Parecer Igam - Processo Outorga n 151 2011

282 visualizações

Publicada em

Parecer Igam - Processo Outorga n 151 2011

Publicada em: Meio ambiente
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
282
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Parecer Igam - Processo Outorga n 151 2011

  1. 1. PARECER TECNICO Instituto Mineiro de Gestão das Águas ÁGUA SUPERFICIAL ” -V-/ T Processo: 151/2011 Protocolo: 63291312015 Nome: SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DA CAPITAL CPFICNPJ: 17.444.886/00O1-65 Endereço: AV. DO CONTORNO, 5454 CPF/ CNPJ: 17.444.886/0001-65 Endereço: Avenida Central, entre rua Comercinho e rua Coronel António Lopes Coelho - Copacabana Município: BELO HORIZONTE Responsável Técnico pelo Processo de Outorga Nome do Técnico: Gustavo Lamounier de Moraes Dados do uso do recurso hídrico REA : MG 76144/D J . . , UPGRH: SF5: Bacia do rio das Velhas Curso D'água: Corrego Av. Central Bacia Estadual: ' Rio das Velhas Bacia Federal: Rio São Francisco Latitude: '|9°49'31" S Longitude: 43°59”18" W Dados enviados Q7_1o(m°ÍS)I . Cálculo IGAM Área drenagem (km*): I-Rendimento específico (Lls. km*): Q7_1o(m°/ s): 30%Q7,1o (m°Is): Qdh (m'Is): Porte conforme DN CERH n° 07/02 P M G X Área drenagem (km1): Q solicitada (m°ls): Finalidades Canalização I retificação de curso de água. 13897236 v ' 'Manoela Gomes de Braga Ferreira ica Masp 'ZÍ-/ EgÉ/ ã Márley Caetano de Mendonça Diretor DPMA. Data: 947 I p? !QV/ fa Bairro: FUNCIONÁRIOS Municipio: BELO HORIZONTE , Dados do Empreendimento “ Nomel Razão Social: SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DA CAPITAL ll
  2. 2. P; @gw war-ii: : : em . IIFYIIUII¡'4IIIIIlHIiíâáê-: IPIPÍÊIHPÊLÊ- fluir-I: *X01 z 7.' _Ííál . -" : Í É¡ 5K; i il ^' a ÍÊ. LÍ: É_II«IIE= IÉIL_-IF: LFÍEÍI: IC , I_Í~"5_a1*-L; Í __; ._ÍÂLÍÍÍ, A Ã Í ? lÊiÍÍut-f _Í l E E . Éiazi-, s : Za , Qlilílñlíhliliílqláfli VV_ 'fim E' A WT' *l * -= tiII= iir, .-. _1I*i. =: ': 'Ç1:(«'. “It)2_¡: ÍK'[cy: .§ Igitiijiça. lcllãáülalülii_ íu màüelàitfir”: raeggiqqging- , l: ?uma t? »áiilr-'ilnaanlpilrilamllq ç_ Ac. pI/ áux-: Iiviiilszíiã : yum: :| |_I): @J_Çj! l.*Ni"l§l: (aii-I 'L *ítr-tízliltilíliüvhlà ¡Iyí : Íulplniu-Iil-Íllljtf-_Iplíí- . oIrbióianaaç-r (§? *1I, -“»«-irLI. I°*""I ! àiílíáwtiã Iciigili-r-Iktgiíis» 'ih , ehtgtãilüfàtiñíw . i-Iv " ' : viana-Zizi iifaminíi; Iiuicilkdci-íió, ai: : _^'I¡. ,=iqIt9:I= ;I' ift-t-_IIIEIL no *Ira-Im ¡r-Iaiiisiraiàm-“IIL-íi-I entre a¡ lua “t-InIãiünñI¡ *' ^ . Ma Í'›*I9III-III_= J.I ât-¡Tslíll-'I M0151* "i9I. :-iI'II'-z finally: =íítvist= lft= lêlâiií= i 739510* v . _ IgI_. _Ii. n__-I1-: dia : isaiim ã-Iõllhilolí-'vx ItVl-Jltlêtêtt? 't lneIIiIiàIoL-_j-? Iéi êiàíiiifãx . °_¡3,10I_l_l= II“ qielpni ir óIÍ-iiãívlo; 'nani-light il. : , Il-'A'I= Jt= .tã°- @lá ÍI= I$Ikt0ÍI= 'L!1?Í¡'-JÍIÉ! Igllánttf-_ÍI-f . ente : ÇIFIEIIIÓEIÇE _QI'= ,~': A'OIII§: _I up: Õiíliiàigioi e dI'-ií-"IÓII! IÉII5JII= II' gIi-if-Irziiuni: êiliillêiitsié; ones-piaui g_l! l=. l~? |¡?1°*~ 'T-. IÍPÍÇT-IIQI. :IeIãiuatuiai-i = . ? IQDIFIIEUFIQJ liHGlhl-Íh- 'ÍI-T «Entra-E . -:I-: ¡I-'IH-i , .- itr-íuI-*Iairn-ei-nuaua ¡I-›-*= .Ir= _u; -.« ¡títiííniv _ _»__ , L . E O ¡» I§jÁ°I «. A a_ , LLÀT  í í 7 _ II-uIIIiIIIu-Inluísii3.. ÀI; Í-E; ;¡_i: íc-ik; = : mim: , 7 n 7 7 gygug¡ _- u' ' ' , i i , . _ . V . _ , _ , , >», - e e » _e- . -
  3. 3. @WM PARECER TÉCNICO 1 Instituto Mineiro de Gestão das Águas ÁGUA SUPERFICIAL 2. Estudos hidrológicos Os estudos das vazões das bacias de contribuição podem ser desenvolvidos em métodos estatísticos a partir de series de medições de vazões naturais ou por métodos empíricos de transformação chuva-vazão. Assim, o estudo das vazões de projeto foi desenvolvido com a utilização do método racional recomendado na bibliografia para áreas de drenagem inferior a 5 km”. A metodologia utilizada pela equipe técnica do IGAM no parecer em questão encontra-se explicitada abaixo: T Precipitação de groieto: Para a determinação da relação Intensidade - Duração - Frequência, foi utilizada a seguinte equação: I i = MEE lt + bl° Em que: i = intensidade máxima média de preciptação(mm/ h) Tr = tempo de recorrência; t = Tempo de duração; k , a b e-c = São parâmetros relativos a localidade. Os parâmetros relativos a localidade foram obtidos através do software Pluvio 2.1 - ~ Chuvas intensas para o brasil, Os parâmetros para utilização da equação das chuvas intensas para o municipio de Belo Horizontepodem ser observados abaixo: Parâmetros da equação: K=886.156 a=0,175 b=8,107 c = 0,713 Manoela Gomes de Braga Ferreira 13897236 ' @$3.15 Márley Cíáãbge Mendonça Diretor DPMA ' em_ EB" lPSTlIUICi lvlineiro de Gestão das Águas
  4. 4. ,amd PARECER TÉCNICO Instituto MlflIêIf SIaO das Aguas AGUA SUPERFICIAL DURAÍÃO Tempo de recorrência (min) 25 L_ 5o _1- 1oo__l 500 " F 5 L 248,5 4_ 280,6 4_ 316,8 I_ 419,8 _ I 1° _ 197,4 J_ 222,8 251,6 I_ 333,4' _I 15 165,9 L_ 137,3_ __ 211,4 ñ 280,2 2° 144,3 162,9 _l mai_ 243,7 _¡ 25 128,4 1 144,9 _l 163,6 _. 216,8 J F 3° I_ 116,1 _L 131,1 _J_ 148,0 L 196,1 4 35 106,3 120,1 _L 135,5 J_ 179,6 J 4° 98,3 111,0 125,3 166,1 _ Tempo de concentração: Para a determinação do tempo de concentração da baciafoi utilizado o método de Kirpich. A equação' utilizada para cálculo do tc' pelo método de Kirpich pode ser observada abaixo: n¡ . i- ¡ Ge. L tr: 0,39 1 É I. : Em que: . Tc = tempo de concentração (min) L = Comprimento do trecho do canal (km) Se = Declividade média do canal (%) , O tempo de concentração encontrado foi de 0,12 min. Adotou-se então o tempo minimo de 5 min para os cálculos seguintes. A I A Cálculo da vazão de cheia: Para o cálculo da vazão de cheia utilizou-se o método racional que é um método de transformação chuva-vazão. No método racional, a duração crítica pode ser Considerada igual ao tempo de concentração da bacia. › 13897236 02,1. NHS_ Manoela Gomes de Braga Ferreira Rub Ica M339 _T Data I Márley C de Mendonça _ Diretor DPMA : rsiiiiito I^IIIIII›; IIIÍJ de. Gestao 'tas Aquas_ Data: Jr) [07 [Job , 4
  5. 5. 'GW-M PARECER TÉCNICO 1 Instituto Mineiro de Gestão das Águas ÁGUA SUPERFICIAL A equação para determinação da vazão pelo método racional pode ser observada abaixo: Q=0,378- c-í -A Emque: Q = vazão de pico (m°/ s) c = coeñciente de escoamento superficial (adimensional) i = intensidade da chuva de projeto (mm/ h) A = área de drenagem (km2) A intensidade utilizada foi baseada na' equação idf, com os parâmetros relativos ao município de Belo Horizonte. Foi considerada uma duração crítica de 5 min para um periodo de retorno de 50 anos de acordo com instruções do Manual Técnico e Administrativo de Outorga de Direito de Uso dos Recursos Hídricos no Estado de Minas Gerais. O valor encontrado pode ser observado na tabela 01 mostrada acima. O coeficiente c adotado foi equivalente a 0,8 devido a presença- de solo exposto, vegetação rasteira e áreas impermeabilizadas no entorno da região em que será implantado o canal. A área de drenagem foi traçada no SIAM e o valor encontrado foi igual a 0,249 km2. Dessa maneira, a vazão de projeto ou vazão máxima é igual a : Q = 0,278 X 0,80 X 280,6 X 0,249 Q = 15,54 mais 3. Estudos hidráulicos Para verificação hidráulica do canal em estudo, foi utilizado o programa SisCCoh (Sistema para Cálculos de Componentes Hidráulicos). Trata-se de um software livre desenvolvidd pela Universidade Federal de Minas Gerais em parceria com a empresa Pimenta de Ávila Consultoria Ltda. Manoela Gomes de Braga Ferreira 13897236 I' Márley C e Me d _ Diretor DPMA" onça ltsliluto lI/ lineiro ce Gestao das Acizas Dataní? / , a7 ! MAS
  6. 6. .L É . gm. A-T~-». -:: =rf. *:z, :- : aum 'IIL~1ÍÍQIIh~wÚÍIII= IHv; íaüêikluíkkr-115m4* "'~'1_'=7!“^ 3 ~ "'13 ›'A'. l°? '¡. vi -” muim iai: : qnnnànçiàqc dit: :: JJ u¡ M5113¡ fm : a m_ qqmídmim; Alalííqlplvahvfñq; ícgíníãoíükk: , amu guupuaugxszaçtog; Çlzmán? oirzliisnté. . 'l, líl'frá= .niiale* V* ! blíl-T il. : virá¡ -lf-álránlklíic1 no: ?iara . .. - ê; LncF¡L~)»; f-; qqjnnárp*turjuxe^rpl mm; ¡gqqnyn-; nuara jmaam. . gx. . . gi-WV Içl-. rell a 'num 'tmí». :«: . 'qlllfz' -s -›1=. _I, ir]' : |_-1q= a;«= aAqu-,1p, =í ! guri ¡idM-a [Kai-á dr: :| ;-u. -_›: á1¡. n' an: : 'miar : lêkíküjr _, .. . _ 1 HH_ : u: nham): 031v: - fñl-LIH-g cj; .. .nnc¡c¡a1o'(-. _¡›| (:L~' ¡Íhuãuniggg ? Ivíü-? Ilonucií- 'Um Rui-Tia: :Íujilltc-: aé 'hm-nun l I n ¡ht-[çr iÍêLãllll/ ?rllib “'l=7t'; ':-«| o¡'.7'_1 _| :, . ~ Ilítr-. Iiiutuúr- olnxnrqt-_nuu-_Ç Iilzpílkulokuvrlzjvluylíç] ÍV-&JOIÍFIIÀKUK mag: : Ílíoihtltl' ! crtl . ..Sb t lAfovu-Íiblülil: ll: hhllilllllyg '_l__l)! .' l lstàrÍl-'uiltlih uma¡ , íonuítt- -Àqnqpwp nupunirz É¡ pap_ _'›: « : .-¡uà'«. v=a¡-, .«; «guria @msm lüuliouuílphknl: @fm ilaur jul *l_, -_z'_a"z”íillh" l "kléh ' hidukj _ 54?'- Vlul-: ilvin-l: pub¡ , çíilík éltãam ! R$191 -À kum! -Liai-LÍ~ -ídkoa &P; q-Jniçiizii-i. a" Lojkcnzgqç; ugp_qn_x= §1r= ,,, ,ol-'lõílaxíá : :tiliañüs vzauauncausr= s.~ éra. :nim . um m; ,gugu ! '“É1"o¡: (=i›v›= .›-e=1=›: :g_¡gug jacinto» 9_ ¡muuu- ata. Hunt-h; giroxoinilmiílo_ 'M IUÉHIJ¡ ; uma . m , rpg-nn às! ? hjlplhhlklilvol¡ _uv Ioxomf ilçhjzjklilg_ '. :2;: ua= ,¡_í¡; mg_= g¡p¡; Ící(= vIá. .c1=1í-'fait-luci-. qí-ulílêlià ílaxsuum. : . r. »xggu-, çsam ar. azíneíu *êiiiííííàiílilíí 'nçogwrrxir g i É É * 61km, - r n -7 ' ' v w_ _ VV , ._ _ , r , ;_ a . › r , _ l L _ Í _¡'¡_l'= ]d_t= ¡f"0k¡ã11ÊÍ¡(-'»il= ~~mlauibnowí N' 1 Blu-apl', I__, Mr_ Ç-ÍPÇÍà f: ¡KHIIMLJ . 'z_Í¡u: :¡ioe-': fí. alNigíu-¡EK fik-kkk: ~ mmo- "c darem! aaa.
  7. 7. ~ PARECER TÉCNICO 73° . . I: :›. ›;› . ..Í _ , l- é? u x Instituto Mineiro de Gestao das Aguas ÁGUA SUPERFICIAL ~ ~-› '/ 4. Vistoria Foi realizada vistoria em todo o trecho em que pretende-se implantar o canal, no dia 20/07/2015, pelas técnicas Manoela Ferreira e Patrícia Costa. A região no entorno possui uma alta densidade habitacional, com várias casas na margem do curso d'água. Observou-se o lançamento de esgoto diretamente no curso “d'água, além de odor desagradável e alto teor de poluição no trecho em questão e nas margens. Observa-se ainda a utilização do córrego Av. Central para despejo de entulhos. lixo doméstico, materiais de construção, e foi notada a ocorrência de queimadas às margens do mesmo. Foram feitas algumas perguntas a moradores locais que afirmaram que em épocas de cheia, o curso d'água transborda e invade as casas que se situam no entorno. Abaixo. seguem algumas fotos da situação do trecho em que se pretende implantar o canal: u'. ,K . "› Figura 4.1: Inicio do trecho a ser Figura 4.2: Vista do trecho a ser canauzado canalizado e seu entorno _13897236 Manoela Gomes de Braga Ferreira ¡ça / l l / à-x. Mártey Caetano de Mendonça , Diretor DPMA : "~', ' IJILl lirr; ri» r: : Gestao «tais AÇLFI"? _
  8. 8. g5.. s? "- air l lmiliuto t'illni= lli¡váfl= ííamklcvlw: "tstqnk" ? ur-i'm : as: Paint-Et» íleê 1!l, i~'1'tJII'Í'Ã, l!l! t=: ¡igi/ ;Qstg-i. ~"›n-'l= l~¡= *~. _-'~ "ar : aiii: . íxeui- : iu-lana: .iv-r a r' r , E ' : àlñçalcílalIÍÍ-. Fílé ãiàléllâríll* ? ÍLIÍ-[Íiltí «na 'Iiiáliiziloi ¡Iti'! |!l§=1°'_°Í"'= Ílz_lI. t=.3 @ativa-tv . ri-ix mataram-a ¡Ízlliíei : nitiântiallítoç: a Dto» : fi: qVInlçL-'lgntâ ÊI_°'-'°l! lí= fl9: -Ltâuuni . a cmiiiettét-íintaoau #watts ríi-, agior-_ixqtg _gaming ; citei r" nv( ' 'retrata iloltláílülli; 'ílslillllk-Í, ãl'lí_. ~ít'§t! lf-¡«llj 3)** llldklq' vIIILÉ , i , gtçlnífcr 'Zlbljlzlnll-J latin mr lol: : gut: 'Itaim "tallíal Iíqufi Íot_ m : tchlplqaaltêlílíiátntio tê_ dt; ;tmn ¡Íiñllàto- 'r 'oÍl-'vcliíízl-i D454' ¡ks Iii '¡.3i›”l3lêlkf_lài m' , ÔIÍSIOKFLEIPJ -tiêíííl lÊWJt-. I-i» = ~›*= .I! IÍ'= I¡II= ÃL°ÉÍ! ~-°II! ' 'ÍWHÇIUIÍÉ ai: : Fiat-th* pio; :tuga-sim: Ylãilfnnbf: A t^-, OÍISlQlIIFFFJIIÉLQEIW . ruim-tea ~= Í : iitiipiiíitíài às¡ QKIJIIK°J_IÇI_CIÍ| ÍI= JÔI'~Q 'eigliii à : '=›': '4t: _ll-íli› ; it-Jia foi. ira-iiiiâiníaiisinitírits ftgKfllglãzÇf , oíIllañtf-? Iilai _It-jr ih: liguei: 'irigsvriniãi , i'4k. |~1g; ÍiP-'tcl-I-»tk-? í-Julàsiila- ? Mauri ? Íãiuhllrãi _ 7* __>___ À' o _sr a ç e u. e_ ¡gyàyux = t ? tema- ~“genital--eiwruagiétautgxif l, ç LHLQMEW* v vrtI iuznjuiu, .Klimt &mai; ttbktf: _lo›'-l: fi: '¡-. Lo¡_c¡: §:~
  9. 9. "Giñu i PARECER TÉCNICO 1 Instituto Mineiro de Gestão das Águas AGUA SUPERFICIAL Diante da documentação apresentada pelo solicitante, a equipe técnica do IGAM considera que será possivel o deferimento do processo, uma vez que todas as exigências solicitadas até então foram atendidas. 6. Parecer A equipe técnica da IGAM, conclui pelo parecer favorável, desse processo (04950/2007) na modalidade de autorização com validade de 20 anos, para canalização em curso de água. A canalização IocaIiza-se-no Córrego Avenida Central, nas coordenadas geográficas inicio intervenção: i9°49'31” S e 43°59'18" W e coordenadas geográficas finais da intervenção: 19°49'25" S e 43°59'O7" W, em uma extensão total: 296 m, no município de Belo Horizonte - MG. A intervenção é considerada de grande porte pela DN 07/2002, sendo necessária a anuência do Comité de Bacia do Rio das Velhas. 7. Mapa D: . .o s mu "ana e . ..ç-"suwl 8. Validade : 20 anos. Manoela Gomes de Braga Ferreira *Í-'âízú' Márley de Mendonça Diretor DPMA Datazá7 ! g7 l ; Ay/ j F IÊW" 1M IIISIIIUIO Mineiro de Gestão das Aguas

×