PREFEITURA MUNICIPAL DE VARJOTA             SECRETARIA DA SAÚDEPERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS CASOS SUSPEITOS DEDENGUE NOTIFICA...
Dedicatória        A meu pai que mesmo não estando presente e ter nos deixando tão cedoe o homem de quem mais me orgulho e...
Agradecimentos      A minha família que me deu muito apoio num dos períodos masis difíceis daminha vida priincipalmente a ...
Sumário1. Introdução                                                 042. Objetivos                                       ...
1.Introdução          A dengue é hoje     uma das doenças com maior incidência no Brasil,atingindo a população de todos os...
ocorrências, seis a mais que em 1994, até então o ano com maior número deregistros.             A Secretaria da Saúde do C...
2. bjetivos      Traçar o perfil Epidemiológico dos Casos Supeitos de Dengue Atendidos na       Unidade Obstétrica de Var...
3.Grafico 1: Distribuição dos casos suspeitos de Dengue segundo a Idade                                            Idade  ...
4. Grafico 2: Distribuição dos casos suspeitos de Dengue segundo os dias deevolução da doença.                      Dias d...
5. Grafico 3: Distribuição dos casos suspeitos de Dengue de acordo com olocal onde mora.                               Loc...
6. Grafico 4: Distribuição dos casos suspeitos de Dengue de acordo com osexo.                                     SEXO    ...
7.Considerações Finais      Através desse estudo evidenciam-se alguns fatores importantes que depende departicularidades d...
8. Referências BibliográficasBRASIL, Ministério da Saúde, Dengue: Manual de enfermagem, Adulto e Criança, Brasília, DF,200...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Perfil epidemiológico dos casos suspeitos de dengue notificados na unidade obstétrica devarjota no surto epidêmico de 2011

2.156 visualizações

Publicada em

Perfil epidemiológico dos casos suspeitos de dengue notificados na unidade obstétrica de varjota no surto epidêmico de 2011

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.156
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Perfil epidemiológico dos casos suspeitos de dengue notificados na unidade obstétrica devarjota no surto epidêmico de 2011

  1. 1. PREFEITURA MUNICIPAL DE VARJOTA SECRETARIA DA SAÚDEPERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS CASOS SUSPEITOS DEDENGUE NOTIFICADOS NA UNIDADE OBSTÉTRICA DE VARJOTA NO ANO DE 2011. ALIDEMBERG ARAÚJO LOIOLA VARJOTA-CE 2012 4
  2. 2. Dedicatória A meu pai que mesmo não estando presente e ter nos deixando tão cedoe o homem de quem mais me orgulho e tenho a honra de ser seu filho. A minha querida mãe que tanto me ajudou e sem ela não teria conseguido chegar ate aqui. 5
  3. 3. Agradecimentos A minha família que me deu muito apoio num dos períodos masis difíceis daminha vida priincipalmente a meu irmão Allan Kardec, A Sec. de Saúde Iara, aprefeita Rosa Cândida, ao Dr Leônidas, à todos os enfermeiros e téc/aux deenfermagem, ao Pr Cleilson, enfim, a todos que me apoiararam nesse período detribulação que eu passei. 6
  4. 4. Sumário1. Introdução 042. Objetivos 063. Grafico 1: Distribuição dos casos suspeitos de Dengue 07 segundo a Idade4. Grafico 2: Distribuição dos casos suspeitos de Dengue 08 segundo os dias de evolução da doença.5. Grafico 3: Distribuição dos casos suspeitos de Dengue de 09 acordo com o local onde mora6. Grafico 4: Distribuição dos casos suspeitos de Dengue de 10 acordo com o sexo7. Considerações Finais 118. Referências Bibliográficas 12 7
  5. 5. 1.Introdução A dengue é hoje uma das doenças com maior incidência no Brasil,atingindo a população de todos os estados independente de classe social. Nessecenário torna-se imperioso que um conjunto de ações para prevenção da doençaseja intensificado, permitindo assim a identificação precoce dos casos de dengue, atomada de decisões e a implementação de medidas de maneira oportuna, a fim deprincipalmente evitar óbitos. Preservar a vida humana é obrigação de todos.(BRASIL, 2008) Esta a afamada dengue, é uma doença infecciosa febril aguda, que podeser de curso benigno ou grave, dependendo da forma que se apresente. A primeiramanifestação do dengue é a febre, geralmente alta (39°C a 40°C), de início abrupto,associada à cefaléia, adinamia, mialgias, artralgias, dor retroorbitária, com apresença ou não de exantema e/ou prurido. Anorexia, náuseas, vômitos e diarreiapodem ser observados por 2 a 6 dias (BRASIL, 2010). Essa virose é um dos principais problemas de saúde pública no mundo. AOrganização Mundial da Saúde (OMS) estima que entre 50 a 100 milhões depessoas se infectem anualmente, em mais de 100 países, de todos os continentes,exceto a Europa. Cerca de 550 mil doentes necessitam de hospitalização e 20 milmorrem em conseqüência da dengue.(Net) No Brasil, nas últimas décadas, caracteriza-se por ser uma doença deadultos jovens, de baixa letalidade, e que nos períodos epidêmicos, costumaimpactar a rede ambulatorial. Os casos em crianças sempre foram de difícildiagnóstico, devido ao pouco comprometimento do estado geral e da semelhançaclínica com outras viroses prevalentes.(BRASIL, 2011). Mesmo com letalidadepequena, a Dengue já fez milhares de vítimas sendo, que em muitos estadosocorreram grandes epidemias. No estado do Ceará não podia ser diferente, muitaspessoas perderam suas vidas porque foram infectadas pelo vírus da Dengue. O Estado do Ceará tem o maior número de casos confirmados de denguedos últimos 25 anos. De 1º de janeiro até esta quinta-feira foram pelo menos 47.795 8
  6. 6. ocorrências, seis a mais que em 1994, até então o ano com maior número deregistros. A Secretaria da Saúde do Ceará verifica mensalmente, desde 1986, ovolume de casos no Estado. No último boletim, do dia 16 deste mês, 47.763 pessoastinham tido diagnóstico confirmado da doença, pouco menos que os 47.789 registrosde 94. Mas a Secretaria de Saúde de Fortaleza informou que foram confirmadosoutros 32 casos na cidade somente nesta semana (Ceará, 2011). A nível municipal, no ano passado (2011) ocorreu uma das maioresepidemias de Dengue no município de Varjota, levando centenas de pessoas aserem hospitalizadas e muitas delas ficaram em estado grave e foram transferidaspara uma unidade de referência, no caso Santa Casa de Misericórdia de Sobral,sendo que a maioria dos casos foram notificados, o que me levou a realização desteestudo, contribuindo positivamente com este trabalho no manejo mais eficiente dosfuturos nos casos de dengue. No nosso município a dengue ocorre principalmente dos meses de janeiro amaio devido às condições climáticas que favorecem o mosquito transmissor AedesAegypti a se reproduzir, não só em Varjota mais em todo o Ceará, levando milharesde conterrâneos a se infectarem e aos mais susceptíveis a desenvolveram asformas mais graves e que muitas vezes culmina na morte do indivíduo. 9
  7. 7. 2. bjetivos  Traçar o perfil Epidemiológico dos Casos Supeitos de Dengue Atendidos na Unidade Obstétrica de Varjota. 10
  8. 8. 3.Grafico 1: Distribuição dos casos suspeitos de Dengue segundo a Idade Idade 50 22,8% 45 40 17,1% 35 14,2% 30 12,3% 25 9,5% 20 7,6% 7,6% 15 4,26% 10 2,84% 2,37% 5 0,47% 0 N° Absoluto <5 anos 20 5-9 anos 26 10-14 anos 46 15-19 anos 30 20-29 anos 36 30-39 anos 16 40-49 anos 16 50-59 anos 9 60-69 anos 6 70-79 anos 5 80-89 anos 1 Analisando o gráfico acima, constatamos que a faixa etária de 10 a 14 anosé apontada como a mais suscetível para contrair a dengue. Observamos tambémque a as pessoas acima de 29 anos idade representam 25,12%, ou seja, ¾ dosindivíduos que adquiriram dengue são menores de 30 anos. Observa-se que aspessoas que já passaram para quarta década de vida são menos vulneráveis acontrair a doença por particularidades dessas faixas etárias. Somente a faixa etáriade 10 a 14 anos representa 22,8%, mais de 1/5 da população investigada e bempróximo a toda população do estudo acima de 30 anos 11
  9. 9. 4. Grafico 2: Distribuição dos casos suspeitos de Dengue segundo os dias deevolução da doença. Dias de Evolução da Dengue 70 27,96% 60 24,17% 50 40 13,27% 14,22% 30 11,37% 9,0% 20 10 0 N° Absoluto 1 dia 28 2 dias 59 3 dias 51 4 dias 24 5 dias 30 >5 dias 19 No que diz respeito a com quantos dias que o indivíduo está com a doença evai procurar atendimento hospitalar, quase 28% das pessoas procuram atendimentono segundo dia que os sintomas da dengue se iniciaram. Se juntarmos as pessoasque procuram atendimento no segundo e terceiro dia que se iniciou a doença,teremos 52,13%, isso quer dizer que mais da metade dos adoentados procuram ohospital no 2° e 3° dia de evolução da doença. Notamos que no primeiro dia dossintomas da Dengue, 86,73% dos indivíduos infectados ficam em casa. E apenas9,0% das pessoas procuram o hospital quando já passaram do quinto dia desintomatologia da Dengue. 12
  10. 10. 5. Grafico 3: Distribuição dos casos suspeitos de Dengue de acordo com olocal onde mora. Local onde mora 70 28,91% 60 50 40 17,56% 13,74% 14,22% 30 10,43% 20 6,16% 4,27% 4,74% 10 0 N° Absoluto Acampamento 37 Ararinha 13 Balneário 9 Caixa Dágua 10 Centro 29 Empréstimos 22 Pedreira 30 Interior 61 Com relação ao território varjotense e o número de casos de dengue, odividimos em bairros e interior. O bairro mais afetado foi o Acampamento com17,56% seguido do Pedreiras com 14,22% e Centro com 13,74%, o que nos fazconstatar que o mosquito portador do vírus da dengue foi carregado pelos ventosque na época vinham do ESE (Lés-Sudoeste), ou seja, do acampamento em direçãoao centro. Como o interior compreende várias localidades e as pessoas de láfreqüentavam área com transmissão de Dengue, ou seja, a sede de Varjota, ointerior ficou com a maior fatia nessa divisão apresentando 28,91%, mas valeressaltar que o interior, no estudo, é a união de todas as localidades da Zona Rural. 13
  11. 11. 6. Grafico 4: Distribuição dos casos suspeitos de Dengue de acordo com osexo. SEXO MULLHERES 45% HOMENS 55% O gráfico acima demonstra que 55% dos infectados pelo vírus da dengue sãohomens, ou seja, um número 10% maior que o de mulheres. Mas podemosconsiderar que grande número das mulheres fica dentro dos seus domicíliosrealizando os trabalhos domésticos, portanto, têm menos chances de terem contatocom a fêmea do mosquito transmissor (que é quem transmite a Dengue). Já oshomens saem para trabalhar, tendo assim maior chance de serem picados peloAedes Aegypti. E se fôssemos acrescentar outra linha de pensamento, a de que asmulheres procuram o atendimento mais que os homens, chegaríamos a umadiferença bem maior. 14
  12. 12. 7.Considerações Finais Através desse estudo evidenciam-se alguns fatores importantes que depende departicularidades da nossa cidade e da própria doença. A partir das informações colhidas eanalisadas obtivemos alguns resultados, sendo os mais importantes apresentados a seguir. Dos indivíduos que tiveram os dados levantados, sendo um total de 211,destes 158, praticamente 75%, dos que desenvolveram a doença são menores de30 anos, assim podemos constatar que a Dengue em nosso município de Varjotaprevalece em crianças e adultos jovens. No que diz respeito ao lugar onde a pessoa mora, que no estudo foi divididoem bairros e interior, observamos que o bairro do Acampamento do DNOCS teve amaior incidência da doença seguido do Centro e Pedreiras. Fazendo-se uma ligaçãocom a direção dos ventos na época e a cronologia das infecções, a epidemiacomeçou no bairro Acampamento e se difundiu para o Centro e Pedreiras que éexatamente a direção de onde vinham os ventos naquele período (ESE) e, percebe-se, analisando-se as fichas de notificação, que grande número dos infectados morana AV. Pres. Castelo Branco que corta os bairros Acampamento, Centro, passamarginalmente a pedreira e empréstimos e um dos extremos da AV é Lés-sudeste(ESE), ou seja, a direção da Avenida é mesma que a dos ventos, confirmando que ovento é um fator determinante na disseminação da doença. Com relação aos dias que a pessoa começou a apresentar os sintomas,verificou-se que grande parte dos indivíduos procura atendimento no 2° e 3° dia deevolução da doença (52,13%), ou seja, mais da metade dos casos sintomáticos foiprocurar atendimento no início da sintomatologia da infecção pelo vírus da Dengue. Quanto ao gênero constata-se que o masculino foi o mais acometido pelaDengue com larga vantagem com relação ao feminino que apresenta 45% dosindivíduos que procuram atendimento no hospital. E levando-se em conta que asmulheres procuram o atendimento logo, se os homens procurassem ser atendidosigualmente as mulheres procuram, a diferença seria bem maior que 10% entre osdois sexos. 15
  13. 13. 8. Referências BibliográficasBRASIL, Ministério da Saúde, Dengue: Manual de enfermagem, Adulto e Criança, Brasília, DF,2008.BRASIL. Portal da Saúde: Profissional e gestor. Disponívelem:<http://portal.saude.gov.br/saude/area.cfm?id_area=920> . Acesso em:11/04/2012BRASIL. Conselho Nacional de Secretários de Saúde. Legislação do SUS / ConselhoNacional de Secretários de Saúde. Brasília: CONASS, 2003. Disponível em:<http://www.conass.org.br/?page=legislacao_estruturante> Acesso em: 10/04/2012Combate a Dengue: Disponível em:<http://www.combateadengue.com.br/ceara-tem-o-maior-numero-de-casos-de-dengue-dos-ultimos-25-anos/#ixzz1rJSpeWCX>Acesso em: 07/04/2012. 16

×