SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 1
Baixar para ler offline
| 4 | Reportagem Especial >   DIÁRIO CATARINENSE > DOMINGO | 2 | AGOSTO | 2009                                                                                                                                                        DIÁRIO CATARINENSE > DOMINGO | 2 | AGOSTO | 2009   Reportagem Especial > | 5 |


                                                                     Ambiente
                                      Matança nas
                                      profundezas
                                      MARIANA ORTIGA
                                                                                          No Brasil                     Roberta Aguiar dos Santos, do Ins-
                                                                                                                        tituto Chico Mendes.
                                        Dos temidos tubarões às ino-          > Há 238 espécies aquáticas ameaça-          Além da poluição e da pesca,
                                      fensivas estrelas-do-mar, nin-          das de extinção. Destas, 79 são inver-    há espécies de peixes de rio, como
                                      guém pode contra a força hu-            tebrados e 159 são peixes                 a Piracanjuba e o Surubim, que
                                      mana, que polui, desmata, ocupa                                                   podem ter a situação de amea-
                                      e captura. Como para toda ação          > O estado que concentra maior nú-        ça agravada pela agricultura. De
                                      há uma reação, o reflexo dessas         mero de peixes e invertebrados aquá-      acordo com o curador do Museu
                                      práticas são 39 espécies, entre         ticos ameaçados é São Paulo, com          Oceanográfico da Universidade do
                                      peixes e invertebrados aquáti-          86; seguido por Rio de Janeiro, 76; e     Vale do Itajaí (Univali), Jules Soto,
                                      cos, prestes a sumir do Estado. A                                                 os defensivos agrícolas utilizados
                                                                                                                                                                Mais fiscalização e
                                                                              Rio Grande do Sul, 55
                                      pesca é apontada como a prin-                                                     nas lavouras, aliados ao desmata-
                                      cipal causa da escassez desses          > A captura de espécies ameaçadas é       mento das encostas, prejudicam o
                                      animais nas águas catarinenses.
                                                                                                                                                                menos áreas de pesca
                                                                              proibida por lei. A multa prevista para   desenvolvimento das espécies.


                                      E   ntre os peixes considerados em
                                          situação mais crítica estão três
                                      espécies de cação e a raia-viola.
                                                                                                                          Áreas de exclusão da
                                                                                                                          pesca são necessárias

                                      Desde a década de 1980, os cardu-               Casos críticos                      A Piracanjuba é um dos peixes           Reduzir áreas de pesca e au-                 Outros projetos
                                      mes vêm diminuindo por conta da                                                   com população mais reduzida na          mentar a fiscalização são apos-
                                      pesca no Sul do país. As informa-       > Quanto menor é a possibilidade de       bacia do Rio Uruguai, no Extre-         tas de estudiosos para diminuir         Em SAntA CAtArinA - A Fatma e
                                      ções são de um estudo realizado         determinada espécie se reproduzir,        mo-Oeste do Estado. Como é con-         os danos aos animais que habi-          a ONG Ignis Planejamento e In-For-
                                      pela Fundação Biodivérsitas, que        mais críticas são consideradas as         siderado um dos frutos de água          tam mares e rios.                       mação Ambiental estão elaborando
                                      deu origem a um mapeamento fei-         suas chances de sobrevivência             doce mais saborosos, a captura                                                  a lista estadual da fauna catarinense
                                      to pelo Instituto Brasileiro de Geo-
                                      grafia e Estatística (IBGE).
                                        A pesca de arrasto é a que mais
                                                                              > Tubarões e raias podem levar até
                                                                              13 anos para se tornarem adultos
                                                                                                                        novamente colabora com a redu-
                                                                                                                        ção dos estoques naturais.
                                                                                                                          Menos conhecidos do que os
                                                                                                                                                                A    limitação de captura de espé-
                                                                                                                                                                     cies raramente surte efeito. É
                                                                                                                                                                comum que o pescador, quando
                                                                                                                                                                                                        ameaçada de extinção. A ideia é que
                                                                                                                                                                                                        o documento esteja concluído em
                                                                                                                                                                                                        agosto de 2010, quando poderá ser
                                      preocupa estudiosos, por ser pou-                                                 peixes, os invertebrados aquáticos      reconhece a presença de um pei-         utilizado para a elaboração de políti-
                                      co seletiva e capturar espécies         > Apesar da vida mais longa em rela-      também sofrem com as agressões.         xe em extinção no barco, o devol-       cas públicas que visem à preserva-
                                      além do alvo. É o caso da raia-         ção a outros peixes, eles costumam        Alguns tipos de estrelas-do-mar,        va para o mar, mesmo depois de          ção das espécies e dos ambientes
                                      viola, que acaba sendo detida na        ter uma média de apenas dois filho-       por viverem em fundos arenosos,         morto, para livrar-se de possíveis      naturais.
                                      pesca industrial de camarão. Até                                                  são ameaçados pelas redes de ar-        multas. Esse é um dos motivos
                                      o ano de 2004 – quando passou a                                                   rasto. Apesar de não terem valor        apresentados pelo curador do Mu-        no BrASil - O Instituto Chico Men-
                                      ser considerada espécie ameaçada                                                  comercial no Estado e de serem          seu Oceanográfico da Univali, Ju-       des de Conservação da Biodiversida-
                                      de extinção – ela podia ser captu-                                                capturadas acidentalmente, mor-         les Soto, para defender a proteção      de trabalha atualmente na elaboração
                                      rada perto da costa Sul de Santa          O problema agora é a atividade          rem da mesma forma.                     a todo o ambiente onde se encon-        de planos de recuperação de espé-
                                      Catarina, nas chamadas pescas de       irregular, feita com espinhéis.              O estudo da Biodivérsitas de-         tram as espécies ameaçadas.             cies ameaçadas da lista nacional e o
                                      verão, época em que se aproxima           – Há tartarugas que morrem              monstra que os invertebrados               – A rede não seleciona e as polí-    Ibama, na implementação de planos
                                      do litoral para ter os filhotes em     engasgadas com plástico. A polui-          aquáticos enfrentam o impacto           ticas de preservação também não         de gestão para os recursos pesquei-
                                      águas mais quentes.                    ção é um problema que acelera a            nas populações por excesso de           podem se restringir a um Estado.        ros que já foram explorados intensa-
                                        Nem os tubarões escapam das          extinção, mas no caso dos peixes           captura, poluição por esgoto de         Têm de ser de todo o país, porque       mente, mas ainda não estão incluídos
                                      redes. Capturados para a retirada      e invertebrados marinhos, a pesca          origem doméstica, industrial e          a pesca que causa prejuízo am-          na lista brasileira de ameaça.
                                      da barbatana, exportada para a         ainda é a maior ameaça, princi-            agrícola e pela descaracterização       biental no Rio Grande do Sul ou
                                      Ásia por cerca de US$ 100 o quilo,     palmente porque não temos como             dos habitats por conta da explora-      na Bahia vai refletir aqui. O mar
                                      também se tornaram de pesca res-       fiscalizar as embarcações de modo          ção imobiliária.                        não é delimitado – observa.
                                      trita há cinco anos.                   satisfatório – alerta a oceanóloga           – A ocupação costeira desorde-                                                 Para o estudioso, “aqueles que
                                                                                                                                                                  Capacitação de pescadores            não aproveitam os recursos, de-
                                                                                                                                                                  é um fator determinante              vem dar lugar a outros”.


                                      Lei contra práticas predatórias
                                                                                                                                                                                                         O aumento da fiscalização é uma
                                                                                                                                                                   Para o pesquisador do Instituo      necessidade que, ao que tudo indi-
                                                                                                                                                                de Pesca de São Paulo, Alberto         ca, deve demorar para se resolver.
                                                                                                                                                                Amorim, algumas opções para            De acordo com o Sargento Murilo
                                                                                                                                                                reverter as ameaças de extinção        da Silva, da Polícia Ambiental cata-

                                      P   ara normatizar a prática pes-
                                          queira no país, foi aprovada,
                                      em junho deste ano, a Lei da Pes-
                                                                             é que pescadores e aquicultores
                                                                             passaram a ser considerados pro-
                                                                             dutores rurais, ganhando direito
                                                                                                                        apenas se comprarem a matéria-
                                                                                                                        prima diretamente dos pescadores
                                                                                                                        ou de suas cooperativas.
                                                                                                                                                                são diminuir o número de barcos
                                                                                                                                                                e investir na capacitação dos pes-
                                                                                                                                                                cadores para que exerçam outra
                                                                                                                                                                                                       rinense, para fiscalizar toda a cos-
                                                                                                                                                                                                       ta do Estado de forma satisfatória,
                                                                                                                                                                                                       seria preciso aumentar o número
                                      ca. Além de aspectos ligados ao        ao crédito rural para financiar a            A mudança faz parte do plano          profissão até que possam pescar        de policiais dedicados à tarefa em
                                      ambiente, com o objetivo de coibir     produção do setor.                         de incrementar em 40% a produ-          em águas internacionais.               20% e adquirir duas embarcações
                                      a pesca predatória em águas ca-           As empresas de beneficiamento,          ção nacional de pescado até 2011.          A pesca na costa de outros pa-      novas, que disponham de tecnolo-
                                      tarineses, a nova norma mudou o        transformação e industrialização           Em todo o país, a produção atual        íses é considerada por Amorim          gia de ponta para poderem se dis-
                                      mercado dos pescados.                  de pescado também podem uti-               é da ordem de 1,1 milhão de tone-       como uma alternativa para quem         tanciar do litoral.
                                        Uma das principais mudanças          lizar linhas de crédito rural, mas         ladas por ano. Principal produtor       vive da atividade.                       A primeira embarcação da Polí-

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Livro ecologia e conservação da caatinga
Livro  ecologia e conservação da caatingaLivro  ecologia e conservação da caatinga
Livro ecologia e conservação da caatinga
Keyla Christianne
 
Trabalho De Biologia Mangues
Trabalho De Biologia ManguesTrabalho De Biologia Mangues
Trabalho De Biologia Mangues
Carol G. Moraes
 
Aves aquática nas salina diamante branco
Aves aquática nas salina diamante brancoAves aquática nas salina diamante branco
Aves aquática nas salina diamante branco
Miguel Rocha Neto
 

Mais procurados (17)

Mangue de Pedra Armação dos Búzios
Mangue de Pedra Armação dos BúziosMangue de Pedra Armação dos Búzios
Mangue de Pedra Armação dos Búzios
 
Capacitação biodiversidade
Capacitação biodiversidadeCapacitação biodiversidade
Capacitação biodiversidade
 
Conheca nosso Bioma Caatinga.
Conheca nosso Bioma Caatinga.Conheca nosso Bioma Caatinga.
Conheca nosso Bioma Caatinga.
 
Pesca predatória
Pesca predatóriaPesca predatória
Pesca predatória
 
Artigo científico sobre tartarugas marinhas
Artigo científico sobre tartarugas marinhasArtigo científico sobre tartarugas marinhas
Artigo científico sobre tartarugas marinhas
 
Aula - Pesca predatória e os impactos ambientais
Aula - Pesca predatória e os impactos ambientaisAula - Pesca predatória e os impactos ambientais
Aula - Pesca predatória e os impactos ambientais
 
5 livro ecologia_e_conservao_da_caatinga_203
5 livro ecologia_e_conservao_da_caatinga_2035 livro ecologia_e_conservao_da_caatinga_203
5 livro ecologia_e_conservao_da_caatinga_203
 
Livro ecologia e conservação da caatinga
Livro  ecologia e conservação da caatingaLivro  ecologia e conservação da caatinga
Livro ecologia e conservação da caatinga
 
Trabalho De Biologia Mangues
Trabalho De Biologia ManguesTrabalho De Biologia Mangues
Trabalho De Biologia Mangues
 
Mangue de Pedra de Búzios
Mangue de Pedra de BúziosMangue de Pedra de Búzios
Mangue de Pedra de Búzios
 
Queiroz
QueirozQueiroz
Queiroz
 
Livro de resumos
Livro de resumosLivro de resumos
Livro de resumos
 
MOÇÃO DE APOIO da FEDERAÇÃO DAS EMPRESAS DE AQUICULTURA/ Audiencia Estaleiro ...
MOÇÃO DE APOIO da FEDERAÇÃO DAS EMPRESAS DE AQUICULTURA/ Audiencia Estaleiro ...MOÇÃO DE APOIO da FEDERAÇÃO DAS EMPRESAS DE AQUICULTURA/ Audiencia Estaleiro ...
MOÇÃO DE APOIO da FEDERAÇÃO DAS EMPRESAS DE AQUICULTURA/ Audiencia Estaleiro ...
 
Seminário ecossistemas marinhos - biota neotropica
Seminário ecossistemas marinhos -  biota neotropicaSeminário ecossistemas marinhos -  biota neotropica
Seminário ecossistemas marinhos - biota neotropica
 
Aves aquática nas salina diamante branco
Aves aquática nas salina diamante brancoAves aquática nas salina diamante branco
Aves aquática nas salina diamante branco
 
Linik correto
Linik  corretoLinik  correto
Linik correto
 
Tarefa 7 - Informática Educativa II
Tarefa 7 - Informática Educativa IITarefa 7 - Informática Educativa II
Tarefa 7 - Informática Educativa II
 

Semelhante a 39 Especies Ameacadas Em Sc

Tartarugas marinhas
Tartarugas marinhasTartarugas marinhas
Tartarugas marinhas
Luis Torre
 
Animais em extinção
Animais em extinçãoAnimais em extinção
Animais em extinção
escolabeatriz
 
Fauna ameacada de extincao no brasil e a resp. do medico vet
Fauna ameacada de extincao no brasil e a resp. do medico vetFauna ameacada de extincao no brasil e a resp. do medico vet
Fauna ameacada de extincao no brasil e a resp. do medico vet
Miguel Rocha Neto
 
3. Cartilha Acordos de Pesca
3. Cartilha Acordos de Pesca3. Cartilha Acordos de Pesca
3. Cartilha Acordos de Pesca
zezinhocoimbra
 
Perda Da Biodiversidade
Perda Da BiodiversidadePerda Da Biodiversidade
Perda Da Biodiversidade
slbandre
 
Petinga e-jaquinzinhos-fora-do-prato
Petinga e-jaquinzinhos-fora-do-pratoPetinga e-jaquinzinhos-fora-do-prato
Petinga e-jaquinzinhos-fora-do-prato
oceantica
 
Extincao das Especies: uma ameaca ao direito das futuras geracoes
Extincao das Especies: uma ameaca ao direito das futuras geracoesExtincao das Especies: uma ameaca ao direito das futuras geracoes
Extincao das Especies: uma ameaca ao direito das futuras geracoes
nataschatrennepohl
 
Espécies em extinção
Espécies em extinçãoEspécies em extinção
Espécies em extinção
anaraivel
 

Semelhante a 39 Especies Ameacadas Em Sc (20)

A Zona Costeira
A Zona CosteiraA Zona Costeira
A Zona Costeira
 
Jornal
JornalJornal
Jornal
 
Mangue de Pedra de Armação dos Búzios
Mangue de Pedra de Armação dos BúziosMangue de Pedra de Armação dos Búzios
Mangue de Pedra de Armação dos Búzios
 
Branqueamento
BranqueamentoBranqueamento
Branqueamento
 
Caça ilegal-de-animais-salvo-automaticamente (2)
Caça ilegal-de-animais-salvo-automaticamente (2)Caça ilegal-de-animais-salvo-automaticamente (2)
Caça ilegal-de-animais-salvo-automaticamente (2)
 
Tartarugas marinhas
Tartarugas marinhasTartarugas marinhas
Tartarugas marinhas
 
Animais em extinção
Animais em extinçãoAnimais em extinção
Animais em extinção
 
PL boto cinza
PL boto cinzaPL boto cinza
PL boto cinza
 
Fauna ameacada de extincao no brasil e a resp. do medico vet
Fauna ameacada de extincao no brasil e a resp. do medico vetFauna ameacada de extincao no brasil e a resp. do medico vet
Fauna ameacada de extincao no brasil e a resp. do medico vet
 
3. Cartilha Acordos de Pesca
3. Cartilha Acordos de Pesca3. Cartilha Acordos de Pesca
3. Cartilha Acordos de Pesca
 
Biologia, caatinga
Biologia, caatingaBiologia, caatinga
Biologia, caatinga
 
A importância do Defeso para a Sustentabilidade
A importância do Defeso para a SustentabilidadeA importância do Defeso para a Sustentabilidade
A importância do Defeso para a Sustentabilidade
 
Cerrado
CerradoCerrado
Cerrado
 
Perda Da Biodiversidade
Perda Da BiodiversidadePerda Da Biodiversidade
Perda Da Biodiversidade
 
Petinga e-jaquinzinhos-fora-do-prato
Petinga e-jaquinzinhos-fora-do-pratoPetinga e-jaquinzinhos-fora-do-prato
Petinga e-jaquinzinhos-fora-do-prato
 
Biologia, caatinga
Biologia, caatingaBiologia, caatinga
Biologia, caatinga
 
Extincao das Especies: uma ameaca ao direito das futuras geracoes
Extincao das Especies: uma ameaca ao direito das futuras geracoesExtincao das Especies: uma ameaca ao direito das futuras geracoes
Extincao das Especies: uma ameaca ao direito das futuras geracoes
 
SOS Cerrado
SOS CerradoSOS Cerrado
SOS Cerrado
 
Espécies em extinção
Espécies em extinçãoEspécies em extinção
Espécies em extinção
 
Painel II - Conservação dos peixes de água doce portugueses
Painel II - Conservação dos peixes de água doce portugueses Painel II - Conservação dos peixes de água doce portugueses
Painel II - Conservação dos peixes de água doce portugueses
 

Mais de Daniel Guilhamet (7)

LA PARRILLA DE CARLITOS - Cardápio 2018
LA PARRILLA DE CARLITOS - Cardápio 2018LA PARRILLA DE CARLITOS - Cardápio 2018
LA PARRILLA DE CARLITOS - Cardápio 2018
 
El Último Beatnik
El Último BeatnikEl Último Beatnik
El Último Beatnik
 
Superplay Park
Superplay ParkSuperplay Park
Superplay Park
 
A lição da mosca (muda
A lição da mosca (mudaA lição da mosca (muda
A lição da mosca (muda
 
Saramago - Merecida Homenagem
Saramago - Merecida HomenagemSaramago - Merecida Homenagem
Saramago - Merecida Homenagem
 
Gripe H1N1 e Gripe Comum Florianopolis
Gripe H1N1 e Gripe Comum FlorianopolisGripe H1N1 e Gripe Comum Florianopolis
Gripe H1N1 e Gripe Comum Florianopolis
 
Fotos Antigas Florianopolis
Fotos Antigas FlorianopolisFotos Antigas Florianopolis
Fotos Antigas Florianopolis
 

Último

Último (8)

Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPalestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
 
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAEAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
 
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdfAula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
 
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
 
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASCOI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
 
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
 
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiEntrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
 
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
 

39 Especies Ameacadas Em Sc

  • 1. | 4 | Reportagem Especial > DIÁRIO CATARINENSE > DOMINGO | 2 | AGOSTO | 2009 DIÁRIO CATARINENSE > DOMINGO | 2 | AGOSTO | 2009 Reportagem Especial > | 5 | Ambiente Matança nas profundezas MARIANA ORTIGA No Brasil Roberta Aguiar dos Santos, do Ins- tituto Chico Mendes. Dos temidos tubarões às ino- > Há 238 espécies aquáticas ameaça- Além da poluição e da pesca, fensivas estrelas-do-mar, nin- das de extinção. Destas, 79 são inver- há espécies de peixes de rio, como guém pode contra a força hu- tebrados e 159 são peixes a Piracanjuba e o Surubim, que mana, que polui, desmata, ocupa podem ter a situação de amea- e captura. Como para toda ação > O estado que concentra maior nú- ça agravada pela agricultura. De há uma reação, o reflexo dessas mero de peixes e invertebrados aquá- acordo com o curador do Museu práticas são 39 espécies, entre ticos ameaçados é São Paulo, com Oceanográfico da Universidade do peixes e invertebrados aquáti- 86; seguido por Rio de Janeiro, 76; e Vale do Itajaí (Univali), Jules Soto, cos, prestes a sumir do Estado. A os defensivos agrícolas utilizados Mais fiscalização e Rio Grande do Sul, 55 pesca é apontada como a prin- nas lavouras, aliados ao desmata- cipal causa da escassez desses > A captura de espécies ameaçadas é mento das encostas, prejudicam o animais nas águas catarinenses. menos áreas de pesca proibida por lei. A multa prevista para desenvolvimento das espécies. E ntre os peixes considerados em situação mais crítica estão três espécies de cação e a raia-viola. Áreas de exclusão da pesca são necessárias Desde a década de 1980, os cardu- Casos críticos A Piracanjuba é um dos peixes Reduzir áreas de pesca e au- Outros projetos mes vêm diminuindo por conta da com população mais reduzida na mentar a fiscalização são apos- pesca no Sul do país. As informa- > Quanto menor é a possibilidade de bacia do Rio Uruguai, no Extre- tas de estudiosos para diminuir Em SAntA CAtArinA - A Fatma e ções são de um estudo realizado determinada espécie se reproduzir, mo-Oeste do Estado. Como é con- os danos aos animais que habi- a ONG Ignis Planejamento e In-For- pela Fundação Biodivérsitas, que mais críticas são consideradas as siderado um dos frutos de água tam mares e rios. mação Ambiental estão elaborando deu origem a um mapeamento fei- suas chances de sobrevivência doce mais saborosos, a captura a lista estadual da fauna catarinense to pelo Instituto Brasileiro de Geo- grafia e Estatística (IBGE). A pesca de arrasto é a que mais > Tubarões e raias podem levar até 13 anos para se tornarem adultos novamente colabora com a redu- ção dos estoques naturais. Menos conhecidos do que os A limitação de captura de espé- cies raramente surte efeito. É comum que o pescador, quando ameaçada de extinção. A ideia é que o documento esteja concluído em agosto de 2010, quando poderá ser preocupa estudiosos, por ser pou- peixes, os invertebrados aquáticos reconhece a presença de um pei- utilizado para a elaboração de políti- co seletiva e capturar espécies > Apesar da vida mais longa em rela- também sofrem com as agressões. xe em extinção no barco, o devol- cas públicas que visem à preserva- além do alvo. É o caso da raia- ção a outros peixes, eles costumam Alguns tipos de estrelas-do-mar, va para o mar, mesmo depois de ção das espécies e dos ambientes viola, que acaba sendo detida na ter uma média de apenas dois filho- por viverem em fundos arenosos, morto, para livrar-se de possíveis naturais. pesca industrial de camarão. Até são ameaçados pelas redes de ar- multas. Esse é um dos motivos o ano de 2004 – quando passou a rasto. Apesar de não terem valor apresentados pelo curador do Mu- no BrASil - O Instituto Chico Men- ser considerada espécie ameaçada comercial no Estado e de serem seu Oceanográfico da Univali, Ju- des de Conservação da Biodiversida- de extinção – ela podia ser captu- capturadas acidentalmente, mor- les Soto, para defender a proteção de trabalha atualmente na elaboração rada perto da costa Sul de Santa O problema agora é a atividade rem da mesma forma. a todo o ambiente onde se encon- de planos de recuperação de espé- Catarina, nas chamadas pescas de irregular, feita com espinhéis. O estudo da Biodivérsitas de- tram as espécies ameaçadas. cies ameaçadas da lista nacional e o verão, época em que se aproxima – Há tartarugas que morrem monstra que os invertebrados – A rede não seleciona e as polí- Ibama, na implementação de planos do litoral para ter os filhotes em engasgadas com plástico. A polui- aquáticos enfrentam o impacto ticas de preservação também não de gestão para os recursos pesquei- águas mais quentes. ção é um problema que acelera a nas populações por excesso de podem se restringir a um Estado. ros que já foram explorados intensa- Nem os tubarões escapam das extinção, mas no caso dos peixes captura, poluição por esgoto de Têm de ser de todo o país, porque mente, mas ainda não estão incluídos redes. Capturados para a retirada e invertebrados marinhos, a pesca origem doméstica, industrial e a pesca que causa prejuízo am- na lista brasileira de ameaça. da barbatana, exportada para a ainda é a maior ameaça, princi- agrícola e pela descaracterização biental no Rio Grande do Sul ou Ásia por cerca de US$ 100 o quilo, palmente porque não temos como dos habitats por conta da explora- na Bahia vai refletir aqui. O mar também se tornaram de pesca res- fiscalizar as embarcações de modo ção imobiliária. não é delimitado – observa. trita há cinco anos. satisfatório – alerta a oceanóloga – A ocupação costeira desorde- Para o estudioso, “aqueles que Capacitação de pescadores não aproveitam os recursos, de- é um fator determinante vem dar lugar a outros”. Lei contra práticas predatórias O aumento da fiscalização é uma Para o pesquisador do Instituo necessidade que, ao que tudo indi- de Pesca de São Paulo, Alberto ca, deve demorar para se resolver. Amorim, algumas opções para De acordo com o Sargento Murilo reverter as ameaças de extinção da Silva, da Polícia Ambiental cata- P ara normatizar a prática pes- queira no país, foi aprovada, em junho deste ano, a Lei da Pes- é que pescadores e aquicultores passaram a ser considerados pro- dutores rurais, ganhando direito apenas se comprarem a matéria- prima diretamente dos pescadores ou de suas cooperativas. são diminuir o número de barcos e investir na capacitação dos pes- cadores para que exerçam outra rinense, para fiscalizar toda a cos- ta do Estado de forma satisfatória, seria preciso aumentar o número ca. Além de aspectos ligados ao ao crédito rural para financiar a A mudança faz parte do plano profissão até que possam pescar de policiais dedicados à tarefa em ambiente, com o objetivo de coibir produção do setor. de incrementar em 40% a produ- em águas internacionais. 20% e adquirir duas embarcações a pesca predatória em águas ca- As empresas de beneficiamento, ção nacional de pescado até 2011. A pesca na costa de outros pa- novas, que disponham de tecnolo- tarineses, a nova norma mudou o transformação e industrialização Em todo o país, a produção atual íses é considerada por Amorim gia de ponta para poderem se dis- mercado dos pescados. de pescado também podem uti- é da ordem de 1,1 milhão de tone- como uma alternativa para quem tanciar do litoral. Uma das principais mudanças lizar linhas de crédito rural, mas ladas por ano. Principal produtor vive da atividade. A primeira embarcação da Polí-