Um olhar _ _
sobre a Rrfjerra: 

uma viagem no tempo. 

  
  
  

Morgana Montalvão

   

't' 9_1c. . , tr , l v Í. .- .  ...
Um olhar _ _
sobre a Rlbelra: 

uma viagem no tempo. 

Morgana Montalvão

'n abelha : te Conclusão de
cum.  u» Inrmilixmn ...
Cidade Baixa, 

a Península de Itapagipe

Há exatos cinco niil anos,  o lugar conhecido como
Peninsula de ltapagipe era um...
Este linha instalações luxuosas e relógios de precisao
inglesa.  Em suas aguas,  anierissarams Getúlio vargas, 
silvio cal...
Um olhar sobre
a Ribeira

sou de ltapagipe,  moro no bairro da Eua viagem e
desde pequena,  sempre gostei e muito da Ribei...
A iotogratia tamhem revela as somoras
das tomas das arvores na calçada e dos
nos eletricos de poste,  devido u intenso -
l...
uellson santos,  vigia do solar
e a eadelu Lola. 

u solarperrenceu a riancisco
Amada eabia comerciante que

 

_ _ e "v ,...
Hidroporto dos
Tainheiros

lia intenso movimenro de carros
na [rente do hidroporto,  tive que
esperar n momento certo para...
carlos Alhcnn Cnncziçâu,  diretor do
clube de Remo santa cruz,  fundada
em 1' de ievereiro de 1904-. 

 

.  i y
cachorros...
Igreja de ACâmera ioi colocada na vertical, 

para captar o maior numero de
inrormaçoes da arquitetura da

Nossa Sen hora ...
A igreia alirigou em 1742
a residencia do iii crblsvo
Dom lose iiorelho de Matos, 
ii s" tlrtehhyi) dd eutiia
odo iirasil
...
Por ser uma área mmlo abcnae de Intenso 7 % 7' 7

Pra a movimentam regxstm da Imagem m rhlínl, 
Ç den/ mn: su: (umpnslçinp...
A| runé~ . m erulmrutães
anrnradm nn TH mma¡ ? Warfhnm
da Ribeira,  é possível realizar

A HJVE~~| A 2mm u hulrru

r Plara...
A nmdvlncacão com o passa¡ dos anos

uma parte m Ribeira,  prumpnynenze

a austra a qucporcomplctoapalsagcm
o recanhemyxey...
vma a¡ Enseada
dos 'Painheiros
por uma da anuga
bzlzustradn. 

A amiga balaustrada era
ponto a;  enmnlrc de
casais ¡piuxon...
A Avenida Mem de Sá possui
intenso movimenta de carros, 

n que vmpedm 2 uxlntnçãx) de

um Inpe' para a aproximação do
âng...
o anugo casarão que também

Barca que passa pnr

penenceu a Francisco Amado reformas na Enseada dos

Eahlanbrlgahupu Insmu...
Largo da
Ribeira

A fmz [w rvahzada na ! n12 de uma
mm quepm nu largo e pamblhzau
a rqnnduçâa do . angurn nngínal
Caracter...
l I . háccãüaúni

o Largo da
Ribeira hoge e o
nm a.  linha da
bauru e também
abriga os pontos
as ônibus

Apraxlmadamente
4...
_Páfffkj
Reginaldo de Sousa Bonfim Fillm

0 saudoso líder
comunitária

Reginaldo de sousa Bonfim Filho, 
4o,  nasceu ein Alagados, ...
Cecy Rumos Casta Bahia

A apaixonada
por Itapagipe

"A Guardia de ltapagipe".  E assim
que cecy Ramos costa Bahia,77,
e co...
Prentice Sacramento de Carvalho

0 mestre dos
azulejos

Quem passa pela Avenida ivlem de
sa,  e observa o grande casarao, ...
Agradecimenms

Antônia Freire de Carvalho,  Bruno Pararo,  carlos
Alberto Conceição,  Carlos França silva.  Cecy Ramos
Cus...
ÃMUNIIORGE

CENTRO UNIVERSITÁRIO IORGE AMADO
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

PDF Um Olhar sobre a Ribeira: Uma viagem no tempo

223 visualizações

Publicada em

O PDF é uma apresentação do trabalho de Conclusão de Curso (TCC) da graduação em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pelo Centro Universitário Jorge Amado (Unijorge) no ano de 2010.
O documento é um registro fotográfico de algumas localidades escolhidas por mim, no bairro da Ribeira em Salvador, Bahia, Brasil. O registro mostra a ação do tempo e as mudanças ocorridas. Ao final, há três perfis de moradores relatando a sua história de vida com o bairro, a Ribeira como um lar, a Ribeira como um local de trabalho e como um lugar de transformação social.

Publicada em: Mídias sociais
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
223
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

PDF Um Olhar sobre a Ribeira: Uma viagem no tempo

  1. 1. Um olhar _ _ sobre a Rrfjerra: uma viagem no tempo. Morgana Montalvão 't' 9_1c. . , tr , l v Í. .- . a l - V á-a* ' ____"'. *^. Z:'L; _' . -. , ; p.__. >~
  2. 2. Um olhar _ _ sobre a Rlbelra: uma viagem no tempo. Morgana Montalvão 'n abelha : te Conclusão de cum. u» Inrmilixmn do Centro Umvrvsiráviolargc Amado ¡Lxíusuuloa A¡ ? Morgana Wlonlulixài) uniu¡ um Àlárnn num ? Reino cama: Fernando ri
  3. 3. Cidade Baixa, a Península de Itapagipe Há exatos cinco niil anos, o lugar conhecido como Peninsula de ltapagipe era uma pequena iliia em que o ir e vir das mares depositou uma faixa de areia, llgandora ao continente, formando uma peninsula', ltapagipe possui dois significados, o primeiro, de origem 1lipi, significa cnminno dc pedro dentro . if/ igual. o segundo, de acordo coni o antropologo Roberto Albergaria de oliveira, significa Rio da Aldeia. "Itapagipe ¡a existia na milhares de anos. Durante mil anos ou mais, ela foi ocupada por indígenas. A iiltima tribo oue ocupou ltapagipe foram os lxipinambãs. Havia um rio grande e caudaloso, que ficava perto da aldeia, rio local que lioie corresponde : a embocadura [entrada do no, faz] da Enseada nos rainlieiros ate Plataforma, dai o seu significado, Rio da Aldeia. tioie o rio não existe mais, e um corrego oue fica mais ou menos na area do Parque São Bartolomeu", frisa Roberto. Tome de sousa, ao ancorar no pedaço de terra que viria a ser a futura Cidade do salvador, eni 1549. pensou em erguer a cidade em Itapagipe, mas optou por não fazêrla, por questoes de segurança, decidindo construir a capital na parte alta da cidade- cidade Alta, ia que toda ameaça de invasão chegava pelo mar e a Cidade Alta, era menus vulnerável e mais segural. An longo da colonização portuguesa, os indios foram dizimados devido às batallias travadas entre ambos. A peninsula lo¡ ocupada por pescadores, artesãos, operários e escravos que iniciaram pequenas atividades economicas. Entre elas estao as atividades agricolas, com a plantação de varios tipos de vegetais e de cana de açúcar. Houve tambem a pecuária, corn criaçao de bovinos e caprinos para os currais oolarias. Nas fazendas deaclimataça , os ¡esuftas cultivavam plantas trazidas do Caminho das índias, como Macau, na cbina e Goa na India. "Salvador estava incluida no roteiro de partida e cliegada dos portugueses. com essas viagens foram trazidas algumas frutas como romã, manga, iambos e também plantas, como Coqueiros", ressalta o antropólogo. Logo depois, surge a expansão da atividade nãutica_ salvador esta voltada para a baia de Todos os santos e, naquele tempo, toda a ligaçao com o recôncavo era feita pelo mar. os navios saiam de ltapagipe e subiam o Rio Paraguaçu para cbegar an Sertão. Entre as atividades nauticas, estão as armações de pesca de bale . com o oleo desses mamiferos, se fazia o sistema de iluminação da epoca, e com o dinlieiro da venda dos oleos, construiam-se as casas, Paralelo a esta atividade, liavia o conserto dos navios (naus) que faziam a rota do Caminho das índias, durante a sua estadia na peninsula. "Os saveiros da Paia de Todos os santos tem em sua arquitetura, modelos que lembram as pequenas embarcações indianas. Os estaleiros e as oficinas ficavam encarregados dos consertos c as Construções dos navios e saveiros", conta Albergaria. Ao lugar que possibilitava oue as naus fossem trabalhadas quando a maré baixava, deurse o name de Ribeira, que significa ancoradoiiro para reparação de naus'. Mais tarde, o lugar destinado ao conserto de embarcações, se firmaria como o nome do bairro. A Peninsula de ltapagipe lioie e composta por 14 bairros: Boa viagem, Bonfim, calçada, caminlio de Areia, iardim cruzeiro/ vila Ru¡ barbosa, Lobato, Mangueira, Mares, Mont serrat, Ribeira, Roma. santa Luzia e uruguai. Ribeira, um dos bairros de Itapagipe A Historia da Ribeira se entrelaça com a liistoria de ltapagipe, afinal, o bairro foi o primeiro a ser edificado na peninsula. As atividades economicas nos séculos XV¡ e xvll realizadas por portugueses, pescadores, artesãos, operarios e escravos, marcaram o periodo ruralista de toda a peninsula. ltapagipe passa a ser urbamzada com planeiamentos e calçamentos de ruas e avenidas devido ã construçao da lgre¡a do Bonfim (1745-1772), por sua irmandade cradualmente, o bairro foi ocupado coi-n cliacaras e pequenas casas a beira mar, que eram residenciais secundárias das familias mais ricas da epoca, que inicialmente vinliam para veranear. Atraídas pelas belezas naturais e pelo sossego, passaram a estabelecer residencia Ílxa no local, Ainda lioie os grandes e suntuosos casarios das familias abastadas dos secnlos XIX e xx encantam moradores e turistas. As aguas tranqiiilas e transliicidas da Enseada dos Tainiieiros, onde estao ancoradas diversas embarcações como saveiros e escunas, e a Praia da Penlia, ainda conservam pescadores que fazem delas o sustento de seu traballio. Al' tambem surge no fim da decada de 30, no seculo xx, a construçãu do primeiro Aeroporto de Salvadur: o flidroporto dos Tainlieiros,
  4. 4. Este linha instalações luxuosas e relógios de precisao inglesa. Em suas aguas, anierissarams Getúlio vargas, silvio caldas e Orlando silva, Tambem recebeu artistas internacionais, como Errol Flynn, Lew Aires e lonli Bailes". Hole o local abriga um restaurante que serve comidas tipicas da culinaria baiana, um pier para pequenas embarcaçoes e uma Ioia de materiais náuticos, o Pier salvador A Ribeira e' sede dos grandes campeonatos de rei-no, que são realizados desde 1901, ao longo da Enseada dos Tainhelros. os clubes São salvador, Esporte clube vitoria, clube de Regatas Itapagipe e Esporte clube santa Cruz animavam diversas pessoas que ficavam no palanque e tambem nas embarcaçoes oue os clubes alugavam ao som de bandas de iazz, com muita comida e bebida. Hoje, apesardas regatas nao terem o glamour do passado, elas nao deixaram de ter o seu cliarme, reunindo muitas pessoas oue vibram pelo seu time do coraçao. A Praia da Penlia, na Avenida Beira-Mar, de aguas quentes, atrai banhistas de Lada a Salvador. Nada melhor do que aproveitaro domingo de sol c praia c ainda almoçar nos restaurantes da avenida. Ribeira também é sinônimo de Cultura. Um dos casaroes de veraneio, que pertenceu a familia Amado Ealiia, uma das mais ricas e innuentes fami ias de salvador no inicio do seculo xx, abriga lioie, na Avenida Mem de Sá, o Instituto Brasileira de cultura ltãlia e Europa (lcElEI, um centro cultural que oferece aulas de pintura, musica, teatro e cursos de italiano, alemão, francês e ingles com preços acessiveis para todos os moradores da Ribeira e Itapagipe. como irà Ribeira e nao tomar um saboroso , nrvere? A sorvereria fundada pelo italiano Mario Tesla. em 1931, comercializava pizzas e sorvetes, um dos primeiros estabelecimentos do ramo em toda a península Localizada na Praça General osorio, a Sorveteria É um ponto turístico, atraindo visitantes de outros cantos de salvador, do Brasil e do mundo, considerada por muitos como uma das melliores sorveterias da cidade, possui mais de as sabores do sorvete mais famoso da Ealiia Entre os mais pedidos destacam-se os de mangaba, cajá, ameixa e pitanga. Na sorveteria, pode-se ver os retratos das maisvariadas celebridades que ia estiveram no estabelecimento. como caetano veloso, Gal costa, Tarcisio Meira e Gloria Menezes, entre outros. A Ribeira caracteriza-se como um local bucóllco e tranquilo. A bela p 'sagem a beira-mar e uni convite perfeito para um bate-papo nas praças e na porta das casas de ruas largas e calmas, a simplicidade de um bairro nue nunca perdeu o seu encanto, E admirar ao cair da tarde, o põrrdurscl de salvador, um momento unico. o entardecer na Ribeira e um presente para os ollios e para a alma, um presente de Deus. i salvmoieianssiin vaio. 2 isso lnslilutltlitnirálimciiixmrlmdnhzlllz z a Veniiisilhdtirahflglhkeiii ouaoiinnas : ooo Fur Anumlo seem e Cary “amos ailvadwraraAsslm Vulmne 1 ioes institutoceapaiiraeeistsneaaa est. .. TvlxclrrLCld mm n 41t- salvans. oisoonlvncm wwwtidienciri mmhr i-aiiso de Innroanaes na Anta mas. ãnlire Mam( Nldm nrllvdm1alnhelrn< oiaoaãnei . ..Flow : ulmralndvdlr ulvadnrh¡ gnv s.
  5. 5. Um olhar sobre a Ribeira sou de ltapagipe, moro no bairro da Eua viagem e desde pequena, sempre gostei e muito da Ribeira. nerino o bairro como uma pequena cidade do interior dentro da cidade grande, com casas charmosas, casarões imensos e suntuosos, praia de aguas cristalinas e rerrescantes e uma aconchegante aprazibilidade. Apesar dessas caracreri. 'cas singulares, a Ribeira de bo¡c anda esquecida pelo poder publico. Falta segurança, coleta de lixo eficiente. cunservaçãu dos seus equipamentos urbanos e cuidado por parte de seus moradores e transeuntes. o catalogo de imagens realizado por mim, como parte do Trabalho de Conclusão de curso [TCC] de Comunicação social com habilitação em lornalismo do centro Universitário lorge Amado, realizou urria comparação fotográfica entre a aiirea Ribeira da década de 3o e ou do seculo xx, com a Ribeira da atualidade, mostrando as suas diferenças. Para a realização deste trabalho levantei 15 ¡otos antigas da Ribeira, cedidas pelos arquivos da Fundação Gregório de Matos, Arquivo Público da Bahia e do acervo pessoal da moradora cecy Ramos costa Bahia, que tambem participa deste catalogo. A partir delas, decidimos reproduzir hoje sete destas imagens, tentando recriar os mesmos ângulos, uma tareia não muito racil. Além da tentativa de reprodução daquele instante recuperado da passado, exihlmns outros detalhes da paisagem pessoas que passam; um harco alracado; um homem que detém o olhar frente ao mar. 1lido isso com o objetivo de reconhecer o pa sado no presenta Perceber o caminhar do tempo. ver e sentir as transformações impostas pelo homem. o catálogo esta' organizado em blocos, num total de sete temas, de acordo com o lugar registrado, contendo a ioto original, a reprodução executada por mim e as detalhes que compõe a paisagem. As reproduções ern preto e branco contem legendas explicativas sobre a sua crecucao, alem de caracrcrisricas tecnicas da imagem, com o ISO, D taricia Focal, Abertura e velocidade. l) catálogo também apresenta breves perfis de tres moradores do bairro, que compoe o oitavo bloco, intitulado Perfis, mostrando rotos dos mesmos quando mais novos, contando um pouco sobre quem são e o que a Ribeira signiiica em suas vidas.
  6. 6. A iotogratia tamhem revela as somoras das tomas das arvores na calçada e dos nos eletricos de poste, devido u intenso - luminosidade no dia da rcaliiacão da toro. Euracteríxtica: técnica; i5!) X617. Solar _ , _ ¡ _ ¡Íl Velnrídude 1/1000 seg. Amado Bahia _ W x¡ i1., ¡›. '_« Ii é: Y iini l' u' l ill¡ illll iiHIiI wi_ i i ¡ m ul iini 4 . v t
  7. 7. uellson santos, vigia do solar e a eadelu Lola. u solarperrenceu a riancisco Amada eabia comerciante que _ _ e "v , comandouucnmértiodecarn: ?Jr , verde nacidadenas decadas I ' deznetndoseculuxx, ' x. 1.. , mgpu-nirio. ~ na** vr_ ir q¡ ygglvi_ _
  8. 8. Hidroporto dos Tainheiros lia intenso movimenro de carros na [rente do hidroporto, tive que esperar n momento certo para poder torogratai, pois o fluxo dos veiculos arrapalhava o meu posicionamento na avenida Dara o registro da furo. Caracteristicas tecnicos. m) 12s, nisiiinclo reto¡ 21 mmAberluru/ /Lí velocidade l/ wo seo ~l i l L ã¡ Í Ri' L; , ep-
  9. 9. carlos Alhcnn Cnncziçâu, diretor do clube de Remo santa cruz, fundada em 1' de ievereiro de 1904-. . i y cachorros que ticam na parte esquerda a í do hidroporto, parte que esta degradada ~ e queabriga ierranieiitas de uso dos iuncionarios do Pier salvador
  10. 10. Igreja de ACâmera ioi colocada na vertical, para captar o maior numero de inrormaçoes da arquitetura da Nossa Sen hora Ígreja Na da nave oue compoe a torre seriam cortados. Em irente a iereia ha a en a iiniiiaspaiiiieiraseaioiisiosque tambem impediam que a ioiograna loss: executada na horizontabia que parte dessas ioltiagens tambem sairia na tem, dititultaiido a visualizacão da igreia caracteristicas técmm: : iso zoa, nirtoneio roeo¡ ie mm, Áhzrtumj/ IK velocidade 1/125 Seg. iniiiiiii. . "Luan »iinii i Jr¡ reiini . iteiiiiii l. .v eo_ H
  11. 11. A igreia alirigou em 1742 a residencia do iii crblsvo Dom lose iiorelho de Matos, ii s" tlrtehhyi) dd eutiia odo iirasil Furo tirada iia porta da igi oia para captar o seu interior e as p= n(| a m) mnrneriiii a / idiirotoii a Nossa senhora na tcnba, realizada todas as qulllltlirÍtlrtli
  12. 12. Por ser uma área mmlo abcnae de Intenso 7 % 7' 7 Pra a movimentam regxstm da Imagem m rhlínl, Ç den/ mn: su: (umpnslçinpaisagístvzae r u vanaçâo damtensldadeda luz. _ General Osorlo Earnzzer/ :nmszécntzaslsümmümúnctaFocal A _ . n ~. .p, . 18mm, Abertumf/ Il veraaauuez/ zsoseg ' r ^ . .r . _ . . , . 7 - t. A _ , ,a _. _. H _ -_ , ,
  13. 13. A| runé~ . m erulmrutães anrnradm nn TH mma¡ ? Warfhnm da Ribeira, é possível realizar A HJVE~~| A 2mm u hulrru r Plaraku ma, no Suhúrhla Fcrrovljllu Asatuals instalações lumm muuguw . m. em 2007 "gn- -nI Aposenmaos se ¡eúnem toda: os dus em frente : m termmnl para um bata papa Emhanraían Cunqumadu¡ n¡ amanda no m mma¡ u
  14. 14. A nmdvlncacão com o passa¡ dos anos uma parte m Ribeira, prumpnynenze a austra a qucporcomplctoapalsagcm o recanhemyxeynlo de que em o nxesma lacahzada no muo da balaustrada CuruL Ler/ sum) léuuuu' Isa 1517, Velocidade z/ us xeg. . wmv hJLvu-. rrudJ m vmwdilxwrrnñn numa. .www n. um ¡muwífunlu mms_ ›m umha a» _mu
  15. 15. vma a¡ Enseada dos 'Painheiros por uma da anuga bzlzustradn. A amiga balaustrada era ponto a; enmnlrc de casais ¡piuxonidns a: década de 30.40 2 su
  16. 16. A Avenida Mem de Sá possui intenso movimenta de carros, n que vmpedm 2 uxlntnçãx) de um Inpe' para a aproximação do ângulo consegumo m lato original Camrtcvíxtvcu: Técnicas ! S0 x25, Dtsránun rom, 5a mm. Abe¡ [um / /5 Vzlucnluds 1/&47/1 w.
  17. 17. o anugo casarão que também Barca que passa pnr penenceu a Francisco Amado reformas na Enseada dos Eahlanbrlgahupu Insmum Tainheim; Brasxlelro de Cultura Itáha e . Europa ucmzyepossumm v ; servo de malsd: daze mII hvms 0 aposentado Iosé Teobaldo de Melo vem andas os mas vnssar suas ma. : na Avemda Mem de s: :
  18. 18. Largo da Ribeira A fmz [w rvahzada na ! n12 de uma mm quepm nu largo e pamblhzau a rqnnduçâa do . angurn nngínal Caracteristicas Técmcas. :so 160, Dtxuintm Focal, 21 mm, Abertura [/33 Velaadude z/ zaa . ve-z Muda; Gregmv - w r w
  19. 19. l I . háccãüaúni o Largo da Ribeira hoge e o nm a. linha da bauru e também abriga os pontos as ônibus Apraxlmadamente 4o lmhas de ônibus cxrculam na Rlhelra R a . h z JHHHP* , Prefenura _ 7 de Particnpacao hrs/ x¡ A-. salvador
  20. 20. _Páfffkj
  21. 21. Reginaldo de Sousa Bonfim Fillm 0 saudoso líder comunitária Reginaldo de sousa Bonfim Filho, 4o, nasceu ein Alagados, bairro que até hoje mora e lula por melhoria Ele e presidente a um ano da A. irciuçao do Morddurcs do Alugudtr- tuiu sout- quo so ÍUL . próximo a Escola Slmõua Filho, recebeu ein !970 a visita do presidente ¡olin Kennedy e da Rainha Elisabeth o bairro tein esse nome, pois, quando u inai-e' enchia a água toinava ns casas, alaganduras, Quando menino, brincava coni seus amigos e Unha o mar, como a extensão de siia casa. "Camo estava próxima do mar. da porta do casei a gente mt-rgulhuvu n' àgua, huviu uniu ponte próximo a minho osso cm que eu pescava siri e peixe Tive uma Infância alegre aqui", lembra. Na época de Reginaldo não havia água potável, nem luz eletrica, lioie a infraestrutura de Aiogados melhorou, a meiorio dd sua. ruos . o ouit-rrudust-ouitudus. cg ande porto da comunidade possui acesso a saneamento básica. As poucas palalitas que ainda restam, serão erradiradas ate' meados de zuiz pelo programa de casas populares da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia [CONDERJ, como lider comunitário do halrm, Reginaldo matem uma polititu que proportionu o hcm mldrdt 'ançasuadlxlu~rcntu~ ds- Alagodos. "Temos uma parceria : um a entidade internacional Cristã, a visao Mundial, em que 25o crianças sao apadrlnhadas por pessoas olo mundo inteiro, oiie tinuuciam o acesso dos meninos a escola, dando sapatos e materials escolares. Buscamos os garotos para participarem das atividades da comunidade. Para os iovens oferecemos arte e cultura, como rorn-. e do educação o inclusão . A Ribeira para ele sempre loi um lugar pura a sua diversão "Lembro-me dos passeios aos domingos no Largo ola Madragoa, para ver as bandlnhas de marcha tocar no coreto, que noie não existe mais, de passar e tarde na pruiu da Penha iirinoundo o depois irturnur um -oi-voto na Survclcr da Ribeiro. Havia um parquinho que todos as crianças brlncavam nos balanços e na escorregadeira, que seinpre tinha fila para cada um poder usar. Foram tempos inuito bons", releinhra, que se pudesse, gastaria de voltar no tempo e reviver os momentos que lne proporclanaram niiiitos alegrias no infância itepinoidritoiohem ¡oi coroiriha da igrei. , periodo tiiie segundo ele, loi de grandeapreiidizado rm LMEAHNQ e . erviu uora rortalecor ainda mais a sua fé. Reginaldo e o primeiro àesquerda. na sua Primeira Comunhão na lgrsia da Penna em 1975 Acervo pessoal de Reglnaldn de sousa aontim Filho.
  22. 22. Cecy Rumos Casta Bahia A apaixonada por Itapagipe "A Guardia de ltapagipe". E assim que cecy Ramos costa Bahia,77, e conhecida em toda a peninsula. Nasceu na Rua da Glória, no bairro da saúde, centro de salvador. seus pais vinham para veranear na Ribeira, quando ela tinha dois de idade, e aos poucos, o veraneio deu lugar a residencia fixa, onde esta ate heie, Escritora rias horas vagas contribuiu iunto com Antônia cedraz, criador dos quadrinhos A iurma do xaxado, o livro A Peninsula de ltapagipe em quadrinhos, que conta a história de peninsula e de seus principais pontos turistico . Ela ioi a responsavel pela construçao da Biblioteca Professor Edgard santos, a primeira de ltapagipe, e da Escola Municipal simoes Filho, em Alagados, na qual realizava trabalhos sociais com alunos e pais. cecy guarda boas lembranças do tempo em que era criança e tinha liberdade para brincar na rua e de ver avioes no Hidroporto dos Tainheiros. "Brincava de picula e de amarelinha, enquanto minha familia ficava sentada no passeio conversando. Lembro- me des passeios que iaziamos no domingo pela tarde, de ver os avioes amerissar no hidroporto, da lranq" lidade e segurança que o bairro oíerecia". o antiga balaustrada, que ia do começe da Av. Mem de sa are o final do Largo da Ribeira, so restou um grande bloco branco, paralelo ao passeio. o 'murinho' como a chama, nada lembra a balaustrada do passado, em que as pessoas assistiam as regatas, namoravam e conversavam com os amigos. cecy se declara como uma amante da Ribeira e de toda a peninsula. trabalha em prol da sua melhoria e qualidade. "Defendo muito este lugar, pois alem de ser bela, contribui para a historia da cidade e ¡amais pode ser esquecida. É necessario que o Poder Publico e os seus moradores, cuidem e preservem ltapagipe", enfatiza cecv, que possui mais de za poemas declarando a sua admiração a peninsula. Celebração das eodas de Proto dns pois ein 1° oe iuiho do 195a. cccyd a ultima di ponta direita / lcervn Pexmal de cecy Rumo: corto Bahia. ccoy e catolica o possui simbolos religiosos por roda a casa. Ela e iuiori do livro /1 Península de lmpmipe ein quadrliihus, que conta a historia da peninsula.
  23. 23. Prentice Sacramento de Carvalho 0 mestre dos azulejos Quem passa pela Avenida ivlem de sa, e observa o grande casarao, n°70, de aspecto envelhecido, nao imagina o mundo de cores e formas que se instaura ali dentro. o artista plastico Prentice sacramento de carvalho, os. escolheu ha 44 anos o casarao de veraneio da familia para morar e montar D seu ateliê com as suas obras. A origem do seu nome e inglesa, e significa "o aprendiz de Deus". Nascida nu Pelourinhü, berço da arte em salvador, começou a pintar muito jovem. Foi aluno do pintor e desenhista Prescilianc Silva, com quem aprimorou seus dotes artlsticos. como tela, escolheu os azulejo , pois "expressam muito bem as pinturas e aderem melhor tinta", Os azulejos retratam um pedaço da Bahia, como as belas paisagens, religiosidade, orixás, as famosas igrejas e as baianas de acaraie que encantam a diversas turistas do Brasil e do mundo, que diariamente visitam o casarão, levando as suas criações. Prentice tambem ia' recebeu diversas personalidades, ministros da Russia, índia, Coreia do Sul e Angola. A visita mais marcante ate hoie, roi a do ministro das Relações Exteriores, celso Amorim, em 2009. "Além de ser muito simpático, o ministro e eu conversamos sobre pintura e artes. Ele falou sobre os futuros investimentos que o Ministerio da cultura esta planeiando executar". seus trabalhos estao espalhados por diversos cantos do pais, como São Paulo, santa catarina, Pernambuco e Rio de Janeiru. No centro Historico, os nomes das ruas foram sinalizados com o seu estilo. Em relaçao a Ribeira, Prentice enfatiza o seu respeito ao bairro. a Ribeira que me deu o reconhecimento do meu trabalho, é o lugar onde eu moro, onde eu faço as minhas criações e onde eu me relaciono com as pessoas, Aqui vivi bons momentos, me lembro de acompanhar as regatas da balaustrada, e de passear tranquilamente. Hoie a Ribeira precisa de investimento em infraestrutura e segurança, que e o seu maior problema", conclui. Apesar dos contratempos que aliigem o bairro, Prentice mantém a simpatia e nunca perde o bom humor. Esta sempre preparado para receber os visitantes e contar histórias sobre a sua arte e sobre a sua vida. Revmdução de uma toto antiga soa no azuleyo Preotiee tem suas ouros espalhadas por diversos locais dc salvador, como Pelourinho, obras sociais irma Dulce e lgreia de Mae Rainha, no Cahu1a,0 casarao envelhecido chama a atençao de turistas e transeuntes que passam na Avenida Mem de sa. : se a: ç: _ e" ííimiii' «L _ ; . , rw: l. ' ele reproduz no. azulrios tigoras de orixas e as diterentes iormos geométricas c personagens que compõe salvador
  24. 24. Agradecimenms Antônia Freire de Carvalho, Bruno Pararo, carlos Alberto Conceição, Carlos França silva. Cecy Ramos Custa Bahia, celia Marina, Fernando Figueiredn (PI). Francisco Santos de Santana, Hamiltun da paixao, Ivana Sousa Lima, Iônathas Araúio. Iosé Teobaldo de Melo Nero, ¡useval Araújo de Menezes, Márcia cuena, Manuel veniura, Prentice Sacramento de carvalho, Reginaldo de sousa Bonfim Filha, Rnque dos Santos, Rum Marcelina, Tum Correia, Valter Neuville e Zuleide de Oliveira Neves. salvador, somo Dezembm 1122010 A Ponte do Crush é: ma. , iarnosa da Pcnínsul¡ d: Itapagipe Lncalizada na Avenida Beirnr ar, na Ribeira, reune dczcnas dc banhistas nos Ílns de semana e admiradores do nasrer e ao Pârrdorsnl a
  25. 25. ÃMUNIIORGE CENTRO UNIVERSITÁRIO IORGE AMADO

×