Universidade de São PauloTecnologia de fibrocimento sem  amianto: Situação do Brasil       Prof. Dr. Holmer Savastano Jr. ...
Sobre o Grupo de Pesquisa• USP                       • Formação de Recursos  – Escola Politécnica        Humanos    (2 pro...
Sobre o Grupo de Pesquisa• Publicação de resultados  – Revistas indexadas (> 20 artigos)  – Congressos nacionais e interna...
Sobre o Grupo de Pesquisa• Parceria com empresas  – Infibra/Permatex – Leme SP  – Imbralit – Criciuma SC  – 11 anos de tra...
Escopo da Pesquisa• Matérias primas                 • Durabilidade  –   Fibras (PVA, Celulose...)     – Envelhecimento  – ...
IMPLICAÇÕES TÉCNICAS DASUBSTITUIÇÃO DO AMIANTO
Produtos sem amianto:   Tecnologias existentes no mundo• Telhas onduladas: cura a baixa temperatura  – PVA – alto módulo, ...
Produtos sem amianto:        Mudanças na formulação• Aumento do teor de cimento  – > impacto ambiental (CO2)• Uso de pozol...
Produtos sem amianto:             Domínio do processo• Baixas resistências mecânicas das telhas• Variação acentuada da qua...
Produtos sem amianto:      Adaptação do parque Fabril• Redimensionamento da alimentação elétrica• Preparação de celulose v...
Produtos sem amianto:      Adaptação do parque Fabril• Infraestrutura de aplicação dos floculantes• Variada adaptação nas ...
Vista de área de preparo da celulose
Exemplo de problema comum:        delaminação
Produtos sem amianto:       Adaptação do Laboratório• Novas atividades  – Controle de fibras de celulose e poliméricas  – ...
PROBLEMAS ASSOCIADOS ÀSUBSTITUIÇÃO DO AMIANTO
Durabilidade dos produtos• Inferior a do cimento-amianto• Sistema PVA: Provável >20 anos  – Atende a NBR 15575 – Edifícios...
Fissuras de secagem nas bordas
Fissuras de secagem nas bordas
Fissuras de secagem nas bordas SOUZA, R. B. ; JOHN, V. M. . The Influence Of Silica Fume On The Drying Shrinkage Of Fiber ...
Fissuras de secagem nas bordas   Usuário e Loja devolvem o produtoembora não prejudique desempenho.
Fissuração: Influência do cimento                              8                                             CPII-FRetraçã...
Fissuras de secagem nas bordasTendência: aumento da escória e pozolanas.    Oferta de cimento adequado é um        problem...
IMPLICAÇÕES NOS CUSTOSVARIÁVEIS
Custos de matérias primas e energia• Aumento da potencia e consumo de energia  – Refinadores  – Bombas de maior potencia• ...
Evolução do preço das Fibras de PVA                                   (FOB, China – Dados Infibra)                     4,5...
Evolução do preço das Fibras de PVA                                     (FOB, Japão – Dados Infibra)                     5...
Oscilação do preço das Fibras de PVA                                        (Dados Infibra)                               ...
Impacto no Custo• Custo superior ao cimento amianto  – Influenciado pelo     • cambio     • preço de insumos  – No passado...
DISPONIBILIDADE DE FIBRAS
Capacidade de Produção Mundial de           Fibra de PVA                                                Japão, China      ...
Demanda Provável de PVA no Brasil• Produção 2011 de fibrocimento  – ~3,1 milhões t  – ~300 milhões m²• Teor de fibra PVA  ...
Demanda Provável de PVA no Brasil                  (adicional ao atual)• Sem considerar perda de mercado  – USP Infibra e ...
Demanda Provável de PVA no Brasil             (adicional ao atual)   Não existe capacidade para atender        o Brasil im...
A SUBSTITUIÇÃO DO AMIANTO ÉTECNICAMENTE POSSÍVEL?
A substituição do amianto é   tecnicamente possível?          Sim!
Risco da substituição imediata    (Prof. Dr. René Mendes Cadernos de Saúde Pública)• Desemprego para os que trabalham  atu...
Possíveis problemas da substituição   Tempo p/ajuste da cadeia produtiva               Produção de fibras?              Ad...
Conclusão• Existem tecnologias de fibrocimento sem  amianto  – Mais caras  – Menos duráveis  – Exigem conversão de fábrica...
holmersj@usp.brvmjohn@usp.br
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

STF - Audiência Pública do Amianto - 31/08/2012 - Supremo Tribunal Federal

519 visualizações

Publicada em

Dr. VANDERLEY JOHN, engenheiro civil pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (1982), Mestre em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1987) e Doutor em Engenharia Civil pela Universidade de São Paulo (1995).

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
519
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

STF - Audiência Pública do Amianto - 31/08/2012 - Supremo Tribunal Federal

  1. 1. Universidade de São PauloTecnologia de fibrocimento sem amianto: Situação do Brasil Prof. Dr. Holmer Savastano Jr. FZEA/USP Prof. Dr. Vanderley M. John Escola Politécnica/USP
  2. 2. Sobre o Grupo de Pesquisa• USP • Formação de Recursos – Escola Politécnica Humanos (2 professores) – Concluídos – Fac. Zootecnia e Eng. • 3 Doutorados Alimentos • 3 Mestrados (2 professores) – Em andamento• UFLA • 2 Doutorados • 3 Mestrados• 1 Patente depositada – 1 pós-doutorado – Gradações funcionais
  3. 3. Sobre o Grupo de Pesquisa• Publicação de resultados – Revistas indexadas (> 20 artigos) – Congressos nacionais e internacionais• Comissão Interministerial do Amianto – Documento de Subsídios, 2005• Organização de conferencia internacional – IIBCC 2006 International Inorganic-Bonded Fiber Composites Conference• Comitê de Normas Brasileiras ABNT – Coordenação dos trabalhos de atualização da norma de telhas onduladas NT
  4. 4. Sobre o Grupo de Pesquisa• Parceria com empresas – Infibra/Permatex – Leme SP – Imbralit – Criciuma SC – 11 anos de trabalho conjunto – Desenvolvimento de materiais sem amianto
  5. 5. Escopo da Pesquisa• Matérias primas • Durabilidade – Fibras (PVA, Celulose...) – Envelhecimento – Refino de celulose acelerado – Dispersão & floculação • Além da norma técnica – Métodos de seleção – Envelhecimento natural – Métodos de controle • Processo• Formulação – Métodos de controle – Estado fresco (reologia) – Desempenho do produto – Endurecido – Inovação – Retração & Fissuração
  6. 6. IMPLICAÇÕES TÉCNICAS DASUBSTITUIÇÃO DO AMIANTO
  7. 7. Produtos sem amianto: Tecnologias existentes no mundo• Telhas onduladas: cura a baixa temperatura – PVA – alto módulo, desempenho comprovado – PP – baixo módulo, somente Brasilit – Celulose refinada • Longa – pinus (importada) • Curta, branqueada – eucalipto (brasileira) – Problemas: fissuras e durabilidade• Placas planas: autoclave – Celulose + filler de quartzo
  8. 8. Produtos sem amianto: Mudanças na formulação• Aumento do teor de cimento – > impacto ambiental (CO2)• Uso de pozolanas (como sílica ativa)• Substituição do resíduo de papel jornal por celulose virgem refinada• Adaptação de fillers calcários
  9. 9. Produtos sem amianto: Domínio do processo• Baixas resistências mecânicas das telhas• Variação acentuada da qualidade do produto – Resistência – Espessura• Falta de aderência entre camadas• Fissuras na ondulação• Baixa produtividade• Fissuras de secagem nas bordas
  10. 10. Produtos sem amianto: Adaptação do parque Fabril• Redimensionamento da alimentação elétrica• Preparação de celulose virgem – Pulper – Refinadores• Silos e preparação de pozolanas – Silica ativa – Metacaulim• Aumento da automatização
  11. 11. Produtos sem amianto: Adaptação do parque Fabril• Infraestrutura de aplicação dos floculantes• Variada adaptação nas máquinas Hatscheck – Circuito de água (bombas, controladores de vazão) – Pressão de rolo – Sistemas de aplicação de polímeros• Redução inicial do ritmo de produção• Processo de aprendizagem!
  12. 12. Vista de área de preparo da celulose
  13. 13. Exemplo de problema comum: delaminação
  14. 14. Produtos sem amianto: Adaptação do Laboratório• Novas atividades – Controle de fibras de celulose e poliméricas – Controle de qualidade de polímeros – Controle de refino de fibras – Avaliação da dispersão de pozolanas• Aumento da frequência de controle de processo (retenção de finos, umidade da manta)
  15. 15. PROBLEMAS ASSOCIADOS ÀSUBSTITUIÇÃO DO AMIANTO
  16. 16. Durabilidade dos produtos• Inferior a do cimento-amianto• Sistema PVA: Provável >20 anos – Atende a NBR 15575 – Edifícios Habitacionais - Desempenho• Problema praticamente superado.
  17. 17. Fissuras de secagem nas bordas
  18. 18. Fissuras de secagem nas bordas
  19. 19. Fissuras de secagem nas bordas SOUZA, R. B. ; JOHN, V. M. . The Influence Of Silica Fume On The Drying Shrinkage Of Fiber Cement Reinforced With Pva Fibers. In: IIBCC, 2010, AalborgUniversity, 2010. v. 1.
  20. 20. Fissuras de secagem nas bordas Usuário e Loja devolvem o produtoembora não prejudique desempenho.
  21. 21. Fissuração: Influência do cimento 8 CPII-FRetração por secagem (mm/m) CPII-F+E ←Adição de escória 6 4 2 0 0 5 10 15 20 25 30 Tempo (dias) GIORDANO, B. L.; SOUZA, R. B.; JOHN, V. M. Influência do ligante na retração por secagem em fibrocimento. Ambiente Construído, v. 9, n. 4, p. 7-16, 2009..
  22. 22. Fissuras de secagem nas bordasTendência: aumento da escória e pozolanas. Oferta de cimento adequado é um problema a ser resolvido.
  23. 23. IMPLICAÇÕES NOS CUSTOSVARIÁVEIS
  24. 24. Custos de matérias primas e energia• Aumento da potencia e consumo de energia – Refinadores – Bombas de maior potencia• Matérias primais mais caras – Fibras poliméricas – Fibra de celulose virgem• Volatilidade do preço – Petróleo – Demanda – Cambio
  25. 25. Evolução do preço das Fibras de PVA (FOB, China – Dados Infibra) 4,5 4,0Preço FOB (US$/kg) 3,5 3,0 2,5 2,0 abr/05 abr/06 abr/07 abr/08 abr/09 abr/10 abr/11 abr/12
  26. 26. Evolução do preço das Fibras de PVA (FOB, Japão – Dados Infibra) 5,5 5,0 4,5Preço FOB (US$/kg) 4,0 3,5 3,0 2,5 2,0 jan/05 jan/06 jan/07 jan/08 jan/09 jan/10 jan/11 jan/12
  27. 27. Oscilação do preço das Fibras de PVA (Dados Infibra) 6,0 5,5 5,0 Variação do Preço (USD/kg) 4,5 4,0 3,5 3,0 2,5 2,0 China Japão
  28. 28. Impacto no Custo• Custo superior ao cimento amianto – Influenciado pelo • cambio • preço de insumos – No passado: 30% – Atualmente: 10 a 20% Preço do produto deve subir!
  29. 29. DISPONIBILIDADE DE FIBRAS
  30. 30. Capacidade de Produção Mundial de Fibra de PVA Japão, China Estimativa Infibra-Imbralit + Tradings Verificação parcial na internet. Incerteza na China (confusão com fibras solúveis). Brasilit PP – 9,5 mil t/ano Ikai, S.; Reichert, J. R.; Vasconcellos, A.R.; Zampieri, V.A. Asbestos-free technology with new high tenacity PP – Polypropylene fibers in air-cured Hatschek process. 10th IBCC Brasil. São Paulo Nov. 15-18 2006
  31. 31. Demanda Provável de PVA no Brasil• Produção 2011 de fibrocimento – ~3,1 milhões t – ~300 milhões m²• Teor de fibra PVA – 160 – 180 g/m² Estimativa realizada pela USP converge com a da Infibra/Imbralit
  32. 32. Demanda Provável de PVA no Brasil (adicional ao atual)• Sem considerar perda de mercado – USP Infibra e Imbralit ~40 mil• Trading – – PVA 30 mil – PP 9,5 mil
  33. 33. Demanda Provável de PVA no Brasil (adicional ao atual) Não existe capacidade para atender o Brasil imediatamente. Quanto tempo para construir fábricas?
  34. 34. A SUBSTITUIÇÃO DO AMIANTO ÉTECNICAMENTE POSSÍVEL?
  35. 35. A substituição do amianto é tecnicamente possível? Sim!
  36. 36. Risco da substituição imediata (Prof. Dr. René Mendes Cadernos de Saúde Pública)• Desemprego para os que trabalham atualmente com asbesto-crisotila• Recomenda: – estabelecimento de prazo. – mecanismos de incentivos fiscais às empresas – programa de treinamento para os trabalhadores afetados com o banimento
  37. 37. Possíveis problemas da substituição Tempo p/ajuste da cadeia produtiva Produção de fibras? Adaptação de fábricas Aprendizagem da empresa e trabalhadores (risco de baixa qualidade com implicações sociais) Desenvolvimento de novos produtos? Aumento do custo de produto.
  38. 38. Conclusão• Existem tecnologias de fibrocimento sem amianto – Mais caras – Menos duráveis – Exigem conversão de fábricas• Transição precisa ser planejada – Prazo para ajuste da cadeia produtiva – Apoio a trabalhadores e empresas
  39. 39. holmersj@usp.brvmjohn@usp.br

×