Escola EB 2,3 de Beiriz




Controvérsias Éticas:




Actividade integradora dos Cursos EFA Secundário                    ...
Etimologicamente, eutanásia (do grego “eu”, boa,
e “thanatos”, morte) não significa outra coisa que
boa morte, simplesment...
É quando alguém,       através da sua acção,
provoca a morte deliberada de um paciente.


É quando alguém, por omissão, pr...
É quando o paciente manifesta conscientemente
a sua vontade de morrer.


É quando o paciente não manifesta o seu desejo
de...
Consiste em atrasar o mais possível o momento da morte, por
todos os meios, proporcionados ou não, ainda que não haja
espe...
Involuntária                   Passiva



 Em Fevereiro de 1990, com 26 anos,
Terri Schiavo sofreu um ataque cardíaco
do ...
Voluntária                    Passiva


Em 1992, com 19 anos, sofreu um
acidente de trânsito que a colocou num
coma consi...
Voluntária                     Activa


              Suicídio Assistido

Ramón Sampedro nasceu a 15 de Janeiro de 1943 e...
Estes resultados não têm carácter científico,
    contudo, houve a preocupação de tornar a amostra
    o mais credível pos...
Na sua opinião a Eutanásia é…

                                            9
                               2.6
          ...
Concorda com a Eutanásia?


                        24.4




                                                             ...
Qual o tipo de Eutanásia que considera ser mais
                                  legítima?

                             ...
Qual a melhor forma de a aplicar?

                                21.8



                                               ...
Se o paciente estiver impossibilitado de manifestar o
          desejo de morrer, quem deverá permitir a aplicação?

     ...
Em que situações a eutanásia poderia ser aplicada?

                                        4.5 4.5
                      ...
Considera ser necessário haver um referendo?

                                     11.5




                              ...
Considera ter ao seu dispor toda a informação
            necessária para responder às suas dúvidas sobre a
              ...
Escola EB 2,3 de Beiriz




Controvérsias Éticas:


                                              Professor Doutor Jorge C...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Eutanásia_EFA Sec Beiriz

5.997 visualizações

Publicada em

Trabalho sobre a Eutanásia realizado pelos Cursos EFA Secundário da Escola EB 2,3 de Beiriz.

Publicada em: Educação, Saúde e medicina
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Eutanásia_EFA Sec BeirizView more presentations from lrbmarinho.<br /><object type="application/x-shockwave-flash" data="http://static.slidesharecdn.com/swf/ssplayer2.swf?doc=eutansiafinal-090427162132-phpapp02&stripped_title=eutansiaefa-sec-beiriz" width="350" height="288"><param name="movie" value="http://static.slidesharecdn.com/swf/ssplayer2.swf?doc=eutansiafinal-090427162132-phpapp02&stripped_title=eutansiaefa-sec-beiriz"></param><embed src="http://static.slidesharecdn.com/swf/ssplayer2.swf?doc=eutansiafinal-090427162132-phpapp02&stripped_title=eutansiaefa-sec-beiriz" width="350" height="288" type="application/x-shockwave-flash"></embed></object>
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.997
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3.504
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
112
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Eutanásia_EFA Sec Beiriz

  1. 1. Escola EB 2,3 de Beiriz Controvérsias Éticas: Actividade integradora dos Cursos EFA Secundário Abril 2009
  2. 2. Etimologicamente, eutanásia (do grego “eu”, boa, e “thanatos”, morte) não significa outra coisa que boa morte, simplesmente morrer bem. Mas esta palavra adquiriu outro sentido, mais específico: provocar a morte indolor aos que sofrem. Actividade Integradora dos Cursos EFA Secundário – Abril 2009
  3. 3. É quando alguém, através da sua acção, provoca a morte deliberada de um paciente. É quando alguém, por omissão, priva o paciente dos cuidados básicos e essenciais à manutenção da sua vida. Actividade Integradora dos Cursos EFA Secundário – Abril 2009
  4. 4. É quando o paciente manifesta conscientemente a sua vontade de morrer. É quando o paciente não manifesta o seu desejo de morrer, quer por impossibilidade de se manifestar quer por desconhecimento das intenções. Actividade Integradora dos Cursos EFA Secundário – Abril 2009
  5. 5. Consiste em atrasar o mais possível o momento da morte, por todos os meios, proporcionados ou não, ainda que não haja esperança alguma de cura e ainda que isso signifique infligir ao moribundo uns sofrimentos a mais para além dos que já padece, e que, obviamente, não conseguirão afugentar a morte inevitável, mas somente atrasá-la umas horas ou uns dias em condições lamentáveis para o enfermo. Verifica-se quando um médico ou outra pessoa fornece ao doente a substância que lhe irá causar a morte sem, no entanto, participar directamente na acção. Actividade Integradora dos Cursos EFA Secundário – Abril 2009
  6. 6. Involuntária Passiva  Em Fevereiro de 1990, com 26 anos, Terri Schiavo sofreu um ataque cardíaco do qual resultou em falta de oxigenação do cérebro e, como consequência, uma severa lesão cerebral irreversível. Apesar dos danos cerebrais, Terri mantinha a respiração, a pressão arterial e os batimentos cardíacos autonomamente. No entanto, necessitava de um tubo de alimentação ligado ao seu estômago para garantir a sua sobrevivência. Permaneceu durante quase quinze anos em estado vegetativo .  Em 19 de Março de 2005, os médicos deixaram de lhe ministrar a alimentação implicando uma morte agonizante que só viria a acontecer 14 dias mais tarde. Actividade Integradora dos Cursos EFA Secundário – Abril 2009
  7. 7. Voluntária Passiva Em 1992, com 19 anos, sofreu um acidente de trânsito que a colocou num coma considerado irreversível.  Os pais entraram numa batalha judicial que pretendia a eutanásia sustentada na argumentação de que Eluana teria declarado o desejo a morrer em vez de viver uma vida vegetativa.  A decisão judicial, inicialmente, foi no sentido de negar a suspensão da alimentação assistida, contudo, o recurso ao Supremo Tribunal Italiano levou à autorização do fim da alimentação artificial.  Finalmente, aos 36 anos, Eluana, que foi transferida para a clínica “La Quiete” em Udine, no norte de Itália, no dia 3, onde uma equipa de voluntários retirariam gradualmente os suportes artificiais de vida, acabou por morrer no dia 9 de Fevereiro de 2009. A autópsia revelou que a causa da morte foi paragem cardíaca provocada pela desidratação. Actividade Integradora dos Cursos EFA Secundário – Abril 2009
  8. 8. Voluntária Activa Suicídio Assistido Ramón Sampedro nasceu a 15 de Janeiro de 1943 em Xuño, uma pequena aldeia da província de La Coruña.  Ramón percorreu o mundo num navio mercante norueguês onde exercia a função de mecânico.  A tetraplegia surgiu aos 25 anos com um mergulho mal calculado de cimo de uma rocha para o mar. A maré baixa e o impacto contra a areia provocaram a fractura da sétima vértebra cervical. Durante trinta anos esteve sempre preso a uma cama onde manifestou a intenção e o desejo de pôr fim a sua própria vida. Em tribunal, lutou pelo direito à eutanásia sem sucesso.  Em 1998, com 55 anos, deixou como herança a filmagem da sua própria morte. Na imagem apenas se vê uma mão que coloca um copo com cloreto de potássio e que Ramón bebeu através de uma palhinha. Actividade Integradora dos Cursos EFA Secundário – Abril 2009
  9. 9. Estes resultados não têm carácter científico, contudo, houve a preocupação de tornar a amostra o mais credível possível, sustentando-se na diversidade de alguns critérios que julgamos importantes, tais como: o género, a idade, as habilitações literárias e crença religiosa. Actividade Integradora dos Cursos EFA Secundário – Abril 2009
  10. 10. Na sua opinião a Eutanásia é… 9 2.6 11.5 76.9 Uma morte assistida Um homicídio Prolongamento da Vida Cuidados Paliativos de Saúde Actividade Integradora dos Cursos EFA Secundário – Abril 2009
  11. 11. Concorda com a Eutanásia? 24.4 75.6 Sim Não Actividade Integradora dos Cursos EFA Secundário – Abril 2009
  12. 12. Qual o tipo de Eutanásia que considera ser mais legítima? 16.7 7.7 1.3 74.3 Voluntária Involuntária Todas Nenhuma Actividade Integradora dos Cursos EFA Secundário – Abril 2009
  13. 13. Qual a melhor forma de a aplicar? 21.8 59 19.2 Administração de substância Cessação de cuidados básicos à manutenção da vida Em nenhuma circunstância Actividade Integradora dos Cursos EFA Secundário – Abril 2009
  14. 14. Se o paciente estiver impossibilitado de manifestar o desejo de morrer, quem deverá permitir a aplicação? 3.9 9.1 14.3 72.7 Tribunais Familiares Médicos Comissão de bio-ética Actividade Integradora dos Cursos EFA Secundário – Abril 2009
  15. 15. Em que situações a eutanásia poderia ser aplicada? 4.5 4.5 20.5 48.9 21.6 Doença crónica em fase terminal Doença incurável Doença grave em que o doente se sente infeliz e inútil Doença degenerativa Nenhuma Actividade Integradora dos Cursos EFA Secundário – Abril 2009
  16. 16. Considera ser necessário haver um referendo? 11.5 88.5 Sim Não Actividade Integradora dos Cursos EFA Secundário – Abril 2009
  17. 17. Considera ter ao seu dispor toda a informação necessária para responder às suas dúvidas sobre a Eutanásia? 24.7 40.3 35 Sim Não Alguma Actividade Integradora dos Cursos EFA Secundário – Abril 2009
  18. 18. Escola EB 2,3 de Beiriz Controvérsias Éticas: Professor Doutor Jorge Cunha (Director da Faculdade de Teologia do Porto – Universidade Católica Portuguesa) Doutor José Júlio Rocha (Professor de Teologia Moral no Seminário Maior de Angra) Actividade integradora dos Cursos EFA Secundário Abril 2009

×