SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 24
Baixar para ler offline
TV Digital inclusiva
UMA ANÁLISE SOBRE O PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO
DO SINAL DE TV DIGITAL NO BRASIL
1
Sobre
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia – IFBA,
campus Vitória da Conquista.
Bacharelado em Sistemas de Informação - TV Digital.
Allexandre Soares, Danilo Santos, Luiz Filho, Mailson Couto.
2
Introdução
TV Analógica:
◦ Meio século de transmissão;
◦ Presença em 95% dos lares (IBGE).
TV Digital:
◦ Instituída em 26 de Novembro de 2003;
◦ Iniciada em 02 de Dezembro de 2007;
◦ Presença em 52% dos lares (Fórum SBTVD).
3
Introdução
Cronograma de desligamento do sinal analógico:
◦ Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL
◦ 03/04/2016 – 25/11/2018
◦ Kit Digital Gratuito
www.vocenatvdigital.com.br
4
Motivação
DECRETO Nº 4.901, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2003.
“Art. 1º Fica instituído o Sistema Brasileiro de Televisão Digital - SBTVD, que tem
por finalidade alcançar, entre outros, os seguintes objetivos:
I - promover a inclusão social, a diversidade cultural do País e a língua pátria
por meio do acesso à tecnologia digital, visando à democratização da informação;
II - propiciar a criação de rede universal de educação à distância;”
5
Contexto
Esta inclusão existe?
Onde a TV Digital chega?
Há uma proporcionalidade na distribuição do sinal de TV Digital?
6
Metodologia
Sobre o IDHM
Índice de Desenvolvimento Humano Municipal
◦ Indicador do desenvolvimento humano baseado em: longevidade, educação e renda.
◦ Índice varia de 0 a 1. Quanto mais próximo de 1, maior o desenvolvimento humano.
7
Metodologia
Longevidade:
◦ Vida longa e saudável, é medida pela expectativa de vida ao nascer, calculada por método
indireto a partir dos dados dos Censos Demográficos do IBGE.
Educação:
◦ Acesso a conhecimento, é medido pela composição de indicadores de escolaridade da
população adulta e do fluxo escolar da população jovem. Os dados são do Censo Demográfico
do IBGE.
Renda:
◦ Padrão de vida, é medido pela renda municipal per capita - inclusive crianças e pessoas sem
registro de renda. Os dados são do Censo Demográfico do IBGE.
Os três componentes são agrupados por meio da média geométrica, resultando no IDHM.
8
IDHM 2010
9
Muito baixo – 0.000 a 0.499
Baixo – 0.500 a 0.599
Médio – 0.600 a 0.699
Alto – 0.700 a 0.799
Muito alto – 0.800 a 1
PNUD 2013. Mapas ilustrativos do desenvolvimento humano nos municípios.
<http://www.pnud.org.br/Noticia.aspx?id=3751>
Metodologia
Análise de abrangência do sinal por regiões.
Análise de abrangência do sinal por estado.
Comparação de resultados.
Análise de fatores externos.
10
Resultados
11
0
10
20
30
40
50
60
70
80
Norte Nordeste Sul Sudeste Centro-Oeste
Nível de IDHM e Percentual de distribuição de Sinal Digital por região
Nível de IDHM (*100)
Percentual de Cobertura
Resultados
12
0
10
20
30
40
50
60
70
80
Acre Amapá Amazonas Pará Rondônia Roraima Tocantins
Nível de IDHM e Percentual de distribuição de Sinal Digital na região Norte
Nível de IDHM (*100)
Percentual de Cobertura
Resultados
13
0
10
20
30
40
50
60
70
80
Nível de IDHM e Percentual de distribuição de Sinal Digital na região Nordeste
Nível de IDHM (*100)
Percentual de Cobertura
Resultados
14
0
10
20
30
40
50
60
70
80
90
Paraná Rio G. Sul Santa Catarina
Nível de IDHM e Percentual de distribuição de Sinal Digital na região Sul
Nível de IDHM (*100)
Percentual de Cobertura
Resultados
15
0
10
20
30
40
50
60
70
80
90
Espírito Santo Minas Gerais Rio de janeiro São Paulo
Nível de IDHM e Percentual de distribuição de Sinal Digital na região Sudeste
Nível de IDHM (*100)
Percentual de Cobertura
Resultados
16
0
10
20
30
40
50
60
70
80
90
Distrito Federal Goiás Mato Grosso Mato Grosso do Sul
Nível de IDHM e Percentual de distribuição de Sinal Digital na região Centro-Oeste
Nível de IDHM (*100)
Percentual de Cobertura
Resultados
17
Norte
UF IDHM TVD
Geral 0,684 44%
Acre 0,663 46%
Amapá 0,708 74%
Amazonas 0,674 55%
Pará 0,646 35%
Rondônia 0,690 30%
Roraima 0,707 34%
Tocantins 0,699 32%
Nordeste
UF IDHM TVD UF IDHM TVD
Geral 0,660 36% Paraíba 0,658 29%
Alagoas 0,631 32% Pernambuco 0,673 41%
Bahia 0,660 34% Piauí 0,646 27%
Ceará 0,682 42% Rio G. Norte 0,684 43%
Maranhão 0,639 27% Sergipe 0,665 45%
Resultados
18
Sul
UF IDHM TVD
Geral 0,756 50%
Paraná 0,749 60%
Rio G. Sul 0,746 51%
Sta. Catarina 0,774 38%
Sudeste
UF IDHM TVD
Geral 0,754 63%
Espírito Santo 0,740 58%
Minas Gerais 0,731 37%
Rio de Janeiro 0,761 78%
São Paulo 0,783 80%
Centro-Oeste
UF IDHM TVD
Geral 0,753 44%
Distrito Federal 0,824 47%
Goiás 0,735 56%
Mato Grosso 0,725 35%
Mato Grosso do Sul 0,729 39%
Aspectos Gerais
Pontos positivos:
◦ A TV Digital é realidade;
◦ Mesmo em percentuais baixos, a TV Digital chega à todos os estados/regiões;
◦ Preocupação inicial embasada no fator “Inclusividade”;
◦ Apesar de terem sido recalculados, há prazos para migração geral.
Pontos negativos:
◦ Não comprometimento com estudos iniciados (ginga*);
◦ Não padronização na divisão/distribuição do sinal;
◦ A TV Digital ainda não é inclusiva por meio da interatividade (canal de retorno).
* Middleware (ponte hardware x SO) brasileiro desenvolvido para o SBTVD.
19
Conclusões
Rede Universal de Educação à Distância:
◦ Canal de Retorno;
◦ Pesquisa de Soluções.
Disponibilidade:
◦ Inclusividade;
◦ Discrepância de sinal.
Implantação deficiente:
◦ Imagem e Som de alta qualidade;
◦ Falta de pesquisa e desenvolvimento (aplicações, iniciativa pública/privada);
◦ Contrariedade ao decreto Nº 4.901.
20
DECRETO Nº 4.901, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2003.
“Art. 1º Fica instituído o Sistema Brasileiro de Televisão Digital - SBTVD, que tem
por finalidade alcançar, entre outros, os seguintes objetivos:
I - promover a inclusão social, a diversidade cultural do País e a língua pátria
por meio do acesso à tecnologia digital, visando à democratização da informação;
II - propiciar a criação de rede universal de educação à distância;”
21
Referências
A metodologia de cálculo do IDHM. Disponível em: <http://www.pnud.org.br/idh/IDHM.aspx?indiceAccordion=0&li=li_IDHM>
Acesso em: 26 de Março de 2015.
ANATEL – Agência Nacional de Telecomunicações. Disponível em: <http://www.anatel.gov.br/institucional/> Acesso em: 18 de
Maio de 2014.
Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil. Disponível em: <http://www.atlasbrasil. org.br/2013/pt/ranking> Acesso em 28
de maio de 2014.
IBGE 2010. Censo. Disponível em: <http://censo2010.ibge.gov.br/resultados> Acesso em: 16 de fevereiro de 2015.
DECRETO Nº 4.901, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2003. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/
2003/d4901.htm> Acesso em 14 de fevereiro de 2015.
Estados da Federação – IBGE. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/estadosat/index.php> Acesso em 19 de fevereiro de
2015.
Fórum do Sistema Brasileiro de TV Digital Terrestre. Disponível em: <forumsbtvd.org.br> Acesso em: 30 de maio de 2014.
Manhães, M. A. R., Shieh, P. J., Lamas, A. C., Macedo, P. E. O. (2005) “Canal de Interatividade em TV Digital”. Em: Cadernos CPqD
Tecnologia, Vol. 1. Disponível em: <http://www.cpqd.com.br/cadernosdetecnologia/Vol1_N1_jan_dez_2005/apresentação
.html> Acesso em: 25 de fevereiro de 2015.
22
Referências
Pereira, N. R., Amaral, S. F. 2011. “Perspectivas Da Televisão Digital Na Construção Coletiva De Conhecimento”.
Disponível em: <http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/46517/1/tvdig.pdf> Acesso em: 18 de
março de 2015.
PORTARIA Nº 481, DE 9 DE JULHO DE 2014. Disponível em:
<http://www.comunicacoes.gov.br/index.php?option=com_mtree&task=att_download&link_id=690&cf_id=24>
Acesso em: 15 de fevereiro de 2015.
Site Oficial da TV Digital brasileira. Disponível em: <dtv.org.br> Acesso em 30 de maio de 2014.
Site Oficial do Middleware Ginga. Disponível em: <http://www.ginga.org.br/pt-br/sobre> Acesso em: 01 de Abril
de 2015.
Souza, M. I. F. 2010. “TV digital interativa na Embrapa: infraestrutura tecnológica e metodologia de produção de
conteúdo”. Sistema Embrapa de Gestão, Brasília, Brasil.
TV Digital completa 7 anos de operação no Brasil. Disponível em: <http://www.teleco.com.br/tvdigital.asp>
Acesso em: 28 de Março de 2015.
Você na TV Digital. Disponível em: <http://www.vocenatvdigital.com.br/home> Acesso em 15 de Abril de 2015.
23
Fim
Agradecimentos.
Perguntas?
24

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Implantação TV Digital Brasil

Santos - vejamais Turismo
Santos - vejamais TurismoSantos - vejamais Turismo
Santos - vejamais Turismovejamais
 
Lançamento da Transferência do Projeto Jovem de Futuro - Mato Grosso do Sul
Lançamento da Transferência do Projeto Jovem de Futuro - Mato Grosso do SulLançamento da Transferência do Projeto Jovem de Futuro - Mato Grosso do Sul
Lançamento da Transferência do Projeto Jovem de Futuro - Mato Grosso do SulInstituto Unibanco
 
Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) 2015
Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) 2015Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) 2015
Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) 2015Palácio do Planalto
 
Hábitos do internauta soteropolitano
Hábitos do internauta soteropolitanoHábitos do internauta soteropolitano
Hábitos do internauta soteropolitanoSaulo Sales
 
Apresentação Polo Automotivo de Goiana
Apresentação Polo Automotivo de GoianaApresentação Polo Automotivo de Goiana
Apresentação Polo Automotivo de GoianaJornal do Commercio
 
Final ppa região sul 2
Final ppa região sul 2Final ppa região sul 2
Final ppa região sul 2ParticipaBR
 
Plano Diretor apresentação Power Point
Plano Diretor apresentação Power PointPlano Diretor apresentação Power Point
Plano Diretor apresentação Power PointNelson Silva
 
Apresentação da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no Encontro Estadu...
Apresentação da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no Encontro Estadu...Apresentação da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no Encontro Estadu...
Apresentação da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no Encontro Estadu...PAC
 
Ppa norte (final) v2
Ppa norte (final) v2Ppa norte (final) v2
Ppa norte (final) v2ParticipaBR
 

Semelhante a Implantação TV Digital Brasil (20)

Santos - vejamais Turismo
Santos - vejamais TurismoSantos - vejamais Turismo
Santos - vejamais Turismo
 
Desafios da Inclusão Digital no Brasil
Desafios da Inclusão Digital no BrasilDesafios da Inclusão Digital no Brasil
Desafios da Inclusão Digital no Brasil
 
Internet ibge liv93373
Internet ibge liv93373Internet ibge liv93373
Internet ibge liv93373
 
Wb Julho 2007
Wb   Julho 2007Wb   Julho 2007
Wb Julho 2007
 
Lançamento da Transferência do Projeto Jovem de Futuro - Mato Grosso do Sul
Lançamento da Transferência do Projeto Jovem de Futuro - Mato Grosso do SulLançamento da Transferência do Projeto Jovem de Futuro - Mato Grosso do Sul
Lançamento da Transferência do Projeto Jovem de Futuro - Mato Grosso do Sul
 
Documento Orientador da Rede de Formação - Janeiro 2011
Documento Orientador da Rede de Formação - Janeiro 2011Documento Orientador da Rede de Formação - Janeiro 2011
Documento Orientador da Rede de Formação - Janeiro 2011
 
Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) 2015
Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) 2015Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) 2015
Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) 2015
 
Hábitos do internauta soteropolitano
Hábitos do internauta soteropolitanoHábitos do internauta soteropolitano
Hábitos do internauta soteropolitano
 
Apresentação Polo Automotivo de Goiana
Apresentação Polo Automotivo de GoianaApresentação Polo Automotivo de Goiana
Apresentação Polo Automotivo de Goiana
 
sodapdf-converted.pptx
sodapdf-converted.pptxsodapdf-converted.pptx
sodapdf-converted.pptx
 
Final ppa região sul 2
Final ppa região sul 2Final ppa região sul 2
Final ppa região sul 2
 
Dados EpidemiolóGicos
Dados EpidemiolóGicosDados EpidemiolóGicos
Dados EpidemiolóGicos
 
Plano Diretor apresentação Power Point
Plano Diretor apresentação Power PointPlano Diretor apresentação Power Point
Plano Diretor apresentação Power Point
 
Iniciativas de Educação à Distância da Escola Municipal d…
Iniciativas de Educação à Distância da Escola Municipal d…Iniciativas de Educação à Distância da Escola Municipal d…
Iniciativas de Educação à Distância da Escola Municipal d…
 
Apresentação da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no Encontro Estadu...
Apresentação da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no Encontro Estadu...Apresentação da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no Encontro Estadu...
Apresentação da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no Encontro Estadu...
 
Apresentação de Jefferson de Oliveira
Apresentação de Jefferson de OliveiraApresentação de Jefferson de Oliveira
Apresentação de Jefferson de Oliveira
 
“A Importância dos Sistemas Logísticos e de Apoio para a Gestão Municipal”.
“A Importância dos Sistemas Logísticos e de Apoio para a Gestão Municipal”.“A Importância dos Sistemas Logísticos e de Apoio para a Gestão Municipal”.
“A Importância dos Sistemas Logísticos e de Apoio para a Gestão Municipal”.
 
Sample - Relatório
Sample - RelatórioSample - Relatório
Sample - Relatório
 
Dia das mães 2013
Dia das mães 2013Dia das mães 2013
Dia das mães 2013
 
Ppa norte (final) v2
Ppa norte (final) v2Ppa norte (final) v2
Ppa norte (final) v2
 

Mais de Allexandre Sampaio

Mais de Allexandre Sampaio (6)

Análise comparativa entre SGBDs NoSQL no contexto de IoT
Análise comparativa entre SGBDs NoSQL no contexto de IoTAnálise comparativa entre SGBDs NoSQL no contexto de IoT
Análise comparativa entre SGBDs NoSQL no contexto de IoT
 
Big data em 1h: conceitos, aplicações e o que vem por aí
Big data em 1h: conceitos, aplicações e o que vem por aíBig data em 1h: conceitos, aplicações e o que vem por aí
Big data em 1h: conceitos, aplicações e o que vem por aí
 
Big Data e NoSQL
Big Data e NoSQLBig Data e NoSQL
Big Data e NoSQL
 
MPS.BR
MPS.BRMPS.BR
MPS.BR
 
Clocking IT
Clocking ITClocking IT
Clocking IT
 
Firefox OS
Firefox OSFirefox OS
Firefox OS
 

Implantação TV Digital Brasil

  • 1. TV Digital inclusiva UMA ANÁLISE SOBRE O PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DO SINAL DE TV DIGITAL NO BRASIL 1
  • 2. Sobre Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia – IFBA, campus Vitória da Conquista. Bacharelado em Sistemas de Informação - TV Digital. Allexandre Soares, Danilo Santos, Luiz Filho, Mailson Couto. 2
  • 3. Introdução TV Analógica: ◦ Meio século de transmissão; ◦ Presença em 95% dos lares (IBGE). TV Digital: ◦ Instituída em 26 de Novembro de 2003; ◦ Iniciada em 02 de Dezembro de 2007; ◦ Presença em 52% dos lares (Fórum SBTVD). 3
  • 4. Introdução Cronograma de desligamento do sinal analógico: ◦ Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL ◦ 03/04/2016 – 25/11/2018 ◦ Kit Digital Gratuito www.vocenatvdigital.com.br 4
  • 5. Motivação DECRETO Nº 4.901, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2003. “Art. 1º Fica instituído o Sistema Brasileiro de Televisão Digital - SBTVD, que tem por finalidade alcançar, entre outros, os seguintes objetivos: I - promover a inclusão social, a diversidade cultural do País e a língua pátria por meio do acesso à tecnologia digital, visando à democratização da informação; II - propiciar a criação de rede universal de educação à distância;” 5
  • 6. Contexto Esta inclusão existe? Onde a TV Digital chega? Há uma proporcionalidade na distribuição do sinal de TV Digital? 6
  • 7. Metodologia Sobre o IDHM Índice de Desenvolvimento Humano Municipal ◦ Indicador do desenvolvimento humano baseado em: longevidade, educação e renda. ◦ Índice varia de 0 a 1. Quanto mais próximo de 1, maior o desenvolvimento humano. 7
  • 8. Metodologia Longevidade: ◦ Vida longa e saudável, é medida pela expectativa de vida ao nascer, calculada por método indireto a partir dos dados dos Censos Demográficos do IBGE. Educação: ◦ Acesso a conhecimento, é medido pela composição de indicadores de escolaridade da população adulta e do fluxo escolar da população jovem. Os dados são do Censo Demográfico do IBGE. Renda: ◦ Padrão de vida, é medido pela renda municipal per capita - inclusive crianças e pessoas sem registro de renda. Os dados são do Censo Demográfico do IBGE. Os três componentes são agrupados por meio da média geométrica, resultando no IDHM. 8
  • 9. IDHM 2010 9 Muito baixo – 0.000 a 0.499 Baixo – 0.500 a 0.599 Médio – 0.600 a 0.699 Alto – 0.700 a 0.799 Muito alto – 0.800 a 1 PNUD 2013. Mapas ilustrativos do desenvolvimento humano nos municípios. <http://www.pnud.org.br/Noticia.aspx?id=3751>
  • 10. Metodologia Análise de abrangência do sinal por regiões. Análise de abrangência do sinal por estado. Comparação de resultados. Análise de fatores externos. 10
  • 11. Resultados 11 0 10 20 30 40 50 60 70 80 Norte Nordeste Sul Sudeste Centro-Oeste Nível de IDHM e Percentual de distribuição de Sinal Digital por região Nível de IDHM (*100) Percentual de Cobertura
  • 12. Resultados 12 0 10 20 30 40 50 60 70 80 Acre Amapá Amazonas Pará Rondônia Roraima Tocantins Nível de IDHM e Percentual de distribuição de Sinal Digital na região Norte Nível de IDHM (*100) Percentual de Cobertura
  • 13. Resultados 13 0 10 20 30 40 50 60 70 80 Nível de IDHM e Percentual de distribuição de Sinal Digital na região Nordeste Nível de IDHM (*100) Percentual de Cobertura
  • 14. Resultados 14 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 Paraná Rio G. Sul Santa Catarina Nível de IDHM e Percentual de distribuição de Sinal Digital na região Sul Nível de IDHM (*100) Percentual de Cobertura
  • 15. Resultados 15 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 Espírito Santo Minas Gerais Rio de janeiro São Paulo Nível de IDHM e Percentual de distribuição de Sinal Digital na região Sudeste Nível de IDHM (*100) Percentual de Cobertura
  • 16. Resultados 16 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 Distrito Federal Goiás Mato Grosso Mato Grosso do Sul Nível de IDHM e Percentual de distribuição de Sinal Digital na região Centro-Oeste Nível de IDHM (*100) Percentual de Cobertura
  • 17. Resultados 17 Norte UF IDHM TVD Geral 0,684 44% Acre 0,663 46% Amapá 0,708 74% Amazonas 0,674 55% Pará 0,646 35% Rondônia 0,690 30% Roraima 0,707 34% Tocantins 0,699 32% Nordeste UF IDHM TVD UF IDHM TVD Geral 0,660 36% Paraíba 0,658 29% Alagoas 0,631 32% Pernambuco 0,673 41% Bahia 0,660 34% Piauí 0,646 27% Ceará 0,682 42% Rio G. Norte 0,684 43% Maranhão 0,639 27% Sergipe 0,665 45%
  • 18. Resultados 18 Sul UF IDHM TVD Geral 0,756 50% Paraná 0,749 60% Rio G. Sul 0,746 51% Sta. Catarina 0,774 38% Sudeste UF IDHM TVD Geral 0,754 63% Espírito Santo 0,740 58% Minas Gerais 0,731 37% Rio de Janeiro 0,761 78% São Paulo 0,783 80% Centro-Oeste UF IDHM TVD Geral 0,753 44% Distrito Federal 0,824 47% Goiás 0,735 56% Mato Grosso 0,725 35% Mato Grosso do Sul 0,729 39%
  • 19. Aspectos Gerais Pontos positivos: ◦ A TV Digital é realidade; ◦ Mesmo em percentuais baixos, a TV Digital chega à todos os estados/regiões; ◦ Preocupação inicial embasada no fator “Inclusividade”; ◦ Apesar de terem sido recalculados, há prazos para migração geral. Pontos negativos: ◦ Não comprometimento com estudos iniciados (ginga*); ◦ Não padronização na divisão/distribuição do sinal; ◦ A TV Digital ainda não é inclusiva por meio da interatividade (canal de retorno). * Middleware (ponte hardware x SO) brasileiro desenvolvido para o SBTVD. 19
  • 20. Conclusões Rede Universal de Educação à Distância: ◦ Canal de Retorno; ◦ Pesquisa de Soluções. Disponibilidade: ◦ Inclusividade; ◦ Discrepância de sinal. Implantação deficiente: ◦ Imagem e Som de alta qualidade; ◦ Falta de pesquisa e desenvolvimento (aplicações, iniciativa pública/privada); ◦ Contrariedade ao decreto Nº 4.901. 20
  • 21. DECRETO Nº 4.901, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2003. “Art. 1º Fica instituído o Sistema Brasileiro de Televisão Digital - SBTVD, que tem por finalidade alcançar, entre outros, os seguintes objetivos: I - promover a inclusão social, a diversidade cultural do País e a língua pátria por meio do acesso à tecnologia digital, visando à democratização da informação; II - propiciar a criação de rede universal de educação à distância;” 21
  • 22. Referências A metodologia de cálculo do IDHM. Disponível em: <http://www.pnud.org.br/idh/IDHM.aspx?indiceAccordion=0&li=li_IDHM> Acesso em: 26 de Março de 2015. ANATEL – Agência Nacional de Telecomunicações. Disponível em: <http://www.anatel.gov.br/institucional/> Acesso em: 18 de Maio de 2014. Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil. Disponível em: <http://www.atlasbrasil. org.br/2013/pt/ranking> Acesso em 28 de maio de 2014. IBGE 2010. Censo. Disponível em: <http://censo2010.ibge.gov.br/resultados> Acesso em: 16 de fevereiro de 2015. DECRETO Nº 4.901, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2003. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/ 2003/d4901.htm> Acesso em 14 de fevereiro de 2015. Estados da Federação – IBGE. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/estadosat/index.php> Acesso em 19 de fevereiro de 2015. Fórum do Sistema Brasileiro de TV Digital Terrestre. Disponível em: <forumsbtvd.org.br> Acesso em: 30 de maio de 2014. Manhães, M. A. R., Shieh, P. J., Lamas, A. C., Macedo, P. E. O. (2005) “Canal de Interatividade em TV Digital”. Em: Cadernos CPqD Tecnologia, Vol. 1. Disponível em: <http://www.cpqd.com.br/cadernosdetecnologia/Vol1_N1_jan_dez_2005/apresentação .html> Acesso em: 25 de fevereiro de 2015. 22
  • 23. Referências Pereira, N. R., Amaral, S. F. 2011. “Perspectivas Da Televisão Digital Na Construção Coletiva De Conhecimento”. Disponível em: <http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/46517/1/tvdig.pdf> Acesso em: 18 de março de 2015. PORTARIA Nº 481, DE 9 DE JULHO DE 2014. Disponível em: <http://www.comunicacoes.gov.br/index.php?option=com_mtree&task=att_download&link_id=690&cf_id=24> Acesso em: 15 de fevereiro de 2015. Site Oficial da TV Digital brasileira. Disponível em: <dtv.org.br> Acesso em 30 de maio de 2014. Site Oficial do Middleware Ginga. Disponível em: <http://www.ginga.org.br/pt-br/sobre> Acesso em: 01 de Abril de 2015. Souza, M. I. F. 2010. “TV digital interativa na Embrapa: infraestrutura tecnológica e metodologia de produção de conteúdo”. Sistema Embrapa de Gestão, Brasília, Brasil. TV Digital completa 7 anos de operação no Brasil. Disponível em: <http://www.teleco.com.br/tvdigital.asp> Acesso em: 28 de Março de 2015. Você na TV Digital. Disponível em: <http://www.vocenatvdigital.com.br/home> Acesso em 15 de Abril de 2015. 23

Notas do Editor

  1. Trabalho de conclusão da disciplina de TV Digital, 2014.1 Laço comparativo ente distribuição de sinal X IDHM Meta inicial -> TV IINCLUSIVA
  2. Principal meio de comunicação Disponibilização do sinal digital x recursos para antenas e conversores e TVS
  3. Cidade Piloto - Rio Verde/GO – desliga em 29/novembro/2015 14 milhões de kits
  4. Exemplo de sucesso: Telecurso 2º grau, 1º grau e 2000, desde 1978, 7 milhões de estudantes já concluíram o ensino básico (Histórico da promotora) TV Digital vem como meio de evolução disto?
  5. Norte e nordeste: variação de 9 pontos Sul, Sudeste, C-Oeste: variação de até 19 pontos
  6. AMAPÁ: maior índice de cobertura e IDHM, somente 16 municípios e população de 750 mil Rondônia: 30% de disponibilidade
  7. Nenhum estado do nordeste tem mais de 45% de cobertura nem a 0,7 de IDHM – abaixo da média nacional Maranhão e Piauí com percentual de cobertura abaixo de 30%
  8. Pontuação de IDHM nivelada, acima de 0.7 Disponibilidade de sinal variante
  9. RJ: 78% de cobertura SP: 80% de cobertura Tem maior densidade habitacional e menor área que outros estados Minas abaixo de 40%
  10. DF: Maior IDHM do país, 0,824. Taxa de cobertura de 47% - questões políticas Demais estados com índices razoáveis de IDHM e sinal variável
  11. EMBRAPA desenvolve a TVDi Embrapa – projeto que promove a inclusão digital nas comunidades rurais. Pesquisas com canal de retorno – não são estimuladas Sinal não é disponível a quem precisa de Inclusividade O projeto vendido não mostra as virtudes da interatividade Falta pesquisa e desenvolvimento de aplicações para TV que gerem Inclusividade