Capitulo 6

A Casa do Lago...

Dia 29 de junho de 2012, a sexta feira mais animada de todo o semestre. Afinal de contas,
e...
-Bem... – Disse Sarah, olhando para os amigos que estavam contentes.
-Agora, o que nos resta é aproveitar até cansar! Eu i...
Exatamente às 9 horas da manhã, do dia 2 de julho de 2012, Marco montou no carro da
mãe de Jéssica, o qual estava com todo...
-Eu... Eu não sei... Só sei que quero te ajudar a conquistá-lo ainda mais, por favor, não
faça essa besteira agora!
-Bem.....
-Eu já disse, Samanta... Não era pra você estar aqui. Foi a Jéssica que acredita que você é
tão boazinha, que quis te cham...
-Sim, seu idiota! Ainda temos o acordo, não é? – Perguntou Sarah.
-S-Sim! – Respondeu Marco.
-O plano é o seguinte: Você f...
Sarah estava com Jéssica, que estava horrorizada e assustada com tudo que acontecera.
-Agora, o que nos resta é limpar tud...
-O que você está resmungando, sua intrusa? Só porque você reclamou, não vou mais
fazer o revezamento! – Disse Sarah, viran...
-Isso! Vamos pescar e colocar os peixes na churrasqueira também! – Disse Jéssica,
voltando a ficar animada.
-Então, está c...
Marco suspirou fundo e deu um sorriso de conformismo. Assim, foi para a churrasqueira,
ao mesmo tempo em que Sarah balança...
-Tudo bem! – Disse Marco, soltando-a.
Na hora que Marco soltou a garota, esta se inclinou bruscamente e começou a ser puxa...
dormir na sala. Porém, a garota estava com um plano na cabeça; um plano que iria fazer Sarah
passar vergonha na frente de ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Capitulo 6 - A Casa do Lago - Parte 1

309 visualizações

Publicada em

Parte 1 do 6º Capitulo da Obra escolhas para uma vida

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
309
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Capitulo 6 - A Casa do Lago - Parte 1

  1. 1. Capitulo 6 A Casa do Lago... Dia 29 de junho de 2012, a sexta feira mais animada de todo o semestre. Afinal de contas, era o ultimo dia de aula. Todos os colegas no intervalo estavam no lugar de costume, sob aquela sombra da imensa árvore do pátio. -FINALMENTE, FÉRIAS! – Gritou Jéssica, se espreguiçando. -Ainda não, Jéssica! Temos que fazer a última prova hoje, após o intervalo. – Disse Eren. -Hey Eren, mas já podemos relaxar! – Disse Marco. -N-Não... O Eren está ce-certo... Só podemos relaxar após termos feito a pro-prova... – Disse Sarah, toda envergonhada e olhando para baixo. -Eu também acho que o Eren está certo! – Gritou Samanta, entrando no meio do grupo. -Ah, pessoal! Vamos lá! Não fiquemos tensos só porque falta uma prova... – Disse Jéssica, dando um sorriso. Enfim, soou o sinal para que todos voltassem para suas salas, e assim tudo se procedeu tranquilamente. Após a prova, todos os outros alunos se despediram uns dos outros, pois alguns iriam viajar; outros ficariam na cidade. Os nossos amigos conversavam animados, de fronte à escola. -ACABOU! – Jéssica soltou o grito e saiu pulando de alegria. -Hey Jéssica, vai com calma, tudo bem? – Disse Eren, sem graça, vendo a amiga pular de um jeito constrangedor. -Ah Eren, pare de graça! Vamos festejar! – Disse Samanta, pegando ele pelo braço e pulando junto. Sarah, no mesmo momento, fechou os punhos como fosse dar um murro na garota, mas Marco interveio. -Eles estão animados, só isso... -O quê? – Disse Sarah, voltando a si e olhando para o amigo. -Eu disse que eles estão somente animados... Ela parou de ser tão atirada, depois de tudo que aconteceu.
  2. 2. -Bem... – Disse Sarah, olhando para os amigos que estavam contentes. -Agora, o que nos resta é aproveitar até cansar! Eu irei fazer coisas incríveis nessas férias. Quero torná-la inesquecível! – Disse Marco, levantando os braços e com um sorriso no rosto. Enfim, a felicidade de Marco não durou muito tempo. Pois, dois dias depois de toda a comemoração, o rapaz estava sentado na frente de seu computador, em seu quarto, às 15 horas da tarde, morrendo de calor. -Mas, que droga... Não tem nada para eu fazer! – Resmungou o rapaz, entediado. As tão esperadas férias iriam se resumir àquilo que o rapaz estava vivenciando? Não seria possível, pensava o jovem e entediado rapaz. Entretanto, enquanto resmungava, o celular de Marco tocou. Era Jéssica. O desespero e nervosismo tomaram conta, deixando o rapaz sem saber o que fazer até criar coragem e atender a ligação. -A-Alô? – Atendeu Marco. -Oi, Marco! – Gritou Jéssica, toda animada do outro lado da linha – Tenho uma ótima notícia! -Ó-Ótima notícia? – Perguntou o envergonhado rapaz. -Sim! Nós todos iremos passar duas semanas juntos! -O QUÊ? – Gritou assustado o rapaz. -Sim, Marco! Eu, você, o Eren, a Sarah e a Samanta! Nós iremos passar duas semanas na casa do lago de Sarah! -A Sarah tem uma casa no lago? – Perguntou assustado o rapaz. -Sim! É perto da cidade... No lago, a uns 5 km daqui. -Interessante... -Amanhã minha mãe passa para te pegar, ok? -Es-Espera! À que horas? – Gritou o rapaz. -Bem cedinho estamos passando daí! Aí que emoção! Agora, nossas férias vão ser divertidas! Até amanhã, Marco! Beijo! – Disse animada a garota, até que desligou o telefone, rapidamente. -A-Até... – Respondeu Marco, já com o final da ligação. Marco deitou-se na cama e começou a pensar em tudo que poderia acontecer nessas duas semanas. Poderia ele, conseguir se aproximar ainda mais de Jéssica? A Sarah e a Samanta em uma mesma casa? Quais planos Sarah estaria bolando para levar todos para sua casa no lago? Eram dúvidas que insistiam em permanecer na mente do jovem rapaz.
  3. 3. Exatamente às 9 horas da manhã, do dia 2 de julho de 2012, Marco montou no carro da mãe de Jéssica, o qual estava com todos seus amigos em seu interior. Indo assim, para a tão esperada casa do lago. Após 15 minutos de carro, chegaram à enorme casa. Essa continha dois andares, piscina, e mais ao fundo um quiosque que ficava sobre o imenso lago que se perdia de vista. A mãe de Jéssica ajudou a descer todas as coisas que trouxeram no porta-malas e depois foi embora, deixando os cinco amigos naquela casa. -Es-Espera... Por que a mãe da Jéssica foi embora? – Perguntou Marco para Sarah, que estava ao seu lado, ajudando-o a levar as coisas para dentro da casa. -Simples... Eu disse para ela que meus pais chegariam em breve e que não iríamos ficar sozinhos... -O QUÊ? – Gritou assustado Marco. -Pare de ficar se assustando igual uma garota, e vamos logo com isso para dentro! – Disse Sarah, carregando as coisas e caminhando para dentro junto com Marco. -Mas, por que você mentiu? – Perguntou o rapaz, caminhando ao lado da garota. -Vai ser bem melhor se ficarmos sozinhos. Tenho alguns planos, e... – Parou de falar por um instante. -E o que, Sarah? O que você pretende? -Eu... Eu... Eu vou me declarar para o Eren! -O QUÊ? – Gritou Marco, deixando cair a caixa que estava em sua mão. -Hey, olha o que você está fazendo! Tome cuidado! – Sarah deu uma bronca em Marco. -O que você disse? – Perguntou pasmo, o rapaz. -Eu... Eu disse que vou me declarar para o Eren... – Disse a garota, ficando envergonhada e virando o rosto. -P-Por quê? Por que essa atitude tão repentina? -Tenho que tentar... Tenho que arriscar... Porque a Samanta também está competindo, então vou demonstrar meus verdadeiros sentimentos primeiro... -Não! – Disse firme Marco. -O quê? – Assustou a garota, que levantou a cabeça rapidamente. -Quer dizer... Não faça isso agora... Alguma coisa me diz que precisamos ter mais planos de aproximação sua e do Eren... – Disse Marco, lembrando a conversa que tivera no shopping com o amigo. -Por que você acha isso?
  4. 4. -Eu... Eu não sei... Só sei que quero te ajudar a conquistá-lo ainda mais, por favor, não faça essa besteira agora! -Bem... – Disse Sarah, abaixando a cabeça pensativa. -Hey, vocês dois! Vão ficar conversando até quando? Temos que arrumar e limpar a casa! – Gritou Eren, que apareceu no topo da escada que dava acesso ao andar superior, no interior da casa. -Já vamos, Eren! – Gritou Marco, pegando a caixa do chão e correndo para subir as escadas. Na hora em que Marco passou do lado de Sarah, murmurou: -Por favor... Não agora... – E subiu correndo. A garota ficou parada depois alguns segundos, pensando no que o amigo dissera. Será que ele sabe de alguma coisa, ou será que... Não, não pense besteiras, Sarah - pensava a pobre garota. -Sarah, vamos logo. Traga isso aqui na cozinha! – Gritou Jéssica, na porta de acesso à cozinha. -S-Sim! Estou indo, Jéssica! – Sarah rapidamente respondeu, e saiu correndo logo em seguida. Enfim, o primeiro dia se resumiu à limpeza e organização da casa. Ficou combinado, também, em que quartos cada um dormiria. Mas, a casa só tinha quatro quartos, ficando Samanta a responsável por dormir na sala. Lógico que foi Sarah que deu essa idéia, posto que a casa pertencia a ela, além de que tinha algo contra as atitudes de Samanta. E, apesar de essas terem melhorado com o tempo, ainda eram perceptíveis. No outro dia, todos acordaram animados e com várias opções do que poderia ser feito naquele dia para curtirem as férias. Todos se sentaram na sala, e começaram à discutir sobre o que iriam fazer. -Andar de quadriciclo! – Disse Marco, animado. -Eu acho melhor fazermos uma fogueira e tocar um violão! – Disse Eren. -Mas, Eren... São 9 horas da manhã, agora... – Disse Marco, dando risadas, sem graça. -Eu sei... Eu só achei legal para fazer isso à noite... -Eu a-adorei a idéia, E-Eren... – Disse Sarah, com a cabeça baixa e vermelha de vergonha, pois começou a imaginar o cenário romântico que se criaria. -Eu acho melhor revezarmos de quarto, pois não gostei de ficar dormindo na sala... – Disse Samanta, suspirando fundo.
  5. 5. -Eu já disse, Samanta... Não era pra você estar aqui. Foi a Jéssica que acredita que você é tão boazinha, que quis te chamar... Então, você dorme aonde eu falo... – Disse Sarah, ficando nervosa. -Ai... Eu sei, sua grossa... Quem quer que a Sarah seja a primeira a dormir na sala para o revezamento, levante a mão! – Disse Samanta, dando um sorriso irônico e levantando a mão, rapidamente. -O QUE VOCÊ DISSE, SUA... – Foi interrompida por Jéssica, que deu um grito. -JÁ SEI! – Gritou Jéssica – Vamos fazer um churrasco no quiosque do lago! O que vocês acham? -Boa idéia, Jéssica! Esses outros planos nossos podem ficar para os próximos dias! – Disse Eren, animado. -Ó-Ótima idéia, Jê-Jéssica... – Disse Marco, envergonhado. -É... Pode ser divertido... – Disse Sarah, pensando em alguma coisa. -Eu ainda fico com a idéia de revezamento... – Disse Samanta, suspirando. -Então, está combinado! Churrasco, hoje, no quiosque! Vamos lá, gente! Arrumando todas as coisas! – Disse Eren, se levantando e indo para a cozinha. Todos se levantaram e se mobilizaram para arrumar o que seria necessário para o churrasco. Após alguns minutos de correria, todos já estavam prontos e, enfim, foram rumo ao quiosque. Ao chegarem, viram uma belíssima paisagem. Uma das partes do quiosque ficava sobre as águas, enquanto a outra metade ficava em terra. Essa era onde se encontrava a churrasqueira. Ao fundo do quiosque, o lago que se contemplava era vasto e, poderia se dizer, que se perdia no horizonte. As montanhas, todas com árvores em suas encostas, tornavam a paisagem cada vez mais bela. Por fim, todos se alojaram da maneira mais adequada. Jéssica ficou encarregada de cortar tomates e cebolas, Samanta de temperar a carne, Eren de espetá-las. Já Sarah, ficou encarregada da limpeza, e Marco de cuidar da churrasqueira. Enquanto Marco fazia uma vistoria na churrasqueira, Sarah varria o chão. Quando começou a se aproximar de Marco, murmurou. -Agora, é a sua chance! – Murmurou Sarah. -O quê? – Falou baixo Marco. -Eu achei essa a melhor idéia, porque é a sua chance de mostrar seus dotes culinários para a Jéssica... -Mas, que horas vo – Parou de falar na hora em que se lembrou da conversa com Sarah, de manhã. Pensando, antes de responder, sobre a idéia – Então, era isso que você estava pensando!
  6. 6. -Sim, seu idiota! Ainda temos o acordo, não é? – Perguntou Sarah. -S-Sim! – Respondeu Marco. -O plano é o seguinte: Você faz o melhor churrasco que você já fez na vida mostrando para ela que você é um homem, que sabe se virar sozinho, e que seria um ótimo namorado e marido! Então, trate de caprichar! -Mas, será que vai surpreender ela desse jeito que você está falando? – Perguntou Marco. -Lógico! Que mulher não iria ficar surpresa com um homem com os dotes culinários como os seus? -Espera... O que você quer dizer com isso? - Perguntou Marco, com um olhar irônico para Sarah. -Como? – Sarah parou e refletiu sobre o que disse e gritou, ficando vermelha – NÃO É ISSO QUE VOCÊ ENTENDEU, SEU IDIOTA! TARADO! Todos pararam seus afazeres e olharam a menina que gritou. -O que tá acontecendo aí, pessoal? – Perguntou Eren. -Na-Nada, Eren! É-É esse garoto imbecil, que... Que não consegue achar alguma coisa para acender a churrasqueira! – Disse Sarah, envergonhada. -Hey! Não é isso n – Foi interrompido por Sarah. -É isso sim, seu idiota! Cale a boca e acenda essa churrasqueira! – Gritou a menina. -SIM! – Confirmou Marco, rapidamente vendo a fúria de Sarah. Após essa bagunça, todos voltaram ao normal. Marco, enfim, achou uma caixa de fósforos para acender a churrasqueira. Jogou álcool sobre o carvão e, por fim, jogou o fósforo. Entretanto, todos foram desatentos em um ponto crucial. Ao lado da churrasqueira, havia uma grande quantidade de mato seco que, ao entrarem em contato com uma pequena fagulha de chama, a qual saiu da churrasqueira, começou um enorme incêndio no local. Jéssica, devido ao desespero, não pensou em outra solução a não ser pegar a água do rio com a mão e jogar nas chamas, que se alastravam. Porém, não surtiu efeito algum. Já os rapazes, pegaram baldes e os encheram de água, arremessando-os sobre o fogaréu. A fumaça preta começou a tomar conta do ar, além de sujar todo o lugar que Sarah tinha limpado. Após 2 horas combatendo o incêndio, tudo acabou. No entanto, a sujeira e o cheiro de mato queimado importunavam a todos. -Vocês só podem estar brincando comigo! – Dizia Marco, respirando fundo. -Eu também não estou acreditando que isso aconteceu! – Disse Eren, fatigado. -E estamos no nosso segundo dia, ainda! Será que iremos sair vivos daqui? – Dizia Samanta, assustada.
  7. 7. Sarah estava com Jéssica, que estava horrorizada e assustada com tudo que acontecera. -Agora, o que nos resta é limpar tudo... – Disse Marco, olhando tudo coberto de cinzas – Não é, Sarah? Sarah levantou a cabeça, e, com um olhar esmagador, contra atacou, dizendo: -Eu limpei tudo isso antes! Agora, você quer que eu limpe de novo? VOCÊ QUE FEZ ESSA ARTE, AGORA ARQUE COM AS CONSEQUÊNCIAS, IDIOTA! – Gritou Sarah, enfurecida. -S-Sim, senhora! – Respondeu Marco, como se estivesse na frente de um coronel do exército. No final, Sarah se viu limpando o lugar com todo mundo. Tendo em vista que, após ter dado a bronca em Marco, Eren pediu para que a garota ajudasse, não tendo como recusar. Passaram o dia inteiro limpando o quiosque, terminando às 20 horas da noite. Ao acabarem, todos se sentaram no chão e respiraram fundo, como se estivessem saído de uma guerra. -Eu não pensei que cinzas fossem tão chatas para sair dos locais assim... – Dizia Marco, respirando fundo. -Nem me fale! – Disse Eren – fiquei quase meia hora tentando tirar as que ficaram entre as telhas do teto do quiosque... -Foi falha nossa, também, não ter visto o mato seco, e mesmo assim ter acendido a churrasqueiro perto... – Disse Samanta. -É... Acho que foi mesmo... – Confirmou Sarah. -AHA! Então, você assume que eu não fui o único culpado! – Gritou Marco, ficando de pé! -O quê? Eu não disse isso! – Gritou Sarah, ficando de pé e partindo para cima de Marco – Eu disse que foi falta de atenção nossa, mas não que nós fomos os culpados por sua incompetência de acender uma churrasqueira! -Hey Sarah, e a Jéssica, como ela está? – Perguntou Eren. Os dois que estavam discutindo pararam, e Sarah respondeu: -Ela está bem... Ficou um pouco assustada, porque foi repentino, mas do resto, ela vai ficar bem... -Que bom... – Respondeu Eren, aliviado. -Cara... Não acredito que nosso segundo dia de férias aqui, nessa casa, já foi um desastre desse jeito! Eu estou mais cansada do que quando estávamos em aula! – Resmungou Samanta.
  8. 8. -O que você está resmungando, sua intrusa? Só porque você reclamou, não vou mais fazer o revezamento! – Disse Sarah, virando o rosto. -O que? Você iria fazer? – Perguntou surpresa Samanta. -Sim... Afinal de contas, não é fácil dormir na sala... Mas, não vou mais... Você resmunga demais para uma intrusa! -NÃO! – Gritou Samanta – Por favor! Eu não reclamo mais, mas não me deixe na sala de novo! – Disse a garota, se ajoelhando. -Eu já disse que não! Não volto mais atrás da minha palavra! Agora, vamos para casa, porque quero tomar um banho! – Disse Sarah, pegando algumas coisas e indo em direção à casa. Samanta saiu correndo atrás de Sarah, e implorando para que não dormisse mais na sala, mas a garota fingia não escutar. Já os garotos, ficaram por último. Pegaram as coisas que sobraram, e, logo em seguida, partiram. Todos, enfim, tomaram banho, jantaram e foram dormir. Pois, após um dia como aquele, um descanso era merecido para todos. No outro dia, no mesmo horário do dia anterior, todos estavam novamente reunidos na sala divulgando idéias sobre o que poderia ser feito naquele dia. -Andar de quadriciclo! – Disse Marco, querendo que sua idéia fosse aceita. -Eu ainda continuo com minha idéia de fogueira e violão... – Disse Eren. -Mas você nem toca violão, Eren... – Disse Marco. -Bem... Eu sei que não toco... Mas, você e a Jéssica sim... Acho que seria legal... – Disse Eren, olhando para o amigo com um olhar irônico. -Espera... – Pensou Marco, por um instante – O que você está querendo armar, Eren?! – Gritou Marco, vermelho de vergonha. -Nada! – Disse Eren, dando risadas. -Eu não tenho mais idéias... – Disse Jéssica, ficando de cabeça baixa. -E eu ainda não desisti da brincadeira de revezarmos... – Disse Samanta, também abaixando a cabeça. -Vamos pescar! – Disse Sarah. Todos se espantaram com a garota que levantou, rapidamente, como se fosse um gato. -Pescar? – Perguntou Marco. -Sim! Eu tenho todos os equipamentos. Podemos fazer um churrasco da maneira correta e pescar no quiosque! -Bem... É uma ótima idéia, mas temos que tomar cuidado com a churrasqueira novamente, não é? – Disse Eren, dando risadas, sem graça.
  9. 9. -Isso! Vamos pescar e colocar os peixes na churrasqueira também! – Disse Jéssica, voltando a ficar animada. -Então, está combinado! Vamos pescar! – Disse Eren, sorrindo. Enfim, após terem escolhido a idéia, todos começaram a arrumar novamente todos os utensílios necessários. Tanto para um bom churrasco, quanto para uma pesca divertida. Ao meio dia, todos foram para o quiosque, e lá chegando começaram-se os preparativos. Desta vez, Marco acendeu de maneira correta a churrasqueira, sem deixar escapar faísca alguma. Sarah começou a montar todo o aparato de pesca de seu pai, quando Marco veio e encostou-se à grade, ao lado de Sarah. -Por que você teve essa idéia? – Perguntou Marco. -Não entendi a sua pergunta... O que tem demais em pescar? – Perguntou Sarah, montando a vara de pesca. -Eu quis dizer que... Para você ter dado alguma idéia, você só pode ter um plano ou um fim útil para ela... Estou errado? – Perguntou Marco. Sarah ficou sem graça ao perceber que o amigo já notara que ela tinha um plano por trás de tudo, mas logo voltou ao normal e continuou montando o equipamento. -Está tão na cara assim que eu tenho um plano? – Disse Sarah, de cabeça baixa. -Não, pode ficar tranqüila. – Disse Marco, sorrindo e olhando o incrível lago – É que já te conheço há um tempo... Vamos dizer que já sei quando sua cabeça começa a tramar alguma coisa... -Bem... Menos mal, então, que não é tão perceptível assim... – Disse Sarah, dando uma singela risada. -Então... O que pretende fazer? – Perguntou Marco. -Eu quero mostrar meus dons com a pesca e impressionar o Eren. – Nesse momento, Sarah não conseguia encaixar uma peça – Marco... Você pode por para mim? – Pediu a garota. -Sim... – Disse Marco, pegando a varinha, encaixando a peça e devolvendo para a garota. -Então... Eu estava falando... Vou impressionar o Eren cada vez mais para acabar com os planos de Samanta... Afinal de contas, estamos em uma briga intensa... -Sarah... É sério mesmo que você tem tanta habilidade assim? Você não estava conseguindo encaixar uma pe – foi interrompido por Sarah. -Pronto, acabei! – Disse a garota, quando terminou de montar o equipamento. -Você não escutou nada do que eu disse, não é? – Disse Marco, ficando indignado. -Não! – Disse a garota, sorrindo – Agora, vá para a churrasqueira, porque irei começar a pescar!
  10. 10. Marco suspirou fundo e deu um sorriso de conformismo. Assim, foi para a churrasqueira, ao mesmo tempo em que Sarah balançava a vara de pesca e arremessava a isca para dentro do lago. O churrasco saiu e todos se deliciaram com as carnes, bebidas, saladas e refrigerantes. Enquanto isso, Sarah ficava ansiosa para algum peixe fisgar a isca. Horas se passaram e todos começaram a arrumar as coisas para irem embora. Marco foi ao lado de Sarah e chamou a amiga para irem. -Você não vem? – Perguntou Marco. Sarah não respondeu nada. Estava olhando, emburrada, para frente. -Hey! Isso acontece... Hoje pode não ter sido seu dia... Acho que isso não vai atrapalhar seu caminho para o coração do Eren... – Disse o rapaz, tentando consolar a amiga. -Eu vou pescar um... – Disse a menina, emburrada. -Relaxe, nós temos outros dias para – Foi interrompido com o grito da amiga do lado. -PEGUEI! – Gritou Sarah, puxando a vara para trás e sentindo a fisgada. -O QUÊ? – Gritou Marco, surpreso. -Eu peguei! Eu peguei! – Repetia a garota. -Isso aí, Sarah! Você conseguiu! – Disse Marco, alegre. Entretanto, no meio da comemoração, Marco fixou o olho no lago e percebeu que a linha tinha enroscado em um tronco, e que este começou a se afastar e afundar, devido ao vento e ao peso dele. -Mas, o que... – Foi interrompido pela garota, gritando. -Ai! Ele tá muito forte! – Gritou a garota, se inclinando para frente. -O quê?! – Gritou Marco – Sarah, você fisgou um toco! Largue a varinha, ele vai te puxar para dentro do lago! -O quê? Um toco? – Perguntou a menina, que estava fazendo uma força incrível cada vez mais – E-Eu não vou soltar a varinha! Ela é do meu pai! Nesse momento, Sarah trombou na grade e começou a ser puxada ainda mais, começando a ser erguida e ir em direção a lago. Vendo a cena, Marco não teve outra escolha, a não ser segurar a garota pela cintura. Os outros amigos ficaram desesperados ao se depararem com a cena e não sabiam o que fazer. -O QUE VOCÊ TÁ FAZENDO, SEU TARADO! – Gritou Sarah, vendo Marco segurando a sua cintura. -EU TO TE AJUDANDO, SUA TROUXA! – Gritou Marco, fazendo força para segurar a amiga. -EU NÃO PRECISO DA AJUDA DE UM TARADO! SOLTE-ME! – Gritou a Garota.
  11. 11. -Tudo bem! – Disse Marco, soltando-a. Na hora que Marco soltou a garota, esta se inclinou bruscamente e começou a ser puxada de novo pelo tronco, que afundava mais e mais. -MARCO, ME AJUDA! MARCO, ME AJUDA! – Repetiu, rapidamente, a garota desesperada. -AH, DROGA! DECIDA DE UMA VEZ! – Disse Marco, voltando a segurar a amiga – EREN! ACHE UMA TESOURA E CORTE A LINHA! -Sim! – Gritou Eren, desesperado com tudo que estava acontecendo. Enquanto Marco segurava a garota, e Eren estava atrás da tesoura. As outras garotas gritavam desesperadas ao verem a amiga sendo puxada pelo tronco. Como as coisas já estavam arrumadas, Eren demorou alguns minutos para achá-la; além de furar o próprio dedo, pois estava com uma pressa imensurável. Ao achar a tesoura, Eren correu para cortar a linha da vara de pesca dos amigos, estes que já estavam roxos de tanta força que estavam fazendo, Um para segurar a varinha, e outro para segurar quem segurava a varinha. Por fim, Eren cortou a linha e os dois amigos caíram sentados no chão do quiosque. Todos respiravam fundo. `Pois, a surpresa do repentino fato, o desespero e o cansaço, bateram de uma só vez. -Sarah! Você... Nunca mais... Vai pescar de novo, ok!? – Disse Marco, fatigado. -Pode deixar... Não vou mais pensar em pesca por um bom tempo... – Disse, Sarah aliviada. -Vocês dois são loucos... – Disse Eren, respirando fundo. -Bem... Foi uma cena traumática, mas até que foi engraçada, não é? – Disse Marco, dando risadas. -É... Acho que sim. – Respondeu Sarah, também rindo. -Sinceramente... O nosso maior desafio vai ser sobreviver nessas férias... – Disse Eren, começando a rir junto com os colegas. -É, Eren... Principalmente você tem que sobreviver, já que você irá prestar os vestibulares no final de julho, não é? – Perguntou Marco -Nossa cara, nem me lembre disso! Acho que vou ter que lutar, mesmo, para sobreviver nessas férias! – Disse Eren, deitando-se no chão e soltando gargalhadas. No final de tudo, todos deram muitas risadas sobre o ocorrido, afinal de contas, tudo acabou bem, assim como no primeiro dia que passaram na casa. Eram 19 horas da noite, quando todos saíram do quiosque, e foram para casa. Igual o ocorrido no primeiro dia, ninguém pensou em mais nada após a janta, principalmente Marco e Sarah, que estavam mortos de cansaço. Esses, então, foram para a cama e desmaiaram. Como de costume, Samanta ainda continuou a
  12. 12. dormir na sala. Porém, a garota estava com um plano na cabeça; um plano que iria fazer Sarah passar vergonha na frente de Eren e pagar por deixá-la dormindo na sala, afinal de contas, elas estavam na disputa por Eren. CONTINUA

×