Regimento Interno CEAC

1.139 visualizações

Publicada em

Regimento Interno do CEAC

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.139
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Regimento Interno CEAC

  1. 1. CENTRO ESPÍRITA AMOR E CARIDADE REGIMENTO INTERNOArt.1º - O Centro Espírita Amor e Caridade, de agora em diantedenominado CEAC foi fundado e destina-se a prestar auxíliodoutrinário, moral e material, dentro da filosofia Kardecista a seusfrequentadores, independentemente de credos, raças, tendênciaspolíticas ou qualquer outro tipo de discriminação, será regidopelos Estatutos e complementado por este Regimento Interno.Art.2º - Em nenhuma reunião, assembléia ou evento promovidopelo CEAC, será utilizado o voto secreto para as eleições ouaprovações de qualquer natureza.Art.3º - Aprovação de Verbas a) O presidente e Vice – Presidentes poderão aprovar despesas até o limite de 100% da renda auferida pelo CEAC; b) A Diretoria Executiva, em seu conjunto, poderá aprovar despesas até o limite de 100% da renda auferida pelo CEAC; c) A Assembléia Geral dos Sócios e a Diretoria Executiva poderão aprovar qualquer valor que se torne necessário.Art.4º - Presidente a) Representar o CEAC em juízo ou fora dele, ativa e passivamente; b) Dirigir as reuniões da Diretoria e instalar as Assembléias Gerais, cujas convocações lhe compete fazer, ressalvados os Direitos dos sócios efetivos; 1
  2. 2. c) Acompanhar e supervisionar as atividades dos departamentos instalados, podendo delegar poderes; d) Firmar junto com o tesoureiro, os documentos necessários a movimentação dos numerários disponíveis em bancos; e) Praticar todos os atos inerentes ao seu cargo; f) Caberá ao Presidente Executivo a formação da sua equipe, como lhe aprouver, com os confrades que estiverem dispostos a assumirem compromissos, em prol da Entidade; g) As atribuições de cada Diretor serão regidas pelo Regimento Interno.Art. 5º - Vice Presidente: a) Substituir o Presidente em suas faltas ou impedimentos, auxiliando-o na administração da Entidade; b) Coordenar e administrar o Patrimônio da Entidade; c) Assumir o mandato até o seu final em caso de vacância.Art. 6º. - Poderão ser criados departamentos especializadosconforme as necessidades e ao porte do CEAC, podendo seroferecido à direção do curso a colaboradores da Entidade ou deoutros centros espíritas irmãos, ou empresas, para que sepratiquem os princípios da Unificação.PARÁGRAFO ÚNICO: Compete ao Presidente Executivodesignar e/ou dispensar os dirigentes dos departamentosinoperantes, com prévia anuência dos demais diretoresexecutivos, que não estejam correspondendo com suasatribuições, observando, inclusive, os princípios de fraternidade,oferecendo o direito da ampla defesa e do contraditório. 2
  3. 3. Art. 7º - 1º Secretário a) Elaborar todas as atas das reuniões da Diretoria assinando- a em conjunto com o Presidente e todos os Diretores presentes à reunião, após sua leitura e aprovação, na mesma reunião se possível ou na reunião seguinte; b) Registrar em cartório todas as atas, documentos e papeis que assim o necessitam para efeitos legais; c) Manter arquivos de todos os papeis e documentos do CEAC organizados para consultas ou referenciais que se fizerem necessárias; d) Elaborar e manter registros e cadastros de todos os sócios da Casa obtendo as informações necessárias, com a Livraria e Biblioteca; e) O 2º Secretário substituirá o 1º Secretário em suas faltas ou em sua vacância; f) Participar de todas as reuniões da Diretoria levando ao conhecimento da Presidência todo o andamento de seu Departamento.Art. 9º – 1º Tesoureiro a) Manter livros caixa, razão e diário em dia e apresentar balancetes, sempre que solicitado ou nas reuniões mensais da Diretoria; b) Coletar e encaminhar para o contador, todas as notas fiscais e documentos necessários para a elaboração da contabilidade da Casa; 3
  4. 4. c) Coletar as receitas nos vários departamentos e eventos da Casa para serem processados e depositados em conta corrente em banco; d) Proceder ao pagamento de todas as despesas da Casa devidamente comprovadas e aprovadas pela presidência; e) Manter os valores monetários da casa em conta corrente de banco escolhido para tal; f) O 2º Tesoureiro substituirá o 1º Tesoureiro em suas faltas ou em sua vacância; g) Participar de todas as reuniões da Diretoria levando ao conhecimento da Presidência todo o andamento de seu Departamento.Art.10º - Gestor de Patrimônio a) A Diretoria de Patrimônio terá incumbência de manter todo o patrimônio do CEAC; b) Prover livro de registro de todos os bens móveis e imóveis da Casa; c) Prover sistema de plaquetas, com numeração seqüencial, para a identificação de todos os bens da Casa; d) Conferir periodicamente todos os bens móveis e imóveis da Casa relatando à Presidência todas as ocorrências encontradas; e) Zelar pela integridade e manutenção de todos os bens patrimoniais móveis, ou imóveis da Casa, providenciando consertos ou reparos que se fizerem necessários, após obtenção de orçamentos para aprovação do Presidente ou da Assembléia Geral dos Sócios, conforme seu valor; 4
  5. 5. f) Participar de todas as reuniões da Diretoria levando ao conhecimento da Presidência todo o andamento de seu Departamento; g) O Gestor de Patrimônio será o responsável pela Cozinha, pela Manutenção e Conservação das instalações da Casa. h) O Gestor de Patrimônio contratará serviços ou servidores externos, para os trabalhos que se fizerem necessários a Casa, procurando sempre, obter no mínimo três (03) orçamentos, para o fato; i) O Gestor de Patrimônio será responsável pela conservação, limpeza e obras do localArt.11º - Grupo de DoutrinaÁREA DOUTRINÁRIAÁREA DE ENSINO DOUTRINÁRIO:- EVANGELIZAÇÃO ADULTO / EVANGELIZAÇÃO INFANTIL /- EVANGELIZAÇÃO JUVENIL- PALESTRAS- TREINAMENTO E RECICLAGEM- ÁREA DE ASSISTÊNCIA ESPIRITUAL:- REUNIÕES PÚBLICAS- ATENDIMENTO FRATERNO: - ORIENTAÇÃO EENCAMINHAMENTO- EVANGELHO NO LAR- ÁREA MEDIÚNICA:- PASSE (FLUIDOTERAPIA)- COLEGIADO 5
  6. 6. ÁREA DE ENSINO DOUTRINÁRIO GRUPO DE DOUTRINA – EQUIPE DIRIGENTE a) planejar, dirigir, normatizar e coordenar as atividades da Área de Ensino Doutrinário de acordo com planos previamente estabelecidos em conjunto com o Grupo de Doutrina; b) coordenar e manter os cursos de Aprendizes do Evangelho, de Educação Mediúnica e suas extensões, o de Expositor e outros definidos pelo Grupo de Doutrina; c) participar, em conjunto com a área interessada, do preparo, escolha e designação de expositores; d) cumprir as demais obrigações previstas no estatuto, neste regimento e as delegadas pela Diretoria.DIRIGENTE DE CURSOS – responde ao Grupo de Doutrina - a ele compete: a) dirigir a aula desde o início até o final, respeitando a disciplina do horário; b) na abertura da aula, procurar harmonizar as mentes, criando um clima propício para o aprendizado, objetivo da reunião; c) fazer a leitura e breve comentário do livro de preparação de ambiente; d) fazer a passagem harmonicamente de uma fase para outra, envolvendo com muito amor as pessoas designadas para as diversas fases da reunião; e) passar a palavra ao expositor; f) garantir a manutenção de padrão vibratório elevado no transcorrer da aula, estando atento para intervir em situações embaraçosas como: perguntas fora do tema, 6
  7. 7. polêmicas ou comportamento do expositor não condizente com a doutrina. EXPOSITOR – responde aos Dirigentes de Cursosa) Ministrar as aulas de acordo com orientações do programa;b) Entregar relatórios semestrais ao Grupo de Doutrina;c) Manter a assiduidade, pontualidade e responsabilidade junto à classe a que for designada, avisando. MONITOR – responde aos Dirigentes de Cursosa) Controlar a presença dos alunos;b) Auxiliar o dirigente escalando participantes para as preces iniciais e finais e vibrações;c) Entrar em contato com os alunos que apresentarem duas faltas consecutivas para verificar o motivo da ausência e incentivá-los a voltar; avisos. ÀREA DE INFÂNCIA E JUVENTUDE GRUPO DE DOUTRINA – EQUIPE DIRIGENTE:a) Planejar, dirigir e coordenar as atividades da Área da Infância, Juventude e Mocidade aprovadas pelo Grupo de Doutrina;b) Coordenar e manter os cursos de evangelizadores para infância e juventude;c) Dirigentes da mocidade;d) Expositores de reunião de pais;e) Coordenar e manter cursos destinados ao ensino da Doutrina Espírita à infância e à juventude;f) Planejar e coordenar cursos e palestras de orientação familiar relativos à Área; 7
  8. 8. g) Coordenar as confraternizações e encontros de juventude e mocidades espíritas, de acordo com as normas fixadas pelo Grupo de Doutrina;h) Cumprir e fazer cumprir as demais obrigações previstas no estatuto e neste regimento. COORDENADORRESPONDE AO GRUPO DE DOUTRINA – a ele compete:a) Planejar, elaborar, em conjunto com a equipe de evangelizadores, calendário das atividades da área;b) Incentivar o grupo para que sejam mantidas em funcionamento as aulas, criando tantas classes quantas forem necessárias, dentro das possibilidades da Casa;c) Acompanhar a matrícula e encaminhamento dos alunos para sua respectiva classes;d) Acompanhar a elaboração dos programas das aulas pelos evangelizadores dos diferentes ciclos;e) Acompanhar o andamento dos trabalhos de evangelização, junto aos evangelizadores e alunos, supervisionando as aulas e programas a serem desenvolvidos nas classes;f) Promover a realização de reuniões de evangelizadores formando equipes de trabalho, procurando participar das reuniões de elaboração de aulas e revisão de textos;g) Incentivar a realização de reuniões de pais, integrando-os no trabalho de evangelização da Casa Espírita;h) Promover periodicamente reuniões administrativas ou de organização com os elementos da Área para que todos fiquem inteirados dos trabalhos em geral, seu planejamento e avaliação;i) Manter, juntamente com a equipe, contato, intercâmbio e troca de informações com órgãos com os quais se filiem a Casa Espírita a fim de buscar atualização de conhecimento doutrinário e permuta de material didático;j) Fazer a avaliação de todas as atividades da Área juntamente com o grupo de evangelizadores;k) Participar quando convocado, das reuniões do Grupo de Doutrina. 8
  9. 9. EVANGELIZADOR – Responde ao Coordenador da Áreaa) Dedicar no mínimo, duas horas por semana ao trabalho de evangelização;b) Preparar a aula com antecedência procurando elaborá-la com um ou mais companheiros de forma que haja um perfeito entrosamento de trabalho com o coordenador e seguindo a linha de pensamento da Casa no molde espírita- cristão;c) Estudar sistematicamente o evangelho e a doutrina bem como quaisquer outros temas de formação moral cristã;d) Esforçar-se no seu preparo constante para o trabalho, participando de cursos de preparação de evangelizadores e reuniões de estudos;e) Prepara seu material didático em conjunto com outros elementos, propiciando o surgimento de novos auxiliares;f) Manter a assiduidade, pontualidade e responsabilidade junto à classe a que for designada, avisando ao coordenador, com antecedência para que possa ser substituído, quando precisar faltar. MONITOR – Responde ao Coordenador da Áreaa) Desenvolver tarefas que auxiliem o trabalho de evangelização, tais como: secretaria: controle de material didático, arquivo das aulas, músicas e jogos e demais materiais necessários à evangelização infantil: - grupos de música: ajudar a ensinar música aos alunos, grupos de jogos – ajudar a criança a ensinar jogos para os alunos. Atividades complementares: colaborar na limpeza e manutenção das salas de aula e instalações da Casa usadas pela Área;b) Fornecer o material da aula para os evangelizadores, serviços de apoio, como confecção de cartazes, convites, avisos, atas de reuniões, etc: 9
  10. 10. c) Manter sempre a sintonia com o trabalho dos evangelizadores. ÀREA DE ASSISTÊNCIA ESPIRITUAL ATENDIMENTO FRATERNO COORDENADOR – Responde ao Grupo de Doutrina a) Dirigir e coordenar as atividades da área de assistência espiritual, aprovadas previamente em conjunto com o Grupo de Doutrina; b) Promover a realização de treinamento para os médiuns dedicados às tarefas de assistência espiritual, visando ao desenvolvimento mais eficiente daqueles para os quais isto seja necessário; c) Promover reuniões mensais com os coordenadores para se capacitarem dos assuntos e problemas que surgirem e trimestrais com todos os colaboradores para instruções e troca de experiências, com vistas à melhoria do atendimento. d) Cumprir as demais obrigações previstas no estatuto, neste regimento e as delegadas pela Diretoria; e) Elaborar as atas de reuniões desta Área; f) Orientar o registro dos colaboradores do Departamento; g) Elaborar estatísticas que deverão apontar os dias de maior fluxo de pessoas e quais as sessões mais recomendadas com a finalidade de aprimorar o grau de atendimento ao público a quem se serve.COORDENADOR DE ORIENTAÇÃO E ENCAMINHAMENTO ATENDENTE FRATERNOa) Responde ao coordenador. É o colaborador que já passou pelo estágio de pelo menos um ano como Entrevistador; 10
  11. 11. b) Tem por finalidade atender em entrevista simples, ou exame espiritual, crianças, adolescentes e adultos. Orientá-los e encaminhá-los aos trabalhos de Assistência Espiritual e, quando apresentarem condições de melhor equilíbrio vibratório, convidá-los a matricularem-se nos cursos da Casa Espírita; c) Orientar e encaminhar aqueles em que foi constatada a necessidade de exame espiritual; d) Encaminhar para as escolas aqueles que, após ou durante a freqüência regular às sessões de Assistência Espiritual, aceitarem a sugestão para esse encaminhamento. ENTREVISTADOR – responde ao Coordenador de Orientação e EncaminhamentoÉ o colaborador com a função de atender os interessados,pesquisando de forma rápida, sucinta e objetiva, a causa de seusproblemas atuais. Deve encaminhá-los às sessões deAssistência Espiritual, dar-lhes orientação doutrinária evangélicanos casos mais simples e transferir aos CoordenadoresOrientadores o atendimento dos casos que reclamarem exameespiritual. O Entrevistador deve atender aos seguintes requisitos: a) Ter comportamento irrepreensível; b) Conhecer as técnicas e os objetivos das entrevistas; c) Saber como orientar e encaminhar as pessoas; d) Ser mais exigente para consigo mesmo; e) Manter disciplina e objetividade em seu trabalho; f) Conhecer os trabalhos da Casa Espírita; g) Saber, perfeitamente, a missão do entrevistador espírita, para compreender a alma humana; h) Não ter pressa para terminar o trabalho, fazendo-o de afogadilho, porque tem sempre algo para fazer em seguida. 11
  12. 12. ATENDENTE – responde ao Coordenador de Orientação e EncaminhamentoÉ o colaborador encarregado de encaminhar aos entrevistadoresas pessoas que procuram o Departamento. A ele compete:Fornecer mensagens espíritas as pessoas que aguardam a vezde serem atendidas, esclarecendo os benefícios da leitura emeditação da mensagem como preparação para a entrevista. RECEPCIONISTA – responde ao Coordenador de Orientação e EncaminhamentoSua função é informar às pessoas que procuram a Casa. É aprimeira pessoa que se relaciona com o assistido, sendoresponsável pela impressão que este terá da Casa Espírita. Porisso sua tarefa é de grande importância e, até mesmo difícil, emvista que irá receber pessoas com muitas indagações eproblemas às vezes bem sérios. A ele compete: a) Verificar se as pessoas desejam receber assistência espiritual ou se querem renovar a ficha anteriormente fornecida: b) Explicar os dias e horários que foram designados na ficha se questionado pelo assistido. GRUPO MEDIÚNICO – responde ao Coordenador COLEGIADOÉ importante existir um grupo de médiuns especialmentepreparado, para examinar, com a participação efetiva do PlanoEspiritual, e orientar casos graves que lhe forem encaminhadospelos Coordenadores, através da ficha própria. Essa atividadetem uma movimentação grande de fichas e cartões, por isso tudodeve ser registrado e acompanhado com carinho. 12
  13. 13. ÁREA DE PASSESTem como finalidade atender, através de sessões de assistênciaespiritual, as pessoas que lhe são encaminhadas pelaCoordenação Orientação e Encaminhamento, sessões essasorganizadas e orientadas segundo os preceitos da DoutrinaEspírita contidos na Codificação de Kardec e regras e métodoscontidos nos diversos livros adotados nos cursos mantidos pelaFederação Espírita do Estado de São Paulo. COORDENADOR – responde ao Grupo de Doutrina A ele compete: a) Responder pela área; b) Programar reuniões mensais com os supervisores, para se capacitarem dos assuntos e problemas que surgirem; c) Programar reuniões trimestrais com todos os servidores do setor para instrução e troca de experiências, visando a melhoria do atendimento. DIRIGENTE– responde ao Coordenador – a ele compete: a) A responsabilidade pela boa conduta de cada trabalhador, pela correta aplicação do passe, pela manutenção de ambiente propício á assistência espiritual, pelo incentivo e amparo aos colaboradores que dirige; b) Preparar e manter um bom ambiente na sala dos assistidos; c) Incentivar os companheiros à assiduidade e motivá-los para o trabalho para impedir o seu afastamento ou deserção; d) Cuidar para que o padrão de atendimento do trabalho de assistência que dirige seja mantido; e) Vigiar a correta aplicação do passe usando o tempo disponível antes do início ou após o encerramento dos trabalhos para corrigir ou demonstrar o passe; f) Avisar os colaboradores da necessidade de comunicarem ao departamento quando forem se ausentar do trabalho por mais de quatro semanas; 13
  14. 14. g) Avisar aos colaboradores que quando precisarem de orientação deverão dirigir-se ao coordenador de orientação e encaminhamento para consulta; h) Conhecer as normas gerais da casa para poder orientar os colaboradores na maneira de agir em qualquer ocorrência; i) Não coletar nem permitir coleta de dinheiro ou bens para trabalhos na casa; j) Não tomar parte nos trabalhos como médium. Havendo a necessidade premente de fazê-lo, nomear um substituto para seu posto enquanto durar a necessidade.AUXILIAR DO DIRIGENTE – é o colaborador direto do dirigente A ele compete:Colaborar estreitamente com o dirigente, podendo, entre outras,executarem a tarefa de expositor, cabendo-lhe ainda substituir odirigente em suas faltas ou impedimentos e, nesse caso, deverásolicitar ao Coordenador da Área de Passes a designação de umcolaborador para substituí-lo pelo tempo em que perdurar a faltaou impedimento do dirigente; EXPOSITOR – responde ao Coordenador da Área de Assistência Espiritual A ele compete a) Realizar pequenas palestras evangélico-doutrinárias aos assistidos, segundo roteiro preestabelecido, antes dos passes e tratamentos espirituais, respondendo pelos conceitos emitidos e pela observância dos temas fornecidos; b) Deverá ter sólidos conhecimentos doutrinários, clareza de expressão e boa dicção; c) Deverá ter feito ou estar freqüentando cursos, entre os quais, o de Expositor; d) Manter a assiduidade, pontualidade e responsabilidade junto à classe a que for designada, avisando ao coordenador, com antecedência para que possa ser substituído, quando precisar faltar. 14
  15. 15. MÉDIUM – responde ao Coordenador da Área de Assistência Espiritual A ele compete a) A realização de tarefas correlatas de acordo com a sua capacidade Mediúnica (incorporação, vidência, audição, doação, etc.) após ter efetuado curso de Educação Mediúnica, Curso de Passes ou Treinamento Especializado; b) Para a realização das tarefas que lhe forem designadas, deverão chegar 15 minutos antes do início do trabalho, devendo preparar-se desde o lar, mantendo sempre o equilíbrio e o dever de “Orar e Vigiar”, tendo muita disciplina e responsabilidade; c) O trabalhador mediúnico que apresentar qualquer desequilíbrio da ordem moral, espiritual ou material que venha a interferir na execução de suas funções na Casa Espírita, deverá ser encaminhado à Área de Assistência Espiritual para tratamento adequado ao problema que vivência.Art.12º - Gestor de Relações Sociais a) Auxiliar o Presidente em suas atribuições externas a Casa ou sempre que for solicitado para tal; b) Manter contatos com firmas, pessoas ou entidades ao CEAC; c) Recepcionar visitantes, convidados, conferencistas, delegações, etc., tomando providencias necessárias para o melhor atendimento e acomodações dos mesmos; d) Organizar e promover a divulgação das atividades da Casa ou nas quais a mesma esteja envolvida; e) Realizar conferencia semanas de estudos e feiras de livros com o objetivo da divulgação da Doutrina Espírita; 15
  16. 16. f) Estabelecer programação de palestras e de expositores internos ou externos da Casa de interesse da coletividade, a luz do Espiritismo;g) Participar de todas as reuniões da Diretoria levando ao conhecimento da Presidência todo o andamento de seu Departamento.h) O Gestor de Relações Sociais supervisionará as áreas seguintes:j) Departamentos: Livraria e Biblioteca, e Coordenadores dos trabalhos diários;k) O Coordenador da Livraria e Biblioteca terá sob sua responsabilidade a compra, venda, locação, empréstimo de livros, revistas, fitas de vídeo, CDs, DVDs, sempre relacionados com a Doutrina Espírita;l) O Coordenador da Livraria e Biblioteca deverá providenciar auxiliares, para o atendimento, em cada dia da semana, que houver trabalhos públicos na Casa;m) Sob responsabilidade do Atendente da Livraria e Biblioteca, estará o recebimento das mensalidades, doações e contribuições a Casa;n) O Coordenador da Livraria e Biblioteca deverão manter controles das vendas, locações, empréstimos de livros, CDs e DVDs bem como dos recebimentos de doações, contribuições e mensalidades que deverão ser repassados à Tesouraria, periodicamente;o) Participar de todas as reuniões da Diretoria levando ao conhecimento da Presidência todo o andamento de seu Departamento. 16
  17. 17. Art.13º - Gestor de Assistência Social a) Em virtude de seu tamanho, o Departamento Assistencial será dirigido pelo Gestor de Assistência Social que escolherá um substituto que o possa ajudar e o representar em suas faltas e impedimentos; b) Os diversos setores do Departamento Assistencial serão supervisionados por pessoas capacitadas que, de boa vontade, queiram dar a sua colaboração no trabalho, em favor do irmão necessitado; c) As pessoas, auxiliares do Departamento Assistencial, terão atribuições próprias e cargos definidos pelo Diretor de Assistência Social; d) As vagas que ocorrerem no quadro de auxiliares serão preenchidas, em qualquer época, obedecendo-se as normas e critérios estabelecidos no Art.3º item “a”; e) Deverá ser mantida uma escrituração sobre o atendimento a todos os necessitados anotando-se o máximo de informações sobre cada necessitado, para controle da Casa e para que estes dados possam servir para estatísticas bem como para a solicitação de auxílios a entidades governamentais e firmas em geral; f) Mensalmente e no fim de cada mês, por ocasião das reuniões mensais e no fim do exercício fiscal anual, os responsáveis, apresentarão à Diretoria, um resumo de suas atividades; g) O Diretor de Assistência Social escolherá um trabalhador para que o mesmo se incumba da coleta e da distribuição de cestas básicas aos assistidos da Casa. Este trabalhador deverá manter controle escrito das entradas e saídas dos produtos adquiridos. Os valores que lhe forem doados deverão ser repassados à Tesouraria; 17
  18. 18. h) Participar de todas as reuniões da Diretoria levando ao conhecimento da Presidência todo o andamento de seu Departamento.Art.14º Normas e Procedimentos Gerais§1º - Dos Trabalhadores a) Os trabalhadores deverão chegar para o trabalho quinze minutos antes do inicio do mesmo para higienização e harmonização, sendo orientados a chegar no horário marcado para não quebrar a harmonização do grupo que já se higienizou. Depois da harmonização, evitar a entrada e saída de outras pessoas no recinto até que o trabalho com o público seja iniciado; b) É vetado ao trabalhador levar para salas de trabalhos questões pessoais ou criar polemica quanto ao que foi lido sobre a doutrina; c) Se o trabalhador se afastar ou faltar por duas semanas consecutivas, ele fará harmonização na sua sala de trabalho ficando na função de sustentação. No caso do trabalhador faltar três vezes consecutivas ou mais, ele deverá automaticamente ser encaminhado a tratamento espiritual e posteriormente, assumir sua função; d) É necessário ao trabalhador uma vez por ano fazer tratamento de desobsessão, podendo se quiser, nesse período, se afastar da casa (férias, motivos pessoais) ou ficar assistindo as palestras. Observando a orientação acima para aqueles que se afastarem. Este controle será feito pelo dirigente da sala. O trabalhador, sentindo qualquer perturbação estranha deve imediatamente se desligar dos trabalhos para tratamento de modo a não contaminar o ambiente; 18
  19. 19. e) O trabalhador passista não pode fumar beber ou ingerir qualquer outro tipo de droga que venha interferir na sua organização mental, impedindo o intercâmbio espiritual ou dificultando-o;f) Os trabalhadores deverão ser escolhidos conforme o desempenho nos cursos da casa e/ou demonstração de sua experiência e formação através de certificado da casa que veio;g) O trabalhador deverá vestir-se e comportar-se com simplicidade, não chamando a atenção para si, de maneira a constranger os companheiros e o assistido, isto é evitar roupas muito extravagantes e ou exibindo as formas do corpo ou demonstrando seu poder aquisitivo, bem como moderar o tom de voz e a linguagem;h) O trabalhador de qualquer função deve fazer suas preces imediatamente ao chegar e ao sair (individual ou coletivamente) dentro de sua área para que a luz e a paz se façam em todos os cômodos;i) Todos os trabalhadores devem conhecer todos os trabalhos da casa e seus horários para poderem informar os visitantes e assistidos principalmente aqueles que trabalham na recepção e no atendimento fraterno;j) O trabalhador deve ser educado com os companheiros e assistidos, sem, contudo, exagerar nos gestos fraternos. Nós não estamos livres da maledicência e a Casa precisa ter sua moral refletida em seus trabalhadores;k) O trabalhador que vier de outra Casa, ao ser admitido deverá preencher a Declaração de Voluntário, e será orientado a utilizar crachá de identificação e seguir todos os procedimentos da Casa relatados no Regimento Interno;l) Os trabalhadores passistas (trabalhos de harmonização) deverão chegar quinze minutos antes do seu início, fazer a 19
  20. 20. higienização (troca de passe e leitura), e retornar ao salão para assistir a palestra procurando manter a vibração adquirida na sala de passe;m) Será afastado do quadro de trabalhadores qualquer um que colocar a casa em desarmonia com comportamento contrário à doutrina, bem como inserir praticas estranhas à mesma e se opor as orientações espirituais para si, para o grupo ou para a casa. O caso será levado ao conhecimento do Departamento Doutrinário para providências;n) O trabalhador deverá comunicar sua ausência do trabalho com pelo menos 24h de antecedência, se possível, ao dirigente do mesmo, para que seja providenciado substituto.§ 2º - Das Exposiçõesa) As exposições do CEAC, por orientação espiritual, são preparatórias para o tratamento levando ao assistido uma mensagem de alento, conforto, consolo, paz, alegria, amor e esperança contida no Evangelho;b) As palestras de sexta- feiras terão temas livres desde que estejam à luz do espiritismo;c) A conduta moral do expositor deverá ser impecável dentro e fora da casa, porque ele é o mensageiro do Cristo e representante moral da casa. 20
  21. 21. §3º - Dos TrabalhadoresO CEAC dispõe dos seguintes trabalhos: Segunda-Feira14:00hs Assistência Social19:30hs Sessão aberta ao publico e passes de auxílio à saúde e harmonização Terça-FeiraDas 14:00hs as 16:00hs Cursos19:30hs Sessão aberta ao Público e passes de higienização e harmonização Quarta-Feira15:00hs Sessão aberta ao público e passes de higienização e harmonizaçãoDas 19:30hs as 21:30hs Cursos Quinta-FeiraDas 14:00 as 16:00hs Cursos19:30hs Sessão para tratamentos específicos Sexta-Feira14:00hs Sessão aberta ao público e passes de harmonização e auxílio a saúde19:30hs Sessão aberta ao público e passes de higienização e harmonizaçãoSábados – CursosArt. 13º - O presente Regimento poderá ser reformado a qualquer tempo, pelaAssembléia Geral desde que as reformas não atinjam, sob pena de nulidade, asdisposições que dizem respeito à natureza espírita da associação, a não vitaliciedadedos cargos e funções e a destinação social, sempre espírita, do patrimônioArt. 14º - Este Regimento aprovado em Assembléia Geral entrará em vigor na data dasua aprovação e será levado ao competente registro do público para produzir seusefeitos legais. Caraguatatuba,..... de ....... de 2011. 21

×