Edição - 16.01.11

4.968 visualizações

Publicada em

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.968
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Edição - 16.01.11

  1. 1. DOMINGO, 16 de Janeiro de 2011 | Ano 34 Nº 12086 Director: José Ribeiro | Director-Adjunto: Filomeno Manaças •Kz 45,00 Obama reduz sanções Músico Fedy Nasser Al-AttiyahMPLA exorta militantes sobre viagens a Cuba canta sofrimento vence Rali Dakar MUNDO|8 FIM-DE-SEMANA|27 ÚLTIMA|40a prepararem as eleições COSTA DO MARFIM Apoio de diplomatas ao Chefe de Estado Membros do Corpo Diplomático acreditados em Angola reagiram de uma forma positiva ao discurso do Presidente da República, duran-“Vamos participar nas eleições gerais e vencê-las” disse José Eduardo dos te a apresentação de cumprimentos de Ano Novo sobre a situação na Costa do Marfim.Ao recusar o usoSantos na abertura da sessão do Comité Central do maior partido de Angola da força para resolver conflitos, o Chefe de Estado mobilizou o apoio da comunidade internacional na crise emAbidjan. POLÍTICA|4O presidente do MPLA, José Eduardo dos Santos, declarou ontem que o traordinário, marcado para este ano. “Importa começar, desde já, a anali- MALANGE Luta por vagasobjectivo do partido para as eleições gerais do próximo ano é a vitória. sar os documentos para o próximo Congresso Extraordinário que vai“Vamos participar nas eleições gerais de 2012 e vencê-las”, frisou o líder aprovar as orientações para o partido participar nas eleições gerais de no ensino médiodo maior partido de Angola. José Eduardo dos Santos exortou os militan- 2012, e vencê-las”, disse o presidente, que fez um balanço positivo da ac-tes a começarem a analisar os documentos para o próximo congresso ex- ção do Executivo e anunciou reformas no aparelho do Estado. POLÍTICA|3 ROGÉRIO TUTI Mais de mil candidatos disputam 400 vagas no Centro Pré Universi- tário Nicolau Gomes Spencer, em Malange, informou o director do estabelecimento de ensino,Antó- nio João Almeida. Na instituição estão inscritos 700 candidatos para preenchimento de 200 vagas, que foram submetidos a exames de aptidão nas disciplinas de Mate- mática, Língua Portuguesa e Cul- tura Geral. PROVÍNCIAS|33 INDEPENDÊNCIA Referendo abre via à divisão do Sudão Os eleitores do Sul do Sudão vota- ram, ontem, no último dia do refe- rendo sobre a independência da re- gião.As agências noticiosas dizem que a população votou massiva- mente pela separação. As assem- bleias de voto estavam desertas na manhã de ontem. MUNDO|9 CABINDA Poder e riquezaComité Central do MPLA esteve reunido e o Presidente Eduardo dos Santos exortou os militantes a darem tudo para venceram as eleições gerais de 2012 à base de magia Encontro propõe avançar Mensagem a Dilma Rousseff SOLIDARIEDADE PELA TRAGÉDIA NO BRASIL SEMANA SOCIAL NACIONAL para as autarquias locais O recurso à superstição para ascen- são na vida profissional, empresa- rial e até mesmo na política é cada O Chefe de Estado angolano, José O Presidente angolano afirma que vez mais usada na província de Ca- Eduardo dos Santos, endereçou “tem acompanhado com preocu- binda. Muita gente, na ânsia de su- ontem à sua homóloga brasileira, pação e tristeza o drama que o po- bir na vida, recorre cada vez mais Dilma Rousseff, uma mensagem vo brasileiro vive em virtude des- aos kimbandeiros. São jovens e ho- Os participantes na Semana So- pedem à Assembleia Nacional e de condolências devido à catástro- tas chuvas” e à sua homóloga, em mens de barba rija, com amuletos cial Nacional sobre “Democracia ao Executivo a criação das condi- fe que já vitimou centenas de pes- seu nome pessoal e do povo ango- “camuflados” em medalhas e ou- e Participação”, organizada pela ções necessárias para a instalação soas, em consequência das chuvas lano, a solidariedade e sentido de tros objectos que, segundo eles, dão CEAST e que ontem terminou, das autarquias locais. POLÍTICA|4 que assolam o Brasil, principal- pêsames ao Governo brasileiro e poder e riqueza. REPORTAGEM|5 mente a cidade do Rio de Janeiro. às famílias enlutadas. PUBLICIDADE
  2. 2. 2|OPINIÃO| JORNAL DE ANGOLA•Domingo, 16 de Janeiro de 2011SEMANA EM REVISTA PALAVRA DO DIRECTOR O elevado preço do álcool Sábado 8 de Janeiro JOSÉ RIBEIRO | - Decorre na sala de espectáculos do Cine Ginásio, no Uíge, o acto cen-tral do Dia da Cultura Nacional, presidido pela ministra da Cultura, RosaCruz e Silva. - O ministro das Relações Exteriores exonera o secretário-geral do mi-nistério, Manuel Gomes, e os directores dos Assuntos Jurídicos e Consu- assou a época natalícia e o ba- que responsabiliza toda a socieda- acabar com as cantinas, os bares delares, Carlos Silva, e de Cooperação Bilateral, FlorêncioAlmeida. São no-meados Maria de Carvalho, secretária-geral, Samuel da Cunha, directordo gabinete do ministro, Joaquim do Espírito Santo, director para África e P lanço dos acidentes de viação durante esse período foi ele- vado. Os repórteres desde jornal de e não apenas condutores irres- ponsáveis, jovens excessivos ou ci- dadãos frustrados que se refugiam quintal, os botequins de rua que funcionam sem fiscalização e que justificamos com a “nossa” norma-Médio Oriente, e Teodolinda Coelho, directora para a Europa. percorreram os bancos de urgência nas bebidas alcoólicas.As cantinas, lidade, as “nossas” tradições. Não é - A Federação Angolana de Futebol (FAF) apresenta, no seu anfiteatro, dos hospitais nacionais e a realida- os “balcões” de quintal e a zunga de porque significam concorrênciaem conferência de imprensa, o técnico angolano Lito Vidigal, de 41 anos, de não engana ninguém: o excesso rua ou de estrada representam se- desleal para quem paga impostos epara comandar os Palancas Negras até à disputa do Campeonato Africano de álcool foi responsável por agres- guramente mais de 90 por cento do cumpre as leis do país. Esse é umdas Nações (CAN), no Gabão e Guiné-Equatorial’2011. sões com armas de fogo e facadas. álcool vendido todos os dias em mal menor. É porque significam a Domingo 9 de Janeiro O consumo excessivo de bebidas Angola. É a economia paralela on- perdição de jovens e crianças que alcoólicas fez mais uma vez víti- de não entra a fiscalização da Polí- aí encontram álcool à descrição - O secretário de Estado das Relações Exteriores, Manuel Augusto, ter- mas mortais num período que é de cia Económica e muito menos as sem qualquer travão.mina uma visita à Guiné-Bissau, no quadro da execução do Programa de festa, de amizade e de cordialidade. brigadas do Instituto Nacional de A sociedade tem de reagir comCooperação Técnico-Militar e de Segurança e de recuperação económica Falar disto é mais importante do Defesa do Consumidor. urgência. Em primeiro lugar, o po-e no apoio orçamental àquele país. que lançar ideias soltas sobre a vio- legislação proíbe a venda de der político, aprovando legislação - Morre em Luanda o director de Arte da empresa Edições Novembro,Tomás Francisco Sakaneno. lência doméstica. O álcool é res- ponsável por grande parte das mor- A álcool a menores. Mas só os estabelecimentos legais são que reprima a embriaguez pública e a venda de álcool a pessoas vulne- Segunda-Feira 10 de Janeiro tes de angolanos nas estradas.Aale- obrigados a respeitar a proibição. ráveis e fora dos estabelecimentos gria de termos uma rede rodoviária Os cantineiros nem sequer sabem o comerciais autorizados. -Aprimeira e quinta comissões daAssembleia Nacional aprovam na es- de qualidade, quando ontem nem que isso significa. E muito menos e acabamos com o fumo nospecialidade a proposta de Lei sobre o Regime Jurídico Geral das Taxas. - Os trabalhadores voluntários do Campeonato Africano das Nações,CAN Angola’2010, são homenageados pelo Ministério da Juventude e sequer podíamos viajar por terra com segurança, está a dar lugar a autênticas tragédias que levam às os comerciantes dos “postos de venda” que abundam nas bermas das estradas. Nos quintais de Luan- S recintos públicos, podemos começar por proibir o consu- mo de álcool nas empresas. As fa-Desportos (MINJUD), no Estádio 11 de Novembro. famílias angolanas a dor e o luto. da e nas cantinas dos bairros há cen- mílias, essas, estão na segunda li- Terça-Feira 11 de Janeiro O Natal é a festa das famílias, tenas de jovens a beber muito. Mui- nha de defesa das vítimas do ál- mas o excesso de álcool lançou a tos são seguramente menores. Nin- cool. É nas famílias que temos de - O Vice-Presidente da República, Fernando da Piedade Dias dos San- tristeza sobre dezenas de lares, por- guém de bom senso pode aceitar es- promover os bons costumes e ostos, inaugura, na cidade do Dundo (Lunda-Norte) um complexo residen- que muitos angolanos morreram ta imoralidade.Aeconomia parale- valores morais que nos permitemcial para antigos combatentes e veteranos da pátria e uma biblioteca. nas estradas ou foram baleados em la estraga a vida desses clientes vul- distinguir a diferença entre o que -As comissões do Parlamento que respondem pelaAdministração do Es- rixas de bêbados ou esvaíram-se neráveis que caminham a passos está certo e o que é errado. As for-tado e Poder Local e pelosAssuntos Constitucionais e Jurídicos aprovam em sangue até à morte, porque fo- largos para o alcoolismo, numa fase ças policiais têm também uma pa-na especialidade a proposta de Lei das TransgressõesAdministrativas. ram esfaqueados com armas bran- da vida em que deviam estar a brin- lavra importante na solução deste - O ministro do Interior, Sebastião Martins, visita as cadeias da Comar- cas ou cacos de garrafas, ou sim- car e a sonhar acordados. problema, impedindo, definitiva-ca de Luanda, Hospital Prisão de São Paulo, Centro de Detenção de es- plesmente porque perderam a saú- É um problema trágico que exige mente a venda de álcool nas ruas,trangeiros ilegais e o estabelecimento prisional de Viana. de por causa do álcool. medidas drásticas para acabar com nas bermas das estradas, nos quin- Quarta-Feira 12 de Janeiro O álcool não é uma entidade abs- esse o mal. A origem do problema tais, em cantinas que são autênticos tracta. Para os cidadãos abusarem está regulação, na facilidade com antros de vícios. A comunicação - O Vice-Presidente da República recebe os representantes do candidato do seu consumo, alguém lhes ven- os jovens e as crianças têm acesso a social tem igualmente grandes res-às eleições presidenciais na Costa do Marfim, Alassana Ouattara, Jean- de as bebidas alcoólicas. E temos bebidas alcoólicas e nas quantida- ponsabilidades em acabar com oMarie Kacou Gervais e Bakayoko Hamed. pela frente um sério problema de des descontroladas de álcool ofere- alcoolismo. Mas a auto-regulação - Os deputados das comissões da Administração do Estado e Poder Lo- saúde pública que é urgente resol- cidas aos consumidores. É por aí vale mais do que todas as leis quecal e dos Assuntos Constitucionais e Jurídicos da Assembleia Nacional ver. Estamos perante um problema que temos de ir. Há que regular e possam ser produzidas. PALAVRA DO LEITORaprovam na especialidade o projecto de lei dos feriados nacionais e locais. - O ministro das Relações Exteriores recebe em audiência o embaixadornorueguês em Angola, Jon Vea,que entrega o convite do Primeiro-Minis-tro norueguês, Jens Stoltenberg, para o Presidente José Eduardo dos San-tos visitar a Noruega. - Uma carta do Presidente José Eduardo dos Santos para o Rei da Jordâ-nia é entregue, na cidade de Amã, pelo embaixador Hendrik Vaal Neto ao Venda de bebidas na rua plica. Nas Ingombotas há muito se São os seus beços vtrais, que sãodirector do Protocolo do Ministério dos Negócios Estrangeiros jordano. perdeu a sua nobreza e é hoje outro autênticas obras de arte. Infelizmen- Quinta-Feira 13 de Janeiro Quando se fala de resgate de va- lugar onde as bebidas alcoólicas te passam despercebidos a muita lores, penso que se está a falar do são vendidas mesmo à porta de gente, mesmo aos crentes que fre- - O Presidente da República, José Eduardo dos Santos, recebe cumpri- combate aos contravalores. Vender igrejas e de instituições públicas, quentam a igreja.mentos de Ano Novo, no Palácio Presidencial, do Corpo Diplomático e beber álcool na rua, como aconte- incluindo daquelas que tinham a Quando à manifestações religio-acreditado emAngola. ce entre nós como se fosse uma si- obrigação de travar este fenómeno sas durante a noite, quem na rua - Os membros das comissões daAssembleia Nacional analisam na espe- tuação normal, é um desses contra- que só traz desgraças nas famílias. passa pela igreja da Sagrada Famí-cialidade a proposta de Lei contra a Violência Doméstica e concluem que valores que deve ser combatido. Com este estado de coisas, só me lia fica maravilhado com tanta be-o documento deve receber contribuições dos deputados e sociedade civil. Mas, como combater essa prática resta esperar que o novo governa- leza. Por isso, além de chamar a - O juiz presidente do Tribunal Constitucional, Rui Ferreira, parte para o se muito próximo das administra- dor, que me parece uma pessoa sé- atenção para aquelas obras de arte,Rio de Janeiro, onde participa, de 16 a 18 de Janeiro, no Congresso da ções municipais há gente, com a ria e com vontade de deixar obra faço um pedido às aurtoridades re-Conferência Mundial sobre Justiça Constitucional. maior tranquilidade, a beber e a feita, acabe com esta balbúrdia. ligiosas. Durante a noite deixem as Sexta-Feira 14 de Janeiro vender tudo o que é bebida alcoóli- luzes da igreja acesas, para os luan- ca? Não estou aqui a divagar ou a ANTÓNIO MALEMBE | Rangel denses verem aquele espectáculo - O Vice-Presidente da República recebe em audiência o embaixador de fazer falsas acusações. Qualquer de arte. Eu sei que a energia estáCuba emAngola, no quadro da preparação da visita de Fernando da Pieda- cidadão que ande um pouco por Os vitrais da igreja cara, mas penso que o Governode Dias dos Santos, de 17 a 21 de Janeiro, a Cuba. Luanda pode comprovar isso. Provincial de Luanda ou o Ministé- - O ministro das Telecomunicações, José da Rocha, e o vice-ministro Ao lado da administração muni- Escrevo esta carta para alertar os rio da Cultura podem e devem su-das Telecomunicações do Japão, Morita Takashi, assinam em Luanda um cipal e comunal do Rangel há mais luandenses que ainda não sabem portar essa despesa. Até porque in-acordo de cooperação para instalação do sistema digital emAngola. de mil vendedores de bebidas a céu que têm na Igreja Sagrada Família vestir na arte, é apostar no futuro. - Os moradores do prédio da lagoa do Kinanaxi são transferidos para o aberto por quilómetro quadrado. uma das maravilhas da nossa cida-Zango.Para evitar fraudes, a desocupação do prédio foi feita de surpresa. No Cazenga e Cacuaco, a coisa tri- de de Luanda. MANUEL GASPAR | Maianga Propriedade CITAÇÕES Rua Rainha Ginga, 12-26 | Caixa Postal 1312 - Luanda Redacção 333 33 69 |Telefone geral (PBX): 222 333 343 Fax: 222 336 073 | Telegramas: Proangola E-mail: ednovembro.dg@nexus.ao E EDIÇÕES Director: José Ribeiro; Director-Adjunto: Filomeno Manaças Editor Executivo: Manuel Feio; Grande NOVEMBRO E.P. Repórter: Santos Vilola, Cândido Bessa; Chefe de Reportagem: Pereira Dinis; EDITORIAS: Política: Diogo Paixão (sub-editor); Eleições: Kumuênho da Rosa (editor); Opinião: Ambrósio Clemente (editor), “Em Cuba a vacina terapêutica para o cancro do pulmão, mas temos ou- Messias Constantino (sub-editor); Reconstrução Nacion a l: Guilhermino Alberto e Izaquiel Cori (editores); n JORNAL DE ANGOLA | JORNAL DOS DESPORTOS Sociedade: Nhuca Júnior (editor int.); Regiões: Sérgio Chivaca (editor), Economia: Henrique Matos (edi- Sede: Rua Rainha Ginga, 12-26 | Caixa Postal 1312 - Luanda tro grupo de vacinas que são distribuídas às crianças com até cinco anos de Redacção 333 33 69 |Telefone geral (PBX): 222 333 343 tor); Internacional: Bernardino Fançony (editor), Béu Pombal (sub-editor); Desporto: Honorato Silva (edi- idade. São no total 13 vacinas, das quais nove produzidas em Cuba. Esta- Fax: 222 336 073 | Telegramas: Proangola tor), Amândio Clemente (sub-editor); Cultura: Luísa Rogério (editora), António Bequengue (sub-editor); E-mail: ednovembro.dg@nexus.ao Páginas Temáticas: José Ribeiro; Dossier: Nhuca Júnior (editor), Rosalina Mateta (sub-editora);Gente: mos na disposição de transladar o ‘know how’para Angola para que este Alberto Pegado (editor), Edna Cauxeiro (sub-editora); Caderno Fim-de-Semana: António Cruz (editor); país produza, também, essas vacinas, com pessoal técnico angolano” Fotografia: Francisco Bernardo (chefe), Rogério Tuti (sub-chefe); Secretários de Redacção: Vicente Ca- Conselho de Administração bexica e Ana Inês; Repórteres: Adalberto Ceita, Adelina Inácio, Adriano de Melo, Alexa Sonhi, Altino Matos, Pedro Leal Ross, embaixador Cubano em Angola Anaximandro Magalhães, André da Costa, António Cristóvão, António Eugénio, António Pedro, Armindo Pe- António José Ribeiro reira, Augusto Cuteta, Bernardino Manje, Carlos Alberto, César André, Cristina da Silva, Domingos dos San- (presidente) tos, Ferraz Neto, Filipe Eduardo, Francisco Pedro, Fula Martins, Gabriel Bunga, Garrido Fragoso, Graciete “Queremos tomar decisões futuras com base em experiências práticas. Mayer, Helma Reis, João Bastos, Joaquim Cabange, João Dias, Josina de Carvalho, Kílssia Ferreira, Leonel Administradores Executivos Kassana, Madalena José, Manuel Albano, Manuela Gomes, Mário Cohen, Natacha Roberto, Rodrigues Cam- Vamos organizar todo um ambiente para que os testes ocorram e haja bons bala, Roque Silva, Yara Simão e Walter António; Fotógrafos: Adérito Cortez, João Gomes, Kindala Manuel, Catarina Vieira Dias Cunha Manuel Distinto, Maria Augusta, Mota Ambrósio, Paulino Damião; Correspondentes Provinciais: Adão resultados, para benefício de todos” Eduardo Minvu Diogo (Lunda-Sul), Alberto Coelho (Cabinda), Baptista Marta (Namibe), Silvino Paulo (Kwanza-Norte), Jaime José Carvalho da Rocha, ministro das Telecomunicações. Azulay (Benguela), Jesus Silva (Lobito), Estanislau Costa (Huíla), João Mavinga (Zaire), Joaquim Aguiar Filomeno Manaças (Lunda-Norte), José Bule (Uíge), Lourenço Manuel (Kuando-Kubango), Luís Pedro (Kwanza-Sul), Mário de Sara Fialho Carvalho (Bié), Noé Jamba (Bengo), Quinito Kanhamei (Cunene), Samuel António (Moxico), Fernando Cunha (Huambo) e Sérgio Vieira Dias (Malange); Copy Desk: José Ribeiro, Filomeno Manaças, Matias Adriano, “Aposição de Angola decorre da sua experiência pessoal e do seu con- Mateus Francisco João dos Santos Júnior Ambrósio Clemente, Osvaldo Gonçalves, Luciano Rocha, Guiomar Belo Marques, Josefa Mateus. tributo na solução de conflitos armados no continente.Angola é um exem- José Alberto Domingos plo de sucesso na busca de soluções pacíficas para o fim dos conflitos ar- Administradores Não Executivos O Jornal de Angola utiliza os serviços da ANGOP AFP Reuters, EFE e Prensa Latina , , mados e tem consciência de que o diálogo e a negociação são os caminhos Victor Silva Publicidade: (+244) 222 337 690 | 222 333 466 mais adequados para a Costa do Marfim” Mateus Morais de Brito Júnior Sérgio Luther Rescova, deputado da bancada do MPLA
  3. 3. JORNAL DE ANGOLA•Domingo, 16 de Janeiro de 2011 PAÍS|POLÍTICA|3MPLA anuncia estratégias de combate à pobrezaREUNIÃO DO COMITÉ CENTRALSeminários sobre desenvolvimento rural e poder local nos próximos dias SANTOS VILOLA | ROGÉRIO TUTI acordo com a história e a realidade O presidente do MPLA, José actual” de Angola. O PresidenteEduardo dos Santos, declarou lembrou que a aprovação da Cons-ontem que o objectivo do partido tituição “obrigou uma grande ma-para as eleições gerais do próxi- ratona legislativa” para adaptar asmo é a vitória. O objectivo do leis anteriores ao novo quadro ju-MPLA é participar nas eleições rídico-constitucional e assim pos-gerais de 2012 “e vencê-las”, fri- sibilitar o surgimento de um siste-sou o líder do maior partido de ma de Governo “mais funcional eAngola. José Eduardo dos San- mais dinâmico”.tos exortou, por isso, os militan- No processo de adaptação dastes a começarem a analisar os leis ao novo quadro jurídico consti-documentos para o próximo con- tucional, disse o Presidente, estãogresso extraordinário, marcado integradas uma série de acções me-para este ano. didas a cabo com vista à moraliza- ção do exercício da actividade polí- “Importa agora começar, desde tica, à melhor capacitação dos qua-já, a analisar os documentos para o dros e dirigentes e à normalizaçãopróximo Congresso Extraordinário da vida económica e social do país.que aprovará as orientações geraispara o partido se preparar para par- Prioridades para este anoticipar nas eleições gerais de 2012,e vencê-las”, disse José Eduardo José Eduardo dos Santos subli-dos Santos, na sessão de abertura nhou que o Executivo, no ano pas-da reunião do Comité Central do sado, “levou a cabo um elevado nú-MPLA, que se reúne pela terceira mero de realizações no domíniovez em sessão ordinária desde que económico, social e de reabilitaçãoforam eleitos os seus membros no Presidente José Eduardo dos Santos orientou a reunião e pediu participação activa dos membros na preparação das eleições e desenvolvimento de infra-estru-congresso de 2008. turas” e que para 2011 “tem um O líder do partido disse que o bre desenvolvimento rural integra- ROGÉRIO TUTI vasto programa de trabalho” comMPLAestá a aposta na educação dos do, combate à fome e à pobreza e à “prioridades bem definidas”.seus militantes e revelou que o Bu- organização e funcionamento do O presidente citou mesmo asreau Político concebeu e aprovou poder local. prioridades que “estão também emum novo sistema de formação políti- O objectivo é, como referiu Jo- carteira” para o presente ano: “Aca e ideológica que “possibilita mi- sé Eduardo dos Santos, articular e reforma do Banco Nacional de An-nistrar os conhecimentos teóricos e cooperar melhor os agentes da ad- gola e reforço do sistema bancário,dar a conhecer as experiências e ministração local e entre estes e a so- a reforma das finanças públicas eboas práticas que devem orientar a ciedade civil na realização das tare- da legislação sobre o investimentoacção ou servir como referência para fas locais referentes à produção lo- privado; A reforma fiscal, em par-o trabalho do partido”. cal, ao comércio rural e transportes, ticular e a tributária em geral; A re- Esses conhecimentos teóricos à municipalização dos serviços de forma do Sistema Nacional de Es-adquiridos “podem igualmente ser- saúde e da educação e ao tratamento tatística e do Planeamento; A re-vir de base para as análises e refle- dos assuntos da energia, agua e for- forma do Sistema de Comércioxões sobre a nossa realidade e so- mação profissional. Externo e Interno; A reforma dobre os acontecimentos mais mar- José Eduardo dos Santos assu- Sector Empresarial Público; A or-cantes da actualidade”. miu estes desafios como uma “ac- ganização do Mercado de valores A Direcção do MPLA aprovou tividade de grande interesse para Mobiliários; A reforma Judicial; Atambém “estratégias de crescimen- os responsáveis das organizações reforma do Sistema de Defesa eto” das fileiras do partido e recomen- de base, dos comités e dos órgãos Segurança Nacional; A reformadou “a melhoria das condições de intermédios do MPLA”. O presi- Administrativa”.trabalho ao nível das estruturas inter- dente José Eduardo dos Santos de- “Estas são tarefas que o nossomédia e de base do partido, para que fendeu, por isso, que devem ser to- partido deve continuar a acompa-o enquadramento do militante seja madas as providências para a parti- nhar, a par do esforço que desen-um facto com reflexos na nossa ca- cipação activa dos militantes do volve para se adaptar as novas nor-pacidade de mobilização”, acres- partido no processo de preparação Membros do Comité Central reiteraram apoio aos programas do Executivo mas estatutárias estabelecidas pelocentou José Eduardo dos Santos. e realização. VI Congresso Ordinário, para con- José Eduardo dos Santos anun- propósito é, indicou José Eduardo ção financeira dos orçamentos. Jo- cluir as tarefas inacabadas constan- Combate à fome e pobreza ciou, igualmente, a realização de dos Santos, actualizar conheci- sé Eduardo dos Santos reafirmou tes do Plano Geral de Actividades um seminário sobre planeamento e mentos sobre as normas metodoló- que a aprovação da Constituição do Partido para 2010 e para execu-Congresso ficou marcado para Abril O presidente do MPLA anun- estatística e sobre a gestão do Orça- gicas para a elaboração dos planos da República foi um “aconteci- tar o Plano Geral de Actividadesciou para os próximos dias a reali- mento Geral do Estado para qua- e programas e sobre os procedi- mento histórico”, por ser tratar de para 2011”, concluiu o líder do par-zação de seminários nacionais so- dros do poder central e local. O mentos e boas práticas de execu- um “documento reitor original e de tido dirigente deAngola. Executivo apresenta balanço ÚLTIMO TRIMESTRECarlos Maria Feijó foi eleito ontem membro do Bureau Político CÉSAR ANDRÉ | Sousa e Santos “Disciplina” por in- do congresso da Organização da O Executivo apresenta amanhã, (Casa Civil), e General Hélder compatibilidade com as novas fun- Mulher Angolana (OMA), que às 16h00, no Palácio Presiden- Vieira Dias “Kopelipa” (Casa Mi- O Comité Central do MPLA reu- ções nas Forças Armadas Angola- vai decorrer em Luanda, de 27 de cial, o balanço do quarto trimestre litar) e os ministros da Economia,nido ontem, no Complexo Turísti- nas. Passaram a integrar aquele ór- Fevereiro a 2 de Março do corren- do ano passado. Uma nota da Ca- Abraão Gourgel, e das Finanças,co do Futungo II em Luanda, apro- gão Palmira Domingos Pascoal te ano, sob o lema “ Mulheres An- sa Civil do Presidente da Repúbli- Carlos Alberto Lopes. O Gover-vou as bases gerais para a prepara- Bernardo, Luís Filipe da Silva, e golanas Unidas pela Igualdade e ca indica que a conferência vai nador do Banco Nacional de An-ção e realização do congresso ex- Eliseu JoaquimAugusto. Desenvolvimento”. contar com a presença dos dois gola, José de Lima Massano, tam-traordinário do partido para os dias Sob proposta do presidente do O Comité Central reiterou “o seu ministros de Estado, Carlos Feijó bém faz parte da conferência.29 e 30 deAbril. MPLA, o Comité Central elegeu reconhecimento pelo crescente em- LUANDA Técnicos avaliam património Durante o encontro, presidido por para o Bureau Politico, Carlos Ma- penho das mulheres angolanas naJosé Eduardo dos Santos, foi apro- ria da Silva Feijó. Aquele órgão do melhoria das condições de vida dovada a estratégia de crescimento do partido reiterou o seu apoio ao Exe- povo, fortalecendo a família e parti-MPLA para o período 2011-2012. cutivo na execução de programas cipando cada vez mais e melhor naTambém foram aprovadas as resolu- directamente ligados à melhoria vida social e nos órgãos de decisãoções que adoptam o sistema de for- das condições de vida das popula- do país”, exortando-as a manterem-mação política e ideológica do ções, nomeadamente os programas se firmes na luta pela sua dignifica-MPLA, que cria o Gabinete de Infor- municipais, integrados no combate ção e contra todas as formas de dis- O governador José Maria dos San- relatório sobre as tarefas incumbidas.mática e Tecnologias de Informação à pobreza e desenvolvimento rural, criminação, pela igualdade de géne- tos criou uma comissão de levanta- De acordo com uma nota do Governodo partido e a realização de uma me- o Programa Água para Todos. ro e harmonia social. mento e avaliação do património do da província de Luanda, citada pelasa redonda sobre “O Socialismo De- O Comité Central do MPLA ren- O Comité Central manifestou o Governo Provincial de Luanda, di- Angop, na sua edição de ontem, a co-mocrático”. deu homenagem a Paulo Teixeira seu “total apoio” ao discurso do rectamente ou por órgãos tutelados.A missão é coordenada pelo vice-go- O Comité Central do MPLAapro- Jorge, José Eduardo do Carmo Presidente José Eduardo dos San- comissão deve, no prazo de 30 dias, vernador para o sector económico evou ainda a resolução que suspende Nelumba e Ugênito Armando, fa- tos, sobre a situação na Costa do proceder ao levantamento e à análise produtivo, MiguelVentura Catraio, ea filiação partidária e o mandato na- lecidos em 2010. Foi prestada in- Marfim, que exclui o uso da força do património, catalogar e reavaliar integra a secretária geral e alguns di-quele órgão de António Egídio de formação sobre os preparativos para a solução da crise. os termos vinculados e apresentar um rectoresprovinciais.
  4. 4. 4|PAÍS|POLÍTICA| JORNAL DE ANGOLA•Domingo, 16 de Janeiro de 2011Cristãos defendem criação do Poder LocalSEMANA SOCIAL NACIONAL TERMINOU ONTEMParticipação activa das comunidades nas tarefas do país dominou o encontro JOSINA DE CARVALHO |* PAULO MULAZA ber, em cada momento do desen- Os participantes na quarta Se- volvimento da sociedade, se o ins-mana Social Nacional sobre “De- trumento de política de Estado es-mocracia e Participação” solici- tá a ser utilizado para a realizaçãotam à Assembleia Nacional e ao da manutenção de uma ordem so-Executivo a criação, a curto pra- cial justa, afirmou o jurista Her-zo, das condições necessárias menegildo Cachimbombo durantepara a instalação das autarquias a sua intervenção na “Semana So-locais, a fim de permitir que as cial Nacional”.comunidades participem de for- O jurista apresentou o tema “Ama mais activa no desenvolvi- dimensão social e política comomento do país. um marco civilizacional: o princí- pio da certeza e da segurança do A Semana Social Nacional, que Direito” durante a quarta Semanaontem terminou incluiu vários de- Social Nacional, organizada pelabates e os participantes recomen- Conferência Episcopal deAngola edaram que as localidades mais re- São Tomé (CEAST), em parceriacônditas devem ter prioridade na com o Centro Cultural Mosaiko.realização de estudos para a execu- Hermenegildo Cachimbombo de-ção de programas sociais. fendeu que para assegurar a ordem Os participantes consideram crí- social, é necessário que, ao criar oticas as condições sócio-financei- Direito, o Estado previamente reco-ras da maioria da população, parti- nheça a existência da ordem, porquecularmente do interior do país. Re- a ideia e a necessidade de justiçaferem que por este motivo, as auto- pré-existe ao Estado enquanto insti-ridades tradicionais muitas vezes tuição. Afirma que “a justiça é so-são influenciadas pelos partidos bretudo um estado de espírito oupolíticos devido à sua vulnerabili- sentimento partilhado pela humani-dade resultante da pobreza. Em nome dos participantes Maria de Assunção leu as conclusões e recomendações dos cinco dias de debates realizados em Luanda dade, cuja concretização obedece às No documento elaborado no fi- especificidades da comunidade quenal dos trabalhos, é recomendada apoio às associações da sociedade e participação do cidadão nas tare- da justiça, como pilar da felicida- dela reclama”.a criação e a divulgação ampla de civil no seu trabalho nas comunida- fas do país. de individual e colectiva numa Hermenegildo Cachimbombomecanismos de participação efec- des para melhor identificação dos A democracia é o princípio legi- sociedade, dada com a instaura- acrescentou que “partindo do prin-tiva dos cidadãos no processo de problemas e respectivas soluções. timador de uma Constituição, afir- ção de instituições democráticas cípio de que o Estado no processoelaboração e fiscalização do Orça- Os participantes recomendaram, mou em Luanda, o docente univer- accionadas pela actividade cons- criativo do Direito deve reconhe-mento Geral do Estado nas dife- igualmente, o Executivo no sentido sitário Marcolino Moço, quando ciente e livre dos componentes da cer previamente os valores e refe-rentes regiões do país. de encontrar formas mais eficazes de dissertava sobre o tema “Relação mesma e, a garantia desse modelo rências de uma ordem social justa, Os participantes nos trabalhos combater as causas dos fenómenos Directa entre Justiça, Constituição ideal, por uma Constituição res- é importante evitar o risco de con-concluíram que a transparência na da feitiçaria, porque violam os direi- e Democracia” durante a quarta Se- peitada por todos”, sublinhou o fundir justiça com o mero cumpri-gestão dos bens públicos é funda- tos fundamentais dos cidadãos. mana Social Nacional. professor universitário. mento de soluções impostas pelamental para a participação do cida- Pediram ainta a criação de insti- Marcolino Moço explicou que a Marcolino Moço lembrou que a ordem jurídica positiva, entendi-dão no desenvolvimento do país. tuições democráticas fortes para a relação entre democracia e justiça, Constituição da República é um tex- da como conjunto de normas jurí-Por isso, recomendam a publica- consolidação da democracia. no plano da filosofia política, resul- to fundamental que regula os direi- dicas de criação estadual em vi-ção, de forma regular, da Conta Ge- ta na instauração de instituições tos e garantias dos cidadãos e a orga- gor”, frisou.ral do Estado. Temas discutidos justas, do ponto de vista das ideias, nização política de um Estado. O A quarta Semana Social Nacio- A criação de instituições demo- que contribuam para a felicidade texto, disse, pode ser formalmente nal foi promovida pela Conferên-cráticas fortes para a consolidação A quarta Semana Social Nacio- de todos, respeitando os seus direi- concentrado num único documento cia Episcopal de Angola e São To-da democracia em Angola foi outra nal, que decorreu desde o dia 11 tos fundamentais e salvaguardando ou em vários documentos. A siste- mée o Centro Cultural Mosaiko.necessidade apontada pelos parti- até ontem, permitiu a discusão de os interesses das futuras gerações. mática análise crítica realizada aoscipantes, que também defendem vários temas ligados à democracia “Temos, assim, a relação completa postulados do Direito permite sa- * Com AngopDiplomatasapoiamdiscursoedefendemsoluçãopacíficaSITUAÇÃO NA COSTA DO MARFIM DESMINAGEM Vastas áreas livres de minasPronunciamento do Presidente da República está a merecer reacções favoráveis O Instituto Nacional de Desmina- gem limpou, no ano passado, em to- Membros do Corpo Diplomático traçando agora acções que colocam Isaac Monteiro disse que o Presi- conflitos no continente. E disse do o país, 46 milhões de metros qua-acreditado no país contiunuam a rea- o país no caminho do desenvolvi- dente José Eduardo dos Santos foi acreditar que através do diálogo dros, no quadro do processo de loca-gir favoravelmente à posição deAn- mento socioeconómico. Neste par- claro na sua intervenção quanto à se vão encontrar consensos para lização, remoção e destruição de en-gola quanto à solução pacífica da ticular, reconheceu o facto do Exe- situação prevalecente na Costa do a marcação de novas eleições na genhos não-detonados, informou ocrise na Costa do Marfim. cutivo ter realojado no ano passado Marfim, ao excluir o recurso à guer- Costa do Marfim. seu director geral. Aembaixadora da Namíbia, Clau- cidadãos que viviam em situação ra em favor do diálogo. Para a embaixadora, existe um Leonardo Severino Sapalo dissedia Grace Uushona, reconheceu “o de risco e ter inaugurado o progra- O diplomata considerou impres- desgaste dos africanos em relação à que estiveram envolvidas no proces-papel excelente"”queAngola joga na ma de habitação para jovens. sionante o progresso registado em ingerência externa na solução dos so 16 brigadas de desminagem, 15solução de conflitos armados em Ainda em relação ao programa Angola no ano passado, evidenciado seus conflitos. “Acho que isto está manuais e uma mecânica, desdobra-África. Esse papel remonta à luta pe- de habitação, apontou a entrega de na reabilitação de estradas, edifica- claro. É preciso que haja ousadia e das em todo o país. Na sequência da sla libertação colonial das nações do casas aos antigos combatentes e ção de estádios de futebol e outras coragem para vencer os desafios”. operações foram removidas e des-continente africano. seus familiares, como um passo infra-estruturas sociais que, na sua O encarregado de Negócios dos truídas 923 minas anti-pessoal e 125 “Angola é um país excelente por- exemplar do Executivo, em reco- opinião, deixou despercebida a crise Estados Unidos declarou que todos anti-tanque.que tem jogado um papel fundamen- nhecimento daqueles que lutaram económica e financeira assinalada os países interessados na questão da O director do Instituto Nacional detal na pacificação de África, uma ta- pela causa da Nação. em 2008. “É de louvar o Executivo, Costa do Marfim devem prosseguir Desminagem informou, igualmente,refa iniciada há muito tempo. Basta o povo angolano e o Presidente José o diálogo para se chegar a uma solu- que foram igualmente destruídoslembrar que o seu empenho foi de- Guiné Bissau destaca Eduardo dos Santos” disse o diplo- ção consensual e pacífica. 62.359 outros engenhos explosivosterminante na libertação da Namí- o papel na pacificação mata, antes de considerar que “An- não-detonados, 17.279 munições di-bia, Zimbabwé e África do Sul”, gola está no caminho certo”. Mérito à experiência versas e recolhidos 1.286.588 com-destacou a diplomata. Grace Uus- O cônsul-geral da Guiné-Bissau ponentes de material letal.hona aplaudiu o discurso do Presi- emAngola, José Isaac Monteiro Sil- Brasil concorda O embaixador da Coreia do Sul, Leonardo Sapalo revelou que asdente da República, José Eduardo va, destacou o papel queAngola jo- com a posição Han Jae-Young, também apreciou brigadas inspeccionaram 129 quiló-dos Santos, na cerimónia de cumpri- ga na solução de conflitos em África o papel que Angola tem desempe- metros de estradas, 15 quilómetrosmentos de Ano Novo do corpo di- e a contribuição nos mais variados A embaixadora do Brasil em An- nhado na resolução dos conflitos de linha de transporte de energiaplomático acreditado em Angola, assuntos no mundo. gola,Ana Lucy Peterson, disse con- internos em África, atribuindo o eléctrica de alta tensão e 1.168 quiló-que defende o diálogo na busca da “Angola tem um papel preponde- cordar com o pensamento do Presi- mérito à experiência acumulada metros de linha de fibra óptica, desti-paz na Costa do Marfim. rante e é respeitada pela forma de- dente da República, José Eduardo ao longo da guerra. nada à telefonia fixa. Cláudia Grace Uushona elogiou mocrática como tem conduzido os dos Santos, que encoraja o diálogo A dimensão do território, alia- O Instituto Nacional de Desmina-os angolanos por terem ganho, no problemas, sem criar conflitos, e pe- para a saída da crise política da Cos- da à diversidade de recursos na- gem promoveu acções de sensibili-ano passado, uma nova Constitui- la generosidade em ajudar os mais ta do Marfim. turais disponíveis e à política es- zação junto de 31.303 pessoas sobreção que, na sua óptica, mudou a necessitados, e isso é muito impor- Em declarações à imprensa, a tratégica sabiamente traçada e os riscos de minas e outros engenhosmentalidade do povo. Destacou os tante”, realçou o diplomata, ao rea- embaixadora referiu que o dis- orientada pelo Presidente José explosivos não-detonados. Infor-esforços na criação, discussão e gir ao discurso do Presidente José curso do estadista angolano pro- Eduardo dos Santos, sublinhou, mou ainda que o instituto desenvol-aprovação da Carta Magna e no Eduardo dos Santos, sobre a situa- va que os africanos desejam solu- fazem de Angola um país de refe- veu projectos de interesse do Exe-aprofundamento da democracia, ção vigente na Costa do Marfim. ções africanas na resolução dos rência no mundo”. cutivo e dos Governos Provinciais.
  5. 5. JORNAL DE ANGOLA•Domingo, 16 de Janeiro de 2011 |REPORTAGEM|5Muita gente vai aos kimbandas para subir na vidaFEITIÇO EM CABINDASuposto envolvimento de jovem empresário com uma jibóia perturba sociedade local BERNARDO CAPITA | Cabinda ser gasto necessariamente e na sua RAFAEL TATI|CABINDA RAFAEL TATI|CABINDA O recurso à superstição para totalidade pelo proprietário duranteascensão na vida profissional, o dia, sob pena de perder tudo, in-empresarial e até mesmo dos di- cluindo a vida”.rigentes tornou-se uma práticamuito propalada na província de Fontes do feitiçoCabinda, embora cientificamen-te nada esteja provado. A verda- A par da magia da “jibóia”, algode é que muita gente, na ânsia do conhecimento geral em Cabin-de se dar bem na vida, recorre da, um outro método diabólico decada vez mais aos kimbandei- se dar bem na vida e que tende aros. São jovens e homens de ganhar corpo é o de pessoas quebarba rija, com amuletos “camu- procuram os kimbandeiros paraflados” em medalhas e outros protecção e ascensão profissio-objectos que, segundo eles, dão nal. Essa gente sobe rapidamentepoder e riqueza. no emprego e num curto espaço de tempo consegue juntar um A conversa do dia, que é comen- grande património.tada em vários círculos da cidade De acordo com o velho Mayala,de Cabinda, é sobre um jovem e quando o feitiço começa a voltar-bem sucedido empresário que foi se contra o feiticeiro, por incum-supostamente surpreendido pela primento das ordens do kimban-esposa, em casa, totalmente despido deiro, é comum o património dessae a envolver-se sexualmente com gente desaparecer de forma miste-uma jibóia. Segundo o que aqui se riosa. Várias são as ocorrências docomenta, o acto macabro culminou género que se sucedem um pouconum “vómito” de dinheiro por parte pela província de Cabinda, comoda serpente, rito que o empresário incêndios inexplicáveis de resi-seguia há anos sem o conhecimento dências, de estabelecimentos co-da companheira. merciais e até de grandes fazendas Suposto mágico num mercado de Cabinda Muitos acreditam que o feitiço da cobra que vomita dinheiro é tão antiga como a África O assunto, que está a mexer com agrícolas. “Queima tudo de formaa sociedade local, mereceu as mais inexplicável”, disse. se a desenhar para o ‘homem de su- RAFAEL TATI|CABINDA RAFAEL TATI|CABINDAdíspares reacções. Uns dizem que Os incêndios, prosseguiu, aconte- cesso’ um quadro de dificuldades,isto não passa de um mito da ima- cem sempre depois do protagonista caracterizado pela falência dos negó-ginação fértil do nosso povo para alcançar êxitos retumbantes nos ne- cios, perda dos bens materiais já ad-essas coisas de feitiços e quejan- gócios.Apontou como exemplo mais quiridos, insucesso na vida profissio-dos. Outros, mais virados para misterioso e que tem deixado boquia- nal, culminando quase sempre com aacreditarem em coisas sobrenatu- berto meio mundo em Cabinda é o in- morte ou loucura”, referiurais, dizem a pés juntos que essa cêndio de grandes proporções, por António da Silva Arcanjo, co-coisa da “cobra que vomita di- três vezes, de um estabelecimento co- merciante de longa data no bairronheiro” é tão antiga como a pró- mercial situado logo à entrada da Rua 1º de Maio, arredores da cidade depria África, existe mesmo gente a das Mangueiras, explorado por um Cabinda, vai mais longe e exempli-enriquecer com base no feitiço. cidadão da República Democrática fica outras práticas de feitiçariaContam, todavia, que as conse- do Congo. Das três vezes que o esta- usadas por muita gente: “há pes-quências acabam sempre por ser belecimento comercial ardeu, quei- soas que se dedicam à actividadetrágicas, porque o dinheiro adqui- maram-se apenas os artigos expostos comercial e, para venderem rapida-rido por essa via culmina sempre para venda, não causou quaisquer da- mente a sua mercadoria, recorrem ana morte do beneficiado ou de fa- nos a terceiros, mesmo a residências feitiço, que é enterrado na entradamiliares mais directos, como for- geminadas vizinhas, o que causou do estabelecimento comercial parama de pagamento ao kimbandeiro forte suspeita ao proprietário do imó- atrair a clientela”, revelou.pelos bens adquiridos. vel e de tantas outras pessoas. Acu- Acrescentou que esta é uma práti- Velho Mayala, 78 anos, ouvido sando o inquilino de práticas diabóli- ca muito comum entre os cidadãos dapela nossa reportagem, disse que cas, o dono do imóvel não teve meias República Democrática do Congoo caso do jovem empresário não é medidas,senãoexpulsá-lo. (RDC), que a transportaram para ouma utopia, mas sim factos verí- As aldeias de Sibiti, em Buenza, nosso país, e Cabinda em particular.dicos e fáceis de serem interpreta- República do Congo, e de Mbeten- O comerciante condena veemen-dos através da lógica, uma vez gue, na República Democrático do temente o comportamento de certosque nada justifica, nem mesmo o Congo, são por excelência as locali- cidadãos da RDC que em pleno mer-crédito bancário, a riqueza que o dades mais concorridas pelos prota- cado de São Pedro têm estado a ven- Arcanjo diz que há feitiço para atrair clientes Reverendo condena práticas feiticistasjovem ostenta em tão pouco tem- gonistas de actos de superstição. der o feitiço chamado “mbasso”, quepo e a forma como o dinheiro é es- Ali, segundo fontes concordantes, consiste em matar pessoas como se ras, já que os familiares das pessoas “Outrora no país só existiam setebanjado diariamente em rodadas existem “chirangas” dotados das fosse alguém atingido por fogo e que que morrem como resultado da su- igrejas tradicionais, hoje são cente-de amigos. mais macabras artes ocultas para sa- antes de morrer começa a decompor- posta “recompensa ao kimbandei- nas e nem todas vêm com o objecti- Para o mais vellho Mayala, esse tisfazer qualquer pedido ou desejo se paulatinamente, caindo algumas ro” reagem muitas vezes de forma vo de pregar a palavra de Deus. E ojovem empresário, cujo nome se do interessado, desde matar, ascen- carnes do corpo. violenta contra o suposto membro mais grave é que, por dificuldadesomite por razões óbvias, não é o são profissional, protecção indivi- da família que recorreu à magia ne- económicas, até cristãos de igrejasúnico a recorrer à magia negra para dual até à aquisição de bens mate- Sociedade está doente gra para ficar rico. tradicionais estão a ser arrastadosse dar bem na vida. Muitas outras riais e financeiros. O reverendo JoãoAlberto aconse- por estas comunidades, sem saberpessoas, jovens e gente de certa O reverendo da Igreja Evangélica lha as pessoas a não enveredarem por que no fim terão outras consequên-idade, são vistos a ostentarem “in- Consequências Reformada deAngola (IERA) João esse caminho, por ser uma via pouca cias na sua vida física, espiritual,vejáveis” bens materiais, como Alberto deplorou o comportamento duradoura, que só acelera a morte. económica e social”, disse.carros topo de gama e mansões que As consequências, segundo o mais dos indivíduos que recorrem ao fei- “Os bens adquiridos por via da su- O reverendo recorreu às profe-fazem recordar marajás e sultões, e velho Mayala, que resultam da práti- tiço como meio de protecção ou pa- perstição são temporários e trazem cias de Pedro para apelar às pes-recorrem aos kimbandas. ca da superstição são sempre trági- ra alcançar objectivos, quer na vida sempre graves consequências na vida soas para o seguinte: ”não ameis A fortuna que essa gente pos- cas, na medida em que causam sem- pessoal, quer profissional ou em- do homem, como morte prematura e muito pelo mundo porque ele ésui, segundo o mais velho Maya- pre duplos danos, ou seja, a morte presarial. Para o reverendo João destruição de família”. JoãoAlberto passageiro, tudo quanto trabalha-la, não se justifica, comparada com prematura do protagonista do acto Alberto, é triste continuar a ver que aconselha as pessoas a trabalharem mos há-de ficar no dia que partir-os rendimentos que provêem do ou de parentes próximos “com san- o homem, ao invés de confiar em honestamente, porque os bens mate- mos para a eternidade”.trabalho que fazem. “Acreditar gue fraco”, como soe dizer-se, e a Deus, persiste em crenças ocultas riais adquiridos dessa forma passam Disse também que tem recebidoque o comércio de praça traga tan- danificação progressiva do patrimó- quando a Bíblia Sagrada, nas profe- de geração a geração. O reverendo muita gente na igreja que se arrepen-tos rendimentos assim é que é nio adquirido pelo falecido enquan- cias do Apocalipse, apela à absti- defendeu, para uma inversão do ac- de da vida de ocultismo e que com auma utopia”, disse. to em vida. Os principais herdeiros nência dessas práticas. tual quadro, a necessidade da socie- bênção de Deus se tornam pessoas No alto dos seus 78 anos, velho da pessoa falecida (filhos e esposa) “Nos dias de hoje, verificamos na dade, incluindo as igrejas reconheci- renovadas, apesar dos danos irrever-Mayala disse que, geralmente, as também não conseguem usufruir sociedade que quando um indivíduo das pelo Estado angolano, realizarem síveis que causaram à família.pessoas que recorrem a meios su- dos bens deixados. pretende atingir um grau elevado, as- umtrabalho aturado deconscienciali- O reverendo considera que mui-persticiosos para atingir patama- “O fim das pessoas que recorrem a sumir um cargo superior em determi- zação espiritual do homem, por um tas dessas igrejas estão a ajudar ares elevadas na vida, possuem essas práticas de magia negra é sem- nada empresa, ter muito dinheiro, lado, e por outro, o Estado deve re- destruir famílias inteiras, porquesempre objectos escondidos no pre trágico, porque quando o poder pensa em procurar kimbandeiro”, sa- flectir seriamente sobre o fenómeno além de inculcarem a imoralidade,corpo, que servem de talismãs, adquirido por meio de feitiçaria co- lientou, considerando o facto como de proliferação de seitas religiosas no vêm com práticas mágicas de queinstrumentos protectores, como meça a enfraquecer ou não possuí- sinais de uma sociedade doentia. país, já que é por esta via que “estão a podem resolver vários infortúnios,medalhas, fios de ouro de grandes rem mais para matar em troca dos Para o também secretário provin- surgir no país muitas doutrinas estra- como curar doenças, dar emprego,quilates e outros adereços, que na bens materiais, o feitiço volta-se con- cial do Conselho de Igrejas Cristãs nhas aonosso povo, como obudismo, ascensão na vida, quando na ver-hora indicada pelo kimbandeiro, à tra o feiticeiro”, disse o ancião de 68 de Angola (CICA), o recurso à su- islamismo e movimentos apostólicos dade “estão a fazer o seu comércio,noite, se transformam em “jibóia anosAntónio da SilvaArcanjo. perstição, como forma de ascensão de origem brasileira também estra- extorquindo dinheiro aos homenspara vomitar o dinheiro”, que “deve “Quando assim acontece, começa- na vida, está a dividir famílias intei- nhosànossamaneiradesereestar”. de pouca fé”.
  6. 6. 6|PUBLICIDADE| JORNAL DE ANGOLA•Domingo, 16 de Janeiro de 2011

×