Jornadadiscente tatiaoki hortaescolar

311 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
311
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornadadiscente tatiaoki hortaescolar

  1. 1. Projeto Educando com a Horta Escolar e a influência dos meios de comunicação nos hábitos alimentares Discente: Tatiana Aoki (tati.aoki@gmail.com) Orientadora: Alice Mitika Koshiyama Área de concentração: Estudos dos Meios e da Produção Mediática Linha de pesquisa: Informação e Mediações nas Práticas SociaisII JORNADA ACADÊMICA DISCENTE DO PPGCOM-USPNovembro/2011
  2. 2. Introdução• A pesquisa consiste em analisar o material didático do Projeto Educando com a Horta Escolar para que se compreenda em que medida os meios de comunicação são responsáveis pelo atual paradoxo alimentar no Brasil, em que:  49% da população adulta com 20 anos ou mais encontra-se com excesso de peso (IBGE, 2010);  29% da população que sofre de carência nutricional (FAO.ORG).• Palavras chave: comunicação, cidadania, segurança alimentar, direito à alimentação.
  3. 3. Objeto de estudo• Material didático do Projeto Educando com a Horta Escolar (PEHE), de 2005.Realização:- Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE)/Programa Nacional de Alimentação Escolar (PENAE);- parceria com a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO).
  4. 4. Procedimentos metodológicos • A pesquisa pretende analisar em que medida o PEHE relaciona a mídia como parte da problemática dos hábitos alimentares do brasileiro na temática da nutrição e alimentação para promoção da saúde. Formas de análise: • Pesquisa exploratória a partir de leituras sobre cidadania , segurança alimentar e direito à comunicação; • Pesquisa documental: – legislações nacionais e documentos da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) sobre segurança alimentar e direito à alimentação; – pesquisa nos conteúdos do material didático do projeto Educando com a Horta Escolar.
  5. 5. Projeto Educando com a Horta Escolar• Origem: 2005; realizado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE)/Programa Nacional de Alimentação Escolar (PENAE) e em parceria com a FAO.• Objetivo: educar e promover uma cultura alimentar de hábitos alimentares saudáveis, para crianças entre 7 a 14 anos, por meio da horta na escola. – Alunos, docentes e a comunidade interagem e realizam sua própria cultura de legumes e hortaliças.
  6. 6. Educando com a Horta Escolar• Três áreas principais: educação/currículo, alimentação/nutrição e meio ambiente/hortas escolares;• Alcance: 2005 a 2010 - 77 municípios brasileiros e alguns países da América Latina e Caribe;• Fonte de informações: site - blog, notícias, imagens, cartilhas, entre outros.
  7. 7. Segurança alimentar• Segurança alimentar: existe quando se assegura que as pessoas tenham acesso pleno a alimentos de qualidade e quantidades suficiente para atingir uma vida ativa e saudável (FAO.ORG);• Marco mundial da relevância do tema: em 1996, a partir da Declaração de Roma sobre a Segurança Alimentar Mundial e Plano de Ação - Cúpula Mundial da Alimentação (World Food Summit);• Brasil: o tema entra em pauta a partir da Lei de Segurança Alimentar (1996): • Art. 3o A segurança alimentar e nutricional consiste na realização do direito de todos ao acesso regular e permanente a alimentos de qualidade, em quantidade suficiente, sem comprometer o acesso a outras necessidades essenciais, tendo como base práticas alimentares promotoras de saúde que respeitem a diversidade cultural e que sejam ambiental, cultural, econômica e socialmente sustentáveis (BRASIL, 2006).
  8. 8. Direito à alimentação • Direito à alimentação: direito de estar livre da fome e da má nutrição e do direito à alimentação adequada, sendo dever do poder público “respeitar, proteger, promover e prover, além de monitorar e avaliar a realização desse direito, bem como garantir os mecanismos para sua exigibilidade.” (CONSEAS, 2009, p. 36). •Soberania Alimentar: direito de a sociedade definir como se darão suas políticas de produção, distribuição e consumo de alimentos, de maneira que se respeite o meio ambiente, a agricultura familiar e a preservação dos hábitos alimentares específicos de cada região (ibidem, p. 36).
  9. 9. Cidadania, informação e direitos sociais • Cidadania: o direito de o ser humano viver plenamente (MANZINI-COVRE, 1995); • Direitos Sociais: direitos mínimos relativos a bem-estar econômico e segurança que o indivíduo deve ter para ser considerado um cidadão e viver com dignidade (MARSHALL, 1967); • Entende-se o comunicador como medidador da sociedade e um disseminador da informação em meio ao excesso de informação – esta, considerada não como um direito civil, político ou social, mas sim um direito “meio”, pois está diretamente relacionada aos outros direitos (GENTILLI, 2005 p. 128).
  10. 10. Considerações finais• A mídia, como parte da esfera simbólica que interfere na sociabilidade, é passível de estabelecer, junto com outros atores sociais, parâmetros para:  incorporação de hábitos alimentares que promovam a saúde;  permitir que o indivíduo torne-se não somente consumidor, mas produtor de alimentos de forma sustentável.

×