Preparo Dental para Coroa Metalo Cerâmica Anterior

27.923 visualizações

Publicada em

Passo a passo do Preparo de dentes anteriores para Coroas Metalo Cerâmicas.

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
21 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
27.923
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
28
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
535
Comentários
0
Gostaram
21
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • 1º Passo: Sulcos de orientação
  • Os sulcos vestibulares devem ser feitos em dois planos: um paralelo à metade gengival da face vestibular e outro, à metade incisal.A profundidade dos sulcos vestibulares devem ser de 1,5mm. Já os sulcos da borda incisal devem apresentar 2,0mm de profundidade.
  • O primeiro passo no preparo de um dente para uma coroa, consiste em fazer profundos sulcos de orientação na face vestibular e na borda incisal.
  • Os sulcos vestibulares devem ser feitos em dois planos: um paralelo à metade gengival da face vestibular e outro, à metade incisal.A profundidade dos sulcos vestibulares devem ser de 1,5mm. Já os sulcos da borda incisal devem apresentar 2,0mm de profundidade.
  • 2º Passo: Redução incisal
  • Deve ser realizada uma redução paralela ao plano de inclinação da borda incisal. Uma redução incisal insuficiente resulta em uma coroa com falta de translucidez na área incisal.
  • 3º Passo: Redução vestibular (metade incisal)
  • A redução da porção incisal na face vestibular é realizada desgastando toda superfície, nivelando-a com o fundo dos sulcos de orientação.
  • 4º Passo: Redução vestibular (metade cervical)
  • Da mesma maneira, reduz-se a porção gengival da face vestibular. A redução deve ser realizada com a ponta diamantada paralela ao longo eixo do dente, formando assim uma inclinação de 3 graus da parede vestibular.
  • A redução se estende até os ângulos vestibulares proximais num ponto situado a 1mm mais para lingual do ponto de contato. É importante lembrar que neste passo inicia-se a formação da linha de término em chanfro.
  • 5º Passo: Redução lingual
    A superfície lingual é reduzida com uma ponta diamantada pequena em forma de roda ou chama de vela.
  • A redução lingual deve obter um espaço de no mínimo 1,5mm.. Não se deve reduzir excessivamente a união entre o cíngulo e a parede lingual, para não perder a retenção do preparo.
  • 6º Passo: Redução axial lingual
    A redução axial lingual inicia-se com o rompimento da face proximal através da utilização de ponta diamantada tronco cônica fina.
  • A partir do rompimento do ponto de contato finaliza-se a redução axial com a broca paralela ao longo eixo do dente, para obter-se uma convergência de 3 graus da parede lingual.
  • 7º Passo: Bisel gengival
    No chanfro é feito um bisel estreito ( 0,2 a 0,3mm ) de forma que o mesmo penetre no sulco gengival de 0,5 a 1mm.
  • 8º Passo: Arredondamento de todos os ângulos
  • Com uma ponta diamantada de granulação fina, devemos arredondar todos os ângulos. Este acabamento favorece um melhor escoamento do cimento, facilitando a cimentação da coroa.
  • Preparo Dental para Coroa Metalo Cerâmica Anterior

    1. 1. SEQUÊNCIA LABORATORIAL DE PREPARO PARA COROA METALOCERÂMICA ANTERIOR 1º Passo: Sulcos de orientação www.espacoabertto.com.br Moacyr Menéndez
    2. 2. www.espacoabertto.com.br Os sulcos vestibulares devem ser feitos em dois planos: um paralelo à metade gengival da face vestibular e outro, à metade incisal.A profundidade dos sulcos vestibulares devem ser de 1,5mm. Já os sulcos da borda incisal devem apresentar 2,0mm de profundidade. Moacyr Menéndez
    3. 3. O primeiro passo no preparo de um dente para uma coroa, consiste em fazer profundos sulcos de orientação na face vestibular e na borda incisal. Moacyr Menéndez
    4. 4. Os sulcos vestibulares devem ser feitos em dois planos: um paralelo à metade gengival da face vestibular e outro, à metade incisal. A profundidade dos sulcos vestibulares devem ser de 1,5mm. Já os sulcos da borda incisal devem apresentar 2,0mm de profundidade. www.espacoabertto.com.br Moacyr Menéndez
    5. 5. 2º Passo: Redução incisal Moacyr Menéndez www.espacoabertto.com.br
    6. 6. www.espacoabertto.com.br Deve ser realizada uma redução paralela ao plano de inclinação da borda incisal. Uma redução incisal insuficiente resulta em uma coroa com falta de translucidez na área incisal. Moacyr Menéndez
    7. 7. 3º Passo: Redução vestibular (metade incisal) Moacyr Menéndez www.espacoabertto.com.br
    8. 8. A redução da porção incisal na face vestibular é realizada desgastando toda superfície, nivelando-a com o fundo dos sulcos de orientação www.espacoabertto.com.br Moacyr Menéndez
    9. 9. 4º Passo: Redução vestibular (metade cervical) Moacyr Menéndez www.espacoabertto.com.br
    10. 10. Da mesma maneira, reduz-se a porção gengival da face vestibular. A redução deve ser realizada com a ponta diamantada paralela ao longo eixo do dente, formando assim uma inclinação de 3 graus da parede vestibular. Moacyr Menéndez www.espacoabertto.com.br
    11. 11. A redução se estende até os ângulos vestibulares proximais num ponto situado a 1mm mais para lingual do ponto de contato. É importante lembrar que neste passo inicia-se a formação da linha de término em chanfro. Moacyr Menéndez www.espacoabertto.com.br
    12. 12. 5º Passo: Redução lingual A superfície lingual é reduzida com uma ponta diamantada pequena em forma de roda ou chama de vela. Moacyr Menéndez www.espacoabertto.com.br
    13. 13. A redução lingual deve obter um espaço de no mínimo 1,5mm. Não se deve reduzir excessivamente a união entre o cíngulo e a parede lingual, para não perder a retenção do preparo. www.espacoabertto.com.br Moacyr Menéndez
    14. 14. 6º Passo: Redução axial lingual A redução axial lingual inicia-se com o rompimento da face proximal através da utilização de ponta diamantada tronco cônica fina. Moacyr Menéndez www.espacoabertto.com.br
    15. 15. A partir do rompimento do ponto de contato finaliza-se a redução axial com a broca paralela ao longo eixo do dente, para obter-se uma convergência de 3 graus da parede lingual. Moacyr Menéndez www.espacoabertto.com.br
    16. 16. 7º Passo: Bisel gengival No chanfro é feito um bisel estreito (0,2 a 0,3mm) de forma que o mesmo penetre no sulco gengival de 0,5 a 1mm. Moacyr Menéndez www.espacoabertto.com.br
    17. 17. 8º Passo: Arredondamento de todos os ângulos Moacyr Menéndez www.espacoabertto.com.br
    18. 18. Com uma ponta diamantada de granulação fina, devemos arredondar todos os ângulos. Este acabamento favorece um melhor escoamento do cimento, facilitando a cimentação da coroa. www.espacoabertto.com.br Moacyr Menéndez

    ×