Capitulo 10 - Distrações Amorosas

236 visualizações

Publicada em

10º Capitulo da Obra escolhas para uma vida

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
236
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Capitulo 10 - Distrações Amorosas

  1. 1. Capítulo 10 Distrações Amorosas... Dia 22 de outubro de 2012 em um dia nublado, mas muito abafado, os amigos conversavam sob a sombra daquela árvore no pátio da escola. Eren era o mais animado, pois o campeonato de futebol começaria na sexta-feira. -Não consigo me acalmar só de pensar que iremos começar o campeonato logo! – Dizia Eren animado. -Eu estou animado, mas não tanto quanto você, meu amigo. – Disse Marco sorrindo. -Ora, Marco! Eu estou assim porque ano passado perdemos na final! Quero vingança e o título! – Disse Eren, dando uma risada maligna. -Eren... O campeonato ainda nem começou e você já está visando a final? Temos que nos focar em cada jogo como se fosse um! – Disse Marco. -Eu sei! Eu sei! Mas, estou muito animado para pensar nisso agora! – Respondeu Eren. -Vocês dois, parem de ficar falando isso perto da gente! – Disse Jéssica. Os dois rapazes olharam sem entender. -A Jéssica está certa... Nós somos garotas e não entendemos muito do que vocês estão falando... Apesar de que eu entendo um pouco... – Disse Sarah, dando bronca nos rapazes. -O que? Sarah, o que você está falando! Você luta e acabou de confirmar que entende um pouco. Então não reclame! Deixe-nos ficar ansiosos para os jogos. – Disse Marco, respondendo ao insulto de Sarah. -O que você disse, seu idiota? E-Eu só estou ajudando a Jéssica! – Disse Sarah se levantando. -Por favor, vocês não comecem a brigar novamente... – Disse Jéssica com um sorriso irônico. -Mas foi ele que começou! – Disse Sarah. -Mas foi ela quem se fez de coitada! – Disse Marco. -Gente... Vocês estão tão focados em brigas e campeonatos que vocês se esqueceram da viagem na semana que vem a qual a escola vai nos levar para relaxarmos e nos preparar para os vestibulares no final do ano... – Respondeu Jéssica.
  2. 2. -Nossa! É verdade! Eu tinha esquecido a viagem para as praias de Miami que a escola faz todo ano para os alunos do 3º colegial. – Disse Eren levando as mãos à cabeça. -Bem lembrando, Jéssica... Também havia me esquecido. – Disse Sarah. -Viagem? – Perguntou Marco. -Sim! A escola leva os alunos para a praia de Miami com o objetivo de nos relaxar para o vestibular no final do ano. Todo ano fazem isso, mas como você é estrangeiro, não me assusta que você não saiba sobre isso. – Respondeu Eren. -Interessante... As praias são boas para o surf? – Perguntou Marco. -São boas, não ótimas. Mas, dá para se divertir. – Respondeu Sarah. -Desde quando você surfa, Marco? – Perguntou Eren. -Eu tento surfar desde criança. Há muitas praias brasileiras que são boas para o surf. – Disse Marco sorrindo. -Marco me surpreendendo cada dia mais! Nem parece o mesmo rapaz do início do ano! – Disse Eren sorrindo. -O que? Escutei vocês falando sobre praia? – Disse Samanta entrando na conversa. -Sim... Mas ninguém te chamou aqui... – Disse Sarah com olhar devastador sobre Samanta. -Nossa, por que você está tão irritada assim? Só porque terei que mostrar meu belo corpo na praia? – Disse Samanta enquanto olhava ironicamente para Sarah. Antes das duas saírem brigando, soou o sinal e todos os colegas retornaram para a classe. Tudo correu normalmente e no caminho de volta, Eren e Marco conversavam sobre o campeonato. -Marco... Sinceramente, temos que ganhar de qualquer jeito... O nosso primeiro jogo é depois de amanhã. – Disse Eren firmemente. -Eu sei, Eren. Sei como esse título é importante para nós. Muitos olheiros de faculdade estarão vendo o campeonato e se formos bem sucedidos poderemos conquistar uma boa vaga na faculdade. Se dermos sorte, até de graça. – Disse Marco. -Você, mesmo após ter mudado tanto, ainda se importa com a bolsa. Incrível, Marco. – Disse Eren sorrindo. -O que? Por que incrível? Você sabe como gosto de estudar e como prezo uma faculdade... Não sei por quê este espanto... – Disse Marco. -Eu não quis dizer que você não gosta de estudar ou não visa uma faculdade, mas quis dizer que você mudou muito todas suas atitudes e não mudou a sua essência. Você continua sendo quem você é por dentro, mas as suas atitudes são diferentes das que eram antigamente. –
  3. 3. Respondeu Eren. -Você mesmo que me disse para se enturmar, não se lembra? Que mesmo eu sendo estrangeiro poderia fazer amigos... Vamos dizer que tudo isso foi graças a você. – Disse Marco sorrindo para o amigo. -Não... Não foi graças a mim que tudo isso aconteceu... Mas sim, Sarah. – Disse Eren. -Mas, se não fosse você para me convidar para sentar à mesa junto do time, eu nunca teria trombado com ela. -Droga... Pelo visto não vou conseguir sair dessa... – Disse Eren, dando risadas. -Meus argumentos melhoram bastante. Não é a toa que vou estudar sobre as leis. – Respondeu Marco. No final, os dois amigos foram para suas casas, onde mais tarde voltaram a conversar pela internet. Marco, enquanto estava sentado na sala assistindo TV, lembrou-se de como tudo começou. Aquele soco e até as lágrimas de Sarah quando o abraçara no meio da noite após a briga na rua. Até que percebeu que estava tudo muito calmo em sua vida. Nenhum plano fora bolado após aquela conversa com os pais de Sarah. Jéssica também tinha parado de vir às aulas de violão devido à grande procura dela por grandes produtoras de música. Samanta brigava com Sarah, mas não na mesma freqüência, e possivelmente no final do ano, voltaria ao Brasil. Eren estava preocupado com o campeonato. Quando Marco começou a relembrar tudo aquilo, sentiu saudade do que vivera neste ano. Sentiu uma vontade de voltar no tempo e levar o soco de Sarah novamente e levar o abraço daquela noite da mesma maneira. Não entendia por quê, mas sentia saudade. Até que, após alguns minutos de filosofia sobre a vida, Marco voltou seu foco. Tenho mais dois meses pela frente. Não posso ficar pensando no passado. Tenho que aproveitar ao máximo com todos e fazer tudo valer a pena! Pensava o rapaz, se animando ainda mais para tudo que iria vir. Até que, às 23 horas, Marco foi para cama dormir. No outro dia, tudo ocorreu normalmente. Jéssica não foi à aula devido ao teste de voz. Sarah parecia sozinha e às vezes olhava para Marco, mas virava a cabeça emburrada logo em seguida, como se estivesse culpando o amigo por Jéssica faltar à aula. Samanta ficava olhando para o teto, pois estava despreocupada já que iria embora ao final do ano. Eren, focado como sempre. Marco sorriu levemente e voltou a prestar a atenção à aula. No intervalo, os amigos conversavam sob a sombra da árvore de sempre e Marco levava uma bronca de Sarah. -Se você não tivesse ajudado Jéssica a cantar ela não teria faltado hoje! – Disse Sarah brava. -Você queria que eu fizesse o que? Eu fui tocar junto com ela! Tinha que ajudá-la! –
  4. 4. Respondeu Marco. -É! Agora eu fico sozinha, sem minha amiga! Ajudou bastante! – Disse Sarah. -Você não está sozinha. Eu já te disse mil vezes que eu estou aqui! – Marco disse firme. Sarah parou, ao ouvir a voz firme do amigo, enquanto Eren olhou para Marco com um jeito esquisito. -Quer dizer... Eu, o Eren, a Samanta... Nós estamos aqui! – Disse o garoto sem jeito. Ficou um silêncio no ar até que soou o sinal da escola e todos voltaram novamente para a sala. Após o término das aulas, cada um foi para sua casa descansar e assim se passou mais um dia tranquilo. Marco, como de costume, fora fazer o jantar para Sarah, mas conversaram pouco. Pela primeira vez os dois ficaram sem jeito um à frente do outro. Sarah somente rebatia as palavras de Marco quando este tentava puxar assuntos. O rapaz fora embora cedo, mas Sarah não deixara de agradecê-lo por ajudá-la na cozinha. Enfim, no outro dia, a caminho da escola, Marco, como de costume, encontrou Eren e foram juntos para a escola. Eren estava eufórico devido ao primeiro jogo do campeonato que ocorreria à noite. Marco tentava acalmar o amigo, mas suas tentativas eram em vão. Ao chegarem à escola todos estavam correndo de um lado para o outro arrumando os preparativos do início do campeonato entre escolas que iria ocorrer na escola dos rapazes. Os dois amigos passaram pela correria e foram para a sala. Ao entrarem, já foram conversar com Sarah e Jéssica que estavam admirando a correria do lado de fora. -Bom dia! – Gritou Eren. -Bom dia! – Responderam as duas meninas. -Interessantes todos esses preparativos, não? – Disse Eren se aproximando da janela e olhando todos trabalharem. -Sim! O campeonato vai ficar muito bem arrumado e formidável para receber os competidores. – Respondeu Jéssica. -Por que só a nossa classe não está ajudando nos preparativos? – Perguntou Marco se aproximando da janela. -Idiota. É por que estamos no terceiro ano do ensino médio e precisamos nos focar nos estudos! – Respondeu Sarah dando uma bronca em Marco. O rapaz assustara ao perceber que Sarah estava agindo normalmente com ele mesmo depois daquele momento da noite passada na casa da garota. -Por isso eles somente mandam a sala do terceiro ano para Miami. Por que aí é nossa vez de relaxar. – Disse Jéssica sorrindo. -E isso é relaxar para os outros coitados? Correr de um lado para o outro fazendo os
  5. 5. preparativos? – Perguntou Marco com um olhar irônico. -Bem... Mais ou menos... Qualquer coisa que não seja ficar na sala de aula para eles ainda é um descanso... Nunca entenderemos a cabeça de quando éramos mais jovens... – Respondeu Jéssica. O sinal soou e todos voltaram para suas carteiras quando o professor adentrou a sala. No intervalo, como de costume, todos passaram juntos sob a sombra da imensa árvore, exceto Eren que, devido à sua ansiedade, foi ajudar a arrumar os preparativos da festa. -Marco, você não está ansioso para o jogo hoje? – Perguntou Jéssica. -Estou, mas não ao ponto do Eren... – Respondeu Marco olhando para todos correndo de um lado para o outro. -Você que não trate de jogar bem... Senão você morre! – Disse Sarah. -O que? Por quê? – Gritou Marco assustado – Desde quando você torce por mim? -O QUE? – Gritou Sarah com o rosto vermelho – Eu não estou torcendo por você... Só quero que ganhem este campeonato para deixar o Eren feliz! -Isso quer dizer que você virá ver o jogo hoje? – Disse Marco com um olhar irônico. -Nós iremos vir sim! – Disse Jéssica sorrindo e abraçando a amiga – Afinal de contas, temos que apoiar vocês, não é, Sarah? -O-O que? E-Eu só vou vir para ver como eles vão! Não vou apoiar ninguém! – Disse a garota espremida pelo abraço de Jéssica. No final de tudo, soou o sinal e todos voltaram para a sala, para que pudessem, enfim, terminar as aulas do dia e se concentrar para o jogo à noite. Eren passou a parte da tarde junto com o time, na casa de Marco, onde ficaram bolando estratégias de jogo para que pudessem estrear de maneira convincente. Até que o horário do jogo chegou. Exatamente 18 horas, o primeiro jogo da noite começou. Os amigos estavam sentados lado a lado assistindo à partida. Sarah, Samanta e Jéssica assistiam, mas com certa displicência. Já os dois rapazes, pareciam pedras, devido ao jeito que estavam parados e com olhares fixos em cada movimento dos jogadores. -E o Marco disse que não estava ansioso para o jogo. Olhe ali como o rapaz está paralisado e atento como uma pedra. – Disse Jéssica cutucando Sarah. -É um idiota mesmo... – Disse Sarah sorrindo levemente. Enfim, às 19 horas, os dois rapazes se levantaram e foram à caminho do vestiário, e ao passarem na frente das garotas, Jéssica, com muita animação, desejou boa sorte. Ao contrario de Sarah, que com os braços cruzados só fez um sinal positivo com a cabeça. Os dois amigos não entenderam o porquê daquele gesto, mas levaram em consideração e agradeceram.
  6. 6. No vestiário, todos já estavam trocados e em formato de círculo. Começaram a incentivar um por um. -Vamos ganhar essa partida para mostrarmos que estamos fortes o suficiente para ganharmos o título e que não iremos deixá-lo escapar novamente! – Disse Trevor, capitão do time. -Mostraremos que somos bons e que não é porque chegamos à final ano passado que já iremos entrar nos jogos pensando que já ganhamos! – Gritou Frank. -Vamos fazer este momento valer à pena! Nós podemos! – Disse Eren. -Lembrem que tem vários olheiros de faculdade aí e que podemos fazer nossa carreira aqui e agora! Além de várias meninas, também nos assistindo! – Disse Lance rindo. Neste momento, Marco lembrou-se de Sarah, Samanta e Jéssica que estavam na torcida. Eu não posso errar. Não posso! Pensava o rapaz. Enfim todos entraram em campo. Todos aplaudiram e se levantaram. Marco caçava Sarah para ver se a garota pelo menos se movia, mas estava distante e no meio de tanta gente, que era difícil de enxergar. Enfim, começou a partida. Jogo eletrizante que não saia do placar nulo para ambos os lados. Marco, como atacante, não estava indo mal, mas perdera três gols que não acreditava. Eren defendia muito, como uma parede. Não passava nada. O primeiro tempo terminou empatado, e após 15 minutos de descanso, voltaram ao jogo. Nos primeiros 10 minutos, Marco perdeu o quarto gol. Assim que o perdeu, o rapaz escutou um grito estridente da torcida. -MARCO, SEU IDIOTA! TOMA VERGONHA NESSA SUA CARA E FAZ ESSE MALDITO GOL! VOCÊ FALAVA QUE ACERTAVA SEMPRE QUANDO TE JOGAVAM A BOLA! CADE? MOSTRE-ME QUE VOCÊ CONSEGUE! VAMOS LÁ! – Gritou Sarah de pé deixando toda a torcida em silêncio. Marco não acreditava no que estava ouvindo e nem no mico que Sarah estava pagando, mas ele não podia decepcioná-la. Afinal de contas, ela estava torcendo. O rapaz, assim que escutou e viu a amiga, se recompôs e voltou com um novo gás para o jogo e com ainda mais vontade de buscar o gol. Até que, aos 25 minutos do segundo tempo, Frank pegou a bola em um contra ataque e partiu correndo pela lateral. Chegando à linha de fundo, cruzou a bola com incrível perfeição somente restando para Marco cabeceá-la e mandar para o fundo da rede. E foi o que aconteceu. Marco, ao comemorar, saiu correndo para a torcida e apontou para as meninas que estavam sentadas na arquibancada. Parecia oferecer o gol para elas, embora Jéssica e Samanta olhassem para Sarah assim que Marco virou e correu para o centro do campo. O jogo, daí para frente, só continuou melhorando e terminou três à zero para o time de Marco e Eren. Marco fez mais um gol e Frank fez o outro. A dupla de ataque estava mesmo funcionando. Ao
  7. 7. terminar o jogo todos deram as mãos no meio do campo e agradeceram à torcida. Logo após, os times foram para o vestiário tomar um banho e se arrumar. Marco e Eren saíram do banheiro juntos dando risada e comentando cada lance do jogo, até que deram de frente com as três garotas. -Parabéns, rapazes! Vocês mereceram! – Disse Jéssica, fazendo um sinal de positivo com o polegar. -Eren, você foi fantástico! Uma muralha! – Disse Samanta. -Vocês foram bem... – Sarah disse palavras frias. -O que? Por que você está se fazendo de emburrada ou como se não estivesse interessada pelo jogo? Afinal de contas, foi você que torceu por mim e gritou no meio da torcida não foi? – Disse Marco, encarando Sarah com um olhar irônico. -O-O QUÊ? – Gritou Sarah – E-Eu só fiz aquilo porque eu vi que iria entrar outro em seu lugar depois de tantos gols que você perdeu. Então, para não ficar escutando você choramingar na minha orelha, quis te dar um sacode para ver se você acordava e marcava algum gol! -Uhum! Sei! – Disse Marco, dando risada. -Você acha que eu estou inventando? Por que você está rind – Foi interrompida por Marco. -Obrigado... – Disse o rapaz. Sarah ficou parada sem entender. -Obrigado por ter me chamado a atenção. Acho que se não fosse aquilo, não sairíamos do zero a zero. Te devo essa, Sarah. – Disse Marco, sorrindo. -Não tem por que você me agradecer, seu tolo! Eu já disse que fiz isso pelo bem do time! – Disse Sarah, ficando envergonhada ao ver Marco a agradecendo. -Quem topa ir comer um lanche agora? – Gritou Eren. Todos levantaram as mãos e assim foram para a lanchonete. Ficaram se divertindo e conversando sobre os lances do jogo, o mico de Sarah e a conversa motivadora que tiveram no vestiário. No final de tudo, todos foram para suas casas. Porque na próxima semana a viagem para Miami estaria começando. O final de semana dos amigos passou agitado, pois todos corriam atrás dos preparativos da viagem. Marco colocou em sua mala roupas, sapatos, o pouco de dinheiro que tinha e, lógico, deixou sua prancha separada para enfim matar a saudade das ondas. O rapaz torcia para que tudo desse certo na viagem, pois estava um pouco apreensivo após todas aquelas confusões na casa do lago nas férias. Marco ainda queria entender Sarah, pois percebia que mesmo tendo a ajudado com o encontro com os pais, a garota ainda continuava agindo de maneira diferente. O que
  8. 8. chamava mais sua atenção era não comentarem mais sobre planos para ela e o Eren. Os poucos planos que agora eram bolados serviam mais para Marco e Jéssica do que para Sarah e Eren. Alguma coisa está importunando ela e está me deixando inquieto. Não gosto de vê-la daquele jeito. Alguma coisa me deixa triste ao ver ela triste. Será que ela não quer mais continuar com o acordo? Pensava Marco preocupado, até demais. Mas, o rapaz não queria desperdiçar essa viagem. Queria relaxar e ajudar a amiga a relaxar também. Enfim, chegou o tão esperado dia da viagem. Todos entraram no ônibus e partiram rumo a Miami. Após algumas horas de viagem, chegaram à cidade e o veículo parou frente ao hotel o qual os alunos iriam ficar hospedados. Hotel cinco estrelas, com piscina, sala de jogos e muitos outros divertimentos, além de ser de frente para o mar. Todos correram para dentro como se estivessem em perigo do lado de fora. O primeiro dia foi tranqüilo, pois todos passaram o dia na piscina ou no salão de jogos. No salão havia uma pista de boliche que Sarah não quis passar nem perto devido a outros acontecimentos, mas Marco e Eren foram os primeiros a entrar e os últimos a sair do local. As três meninas foram para a piscina do hotel e ficaram o dia inteiro comendo petiscos, tomando banho de sol e escutando Samanta se gabar de seu incrível corpo. Todos foram para a cama cedo devido ao cansaço da viagem e a correria que tiveram no decorrer do dia. O outro dia foi reservado para passeios pela cidade e, no final da tarde, uma volta na praia. Para a surpresa de todos, era aniversário de dezoito anos de Marco o qual ficara quieto sem contar para ninguém devido à vergonha ou até mesmo medo de levar ovos em sua cabeça, mas no final de tudo acabou acontecendo. Para a sorte de todos, o salão de festa estava reservado para a turma à noite e foi lá mesmo que fizeram uma enorme festa. Eram exatamente 20 horas, quando começou a festa. Marco estava rodeado de alguns que ficavam perguntando por que ele não falara nada sobre o aniversário, e o garoto sempre respondia timidamente que não era nada além de vergonha. Marco sentou-se na cadeira após todo aquele alvoroço para descansar, mas logo Eren apareceu. -É, meu amigo! Festona essa, não é? – Disse Eren, sentando-se ao lado do amigo. -Sim! Está muito boa, mas por que você espalhou sobre meu aniversário, seu infeliz? – Perguntou Marco, dando bronca em Eren. -Ora, Marco, é uma data especial que não poderíamos deixar passar em branco, não é? Afinal, você está fazendo dezoito anos! – Disse Eren, sorrindo. -Eu sei que é importante, mas eu não contei para ninguém do seu aniversário em janeiro! – Respondeu Marco. -Mas também não teria para quem contar... Afinal de contas, as aulas começaram só em fevereiro. – Disse Eren.
  9. 9. Marco se tocou após a fala do amigo e ficou triste por não ter utilizado a oportunidade de falar o dia do aniversário de Eren, mas logo em seguida deu risada e afirmou balançando a cabeça. Até que, de repente, um grito saiu o meio de todo o pessoal. Era a voz de Samanta. -GENTE! A SARAH TAMBÉM VAI FAZER DEZOITO ANOS DEPOIS DE AMANHÃ! – Gritou Samanta. -O que? Como você sabe? – Gritou Sarah. -A Jéssica me contou! – Samanta apontou para a amiga do lado. -Jéssica?! – Disse Sarah. -Ora, Ora, não era para você sair espalhando desse jeito, Samanta! – Disse Jéssica, dando bronca na amiga. -Jéssica, é uma data especial não podemos deixar passar assim! – Disse Samanta, com um olhar irônico para Sarah. -Mas, por que você falou para ela?! – Perguntou Sarah. -A-A gente estava conversando sobre aniversários que não contaram para nossa turma e eu acabei mencionando o seu... – Disse Jéssica, envergonhada. -Ai meu Deus, Jéssica! – Disse Sarah, levando as mãos ao rosto. Todo mundo se assustou no primeiro momento, porém, depois voltaram a rir e comemorar em dobro. Como o salão não estaria disponível no dia do aniversário de Sarah, resolveram comprar mais bebida e comida para festejarem o máximo que possível os dois aniversários. Tudo se saiu tranquilamente. A festa acabou muito tarde e todos foram dormir. Marco foi dormir mais animado, pois no próximo dia iria surfar. No outro dia, algumas pessoas acordaram cedo, e outras após o meio dia. Marco fora uma das pessoas que madrugaram, e Sarah quem acordou tarde. Eram exatamente 13 horas, quando Marco e Eren estavam saindo do hotel com pranchas de surf na mão e trombaram com Sarah. -Hey! Aonde vocês vão? – Perguntou Sarah. -Construir castelinhos de areia com as pranchas... – Respondeu ironicamente Marco. -Hey seu idiota, quer morrer? – Disse Sarah, revoltada com o amigo. -Não faça perguntas obvias, então! Nós estamos com as pranchas, iríamos aonde? – Disse Marco. -Gente, parem de brigar! Você vai aonde, Sarah? – Perguntou Eren. -Então... Eu vi as meninas na praia. Possivelmente, vou também. Nada que um pouco de mar para refrescar. – Disse Sarah, sorrindo. -Sarah, não vá ainda para a água. É perigoso. Você acabou de almoçar. Seu estômago está cheio, é possível que você sofra câimbras. – Disse Marco.
  10. 10. -O que? Primeiro zoa com a minha cara e depois quer se preocupar? Vai entender você, Marco... – Disse Sarah, suspirando. -Por favor, escute o que eu estou faland – Marco foi interrompido por Sarah. -Eu sei o que fazer. Pode ficar tranqüilo que eu me viro. – Disse a garota, confiante. -Tudo bem. Se vire, mas não entre na água! – Disse Marco, que saiu correndo em direção ao mar. Eren, ao ver o amigo correndo, se despediu de Sarah e correu atrás de Marco. Sarah, para não ficar sozinha no hotel, se apressou pegando as suas roupas de banho e correu para a praia também. Todos estavam se divertindo na areia. Outros, como Marco e Eren, surfavam. Marco mostrou grandes habilidades no surf, enquanto Eren somente surfava tranqüilo sem a intenção de algo ousado. Até que Sarah chegou à praia, deixou as coisas com Jéssica que tomava sol, e correu para o mar. Samanta ficava fazendo poses enquanto se bronzeava, mas Sarah não entendia por que a garota fazia aquilo. Sarah, ao entrar no mar, esperou um pouco no raso e percebeu que estava tudo em ordem e que a preocupação de Marco não era necessária. Cada vez foi indo mais fundo, até que não dava mais pé. Então, resolveu nadar de braçadas. Enquanto nadava, Sarah ficava pensando em Marco e o xingava por se preocupar tanto assim com ela. Entretanto, quando a garota menos esperava, sua perna travou completamente. A câimbra era imensa. Sarah somente gemia de dor para que a água não entrasse por sua boca, mas não podia fazer nada. Não tinha como nadar, até que seus braços foram se cansando ao se debaterem na água e ela começou a afundar. Marco, que estava no topo de uma onda, percebeu um alvoroço na água e, ao focar o que estava acontecendo, percebeu que era Sarah se debatendo. O rapaz não pensou duas vezes e se jogou no mar e nadou rapidamente em direção a amiga. Droga! Eu disse para ela não fazer isso! Mas é lógico que ela não iria escutar! Pensava o rapaz enquanto nadava desesperado e sendo impulsionado por uma onda em direção à Sarah. Ao chegar, Sarah afundou. Mas, Marco mergulhou logo em seguida e puxou a amiga. O garoto, então, colocou a garota sobre suas costas e veio nadando devagar para a margem. No caminho de volta, Sarah nem tão lúcida e nem inconsciente balbuciou algumas palavras. -E-Eren, é você? – Perguntou com uma voz trêmula a garota de olhos fechados. Marco não conseguia responder nada devido à água batendo em seu rosto enquanto nadava. -Pensei que seria o Marco... Ele adora me tirar de uma fria... – Resmungou Sarah. Marco nadava cada vez mais forte para poder chegar à praia e levar a amiga ao hospital, mas prestava a atenção no que ela dizia.
  11. 11. -Eu acho que ele deve estar querendo fazer eu me apaixonar por ele... – Resmungou Sarah. Marco ao ouvir isso diminuiu o ritmo, pois não estava acreditando no que a menina estava dizendo. -E o duro é que aquele idiota conseguiu... Marco parou de nadar ao ouvir o que a menina tinha dito. -Mas... Mas eu não quero isso! Não quero estragar o relacionamento dele com a Jéssica... Ele deu tão duro para conquistar ela para eu chegar e destruir tudo? Não posso me apaixonar por ele... – A garota se apertou no amigo ao terminar de falar. Marco somente flutuava com a garota em suas costas. Sarah está apaixonada por mim? Por quê? Mas, e o Eren? A cabeça de Marco parecia rodar com tantas perguntas, mas, por fim, acabou voltando ao foco principal. Ajudar Sarah. O rapaz então voltou a nadar com mais vontade ainda até chegar a borda da praia onde todos estavam esperando já com ambulância. Eram exatamente 18 horas, quando Sarah foi levada pela ambulância para o hospital mais próximo enquanto Marco e Eren ficaram na praia, já que Jéssica foi quem acompanhou a amiga. Os dois rapazes estavam olhando o mar com o pôr do sol e Eren comentou. -Você foi corajoso, Marco. Você foi salvá-la no meio daquelas ondas e conseguiu trazê-la nas costas. – Disse Eren, olhando para o horizonte. -Eren... – Disse Marco, pensativo. -O que foi amigo? - Perguntou Eren. -Se ela perguntar o que aconteceu... Fale que foi você quem a salvou e que ela não disse nada... -O que? Por que eu? – Perguntou Eren, assustado. -Por nada, Eren. Por favor, somente faça isso que te pedi. Espalhe para os outros também. Para evitar ela saber que fui eu quem a salvei... -Tu-Tudo bem então... – Disse Eren, sem entender o pedido do amigo. Marco não acreditava no que tinha ouvido. Uma sensação estranha continuava em seu peito. Não queria fazer a menina sofrer daquele jeito, mas não sabia o que fazer. Talvez esperar até as coisas se acalmarem para ir conversar com ela. Mas, por enquanto, só o fato de ela não saber o que foi que realmente aconteceu daria tempo de pensar melhor. Sarah ficou internada por dois dias e depois foi liberada. A garota ficou totalmente envergonhada quando ouviu dizer que Eren tinha lhe salvado, mas tranqüila ao saber que não tinha “dito” nada. Marco tentou agir normalmente e ver como a garota estava, mas aquele sentimento em seu peito o incomodava. Não entendi o que era. Todos os dias depois do
  12. 12. acontecimento correram tranqüilos e com muitas brigas de Samanta e Sarah. Até que a viagem teve fim e os amigos voltaram à suas vidas normais, mas, que com certeza estariam prestes a mudar o rumo até o final do ano.

×