123456789987654321

321 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
321
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

123456789987654321

  1. 1. O LDS surgiu em 2005, a partir da necessidade de atender a demanda de empresas que desejassem desenvolver projetos utilizando os benefícios da Lei de Informática, para o fomento de ações de P&D, de maneira cooperada, envolvendo diversas instituições: Laboratório Multiinstitucional de pesquisa, desenvolvimento e inovação. IFCE IFPBUFC IDESCO UECE ICTsIDESCO Bahia Ceará
  2. 2. • 100 anos de experiência: • Escola de Aprendizes e Artífices (1909) • Liceu Industrial do Ceará (1941) • Escola Industrial de Fortaleza (1942) • Escola Industrial Federal do CE (1965) • Escola Técnica Federal do CE (1968) • Centro Federal de Educação Tecnológica do Ceará – CEFET-CE (1999) • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará – IFCE (2008) • Formação de RH na área de TIC: • Níveis básico e técnico de educação profissionalizante: Automação Industrial, Eletrotécnica, Informática, Informática para Internet, Redes de Computadores, Telecomunicações • Nível superior tecnológico: Automação Industrial, Mecatrônica Industrial, Redes de Computadores e Telemática • Nível superior, Bacharelado em Ciência da Computação, Sistemas da Informação e Engenharias (Computação, Telecomunicações, Mecatrônica) • Distribuição geográfica em todo Ceará: •12 campi convencionais (+ 6 em implantação) •11 campi avançados • Lei de Informática: •Credenciamento no CATI/MCTI: Resolução 002/2003 (1º. Ciclo) e 007/2010 (2º. Ciclo) •Pró-reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação, Diretoria de Pesquisa e Pós Graduação, Departamento de Pesquisa e Inovação, Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT)
  3. 3. Estrutura Organizacional do LDS
  4. 4. Coordenadoria Geral
  5. 5. Coordenação de Contratos e Convênios
  6. 6. Coordenação de Relacionamentos Institucionais
  7. 7. Coordenação de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação
  8. 8. Áreas de Atuação do LDS
  9. 9. Áreas de Atuação Projetos com Recursos Incentivados Gestão Pública Pesquisa (Publicações, Artigos e outros...)
  10. 10. Desenvolvimento de aplicações de alto nível, voltadas para diversas finalidades (p. Ex. aplicações industriais, controle e gestão), usando metodologia de computação, programação e gestão ágil, técnicas de design e engenharia de software, tais como: Desenvolvimento orientado a modelos, Engenharia de software orientada a aspectos, Reuso de software, Verificação, validação e testes de software Competências em Projetos com Recursos Incentivados SOFTWARE APLICATIVO Desenvolvimento de softwares básicos utilizando as Linguagens C e Assembly. Desenvolvimento de DLLs e APIs para interface de equipamentos via USB, paralela ou serial; Desenvolvimento de camadas de adaptação para padrões Java POS, OPOS. SOFTWARE BÁSICO
  11. 11. Concepção e projeto de arquiteturas computacionais (incluindo CPUs de uso geral, DSPs - Digital Signal Processors, ARMs e microcontroladores), Projeto de Sistemas Embarcados (incluindo aplicações em telecomunicações): hardware e firmware, Concepção de projeto, fabricação e testes de validação de placas de circuito impresso de alta qualidade, Avaliação de confiabilidade, Processamento Digital de Sinais HARDWARE Desenvolvimento de projetos de sistemas embarcados. Sistemas operacionais embarcados em LINUX e desenvolvimento utilizando plataformas JAVA (J2ME), C/C++, VHDL, Assembly. Com o desenvolvimento e teste de firmware para equipamentos de impressão térmica e matricial. SISTEMAS EMBARCADOS E FIRMWARE Competências em Projetos com Recursos Incentivados
  12. 12. Desenvolvimento de middleware adaptativo para implementação de t-commerce; implementação de soluções voltadas para funcionalidades agregadas a set-top Box envolvendo captura e reprodução de mídias digitais bem como interatividade. TV DIGITAL Desenvolvimento de sistemas mobiles com aplicações on-line e offline para smartphones, pdas e tablets, nas plataformas IOS, Windows 8, Blackberry e Android. MOBILE Competências em Projetos com Recursos Incentivados
  13. 13. Otimização de Processos e desenvolvimento de Sistema de Gerenciamento de Fábrica Integrado com PLCs realizando monitoramento de máquinas em tempo real acessando camada de integração de dados coorporativos para gerenciamento on-line da produção. AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL Pesquisa e Desenvolvimento de drivers médio nível, desenvolvimento de aplicações de alto nível, pesquisa e consultoria para atendimento à legislação fiscal, integração de soluções, cloud computing, Ponto de Venda móvel (Tablet PDV) AUTOMAÇÃO COMERCIAL Competências em Projetos com Recursos Incentivados
  14. 14. Aplicações de visão computacional compreendem a supervisão, análise e controle de processos em diversas áreas, como por exemplo, indústria, biomedicina, biometria e segurança, entre outros. Isto se dá por meio do processamento de imagens digitais aliado à técnicas de inteligência artificial, o que proporciona uma alta velocidade e capacidade de inspeção, análise e tomada de decisão. VISÃO COMPUTACIONAL (e Sistemas Inteligentes) Educação a Distância, Elaboração de Conteúdo, Treinamentos Corporativos, Aprendizagem Automática, Ambientes Colaborativos, Mundos Virtuais, Reconhecimento de Imagens e Gestos, Tecnologias Assistivas TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS Competências em Projetos com Recursos Incentivados
  15. 15. Sistemas distribuídos, grades computacionais, computação ubíqua, Business Intelligence, data warehouse, inteligência artificial, big data. BANCO DE DADOS Sistemas Ininterruptos de Energia (UPS), Estabilizadores de Tensão, Fontes de alimentação, amplificadores de áudio, monitoramento, Acionamento de máquinas e condicionadores de energia, automação residencial, Energias Renováveis, Redes Inteligentes (smartgrids), Trasmissão de energia e carga de equipamentos sem fio ENERGIA Competências em Projetos com Recursos Incentivados
  16. 16. Metodologia Utilizada pelos laboratórios do LDS
  17. 17. SCRUM O LDS aplica a metodologia SCRUM na gestão de seus projetos suportada por um conjunto de ferramentas de apoio. SCRUM é um processo ágil para o gerenciamento e controle de projetos orientado a resultados com interatividade constante com o Cliente. SCRUM é um processo iterativo e incremental para o desenvolvimento de qualquer produto e gerenciamento de qualquer trabalho.
  18. 18. Dinâmica do SCRUM
  19. 19. Elementos de Processo Product Backlog Conjunto de funcionalidades do Sistema criado a partir de uma VISÃO do Projeto. Está sempre priorizado e mantido pelo Cliente, no papel de Product Owner, convergindo para a entrega de produtos com maior valor agregado. Sprint Backlog É uma parte do Product Backlog definida na Reunião de Planejamento (realizada a cada ciclo de semanas) que vai ser produzido em uma Iteração (Sprint). O cliente participa ativamente da evolução do Sprint cujos produtos são concretos, funcionais, utilizáveis, apresentados nas Reuniões de Demonstração. Reuniões Durante o processo de evolução de cada Sprint O SCRUM define 04 cerimônias: Planejamento do Sprint que será produzido; Reuniões Diárias para gestão da produção; Reunião de Demonstração dos produtos; Retrospectiva ou lições aprendidas na iteração anterior.
  20. 20. Benefícios dos Projetos
  21. 21. •Transformação de recursos incentivados em inovação tecnológica dentro da empresa; •Aplicação dos recursos de P&D referentes a projetos incentivados com um resultado concreto; •Acompanhamento da execução do projeto apoiado por metodologias e processos ágeis que envolvem a empresa no processo de execução gerando os resultados verdadeiramente esperados; •Acompanhamento financeiro mensal do uso dos recursos aplicados; •Agilidade nos processos administrativos que envolvem da contratação (celebração de convênio) à elaboração dos Relatórios de Prestações de Contas; •Ampliação do relacionamento com a academia proporcionando acesso as tecnologias de informação e comunicação inovadoras; •Divulgação dos produtos da empresa no meio acadêmico, possível formador de opinião para o mercado consumidor nacional; •Formação de profissionais no meio acadêmico com possibilidade de aproveitamento futuro nos quadros técnicos da empresa; •Aplicação dos recursos em instituições renomadas de ensino, com interesse em estabelecer parcerias de longo prazo. Benefícios
  22. 22. Fluxo de Trabalho do Laboratório
  23. 23. LEVANTAMENTO DOS REQUISITOS Nesta fase, após contato com o cliente com o objetivo de atender a uma demanda de projeto específica, os profissionais do LDS realizam um aprofundamento do levantamento dos requisitos do projeto para que se possa elaborar uma proposta de Plano de Trabalho;
  24. 24. PROPOSTA DE PLANO DE TRABALHO Com base no levantamento de requisitos realizado junto ao cliente é elaborada uma Proposta de Plano de Trabalho coerente com a demanda da empresa bem como com sua disponibilidade de recursos para investimento para o ano base, apresentando um cronograma físico/financeiro para a execução do projeto proposto;
  25. 25. EXECUÇÃO DO PROJETO Formalizado o convênio é iniciada a fase de execução física e financeira do projeto o que compreende uma gestão dos recursos disponibilizados. Para a gestão do projeto o LDS utiliza um processo próprio que agrega conhecimentos do PmBok apoiados pelo uso de metodologias ágeis, notadamente a metodologia SCRUM;
  26. 26. ENCERRAMENTO Esta fase envolve a entrega final e homologação dos produtos gerados durante a execução do projeto. Envolve também o envio das informações técnicas e financeiras que serão utilizadas pela empresa para análise e auditoria do projeto.
  27. 27. Suporte administrativo com prestação de contas mensais
  28. 28. O LDS gerência os investimentos dos projetos de P&D para dar suporte a empresa aos procedimentos administrativos/financeiros, com um setor de suporte administrativo que apóia o processo em suas diversas fases: •Contratação; •Execução; •Relatórios de Prestação de Contas. Atendendo com rigor os comprimentos das legislações pertinentes as contratações. O objetivo deste suporte administrativo/financeiro proporcionado pelo LDS é tornar o processo de investimento dos recursos incentivados no setor público tão ágil e transparente como o setor privado.
  29. 29. CONTRATAÇÃO (Celebração de Convênio)Como normalmente os investimentos de P&D realizados em parceria com Instituições Públicas envolvem um trâmite de documentos (Convênios, Termos Aditivos e Planos de Trabalho) em três instituições diferentes (a Instituição de Educação e Pesquisa, o Instituto de Apoio e a Empresa), para facilitar e agilizar o processo de elaboração, apreciação, aprovação e trâmite legal do Convênio nas instituições envolvidas, o LDS conta com um apoio administrativo que monitora e acompanha todo o processo de celebração dos Modelos de Negócios com seus respectivos Planos de Trabalho mantendo a empresa informada da situação do processo em suas várias etapas de tramitação. Fases EXECUÇÃO (Acompanhamento da Execução do Recurso Financeiro) Durante a execução do projeto, o setor de suporte administrativo do LDS mantém a empresa informada mensalmente sobre a execução financeira do projeto através de relatórios gerenciais que disponibilizam uma visão da execução dos recursos por rubricas, de acordo com o Plano de Trabalho do projeto, assegurando assim um monitoramento por parte da empresa para que os recursos sejam aplicados na sua integridade e dentro do estabelecido no plano de trabalho. ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO O envio mensal das informações facilitam o processo de elaboração dos Relatórios de Análise de Auditoria, obrigação das empresas que investem dentro do contexto de Recursos Incentivados. O setor de suporte administrativo/financeiro do LDS monitora e da suporte também na fase relativa a elaboração dos Relatórios de Prestação de Contas referente ao ano base dos investimentos realizados, encaminhando com antecedência as informações técnicas e financeiras de execução do projeto no formato solicitado pelas empresas.
  30. 30. Cases de Sucesso
  31. 31. BOM- Bill of Material Descrição: Sistema WEB para apoio à composição de “cestas” de produtos para a empresa cliente Simulador de ambientes de impressão Descrição: • Mobile and Adaptive Print Service; • Simulações de chão de fábrica para gráficas que utilizam diversos tipos de equipamentos para impressão de materiais; • Mostra resultados de simulações e indica em que momento da linha de produção de um impresso pode ocorrer um problema. Tecnologias: Alocação de Funcionários em chão de fábrica Descrição: Controlar a alocação de funcionários em setores das fabricas da Empresa e medir o desempenho da produção dos mesmos. Integração de Aplicações Legadas Descrição: Criação de plugins e software para área de comunicação inter- empresarial e intra-empresarial do cliente. Softwares Aplicativos •Blender •HTML5 •Javascript •CSS •jQuery •SVG Tecnologias: •Blender •HTML5 •Javascript Tecnologias: •ASP.Net 4.0, WebForms com EXT.NET •Entity Framework 4.0 •SQL Server 2008 •Windows Server 2008 com Internet Information Server 7.5 Tecnologias: •Java WEB, Java Desktop; •Flex; •Bancos de Dados (compatível com a maioria dos BD’s existenes).
  32. 32. CTOP Descrição: • Controladores para equipamentos de consultórios; • Comunicação sem fio, via radiofrequência. Adaptação de Equipamentos MCANet Descrição: •Interface gráfica touch screen e protocolo de comunicação para equipamentos MCAnet. Tecnologias: Leitora de Cartões RFID Descrição: • Comunicação com leitoras de cartões RFID; • Configuração de placas de leitura de cartões, etc. Terminais Inteligentes Descrição: Comunicação com terminais inteligentes. Sistemas Embarcados e Firmware • C Tecnologias: • C Tecnologias: • C; • Circuitos eletrônicos. Tecnologias: • Linguagem C; • IDE uVision.
  33. 33. Smart Shop Descrição: • Catálogo digital para demonstração e venda de produtos utilizando tablets. Monitoramento de Gastos Residenciais Descrição: • Ferramenta implementada em Palm WebOS; • Monitoramento de gastos com água, luz e gás de residências; • Sensores já instalados em algumas residências enviam informações para uma base de dados central; • A aplicação desenvolvida lê essas informações e sugere algumas ações para economizar recursos. Tecnologias: Mobile • HTML5, CSS, Javascript e Ajax; • Palm WebOS. Tecnologias: • Plataforma: Android • Flex, AIR, Flex Mobile 4.5 • Bancos de Dados: SQLite Sala de Aula Virtual Descrição: • Lista de presença virtual; • Acompanhamento de conteúdo ministrado em Sala de Aula; • Preparação de Plano de Aula; • Marcação de provas e trabalhos; • Controle de turmas, disciplinas e horários. Tecnologias: • Android 2.2, Eclipse; • Java 6.0, BD sqlLite.
  34. 34. Automação Industrial RCONQ Descrição: • Sistema de visão computacional (hardware e software)para adaptar uma câmera para as máquinas de impressão tipo hot stamping, buscando aperfeiçoar o processo de fabricação de cartões. Tecnologias: • C#
  35. 35. Clientes
  36. 36. Clientes
  37. 37. Prof. Antonio Serra Coordenador Geral 85 8895 4347 | 85 8184 8710 prof.serra@gmail.com

×