for estabelecida;estabelecida;
  57. 57. Transmission ControlTransmission Control Protocol (TCP)Protocol (TCP)  Protocolo da Camada de Transporte, queProtocolo da Camada de Transporte, que realiza aquilo que é previsto para estarealiza aquilo que é previsto para esta Camada (segmentação e multiplexaçãoCamada (segmentação e multiplexação lógica do dado) e também para Camadalógica do dado) e também para Camada de Sessão.de Sessão.
  58. 58. User Datagram ProtocolUser Datagram Protocol (UDP)(UDP)  É um protocolo simples da Camada deÉ um protocolo simples da Camada de Transporte, que realiza apenas aTransporte, que realiza apenas a multiplexação lógica do dado.multiplexação lógica do dado.  Não há qualquer tipo de garantia que oNão há qualquer tipo de garantia que o pacote irá chegar ou não (O protocolopacote irá chegar ou não (O protocolo UDP não é confiável).UDP não é confiável).
  59. 59. Topologias de Rede (Físicas)Topologias de Rede (Físicas)
  60. 60. Topologias de Rede (Físicas)Topologias de Rede (Físicas)  UmaUma topologia em barramento (topologia em barramento (busbus)) usa umusa um único cabo backbone que é terminado emúnico cabo backbone que é terminado em ambas as extremidades. Todos os hosts sãoambas as extremidades. Todos os hosts são diretamente conectados a este backbone.diretamente conectados a este backbone.  UmaUma topologia em anel (topologia em anel (ringring)) conecta um hostconecta um host ao próximo e o último host ao primeiro. Isto criaao próximo e o último host ao primeiro. Isto cria um anel físico utilizando o cabo.um anel físico utilizando o cabo.  UmaUma topologia em estrela (topologia em estrela (starstar)) conecta todosconecta todos os cabos a um ponto central de concentração.os cabos a um ponto central de concentração.
  61. 61. Topologias de Rede (Lógicas)Topologias de Rede (Lógicas)  Representa o modo como um meioRepresenta o modo como um meio compartilhado é dividido por seuscompartilhado é dividido por seus membros.membros.  Os dois tipos mais comuns de topologiasOs dois tipos mais comuns de topologias lógicas sãológicas são BroadcastBroadcast ee Passagem dePassagem de TokenToken..
  62. 62. Passagem de TokenPassagem de Token  Controla o acesso à rede, passando um tokenControla o acesso à rede, passando um token eletrônico seqüencialmente para cada host.eletrônico seqüencialmente para cada host.  Quando um host recebe o token, significa queQuando um host recebe o token, significa que esse host pode enviar dados na rede. Se o hostesse host pode enviar dados na rede. Se o host não tiver dados a serem enviados, ele vainão tiver dados a serem enviados, ele vai passar o token para o próximo host e opassar o token para o próximo host e o processo será repetido.processo será repetido.  Ex: Token Ring, FDDI, ARCNETEx: Token Ring, FDDI, ARCNET
  63. 63. BroadcastBroadcast  Cada host envia seus dados a todos osCada host envia seus dados a todos os outros hosts conectados ao meio físico daoutros hosts conectados ao meio físico da rede.rede.  Não existe uma ordem que deve serNão existe uma ordem que deve ser seguida pelas estações para usar a rede.seguida pelas estações para usar a rede. A ordem é: primeiro a chegar, primeiro aA ordem é: primeiro a chegar, primeiro a usar.usar.  Ex: Ethernet (Digital, Intel, Xerox)Ex: Ethernet (Digital, Intel, Xerox)
  64. 64. CSMA/CDCSMA/CD  Como a Topologia Lógica de Broadcast éComo a Topologia Lógica de Broadcast é propensa a Colisões, é necessário umpropensa a Colisões, é necessário um protocolo que gerencie o uso do meio.protocolo que gerencie o uso do meio.  CSMA/CD:CSMA/CD: Carrier Sense Multiple AccessCarrier Sense Multiple Access with Collision Detection.with Collision Detection. É descendenteÉ descendente do ALOHA e ALOHA Segmentado e odo ALOHA e ALOHA Segmentado e o mais novo membro da família CSMA paramais novo membro da família CSMA para o padrão IEEE 802.3 (Ethernet).o padrão IEEE 802.3 (Ethernet).
  65. 65. CSMA/CDCSMA/CD  CS (CS (Carrier SenseCarrier Sense):): Capacidade de identificar se estáCapacidade de identificar se está ocorrendo transmissão, ou seja, o primeiro passo naocorrendo transmissão, ou seja, o primeiro passo na transmissão de dados em um rede Ethernet é verificartransmissão de dados em um rede Ethernet é verificar se o cabo está livre.se o cabo está livre.  MA (MA (Multiple AccessMultiple Access):): Capacidade de múltiplos nósCapacidade de múltiplos nós concorrerem pelo utilização da mídia, ou seja oconcorrerem pelo utilização da mídia, ou seja o protocolo CSMA/CD não gera nenhum tipo deprotocolo CSMA/CD não gera nenhum tipo de prioridade.prioridade.  CD (CD (Collision DetectionCollision Detection):): É responsável por identificarÉ responsável por identificar colisões na rede. Caso ocorra uma colisão, o algoritmocolisões na rede. Caso ocorra uma colisão, o algoritmo dede BackoffBackoff entra em ação: espera-se um tempo aleatórioentra em ação: espera-se um tempo aleatório antes de ser realizada a retransmissão.antes de ser realizada a retransmissão.
  66. 66. Topologias de RedeTopologias de Rede
  67. 67. Especificação EthernetEspecificação Ethernet
  68. 68. Cabo Coaxial - CaracterísticasCabo Coaxial - Características  Conector BNCConector BNC  Dois tipos:Dois tipos:  Coaxial Grosso (Coaxial Grosso (ThicknetThicknet))  Coaxial Fino (Coaxial Fino (ThinnetThinnet))  Coaxial Grosso: 10BASE5Coaxial Grosso: 10BASE5  10Mbps (Milhões de bits por segundo)10Mbps (Milhões de bits por segundo)  ““500 metros” (485 metros)500 metros” (485 metros)  Coaxial Fino: 10BASE2Coaxial Fino: 10BASE2  10Mbps (Milhões de bits por segundo)10Mbps (Milhões de bits por segundo)  ““200 metros” (185 metros)200 metros” (185 metros)
  69. 69. Cabo CoaxialCabo Coaxial A: revestimento de plástico B: tela de cobreA: revestimento de plástico B: tela de cobre C: isolador dialétrico interno D: núcleo de cobreC: isolador dialétrico interno D: núcleo de cobre
  70. 70. Par TrançadoPar Trançado  Conector RJ-45Conector RJ-45  Blindado (STP), Não-BlindadoBlindado (STP), Não-Blindado (UTP) ou Híbrido (ScTP)(UTP) ou Híbrido (ScTP)  10BASE-T, 100BASE-T (Fast10BASE-T, 100BASE-T (Fast Ethernet) e 1000BASE-T (GigaEthernet) e 1000BASE-T (Giga Ethernet)Ethernet)  10Mbps, 100Mbps ou 1000Mbps10Mbps, 100Mbps ou 1000Mbps  100 Metros100 Metros
  71. 71. Shielded Twisted Pair (STP)Shielded Twisted Pair (STP)
  72. 72. Shielded Twisted Pair (STP)Shielded Twisted Pair (STP)
  73. 73. Screened Unshield TP (ScTP)Screened Unshield TP (ScTP)
  74. 74. Screened Unshield TP (ScTP)Screened Unshield TP (ScTP)
  75. 75. Par TrançadoPar Trançado  ““Revolução” nas redes de computadoresRevolução” nas redes de computadores nos anos 90:nos anos 90:  Maior flexibilidade (do cabo e da topologia);Maior flexibilidade (do cabo e da topologia);  Maior facilidade para troubleshooting;Maior facilidade para troubleshooting;  Menor custo.Menor custo.
  76. 76. Direto e CruzadoDireto e Cruzado
  77. 77. Direto e CruzadoDireto e Cruzado
  78. 78. Direto e CruzadoDireto e Cruzado  Obtemos um cabo Par Trançado DiretoObtemos um cabo Par Trançado Direto quando crimpamos as duas pontas doquando crimpamos as duas pontas do cabo com um mesmo padrão (T-568A nascabo com um mesmo padrão (T-568A nas duas pontas ou T-568B nas duas pontas).duas pontas ou T-568B nas duas pontas).  Obtemos um cabo Par Trançado CruzadoObtemos um cabo Par Trançado Cruzado (Crossover) quando crimpamos uma(Crossover) quando crimpamos uma ponta com o padrão T-568A e a outra componta com o padrão T-568A e a outra com o padrão T-568B.o padrão T-568B.
  79. 79. Direto e CruzadoDireto e Cruzado
  80. 80. Direto e CruzadoDireto e Cruzado  A decisão entre o padrão Direto ouA decisão entre o padrão Direto ou Cruzado depende do par de interfacesCruzado depende do par de interfaces Ethernet que serão interligadas.Ethernet que serão interligadas.  Interfaces são do tipoInterfaces são do tipo MDIMDI (Medium(Medium Dependent Interface) ouDependent Interface) ou MDIXMDIX (Medium(Medium Dependent Interface Crossover).Dependent Interface Crossover).
  81. 81. Direto e CruzadoDireto e Cruzado  A decisão entre quais equipamentosA decisão entre quais equipamentos possuem interfaces MDI e MDIXpossuem interfaces MDI e MDIX acompanha a Topologia de Estrela; ouacompanha a Topologia de Estrela; ou seja, para ligar uma ponta de uma Estrelaseja, para ligar uma ponta de uma Estrela (computador ou roteador) ao seu centro(computador ou roteador) ao seu centro (hub ou switch), usa-se o padrão Direto.(hub ou switch), usa-se o padrão Direto. Quando desejamos escapar à topologia,Quando desejamos escapar à topologia, utiliza-se o Crossover.utiliza-se o Crossover.
  82. 82. Direto e CruzadoDireto e Cruzado
  83. 83. Direto e CruzadoDireto e Cruzado
  84. 84. Direto e CruzadoDireto e Cruzado
  85. 85. Direto e CruzadoDireto e Cruzado  Caso tenhamos um equipamento cujaCaso tenhamos um equipamento cuja interface é de um tipo diferente dointerface é de um tipo diferente do esperado (por exemplo, um Switch MDI),esperado (por exemplo, um Switch MDI), devemos utilizar um cabo diferente dodevemos utilizar um cabo diferente do esperado (Par Trançado Direto para ligá-esperado (Par Trançado Direto para ligá- lo a um Switch MDIX, por exemplo).lo a um Switch MDIX, por exemplo).  Interfaces Auto-MDI conseguem alternarInterfaces Auto-MDI conseguem alternar seu padrão, de acordo com aseu padrão, de acordo com a necessidade, dispensando cabosnecessidade, dispensando cabos Crossover.Crossover.
  86. 86. Fibra ÓpticaFibra Óptica

×