SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
APRESENTAÇÃO


CASO CLÍNICO
CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO
PROFISSIONAL EM BIOTECNOLOGIA E SAÚDE

       Técnico em Nutrição e Dietética

         Estágio em Nutrição Clínica

                 Discentes:

         Aiala Alana Pinheiro Ramos

          Letícia Santana Gonzaga
CASO CLÍNICO

    Paciente R.C.J, 33 anos, sexo feminino, nascida
em 23 de junho de 1976, casada, profissão do lar, se
encontra internada há 1 mês e 4 dias sendo que a
data de internação foi 20 de outubro de 2012.
2. HISTÓRIA CLÍNICA PREGRESSA - HCP


    Paciente      de   cirurgia   cardiovascular,   com
diversas        hospitalizações       decorrentes    de
Insuficiência      Renal    Crônica      e    problemas
cardiológicos.
3. DIAGNÓSTICO NUTRICIONAL


 Paciente encontra-se em estado de moderada
desnutrição.
4. DIAGNÓSTICO CLÍNICO

• Patologia principal: Insuficiência Renal Crônica em
  diálise.

• Patologias           secundárias:           doença
  reumática, hipertensão arterial sistêmica, anemia
  crônica,                                transtornos
  respiratórios, hipertemia, apresentando sinais de
  depressão.
5. EXAMES LABORATORIAIS

  • Hemograma completo;   • Sumário de urina;

  • Urocultura;           • Hemocultura

  • Ureia;

  • Creatinina;

  • Sódio;

  • Potássio;
6. FISIOPATOLOGIA DA DOENÇA

   Qualquer desvio funcional, de qualquer uma das
funções renais, caracteriza um estado de insuficiência
renal.

- INSUFICIÊNCIA RENAL AGUDA (IRA)

- INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA (IRC)
 Doenças reumáticas

 Anemia Crônica

 Transtornos respiratórios
7. MEDICAMENTOS EM USO

• Antak (150mg);

• Selozok (50mg);

• Valium (10mg);

• Reparil;

• Meronem (500mg).
8. ANTECEDENTES FAMILIARES

  Maioria dos familiares possuem hipertensão
 arterial sistêmica e mãe com histórico clínico de
 aneurisma cerebral.
9.TRATO GASTROINTESTINAL - TGI

  Paciente queixa-se de flatulência, prisão de ventre,

náuseas por vezes seguida de êmese e desconforto.

Não apresenta dificuldades de deglutição.
10. HISTÓRIA DE GANHO E PERDA DE PESO


   Paciente apresenta perda ponderal de 25 Kg em
 3 meses.
11. HÁBITOS ALIMENTARES DO PACIENTE

   A mesma informa seguir hábitos alimentares não
condizentes com seu estado clínico, consome alimentos
ricos em sódio, gordura, carboidratos simples em excesso e
rotineiramente.

   Durante sua hospitalização há recusa da alimentação
ofertada pela Unidade de Alimentação e Nutrição alegando
inapetência.
12. CONDUTA NUTRICIONAL

 Evitar alimentos ricos em sódio;

 Atentar sobre a ingestão de alimentos ricos em potássio;

 Consumir de forma moderada os alimentos ricos em cálcio
  e fósforo;

 Consumir moderadamente proteínas;

 Consumir alimentos ricos em vitamina C.
13. GRUPOS DE SUBSTITUTOS E ORIENTAÇÕES
 PERTINENTES
 Desjejum: mamão, café e cuscuz com margarina

Substituição: melão/ banana crua/ banana cozida/ milho cozido/ bolo de
laranja

 Colação: suco de maracujá

Substituição: suco de goiaba/ maçã cozida

 Almoço:   macarrão    com    proteína     de   soja,   salada   de   couve
refogado, abacaxi

Substituição: grão de bico/ soja/ lentilha/ salada de espinafre ou brócolis
ou rúcula/ Tangerina
 Lanche: melancia

 Jantar: mingau de milho

Substituição: aipim cozido/ bolo de milho/ mingau de
tapioca/ Mucilon® Arroz

 Ceia: chá de camomila, biscoitos maisena
Obs.:
 - Suplementação

 Mucilon® Arroz rico em zinco, vitamina A, vitamina
  C, ferro e custo acessível;

 Nepro HP (antigo Nefrodial) fórmula indicada para
  paciente renal em diálise, hipercalórica por via oral ou
  sonda;

 Renalmax       suplemento       para        pacientes   em
  diálise, acrescido de fibras alimentares.
Obrigada pela atenção!




    FIM

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Relatório de estágio
Relatório de estágioRelatório de estágio
Relatório de estágio
cristiane1981
 
Avaliação e o processo de Enfermagem
Avaliação e o processo de EnfermagemAvaliação e o processo de Enfermagem
Avaliação e o processo de Enfermagem
resenfe2013
 
NUTRIÇÃO PARENTERAL E NUTRIÇÃO ENTERAL
NUTRIÇÃO PARENTERAL E NUTRIÇÃO ENTERALNUTRIÇÃO PARENTERAL E NUTRIÇÃO ENTERAL
NUTRIÇÃO PARENTERAL E NUTRIÇÃO ENTERAL
Elyda Santos
 
01 noções básicas de nutrição e dietética
01 noções básicas de nutrição e dietética01 noções básicas de nutrição e dietética
01 noções básicas de nutrição e dietética
Eliane Cristina
 
Aula 7 posições cirúrgicas
Aula 7 posições cirúrgicasAula 7 posições cirúrgicas
Aula 7 posições cirúrgicas
Marci Oliveira
 

Mais procurados (20)

Nutrição enteral e parenteral
Nutrição enteral e parenteralNutrição enteral e parenteral
Nutrição enteral e parenteral
 
Anotações de enfermagem
Anotações de enfermagem   Anotações de enfermagem
Anotações de enfermagem
 
Puericultura - Roteiro de Consulta
Puericultura - Roteiro de ConsultaPuericultura - Roteiro de Consulta
Puericultura - Roteiro de Consulta
 
Atenção Primária à Saúde
Atenção Primária à SaúdeAtenção Primária à Saúde
Atenção Primária à Saúde
 
Relatório de estágio
Relatório de estágioRelatório de estágio
Relatório de estágio
 
Avaliação e o processo de Enfermagem
Avaliação e o processo de EnfermagemAvaliação e o processo de Enfermagem
Avaliação e o processo de Enfermagem
 
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
 
Indicadores para Monitoramento da Qualidade em Saúde - Foco na Segurança do P...
Indicadores para Monitoramento da Qualidade em Saúde - Foco na Segurança do P...Indicadores para Monitoramento da Qualidade em Saúde - Foco na Segurança do P...
Indicadores para Monitoramento da Qualidade em Saúde - Foco na Segurança do P...
 
Saúde do Adulto I Estudo de caso iii com rede
Saúde do Adulto I Estudo de caso iii com redeSaúde do Adulto I Estudo de caso iii com rede
Saúde do Adulto I Estudo de caso iii com rede
 
NUTRIÇÃO PARENTERAL E NUTRIÇÃO ENTERAL
NUTRIÇÃO PARENTERAL E NUTRIÇÃO ENTERALNUTRIÇÃO PARENTERAL E NUTRIÇÃO ENTERAL
NUTRIÇÃO PARENTERAL E NUTRIÇÃO ENTERAL
 
01 noções básicas de nutrição e dietética
01 noções básicas de nutrição e dietética01 noções básicas de nutrição e dietética
01 noções básicas de nutrição e dietética
 
ORGANIZAÇÃO HOSPITALAR
ORGANIZAÇÃO HOSPITALARORGANIZAÇÃO HOSPITALAR
ORGANIZAÇÃO HOSPITALAR
 
PROCESSO DE PLANEJAMENTO EM ENFERMAGEM
PROCESSO DE PLANEJAMENTO EM ENFERMAGEMPROCESSO DE PLANEJAMENTO EM ENFERMAGEM
PROCESSO DE PLANEJAMENTO EM ENFERMAGEM
 
Resumo de caso clínico
Resumo de caso clínicoResumo de caso clínico
Resumo de caso clínico
 
Crescimento e desenvolvimento infantil
Crescimento e desenvolvimento infantilCrescimento e desenvolvimento infantil
Crescimento e desenvolvimento infantil
 
Diagnósticos de Enfermagem: Uso das Taxonomias (NANDA, NIC, NOC e CIPE)
Diagnósticos de Enfermagem: Uso das Taxonomias (NANDA, NIC, NOC e CIPE)Diagnósticos de Enfermagem: Uso das Taxonomias (NANDA, NIC, NOC e CIPE)
Diagnósticos de Enfermagem: Uso das Taxonomias (NANDA, NIC, NOC e CIPE)
 
TEORIAS DA ENFERMAGEM - HISTÓRIA
TEORIAS DA ENFERMAGEM - HISTÓRIATEORIAS DA ENFERMAGEM - HISTÓRIA
TEORIAS DA ENFERMAGEM - HISTÓRIA
 
Tipos de dietas
Tipos de dietasTipos de dietas
Tipos de dietas
 
Aula 7 posições cirúrgicas
Aula 7 posições cirúrgicasAula 7 posições cirúrgicas
Aula 7 posições cirúrgicas
 
Aula Introdutória de Saúde Coletiva
Aula Introdutória de Saúde ColetivaAula Introdutória de Saúde Coletiva
Aula Introdutória de Saúde Coletiva
 

Destaque

Apresentação de estudo de caso
Apresentação de estudo de casoApresentação de estudo de caso
Apresentação de estudo de caso
Danimilene
 
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
Amanda Moura
 
DoençAs RespiratóRias
DoençAs RespiratóRiasDoençAs RespiratóRias
DoençAs RespiratóRias
guest787ebb4
 
Sistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagemSistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagem
Danilo Nunes Anunciação
 
01 técnica qualitativa - estudo de caso
01   técnica qualitativa - estudo de caso01   técnica qualitativa - estudo de caso
01 técnica qualitativa - estudo de caso
Fabio Lima
 
Metodos Pesquisa 1 Introdução aos métodos de pesquisa. 1, Métodos quaLitativos
Metodos Pesquisa 1 Introdução aos métodos de pesquisa. 1, Métodos quaLitativosMetodos Pesquisa 1 Introdução aos métodos de pesquisa. 1, Métodos quaLitativos
Metodos Pesquisa 1 Introdução aos métodos de pesquisa. 1, Métodos quaLitativos
Leticia Strehl
 

Destaque (20)

O Estudo De Caso
O Estudo De CasoO Estudo De Caso
O Estudo De Caso
 
Apresentação de estudo de caso
Apresentação de estudo de casoApresentação de estudo de caso
Apresentação de estudo de caso
 
Métodos e Técnicas de Pesquisa: O Estudo de Caso
Métodos e Técnicas de Pesquisa: O Estudo de CasoMétodos e Técnicas de Pesquisa: O Estudo de Caso
Métodos e Técnicas de Pesquisa: O Estudo de Caso
 
Casos Clínicos: Anamnese e Diagnósticos Possíveis
Casos Clínicos: Anamnese e Diagnósticos PossíveisCasos Clínicos: Anamnese e Diagnósticos Possíveis
Casos Clínicos: Anamnese e Diagnósticos Possíveis
 
enfermagem saúde do adulto estudo de caso craniofaringioma
enfermagem saúde do adulto estudo de caso craniofaringiomaenfermagem saúde do adulto estudo de caso craniofaringioma
enfermagem saúde do adulto estudo de caso craniofaringioma
 
Estudo de caso: Assistência de Enfermagem ao paciente com síndrome de wolff-P...
Estudo de caso: Assistência de Enfermagem ao paciente com síndrome de wolff-P...Estudo de caso: Assistência de Enfermagem ao paciente com síndrome de wolff-P...
Estudo de caso: Assistência de Enfermagem ao paciente com síndrome de wolff-P...
 
Sae pronto unic
Sae pronto unicSae pronto unic
Sae pronto unic
 
Estudo de caso SAE
Estudo de caso SAEEstudo de caso SAE
Estudo de caso SAE
 
Sae
SaeSae
Sae
 
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE)
 
Sae aula .. (1)
Sae aula .. (1)Sae aula .. (1)
Sae aula .. (1)
 
Doenças Respiratórias (Breve trabalho/Resumo)
Doenças Respiratórias (Breve trabalho/Resumo)Doenças Respiratórias (Breve trabalho/Resumo)
Doenças Respiratórias (Breve trabalho/Resumo)
 
DoençAs RespiratóRias
DoençAs RespiratóRiasDoençAs RespiratóRias
DoençAs RespiratóRias
 
Doenças respiratorias
Doenças respiratoriasDoenças respiratorias
Doenças respiratorias
 
Sistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagemSistematização da assistência de enfermagem
Sistematização da assistência de enfermagem
 
01 técnica qualitativa - estudo de caso
01   técnica qualitativa - estudo de caso01   técnica qualitativa - estudo de caso
01 técnica qualitativa - estudo de caso
 
Estudo de caso planejamento e método
Estudo de caso  planejamento e métodoEstudo de caso  planejamento e método
Estudo de caso planejamento e método
 
Metodos Pesquisa 1 Introdução aos métodos de pesquisa. 1, Métodos quaLitativos
Metodos Pesquisa 1 Introdução aos métodos de pesquisa. 1, Métodos quaLitativosMetodos Pesquisa 1 Introdução aos métodos de pesquisa. 1, Métodos quaLitativos
Metodos Pesquisa 1 Introdução aos métodos de pesquisa. 1, Métodos quaLitativos
 
Estudo de caso
Estudo de caso Estudo de caso
Estudo de caso
 
Yin estudo de caso
Yin estudo de casoYin estudo de caso
Yin estudo de caso
 

Semelhante a Apresentação - Estudo de Caso Clínico

Avaliação nutricional: Investigação dietética- reações adversas aos alimentos
Avaliação nutricional: Investigação dietética- reações adversas aos alimentosAvaliação nutricional: Investigação dietética- reações adversas aos alimentos
Avaliação nutricional: Investigação dietética- reações adversas aos alimentos
KetlenBatista
 
Nutrição enteral e parenteral no doente crítico
Nutrição enteral e parenteral no doente críticoNutrição enteral e parenteral no doente crítico
Nutrição enteral e parenteral no doente crítico
Eduardo Tibali
 
Disturbio do sistema digestorio parte 2
Disturbio do sistema digestorio parte 2Disturbio do sistema digestorio parte 2
Disturbio do sistema digestorio parte 2
ReginaReiniger
 

Semelhante a Apresentação - Estudo de Caso Clínico (20)

CASO CLINICO ELISIA SLIDE (1).pptx
CASO CLINICO ELISIA SLIDE (1).pptxCASO CLINICO ELISIA SLIDE (1).pptx
CASO CLINICO ELISIA SLIDE (1).pptx
 
Avaliação nutricional: Investigação dietética- reações adversas aos alimentos
Avaliação nutricional: Investigação dietética- reações adversas aos alimentosAvaliação nutricional: Investigação dietética- reações adversas aos alimentos
Avaliação nutricional: Investigação dietética- reações adversas aos alimentos
 
Estudo de Caso - Histerectomia
Estudo de Caso - HisterectomiaEstudo de Caso - Histerectomia
Estudo de Caso - Histerectomia
 
Apresentação pancreatite
Apresentação pancreatite Apresentação pancreatite
Apresentação pancreatite
 
Doença celíaca
 Doença celíaca Doença celíaca
Doença celíaca
 
Aula+Tiamina.pdf
Aula+Tiamina.pdfAula+Tiamina.pdf
Aula+Tiamina.pdf
 
Ira irc pdf ok
Ira irc pdf okIra irc pdf ok
Ira irc pdf ok
 
Nutrição enteral e parenteral no doente crítico
Nutrição enteral e parenteral no doente críticoNutrição enteral e parenteral no doente crítico
Nutrição enteral e parenteral no doente crítico
 
Nutrição
NutriçãoNutrição
Nutrição
 
Doença celiaca apresentacao.pdf
Doença celiaca apresentacao.pdfDoença celiaca apresentacao.pdf
Doença celiaca apresentacao.pdf
 
dietas hospitalares.ppt
dietas hospitalares.pptdietas hospitalares.ppt
dietas hospitalares.ppt
 
Seminário (Insuficiência Renal Aguda e Crônica)
Seminário (Insuficiência Renal Aguda e Crônica) Seminário (Insuficiência Renal Aguda e Crônica)
Seminário (Insuficiência Renal Aguda e Crônica)
 
Cirose hepática (pontos essenciais)
Cirose hepática (pontos essenciais)Cirose hepática (pontos essenciais)
Cirose hepática (pontos essenciais)
 
Pancreatite Aguda - Clínica Cirúrgica
Pancreatite Aguda - Clínica CirúrgicaPancreatite Aguda - Clínica Cirúrgica
Pancreatite Aguda - Clínica Cirúrgica
 
Anemias em pediatria
Anemias em pediatriaAnemias em pediatria
Anemias em pediatria
 
Úlceras pepticas e apendicite e o processo de enfermagem
Úlceras pepticas e apendicite e o processo de enfermagemÚlceras pepticas e apendicite e o processo de enfermagem
Úlceras pepticas e apendicite e o processo de enfermagem
 
Insuficiência Hepática aguda e crônica
Insuficiência Hepática aguda e crônicaInsuficiência Hepática aguda e crônica
Insuficiência Hepática aguda e crônica
 
SLIDE - FRATURA TÍBIA.pptx.pptx
SLIDE - FRATURA TÍBIA.pptx.pptxSLIDE - FRATURA TÍBIA.pptx.pptx
SLIDE - FRATURA TÍBIA.pptx.pptx
 
Hepatite B
Hepatite BHepatite B
Hepatite B
 
Disturbio do sistema digestorio parte 2
Disturbio do sistema digestorio parte 2Disturbio do sistema digestorio parte 2
Disturbio do sistema digestorio parte 2
 

Apresentação - Estudo de Caso Clínico

  • 2. CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL EM BIOTECNOLOGIA E SAÚDE Técnico em Nutrição e Dietética Estágio em Nutrição Clínica Discentes: Aiala Alana Pinheiro Ramos Letícia Santana Gonzaga
  • 3. CASO CLÍNICO Paciente R.C.J, 33 anos, sexo feminino, nascida em 23 de junho de 1976, casada, profissão do lar, se encontra internada há 1 mês e 4 dias sendo que a data de internação foi 20 de outubro de 2012.
  • 4. 2. HISTÓRIA CLÍNICA PREGRESSA - HCP Paciente de cirurgia cardiovascular, com diversas hospitalizações decorrentes de Insuficiência Renal Crônica e problemas cardiológicos.
  • 5. 3. DIAGNÓSTICO NUTRICIONAL Paciente encontra-se em estado de moderada desnutrição.
  • 6. 4. DIAGNÓSTICO CLÍNICO • Patologia principal: Insuficiência Renal Crônica em diálise. • Patologias secundárias: doença reumática, hipertensão arterial sistêmica, anemia crônica, transtornos respiratórios, hipertemia, apresentando sinais de depressão.
  • 7. 5. EXAMES LABORATORIAIS • Hemograma completo; • Sumário de urina; • Urocultura; • Hemocultura • Ureia; • Creatinina; • Sódio; • Potássio;
  • 8. 6. FISIOPATOLOGIA DA DOENÇA Qualquer desvio funcional, de qualquer uma das funções renais, caracteriza um estado de insuficiência renal. - INSUFICIÊNCIA RENAL AGUDA (IRA) - INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA (IRC)
  • 9.  Doenças reumáticas  Anemia Crônica  Transtornos respiratórios
  • 10. 7. MEDICAMENTOS EM USO • Antak (150mg); • Selozok (50mg); • Valium (10mg); • Reparil; • Meronem (500mg).
  • 11. 8. ANTECEDENTES FAMILIARES Maioria dos familiares possuem hipertensão arterial sistêmica e mãe com histórico clínico de aneurisma cerebral.
  • 12. 9.TRATO GASTROINTESTINAL - TGI Paciente queixa-se de flatulência, prisão de ventre, náuseas por vezes seguida de êmese e desconforto. Não apresenta dificuldades de deglutição.
  • 13. 10. HISTÓRIA DE GANHO E PERDA DE PESO Paciente apresenta perda ponderal de 25 Kg em 3 meses.
  • 14. 11. HÁBITOS ALIMENTARES DO PACIENTE A mesma informa seguir hábitos alimentares não condizentes com seu estado clínico, consome alimentos ricos em sódio, gordura, carboidratos simples em excesso e rotineiramente. Durante sua hospitalização há recusa da alimentação ofertada pela Unidade de Alimentação e Nutrição alegando inapetência.
  • 15. 12. CONDUTA NUTRICIONAL  Evitar alimentos ricos em sódio;  Atentar sobre a ingestão de alimentos ricos em potássio;  Consumir de forma moderada os alimentos ricos em cálcio e fósforo;  Consumir moderadamente proteínas;  Consumir alimentos ricos em vitamina C.
  • 16. 13. GRUPOS DE SUBSTITUTOS E ORIENTAÇÕES PERTINENTES  Desjejum: mamão, café e cuscuz com margarina Substituição: melão/ banana crua/ banana cozida/ milho cozido/ bolo de laranja  Colação: suco de maracujá Substituição: suco de goiaba/ maçã cozida  Almoço: macarrão com proteína de soja, salada de couve refogado, abacaxi Substituição: grão de bico/ soja/ lentilha/ salada de espinafre ou brócolis ou rúcula/ Tangerina
  • 17.  Lanche: melancia  Jantar: mingau de milho Substituição: aipim cozido/ bolo de milho/ mingau de tapioca/ Mucilon® Arroz  Ceia: chá de camomila, biscoitos maisena
  • 18. Obs.:  - Suplementação  Mucilon® Arroz rico em zinco, vitamina A, vitamina C, ferro e custo acessível;  Nepro HP (antigo Nefrodial) fórmula indicada para paciente renal em diálise, hipercalórica por via oral ou sonda;  Renalmax suplemento para pacientes em diálise, acrescido de fibras alimentares.