MEMÓRIAS MODERNAS
Kleiton L. Bezerra, Fernando N. Queiroz, Bruno Elvis¹.
¹Graduando em Ciência da Computação pela Universi...
INTRODUÇÃO
Dispositivos de memória sempre se fizeram presentes desde o surgimento dos
microcomputadores, no intuito de arm...
Em 1998 não havia uma maneira barata para gravar ou reproduzir conteúdo em
alta definição (high definition - HD).Porém era...
EPROM e EEPROM
EPROM e EEPROM são tipos de memórias ROM. A EPROM permite regravar
dados e para apagar o conteúdo é preciso...
FLASH
A memória Flash refere-se a um tipo particular de EEPROM, não necessita de
uma fonte de energia para manter informaç...
Figura 4: Parte interna de um SSD. http://www.infowester.com/ssd.php
DDR 3
Com a necessidade de maior velocidade no acesso...
Figura 5: Memória DDR3. http://www.infowester.com/memddr3.php
CONSIDERAÇÕES FINAIS
Diante dos tipos de memória apresentado...
Hammerschmidt, Roberto. (2012) “O que é memória SSD”. Disponível em:
<http://www.tecmundo.com.br/memoria/202-o-que-e-ssd-....
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Memórias Modernas

251 visualizações

Publicada em

Artigo sobre Memórias Modernas, Disciplina Arquitetura de computadores.

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
251
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Memórias Modernas

  1. 1. MEMÓRIAS MODERNAS Kleiton L. Bezerra, Fernando N. Queiroz, Bruno Elvis¹. ¹Graduando em Ciência da Computação pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte Curso de Ciência da Computação, Mossoró, RN, Brasil {kleitonlucs,elvisbruno123,fernando.nogueiraq}@gmail.com Abstract. Memory devices have always been required for the functioning of any PC to store data information or assist with specific tasks. Over the years these memories were improved and even replaced by others with better performances. This article aims to present some new modern memory devices, whether they are newly manufactured or under development. Are analyzed comparisons between memories and their antecedents where memories are related in an evolutionary process. In conclusion we cite advantages and disadvantages of the use of modern devices memoir. Resumo. Os dispositivos de memória sempre foram necessários ao funcionamento de qualquer microcomputador para armazenar dados de informação ou auxiliá-lo em tarefas especificas. Ao longo dos anos essas memorias foram aperfeiçoadas e até mesmo substituídas por outras com melhores desempenhos. Este artigo tem por objetivo apresentar alguns dos dispositivos de memórias mais modernos, sejam eles recém-fabricados ou em desenvolvimento. São analisadas comparações entre memórias e suas respectivas memórias antecedentes onde são relacionadas em um processo evolutivo. Nas considerações finais citamos vantagens e desvantagens da utilização dos dispositivos de memórias modernas.
  2. 2. INTRODUÇÃO Dispositivos de memória sempre se fizeram presentes desde o surgimento dos microcomputadores, no intuito de armazenar informações para serem usadas posteriormente além de auxiliar nas mais diversas tarefas. Com o desenvolvimento dos microcomputadores, foi-se necessária a evolução das memórias, tornando-as mais potentes, permitindo uma melhor experiência e resultados mais eficientes para os usuários. Assim a criação, evolução e disseminação destes dispositivos está cada vez mais rápida, acarretando, portanto em muitas vantagens e algumas desvantagens no que se diz respeito ao uso e acesso a eles. Novos dispositivos de memórias foram e estão sendo projetados para atender a demanda do mercado. Alguns dos dispositivos mais recentes serão apresentados logo abaixo. BLU-RAY Blu-ray (BD) é um dispositivo de memória no formato de disco óptico semelhante a um CD e DVD. Também é uma memória secundária não-volátil usada para armazenamento de dados, principalmente vídeo filmes em alta resolução. Atualmente pode-se encontra-la nos tipos de somente leitura (BD-ROM ), para gravações (BD-R) e regravações (BD-RE). Sua nomenclatura se refere ao raio-azul (blue-ray) utilizado para leitura e gravação na mídia BD, o mesmo possui comprimento de onda de 405 nanômetros. Como vantagens possui taxa de transferência de até 54,0 MB/s, é imune a radiação eletro magnética, possui grande quantidade de armazenamento. Como desvantagens possui um alto custo além de serem mais sensíveis que os seus antecessores : CD e DVD. Figura 1: Blu-ray. http://www.tecmundo.com.br/blu-ray/168-o-que-e-blu-ray-.htm
  3. 3. Em 1998 não havia uma maneira barata para gravar ou reproduzir conteúdo em alta definição (high definition - HD).Porém era bem conhecido que utilizando lasers com comprimento de onda mais curto permitiria um armazenamento ótico com maior densidade, ou seja, para aumentar a concentração de dados seria necessário diminuir os tamanhos dos furos. Figura 2: Tamanhos dos furos. http://www.tecmundo.com.br/blu-ray/168-o-que-e-blu-ray- .htm#ixzz2O28Xp6hY Em 2011 a tecnologia 3D foi incorporada ao disco BD, nascia o Blu-ray 3D. Esse disco permite até 3 horas de vídeo FullHD 1080p3D, seus players são considerados os mais potentes do mercado já que os discos em sua maioria são de dupla camada. Essa tecnologia também foi incorporada aos jogos de PS3 , o videogame em si recebeu as adequações necessárias para a tecnologia. MRAM Memória de Acesso Aleatório Magneto-resistive é um tipo de memória não- volátil que ainda está em fase de desenvolvimento e aperfeiçoamento. Utiliza a medida da resistência elétrica passada por uma célula para definir qual número binário será armazenado em seu meio magneto. No seu projeto há a possibilidade de uma redução de até 50% do consumo de energia em comparação a uma memória do tipo SSD. Uma das grandes vantagens da MRAM seria a possibilidade de iniciar um computador sem esperar pelo o processo de boot, pois este tipo de memória possibilitaria ligar o computador exatamente do modo em que foi desligado. Também, a MRAM possuirá alta velocidade no processo de escrita e leitura.
  4. 4. EPROM e EEPROM EPROM e EEPROM são tipos de memórias ROM. A EPROM permite regravar dados e para apagar o conteúdo é preciso um componente que emita luz ultravioleta. Mas, para poder gravar novos dados, os dados já contidos serão apagados por completo. Já a memória do tipo EEPROM também permite a regravação de dados, diferente da EPROM, os dados são apagados e regravados eletricamente, não sendo necessário apagar os dados já contidos nela para uma regravação. Figura 3: Memória EPROM e memória EEPROM. http://etcbinaria.wordpress.com/2011/01/08/memoria-rom/ FRAM FRAM (Memória Ferroelétrica de Acesso Aleatório) é uma memória não volátil. A FRAM supera o desempenho das memórias atuais, como EEPROM e Flash, tem menor consumo de energia, é bem mais rápida e apresenta resistência superior a múltiplas operações de leitura e gravação. Apresenta tempo e leitura e gravação na faixa de 2 a 3 dígitos por nano segundos, podendo ser comparada a uma RAM padrão. A memória FRAM é 30 vezes mais rápida que EEPROM, tem um consumo de energia 200 vezes menor que a EEPROM, é altamente resistente a radiação e campos magnéticos e pode até reter informações por 10 anos sem bateria. Para aplicativos que necessitam de alto desempenho, baixo consumo de energia e alta resistência, a FRAM seria uma boa opção, pois ela atende esses requisitos, pode até substituir soluções de suporte por baterias e possibilitar a criação de produtos mais ecológicos, o material ferroelétrico na FRAM é altamente resistente a campos magnéticos e radiação, tornando-a ideal para aplicações nas áreas médica, aeroespacial e alimentícia.
  5. 5. FLASH A memória Flash refere-se a um tipo particular de EEPROM, não necessita de uma fonte de energia para manter informações. É muito usada em dispositivos moveis, tais como MP3, smartphones e câmeras digitais, também é usada para dispositivos de armazenamento removível. É mais rápida que as memórias EEPROMs comuns que apagam a sua memória reescrevendo o conteúdo ao mesmo tempo, deixando mais lenta para atualizar. Já a Flash pode apagar os dados em blocos inteiros. Sendo a melhor opção para aplicações que requerem atualizações frequentes. A memória Flash também pode ser usada como um disco rígido em um computador como por exemplo um SSD. Ela tem muitas vantagens em relação ao disco rígido, é de estado sólido, não tendo partes para serem danificadas, é muito mais silenciosa, e tempo de acesso muito rápido. Mas o disco rígido tem suas vantagens sobre a Flash, o disco rígido tem mais capacidade e de baixo custo. A Flash vem ganhando espaço no mercado através do famoso e popular Pendrive, um dispositivo removível e portátil usado para armazenamento de dados. Uma anotação importante é que a Flash não é o mesmo que Flash RAM, a Flash RAM necessita de uma fonte de energia para armazenar informações. SSD SSD ou Solid-State Drive, é uma nova tecnologia de armazenamento apontada como a evolução do disco rígido (HD). Ele não possui partes móveis e é composto por um circuito integrado semicondutor, responsável pelo armazenamento, diferentemente dos discos rígidos convencionais, que utilizam sistemas magnéticos. Algumas das vantagens do SSD é o tempo de acesso à memória flash presente em sua estrutura; a eliminação das partes mecânicas, reduzindo as vibrações e tornando esses dispositivos completamente silenciosos; seu peso é menor em relação aos discos rígidos; seu consumo de energia é menor; consegue trabalhar em ambientes mais quentes; e realizar leituras e gravações de uma forma mais rápida, com dispositivos chegando a 250 MB/s na gravação e 700 MB/s na leitura. Porém todas essas vantagens tem um preço, e não é barato. O custo benefício dos SSDs ainda é muito pequeno, visto que o preço é muito alto para uma capacidade de armazenamento reduzida. De qualquer forma, esses dispositivos são tidos como a tecnologia do futuro, que estará presente na maioria dos equipamentos em breve.
  6. 6. Figura 4: Parte interna de um SSD. http://www.infowester.com/ssd.php DDR 3 Com a necessidade de maior velocidade no acesso, criação e edição de dados, se fez necessário o desenvolvimento de uma memória RAM de maior velocidade, é o caso da DDR3, que veio para substituir a já obsoleta, DDR2. As memórias DDR tem como principal característica dobrar a quantidade de operações de leitura ou escrita por ciclo de clock, ou seja, dobrar a velocidade em que o processador solicita operações. DDR3 é um tipo de memória RAM que trouxe como uma de suas principais características a possibilidade de dobrar a taxa de transferência, permitindo taxas de barramento maiores e picos de transferência mais altos, em relação a DDR2. Com ela é possível que sejam feitos 8 procedimentos de leitura ou escrita a cada ciclo de clock. Quanto ao consumo de energia, essas memórias levam vantagens em relação às anteriores, pois trabalham com 1,5 V, contra 1,7 V da DDR2 e 2,5 V da DDR, ou seja, sua eficiência é maior, pois consome menos energia e aumenta a duração da bateria de um eventual dispositivo que a utilize. Assim como suas antecedentes, a DDR3 possui uma ranhura em seus módulos. Geralmente são encontradas com chips que utilizam o encapsulamento CSP (Chio Scale Package) com encaixes FBGA (Fine pitch Ball Grid Array), o que proporciona que o sinal elétrico flua mais facilmente e haja uma menor ocorrência de danos físicos. Os primeiros protótipos de memória DDR3 apareceram logo no início de 2005, e os produtos compatíveis com as placas-mãe do mercado começaram a aparecer em 2007, porém esse tipo de memória começou a se popularizar em 2010, com o aparecimento de processadores mais potentes e equipamentos que exigiam um maior desempenho.
  7. 7. Figura 5: Memória DDR3. http://www.infowester.com/memddr3.php CONSIDERAÇÕES FINAIS Diante dos tipos de memória apresentados, podemos constatar que a evolução destes dispositivos parte, na maioria das vezes, da necessidade de uma maior força de processamento e velocidade por parte das máquinas utilizadas tanto por usuários comuns como por usuários de nível mais “elevado”. Esta constante evolução acarreta em desempenhos cada vez maiores, máquinas mais poderosas, aplicações mais eficientes e, consequentemente, no desenvolvimento das mais diversas áreas. A desvantagem dessa evolução é que devido ao grande potencial intelectual, assim como os materiais, que estão envolvidos na fabricação destes dispositivos, os tornam caros muitas vezes inacessíveis ao usuário comum. Ainda, podemos ressaltar que devido a constante evolução dos dispositivos de memórias também originou-se uma enorme concorrência mundial entre os fabricantes dos dispositivos, onde os dispositivos que apresentam os melhores desempenhos dominarão o mercado global. Referências http://www.fujitsu.com/us/semiconductors/br/fram.html http://www.tecmundo.com.br/memoria/202-o-que-e-ssd-.htm http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=010110041216 http://www.infowester.com/memddr3.php http://www.infowester.com/ssd.php http://www.tecmundo.com.br/memoria-flash/27754-memoria-flash-o-que-o-futuro- reserva-para-nossos-computadores-.htm
  8. 8. Hammerschmidt, Roberto. (2012) “O que é memória SSD”. Disponível em: <http://www.tecmundo.com.br/memoria/202-o-que-e-ssd-.htm? utm_source=outbrain&utm_medium=recomendados&utm_campaign=outbrain= obinsite>. Acesso em: 17 mar. 2013.

×